segunda-feira, 8 de abril de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.


O MEL



video




.
.
HOJE NO

"DIÁRIO ECONÓMICO"

Gaspar dá ordem para acelerar 
orçamento rectificativo 

Vítor Gaspar deu hoje indicações aos ministérios e serviços para acelerarem a elaboração do orçamento rectificativo.

"Dada a falta de provisão orçamental, os serviços estão a acelerar o orçamento rectificativo para poder fazer o pagamento dos subsídios", disse ao Económico uma fonte do Executivo. Perante o chumbo do TC, o Governo terá que devolver a parte dos subsídios de desemprego e doença que reteve desde Janeiro deste ano e vê-se ainda obrigado a pagar subsídio de férias a funcionários públicos e pensionistas.

O orçamento rectificativo já tinha sido admitido pelo Governo para acomodar a nova meta do défice e as medidas adicionais de corte da despesa previstas no plano de contingência para fazer face a desvios este ano e que somavam 500 milhões de euros. O acórdão do TC, que superou o pior cenário do Governo, e provocou um rombo de 1,3 mil milhões de euros levou o Governo a acelerar os trabalhos do rectificativo.

* Esta sensação de tarefa urgente só se deve a uma espécie de "analfabetismo constitucional" de que é responsável o funcionário "extra" da troika Vítor Gaspar. Se fosse verdadeiramente português teria lido a constituição e redigido o orçamento de outro modo e saberia ter negociado doutra maneira o pagamento da dívida. Como é hábito sai do bolso do tuga o pagamento da rectificação escusada do orçamento!

.
.

2-ELAS E ELES















.

.



HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Combustíveis ao mesmo preço 
nas maiores petrolíferas

 Cepsa, Galp, Repsol e BP seguiram em 2012 a mesma tendência de evolução de preços. 

Os preços praticados pelas quatro empresas petrolíferas a atuar em Portugal que são analisadas pela Autoridade da Concorrência (AdC) "foram semelhantes" durante o ano de 2012, "seguindo as mesmas tendências de evolução", refere o relatório sobre combustíveis da AdC.
"No ano de 2012, à semelhança do que se verificou nos períodos anteriores, os PVPR [preços retalhistas recomendados] modais praticados pelas quatro empresas petrolíferas a atuar em Portugal Continental foram semelhantes, seguindo as mesmas tendências de evolução", adianta o documento.
Segundo a AdC, os preços da gasolina 95 "evidenciaram no ano de 2012, bem como em períodos anteriores, uma evolução semelhante à dos preços (médios) nacionais ex-refinaria e dos preços Platts NWE". Ou seja, de subida no primeiro e no terceiro trimestre do ano e de descida no segundo e no quarto trimestre do ano. 

O relatório observa que os preços recomendados - e não os preços efetivamente praticados nos postos e, eventualmente, sem descontos - das quatro petrolíferas que atuam em Portugal (Cepsa, Galp, Repsol e BP) situavam-se, no caso da gasolina 95, a um nível (cerca de 1,610 Euro/litro) próximo do verificado no início do ano (cerca de 1,570 Euro/litro).
Durante o quarto trimestre de 2012, a subida máxima registada na gasolina foi de 7,5 cêntimos/litro (abaixo dos 9,0 cêntimos/litro registados no terceiro trimestre do ano) e a descida máxima de 6,0 cêntimos/litro (idêntica à registada no terceiro trimestre de 2012). 

Em termos de valores mínimos, a menor subida máxima pontual foi de 2,0 cêntimos/litro (abaixo dos 3,0 cêntimos/litro registados no terceiro trimestre de 2012) e a menor descida máxima pontual foi de 1,8 cêntimos/litro (próxima dos 2,0 cêntimos/litro registados no terceiro trimestre do ano).
Já no gasóleo, ao nível das subidas e das descidas pontuais dos PVPR modais, "verificou-se que nenhuma das quatro empresas petrolíferas subiu ou desceu os seus PVPR modais deste combustível mais do que uma vez por semana". 
No último trimestre do ano, a descida máxima registada nos PVPR modais do gasóleo rodoviário foi, em termos pontuais, de 6,5 cêntimos/litro enquanto a subida pontual mais elevada foi de 5,5 cêntimos/litro, estando este último abaixo dos 8,0 cêntimos/litro registados no terceiro trimestre de 2012.
Em termos de valores mínimos, a menor subida máxima pontual destes PVPR foi de 1,0 cêntimos/litro (abaixo dos 2,5 cêntimos/litro registados no segundo trimestre de 2012) e a menor descida máxima pontual foi de 2,0 cêntimos/litro, o mesmo valor que o registado no terceiro trimestre do ano.

* E não há cartel nenhum, era o que faltava.

.
.

D.Isto é Impossível


3.IMORTALIDADE-CONSPIRAÇÃO



video


.
.
HOJE NO

"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Meio milhar de estudantes 
fechados na FEUP
Olimpíadas da Criatividade

Meio milhar de estudantes portugueses vão enclausurar-se na próxima sexta-feira, e até domingo, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto para a final nacional das ‘Olimpíadas da Criatividade’, os melhores vão à final internacional nos EUA.

As Olimpíadas da Criatividade têm como objetivo fundamental “incentivar o pensamento criativo, crítico e analítico dos jovens e adolescentes do 4º ao 12º ano de escolaridade” e organizam-se em quatro modalidades: Casos, Comunidade, Arte e Escrita, lê-se na descrição geral do projeto.

Os 500 estudantes participantes na final nacional das Olimpíadas da Criatividade frequentam desde o 4.º ao 12.º ano de escolaridade e vão ser estimulados a trabalhar em equipas constituídas por quatro pessoas, depois desafiados a competir por escolas e depois terão de trabalhar individualmente as modalidades de escrita e arte. “As atividades propostas neste concurso apelam à criatividade, à resolução criativa de problemas e à responsabilidade pessoal pelo futuro coletivo - pensamento futurista”, refere o mesmo documento.

Promover o desenvolvimento da criatividade e da inteligência emocional, enquanto competências chave para o sucesso pessoal e profissional e saber agir de forma criativa, com a capacidade de resolução de problemas e com a implementação da mudança, são outros dos objetivos das Olimpíadas da Criatividade.

As Olimpíadas de Criatividade funcionam sob a lógica de eliminatórias. Primeiro fez-se à dimensão regional, a dimensão nacional decorre na próxima sexta-feira, sábado e domingo. O processo culmina com a escolha das equipas que vão representar Portugal no evento internacional, que decorre anualmente nos Estados Unidos da América (EUA). A Universidade do Porto (UP) acolhe pela primeira vez as Olimpíadas de Criatividade. As Olimpíadas da Criatividade são uma iniciativa promovida em Portugal pelo Torrance Center da Universidade da Geórgia em parceria com a UP.

* Uma boa iniciativa!

.

BOAVENTURA SOUSA SANTOS

.




O Mediterrâneo em chamas

As civilizações declinam quando as elites políticas que querem servir o povo não o podem fazer e as que se querem servir do povo têm o caminho livre 

Regressei da Tunísia, onde participei no Fórum Social Mundial, convencido de que o Mediterrâneo continuará a fazer jus à importância que lhe atribuíram Hegel e Fernand Braudel, ainda que por razões diferentes. Se para Hegel o Mediterrâneo foi o elemento unificador e o centro da história mundial, para Braudel ele foi o berço do capitalismo. Ambos valorizaram o Mediterrâneo a partir da Europa e do que entenderam ser a superioridade da Europa. Eu vejo no Mediterrâneo a premonição de um mundo diferente, não sei se melhor se pior, mas onde a Europa que aqueles autores imaginaram será um passado cada vez menor para populações cada vez mais vastas do mundo. 

Pode parecer estranho que estes pensamentos me ocorram no momento em que participo numa reunião de muitos milhares de pessoas vindas de todo o mundo, unidas pela vontade de lutar por um mundo melhor. Mas, como sociólogo, não posso fugir à magia de estar na cidade de Tunis onde nasceu, em 1332, Ibn Khaldun, aquele que hoje considero ser o grande fundador das Ciências Sociais modernas, depois de durante décadas ter ensinado que os fundadores eram Max Weber, Émile Durkheim e Karl Marx. Num livro esplêndido, Ibn Khaldun aborda temas tão diversos como história universal, ascensão e queda das civilizações, condições da coesão e da mudança social, economia, teologia islâmica e teoria política. Refiro-me a Muqaddimah, ou Prolegomena, escrito em 1377. 

Imerso no bulício do comércio da Medina ou na algaraviada das palavras de ordem da marcha monumental com que abriu o Fórum Social Mundial, leio de memória o livro e entendo por que as duas margens do Mediterrâneo estão em chamas. A norte, os cidadãos de países supostamente democráticos assistem ao confisco dos seus aforros, dos seus salários e da sua esperança para satisfazer banqueiros insaciáveis, à chantagem de governos sobre tribunais constitucionais como se as Constituições fossem tão descartáveis quanto a montanha de papel que resta da comida macdonaldizada, ao pesadelo alemão que, depois de destruir a Europa duas vezes num século, parece querer destruí-la uma terceira vez, sempre em nome da superioridade teutónica. 

E tudo isto se passa nas cidades italianas outrora livres e em países como Portugal e a Espanha, a que Braudel conferiu tanta importância no nascimento do capitalismo moderno e que agora nem importância conseguem conferir à humilhação a que são sujeitos.

A sul, cidadãos sedentos de democracia e de dignidade concluem que estiveram sujeitos a duas ditaduras, a dos ditadores e suas polícias e a do capitalismo global. Entre a surpresa e a confirmação de tanta derrota histórica, verificam que os vizinhos do Norte saudaram a sua libertação da primeira ditadura mas em caso algum toleram que se libertem da segunda. Pelo contrário, prendem, matam ou deixam morrer os seus filhos que, em desespero, se lançam ao mar na esperança de uma vida melhor chamada Ilha de Lampedusa. Se com a democracia vem a miséria, não é difícil concluir pela miséria da democracia. E é ainda mais fácil se das ditaduras mais retrógradas do Golfo Pérsico vem um Islão agressivo que sabe explorar a piedade dos crentes para bloquear o ímpeto democrático que, caso o contágio funcionasse, um dia poderia chegar ao golfo. O que sucederia aos super-ricos do Norte se os super-ricos dos Sul não pudessem dispor das ditaduras para prosperar nos negócios?

Ibn Khaldun não narra estes factos mas narra outros muito semelhantes. Comum a todos é a ideia de que as civilizações declinam quando as elites políticas que querem servir o povo não o podem fazer e as que se querem servir do povo têm o caminho livre. Em termos contemporâneos seria assim. 

Os membros da classe política que se dedicam ao país fazem-no de forma a nunca poderem participar da governação. Todos os outros, a esmagadora maioria, governam o país em função de carreiras pessoais futuras, sejam elas as instituições internacionais, o comentário político ou o emprego em multinacionais. Se isto não é o princípio do fim é o fim de todos os princípios.                

IN "VISÃO"
04/04/13

.
.
HOJE NO

" DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Ministro da Saúde entrega medalhas
 a 20 personalidades

Vinte uma personalidades que se destacaram na saúde, entre as quais Leonor Beleza e Jorge Sampaio, são hoje galardoados com medalhas de serviços distintos, numa cerimónia em que a investigadora Odette Ferreira recebe o Prémio Nacional de Saúde 2012. 
A entrega das medalhas -- uma das quais já foi atribuída ao ex-Presidente da República Jorge Sampaio -- ocorre a propósito do Dia Mundial da Saúde, assinalado no passado domingo, e a cerimónia é presidida pelo ministro da Saúde.
Este ano são ainda atribuídas medalhas de prata a nove jovens investigadores, o que, segundo uma nota da tutela, significa que "o Estado português aposta e encoraja as atividades ligadas ao conhecimento e à ciência também na área da saúde".

Irão receber as medalhas de prata Gonçalo José Lopes Bernardes, da Universidade de Cambridge, João Taborda Barata, do Instituto de Medicina Molecular, Laura Ferreira Teixeira Vilarinho, do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), Maria de Fátima Calado Varela Reis, da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, Mónica Alexandra de Sousa Oleastro, do INSA.
Igualmente galardoados com esta medalha são Nuno Miguel de Sousa Lunet, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Pedro Henrique Pires Lavinha, do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), Sandra Morais Cardoso, da Universidade de Coimbra. Tiago Fleming de Oliveira Outeiro, do Instituto de Medicina Molecular e o Instituto Marquês de Valle Flôr.
DINIZ DA GAMA - UM SÁBIO
As medalhas de ouro serão atribuídas a Américo Diniz da Gama (Centro Hospitalar Lisboa Norte), Fernando César Augusto, ex-Inspetor-Geral das Atividades em Saúde, José Aranda da Silva, ex-bastonário da Ordem dos Farmacêuticos, Manuel de Jesus Antunes, diretor do Departamento de Cirurgia Cardiotorácica dos Hospitais da Universidade de Coimbra, Leonor Pizarro Beleza, ex-ministra da Saúde e presidente da Fundação Champalimaud, o economista Pedro Pita Barros, Polybio Serra e Silva, do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra e o Centro Hospitalar de São João.
A medalha de ouro será ainda atribuída à Direção-Geral da Saúde (DGS) e a Jorge Sampaio, ex-Presidente da República e Enviado Especial das Nações Unidas que se destacou na luta contra a tuberculose.
 
ODETE FERREIRA - A CIENTISTA
Jorge Sampaio já recebeu a medalha, sendo na cerimónia de hoje apresentado um vídeo sobre esta entrega.
A investigadora Odette Santos recebe, nesta cerimónia, o Prémio Nacional de Saúde 2012, o qual visa distinguir anualmente uma personalidade que tenha contribuído para a obtenção de ganhos em saúde no âmbito do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

* É justo premiar quem já fez mais pelo país que todos os políticos juntos.

.
.

ALIENÍGENAS DO PASSADO


3. OS VIAJANTES DO TEMPO


video


.
.

HOJE NO
" RECORD"

Félix da Costa: 
«Se andar bem estarei na F1 
caso contrário volto para casa»

A ronda de Monza (Itália) das World Series by Renault 3.5 (WSR), que inaugurou a temporada 2013 da competição, começou mal mas acabou bem para António Félix da Costa.

O piloto português da Arden Caterham registou uma desistência na primeira corrida (sábado), mas venceu a segunda (domingo), para a qual conquistou a "pole position".

Contas feitas, ocupa o 3.º lugar das WSR 3.5 com 25 pontos, atrás do líder, o belga Stoffel Vandoorne (1.º e 3.º classificado), 40 pontos, e do dinamarquês Kevin Magnussen (dois segundos lugares), 36, que fazem parte do programa de pilotos da escuderia de Fórmula 1, McLaren - Félix da Costa integra o do Red Bull Racing.

Minimizados os danos deixados pela desistência forçada (furo), Félix da Costa foi elogiado em crónicas na comunicação social internacional pela prestação na segunda corrida e, colocado perante a pergunta que mais vezes escuta, pois os jornalistas querem saber quais as possibilidades reais de assumir um lugar na F1 no próximo ano, respondeu ao jornal brasileiro "Estadão":

"É simples. Se andar bem este ano, em 2014 vou estar na Fórmula 1. Se não andar bem, volto para casa."

* Além de bom piloto tem os miolos no sítio.

.
.
 

CANTO DAQUI


VENHAM MAIS CINCO




cantando ZECA AFONSO

.
.


HOJE NO
" JORNAL DE NOTÍCIAS"

Cardeal Patriarca quer Igreja 
menos burocrata e mais pastoral

O cardeal Patriarca de Lisboa defendeu, esta segunda feira, em Fátima, que a Igreja deve lutar contra a burocracia administrativa, dando primazia à vitalidade pastoral, ou seja, reconduzi-la "à sua verdade e funcionalidade". 

Referindo-se às mudanças na Cúria romana, que o Papa Francisco deverá encetar em breve, D. José Policarpo defendeu também alterações nas dioceses portuguesas. "Também nas nossas estruturas diocesanas há muito que mudar", assumiu o cardeal durante a abertura dos trabalhos da assembleia plenária da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), que começou esta segunda-feira em Fátima.
"No caso da Cúria Romana a sua reforma tem de ser feita revalorizando a doutrina do Concílio Vaticano II sobre a colegialidade dos Bispos e a justa autonomia das Igrejas particulares. Esta reforma não pode ser feita a partir de erros e escândalos, concentrados num tão falado relatório. Os erros são para corrigir, as pessoas para converter", afirmou D. José Policarpo.

Para o presidente da CEP "a Igreja será sempre o lugar da conversão e do perdão". E evoca as palavras do Papa Francisco: Deus perdoa amando; só não se abre ao perdão quem recusa o amor. E Deus perdoa sempre; nós é que podemos cansar-nos de lhe pedir perdão".

Referindo-se às novas realidades humanas, José Policarpo deixou ainda "recados" aos bispos portugueses: "nada fica de fora do ensinamento da Igreja, mas é nosso dever falar de todas as realidades, iluminando-as com essa vocação de eternidade".

Segundo o presidente da CEP, os bispos podem "falar de tudo", mas não o devem fazer "sem iluminar a realidade com a luz pascal, que revela o verdadeiro sentido de todas as coisas".
A situação das famílias e a ação pastoral da Igreja, são alguns dos assuntos que vão dominar a assembleia plenária da CEP, que decorre até quinta feira. Os bispos vão discutir uma carta pastoral intitulada "Dar força à família em tempos de crise", e uma nota sobre o tema "Promover a renovação da Pastoral da Igreja em Portugal".

* O sr. cardeal Patriarca pôs finalmente o dedo na ferida ao referir-se à verdade e funcionalidade  da igreja, tínhamos reparado há muito que a igreja era disfuncional e mentirosa além de encobridora.

.
.
 A ARMAR 
AO FINO

video



.
.
HOJE NO
" JORNAL DE NEGÓCIOS"

Empresa portuguesa exporta 
autoclismos para mais de 50 países

A Oliveira & Irmão (OLI) fechou o exercício de 2012 com vendas de 43,3 milhões de euros, 80% das quais no estrangeiro. A última inovação da empresa portuguesa visa aproveitar a energia da água em movimento para activar as descargas.
Mora em Aveiro o segundo maior produtor europeu de autoclismos e componentes para autoclismos, que registou um volume de negócios de 43,3 milhões de euros em 2012, ligeiramente abaixo dos 44 milhões facturados no ano anterior.

Segundo a informação disponibilizada pela OLI, fundada em 1954, a actividade exportadora ultrapassou os 80% da produção anual de 154 milhões de unidades, que já chegam a mais de 50 países dos cinco continentes. As maiores taxas de crescimento de vendas internacionais aconteceram na Europa central, com destaque para o mercado escandinavo, no Médio-Oriente e nos PALOP.

Um dos novos mercados conquistados no ano passado foi o Brasil, onde entrou através de um acordo de fornecimento de soluções sanitárias para a DECA, que integra o universo Duratex (o maior grupo de painéis de madeira industrializada, louças e metais sanitários do hemisfério Sul). A consolidação das vendas na América Latina é o grande alvo para este ano da empresa liderada por António Oliveira.

“A estratégia de internacionalização da OLI de diversificação de mercados, em particular fora da zona Euro para compensar a desaceleração da economia nacional e europeia, está em 2013 focada nos mercados da América Latina, Médio Oriente, Europa de Leste e África. A entrada da empresa no Brasil (...), aliada às presenças no Peru, Venezuela, Chile e Colômbia, visam transformar a América Latina num dos seus principais mercados de exportação”, acrescentou fonte oficial da unidade industrial aveirense.

Sete novos pedidos de patentes em 2012

Com perto de 350 trabalhadores, a OLI assume-se como uma das empresas nacionais com mais patentes registadas na Europa. Em 2012 foram apresentados mais sete novos pedidos. No seu portfolio tem o sistema de dupla descarga de autoclismo, que anunciou há quase duas décadas e que hoje é uma inovação “presente em todo o mundo”.

A mais recente tecnologia própria foi baptizada de “Moon Ceramic” e teve a primeira apresentação ao mercado em Frankfurt, na Alemanha, há duas semanas. “É uma solução que dispensa a ligação à rede eléctrica ou a substituição de pilhas porque, ao aproveitar a energia da água em movimento, cria e armazena energia que será posteriormente utilizada para activar as descargas”, detalhou a mesma fonte, acrescentando que se trata de “um sistema ‘no touch’ – não necessita de toque –, uma vez que a activação do autoclismo é feita por aproximação”.

* Como empresários portugueses transformam um negócio de merda em riqueza nacional.

.
.

 REVISTAS QUE 
DELICIAVAM OS AVÓS
















.
HOJE NO

" DESTAK"

Morreu ex-PM britânica 
Margaret Tatcher, aos 87 anos

A ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher, que esteve no poder entre 1979 e 1990, morreu hoje na sequência de um acidente vascular cerebral, informou o porta-voz da antiga líder conservadora. 

"É com grande tristeza que Mark e Carol Thatcher anunciam que a sua mãe, a baronesa Thatcher, morreu pacificamente após um acidente vascular cerebral esta manhã", afirmou o porta-voz, Lord Tim Bell. Margaret Thatcher, reconhecida internacionalmente como a "Dama de Ferro", tinha 87 anos.

* Era de ferro esta dama.

.
.

MARCHA ATRÁS

video


.
.

HOJE NO

"i"

Adjunto de Isaltino é sócio da empresa 
que vai receber 37 milhões de Oeiras

O construtor civil que tem parcerias com o município escolheu Emanuel Gonçalves para sócio da MRG em Moçambique

Emanuel de Abreu Gonçalves, adjunto de Isaltino Morais na câmara de Oeiras, é um dos sócios em Moçambique de Fernando Rodrigues Gouveia, o empresário da construção civil que tem parcerias com o município e vai receber 37 milhões de euros de indemnização da autarquia. Emanuel Gonçalves é um dos três sócios da MRG - Construção e Engenharia, empresa de construção de obras públicas e particulares constituída a 1 de Novembro em Maputo.


Este terá sido o primeiro negócio do construtor Fernando Gouveia a envolver membros do executivo oeirense. Depois de se tornar sócio do adjunto de Isaltino, o empresário passou a ser sócio do próprio presidente da câmara: a 3 de Dezembro, já depois de Isaltino se ter feito sócio da Prinvest, empresa de consultoria, o autarca e o construtor tornaram-se sócios na Messa Energia - Import e Export, Limitada, empresa de comercialização de produtos industriais e eléctricos. As três empresas têm outro sócio em comum: Sérgio Ngoca, um empresário moçambicano. A criação das três sociedades foi revelada pelo Boletim da República, publicação oficial da República de Moçambique, a 15 e a 30 de Janeiro, respectivamente.

No mês seguinte, a câmara de Oeiras aprovou pagar uma indemnização de 37 milhões de euros ao sócio de Isaltino e de Emanuel Gonçalves nas empresas moçambicanas: Fernando Rodrigues Gouveia, o patrão da construtora MRG que, em 2009, passou a ser sócio da câmara de Oeiras em duas parcerias público-privadas (PPP).

Num direito de resposta enviado na semana passada ao i, Isaltino Morais disse não ser sócio do presidente da MRG “em nenhuma empresa”. Num comunicado enviado em Março ao “Público”, afirmava também: “Não é verdade que eu próprio ou qualquer membro do meu gabinete possua participações em empresas” com Fernando Gouveia. E acrescentava estar apenas a ajudar o empresário a encontrar “parceiros de confiança naquele país” e que logo de seguida teria saído das sociedades.

O i questionou o autarca sobre o momento da sua saída dessas empresas mas não obteve resposta. Até à data, ainda nada foi publicado no Boletim da República, onde a constituição ou alterações nas empresas costumam ser reveladas com cerca de dois meses de atraso. Em Fevereiro, o autarca esteve em Moçambique em visita oficial.

A autarquia tinha interposto em 2012 uma acção no Tribunal Administrativo de Sintra para conseguir a resolução do contrato com a Oeiras Primus, responsável pela construção de dois lares e duas escolas básicas no concelho. Os parceiros contestaram: o único culpado pelo incumprimento do contrato, disseram, foi a autarquia, razão pela qual exigiam 42,7 milhões de euros. Mas, a 13 de Fevereiro, Isaltino voltou atrás e propôs um acordo: como o i avançou, nessa data o executivo aprovou por maioria o pagamento de 37 milhões de euros aos parceiros como “compensação pelos custos da construção” das quatro infra-estruturas.

Além dos 37 milhões de euros, que deverão ser pagos em 14 prestações semestrais, o acordo prevê ainda o pagamento de juros de mora que podem chegar aos 10 milhões de euros, segundo o cálculo do deputado do PCP, Amílcar Campos.

Em Dezembro, um relatório do Tribunal de Contas detectou 24 infracções financeiras nestas PPP e colocou Isaltino Morais como único responsável de nove dessas irregularidades. O documento realça que a escolha da MRG “violou os princípios da transparência, da igualdade de tratamento, da prossecução do interesse público, da boa fé e da imparcialidade”. O Ministério Público está a investigar uma série de contratos de PPP, assinados por autarquias do Centro e Sul do país. Em comum têm o facto de ter sido adjudicadas à MRG.

* E o país é refém destes bandidos...

.
.

RANCOROSAMENTE




















.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Serena Williams a um passo de 
alcançar a marca dos 50 títulos

A norte-americana Serena Williams conquistou o título n.º49 no circuito WTA ao bater a sérvia Jelena Jankovic na final do torneio de Charlston e encontra-se cada vez mais perto de completar a marca dos 50 títulos.
mm
ATÉ COME A RELVA

Aos 31 anos, Serena prepara-se para entrar no grupo restrito de tenistas do circuito WTA que superaram a barreira dos 50 títulos, aos quais terá de somar as 22 vitórias em torneios de pares e as medalhas de ouro conseguidas em ambas as categorias (singulares e pares), formando dupla com a sua irmã Venus Williams nos jogos Olímpicos de Londres.

Se completar a marca dos 50 títulos Serena entra no top 10 de lendas femininas do ténis, juntando-se a Martina Navratilova (167), Chris Evert (154), Steffi Graf (107), Margaret Court (92), Evonne Goolagong-Cawley (68), Billie Jean King (67), Lindsay Davenport (55), Virginia Wade (55) e Monica Seles (53).

As perseguidoras mais próximas da norte-americana, a competir atualmente no circuito WTA, são a russa Maria Sharapova com 28 títulos e a bielorrussa Victoria Azarenka com 16 títulos. 

* Apesar da lesões trabalha que se farta 

.
.

QUANTAS CALORIAS  
PERDE
EM 30 MINUTOS DE...


video



.
.
HOJE NO
"PÚBLICO"

Crise europeia deixou um milhão no
. desemprego nos últimos seis meses

Organização Internacional do Trabalho pede mudança urgente na estratégia de austeridade seguida pelos governos europeus e apela a medidas de estímulo ao emprego
Nos últimos seis meses, um milhão de desempregados na Europa. As contas da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que está reunida em Oslo nesta segunda-feira, mostram que desde a introdução das medidas de austeridade, para tentar travar a crise económica e financeira, mais de 26 milhões de europeus ficaram sem trabalho.

Depois de uma pausa entre 2010 e 2011 o desemprego não parou de aumentar e não dá sinais de abrandamento. Apenas cinco dos 27 Estados-membros da União Europeia registam níveis de emprego mais altos do que antes da crise (Áustria, Alemanha, Hungria, Luxemburgo e Malta).
Pelo contrário, Chipre, Grécia, Portugal e Espanha têm assistido a quebras de mais de três pontos percentuais nos últimos dois anos. De acordo com a OIT, que divulgou a análise esta segunda-feira, há agora mais 10 milhões de desempregados na Europa do que havia no início da turbulência financeira. Os mais jovens e os menos qualificados são os mais afectados.


“O desemprego de longa duração está a tornar-se num problema estrutural para muitos países europeus. Em 19, mais de 40% dos desempregados são de longa duração, o que significa que estão sem trabalho há 12 meses ou mais”, refere a OIT, em comunicado.

Apesar de considerar que as metas orçamentais são importantes, a organização culpa as medidas de austeridade e as reformas que não “atacam as raízes da crise”. “Mudar para uma estratégia centrada no trabalho pode ser benéfico para os objectivos macroeconómicos e laborais”, defende, pedindo uma “mudança urgente”.


No encontro desta segunda-feira em Oslo vão estar reunidos membros do governo, patrões e representantes dos trabalhadores de mais de 51 países do continente europeu e da Ásia central.


* A ideia inicial era ter uma União Europeia de índole social apoiada em alicerces de desenvolvimento sustentado, vieram os banqueiros e deram cabo de tudo, inventaram a pobreza e a corrupção.

.