segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.



.

.
.
MARINHEIROS...




.

HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Ministro insultado em Gaia quando 
discursava no Clube dos Pensadores 
 Manifestantes pedem demissão 
de Miguel Relvas 

O ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, foi hoje interrompido quando discursava no Clube dos Pensadores no Porto por protestos de cerca de duas dezenas de pessoas, que cantaram "Grândola Vila Morena" e exigiram a sua demissão. "25 de Abril sempre! Fascistas nunca mais", "gatunos" e "demissão", gritaram os manifestantes, interrompendo, cerca das 21h40, o discurso de Miguel Relvas, que falava há cinco minutos. 

O ministro ainda tentou dirigir-se aos manifestantes, mas a sua voz foi abafada pelos protestos. "Sim, vamos todos cantar", disse Miguel Relvas, que só conseguiu voltar ao seu discurso depois de o grupo ter saído por sua iniciativa da sala. 

"Nestas circunstâncias [estas manifestações] não me desencorajam, não tenho qualquer tipo de preconceito", afirmou Relvas após os protestos.

* Põs-se a geito e virou bombo, perdeu originalidade


.
.

 UM DESTINO 

SOFISTICADO




































.

HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Ex-sócio de Urdangarin 
tenta implicar Juan Carlos 

Diego Torres, ex-sócio do genro do rei espanhol, Iñaki Urdangarin, tentou implicar Juan Carlos nos negócios do Instituto Nóos, atualmente sob investigação judicial, entregando em tribunal correios eletrónicos, cartas e outros documentos que, alegadamente, referem o monarca. Torres e Urdargarin estão a ser investigados pelo juiz José Castro, pelo alegado desvio de milhões de euros de fundos públicos através do Instituto Nóos. 

O sócio do genro do rei tinha vindo a afirmar, perante a justiça, ter documentos que, alega, provam o envolvimento da mulher de Urdangarin, filha de Juan Carlos. Agora, e segundo revela a imprensa espanhola, entregou vários documentos, incluindo correios eletrónicos que mencionam Juan Carlos, em relação ao patrocínio de uma competição de vela em Valência e a uma oferta de trabalho feita a Urdangarin pela princesa Corinna Sayn-Wittgenstein, amiga do monarca. 

Em vários correios de julho de 2004, a princesa alemã explica a Urdangarin a proposta de ser presidente da divisão espanhola da Fundação Laureus, na qual queria criar uma "estrutura especial" para o duque de Palma, que combinaria atividades comerciais e benéficas e geraria para o genro do rei um salário de 200.000 euros anuais, que chegaria a 250.000 euros com despesas de representação. Num desses correios, datado de janeiro de 2005, Iñaki Urdangarin deseja feliz ano à aristocrata e envia-lhe também o seu número de conta bancária e em março escreve a Corinna que está a estudar a sua proposta, explicando: "Queria consultar com o meu sogro e com Alberto Aza (então chefe da Casa do Rei) antes de te responder". 

Outro grupo de correios eletrónicos refere-se à colaboração de Juan Carlos na procura de um patrocinador para um evento de vela em Valência. Em outubro de 2007, o duque de Palma informa Torres de que o rei, através da infanta Cristina, lhe fez saber que o então presidente da Generalitat Valenciana, Francisco Camps, se ia dirigir a um dos promotores do evento náutico. Torres entregou também vários correios eletrónicos que pretendem demonstrar que a infanta Cristina fazia parte da direção do Instituto Nóos. Apesar de o seu nome fazer parte da estrutura diretiva, a infanta não foi constituída arguida neste processo. 

Várias das comunicações escritas facilitadas pelo ex-sócio de Urdangarin têm como destinatário ou referem o secretário das infantas, Carlos García Revenga, que deverá prestar declarações perante o juiz no próximo sábado. A procuradoria anticorrupção suspeita que Urdangarin e Torres montaram uma rede de empresas para desviar fundos públicos do Instituto Nóos, entidade que, entre 2004 e 2007, recebeu pelo menos 5,8 milhões de euros de várias administrações públicas, nomeadamente do Governo das Baleares e da Generalitat Valenciana.


* Mulherengo sabemos que é, agora corrupto não.

.
. .
C.Isto é Impossível

1. Guerra Climática





,
.
HOJE NO
"RECORD"

Dias Ferreira: 
«Dados estão completamente viciados» 

Em declarações à Rádio Renascença, Dias Ferreira justificou a razão que o leva a não se candidatar à presidência do Sporting, considerando que a campanha já está "viciada".

"Os dados estão completamente viciados. Quem levou o clube a esta situação está a dizer que quem for candidato precisa de determinado montante e isso leva as pessoas a desistirem. Quem tiver amor à verdade não se candidata", começou por dizer o antigo dirigente do clube de Alvalade.

Questionado sobre se apoiará alguma candidatura, Dias Ferreira admitiu que ainda não viu nenhuma proposta que o convença: "Ainda não vi qualquer solução. Posso vir a acreditar ou não. Sou como São Tomé, quero ver para crer. Não me pronuncio sobre qualquer candidato. Não tomo partido por ninguém porque não é adequado".

* Ainda não digeriu os aviões do Futre...

.

FERNANDA MESTRINHO

.




Bola de cristal

Não é preciso. Bastava um lápis e uma folha A4 para perceber que as contas nunca bateriam certas. Mas vão melhorar, diz Passos Coelho exibindo uma folha exel em branco.
Só com a bola de cristal se podia imaginar a renúncia do Papa. Elogios pelo sacrifício com que o anterior morreu em directo, ovações pela reforma de Bento XVI. Só que antes de sair o Papa mandou uma lambadona ao Estado e instituição do Vaticano. Foi ele, não fui eu. E deve saber bem porque o disse.
E por acerto de contas, também tenho visto personagens públicas que ousaram tentar trucidar-me profissionalmente e hoje limpam o pó do banco dos réus. Como não dou a outra face, sorrio. Deliciada.
No Partido Socialista foi apenas um jogo de xadrez. Uma luta por lugares, agora que se aproximam eleições. Os Reis apenas mediram forças. Alguns peões vão recordando que Guterres e Sampaio se entenderam. Um foi primeiro-ministro e outro Presidente da República. Volto a pôr na frente a bola de cristal. E vi…
O país vai afundando, as cadeiras são mais importantes. Pelo lado do PSD, Durão Barroso não desdenharia ser Presidente mesmo com o país de “tanga”, a menos que outro lugar internacional esteja no horizonte. Não percebe que os portugueses ainda não esqueceram e também não gostam de dar a outra face.
Mas aqui ainda a procissão vai no adro. Marcelo Rebelo de Sousa continua a observar o jogo, sabendo que o eleitorado gosta dele mas o PSD não.
Com o povo numa pobreza inimaginável, parti a bola de cristal. Não vislumbrei coisas boas.


Jornalista/advogada

IN "i"
16/02/13

.
.
HOJE NO

"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Universidade do Porto 
entre as mais ativas na internet 

A Universidade do Porto está entre as vinte instituições universitárias europeias mais ativas na internet, e é também a única portuguesa entre as cinquenta com maior presença "online", revelou esta segunda-feira o "Ranking Web de Universidades". 
 O "ranking" é elaborado pelo Laboratório de Cibermetria do Conselho Superior de Investigações Científicas, em Espanha, que analisa e classifica a presença na internet das universidades europeias, comparando também esse posto com aquele que ocupam a nível mundial, com base no número de páginas "web", no número de "links" externos, que remetem para cada instituição universitária, e no número de artigos científicos relevantes publicados.

A Universidade do Porto, nesta avaliação, é a instituição portuguesa de ensino superior melhor classificada: está entre as 20 melhores da Europa e as 100 melhores do mundo, ocupando o 17.º lugar europeu e 93.º mundial.
É preciso procurar na segunda metade do "ranking" das cem melhores europeias, para voltar a encontrar universidades portuguesas.

A Universidade Técnica de Lisboa e a Universidade de Coimbra ocupam, respetivamente, o 61.º e o 62.º lugares, a nível europeu, e as posições 184.º e 185.º, no "ranking" mundial.
Com apenas quatro instituições universitárias entre as 100 melhores europeias, Portugal encerra esse "ranking", colocando a Universidade do Minho no 100.º posto.

Ainda entre as 150 mais ativas, estão a Universidade de Lisboa e a Universidade Nova. A Universidade Católica Portuguesa ocupa o 398.º posto, a nível europeu, ficando ainda entre as 400 mais ativas na internet das 5872 instituições europeias analisadas e classificadas.
O pódio do "ranking" europeu foi integralmente entregue ao Reino Unido, que colocou a Universidade de Cambridge, a Universidade de Oxford e a Universidade College London em 1.º, 2.º e 3.º lugares, respetivamente. As três instituições figuram ainda entre as 50 com mais presença na "web", em todo o mundo.
Já o pódio mundial é inteiramente norte-americano, com as Universidades de Harvard, Stanford e MIT (Massachusetts Institute of Technology) a liderarem o "ranking".
Espanha classificou quatro universidades entre as 50 mais ativas na internet, a nível europeu.

* Somos um pequeno país com uma qualidade de investigação enorme e com universidades a integrarem-se nos mais variados items em lugares cimeiros de avaliação.
Quanto a políticos a história é bem mais triste...

.
.
ALIENÍGENAS DO PASSADO

2. LUGARES MISTERIOSOS





.
.
HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

União Europeia vai impor “restrições severas” às remunerações dos banqueiros 

Apesar da oposição de Londres, a União Europeia está pronta para avançar com legislação para limitar as remunerações dos gestores da banca. O valor dos bónus não poderá superar o salário.
A União Europeia vai avançar com legislação para limitar as remunerações dos banqueiros que, de acordo com o Financial Times, inclui as “restrições mais severas” desde que teve início a crise com origem no sector financeiro, em 2008.

De acordo com o jornal britânico, as negociações para adoptar uma maior restrição às remunerações dos banqueiros terá nesta uma semana decisiva, com Londres aparentemente a ser derrotada num assunto deveras importante para a City da capital do Reino Unido.

A iniciativa de adoptar esta legislação mais restritiva tem sido liderada pelo Parlamento Europeu e tem agora o apoio da França, bem como da Alemanha, que não quer que este tema dos bónus dos banqueiros comprometa a adopção de regras de capital mais exigentes para o sector financeiro.

A Irlanda, que tem neste semestre a presidência rotativa da União Europeia, confia que tem já o apoio da maioria dos países sobre esta legislação, pelo que pretende passar a proposta de legislação ao Parlamento Europeu nesta quinta-feira.

Uma das regras propostas passa por limitar o valor dos bónus pagos aos banqueiros ao valor dos seus salários. O valor do bónus só poderá no máximo duplicar o salário caso tenha um apoio de uma grande maioria dos accionistas do banco em causa.

Actualmente grande parte das remunerações dos banqueiros advém de prémios e bónus. É precisamente isto que Bruxelas pretende contrariar, impedindo assim os banqueiros de adoptarem uma gestão mais arriscada para ganharem prémios em prazos curtos.

Na City os banqueiros estão em “pânico”

Londres está contra a imposição deste rácio entre bónus e salários, argumentando que o resultado será a subida acentuada do valor do salário fixo mensal dos banqueiros. “Sempre fomos a favor de um regime mais rigoroso, mas temos que ter a certeza que uma reforma não crie incentivos involuntários que venha a resultar no contrário daquilo que se pretende”, refere o Governo britânico num documento sobre esta proposta, citado pelo FT.   

Se neste rácio a probabilidade de Bruxelas ceder a Londres é diminuta, há outras pretensões britânicas que podem ser acolhidas. Uma delas passa por não obrigar os bancos europeus a aplicar estas restrições salariais às filiais que detêm fora da União Europeia.

Na City em Londres a proposta legislativa está a ser muito mal recebida. “Os bancos estão em pânico”, disse ao FT um diplomata envolvido nas negociações. “Sempre pensaram que o Reino Unido e a Alemanha os iriam salvar”, acrescentou.   

De acordo com o jornal britânico, Berlim estará ao lado do Parlamento Europeu nesta temática dos salários dos banqueiros, para garantir que os deputados não bloqueiam a imposição de rácios de capital mais robustos ao sistema financeiro.

O ministro das Finanças britânico tem mantido conversações com o seu homólogo alemão sobre os salários dos banqueiros, mas sem o apoio de Wolfgang Schäuble, George Osborne não deverá enfrentar sozinho esta batalha na União Europeia, na qual poderia sair derrotado e com a imagem de ser defensor dos grandes bónus para os banqueiros.

 * Só  Jardim Gonçalves continua incólume na indignidade salarial

.
.

TOTO CUTUGNO



L'ITALIANO




.
.
HOJE NO
"DESTAK"

Portugal envia oito toneladas 
de medicamentos para vítimas 
das cheias em Moçambique

 Portugal vai enviar para as vítimas das cheias de Moçambique mais de oito toneladas de medicamentos doados por laboratórios da indústria farmacêutica portuguesa, disse hoje à Lusa o secretário de Estado da Saúde. 
 "Temos aqui cerca de oito toneladas de medicamentos, essencialmente para a cólera, malária e para um conjunto de medicamentos que são essenciais para a tipologia de catástrofe que o país irmão - Moçambique - sofreu, com estas cheias", afirmou Manuel Teixeira, que assistiu num armazém do Montijo à operação de envio da ajuda humanitária. 

O apoio às vítimas das cheias em Moçambique foi coordenado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros e contou com o apoio do Ministério da Saúde que, através do INFARMED - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, conseguiu a colaboração de vários laboratórios da indústria farmacêutica que doaram os medicamentos e produtos de saúde. 

 "Nós estamos naturalmente à disposição das autoridades moçambicanas, que nos dirão se esta ajuda é suficiente ou não", disse Eurico Castro Alves, presidente do INFARMED, que também assistiu ao envio do material nos armazéns de uma empresa de logística e transporte que também colaborou na operação de forma gratuita.

* SOLIDARIEDADE PRECISA-SE.

.
.
A "VALENTINA" 
PIROU-SE




.
.
HOJE NO
"i"

PGR afasta Cândida Almeida 
da liderança do DCIAP

É o fim da linha para a Procuradora Geral-Adjunta Cândida Almeida como Directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), avança esta segunda-feira a TVI.
 Segundo a mesma, a Procuradora-Geral da República (PGR), Joana Marques Vidal, já comunicou a decisão a Cândida Almeida na passada sexta-feira e ainda tentou convencer a directora do DCIAP a assumir publicamente a indisponibilidade para prosseguir no cargo, mas esta terá recusado, já que a mesma, estava disponível para mais um mandato, de três anos.

Cândida Almeida termina a 8 de Março a sua comissão de serviço. Foi nomeada em 2001 e reconduzida, pela última vez, em 2010, para um quarto mandato por escolha de Pinto Monteiro, Procurador-Geral à época.

O DCIAP é o departamento dos grandes processos, envolvendo o poder político e financeiro. Teve e tem a seu cargo a posição do Ministério Público em inquéritos como o Freeport, Furacão, Submarinos, Monte Branco e contratos da energia e das Parcerias Público-Privadas.

* Um furacão...

.
.


 2- NOIVAS




SOFISTICADAS





















.
.
 HOJE NO
"A BOLA"
  
Bruno de Carvalho já tem lista

Bruno de Carvalho apresenta a lista completa o mais tardar até quinta-feira, mas já tem nomes para encabeçar os órgãos sociais no rol que vai a sufrágio no dia 23 de março.
O presidente da Mesa da Assembleia Geral é Jaime Marta Soares, atualmente presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses e da Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares, e que fazia parte do Conselho Leonino, tendo sido eleito, na altura, na lista de Dias Ferreira.

O constitucionalista e antigo deputado (PSD) Jorge Bacelar Gouveia será o presidente do Conselho Fiscal e Disciplinar.

Uma remodelação em relação a 2011, uma vez que a Mesa da Assembleia Geral era presidida por Eduardo Barroso e o Conselho Fiscal por José Vieira Sampaio.
A Comissão de Honra da candidatura será encabeçada por Fernando Ruas, presidente da Câmara Municipal de Viseu. Nesta entourage de apoio estarão outros nomes conhecidos, como o antigo avançado Jorge Cadete, o jogador de futebol de praia Madjer e a fadista Maria Armanda.

Quem também declarou apoio a Bruno de Carvalho foi o antigo jogador e treinador dos leões, Manuel Pedro Gomes, restando saber se integrará apenas a Comissão de Honra ou entrará na lista para o Conselho Leonino, da qual fará parte, como A BOLA já noticiou, o campeão olímpico Carlos Lopes.

Virgílio Lopes com futebol

O antigo jogador Virgílio Lopes, que apoiou o presidente da Fundação Aragão Pinto no último ato eleitoral, repete este apoio e deve ter reservado um lugar na estrutura do futebol.
Augusto Inácio, recorde-se, era o vice-presidente responsável por esta área nas eleições de março de 2011, mas de momento está indisponível, pois assumiu recentemente o comando técnico do Moreirense. 

* Bacelar Gouveia, Pedro Gomes e Carlos Lopes são pesos pesados, agora políticos no desporto, brrr.

.
.
C4

'THIS WAY UP'




 from Spike Morris on Vimeo.


.
.
HOJE NO
"PÚBLICO"

Quatro consórcios portugueses vão construir 75 mil casas na Argélia 

Álvaro Santos Pereira está de visita à Argélia e levou um grupo de construtores portugueses. 

Prébuild, Lena, Painhas e Gabriel Couto/MCA assinaram esta tarde contratos para a edificação de 75 mil casas até 2018. O valor das obras, a realizar com empresas estatais locais, é da ordem dos três mil milhões de euros.

 
A maior fatia caberá à Painhas, encarregue de construir 25 mil novas habitações sociais, seguindo-se os grupos Prébuild e Lena com outras vinte mil casas cada um. À Gabriel Couto, juntamente com a MCA, caberá a construção de 10 mil. O negócio, formalizado esta tarde de domingo num hotel da capital argelina, implica a criação de joint ventures com empresas estatais locais, que ficarão com 51% do capital.

Ao todo, os 75 mil fogos, que serão oferecidos ou comparticipados pelo regime do presidente Bouteflika no âmbito de um plano mais vasto de edificação, que visa os funcionários públicos, representam cerca de três mil milhões de euros. Este valor, no entanto, segundo o Ministério da Economia português, poderá aproximar-se dos quatro mil milhões.

Isto porque, além das casas e da criação de verdadeiras novas cidades, como a que nascerá perto de Blida, a perto de 40 quilómetros de Argel, haverá a necessidade de infra-estruturas e equipamentos como escolas. No caso da Prébuild, a edificação dos 20 mil fogos representa uma obra de 800 mil euros. Deste número, pelo menos cinco mil irão ser construídos a 10 quilómetros de Blida, onde, em parceria com a Entreprise de Constrution de Blida (ECB), será recuperada uma fábrica de pré-fabricados de betão.

Os primeiros passos para este negócio foram dados pelo Governo português, após a constituição, em 2012, de um grupo de trabalho destinado a reforçar as relações económicas entre os dois países. Segundo o Ministério da Economia, o grupo de trabalho “tem procurado soluções para corrigir o desequilíbrio na balança de transacções entre os dois países, que é favorável à Argélia”, devido ao gás natural. Conforme explica o Ministério da Economia, a “Argélia tem uma enorme carência de habitação e no plano quinquenal em vigor pretende construir um milhão de casas. Como não tem os meios técnicos para alcançar esse objectivo procurou o apoio de empresas nalguns países que têm experiência e reconhecida qualidade na construção de habitação e infra-estruturas”.
No protocolo assinado em Outubro do ano passado em Argel, com a presença de cinco construtoras (entre as quais não estava o grupo Lena), previa-se a construção de 50 mil habitações por ajuste directo. Agora, esse número passou para 75 mil, efectuados por quatro grupos nacionais. No caso da Prébuild, a obra irá permitir ainda exportar produtos das suas empresas, como alumínios.

De acordo com Álvaro Santos Pereira, este é “um importante esforço” do seu ministério para a  internacionalização das empresas portuguesas, “especialmente num sector como a construção civil”, fortemente penalizada a nível interno. Além disso, sublinha o ministro, este negócio permite ganhar novos mercados, volume de negócios e aumentar as exportações de outras empresas portuguesas, que se tornem fornecedoras". Entre 2011 e 2012 as vendas de bens para a Argélia subiram 19% para os 428 milhões de euros, mas o saldo foi negativo em 371 milhões, devido às importações nacionais de gás natural. Além dos grupos que ganharam os contratos de construção, outras empresas acompanharam a deslocação do ministro a Argel (que participou na terceira reunião do grupo de trabalho luso-argelino) como a Vallis e Recer, que em Outubro estavam também envolvidas no projecto de construção de habitações sociais. Também a Brisa, Efacec, Partex, Cabelte e Sá Couto, entre outras, marcaram presença na Argélia.

* Um excelente negócio, Álvaro Santos Pereira a subir no ranking dos ministros menos maus.

.
.


UM SIMULADOR DE IDADE ...







.
.



HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Mulher imola-se no interior 
de agência bancária 

Uma mulher de 47 anos pegou fogo a si própria dentro de um banco em Castellón, por causa do desespero pelas dificuldades financeiras que estava a sofrer. 

Por volta das 12h40 (11h40 em Portugal), a mulher entrou dentro da agência bancária de Almassora (em Castellón), cobriu-se de gasolina e ateou fogo à sua pessoa, tendo causado o pânico entre os presentes, que saíram para a rua aos gritos, noticia a agência ‘Efe'. 

Segundo testemunhas, os agentes da polícia que estavam nas proximidades agiram rapidamente para tentar apagar as chamas que envolviam a mulher, mas esta saiu pela porta das traseiras da agência e conseguiu evadir os salvadores durante vários minutos, antes de cair para o chão. 

Uma vez apagado o fogo, a suicida terá ficado deitada no solo com graves queimaduras na face, cabeça e pernas durante vinte minutos até à chegada da ambulância, gritando: "Olhem o que me fizeram! Levaram-me tudo!". A vítima foi posteriormente levada para o hospital ‘La Fe' em Valência, onde se encontra internada em estado grave, com queimaduras em 48% do corpo. 

 Durante a tentativa de extinção das chamas, ficou também ferido ligeiramente o sargento da polícia Ignacio Gil, que já recebeu assistência média no centro de saúde local. 

Segundo fontes familiares, a mulher teria três filhos a seu cargo e padeceria de dificuldades financeiras, estando a ser alvo de um processo de despejo. Mas ninguém pensava que as coisas "pudessem chegar a tal extremo".

* Este desespero é vizinho de Portugal
 .
.
NÓS JÁ CÁ ESTAVAMOS!!




.
.

HOJE NO

"CORREIO DA MANHÃ"

Petição contra presença no conclave de cardeal envolvido em pedofilia 

Uma associação de católicos norte-americanos lançou uma petição para impedir a presença do cardeal e ex-arcebispo de Los Angeles Roger Mahony, implicado num escândalo de pedofilia nos Estados Unidos, no conclave que irá eleger o novo papa.

"Caro cardeal Mahony, fique em casa", pede a petição lançada na Internet pela associação Catholics United e hoje divulgada pelas agências internacionais.
"A sua implicação no escândalo de pedofilia na Igreja e a sua interdição de exercer funções públicas pela arquidiocese de Los Angeles devia ser uma indicação de que não deve assistir ao próximo conclave papal", refere o texto.
O cardeal Mahony, acusado de ter encoberto centenas de acusações de abuso sexual de menores ao longo de várias décadas, foi exonerado de "qualquer responsabilidade administrativa ou pública" pelo seu sucessor na arquidiocese de Los Angeles, o arcebispo de Jose Gomez.
"Se um cardeal é privado das funções públicas dentro da sua diocese, por que razão é recompensado ao ser autorizado a votar no próximo papa?", questionou a associação.
"O cardeal Mahony vai agravar o escândalo e a vergonha da nossa Igreja ao participar no conclave papal", reforçou o mesmo texto.
Segundo a Catholics United, o atual arcebispo de Los Angeles afirmou que é favorável à participação do cardeal Mahony no conclave.
Roger Mahony, de 76 anos, que participou no conclave que elegeu o papa Bento XVI em abril de 2005, é teoricamente membro do conclave constituído por 117 cardeais com menos de 80 anos. Os cardeais vão reunir-se no Vaticano, na Capela Sistina, durante o tempo necessário, até à eleição de um novo líder da Igreja católica.
Um novo papa será escolhido até à Páscoa, a 31 de março, disse o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, anunciando que um conclave deve ser organizado entre 15 e 20 dias após a resignação do pontífice, prevista para o próximo dia 28 de fevereiro.
O arcebispo de Los Angeles Jose Gomez divulgou no início deste mês, por ordem judicial, milhares de páginas de documentos confidenciais sobre os cerca de 120 padres alegadamente envolvidos em casos de pedofilia.
Em 2007, a arquidiocese de Los Angeles, na altura liderada pelo cardeal Mahony, aceitou pagar 660 milhões de dólares às cerca de 500 vítimas dos alegados abusos. O mesmo acordo previa a publicação dos dossiês pessoais dos padres envolvidos no escândalo.
Os documentos divulgados revelam troca de informações confidenciais entre Roger Mahony e um alto conselheiro, refletindo sobre os meios para impedir a punição dos alegados abusadores.

* E quantos mais cardeais pedófilos ou encobridores vão ao conclave????

.
.
AS NOVAS ASSESSORAS
DO COMISSÁRIO
GUTERRES



















.