terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

. 
 D E S A B A F O

Esta manhã quando vinha pela auto-estrada, olho para o meu lado esquerdo e o que e que eu vejo???

Uma fulana num Mercedes novinho, a 150 km/hora, de queixo levantado para o espelho retrovisor a pôr rímel nas pestanas!
Continuei a olhar por mais uns segundos quando reparei que o carrodela já estava mais de metade na minha faixa de rodagem e ela continuava tranquilamente a pintar os lábios!!! Apanhei um susto de tal forma (sou homem, não é?!?! Estas coisaschocam-me!!!), que deixei cair a máquina de barbear e larguei o Donut que ia a comer! 


Como se não bastasse... no meio daquela confusão toda, a tentar não tirar os joelhos do volante para não me despistar, dei uma pantufada no telemóvel que caiu dentro do café que levava no meio das pernas, salpiquei tudo, queimei "o meu amigo e os amigos dele", estraguei a porcaria do telefone e ainda por cima desliguei uma chamada importante!!! Raios partam as mulheres ao volante!!!

.
.
PARA ADULTOS SEM 
O MÍNIMO DE PUDOR



2-QUESTÕES 



DE


GÉNERO























.
.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Cursos superiores mais curtos 

 O Ministério da Educação está a preparar a criação de novos cursos do ensino superior, com uma duração mais curta do que as licenciaturas e dirigidos essencialmente aos alunos do ensino profissional.

"É um novo tipo de oferta de ensino superior que pode permitir alargar o acesso a mais jovens e menos jovens", revelou o secretário de Estado do Ensino Superior, João Queiró, aos jornalistas, à margem da apresentação do relatório "Ensino superior português: uma visão do exterior", a decorrer no Conselho Nacional de Educação, em Lisboa.
 Segundo João Queiró, o Executivo está a "repensar cursos de formação tecnológica mais curtos que as licenciaturas".
Esta nova oferta será reservada ao ensino nos institutos politécnicos e "serão cursos superiores de nível 5 com forte ligação ao mundo laboral".
O secretário de Estado disse apenas estar para breve o início dos novos cursos, não adiantando uma data concreta.
João Queiró saudou o relatório realizado pela European University Association, a pedido do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas.
O documento apresenta 40 recomendações, entre as quais o reforço do orçamento para o ensino superior e ciência, a substituição de orçamentos anuais por plurianuais para as instituições de ensino superior e o início do funcionamento do Conselho Coordenador do Ensino Superior.
Defendendo os orçamentos plurianuais, João Queiró sublinhou que as medidas apresentadas foram pensadas para "um cenário de crescimento da economia e recursos".
"A situação de extrema contenção orçamental dificulta a aplicação" destas recomendações, justificou.

* Que tal uns cursitos lusofonitos bem arrelvados...

 . 
.
1-RACISMO

 A HISTÓRIA



video


BBC - Racismo A História. 
O filme aborda o cruel legado deixado pelo racismo ao longo dos séculos. Iniciando pelos EUA, berço da Ku Klux Klan, onde o pesquisador James Allen, possuidor de vasta coleção de material fotográfico e jornalístico sobre linchamentos, defende que há um movimento arquitetado para apagar a mácula racial da memória do país. A seguir, remonta à colonização belga do Congo, por Leopoldo II, onde os negros que não atingiam a quota diária de borracha tinham a mão direita decepada. O documentário trata ainda da problemática racial na África do Sul (Apartheid) e Grã-Bretanha, abordando a luta do Movimento pelos Direitos Civis nos EUA e a desconstituição do mito da existência de raças.

 FONTE:Jackson7ification


.


HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Presidente AHRESP desconhece 
produto da Nestlé mas garante... 
"Comer fora em Portugal é seguro" 

O presidente da associação de restauração e hotelaria disse hoje desconhecer a existência de um produto da Nestlé com vestígios de ADN de cavalo, comercializado naquele setor, e garantiu que comer fora em Portugal é seguro. A multinacional Nestlé identificou em Portugal um produto da marca com vestígios de ADN de cavalo. 

De acordo com fonte da empresa, trata-se de um “exclusivo do canal Horeca [significa que era vendido na restauração e hotelaria], comercializado pela Nestlé Profissional”. O mesmo responsável explicou tratar-se de um produto "vendido exclusivamente em hotelaria e em restauração" e que "já está a ser retirado do mercado". 

“Estou convencido que essa situação não acontece no setor da restauração [em Portugal]”, afirmou hoje o presidente da Associação da Hotelaria Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), Mário Pereira Gonçalves. Para o presidente da AHRESP, a venda em restaurantes e hotéis de produtos alimentares de carne de vaca com vestígios de ADN de cavalo torna-se muito difícil, já que a maioria dos seus associados “são pequenas e microempresas que compram diariamente a talhos”. “Almoçar ou jantar nos restaurantes em Portugal é do mais seguro da Europa”, sublinhou Mário Pereira Gonçalves. 

O mesmo responsável explicou tratar-se de um produto "vendido exclusivamente em hotelaria e em restauração" e que "já está a ser retirado do mercado". Nas últimas semanas foi descoberto o uso de carne de cavalo em produtos alimentares comercializados em vários Estados-membros da União Europeia, entre os quais a Alemanha, a França, o Reino Unido, a Áustria, a Noruega, a Dinamarca, a Holanda, a Suíça, a Suécia, a Irlanda e a Bélgica, o que já forçou a retirada de vários produtos dos mercados. 

As autoridades sanitárias portuguesas e europeias garantem que estes produtos que contêm carne de cavalo não representam qualquer risco para a saúde humana.

* Para além de ser seguro comer em Portugal, a comida portuguesa é das melhores do mundo.

.
.

DOUBLE FANTASY


video
.
.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

65 mil casos novos de diabetes por ano 

Em 2011 foram diagnosticados cerca de 65000 novos casos de diabetes em Portugal, o que significa que em apenas uma década houve uma subida de 80% na incidência da doença. 

Os dados constam do relatório anual do Observatório Nacional da Diabetes hoje apresentado. De acordo com estes dados, haverá mais de um milhão de portugueses com esta doença, correspondentes a 12,7% da população. 

De acordo com Luis Gardete Correia, presidente do Observatório, há ainda 5,5% de utentes que não estão diagnosticados. "Estamos a falar de 450 mil pessoas que não sabem que tem diabetes e a doença esta a evoluir". Jose Manuel Boavida, o diretor do Programa Nacional da doença, refere que há assimetrias regionais que tem de ser alvo de melhoria e que "exigem reflexão". Avança que 60% da dos casos podem ser prevenidos e que tem de haver avanços no tratamento, ja que a doença tem de ser "acompanhada de forma transversal e por todos os médicos". 

A forma de o fazer foi a já noticiada pelo DN e que envolve um processo assistencial integrado que liga cuidados primários e hospitais. A articulação entre os dois níveis de cuidados será auxiliado pelas unidades coordenadoras funcionais, que vão monitorizar e avaliar tempos de espera no tratamento. Boavida frisa ainda que há muito a fazer nos internamentos, já que a taxa de reinternamento de doentes é de 22% e cada doente esta internado mais três dias do que o internamento global, ou seja, englobando todas as doenças.

* A diabetes é um dos nossos piores inimigos

.

JOÃO CÂNDIDO DA SILVA

.


O produto da estação

O mesmo produto financeiro não serve todos os objectivos e todos os perfis de risco.
 .
A redução das taxas de juro dos títulos de dívida pública portuguesa são uma boa notícia. Por duas razões essenciais.

O movimento cria condições para que o Estado português, as instituições financeiras e as empresas reabram as portas de acesso ao crédito nos mercados internacionais. E sinaliza, também, que as previsões mais catastróficas sobre o futuro do euro podem pecar por exagero, apesar de o horizonte estar cheio de riscos, como provam os dados mais recentes que dão conta da anemia que está a propagar-se às economias mais poderosas da Zona Euro.

Aquilo que constitui um sinal de normalização não tem apenas o lado positivo de permitir vislumbrar uma primeira meta cumprida em contrapartida dos sacrifícios exigidos pela consolidação das finanças públicas em Portugal. Se a remuneração implícita nas obrigações emitidas pelo Tesouro português tem vindo a baixar, numa evolução determinada pela valorização dos títulos que é sustentada pelo aumento da procura, isto significa que a relação entre rendibilidade e risco sofreu uma reviravolta.

Há um ano, as dúvidas sobre a capacidade de a Zona Euro controlar e superar a grave conjuntura financeira e a crise de confiança nos países periféricos justificavam uma percepção de risco mais elevado. Os títulos estavam desvalorizados e quem estivesse disposto a arriscar só o fazia na perspectiva de obter retornos de dois dígitos, superiores, até, a 20%. Para os investidores que deram o passo em frente, a decisão foi compensadora.

Agora, o cenário é diferente. As obrigações do Tesouro nos prazos mais curtos apresentam rendibilidades substancialmente inferiores e até nas maturidades de maior duração os tempos dos retornos deslumbrantes, embora arriscados, já lá vão. Ou seja, quem procura adubo de efeitos rápidos no crescimento do seu dinheiro já não encontrará nas obrigações do Tesouro os produtos atraentes que foram durante o período de maior turbulência. Mas isto não o mesmo que afirmar que se devam virar as costas à possibilidade de ter uma parcela da poupança aplicada nestes terrenos.

Os produtos financeiros não existem para servir todas as situações, nem todos os objectivos de quem investe, nem, tão pouco, todos os perfis de risco. O mesmo produto pode, numa conjuntura, mostrar-se ajustado a quem esteja disponível para suportar perdas, mas aceite correr riscos em busca de uma rendibilidade mais elevada. Noutra conjuntura, pode revelar-se menos interessante para provocar emoções fortes, mas servir como uma fato à medida em investidores que privilegiem estabilidade e segurança e que, por isso, aceitam rendibilidades comparativamente menores.

É neste ponto que estão, agora, as obrigações emitidas pelo Estado português. Desinteressantes para os caçadores de ganhos de curto prazo, mas adaptadas a perfis mais conservadores.

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
18/028/13

.
.
HOJE NO
"RECORD"

António Félix da Costa 
eleito Piloto do Ano de 2012 

O piloto português António Félix da Costa foi eleito o Piloto do Ano 2012, numa votação levada a cabo pelo site "Driver Database", numa vitória arrasadora para o jovem português, de 21 anos, que ainda conquistou outros três troféus.

Félix da Costa, que em 2012 venceu quatro corridas de Formula Renault 3.5 Series, três de GP3 Series, duas de MSV F3 Cup e ainda conquistou o Grande Prémio de Macau, foi o preferido de 51,3% dos votantes, naquela que foi a sexta edição do prémio, que já foi ganho Kimi Räikkönen (2007), Sebastian Vettel (2008 e 2010), Jenson Button (2009) e Richie Stanaway (2011).

Além do prémio principal, Félix da Costa venceu os troféus de Jovem Piloto do Ano (59.8%), Piloto do Ano em Monolugar (53.7%) e Piloto Surpresa do Ano (60.2%).

* Valoroso

.
.
 II-TABU
AMÉRICA LATINA 
3.Mutação Sexual

video



.
.


HOJE NO

"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Miguel Relvas vaiado em direto na TVI 

Um grupo de manifestantes interrompeu a conferência comemorativa dos 20 anos da TVI e vaiou o ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares. Perante a agitação, Miguel Relvas não conseguiu iniciar o discurso e abandonou as instalações onde decorria a cerimónia, escoltado por seguranças. 

A conferência, destinada a debater "Como vai ser o jornalismo nos próximos 20 anos", decorria no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa, decorria há algumas horas com vários convidados e sem quaisquer incidentes. Aquando da chegada de Miguel Relvas um grupo de jovens começou a vaiar o ministro e a agitar cartazes com palavras de ordem contra o Governo e assim se manteve durante alguns minutos. 

video

As vaias voltaram a intensificar-se quando o ministro se preparava para discursar, cerca das 17.40 horas. Ao fim de alguns minutos, Miguel Relvas decidiu não discursar e abandonou a sala debaixo de gritos e insultos e, sempre escoltado pelos seus seguranças, foi retirado para outro local do edifício. "Bolsas sim propinas não", "Demissão" e "o povo unido jamais será vencido" foram algumas das palavras de ordem mais ouvidas. 

Cerca das 18 horas, o ministro ainda se encontrava no interior do edifício do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE) e os manifestantes concentravam-se no exterior, junto dos automóveis da comitiva de Miguel Relvas, empunhando os cartazes e gritando palavras de protesto.

* Por ter perdido eleições autárquicas Guterres demitiu-se de chefe do governo, tinha vergonha.
Nunca se pense chamar coitado a Relvas, coitados somos nós que o temos como ministro

.
.
HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Tribunal Cível de Lisboa aceita 
providência cautelar contra 
candidatura de Seara à Capital 

O movimento Revolução Branca que pretende evitar que autarcas que já exerceram três mandatos consecutivos se voltem a candidatar interpôs uma providência cautelar contra Seara. A acção popular foi aceite pelo primeiro Juízo Cível da Comarca de Lisboa.

O Tribunal Cível de Lisboa foi o primeiro a aceitar uma providência cautelar contra a candidatura de Fernando Seara, actual presidente da câmara municipal de Sintra, à autarquia da capital portuguesa, segundo a "Rádio Renascença". Esta é a primeira das sete acções populares interpostas pelo movimento cívico Revolução Branca contra autarcas que queiram recandidatar-se, apesar de terem já cumprido três mandatos.

Dirigido por Paulo Romeira, o movimento entende que a legislação em vigor não permite a candidatura de autarcas que já tenham cumprido três mandatos consecutivos, mesmo que em autarquias diferentes.

O dirigente afirmou que a associação recebeu “resposta do tribunal de Beja que informou que achava, para já inoportuna, a devida acção”. Mais dois tribunais terão pedido à associação que enviasse os estatutos “para dar continuidade ao processo”, segundo a RR, que cita Paulo Romeira.
Quanto ao pedido dos estatutos, por parte, dos dois tribunais, Romeira afirmou que “os estatutos [da associação] foram estrategicamente definidos para conseguir actuar em todas estas vertentes”, de acordo com a mesma fonte.

PSD, CDS e Fernando Seara terão sido já citados pelo Tribunal Cível de Lisboa. O último terá já confirmado a notificação, de acordo com a RR.

A aceitação pelo tribunal do pedido cautelar não produz “efeito imediato” nem “prenuncia qualquer decisão”, assegurou Mário Aroso de Almeida, professor de Direito Administrativo da Universidade Católica, de acordo com a mesma rádio. O especialista acrescentou ainda que “não há um prazo para a decisão” do tribunal.

* O impedimento ainda não existe, resta uma esperança.


.
.


 NO


 GINECOLOGISTA





.

HOJE NO
"DESTAK"

 Empresa dos Estados Unidos diz 
que exército chinês controla milhares 
de piratas informáticos 

 O exército chinês controla uma rede de milhares de piratas informáticos dos mais perigosos do mundo, alegou hoje uma empresa norte-americana especializada em segurança na Internet, que diz ter localizado num edifício em Xangai a origem de numerosos ataques informáticos. 

 Um relatório da Mandiant, citado por agências internacionais, diz que esses piratas informáticos ("hackers"), que atacaram recentemente media, empresas e agências governamentais nos Estados Unidos, "têm base principalmente na China e o governo chinês está a par das suas atividades". 

 A Mandiant, que é consultora do governo dos Estados Unidos em questões de segurança informática, compilou o relatório a partir de uma investigação conduzida ao longo dos últimos três anos.

* Qual é a dúvida???

.
.
JEREMY GUTSCHE














 Jeremy Gutsche (nascido a 7 de Abril de 1978) é um especialista de inovações, autor, "um dos mais requisitados e importantes oradores da América do Norte', co-anfitrião da Trend Hunter TV e fundador da TrendHunter.com. é muito conhecido pelo seu papel na TrendHunter.com, descrita pelo The Independent como "a melhor revista virtual do mundo na captura de estilos". No fim de 2008,  a revista  Entrepreneur Magazine  declarou que a comunidade tinha cerca de 20,00 membros e cerca de 8,000 visualizações mensais.

Gutsche tem sido descrito como "uma nova raça de de indicador de tendências" pelo The Guardian,  um "Oraculo" pelo Globe and Mail e "na linha da frente do estilo" pela MTV . É frequentemente questionado pelos media  acerca das próximas novidades, incluindo  The Economist,  Fox Business CBC News  e Entertainment Tonight.

.
.
HOJE NO

"i"

Fundos comunitários. 
Associação faz ajustes directos 
de 37 mil euros à empresa do presidente 

A Nersant, Associação Empresarial da Região de Santarém, adjudicou em 2011 cerca de 37 mil euros em serviços à Alterar, empresa que tem como sócio gerente o presidente da comissão executiva daquela associação: António Manuel de Campos.

 Segundo o i apurou, estes ajustes directos – financiados pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional – destinaram-se à produção de 8 mil brochuras para divulgação de estudos, acom- panhadas de um suporte digital. Para o advogado Paulo Veiga e Moura, o facto de estar em causa o uso de dinheiros públicos torna esta adjudicação questionável, ainda que, no plano estritamente jurídico, não existam impedimentos.
CASADO COM A LEI
 Os dois ajustes directos realizados, que perfazem o montante de 36 950 euros – um de 17 200 euros e outro de 19 750 euros –, foram contratualizados no mesmo dia, 9 de Setembro de 2011. No primeiro caso, a associação empresarial afirma que o procedimento “tem por objecto a prestação de serviços de concepção e produção de brochuras e DVD de divulgação dos estudos realizados [...] e concepção e produção de DVD (filme) para disseminação de casos de sucesso e promoção da região [...]”. Quanto à aquisição de quase 20 mil euros feita através de um segundo ajuste directo, a Nersant pretendia usar brochuras e DVD para divulgar “estudos no âmbito da candidatura ao Sistema de Apoio a Acções Colectivas (SIAC)”.
Uma vez que a Associação Empresarial da Região de Santarém é uma entidade privada, não estão previstos na lei impedimentos no que respeita a adjudicações a empresas com ligações aos membros da comissão executiva. Contudo, o especialista em direito administrativo Paulo Veiga e Moura defende que “é defensável haver imparcialidade quando em causa estão dinheiros públicos, mesmo que utilizados por entidades privadas, como é o caso”.
A direcção da Nersant, que decidiu contratar a sociedade Alterar, resguarda-se na legislação, garantindo que mantém a confiança no presidente da comissão executiva. “O Eng.o António Campos trabalha há 18 anos com a Nersant e é um excelente profissional. Os dois contratos que a empresa Alterar celebrou com a Nersant são legais e foram validados por toda a direcção e por parecer jurídico”, justifica Salomé Rafael, presidente da direcção da associação.
Esse parecer jurídico, porém, só foi solicitado a 5 de Fevereiro de 2013, um dia depois de o presidente da comissão executiva ter sido confrontado pelo i com a existência destes ajustes directos à sua empresa.
António Campos salientou também que nessa altura a Nersant convidou outras empresas para a elaboração das 8 mil brochuras e garantiu não ter tido qualquer intervenção na escolha da Alterar: “Uma coisa posso dizer: não fui parte interveniente na escolha e no convite feito à Alterar, pode ter a minha garantia.” O responsável da associação explicou ainda que nunca ponderou abortar o processo por saber antecipadamente que tal não era ilegal.

Novos ajustes directos  
A aquisição de novos serviços por parte da Nersant à Alterar é hipótese a que a direcção não fecha a porta. “O trabalho foi executado e recepcionado com satisfação pela Nersant, cumprindo tudo o que foi pedido. Se amanhã vier a necessitar de prestação de serviços em que a empresa Alterar seja a mais adequada, a Nersant tornará a solicitar apresentação de proposta”, afirmou Salomé Rafael, presidente da direcção, sem adiantar o porquê de a Alterar ter sido considerada a empresa “mais adequada” para a elaboração das brochuras.
Já António Manuel de Campos diz não querer que esta situação se repita. “Foi um caso excepcional e, caso a Alterar venha a ser escolhida pela Nersant para uma adjudicação, dificilmente aceitarei”, disse, justificando que não tem “necessidade de ser escrutinado desta forma”.

lucro  
Segundo o i apurou, a Alterar – empresa de formação e consultoria criada quatro anos depois de António Campos ter ocupado o cargo de presidente da comissão executiva da Nersant – tem visto nos últimos anos o volume de vendas aumentar significativamente. Nos últimos dois anos a sociedade de Campos ganhou mais seis ajustes directos, feitos pela Animafórum – Associação para o Desenvolvimento da Agro-Indústria, de que faz parte a Nersant (ver texto ao lado).
“Admito que, até 2011, a Alterar estava a passar por uma fase menos boa e é natural que se verifique um aumento mais acentuado das vendas e dos lucros em consequência destes ajustes”, reconheceu António Manuel de Campos. A empresa não tem actualmente empregados, funcionando somente como intermediária. “Quando é adjudicado um serviço à Alterar eu contrato outras empresas para nos fazerem o trabalho. É por isso que não temos dívidas nem empréstimos”, rematou.

* Algumas leis portuguesas foram feitas por pessoas muito boazinhas que permitem estas legalidades...

.

.

  
METEORO



NA RÚSSIA


video


.
.
  HOJE NO
"A BOLA"

Alexandre Mestre rejeita polémica sobre valor dos prémios dos Jogos Olímpicos

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Alexandre Mestre, escusou-se hoje a entrar na polémica relativa aos valores dos prémios monetários dos medalhados nos Jogos Olímpicos de Londres, nomeadamente da dupla Emanuel Silva/Fernando Pimenta.
«Como membro do Governo, só tenho de respeitar e confiar em absoluto naquilo que os serviços do Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ), nomeadamente o seu departamento jurídico, fazem. É, aliás, igual ao que fizeram no ano passado e com critérios que não foram colocados em causa. Por isso, resta-me seguir as orientações do departamento jurídico do IPDJ», afirmou Alexandre Mestre.

Em causa está a interpretação da lei quanto ao valor dos prémios coletivos, designadamente se o montante deve ser repartido pelos atletas, como definiu o Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ), ou se é pago individualmente, como reclamam os atletas.

O secretário de Estado falava à entrada para a cerimónia de entrega de prémios a 22 atletas que se distinguiram ao longo de 2012. 

* Ainda aguardamos que o sr. secretário de Estado da Juventude e do Desporto aconselhe os nossos atletas a emigrar.

.
.

MODA ANDRÓGINA




A palavra “andrógino” vem da aglutinação de duas palavras gregas: andros (masculino) e gimnos (feminino). Logo, conclui-se que o estilo andrógino designa uma mistura dessas duas características em um mesmo visual, ou mesmo algo ou alguém que possa ser considerado de aparência assexuada, indefinida.



A primeira manifestação do estilo andrógino na moda foi fomentada pela estilista Coco Chanel na década de 20, ao propor silhuetas tubulares, sem curvas e o famoso corte de cabelo “à la garçonne” às mulheres da época.




A proposta sugeria claramente uma igualdade entre os sexos, onde tal qual os homens, as mulheres não precisassem ficar à mercê dos incômodos espartilhos para forçar curvas com o propósito de ficarem elegantes e femininas.


Na década de 70, o estilo andrógeno também teve a sua vez através do movimento hippie, onde as batas indianas, as calças boca-de-sino e as plataformas eram vestidas tanto por homens quanto por mulheres.



Aqui a igualdade dos sexos já não era um conceito restrito ao vestuário, mas às diversas mudanças no âmbito social que ocorriam na época, como a liberdade sexual.





Na era de aquário, ser homem ou mulher não era relevante. Importante mesmo era a paz e o amor.



À medida que o tempo foi passando e essa igualdade tão almejada foi ficando cada vez mais próxima, o estilo andrógino também foi ocupando silenciosamente o seu lugar e hoje chegou ao seu ápice: com adeptos em todo o mundo, as pessoas, em especial as mulheres, aderem ao estilo, muitas vezes sem nem mesmo darem conta.


Prova disso é a recente ascensão dos sapatos oxford, calçado caracteristicamente masculino, ao guarda-roupa feminino, bem como do chapéu panamá, dos paletós, dos suspensórios, das gravatas…


Talvez como uma previsão de que no futuro esse será o estilo predominante, inúmeras marcas pelo mundo apostam na androginia ao elaborarem suas coleções.





Como exemplo disso estão a DSquared, a Moschino, a Dolce&Gabanna e até a Chanel, que farão o seu estilo andrógino o mais estiloso e elegante possível.




.
.
HOJE NO
"PÚBLICO"

ONU serve refeição de produtos 
rejeitados por supermercados europeus 

Alimentos são desperdiçados por não serem "bonitos". Todos os anos, 1300 milhões de toneladas de alimentos são desperdiçados no mundo. 

Cerca de 100 ministros e personalidades de todo o mundo provaram nesta terça-feira em Nairobi uma refeição à base de alimentos feitos mas recusados por supermercados europeus por razões de estética, uma iniciativa destinada a denunciar “o escândalo” desses critérios.
 A refeição foi servida aos convidados da cimeira anual do Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUA) e incluiu 1600 quilos de legumes e frutos quenianos rejeitados pelas cadeias de distribuição.
“Nenhum motivo económico, ambiental ou ético pode justificar um desperdício de alimentos desta dimensão”, declarou o director do PNUA, Achim Steiner, perante os convidados reunidos na sede da organização em Nairobi.

Esta agência das Nações Unidas conduz uma campanha para reduzir a quantidade de alimentos desperdiçados, avaliada em 1300 milhões de toneladas por ano em todo o mundo, e mitigar o impacto negativo deste fenómeno num “sistema de produção alimentar que já atingiu os limites”.
Durante o jantar, os ministros do Ambiente e respectivas delegações foram contemplados com um menu vegetariano composto exclusivamente por legumes e frutos com um aspecto considerado insatisfatório pelas cadeias europeias de distribuição alimentar.

Estes produtos, considerados impróprios pela Europa, foram cultivados no Quénia, um importante exportador de frutos e legumes para o continente europeu, em particular para o Reino Unido.
De acordo com a associação Feeding the 5000, mais de um terço da produção alimentar mundial é hoje inutilizada, um desperdício que estimula a inflação e contribui para o aquecimento do planeta, quando cerca de mil milhões de pessoas se confrontam diariamente com carências alimentares.

*  Achim Steiner pôs o dedo na ferida, a piroseira ocidental  destrói o planeta, esperemos para ver  se este exemplo tem algum retorno.

.
.

 ESTRANHOS TUNINGS


JAPONESES





.