sábado, 13 de abril de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.

6.Humanos, 

talvez mais

 .

.
T-SHIRTS
SORRIDENTES/13





















.
.

5.Humanos, 

talvez mais

 .

.
PRÉ-HISTÓRICA
4-Monstros
Marinhos




último episódio



.
.

4.Humanos, 

talvez mais

 

 .

.

A VIDA PRIVADA


DE SALAZAR
 

12º Episódio





.
.

3.Humanos, 

talvez mais

 .

CLÁUDIA TORRES

.



Conheça os novos 
incentivos ao emprego

"Estímulo 2013" é a designação do novo regime de incentivos à contratação de desempregados. Saiba como funciona e se é uma solução para a sua empresa.
Com o objectivo de colmatar as insuficiências da medida "Estímulo 2012" foi, recentemente, aprovado o "Estímulo 2013", que visa apoiar financeiramente a contratação de desempregados.

Qualquer pessoa singular ou colectiva privada pode candidatar-se ao referido apoio, desde que: (i) origine a criação líquida de emprego, atingindo, por via do apoio, um número de trabalhadores superior à média mais baixa registada nos 4, 6 ou 12 meses anteriores à data da candidatura e registando trimestralmente um número de trabalhadores igual ou superior ao número atingido com o apoio (não sendo contabilizadas as cessações contratuais por invalidez, falecimento, reforma por velhice ou despedimento com justa causa pelo empregador); (ii) esteja regularmente constituída e registada; (iii) cumpra as exigências legais para o exercício da actividade; (iv) tenha a situação contributiva regularizada perante as Finanças e Segurança Social; (v) não se encontre em incumprimento perante o Instituto do Emprego e Formação Profissional e Fundo Social Europeu; (vi) disponha de contabilidade organizada; (vii) proporcione formação profissional; e (viii) celebre contratos de trabalho sem termo ou a termo certo por prazo igual ou superior a 6 meses (incluindo a tempo parcial) com desempregados inscritos em centro de emprego ou centro de emprego e formação profissional há pelo menos seis meses consecutivos.

Tome nota
1.O "Estímulo 2013" foi aprovado com o objectivo de colmatar as insuficiências da anterior medida "Estímulo 2012", visando reforçar o apoio financeiro à contratação de desempregados;
2. Encontram-se previstos incentivos adicionais à conversão de contratos a termo certo e sem termo;


3. O incumprimento das obrigações fixadas pelo "Estímulo 2013" poderá implicar a restituição do apoio.

Porém, considera-se suficiente a inscrição do desempregado por período de apenas três meses consecutivos, numa das seguintes condições: (i) não tiver concluído o ensino básico; (ii) tenha 45 anos de idade; (iii) seja responsável por família monoparental; ou (iv) tenha cônjuge desempregado.

É, ainda, possível contratar desempregados não inscritos na Segurança Social como trabalhadores (por conta de outrem ou independentes) nos 12 meses anteriores à data da candidatura à medida e que não tenham estudado nesse período.

Adicionalmente são equiparados a desempregados os trabalhadores inscritos no centro de emprego ou centro de emprego e formação profissional com contrato de trabalho suspenso por falta de pagamento pontual da retribuição.

O período de inscrição não é prejudicado pela frequência de estágio profissional, formação profissional ou outra medida activa de emprego, salvo apoio directo à contratação ou criação do próprio emprego.

O "Estímulo 2013" não limita o número de desempregados contratados sem termo. Contudo, cada empregador apenas pode contratar, em cada ano civil, até 25 trabalhadores contratos a termo certo.

Verificados os pressupostos supra, o apoio financeiro corresponderá a 50% da retribuição mensal do trabalhador, podendo ser aumentado para 60% quando o desempregado se encontre numa das seguintes situações: i) inscrito como desempregado no centro de emprego ou centro de emprego e formação profissional há pelo menos 12 meses consecutivos, ii) beneficiário do rendimento social de inserção; iii) pessoa com deficiência ou incapacidade; iv) idade igual ou inferior a 25 anos; v) idade igual ou superior a 50 anos; vi) trabalhadora com habilitações inferior ao 3.º ciclo do ensino básico; ou vii) trabalhador do sexo menos representado em sectores de actividade que tradicionalmente empregam uma maioria de pessoas do mesmo sexo.

Estes incentivos não poderão ultrapassar um Indexante dos Apoios Sociais (IAS) por mês (€419,22) nos contratos a termo certo e 1,3 vezes o IAS/mês nos contratos inicialmente sem termo, sendo calculados proporcionalmente quando prestado trabalho a tempo parcial.

O período máximo de atribuição dos apoios é de 6 meses nos contratos a termo certo e de 18 meses nos contratos inicialmente sem termo. O "Estímulo 2013" prevê, ainda, um prémio pela conversão de contratos a termo certo em sem termo.

O incumprimento de qualquer das referidas obrigações, bem como a cessação da relação laboral nos casos legalmente prescritos poderá implicar a restituição do apoio.

A revisão periódica destas medidas revela-se essencial na tentativa de um maior ajustamento e eficácia no combate ao desemprego face à singularidade da actual realidade.

SOCIÓLOGA
Associada da Teixeira de Freitas, Rodrigues e Associados 

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
11/04/13

.
.

2.Humanos, 

talvez mais

 

 .

.
 5-A BATALHA
DE ALJUBARROTA



.
.

1.Humanos, 

talvez mais

.

.

ZECA AFONSO


A MORTE SAIU Á RUA





.
.
HOJE NO
"i"

PSD propôs clarificar limitação de
. mandatos, PS impediu

O coordenador da Comissão Política Nacional do PSD afirmou hoje que os sociais-democratas propuseram no verão passado uma clarificação da lei de limitação de mandatos ao PS, mas os socialistas recusaram, inviabilizando essa alteração legislativa.

"O PS, à época, em julho, comunicou-nos que não estava disponível para essa clarificação. Sendo essa clarificação só possível se existissem dois terços de deputados que aprovassem essa proposta, automaticamente ficou impedida essa clarificação", declarou Jorge Moreira da Silva aos jornalistas, à margem de uma reunião do Conselho Nacional do PSD, num hotel de Lisboa.

Segundo fontes sociais-democratas, o líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, transmitiu esta mesma informação na reunião do Conselho Nacional do PSD, depois de o eurodeputado Paulo Rangel ter considerado que o partido deveria ter promovido uma clarificação da lei de limitação de mandatos na Assembleia da República.
Em reação a esta intervenção de Paulo Rangel, o social-democrata Fernando Seara manifestou a convicção de que será o candidato do PSD à presidência da Câmara Municipal de Lisboa e sairá vitorioso, e disse que espera ver o eurodeputado ao seu lado no dia da vitória.

Nas declarações que fez aos jornalistas sobre esta matéria, Jorge Moreira da Silva reiterou que "o PSD tem há muito tempo o entendimento de que limitação de mandatos se aplica apenas ao território", permitindo que quem cumpriu o limite de mandatos numa autarquia seja candidato noutra autarquia.
O objetivo da lei de limitação de mandatos é "impedir eventuais riscos de perpetuação, de dependência que existem no mesmo território", argumentou o coordenador e primeiro vice-presidente da Comissão Política Nacional do PSD.

Moreira da Silva fez questão de referir que os socialistas têm "sempre dito, através dos dirigentes que estiveram envolvidos nessa negociação, que também tinham a mesma interpretação do PSD".
"Ainda assim, estivemos disponíveis, no verão, em julho, para uma clarificação sobre essa matéria, atendendo ao facto de algumas pessoas terem vindo a público colocar isso em causa, e suscitámos a questão junto do PS", acrescentou.

* Quer PSD e PS têm o memso objectivo quanto à limitação de mandatos, manter os dinossáurios políticos em estado de viçosa  putrefacção, satisfazem clientelas que assim não afrontam as direcções partidárias.
Menezes e Seara já cheiram a cadáveres adiados.

.
.
 Efeitos no cinema




.
.

HOJE NO
"A BOLA"

Belenenses sagra-se campeão

O Belenenses fez o que lhe competia, derrotou em Rio Maior o Sporting B por 3-1 e sagrou-se este sábado campeão da 2.ª Liga.

Numa época de sonho, o conjunto do Restelo conseguiu, nas 35 jornadas já decorridas da 2.ª Liga, 26 vitórias, seis empates e apenas três derrotas. 
Um percurso de sonho e ainda restam sete partidas para o final da época. A equipa de Van der Gaag, com este triunfo, passou a somar 84 pontos, mais 22 (!) que o segundo classificado Arouca, que esta tarde venceu em casa o Santa Clara por 2-0. 

Em Rio Maior, o médio Fernando Ferreira abriu a contagem à passagem do minuto 28, na conversão de uma grande penalidade.
Já na segunda parte Fredy, aos 58 minutos, ampliou a vantagem dos forasteiros. Oito minutos volvidos o jovem dinamarquês Seejou King descontou para o Sporting B.
Ao cair do pano o defesa-central cabo-verdiano Kay, aos 84, carimbou a vitória do emblema da Cruz de Cristo.
Recorde-se que há duas semanas o Belenenses havia garantido o regresso à Liga, após três épocas de ausência. 

*  Um bom regresso e que venha com garra para  disputar lugares europeus

.
.
14.Quem avisa 
seu amigo é!


.


















.
.
HOJE NO
"PÚBLICO"

Francisco escolhe oito cardeais 
para estudarem reforma da Cúria

Do novo Papa esperam-se mudanças, muitas no interior do governo da Igreja, a Cúria Romana. Antes de se conhecerem os seus nomeados para os principais cargos, como a secretaria de Estado, Francisco criou um comité de oito cardeais para o aconselharem nas desejadas reformas no Vaticano.


Os cardeais escolhidos pelo Papa argentino vêm da Itália, do Chile, da Índia, da Alemanha, da República Democrática do Congo, dos Estados Unidos, da Austrália e das Honduras. Um arcebispo italiano funcionará como secretário do grupo e a primeira reunião formal do comité está prevista para Outubro.
Falta muito para essa primeira reunião, mas Francisco já está em contacto com estes cardeais, fez saber o Vaticano este sábado.
Ainda antes da missa de inauguração do seu pontificado, o bispo de Roma anunciou que manteria provisoriamente nos seus cargos todos os altos funcionários do Vaticano – e, por isso, o polémico e criticado cardeal Tarcisio Bertone ainda é o secretário de Estado. “O santo padre deseja reservar-se um certo tempo para a reflexão, a oração e o diálogo, antes de qualquer nomeação ou confirmação definitiva”, explicou então o porta-voz do Vaticano, padre Lombardi.

Francisco, o primeiro bispo de Roma em 600 anos a suceder a um Papa vivo, herda uma Igreja Católica manchada por escândalos: abusos sexuais de membros do clero, corrupção, conflitos internos. Das mãos de Ratzinger (Bento XVI, que resignou) recebeu o Relationem, o relatório encomendado pelo agora Papa emérito a uma comissão de cardeais depois da publicação, há um ano, de centenas de documentos retirados da secretária do Papa (Vatileaks).


A correspondência, que retrata uma Cúria podre e entregue às lutas de poder de grupos adversários, tem muitos protagonistas, mas Bertone é figura central. Para além do funcionamento interno da Igreja, espera-se que Francisco imponha mudanças radicais no Instituto para as Obras da Religião (o banco do Vaticano), cujas transacções foram bloqueadas pelo Banco de Itália por falta de respeito das normas que visam impedir que os bancos sejam usados para lavar dinheiro.

* Sugerimos como primeira  atitude a impolosão do Banco do Vaticano, verdadeira lavandaria do terrorismo internacional.

.
.



O MÁGICO BEIJOQUEIRO





.
.
HOJE NO
" DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Observatório Astronómico 
em risco por falta de verba

Em pleno Jardim Botânico, o único em Portugal classificado como monumento nacional, o Observatório Astronómico da Escola Politécnica, em Lisboa, está em risco de ruir por falta de dinheiro para a recuperação.

"É sempre difícil dizer, mas ele aguenta muito pouco tempo", disse à agência o Lusa o diretor do Museu Nacional de História Natural e da Ciência, José Pedro Sousa Dias.
O projeto de restauro está feito, com recurso a verbas da Universidade de Lisboa, da Fundação para a Ciência e Tecnologia e da Secretaria de Estado da Cultura, mas falta um milhão e meio de euros para avançar com a obra. Mecenas procuram-se.
 O edifício foi tapado para o proteger da chuva e selado pela Proteção Civil, para impedir que alguém possa aceder ao interior, tal o risco que já apresenta.
"Foi protegido desta forma, que nos tapa toda a visão do edifício, justamente para o proteger da chuva, mas o risco neste momento é muito grande", atestou o responsável.
Desativado desde 2002, o Observatório era usado para apoio ao ensino na Escola Politécnica. Com a recuperação poderá retomar as atividades educativas para alunos dos ensinos básico e secundário.
Ao nível superior, a observação já não se faz "com o olho no telescópio", explicou.
Ficará também aberto a visitas turísticas, proporcionando atividades de observação dos astros. O equipamento que agora se encontra no museu será colocado à disposição do público.
"À escala nacional é um exemplar único", afirmou o diretor, acrescentando que, na Europa, existirão apenas três observatórios do género, com uma função simultaneamente científica e didática da Astronomia dos finais do século XIX.
O edifício é, além do mais, "um testemunho histórico e patrimonial", enquadrado numa zona nobre da cidade que recebe muitos turistas.
Faz parte do Jardim Botânico, o único jardim português que é património nacional.
"Todo o jardim é, neste momento, um ponto importante, até pela localização, aqui no Príncipe Real, pela circulação turística na zona, é uma peça muito importante para a dinamização do turismo de Lisboa", sublinhou.
O Observatório foi pensado quando da criação da Escola Politécnica, em 1837, para as aulas práticas de Astronomia . A construção começou em 1875 e ficaria concluída em 1898.
À época, urgia dispor de mapas que permitissem conhecer os limites exatos do território nacional e colónias, organizar a administração, ordenar os círculos eleitorais e fiscais e projetar o desenvolvimento do país, traçando as infraestruturas viárias, telegráficas e ferroviárias que escasseavam em Portugal.
Para tudo isto, era necessária a Astronomia, na determinação da longitude e latitude dos pontos geodésicos principais. "Era em função do cálculo dos azimutes que se orientava a rede de triangulação", lê-se na documentação que enquadra o projeto.
O Museu Nacional de História Natural e da Ciência tutela os dois últimos observatórios astronómicos históricos existentes em Portugal, o do Jardim Botânico (vocacionado para ensino) e o da Tapada da Ajuda, com tipologia de investigação e categoria de Observatório Nacional.
Na memória histórica do projeto, frisa-se que todo o complexo museológico da Politécnica é herdeiro de "uma linhagem de mais de 400 anos de ensino e estudo das ciências", tendo um "enorme contributo cultural" a dar à cidade de Lisboa.
Sobre o jardim, diz-se que constitui "um verdadeiro oásis científico e cultural", no eixo Baixa-Chiado.

* Eles, os políticos, podem ser licenciados, mestrados doutorados os até doutores com créditos mal-parados, mas também são um bando de ignorantes quando desde 2002 assistem impávidos à ruína de um dos quatro observatórios europeus do sec XIX.
Uma indignidade que aos nossos burrocratas parlamentares passa ao lado.

.
.


Cartazes



Deprimentes 



























10- PENSAMENTOS

.


10PENSAMENTOS





.
HOJE NO
" RECORD"

Portugueses campeões da Europa 
na classe dragão

O Drago, de José Matoso, Gustavo Lima e Frederico Melo, venceu o Campeonato da Europa de vela na classe dragão, após terminar a 19.ª e última regata da competição, disputada em Cascais, na sétima posição.
"Estou muito feliz. Vencer um Campeonato da Europa é um momento único. Foi uma prova difícil, muito equilibrada e foi preciso esperar pela última popa da última regata para se fazerem as contas", disse José Matoso, em declarações reproduzidas pela assessoria de imprensa da Federação Portuguesa de Vela.

Na prova organizada pelo Clube Naval de Cascais, os velejadores portugueses ficaram à frente do alemão Markus Wieser, que defendia o título e não foi além do segundo lugar, e do dinamarquês Jens Christensen que terminou em terceiro. 

* O êxito do trabalho, parabéns

.