segunda-feira, 25 de março de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.

Dança na Floresta da Chuva


video

reserva natural de Tambopata, Peru


.
.
HOJE NO

"PÚBLICO"

Ford pede desculpa por anúncio com
. Berlusconi e mulheres algemadas

Três anúncios polémicos terão sido publicados na Internet sem a autorização da agência de publicidade que trabalha com a Ford na Índia. 

Três anúncios, em formato caricatura, com Silvio Berlusconi, Michael Schumacher e Paris Hilton como personagens principais levaram a Ford e a agência de publicidade WPP a emitir um pedido de desculpas, depois de a polémica gerada em torno das imagens alegadamente destinadas a uma campanha de promoção do modelo Ford Figo na Índia. No anúncio, onde o político italiano aparece ao volante do carro, surgem também três mulheres algemadas na bagageira.
A agência de publicidade JWT, autora dos anúncios e responsável pela promoção do Ford Figo, um modelo da marca lançado na Índia, divulgou as três imagens no site Ads of the World sem autorização da empresa norte-americana. Os três anúncios estiveram disponíveis e foram retirados pouco depois mas, apesar de nunca terem sido utilizados para promover o Ford Figo, acabaram por se tornar virais na Internet.
 Sob o lema “Deixe as suas preocupações para trás”, num dos anúncios surge a socialite Paris Hilton ao volante do carro, com as três irmãs Kardashian, algemadas e amordaçadas na bagadeira, e num outro, numa versão masculina do mesmo anúncio, no lugar do condutor aparece Michael Schumacher a olhar para três outros pilotos de Fórmula 1, um deles Lewis Hamilton.

O mais polémico acabou por se tornar aquele em que Silvio Berlusconi surge retratado ao volante e atrás de si, na zona de bagagem, três mulheres mais uma vez algemadas. O anúncio acabou por ser associado ao escândalo que envolve Berlusconi e festas de cariz sexual, onde participaram menores, e considerado inapropriado numa altura em que na Índia a violência sobre as mulheres é um dos temas mais polémicos.
 A agência de publicidade WPP, que detém a JWT, emitiu um comunicado citado pelo Business Insider e pelo The Huffington Post, no qual lamenta “a publicação de cartazes de mau gosto e contrários aos padrões de profissionalismo e de decência do grupo WPP”. A agência garante que os anúncios não foram criados com a intenção de serem publicados e “nunca deveriam ser criados, muito menos colocados na Internet”. “Este foi o resultado de uma iniciativa de indivíduos que actuaram sem a necessária orientação e foram tomadas medidas com a agência onde trabalham para que resolvam a situação”, continua a nota da WPP.

A Ford reagiu com um pedido de desculpas citado pelo The Wall Street Journal e pelo Business Insider, assegurando que, em conjunto com os seus parceiros publicitários, está a trabalhar “para garantir que nada como o que se passou se repita”.

 * Publicidade desta num país em que todos os dias são sequestradas e violadas mulheres. Alguém acredita numa fuga de desenhos destes?

.
.
 ATRACÇÃO 

FATAL/3



















.
.
HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Acções do Sporting tombam mais de 4% 

Os papéis leoninos estão hoje em queda no primeiro movimento após a eleição de Bruno Carvalho para a presidência do clube. 

No primeiro dia de negociação em bolsa após a eleição de Bruno Carvalho para presidente, os títulos do Sporting cedem 4,44% para os 0,43 euros. Até ao momento, foram transaccionados cinco mil títulos, bem acima da média diária dos últimos 12 meses, fixada em apenas 648 papéis.

Apesar da queda, as acções do clube leonino já subiram 168% desde o início do ano e estão perto de atingir o máximo histórico de 0,48 euros, registado em Março de 2012.

Na semana passada, os títulos chegaram a disparar 53,33% depois de ter sido comunicado ao mercado negociações para a venda do avançado Van Ricky van Wolfswinkel, ao Norwich, por 12 milhões de euros, verba que será canalizada em parte para o pagamento de salários.

* É preciso um Sporting  forte.

.
.

D.Isto é Impossível

1. IMORTALIDADE-CONSPIRAÇÃO


video


.
.

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Portugueses criam rede social 
que traz felicidade

O objetivo é "fazer as pessoas mais felizes" e já conta com dois mil pré-registos.

Em ‘www.soccial.com' podem ser visualizadas as diferentes valências do projeto, que vão da facilidade em procurar casa, à escolha das férias ou a procura de oportunidades de emprego.
Os autores da iniciativa prometem um projeto "recheado de serviços grátis, a pensar no bem-estar das pessoas", numa altura de crise.
 Em fase de lançamento o "Soccial" conta com dois mil pré-registos, segundo Paulo Rodrigues, o mentor do projeto.
"Tudo o que as pessoas fazem no Soccial vai dar-lhes uma pontuação", explicou, exemplificando que um artista plástico que trabalhe num restaurante terá oportunidade de mostrar o seu trabalho nesta plataforma e receber classificações dos outros utilizadores, ganhando assim oportunidades de conquistar o espaço profissional que procura.

* Desejamos sucesso

.

JAIME NOGUEIRA PINTO

.










A Ciência dos portugueses 

Considerando a ‘apagada e vil tristeza’ em que estamos mergulhados, nunca sei se a lembrança de tempos melhores e mais gloriosos serve de agudização de amarguras e penas, se de estímulo à esperança e à luta contra a degeneração. 

Não sei mesmo. E não sei por que um dos problemas da mentalidade portuguesa contemporânea é essa tensão, esse contraste, entre a memória da glória, grandeza e riqueza do ‘Século d’Oiro’ nacional (entre a tomada de Ceuta e a morte de Afonso de Albuquerque) e esta Terceira República em que nos transformamos em mais um ‘doente’ da Eurolândia, controlados por uma troika que nos vigia, como os prefeitos dos antigos colégios vigiavam os alunos gabirus – com alguma cumplicidade e complacência mas sempre prontos a dar um tabefe. 

Não sei, mas vou arriscar por que gostei muito da exposição 360º Ciência Descoberta, organizada na Fundação Gulbenkian sob a responsabilidade de Henrique Leitão e Teresa Nobre de Carvalho.
Esta exposição, além de mostrar toda uma parafernália de cartas, mapas, tratados de navegação e orientação, de exibir extensos catálogos das coisas exóticas – animais, plantas, frutos, sementes – que as viagens dos portugueses trouxeram para a Europa de África, das Américas, da Ásia, da Oceânia – pretende acabar com um cliché. O cliché que persistiu por muito tempo, vindo da Europa do Norte e inculcado entre nós: que os povos peninsulares ficaram à margem da revolução científica europeia, que preparou a modernidade.

A tese desta lenda negra era que os grandes inventos e progressos foram obra dos povos do Norte, protestantes e mandados por burguesias utilitárias e mercantis. Aqui os peninsulares, sujeitos ao catolicismo, à Inquisição, não passariam de uns brutos labregos de quem os jesuítas e D. Maria I fariam farinha, mantendo-os burros e longe das Luzes.

Tal conceito foi recebido pela geração de 70 e mais tarde por António Sérgio e seus seguidores. E tem hoje vários PMI (pequeno-médios intelectuais) do pronto-a-comer idiótico caseiro a divulgá-lo.
O ponto central da 360º Ciência Descoberta é que nos quase dois séculos que vão do início da aventura marítima portuguesa ao século XVII houve muita coisa: inovações instrumentais, novos conhecimentos geográficos e antropológicos, as notícias de outra fauna e flora, a produção de livros técnicos, a investigação e experiência à volta das expedições desde a construção das naus às instruções aos pilotos da carreira das Índias; e tudo isto foi registado nos livros dos portugueses e constituiu uma base essencial sobre a qual os sábios dos séculos vindouros vieram a assentar as suas descobertas e conclusões.

E, acima de tudo, houve um espírito criativo, ousado, verdadeiramente humanista e revolucionário de olhar o mundo e os ‘outros’ mundos e outras gentes com outros olhos. Olhos de pioneiros. Portugueses.

IN "SOL"
19/03/13

.

ESTA DEVE DAR A VOLTA 
POR TODOS!!!!!!

O que explica a diferença entre  
Portugal e a Alemanha
                            

PORTUGAL
Alemanha
Governo
                              
1 Primeiro Ministro + 11 Ministros
+ 38 Secretários de estado
TOTAL : 50

1 Chancelier(e) + 8 ministros

TOTAL : 9



Depois do trabalho
- O 1.º Ministro tem residência oficial.
- Os Ministros têm alojamentos de funções.
- Os Secretários de Estado têm alojamentos de funções.
Os contribuintes pagam-lhes: alojamento, transportes, ajudas de custo, água, eletricidade, alimentação, motoristas,... etc.

Angela MERCKEL e os seus 8 Ministros pagam alojamento, transportes para o trabalho, as faturas da água, da eletricidade, alimentação e andam nos seus próprios carros.

Presidência da República
cerca de 500 pessoas trabalham para a Presidência da República.  
Cerca de 300 pessoas trabalham para a Presidência da República.
                              




PARA MANTER VIDINHA BOA, É BEM MAIS FÁCIL TAXAR OS REFORMADOS, OS FUNCIONÁRIOS E TIRAR SUBSÍDIOS AOS OPERÁRIOS, FAZER PAGAR MEDICAMENTOS E TAXAS MODERADORAS, AUMENTAR OS IMPOSTOS DE TODA A GENTE...

* No que reporta à Alemanha falta referir a equipa dos governos federais, de qualquer modo a estrutura central é bem menor.


.

HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Recomendação do Regulador de Saúde
 “Fim da medicina privada 
em hospitais públicos” 

Numa nota reproduzida no portal, o regulador adianta que está a analisar a atuação concreta dos hospitais públicos que praticaram medicina privada. 

A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) recomendou ao Ministério da tutela o fim do exercício de medicina privada em hospitais públicos, por considerar que, ao não estar regulamentado na lei, apresenta “riscos para os direitos dos utentes”. 
 A deliberação surge depois de a ERS ter tomado conhecimento de que hospitais públicos permitiam o exercício de medicina privada nas suas instalações, alegadamente após o seu horário de funcionamento. 
 O regulador considera que o exercício de medicina privada nos hospitais públicos pode potenciar o tratamento diferenciado dos doentes, sujeitando os do Serviço Nacional de Saúde (SNS) a maiores tempos de espera, para dar preferência de atendimento a utentes particulares ou beneficiários de seguros de saúde. 

Segundo a ERS, a prática de medicina privada nos hospitais do SNS, por não estar legislada, “não obedece a um quadro uniforme”, nomeadamente em termos de uso de instalações e equipamentos, faturação dos serviços prestados, honorários, repartição e marcação de atividades. 

A Entidade Reguladora da Saúde entende que tal desregulação “pode potencialmente prejudicar de forma grave” a “transparência” da relação contratual entre o hospital e os seus utentes, assim como a “liberdade de escolha” destes, a “sã concorrência” entre hospitais públicos e privados, o “princípio da não-discriminação dos utentes do SNS” e a determinação da responsabilidade civil, designadamente médica, da entidade prestadora de cuidados de saúde, em caso de danos nos doentes. 

Numa nota reproduzida no portal, o regulador da Saúde adianta que está a analisar a atuação concreta dos hospitais públicos que praticaram medicina privada.

* Já há demasiados hospitais de luxo privados nos quais, quando acontece situação grave, recambiam os doentes para os públicos. A ERS tem razão.

.
ALIENÍGENAS DO PASSADO


1. OS VIAJANTES DO TEMPO


video




.
.
HOJE NO
" DIÁRIO DE NOTÍCIAS/
/DINHEIRO VIVO"

Faturas: 
Cada vez menos pessoas dão o NIF quando pagam a conta 

Restaurantes, oficinas e cabeleireiros já fizeram chegar ao Portal das Finanças 82,2 milhões de faturas, mas o peso das que ostentam o número de contribuinte do consumidor - e que por isso conferem um crédito fiscal que pode ser abatido no IRS - tem vindo a diminuir. 
JÁ PREENCHESTE O IRS?
 Por cada 100 faturas emitidas, os contribuintes associam em média o seu número de identificação fiscal (NIF) em sete. Esta situação faz com que dos 82, milhões de faturas já reportadas ao fisco, apenas 6,02 milhões (7%) estejam identificadas. Há um mês, a percentagem de adesão ao este benefícios fiscal chegou a ser de 13%. 

Apesar de as faturas daqueles sectores de atividade conferirem um benefício fiscal potencial de 7,93 milhões de euros, somente 944,9 mil euros (21%) foram usados e vão poder ajudar a abater o IRS. Com o novo sistema de faturação, que está em vigor desde o início do ano, a emissão de faturas passou a ser obrigatória, mesmo que o cliente não a peça, e além disso, as Finanças oferecem um crédito fiscal aos contribuintes que indiquem o seu NIF quando estão em causa gastos de restauração, alojamento, tratamento de cabelos, pele, unhas e afins, ou reparação de carros e de motos. 

O benefício fiscal consiste na possibilidade de deduzir ao IRS 5% do IVA pago até ao limite de 250 euros por cada elemento do agregado familiar. Este benefício não concorre para o limite das deduções à coleta atualmente em vigor. Dos 82,2 milhões de facturas enviadas, a esmagadora maioria (97,9%) foi passada pelas empresas de restauração e alojamento. 

Os dados do site e-fatura indicam no entanto, que este é o sector onde menos contribuintes optam por indicar o seu NIF no momento de pagar a conta: apenas 6% o fazem. Já quando estão em causa contas relacionadas com a reparação de carros, a maior parte dos contribuintes pede factura com número de contribuinte. 
Das 652 mil emitidas, 470 mil estão identificadas. Nas reparações de motos, 52% dos clientes também opta por beneficiar do credito fiscal. No sector dos cabeleireiros e afins, foram remetidas ao fisco nestes primeiros três meses 1,04 milhões de facturas. 21% das quais com o NIF do cliente.

* Mais uma acção falhada esta "Operação Factura". O  ministério já sabia com a anterior emissão de factura-recibo a identidade do emissor, agora queria saber, a pretexto duma redução ridícula, a identidade do comprador, saber quantos pastéis de nata comia por mês, ou imperiais bebidas, lixou-se, levou com 76 milhões de facturas não identificadas.
A clareza fiscal só existirá quando acabar o assalto gasparino.

.
.


BOHEMIAN RHAPSODY





.
.
HOJE NO
" RECORD"

 Ginástica Aeróbica: 
Ouro para dupla portuguesa

Elena Rosca e Tiago Faquinha, par misto da seleção de ginástica aeróbica, conquistou a medalha de ouro na Taça do Mundo em Aix-les-Bains, França.

A dupla portuguesa ultrapassou os franceses campeões da Europa e primeiros do ranking mundial, na final da Aquae World Cup.

O par português terminou a prova com 19,750, mais 700 milésimas que Aurelie Joly e Julien Chaninet, que apesar de terem sido os primeiros na fase de qualificação, foram derrotados na final pela nota de dificuldade inferior.

* Existem em Portugal tantos e excelentes atletas quase anónimos que nos sentimos mal por nunca deles termos falado, os nossos parabéns e as nossas desculpas.
.
 A M N É S I A


video


.
.
HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Criminalidade violenta e grave 
desceu em 2012 

A criminalidade violenta e grave desceu 7,8%, em 2012, segundo o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2012. 
O mesmo documento, que apresenta os principais resultados da criminalidade e atividade das forças e serviços de segurança em 2012, refere que as participações à PSP, GNR e Polícia Judiciária desceram 2,3%.
 Estes dados foram apresentados, esta segunda-feira, no final de uma reunião do Conselho Superior de Segurança Interna, presidida pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.
Em conferência de imprensa, o secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, Antero Luís, afirmou que a criminalidade violenta e grave registou em 2012 o segundo melhor valor da última década.
"Portugal é um país seguro, quer no contexto europeu, quer mundial", disse, sublinhando que pelo quarto ano consecutivo registou-se uma descida da criminalidade. 

O RASI do ano passado, que só vai ser disponibilizado na íntegra quando for entregue na Assembleia da República, até ao final da semana, inclui nove novos tipos de furtos, como o furto de metais não preciosos.
Segundo os dados divulgados, no ano passado registaram-se 15.172 furtos de metais não preciosos.
Antero Luís garantiu que a introdução de novos furtos "não vai alterar em nada a comparação" com os relatórios de segurança interna anteriores.

O secretário-geral do Sistema de Segurança Interna adiantou que há atualmente uma "preocupação" relacionada com a criminalidade itinerante, que é composta por grupos que circulam pela Europa e cometem crimes.

*  Nem tudo é bom nesta notícia.

Imagem:blogdainseguranca.blogspot.com

.
.

ELAS E ELES




























.

HOJE NO

"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Estado está a cobrar indevidamente 
aos utentes por cuidados continuados

Lisboa, Porto e Setúbal são os distritos com pior acesso a este tipo de cuidados. Entidade Reguladora de Saúde (ERS) recomenda reforço da oferta, inclusive em termos de profissionais.

Há utentes que deveriam ser internados em unidades de cuidados pós-hospitalares isentas de pagamentos e que estão a pagar. Esta é apenas uma das falhas detectadas pela Entidade Reguladora de Saúde (ERS) à rede de cuidados continuados e paliativos, num relatório hoje divulgado. “Identificaram-se indícios de que parte das comparticipações dos utentes para os cuidados de apoio social nestas unidades, que somaram quase 15 milhões de euros em 2011, deve-se a utentes que deveriam ser internados em unidades isentas de pagamentos. 
Deve garantir-se que esta situação seja evitada, uma vez que subsiste a hipótese de haver constrangimentos no acesso dos utentes resultantes de dificuldades financeiras”, escreve o regulador, recomendando ao Ministério da Saúde que reavalie “a admissão e referenciação de utentes para as unidades de média duração e reabilitação e unidades de longa duração e manutenção, em especial de utentes que necessitam de cuidados paliativos, com vista a evitar encargos indevidos para os utentes”. O que acontece é que, por falta de camas, doentes que deveriam ser internados em unidades de convalescença ou cuidados paliativos são internados em unidades de média duração e reabilitação ou de longa duração e manutenção. “Nestes casos, para além dos doentes não terem uma oferta perfeitamente ajustada às suas necessidades (…) existe a possibilidade de os doentes terem de arcar com os encargos de cuidados de apoio social”. 

Além desta incorrecta referenciação, “há indícios de entraves financeiros ao acesso às unidades de internamento de média duração e reabilitação e de longa duração e manutenção resultantes de dificuldades financeiras para a cobertura dos encargos” por parte dos doentes. A comparticipação do utente é calculada com base no seu rendimento. Acesso aquém da meta planeada Numa avaliação à cobertura da rede, o regulador conclui que a quase totalidade do território português apresenta um rácio de camas por habitante inferior à meta planeada. Os resultados da análise do acesso indicam que oito distritos têm mais populações com baixo acesso aos cuidados continuados com internamento, designadamente Lisboa, Porto, Setúbal, Braga, Castelo Branco, Guarda, Aveiro e Leiria. 
 Do lado oposto, a região do Alentejo surge como aquela que presta “cuidados continuados de maior qualidade à sua população”. Mas não só há poucas unidades e camas como há escassez de profissionais (médicos e enfermeiros). A este propósito, a ERS diz que a “escassez de profissionais de saúde pode comprometer a qualidade na prestação de cuidados de saúde, tanto nas unidades de internamento como nas equipas hospitalares e domiciliárias”. 

A ERS recomenda ainda ao Governo a “priorização da expansão da oferta de cuidados paliativos”, bem como a “regulamentação e criação das unidades de dia e de promoção da autonomia”, que estão legalmente previstas desde 2006. Contactado pelo Negócios, o Ministério da Saúde ainda não se pronunciou sobre as conclusões deste estudo. Entre 1 de Janeiro de 2011 e 6 de Setembro de 2012 foram admitidos nestas unidades de cuidados continuados integrados 37.871 utentes, na sua esmagadora maioria com mais de 78 anos (36.208 utentes). A 31 de Agosto de 2012 havia 268 unidades de internamento integradas na rede de cuidados continuados integrados, a maioria (91) no Norte.


* Prioritário regular.

.

O PAPEL NUNCA SERÁ SUBSTITUÍDO





.

HOJE NO
"DESTAK"

Poluição aumenta com consumo 
de lenha para poupar na energia 

As queimas domésticas causam 30% da poluição atmosférica em Portugal, de acordo com um estudo da Universidade de Aveiro, que alerta para o aumento do consumo de lenha, face ao agravamento do gás e eletricidade. De acordo com estimativas da Universidade de Aveiro, em 2010 os portugueses queimaram dois milhões de toneladas de lenha em lareiras e recuperadores de calor e o consumo tem vindo a aumentar. 
 "Dos contactos que temos tido com fornecedores desses equipamentos e vendedores de lenha, no centro e norte do país e em particular nos distritos de Aveiro e Viana do Castelo, as vendas não têm parado de aumentar", disse à Lusa a investigadora Célia Alves.

*  A crise polui

.
.

SUPER MARKETING/5




















.