quarta-feira, 27 de março de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


.
AS FLORESTAS
NO

NOSSO PAÍS





TVI24 - 25/03/13



CLIQUE EM "Programa OLHOS NOS OLHOS"



Se no dia indicado acima não teve oportunidade de ficar mais esclarecido sobre "As Florestas no nosso país", dispense-se tempo para se esclarecer agora, este fabuloso programa é extenso mas terrívelmente claro.
Fique atento às declarações do engenheiro Victor Louro



.
.
HOJE NO
"i"

Num só ano o Estado já pagou mais de 300 mil euros à empresa de António Borges

Foi um caso muito falado e que levantou muitas perplexidades, particularmente na oposição. Mais de um ano depois, o governo responde às dúvidas do PS e divulga o contrato celebrado no dia 29 de Fevereiro de 2012 entre a empresa estatal Parpública e o conhecido e polémico economista António Borges, a que o i teve acesso em primeira mão.
Com um extenso programa de privatizações inscrito no Memorando de entendimento com a troika e outras da exclusiva responsabilidade da maioria PSD/CDS, como a RTP e os CTT, o executivo de Passos Coelho, um dos mais reduzidos da democracia, decidiu contratar António Borges como consultor para esta área específica. O contrato foi assinado entre a Parpública e a empresa ABDL L.da, uma sociedade por quotas entre António Mendo Castel-Branco Borges e Diogo José Fernandes Homem de Lucena, em que António Borges tem uma quota de 15 012,02 euros e Lucena uma de 4987,98 euros.


De acordo com o contrato, em vigor desde o dia 1 de Fevereiro de 2012, a Parpública paga à referida sociedade uma verba mensal de 25 mil euros mais IVA, acrescida do reembolso de despesas “indispensáveis para a concretização do trabalho e previamente autorizadas, designadamente no caso de viagens ao estrangeiro, as quais deverão ser documentadas e respeitar as normas aplicáveis ao sector público”.

300 mil mais despesas
Até agora, sem contar com o IVA, a empresa de António Borges e Diogo Lucena já recebeu 300 mil euros, de 1 de Fevereiro de 2012 a 1 de Fevereiro de 2013, fora o montante das despesas efectuados neste ano de contrato, que foi entretanto renovado por mais um ano.

PPP no contrato
O objecto do contrato é a prestação de serviços de consultoria nas áreas do plano de privatizações, redução do impacto do sector empresarial público sobre a banca, reestruturação do sector empresarial do Estado, incluindo o sector financeiro, e assessoria na renegociação das parcerias público-privadas e configuração de novos modelos de parceria.

Falhanços na TAP e na RTP
Como o contrato foi assinado no dia 29 de Fevereiro de 2012, a empresa de António Borges e Diogo Lucena não participou nas privatizações da EDP e da REN, realizadas no final de 2011 e princípios de 2012, respectivamente. Até agora só esteve presente na venda da ANA e nos falhanços das privatizações da TAP e da RTP. Recorde-se que para esta última António Borges chegou a apresentar publicamente vários modelos, todos falhados, e que provocaram enorme polémica na sociedade portuguesa.
Para este ano, o governo tem a intenção de retomar a venda da TAP e as privatizações dos CTT, CP Carga e da empresa EGF do grupo Águas de Portugal.
Além dos 300 mil euros pagos pelo Estado, António Borges recebeu 50 mil euros em 2012 pelo seu cargo de administrador não executivo do grupo Jerónimo Martins.

* MUITO AMIGALHAÇOS

.
.


ZUHAIR

MURAD

PRIMAVERA VERÃO
ALTA COSTURA
2013
.
.
HOJE NO
"A BOLA"
 
Brasil perde estádio principal 
dos Jogos Olímpicos

As declarações são de Eduardo Paes, prefeito da cidade do Rio de Janeiro, «as autoridades locais encerraram o estádio João Havelange por tempo indeterminado».
A causa de encerramento daquele que é considerado o principal estádio para acolher os Jogos Olímpicos de 2016 está ligada a problemas de segurança com a cobertura.
«Não podemos brincar com um assunto como este», justificou Paes, quando anunciou o fecho do «Engenhão». Para já confirma-se que a infraestrutura com capacidade para 47 mil pessoas não vai acolher jogos da Taça das Confederações, nem do Mundial de 2014.

*  Decisão acertada 

.
.

EQUILÍBRIO





.
.

HOJE NO
"PÚBLICO"

Consumir metade do sal evitaria 
6000 mortes por ano em Portugal

Cloreto de sódio associado a 2,3 milhões de mortes no mundo em 2010. Em Portugal, o sal que se come está a léguas das recomendações internacionais.

O consumo de sal é um hábito de país que vive à beira-mar e aprendeu que salgar conserva e que a comida saborosa é a salgada. Mas este hábito pode ser mortal quando o consumo é excessivo. Um estudo mostra que, só em 2010, a ingestão de sal esteve associada à morte de mais de dois milhões de pessoas em todo o mundo devido a doenças cardiovasculares. Ainda não há números para Portugal, mas um especialista português fez contas em 2012: se reduzíssemos em cerca de metade o sal, salvar-se-iam 6000 vidas por ano.


As pequenas pedras que misturamos na comida são formadas por milhões de moléculas de cloreto de sódio, que é composto por um átomo de cloro e outro de sódio. É este que nos causa problemas. Durante milhões de anos, o organismo dos mamíferos habituou-se a reter o sódio, porque na alimentação havia pouco sal. Hoje os nossos rins não excretam este sódio a mais, o que origina problemas. A tensão arterial aumenta e, com os anos, vêm os ataques cardíacos, os acidentes vasculares cerebrais ou a insuficiência renal.

Das mortes cardiovasculares, 15% devem-se ao sal, diz o comunicado sobre o novo estudo apresentado numa reunião da Associação Americana para o Coração. Liderado por Dariush Mozaffarian, médico da Universidade de Harvard, o estudo mostra que, entre os 2,3 milhões de mortes associadas ao sal em todo o mundo, um milhão ocorreu em quem tinha menos de 70 anos.
Os cientistas analisaram 247 estudos sobre consumo de sódio, tendo em conta a idade, o género, a região e o país, realizados entre 1990 e 2010 e que fizeram parte do Estudo Global do Peso das Doenças, um trabalho internacional em 50 países. De seguida, a equipa de Mozaffarian fez uma meta-análise para avaliar o efeito que o aumento do consumo de sal tem no risco cardiovascular. A partir daqui, os cientistas contabilizaram as mortes ocorridas em 2010 devido ao sal, usando como referência o consumo de um só grama de sódio por dia.

Um grama de sódio equivale a 2,54 gramas de sal (cloreto de sódio). A Organização Mundial de Saúde (OMS) estabeleceu, em Janeiro, que a dose recomendada de sal por dia é inferior a 5,1 gramas. Nos EUA, a Associação Americana para o Coração defende 3,8 gramas. Em Portugal, segundo o Estudo Português de Hipertensão, consumiu-se em 2012, em média, 10,7 gramas por dia. No Cazaquistão, o valor é de 15,2 gramas.

Estas variações resultam em mortalidades diferentes de país para país. Entre os 30 países mais populosos, é na Ucrânia que o sal mata mais: 2109 pessoas em cada milhão de adultos. Segue-se a Rússia (1803 pessoas) e o Egipto (836). Entre todos os países, morre-se menos por sal no Qatar - 73 habitantes por milhão de adulto -, no Quénia (78 habitantes) e nos Emirados Árabes Unidos (134).
O novo trabalho mostra ainda que 84% das mortes ocorrem em países pobres ou de riqueza média. "O consumo de sódio e os casos de doenças cardiovasculares são semelhantes, ou superiores, em muitos destes países, comparando com os países mais ricos", diz Mozaffarian.

Os dados sobre Portugal ainda não estão disponíveis. Todos os anos morrem entre 35.000 e 45.000 portugueses com doenças cardiovasculares, a primeira causa de morte no país.
Na edição de Setembro/Outubro de 2012 da Revista Portuguesa de Hipertensão e Risco Cardiovascular, fez-se um cálculo para Portugal, adaptando estimativas sobre a redução de sal nos EUA e observações da diminuição dos consumos, ao longo de 25 anos, na Finlândia. Resultado: se se reduzisse o consumo médio de sal por dia em seis gramas, ou seja, para metade dos valores recentes, isso "permitiria salvar cerca de 6000 vidas por ano", escreve Jorge Polónia, da Faculdade de Medicina do Porto e especialista em hipertensão. Apesar de se ter reduzido em 1,2 gramas o consumo diário nos últimos anos, os valores actuais de 10,7 gramas estão a léguas da recomendação da OMS.

"Tem havido grandes campanhas para reduzir o sal, por exemplo no pão", diz Mário Lopes, presidente da Sociedade Portuguesa de Cardiologia. A campanha resultou numa lei em 2009, que definiu o limite máximo para 14 gramas de sal por quilo de pão. Mas não chega, diz Mário Lopes: "Cada um de nós tem de ingerir a menor quantidade possível de sal e ver os rótulos dos alimentos."

* Comer com sal, um suicídio bem temperado.

.

ANTÓNIO MARINHO E PINTO

.

 

.

Direitos Humanos (1)

.

Uma das formas mais chocantes de violação dos Direitos Humanos é a que se materializa no crime de violência doméstica. E é chocante, precisamente porque ao longo dos séculos contou sempre com o silêncio das vítimas e sobretudo com um ambiente moral, religioso e cultural que favorecia os agressores em detrimento das vítimas. «Entre marido e mulher não metas a colher» e «o homem pode não saber por que lhe bate mas a mulher sabe sempre por que é que apanha» são alguns dos estereótipos que ainda hoje subsistem como resíduos dessa subcultura machista e violenta. A própria religião cristã, sobretudo na vertente do catolicismo, não está isenta de culpas, não só pelo papel subalterno que confere à mulher no seu funcionamento interno, mas sobretudo pela apologia que faz do sofrimento como forma de redenção, conduzindo a uma aceitação resignada da violência em vez de reclamar a sua punição pela justiça. Ainda me lembro de, na minha juventude, assistir a uma cerimónia de um casamento religioso durante a qual a nubente leu um texto do evangelho em que prometia obediência ao marido. Ela não prometeu respeito, nem sequer fidelidade, mas sim obediência.

Hoje, as coisas estão bastante mudadas no que respeita à violência sobre as mulheres. Estas conquistaram poder nas sociedades modernas e fizeram ouvir a sua voz, reclamando a igualdade a que têm direito, denunciando os crimes que ficavam cobertos pelo espesso manto do silêncio cúmplice e exigindo a sua punição. Mas a sua voz pública teve sobretudo o efeito de mudar os padrões culturais e fazer com que hoje, a violência (física e psicológica) sobre as mulheres seja objeto de um generalizado juízo de censura pela sociedade. Os agressores são cobardes e frustrados, que não conseguem sublimar a sua pequenez moral de outra forma que não seja agredindo as pessoas que lhes estão próximas. Poder dizer isto publicamente e, sobretudo, fazer com que isto seja aceite pela sociedade em geral é a principal vitória das mulheres ao longo dos últimos milénios.

Mas não é só a violência sobre as mulheres que esgota o crime de violência doméstica. As crianças são também vítimas desse fenómeno, com a agravante de que elas não têm voz e, pior do que isso, muitas vezes, são agredidas e violentadas por aqueles que as representam legalmente, ou seja, por quem, em face da lei, fala em nome delas. Na verdade são, em regra, os próprios progenitores que cometem as piores formas de agressão contra as crianças. A violência sobre crianças e adolescentes, sobretudo nas suas vertentes de agressões e abusos sexuais, é especialmente repugnante, dada a especial vulnerabilidade das vítimas. Daí que esta chaga social deva ser encarada como uma prioridade pela sociedade e combatida com toda a firmeza, não só por quem tem esse dever funcional (o Ministério Público), mas também por todos nós e muito especialmente pelos médicos, professores, educadores infantis, enfermeiros, etc.. As crianças não têm voz e, por isso, é um incontornável imperativo moral de cada um de nós não ficarmos calados perante esse tipo de crimes e comunicarmos rapidamente às autoridades qualquer sinal revelador da sua existência.

Finalmente, outra forma igualmente repugnante de violência é a que se exerce sobre os idosos. As casas de hoje não são construídas para albergar três gerações e, por isso, há idosos que são violentados para saírem de suas casas e irem para lares da terceira idade, os quais, em muitos casos, não passam de meros depósitos de pessoas condenadas a morrerem na maior solidão. Tal como as crianças, estas vítimas também não se queixam ou fazem-no muito raramente e com muitos custos psicológicos. A esmagadora maioria delas prefere sofrer em silêncio a ir para os tribunais acusar os agressores que, não raro, são os seus descendentes mais próximos - filhos e netos.

Mais do que em qualquer outro crime, a violência doméstica - seja contra as mulheres, seja contra as crianças, seja contra os idosos - combate-se sobretudo agindo sobre as suas causas, protegendo as vítimas e criando as condições para que possam libertar-se das amarras da dependência que as ligam aos agressores.

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
25/03/13

.
.
HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Silva Peneda escreve 
carta aberta a Schaüble 

Presidente do CES critica declarações do ministro das Finanças alemão, que disse que os outros países europeus têm "inveja" da Alemanha. 

"Comparar a atitude de alguns Estados a miúdos que na escola têm inveja dos melhores alunos é, no mínimo, ofensivo para milhões de europeus que têm feito sacrifícios brutais nos últimos anos", defende o presidente do Conselho Económico e Social, na carta que amanhã será publicada, na íntegra, na imprensa. 
Silva Peneda refere-se às declarações feitas segunda-feira pelo ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schaüble, num entrevista televisiva citada pela AFP, onde sublinhou que as críticas feitas à Alemanha se devem "à inveja" dos outros países. "Sempre foi assim. É como numa turma, quando temos os melhores resultados, os que têm um pouco mais de dificuldades são um pouco invejosos", afirmou o ministro alemão.

"Quando o ministro das Finanças do mais poderoso Estado da União Europeia faz afirmações deste jaez, passa a ser um dos responsáveis para que o projecto europeu esteja cada vez mais perto do fim", avança Silva Peneda.

Para o presidente do CES, "o sentimento de inveja anda normalmente associado a uma cultura de confrontação e não tem nada a ver com uma outra cultura, a da cooperação". Além disso, é um sentimento próprio "dos que se sentem superiores aos outros".
"Com esta declaração vossa excelência mostra que o espírito europeu para si já não existe", escreve Silva Peneda, considerando que "não será boa ideia que as alterações políticas e institucionais necessárias à Europa venham a ser feitas baseadas, quase exclusivamente, nos interesses da Alemanha".

* Há razões históricas para que Hitler tenha sido chanceler, a xenofobia foi sempre apanágio de dirigentes políticos alemães. Por onde andam os discípulos  de Willy Brandt?

.
.

MISTÉRIOS FANTÁSTICOS


2. A ESFINGE




.
.
HOJE NO

"CORREIO DA MANHÃ"

Internet sofre maior ataque da história

 A velocidade da internet está mais lenta em algumas partes do mundo devido aquele que já é considerado o maior ciberataque da história.



Está a decorrer um ataque na internet que alguns peritos já consideram como o maior de sempre. Os piratas informáticos estão a atacar servidores web, numa ação que está a diminuir a velocidade de ligação à Internet por todo o mundo.

Segundo a ‘BBC’, o conflito entre um grupo que luta contra spam e um empresa responsável pelo alojamento de sites estará na origem do problema, e pode dificultar o exercício de funcionalidades básicas, como o email ou os bancos online.
A Spamhaus é uma organização sem fins lucrativos que se dedica a combater o 'spam' nos serviços de email.

Como tal, possui uma lista de servidores que considera serem usados para o envio deste tipo de material, e vai bloqueando.
Recentemente, o grupo desancadeou uma ação contra servidores mantidos pela Cyberpunker – uma empresa holandesa que aloja todo o tipo de sites e funcionalidades, desde que não estejam relacionados com pornografia infantil ou terrorismo.
Em declarações à BBC, um dos responsáveis por este grupo, Sven Olaf Kamphuis, disse que a ação da Spamhaus foi abusiva e que não "devem ser eles a decidir o que circula ou não na internet".
Os piratas informáticos estão a usar um método intitulado 'denial of service' (DDoS), com os ataques a serem dirigidos ao sistema de definição de nomes na internet (DNS - Domain Name System). 
 O chefe-executivo da Spamhaus, Steve Linford, acusa a Cyberpunker de estar por detrás do ataque, em colaboração com "gangues criminosos da Rússia e Europa de Leste" e definiu o ataque aos seus servidores como sendo de uma dimensão "sem precendentes", noticia a BBC.
O chefe-executivo da Spamhaus esclareceu ainda que neste ataque os hackers estão a atingir picos de 300 gygabytes por segundo.
Para se ter noção do ataque,  Alan Woodward, perito em cibersegurança da Universidade de Surrey, explica que esta estratégia equivale a um engarrafamento na autoestrada, isto é, são enviados milhões e milhões de dados para fazer com que a circulação se vá tornando progressivamente impossível.
O CM contatou a Anacom (Autoridade Nacional de Comunicações) e em Portugal, até ao momento, não há qualquer tipo de queixas ou problemas.

* De qualquer modo convém ficar atento.

.
.


DAVID GARRETT



HE'S A PIRATE





.

HOJE NO

"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Alterações fiscais 
para a agricultura em causa 

A Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) quer explicações do Governo sobre as alterações fiscais para a agricultura, que entram em vigor a 01 de abril, considerando que algumas medidas “não fazem sentido”. Para a CAP, “deverá ser dada especial atenção aos valores das ajudas pagas pelo IFAP” que devem ser comunicadas pela primeira vez ao fisco em 2013, e que terá “consequências para os agricultores com uma idade avançada que desenvolvem uma agricultura orientada para o consumo familiar”. 


A CAP considera, por outro lado, que “não faz sentido” e “não é viável” que os adubos, sementes, rações e pesticidas não estejam excluídos da obrigação de emissão de guias de transporte “atendendo à natureza, ao cariz e aos locais de desenvolvimento da atividade agrícola”. A nível da Segurança Social, a CAP está preocupada com as consequências “do enquadramento da segurança social dos agricultores que produzem bens predominantemente para consumo familiar, que devem ser resolvidas com a máxima urgência”. 

 A decisão da CAP surgiu após a realização de um ciclo de sessões de esclarecimento promovido em março, em parceria com a Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas (OTOC), sobre as alterações ao IVA e IRS, subsistindo várias dúvidas.


* Para a maioria dos agricultores portugueses a agricultura é a maneira de empobrecer ao ar livre.

.
.

FACETAS DO CANADÁ




.
.
HOJE NO
" DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Portugal é o 6.º país 
que mais gasta com AVC

Divulgado no âmbito do Dia Nacional do Doente com AVC, que se assinala no domingo, o relatório refere que um em cada cinco acidentes vasculares cerebrais está associado à fibrilhação auricular (FA), uma arritmia cardíaca que se estima afetar 140 mil portugueses com 40 ou mais anos.
"Sabendo-se que a FA aumenta em cinco vezes o risco de AVC e é responsável por 15 a 20% dos acidentes vasculares cerebrais, este aumento de incidência aponta igualmente para um agravamento dos números de AVC", que são a segunda causa de morte por doença cardíaca na Europa e a primeira em Portugal, em pessoas com 65 ou mais anos.


Os custos anuais associados ao AVC na Europa, que vitima cerca de 1,3 milhões de europeus anualmente, somam cerca de 64 mil milhões de euros.
"Portugal é sexto país da Europa que mais gasta com o AVC em termos absolutos (cerca de 2,5 mil milhões de euros) e o segundo com custos per capita mais elevados (cerca de 240 euros)", adianta o Grupo de Trabalho para a Prevenção do AVC, por FA.
Os doentes com FA têm uma probabilidade 50% mais elevada de morrer durante o ano seguinte (face a 27% dos doentes sem esta arritmia) e de ficar com incapacidade permanente.
Estes doentes constituem "um dos mais importantes grupos para reduzir o peso global, humano e económico dos AVC". 

Frequentemente a FA não apresente sintomas claros para um rápido diagnóstico, estimando-se que um terço dos doentes desconheça a sua condição, o que os afasta de qualquer terapêutica preventiva.
A verificação da pulsação irregular e um eletrocardiograma podem ter um "papel crucial na melhoria da deteção de FA". Já a terapia anticoagulante pode diminuir o risco de AVC, em cerca de dois terços destes doentes.
"Mesmo quando o diagnóstico existe, muitas vezes falha a prevenção ou a forma como é feita". Estudos realizados em Itália, Alemanha e Espanha referem que apenas entre 25% a 57% destes doentes estavam sob terapêutica anticoagulante. 

O cardiologista João Morais disse à Lusa que estes dados "não surpreendem", espelhando uma realidade conhecida, principalmente dos médicos que lidam com as doenças cerebrovasculares, que "têm um peso brutal nas doenças do aparelho circulatório".
João Morais salientou a importância da prevenção e do tratamento, para "minimizar os danos" desta doença. "Na fase da prevenção, temos dois problemas centrais em Portugal que condicionam os elevadíssimos números que temos de AVC, a hipertensão arterial e a FA", frisou.
João Morais adiantou que "é fundamental" que o doente que sofre um AVC ou que tem a perceção de que está a sofrer um ataque contacte rapidamente o 112.

* Muito preocupante

.
.
  

3- NOIVAS



SOFISTICADAS






















.
.
HOJE NO

" RECORD"

António Silva candidato 
à maior onda do ano

Foram anunciados os finalistas dos prémios Billabong XXL, também conhecidos como oscares das ondas grandes, com destaque para a presença do português António Silva entre os cinco nomes da lista para o prémio de maior onda do ano.

O surfista da Praia Grande, Sintra, surfou uma onda gigante na Praia do Norte, na Nazaré, a 28 de janeiro último, que lhe pode valer a conquista deste importante prémio.

Toni, como é conhecido, esteve em destaque no Canhão da Nazaré, na mesma sessão em que Garrett McNamara surfou a famosa onda que voltou a catapultar a Nazaré pelo mundo inteiro. No entanto, o havaiano decidiu retirar as suas ondas do concurso.

A Nazaré tem ainda outra onda representada nos finalistas. O havaiano Kealii Mamala, que acompanhou McNamara em Portugal, também é finalista na mesma categoria.

Os adversários de António Silva para o prémio da maior onda do ano são ainda o brasileiro Danilo Couto, o norte-americano Shawn Dollar e o havaiano Shane Dorian, que também já passou pela Praia do Norte.

Na praia da Nazaré 
há um grande burburinho
os surfistas de roupão 
e o D. Fuas de Roupinho

(é p'ra reinar)
.
   
.
   E A GUERRA
  ACONTECE




.
.
HOJE NO

"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Bill Gates promove desenvolvimento 
de nova geração de preservativos 

O empresário e filantropo Bill Gates incentivou, a partir do Twitter, a participação numa nova iniciativa da sua fundação, que financiará, com bolsas de 100 mil de dólares, os melhores projetos para desenvolver uma nova geração de preservativos. 
"Consegues inventar um preservativo melhor? 100 mil dólares (cerca de 77737 euros) para o desafio de modernizar um recurso que salva vidas", escreveu na terça-feira Bill Gates na sua conta de Twitter para promover a nova iniciativa destinada ao fomento de melhorias na saúde, com impacto global.
Os interessados podem obter mais informações em GrandChallenges.org, portal onde a fundação destaca que os preservativos "têm sido utilizados durante cerca de 400 anos, mas evoluído pouco tecnologicamente nos últimos 50 anos".
 
O RELVATIVO A FUNCIONAR
Outra das questões apontadas é que a maioria dos homens acha que o preservativo diminui o prazer, pondo muitas vezes a ideia do uso dessa proteção de lado. "É possível desenvolver um produto sem este estigma, ou melhor, um que faça sentir que dá mais prazer?", questiona a fundação no portal.
"Se fosse possível, tal produto levaria a benefícios para a saúde global, tanto na redução de gravidez indesejada ou na prevenção de infeção com VIH ou outras doenças sexualmente transmissíveis?", acrescenta.

O concurso "Develop the Next Generation of Condom" (Desenvolver a Próxima Geração de Preservativo) faz parte de um projeto maior da fundação Bill e Melinda Gates, o "Grand Challenges Explorations" (Explorações de Grandes Desafios), desde 2008.
O objetivo é incentivar projetos inovadores que contribuam para resolver problemas na saúde, educação, habitação e outras áreas.
As inscrições para os interessados estão abertas até dia 7 de maio.

* CARTA A BILL GATES
Estimado senhor, atentos ao  "GrandChallenges" que está a incentivar decidiu este mínimo grupo de pensionistas aceitar o desafio, apresentando uma ideia que exige zero de investimento apenas recruta uma boa atitude mental na hora do coito. Assim, quando o macho pressentir o orgasmo basta pensar em Relvas que de modo automático torna a ejaculação retrógrada indo os espermatozóides afogar-se na urina retida na bexiga, criamos por isso o "Relvativo" o anticoncepcional eficaz.

Em relação às doenças transmitidas por via sexual sugerimos, em vez do visionamento de filmes estimulantes, uma ida ao canal parlamento, um potente inibidor da função eréctil.
Sem outro assunto

Os pensionistas

.
.
 SINAIS DOS TEMPOS
















.

.
HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Ex-espião Silva Carvalho processou Passos e Gaspar para ser reintegrado 
na Função Pública 

Processo deu entrada no Supremo Tribunal Administrativo em Fevereiro. Ordem para ser criado posto de trabalho para Silva Carvalho foi publicada terça-feira em Diário da República.
Jorge da Silva Carvalho avançou com um processo judicial, no Supremo Tribunal Administrativo, contra Passos Coelho e Vítor Gaspar, com a vista a ser reintegrado na Função Pública, um direito que a lei lhe confere, por ter completado "seis anos de serviço ininterruptos" no Estado.
A notícia está a ser avançada pela Antena1, que cita o advogado do ex-espião. João Medeiros acredita que a nomeação de Silva Carvalho para a Presidência do Conselho de Ministros, com as funções de técnico superior é apenas uma antecipação do governo a este processo instaurado no passado mês de Fevereiro.

O despacho do Governo foi assinado a 18 de Março, na semana passada, e publicado terça-feira em Diário da República. Silva Carvalho terá pedido em Dezembro de 2010 (altura em que o Governo era liderado por José Sócrates) para ser reintegrado no Estado, sendo que a demora no processo, segundo o seu advogado, está relacionada com o processo judicial em que Silva Carvalho é acusado de abuso de poder, violação de segredo de Estado e acesso indevido a dados pessoais, no caso das Secretas.

A legislação nacional prevê, desde 2007, que os agentes ou dirigentes dos Serviços de Informação Estratégicas de Defesa ou do Serviço de Informações de Segurança tenham automaticamente vínculo definitivo ao Estado, depois de seis anos de serviço ininterrupto.
O advogado de Silva Carvalho admite à Antena1 que o processo judicial contra o primeiro-ministro e o ministro das Finanças pode ser retirado se a integração do antigo director do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa na Função Pública obedecer a todos os requisitos legais.

O despacho com a ordem para que seja criado um posto de trabalho para Silva Carvalho foi assinado precisamente por Pedro Passos Coelho e Vítor Gaspar.

O ex-espião era “técnico coordenador de informações nível 2” no mapa de pessoal do SIS. O Governo terá agora de criar “um posto de trabalho no mapa de pessoal da Secretaria-Geral da Presidência do Conselho de Ministros, na carreira e categoria de técnico superior”, com o mesmo vencimento que Silva Carvalho auferia no SIS.

* Um governo acagaçado aceita ser manipulado

.
.

SISMO




.
.
HOJE NO
"DESTAK"

 Rússia considera "ilegal" concessão à
. oposição do lugar da Síria na Liga Árabe 

O ministério russo dos negócios Estrangeiros considerou hoje "ilegal" a decisão da Liga Árabe em conceder o lugar da Síria aos representantes da oposição que combatem o regime do Presidente Bachar al-Assad.


 "A decisão adotada pela Liga Árabe sobre a Síria é ilegal e infundada, porque o Governo sírio era e permanece o representante legal junto da ONU", declarou em comunicado o ministério russo.

 "Na prática, é um encorajamento às forças que, infelizmente, continuam a apostar numa solução militar na Síria, sem ter em consideração os sofrimentos dos sírios, que aumenta de dia para dia", acrescenta a diplomacia do Kremlin.

* A hipocrisia política da Russia actual é exactamente igual à da ex-URSS, só assim  se entende que o ex-boss do KGB seja o actual presidente Putin.

.
.
 2-CHAMARAM A

POLÍCIA
















































.m