quarta-feira, 10 de abril de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.
.
RENDAS EXCESSIVAS 
  NO SECTOR

DA ELECTRICIDADE





CLIQUE EM "Programa OLHOS NOS OLHOS"



Se no dia indicado acima não teve oportunidade de ficar mais esclarecido sobre "Rendas Excessivas no Sector da Electricidade", dispense-se tempo para se esclarecer agora, este fabuloso programa é extenso mas terrívelmente claro.
Fique atento às declarações do engenheiro Pedro Sampaio


.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Volta a Portugal a partir de Lisboa

A organização da Volta a Portugal anunciou que a edição de 2013 da prova vai partir de Lisboa, palco do prólogo marcado para 7 de agosto.
«O prólogo de Lisboa, à semelhança do que já tinha acontecido em 2009, terá uma extensão que rondará os 2,5 km, encontrando-se o trajeto em fase de avaliação. Pretende-se, contudo, manter o eixo Rossio, Restauradores, Av. da Liberdade, Marques Pombal», lê-se em comunicado da PAD.

Depois de receber a derradeira etapa nas três edições anteriores, Lisboa volta a acolher a tirada inaugural pela 17.ª vez. A última foi em 2009.
A Volta a Portugal, prova mais importante do calendário português, vai decorrer entre 7 e 18 de agosto. A apresentação deverá acontecer em Junho.

* A grande festa da estrada 

.
.

 
VALENTIN
 
YUDASHKIN

PRIMAVERA VERÃO
FASHION WEEK
MOSCOVO 
2013




.
.
HOJE NO

"PÚBLICO"

Cientistas conseguiram tornar o cérebro transparente para melhor o perscrutar

A nova técnica, que tem o sugestivo nome de Clarity (clareza), poderá abrir caminhos absolutamente inéditos ao estudo do cérebro humano.

O cérebro é um órgão opaco. E para estudar em pormenor a sua estrutura era, até aqui, preciso cortá-lo em finíssimas fatias de forma a permitir a passagem da luz dos microscópios. Mas isso quebrava a continuidade dos tecidos e limitava portanto a visão global das interacções entre as diversas estruturas cerebrais. Agora, graças ao trabalho de cientistas da Universidade de Stanford (EUA), descrito online na revista Nature nesta quarta-feira, poderá tornar-se possível visualizar o cérebro intacto em todo o seu esplendor.

O que torna o cérebro opaco são principalmente as gorduras (os lípidos) que contém. Para além de serem um ingrediente fundamental de todas as membranas celulares, os lípidos garantem a coesão das complexas estruturas e subestruturas neuronais, mantendo também no seu sítio os feixes de fibras nervosas que as ligam entre si. Tirem-se os lípidos, e o órgão simplesmente desmorona-se, explica em comunicado a Universidade de Stanford.
Ou talvez não. Karl Deisseroth e os seus colegas desenvolveram um gel sintético transparente que impede a desintegração, na ausência dos lípidos, do tecido cerebral. Retiraram os lípidos e os cérebros assim tratados de ratinhos ficaram intactos – e transparentes.

Deisseroth já era conhecido como pioneiro das técnicas de optogenética, que permitem introduzir genes nos neurónios para conseguir “ligar” e “desligar” essas células à vontade utilizando feixes de luz. A optogenética é hoje utilizada com grande sucesso pelos neurocientistas no mundo inteiro.
Quanto à nova técnica, permitiu obter imagens ao microscópio com uma resolução sem precedente de cérebros inteiros. E testes realizados num cérebro humano conservado no formol permitem esperar que o método também possa servir para pôr esse nosso mais complexo órgão “a nu”, para estudar o seu funcionamento e as suas doenças.

Os cientistas substituíram portanto os lípidos do cérebro por um gel inicialmente líquido. Coloca-se o cérebro de molho na solução e passados uns tempos aquece-se ligeiramente. O gel solidifica – e como não se liga aos lípidos, estes podem então ser evacuados rapidamente por electroforese (técnica que permite a separação das moléculas graças a um campo eléctrico). “O que resta”, diz o mesmo comunicado, “é um cérebro 3D transparente com todas as suas estruturas importantes – neurónios, axónios e dendrites [as extensões dos neurónios], sinapses [os pontos de passagem do impulso nervoso entre neurónios], proteínas, ácidos nucleicos [o material genético] e por aí fora – intactos e cada um no seu lugar.”

Diz Deisseroth: “O estudo de sistemas intactos com este nível de resolução molecular e de alcance global – o facto de conseguir ver os pormenores finos e ter uma visão de conjunto ao mesmo tempo – tem sido um enorme desafio para a biologia. O Clarity permite-nos aproximarmo-nos da solução.”
Mas as vantagens não acabam aí: como o gel é poroso, a técnica (já agora, Clarity é o acrónimo de clear lipid-exchanged anatomically rigid imaging/immunostaining-compatible tissue hydrogel) também torna o órgão “gelificado” permeável às substâncias químicas. Os cientistas demonstraram assim, em ratinhos, que é possível introduzir anticorpos para tornar fluorescentes estruturas cerebrais específicas. E mais: esses anticorpos também podem ser facilmente retirados, deixando o órgão pronto para novos testes – uma operação que pode ser repetida múltiplas vezes.

Numa outra experiência, a equipa analisou cérebros humanos (entre os quais o de um rapaz de sete anos que sofria de autismo) que tinham sido conservados no formol durante anos. E, apesar do endurecimento dos tecidos que isso acarreta, foi possível submeter esses cérebros ao mesmo tratamento e visualizar as fibras nervosas e os neurónios. Um vídeo da Nature resume os resultados.
“Este feito de engenharia química promete transformar a maneira como estudamos a anatomia do cérebro e as alterações provocadas pela doença”, diz Tom Insel, director do NIMH (Instituto Nacional de Saúde Mental norte-americano), num comunicado daquela agência governamental, que financiou a investigação. “A partir de agora, o estudo em profundidade do nosso mais importante órgão tridimensional já não será limitado por métodos bidimensionais.”

*  Clareza em caminhos já não insondáveis.


.
SOLIPSIST





.
.
.
HOJE NO

"DIÁRIO ECONÓMICO"

Constitucional vai definir mapa de candidatos autárquicos

PSD em risco de perder candidatos a Lisboa e Porto.

PS e PSD já definiram a maioria dos seus candidatos autárquicos, mas ainda são os sociais democratas quem corre os maiores riscos nas autárquicas de Outubro. Fernando Seara em Lisboa e Luís Filipe Menezes no Porto, podem ser impedidos de se candidatar a pouco mais de um mês das eleições autárquicas. Ambos em limite de mandatos e em mudança de autarquia, só o Tribunal Constitucional terá a última palavra.
Neste momento, são cerca de dez as candidaturas com processos nos tribunais e o problema ameaça repetir-se nas juntas de freguesia onde, após a decisão do Constitucional, poderão ser dezenas os candidatos obrigados a abandonar a corrida autárquica.

"Tal como no Orçamento, esta polémica só vai estabilizar quando houver um acórdão do Tribunal Constitucional a esclarecer se podem ou não concorrer a um quarto mandato", prevê Tiago Serrão, especialista em direito Público e Administrativo da PLMJ. A seis meses das eleições, a batalha jurídica já começou.

As providências cautelares foram entregues às tribunais cíveis das comarcas e dois recursos já chegaram à Relação - em Tavira, onde a primeira decisão foi favorável a José Estevens tendo sido o Movimento Revolução Branca a recorrer; em Lisboa, Seara foi proibido de se candidatar no cível e recorreu para a relação à espera da luz verde para a sua candidatura à capital.

No entanto, com decisões divergentes em primeira instância e com vários recursos possíveis a chegada ao Constitucional é vista como uma inevitabilidade. No pior cenário, tal só acontecerá após a oficialização das candidaturas - até ao 55º dia antes da data marcada - e da apresentação dos eventuais protestos. Nessa altura, a lei eleitoral autárquica, garante prazos apertados para as respostas dos tribunais, mas a margem política para a apresentação de um novo candidato será complexa.

* A batata quente está nos partidos, a lei é clara, 3 mandatos e ala para as sabáticas. Se os dinossáurios insistem na perpetuação do poder cabe às direcções partidárias terem bom senso.

.

JOSÉ MENDES

.





As virtudes de um chumbo

O anúncio da decisão do Tribunal Constitucional (TC) de chumbar quatro artigos da lei do Orçamento do Estado para 2013 representou, em forma e conteúdo, um momento ímpar da história da nossa jovem democracia. De uma assentada, o TC lembrou ao país que a Constituição não está suspensa, colocou um travão na estratégia orçamental do Governo e escancarou as portas para um novo ciclo do resgate da República.
De certo modo, a sensação de que a Constituição poderia ser colocada entre parêntesis foi criada pelo próprio TC quando, em 2012, afirmou a inconstitucionalidade de algumas normas do OE, concedendo, contudo, a restrição dos efeitos dessa decisão. O Governo, pela mão de Vítor Gaspar, resolveu reincidir na receita, ignorando a pena suspensa a que estava vinculado. O facto de Cavaco Silva, apesar dos queixumes, não ter solicitado a apreciação preventiva da constitucionalidade do OE terá ainda reforçado a atmosfera de exceção. Não faltou mesmo a pressão sobre os juízes do TC, como o emblemático anúncio de que não haveria plano B para a eventualidade de um chumbo.
Aquilo que o Governo não percebeu foi que uma segunda decisão com restrição de efeitos significaria o esvaziamento do próprio TC e, no limite, o fim do Estado de direito. Este erro grosseiro de avaliação, desastroso para Passos e Gaspar, foi muito, mas mesmo muito, positivo para o país. A Lei Fundamental não está, afinal, suspensa!
Estima-se que o buraco aberto pela decisão do TC seja da ordem dos 1300 Meuro, algo como 0,8% do PIB. Importa desmistificar a grandeza do problema: equipara-se aos sucessivos erros das previsões macroeconómicas de Vítor Gaspar. É caso para perguntar: qual é o drama?
O drama existe sobretudo para o Governo, na medida em que este vê ruir a sua estratégia orçamental. Ficam vedadas algumas zonas de corte da despesa, o que significa que caducou o seu ferramental favorito para a construção de orçamentos. Não será mais possível continuar a equilibrar a folha de cálculo de Gaspar através da estratégia reincidente de cortar e taxar de forma assimétrica, com um fetiche especial pela penalização dos funcionários da administração pública e dos pensionistas que serviram o Estado.
Portugal, mercê de uma lamentável sucessão de pseudopolíticas de (insustentável) desenvolvimento, teve de submeter-se a um humilhante resgate. A ortodoxia que subjaz a um programa de assistência contaminado por uma visão de empobrecimento, materializada pela intensidade dos cortes e imobilização do investimento, foi sendo reforçada por uma interpretação fundamentalista do ministro das Finanças, o que resultou num rotundo falhanço das metas. Com a decisão do TC desta semana, o resgate da República terá necessariamente de entrar num novo ciclo, que se faz por três vias: a renegociação da dívida, o deslizamento das metas e o regresso à economia.
Dos parâmetros clássicos da renegociação da dívida - mais dinheiro, mais tempo, menos juros, perdão -, apenas excluo o último, mesmo que parcial. Portugal precisa de mostrar à Europa e a si próprio que é capaz de pagar o que deve, sob pena de permanecer afastado dos mercados por uma década.
A consequência da inexequibilidade do presente OE é o aumento do défice e da dívida, pelo que a Europa vai ter de conceder um novo deslizamento dos respectivos limites, algo que está a ser exigido também por outros países.
Aliviada a pressão da dívida, importa enfrentar o problema de fundo: o regresso à economia e à competitividade. Investimento, financiamento, exportações e consumo interno são as chaves para a geração de riqueza e emprego. Ironicamente, o TC deu uma aula de economia ao Governo, porque vai permitir a entrada de 1300 Meuro na economia, estimulando o consumo interno e gerando mais receita de IVA.
Dito isto, resta uma questão: o novo caminho faz-se com estes ou com novos atores? O tempo do Governo começa a esgotar-se. Manter Gaspar e Álvaro é a renovação de uma aposta demasiado arriscada. O cenário de eleições legislativas é ruinoso para o país, mas Passos Coelho deve perceber que a corda não aguenta novo esticão.

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
07/04/13

.
.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

40 mil crianças sobredotadas em Portugal

Cerca de 40 mil crianças até aos 12 anos, em Portugal, serão sobredotadas, mas a maioria não está detetada.

"Há muitas crianças sobredotadas e temos poucos especialistas para as detetar. Devia haver formação específica entre professores e psicólogos para conhecerem os tipos de sobredotados", declarou Nelson Lima, presidente do Instituto da Inteligência.
O problema existe no grande número de crianças sobredotadas que, finda a adolescência, "ficam sem saber o que fazer", afirma.
 Diversos estudos revelam que, apesar da grande expetativa gerada na infância, muitos dos sobredotados apresentam, mais tarde, um grau de insucesso igual ou maior do que o das outras pessoas.
Nelson Lima, que dá uma conferência na Universidade Lusíada, em Lisboa, esta quarta-feira, sobre o futuro dos sobredotados no fim da adolescência, garante que é a escola que tem o papel mais importante na trajetória das crianças sobredotadas.

* Não tem grande importância ser-se sobredotado, 90% dos sobredotados têm pouco sucesso. Importante para uma criança é crescer em amor, ter uma boa escola e saber, consoante a idade, valorar o que a rodeia.

.
.

MISTÉRIOS FANTÁSTICOS


1. PIRAMIDES DE GIZÉ


video



.

HOJE NO

"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Reforma prevê redução 
de seis a oito mil homens 

Atualmente, o número de militares, incluindo os que estão na situação de reserva, ronda os 38 mil. A reforma estrutural das Forças Armadas prevê que o efetivo máximo dos ramos se situe entre os 30 e os 32 mil militares, o que significará uma redução de entre seis a oito mil homens, de acordo com o ministro da Defesa. 
SEM PALAVRAS
 Em conferência de imprensa, José Pedro Aguiar-Branco apresentou as “linhas mestras” do documento enquadrador da reforma das Forças Armadas, intitulado «Defesa 2020». Entre outras matérias, o documento, que será discutido na reunião de amanhã do Conselho de Ministros, prevê que se “adequará tendencialmente o efetivo máximo das Forças Armadas entre 30 e 32 mil militares, incluindo os militares na situação de reserva na efetividade de serviço”. 

Atualmente, o número de militares, incluindo os que estão na situação de reserva, ronda os 38 mil. Ainda segundo Aguiar-Branco, a redução de 4 mil militares deverá acontecer até 2015. 

* Começar a despedir estrelas e galões inúteis, são esses os despesistas.

.
.

UHF


VEJAM BEM





cantando ZECA AFONSO


.
.
HOJE NO
" DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Quase 3,5 milhões em Portugal 
têm no máximo o 1.º ciclo

Quase 3,5 milhões de pessoas que vivem em Portugal não têm qualquer diploma ou completaram apenas o 1º ciclo do ensino básico [ensino primário], segundo o relatório "Estado da Educação 2012" agora divulgado. 

O terceiro relatório realizado pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) apresenta um país de "contrastes": Em 2011, havia "perto de 3,5 milhões de pessoas com mais de 15 anos sem nenhum diploma ou apenas com o 1º ciclo do ensino básico e mais de dois milhões e meio com qualificação de nível secundário, pós-secundário ou superior".
 
EVOLUIR
Quase um milhão de pessoas não concluiu sequer o primeiro ciclo e outros 2,5 milhões têm apenas os primeiros quatro anos de escolaridade, segundo dados dos Censos de 2011 compilados agora no relatório sobre o Estado da Educação.

"Somos um país de grandes desigualdades e contrastes entre os mais novos e os mais velhos", resumiu a presidente do CNE, Ana Maria Bettencourt, durante a apresentação do relatório, que faz uma análise da evolução da educação na última década.
É entre os mais velhos que mais se sente o problema da falta de qualificações. De acordo com o documento, metade das pessoas com mais de 55 anos tem apenas a antiga quarta classe.
Mas a desigualdade de gerações não se sente apenas a partir dos 55 anos, já que mais de 1,5 milhões de pessoas entre os 25 e os 44 anos também não chegaram a concluir o 12º ano (escolaridade obrigatória).

A presidente do CNE sublinhou a importância de apostar na formação de adultos, como forma de valorização profissional. "Se fomos capazes de apostar nos mais novos, isso dá-nos esperança para continuar", defendeu.
Mas os problemas não estão identificados apenas entre os mais velhos: ainda existem cerca de 600 mil jovens entre os 25 e os 34 anos que concluíram apenas o 3º ciclo do ensino básico.
"Mas, ao mesmo tempo, temos quase 40% dos jovens de 20 anos a frequentar o ensino superior", sublinhou Ana Maria Bettencourt, recordando o "país de contrastes".
O número de diplomados em Portugal tem vindo a aumentar na última década entre o grupo etário dos 30-34 anos: Em 2000, representavam apenas 11,3% daquela população ao passo que em 2011 já eram 26,1%.
No entanto, a União Europeia definiu como meta para 2020 ter pelo menos 40% dos jovens entre os 30 e os 34 anos com formação superior. A Portugal ainda faltam 14 pontos percentuais para atingir os mínimos definidos.

* Desde 1974 que o país evoluiu muito positivamente em variados sectores, o ensino foi um deles, mas atendendo a estes números avaliemos em que estado estava a educação durante a ditadura salazarenta.

.
.

cadeira chinesa



video


.
.
HOJE NO
" RECORD"

Bruno de Carvalho: 
«Auditoria de gestão vai mesmo avançar»

Bruno de Carvalho revelou esta quarta-feira que vai mesmo avançar com a auditoria de gestão às contas do clube, cumprindo assim o que prometeu após vencer as eleições.

“A auditoria de gestão vai mesmo avançar como dissemos”, afirmou o presidente leonino em conferência de imprensa.

“A minha posição alterou, sou o presidente do clube e da SAD e tenho com isso um conjunto de deveres de sigilo e por isso não vou dizer tudo aquilo que queria mas esse dever de sigilo não será para sempre. Assumimos desde sempre que manteríamos sócios a par da situação, para que informados e em consciência possam tomar as suas posições”, disse.

“No final destes 15 dias, temos já um trabalho faraónico realizado. Os interesses do Sporting estão acima de qualquer outro. Nunca colocaremos a nossa assinatura em acordos que colidam com os interesses do Sporting. Estamos aqui para servir o Sporting. Continuamos em negociações com os parceiros bancários do Sporting. A renegociação dos empréstimos será feita com maior maturidade”, afirmou o novo líder leonino.

Bruno de Carvalho abordou ainda a questão da entrada de investidores: “Como toda a gente poderá perceber, nenhum investidor colocará um cêntimo sem a reestruturação estar feita”.

* Oxalá a limpeza exista.

.
.

A SOLIDÃO

 
SERÁ BELA?







Aproximo-me da noite
o silêncio abre os seus panos escuros
e as coisas escorrem
por óleo frio e espesso





 
Esta deveria ser a hora
em que me recolheria
como um poente
no bater do teu peito
mas a solidão
entra pelos meus vidros
e nas suas enlutadas mãos
solto o meu delírio






 É então que surges
com teus passos de menina
os teus sonhos arrumados
como duas tranças nas tuas costas
guiando-me por corredores infinitos
e regressando aos espelhos
onde a vida te encarou









Mas os ruídos da noite
trazem a sua esponja silenciosa
e sem luz e sem tinta
o meu sonho resigna









 Longe
os homens afundam-se
com o caju que fermenta
e a onda da madrugada
demora-se de encontro
às rochas do tempo




 
Mia Couto, in "Raiz de Orvalho e Outros Poemas"


.
.
HOJE NO
" JORNAL DE NOTÍCIAS"

Plataforma na Internet denuncia "empregadores sem vergonha"

 Trabalhos mascarados de estágios pedindo altas qualificações a troco de salário zero ou claramente mal pagos para as exigências feitas, há de tudo um pouco na plataforma "Ganhem Vergonha", criada para denunciar "empregadores sem vergonha".
EMPREGADORES GENEROSOS

Tudo começou em dezembro, quando um dos mentores do projeto ficou desempregado e começou a deparar-se diariamente com a realidade dos anúncios de emprego, desde "estágios não remunerados de seis meses a propostas onde oferecem o salário mínimo", contou Francisco. 


O objetivo da plataforma, que segundo Francisco já recebeu cerca de 50 denúncias, é que seja criada uma regulamentação efetiva das ofertas de emprego e que estas passem a ter informação como a que consta nos anúncios do Instituto de Emprego e Formação Profissional. 

A plataforma "Ganhem Vergonha" existe desde março e Francisco admite que nunca esperaram tamanha adesão, já que têm sido cada vez mais as pessoas que não só denunciam casos, como também aqueles que pedem ajuda para a situação particular que estão a viver.Um desses casos que está na página na Internet da plataforma é o de uma jornalista que conta ter sido contratada por um grupo de comunicação social para ser correspondente de um novo canal de televisão nos distritos de Vila Real e Bragança a troco de 680 euros, pagos a recibos verdes. 

"Fui informada que, além de ser, na altura, a única pessoa no país que iria desenvolver uma espécie de "one woman show" (repórter de imagem, editora de imagem, jornalista de tv, jornalista de imprensa e fotógrafa,) para as áreas de Vila Real e Bragança, (...), também seria a única pessoa no país a utilizar viatura própria e a ter de suportar com o meu ordenado (...) os gastos associados ao desgaste do carro", conta na plataforma.
Segundo conta, aderiu ao projeto televisivo em janeiro, mas decidiu "despedir-se" em março. 

Os casos não se ficam por aqui e há para todos os gostos, desde o caso mais recente, postado esta quarta-feira, que denuncia uma agência de comunicação por procurar "um licenciado ou um mestre para trabalhar sem receber salário até seis meses" ou uma empresa por querer um recém-licenciado em design para fazer um estágio curricular de seis meses sem remuneração. 

"Um caso caricato foi numa empresa da área da publicidade e comunicação, da zona do Porto, em que um designer foi a uma entrevista, um designer licenciado e com alguma experiência, e ofereceram-lhe 200 euros por mês para trabalhar em regime full-time. Perante a estupefação do candidato, a pessoa que estava a fazer a entrevista apontou para uma pilha de currículos e disse: Se você não quiser, alguém ali daquele pilha há-de querer", contou Francisco. 

Se a plataforma tem tido cada vez mais sucesso junto de quem quer fazer denúncias, já junto das empresas responsáveis pelos anúncios, as reações têm sido diferentes e já foram alvos de ameaças e insultos.
"Dizem que não temos ética profissional, que na empresa deles toda a gente começou por trabalhar de borla, mas a partir do momento em que nós dizemos que tiramos a informação caso apresentem provas que a oferta de emprego é legal a conversa termina e nunca mais ninguém nos responde", denunciou. 

* "Ganhem Vergonha" uma pedrada no charco, toca a denunciar a falta de escrúpulos.

.
.


QUASE SE MATAVA



video


.
.
HOJE NO
" JORNAL DE NEGÓCIOS"

 Menezes promete “dar” mais
 50 mil habitantes ao Porto

O candidato do PSD à Câmara do Porto tem “Um Plano para o Repovoamento” da Invicta, apresentando como “ambição” atrair “mais 50 mil habitantes numa década”. São mais de 60 as propostas de Luís Filipe Menezes, distribuídas por seis pólos da cidade - do denominado Atlântico ao do Ambiente.
 
Mais um habitante a caminho
O presidente da Câmara de Gaia e candidato social-democrata à autarquia do Porto, nas próximas Autárquicas, apresenta esta tarde “Um Plano para o Repovoamento” da cidade.

Constatando a perda de 90 mil habitantes nos últimos 30 anos, para os cerca de 238 mil actuais (números de 2011), Luís Filipe Menezes promete, em registo de “ambição”, atrair para a Invicta “mais 50 mil habitantes numa década”.

Num documento a que o Negócios teve acesso, Menezes compromete-se a “repovoar a cidade do Porto, para acolher os residentes e visitantes, avivando novas centralidades no respeito da memória, material e imaterial, doada e aprontando um futuro mais forte”.

Nesse sentido, avançará com “Um Documento Estratégico para o Repovoamento da Cidade do Porto, que a observe e diagnostique globalmente, evidenciando os pólos de notoriedade, e os eixos estratégicos e de desenvolvimento, da cidade do Porto ligando-a às regiões e ao mundo”.

Acresce ainda “Um Documento Macro-Estratégico, que presidirá ao diálogo, para a convergência de ideias e vontades, corroborando para um Projecto de Cidade entre entidades particulares ou públicas, as quais vão evidenciar as actividades sociais, culturais e económicas, para um Porto forte, dentro e fora do País”.

O plano de repovoamento assenta na divisão da cidade em seis pólos – o do Ambiente (abrangendo o Parque da Cidade, na freguesia de Aldoar), Atlântico (freguesias de Nevogilde, Foz do Douro e Lordelo do Ouro), Conhecimento e Saúde (zona que acolhe, por exemplo, o Hospital de S. João e o Campus universitário da Asprela), Memória (centro histórico) e Inovação (freguesia de Campanha, a mais pobre do Porto).
 
Preocupações ambientais,
ao mar vai-se descalço
“Nos pólos da cidade, agora definidos, estão previstas mais de 60 propostas com o objectivo de recriar lugares coesos social e economicamente. Entre eixos e equipamentos públicos, são propostas como a Reabilitação do Mercado do Bolhão, já apresentada, como também a Requalificação dos eixos estratégicos: Avenida AEP, Avenida Damião de Góis, Fernão Magalhães, entre as mais de 60 propostas que em breve se tornarão públicas”, adianta a candidatura de Menezes.

Como denominadores comuns dos projectos do plano de repovoamento, Menezes destaca: Fomentar as Artes, a Cultura e a Economia; Criar emprego e estimular o empreendedorismo (benefícios fiscais e sociais); Fixar pessoas com principal incidência da camada jovem; Desenvolver a cidade para uma realidade cosmopolita: local e global; e estabelecer os custos de execução das propostas com base no investimento privado.

* Num passado recente este senhor não teve "tomates" para governar uma coisa ínfima chamada PSD e pirou-se.
A Câmara de Gaia tem um défice estrondoso devido às megalomanias do mesmo senhor.
O saneamento financeiro da Câmara do Porto que se deve a Rui Rio goste-se ou não dele, está em risco de virar para "descalabro financeiro" se Menezes ganhar as eleições para as quais devia estar impedido de se candidatar. Afinal os dinossáurios não foram extintos, ainda sobrevivem algumas avantesmas.
50 mil habitantes ao Porto é fácil, fala-se com o Futre e vêm charters da China. 

 .

.
.

 CORPOS QUE FALAM
















MARAVILHAS DO CORPO HUMANO 

Há meia dúzia de anos passou por Portugal a exposição referida em título que nos deixou estupefactos pela realidade em 3D do Corpo Humano. 

Tratou-se de um mergulho tri-dimensional para dentro destes sistemas – pele e ossos, dos pés à cabeça – todos com o objetivo de ajudar as pessoas, a tomar decisões mais informadas sobre os cuidados com a saúde e o estilo de vida.
A mostra  foi projetada nas  galerias da faculdade de ciências que levaram os visitantes através do corpo humano e corpos completos, em poses confortáveis e familiares, ilustrando os sistemas numa forma dinâmica. Havia ainda vários espécimes de órgãos que ajudam os visitantes a investigar e entender mais a fundo as estruturas de cada sistema.
Os corpos foram tratados pela mundialmente conhecida da plastinação, que promove a conservação aos mesmos com textura e coloração permanentes.
Durante todo o percurso foram gerados informações de forma clara para visitantes de todas as idades.
Algumas das imagens acima expostas não correspondem à exposição no nosso país.
Desejamos poder revê-la.

.
.
HOJE NO
" DESTAK"

Especialistas em doenças 
autoimunes querem garantir assistência 
a doentes sem aumentar custos

Mais de 200 especialistas em doenças autoimunes reúnem-se até sábado em Vilamoura para analisar as melhores práticas médicas para garantir os tratamentos adequados e a assistência aos doentes sem aumentar os custos, numa altura de dificuldades económicas.

"Estamos a falar de terapêuticas muito caras e têm um peso específico orçamental que não é pequeno, por isso têm que ser muito bem utilizadas. Se forem aplicadas corretamente, nos doentes certos, com boas práticas, não aumentaremos os custos. Se forem utilizados de forma incorreta e em situações que não estão bem estabelecidas, aí as coisas podem cair em algum tipo de exagero que não seria correto", disse à Lusa António Marinho, presidente do Congresso Nacional de Autoimunidade.

O presidente do Congresso acrescentou que, "em tempo de crise", é importante que os médicos saibam "como se pode continuar a tratar estes doentes sem diminuir a qualidade assistencial", e considerou que isso "só se consegue melhorando as boas práticas".

* Uma doença autoimune é uma condição que ocorre quando o sistema imunológico ataca e destrói tecidos saudáveis do corpo por engano. Existem mais de 80 tipos diferentes de doenças autoimunes.
Normalmente, os leucócitos, glóbulos brancos, do sistema imunológico ajudam a proteger o corpo contra substâncias nocivas, chamadas de antígenos. Alguns exemplos de antígenos incluem bactérias, vírus, toxinas, células cancerígenas e sangue ou tecidos de outras pessoas ou espécies. O sistema imunológico produz anticorpos que destroem essas substâncias nocivas.
Nos pacientes com doença autoimune, o sistema imunológico não consegue distinguir entre os tecidos saudáveis do corpo e os antígenos. O resultado é uma resposta imunológica que destrói os tecidos normais do corpo.

.