sábado, 20 de abril de 2013

.

6-VÊM DA ÁSIA
.
 ENTRADA FALSA
.


 

11-MESMO MUITO


SÓRDIDAS




PARA ADULTOS SEM 
O MÍNIMO DE PUDOR






















.
.
5-VÊM DA ÁSIA
 .
 MEIAS AQUECIDAS POR USB
.
.
O ELO PERDIDO
1 - Australopitecos





.
.
4-VÊM DA ÁSIA
.





































 SACO-BIKINI

.
.


A VIDA PRIVADA



DE SALAZAR
 

13º Episódio 



.
.

3-VÊM DA ÁSIA 
.
 UNICICLETA
.

LEONÍDIO PAULO FERREIRA

.



Armada chinesa no Tejo 
afunda velhos do Restelo

Três navios de guerra chineses dão hoje entrada no Tejo. Mas não se assuste. Vêm em missão de paz e logo quando se celebram 500 anos da chegada do primeiro português ao rio das Pérolas, aquele que banha Hong Kong e Macau. A vê-los passar estará a Torre de Belém, símbolo dos Descobrimentos mas só iniciada em 1514, um ano depois de Jorge Álvares ter acostado na China, começando uma relação que vai dar ainda muito que falar nos tempos próximos.

Fomos nós os portugueses que, costuma dizer-se, demos novos mundos ao mundo, mas esta segunda visita de navios chineses a Lisboa em poucos anos serve para relembrar que até podiam ter sido eles. Tudo era possível de acontecer se os imperadores da dinastia Ming não tivessem dado ordem a Zheng He para desistir das aventuras marítimas.

A última viagem do almirante pelo Índico aconteceu em 1433, pouco antes de Gil Eanes ter dobrado o Bojador. Sabendo--se que a frota chinesa chegou a descer por África até Melinde, imagine-se bem se o projeto continuasse: um dia, nas imediações do cabo da Boa Esperança, as caravelas teriam dado de caras com os juncos chineses. Quão diferente seria a história, ninguém consegue imaginar.

Prestemos, pois, homenagem ao marinheiro chinês. No imponente Museu Marítimo de Hamburgo sete bustos lembram os maiores dos navegadores: Zheng He está lá, como estão Bartolomeu Dias, Vasco da Gama e Magalhães. O veredicto da cidade portuária conta e muito, até porque sem historial de descobridores, os alemães podem dar-se ao luxo de ser imparciais (Colombo, claro, não foi esquecido, mas os hamburgueses não destacam nenhum almirante espanhol!).

Quatro anos depois de Jorge Álvares, Portugal enviou o seu primeiro embaixador à corte dos Ming. Correu mal a missão e Tomé Pires nunca regressou. Foi preciso esperar umas décadas para que a soma dos interesses comerciais de portugueses e chineses resultasse na criação de Macau. E prova que não foi feitoria conquistada a tiro de canhão, como Hong Kong no século XIX, os chineses só a aceitaram de volta em 1999, já depois de os britânicos terem devolvido a sua colónia.

Vale alguma coisa este passado comum? Tem de valer. Os chineses são um povo com memória. Chegaram a agradecer por Portugal ter recebido em 1992 o primeiro-ministro Li Peng quando a regra era ostracizar a China por causa de Tiananmen. E em Macau andam a reconstruir tudo o que cheira a português, mesmo que seja para turista (a caminho dos casinos).

No ano passado, a China andou às compras pelo mundo. E tirou das prateleiras portuguesas a EDP e a REN. Suspeita-se que mais virá. Até porque a febre consumista das empresas do Império do Meio não abranda. Ao mesmo tempo exportámos mais de mil milhões de euros para a segunda economia mundial e, surpresa, já vendemos mais à China do que ao Brasil. 

Se fosse nos tempos antigos, dir-se-ia: bons ventos tragam os navios chineses. E que venham também os negócios da China nesta era de crise. Só mesmo sendo velho do Restelo se pode negar que a história às vezes nos dá oportunidades inesperadas. 

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
15/04/13

.
.
2-VÊM DA ÁSIA
 .
 LIMPEZA DE TABLETS

.
.
  6-A BATALHA

DE ALJUBARROTA



.
.
1-VÊM DA ÁSIA

 Telefone forrado com arroz crocante

.
.

ZECA AFONSO


MILHO VERDE





.
.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Detetor de mentiras põe 
roupa transparente

Designer holandês criou um traje, para homens de negócios, que fica transparente de cada vez que se mente.

A tecnologia não se cansa de nos surpreender. A última invenção a dar que falar é nada mais nada menos que uma roupa que se torna transparente quando quem a tem vestida começa a mentir. 
O desenvolvimento de tal traje – que promete pôr muito ‘Pinóquio’ a nu – foi criado no âmbito do projeto Intimacy (Intimidade) do estilista holandês Daan Roosegaarde, conhecido por ter lançado no passado um vestido transparente que não permite às mulheres dissimular as emoções, quando o vestem.
“Agora estamos a trabalhar num traje para homens, especialmente para os que trabalham no mundo dos negócios, que fica transparente quando mentem”, disse o criador numa entrevista.
 
IMAGINAM??
O projeto em questão baseia-se no uso dos chamados tecidos inteligentes, materiais multifuncionais que interagem com a luz, o som, a corrente elétrica e são capazes de se transformarem em transparentes ou opacos.

* O vestuário dos políticos, juízes, jornalistas, banqueiros, líderes militares, desportivos e  religiosos, devia ser obrigatoriamente confeccionado com este tipo de material, a festa que seria.

.
.
 TAXISTA
MARADEX



.
.
HOJE NO
"i"

Escolas anulam visitas e não dão lanche no desporto escolar por falta de verbas

Algumas escolas foram obrigadas a suspender visitas de estudo e deixar de dar lanches aos alunos do desporto escolar por causa do despacho do ministro das Finanças, que impede a realização de novas despesas, alertaram professores.
Numa escola EB2/3 de Viseu, dezenas de alunos que na semana passada participaram no campeonato promovido pelo desporto escolar não receberam lanche no final da prova, contou à Lusa Manuela Antunes, professora daquele estabelecimento de ensino.

“Foi recusado o pedido de lanche, por causa do despacho do ministro Vitor Gaspar. Neste caso estamos a falar de 30 alunos, mas imagino que isto esteja a acontecer em outras escolas também. Estamos a falar de uma situação em que os alunos fazem exercício físico intenso e, no final, a escola não lhes dá nenhum reforço alimentar, porque não tem autorização superior”, alertou Manuela Antunes.
A docente acredita que várias escolas estejam já a sofrer as consequências do despacho emitido a 8 de abril pelo ministro das Finanças e que veio impedir ministérios e serviços públicos de realizar novas despesas.

Contactado pela Lusa, o presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), Adalmiro Botelho da Fonseca, disse ter conhecimento de uma escola onde foi cancelada uma visita de estudo, por causa da decisão do ministro das Finanças.
"Espero que o despacho deixe de produzir efeitos muito em breve. É que, se a proibição for apenas durante uns dias, os diretores conseguem fazer a gestão das escolas. Pode haver um caso ou outro, de escolas mais isoladas que tiveram mais dificuldades, mas a maioria não teve, até agora, qualquer problema, além de que pode contar com a solidariedade das escolas vizinhas", contou Adalmiro Fonseca.

O vice-presidente da ANDAEP, Filinto Lima, alertou, no entanto, que caso a decisão se mantenha "para além dos 15 dias irá causar problemas. A medida SOS tem de ser desbloqueada”.
A agência Lusa questionou o Ministério da Educação e Ciência (MEC) sobre os efeitos nas escolas da medida de Vitor Gaspar, para não obteve qualquer resposta até ao momento.
Era esperado que o despacho do ministro das Finanças fosse suspenso na passada quinta-feira, na reunião de Conselho de Ministros, mas a decisão foi, para já, adiada para a próxima terça-feira.

* Temos um ministro das Finanças que tem uma birra por causa de não ter sabido redigir o orçamento, acabando por prejudicar quem lhe paga o salário. Passará a chamar-se o ministro das Birranças.

.
.

SUPER MARKETING/7






















.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Vítor Pereira:
«Não vamos entregar o título de bandeja»

Apesar dos quatro pontos de desvantagem, Vítor Pereira não deita a toalha ao chão e quer voltar a ser campeão nacional.

SERÁ ESTE ANO?
«Não vamos entregar o título de bandeja. Somos o campeão. Vamos lutar até ao fim. Não vamos estender o tapete a ninguém. Benfica-Sporting? Estar aqui a dizer que não interessa é mentira», afirmou o treinador do FC Porto em conferência de imprensa. 

* Os títulos não se entregam, ganham-se, perdem-se e às vezes compram-se... 

.
.


 LOUCURA DE


PLANADOR






.
.
HOJE NO
"PÚBLICO"

Directores dizem que é mentira 
que só tenham pedido 618 professores

O dirigente da Associação Nacional de Directores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP) classificou este sábado como “uma redonda mentira” a informação de que o número de vagas colocadas a concurso “corresponde às necessidades dos directores”.
O Ministério pediu aos dirigentes escolares que fizessem o levantamento das necessidades mas, aparentemente, não tiveram em conta as respostas.

Em causa está a portaria, publicada na sexta-feira e que segundo o MEC teria sido desenhada com base nas informações que os directores das cerca de 900 escolas ou agrupamentos lhe fizeram chegar. Segundo a informação divulgada, teriam sido apontadas 12.003 vagas negativas, ou seja, lugares do quadro que actualmente estão ocupados mas que não serão substituídos no caso de estes professores se reformarem ou forem destacados para outras funções. Quanto às chamadas vagas positivas, aquelas que as escolas dizem estar em falta, seriam apenas 618 (quando há quatro anos foram 20.896.) para o conjunto dos professores de carreira e de contratados.

Adelino Calado diz não dispor de dados que lhe permitam confirmar se as mais de 12 mil vagas negativas correspondem às indicações dadas pelos directores face situações resultantes do encerramento de escolas do 1.º ciclo, do aumento do número de alunos por turma, da reforma curricular ou dos mega-agrupamentos. Mas garante que lhe bastou ligar “para vinte e tal directores”, seus colegas, para verificar que “em absolutamente nenhum caso o pedido de lugares no quadro foi atendido”.
“Um exemplo: para Matemática pedi cinco vagas e deram-me duas; para Português pedi cinco e deram-me uma”, indicou o director do Agrupamento de Escolas de Carcavelos que assegurou que, por questões legais, “nunca um professore arriscaria pedir mais vagas do que as estritamente necessárias”. Tal como Adelino Calado, José Eduardo Lemos, da Associação Nacional de Dirigentes Escolares (ANDE) aponta o que se passa na sua escola, na Póvoa de Varzim: “Contava com três lugares no quadro para Filosofia e não abriram sequer uma vaga. Isto não elimina as necessidades – elas continuam a existir”, disse.

Não foram apenas os directores a afirmar que “algo de estranho” se passa com este concurso. O autor do blog Dear Lindo, Arlindo Ferreira, juntou este sábado vários gráficos com tratamento de dados que indicam que o número e a localização de vagas agora abertas coincidem “quase a 100%, no que respeita aos grupos de recrutamento e às zonas, com as que abriram para concurso extraordinário em Janeiro, ou seja, antes de os directores das escolas fazerem a tal manifestação de necessidades. “Aparentemente, a decisão estava tomada antes de a pergunta ser feita, ou seja, a decisão foi política”, comentou Arlindo Ferreira, em declarações ao PÚBLICO.

O MEC respondeu ao pedido de esclarecimentos do PÚBLICO, agora há pouco: “O processo de ajustamento dos quadros de docentes das escolas com as suas reais necessidades tem em conta, entre outros aspectos, a publicação das vagas negativas por grupo de recrutamento indicadas pelas escolas e a definição das vagas positivas consideradas adequadas, evitando docentes sem componente lectiva”. Admite, segundo parece, que apenas teve em conta a opinião dos directores para criar as vagas negativas. Para criar as vagas positivas ter-se-á baseado noutros critérios – quais, não revela.

* Como é que um professor de matemática, inequivocamente adepto do rigor, ocupa o lugar de ministro e admite que se teçam as maiores aldrabices?

.
.
15.Quem avisa 
seu amigo é!






 .













.
.

HOJE NO
" DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

85 novos desempregados 
por hora em março


Cerca de 63 mil pessoas inscreveram-se em março nos centros de emprego, que já contam com 734 mil desempregados, revela o Instituto de Emprego, que registou uma diminuição de cinco mil desempregados em relação a fevereiro. 

Segundo os dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), em março inscreveram-se nos centros de emprego 63.494 desempregados, ou seja, uma média de 85 pessoas por hora.
No final do mês, estavam inscritas 734.448 pessoas, mais 11% do que há um ano.
Apesar dos números elevados, as contas do IEFP mostram que houve uma diminuição de menos 5.163 desempregados em relação a fevereiro.
Um em cada três desempregados recorreu aos centros de empregos porque tinha chegado ao "fim o trabalho não permanente", seguindo-se os "despedidos" (15,6% do total de inscritos em março).
O número de pessoas que está há mais de um ano à procura de emprego aumentou 30,2% em relação a março de 2012.
Os dados do IEFP revelam que o aumento do desemprego verificou-se na procura do primeiro emprego (mais 22,7% que em 2012) mas também entre quem procurava um novo emprego (+10,1%).
No que se refere à escolaridade dos inscritos e comparando com o ano anterior, verifica-se um agravamento da situação em todos os níveis, com especial destaque para o ensino superior (mais 31,9%).

O desemprego aumentou no último ano em todas as regiões do país e ilhas. Já numa comparação com o mês anterior, verifica-se uma diminuição do desemprego em todas as regiões, à exceção do Alentejo e Açores (mais 0,2% e 0,8% respetivamente).
Mais de metade dos desempregados pertencem a cinco grupos profissionais: "pessoal dos serviços de proteção e segurança" (88.789), "trabalhadores não qualificados dos serviços e comércio" (80.132), "operários e trabalhadores similares da indústria extrativa e construção civil" (68.959), "empregados de escritório" (68.453) e "trabalhadores não qualificados das minas, construção civil e indústria transformadora" (59.065).
Foi entre os "quadros superiores da administração pública", um grupo pouco expressivo no total do desemprego, e entre os "docentes do ensino secundário, superior e profissões similares" que se registou um maior aumento de desemprego no último ano. Os professores desempregados aumentaram 73,7% em relação a 2012.

A maioria das pessoas que recorreu aos centros para encontrar um novo emprego tinha trabalhado em atividades do sector dos "serviços", com maior relevância para as "atividades imobiliárias, administrativas e dos serviços de apoio" e o "comércio por grosso e a retalho", indica o relatório divulgado no site do IEFP.
Em março houve um aumento de ofertas de emprego. No final do mês, havia 11.789 ofertas de emprego por satisfazer (mais 26,8% face a igual período de 2012 e mais 7,9% em relação ao mês anterior).
Só em março chegaram aos centros de emprego 9.650 novas ofertas de emprego (mais 28,4% do que há um ano e mais 26,0% do que em fevereiro).

Mais de metade das ofertas era para trabalhar nas áreas das atividades imobiliárias, administrativas e dos serviços de apoio, alojamento e restauração, administração pública, educação, atividades de saúde e apoio social assim como comércio por grosso e a retalho e construção.
Março foi também um mês em que 6.029 pessoas arranjaram trabalho através dos centros de emprego (mais 47,6% relativamente ao mês homólogo de 2012 e mais 26,6% do que em fevereiro).
A maioria conseguiu emprego na área de "trabalhadores não qualificados das minas, construção civil e indústria transformadora", "pessoal dos serviços, de proteção e segurança", "outros operários, artífices e trabalhadores similares", "operadores de máquinas e trabalhadores de montagem" e "trabalhadores não qualificados dos serviços e comércio".
Em fevereiro de 2013, a taxa de desemprego em Portugal situou-se nos 17,5%, a terceira taxa mais alta na União Europeia, segundo dados do Eurostat. O Governo prevê que a taxa de desemprego atinja os 18,2% este ano e uma recessão de 2,3%.

*  A vida tem destas coisas, enquanto a cada hora de cada dia 85 pessoas ficam sem salário, há um banqueiro neste país que ganha 485 euros de dez em dez minutos. Não é demagogia, é real.

.
.
 ARRUMADORES!!!




.
.
HOJE NO
" RECORD"

Fernando Pimenta e Emanuel Silva homenageados com Prémio Bento Pessoa

Os canoístas Fernando Pimenta e Emanuel Silva, medalhas de prata nos Jogos Olímpicos de Londres, e a treinadora de atletismo Sameiro Araújo são alguns dos vencedores dos Prémios Nacionais Bento Pessoa, hoje divulgados na Figueira da Foz.

Presidido por Eduardo Marçal Grilo, o júri da 4.ª edição dos prémios bienais promovidos pelo Ginásio Clube Figueirense e pelo Casino Figueira, atribuiu o prémio a Fernando Pimenta e Emanuel Silva na categoria "praticante ou equipa desportiva de destaque pelos resultados obtidos a nível nacional ou internacional".

Já Maria Sameiro Araújo, treinadora de atletas como Manuela Machado, Conceição Ferreira, Jessica Augusto ou Dulce Félix, foi distinguida na categoria "técnico", enquanto na categoria "dirigente" o prémio foi para Raul Martins, ex-atleta de râguebi, internacional português entre 1967 e 1982. A Federação Portuguesa de Ténis de Mesa foi a instituição galardoada na respetiva categoria enquanto o prémio de "Órgão de Comunicação Social ou Jornalista" foi atribuído a Rui Santos, comentador da SIC Notícias.

O Prémio Especial do Júri, composto, além de Marçal Grilo, por 14 jurados com direito a voto, foi atribuído ao Ginásio Clube Português, o segundo clube mais antigo do país, fundado em 1875, e que, atualmente, tem cerca de 10.000 sócios e aproximadamente 7.500 praticantes em redor de 50 atividades distintas.

A 4.ª Edição dos Prémios Bento Pessoa, originários na tertúlia com o mesmo nome e que evoca José Bento Pessoa (1874-1954), o ciclista que foi recordista mundial de velocidade e treinador da modalidade, galardoaram ainda o professor universitário e diretor da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, José Cardoso Bernardes, na categoria "Entidade da Figueira da Foz" e Luís Dionísio, ex-jogador de basquetebol e atual treinador do escalão sub-18 na categoria "Personalidade do Ginásio Clube Figueirense".

Os prémios serão entregues em outubro, em data a definir, numa gala no Casino Figueira. 

* José Bento Pessoa é nome de prémio que distingue quem é persistente e determinado.

.

T-SHIRTS
SORRIDENTES/14




















.