segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


.


9.AS PUDOREZAS
























.
 .

HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

UGT pede a Cavaco que sensibilize 
a troika para rever indemnizações 
por despedimento

UGT acredita que fundo de garantia de compensações não vai poder entrar em funcionamento antes de Julho. João Proença aponta que não é possível criar um fundo em menos tempo.A UGT pediu uma audiência com o Presidente da República para que Cavaco Silva sensibilize a troika para a questão das compensações por despedimento.

“Pedimos ao Presidente da República a sua intervenção no sentido de sensibilizar nomeadamente a troika (Comissão Europeia, BCE e o FMI) para rever aquilo que, quanto a nós, de uma forma ilegítima, o Governo acordou com a troika” ao reduzir as compensações por despedimento para 12 dias, afirmou João Proença à saída do encontro com o Presidente da República.

O secretário-geral da UGT defendeu ainda que o novo prazo que o Governo quer implementar “viola totalmente o acordo [de concertação social] e traduzirá claramente uma denúncia do acordo por parte do governo ou das entidades patronais que o subscreveram”. Contudo, o líder da central sindical mostra-se “empenhado” no sentido de que seja encontrada “uma saída que melhor defenda os trabalhadores”.

A UGT pediu ainda a Cavaco Silva para “intervir junto dos partidos com representação parlamentar (…) para que a lei seja alterada, nomeadamente nos montantes das compensações”.

Por outro lado, “para nós é importante que, aquilo que está no acordo, ou seja, que qualquer trabalhador a quem a empresa não pagar a compensação, este fundo garanta pelo menos 50% da compensação”. João Proença recordou que em 2012 houve 33 mil trabalhadores que não tiveram direito a receber compensações ou salários a que tinham direito.

“A terceira questão é que entrem automaticamente em vigor” ou seja “que entre em vigor ao mesmo tempo e portanto que, admitimos, nunca antes de Julho por razões de os fundos demorarem algum tempo a serem constituídos”, sublinhou ainda. 

*  Aqui se vê a grande fragilidade do sindicalismo, como é que uma central sindical pode pedir ajuda a alguém que começou a abrir a sepultura do país?

.
.
 INDICADORES/5





.



.




.


.

.




.



.

.



.


.

HOJE NO
"DESTAK"

Obama diz que "faz sentido" proibir espingardas automáticas 

 O presidente norte-americano, Barack Obama, considerou hoje que "faz sentido" proibir as espingardas automáticas e disse ter aceitado o que qualificou como uma lista "razoável" de propostas do vice-presidente Joe Biden para reduzir a violência com armas. 
 Um mês depois do massacre de Newtown, em que morreram 20 crianças numa escola primária, Obama prometeu dar resposta às propostas de Biden nos próximos dias, afirmando nomeadamente o seu apoio a uma melhoria da verificação do cadastro dos compradores de armas e uma "proibição significativa" das armas de assalto. 
 "Se houver um passo que possamos dar e que salve nem que seja uma criança do que aconteceu em Newtown, devemos dar esse passo", disse Obama numa conferência de imprensa em Washington. 

 * Comovente este discurso, os americanos, salvo uma minoria qualificada, são crianças grandes que ao possuirem uma arma são os chefes dos cow-boys.

.

.
B.Isto é Impossível

1. Exterminadores Reais





.
.
HOJE NO
"i"

Fisco sai hoje à rua para 
controlar emissão de facturas

 Mais de 100 inspectores saem esta segunda-feira à rua para controlar a actividade dos comerciantes, no que diz respeito à emissão de facturas, avança a “Renascença”.
O representante da Associação dos Profissionais da Inspecção Tributária (APIT) defende que a iniciativa tenha uma finalidade mais pedagógica do que punitiva. “Nestes primeiros 30 a 60 dias, qualquer intervenção deveria ser, sobretudo, pedagógica, até porque tem havido bastante dificuldade na obtenção dos mecanismos que permitem aos contribuintes estar de acordo com a lei”, reforça Nuno Barroso.
Quanto às novas regras, o responsável admite que haverá resistências, mas na sua opinião os portugueses devem adquirir o hábito de pedir sempre factura. “É um sistema bastante importante, é algo que já existe noutros países e que tem de ser implementado”, acrescenta, reconhecendo que “este pode não ser o melhor momento para o fazer, mas algum dia teria de ser”.
Os contribuintes que cumprirem as regras podem receber 5% do IVA pagos nos restaurantes, cafés, hotéis, oficinas e cabeleireiros. Só têm de dar o seu número de contribuinte no momento da emissão da factura. Depois é só conferir no site das Finanças.
Uma das razões que pode estar a atrasar ou a contribuir para a negação deste hábito, resulta no facto de os consumidores precisarem de gastar, em média, 2500 euros por mês para recuperarem cerca de 250 euros no IRS.

* Escutem o Zeca



.

JOSÉ FERREIRA MACHADO

.








..  
Senhor Professor Doutor 
              Consultor Internacional... 

O caso ‘Artur Baptista da Silva’ (ABS) é muito interessante e sintomático. Tomei contacto com ele apenas indirectamente, pois não assisti a nenhuma das suas aparições públicas.
Foi durante uma tradicional visita de Natal a parentes que vejo raramente, e onde se discutiu a austeridade (o que mais haveria de ser!), que me perguntaram se tinha visto aquele economista famoso que dirigia um observatório da ONU – que seguia com preocupação a situação na Europa do Sul – e que apresentou soluções criativas mas implementáveis para renegociar a dívida pública.
Acreditem ou não, eu que sou por natureza crédulo, suspeitei da coisa. Nunca tinha ouvido falar desse observatório da ONU, nem tinha conhecimento que a situação económica e social da Europa do Sul estivesse no radar da ONU. As Nações Unidas focam a sua atenção e recursos nos problemas do desenvolvimento sustentado dos países mais pobres, onde não cabe a periferia europeia. Por outro lado, e pertencendo ao meio, estranhei nunca ter ouvido falar no eminente economista ABS. E claro, cereja no topo do bolo, a universidade de origem: uma pretensa Milton Wisconsin nome que, na realidade, designa não um estabelecimento de ensino superior, mas uma comunidade de 5546 habitantes (censo de 2010).
Mas a opinião pública nacional, incluindo alguns media de referência, engoliram, com chumbada e tudo, o isco lançado pelo douto senhor. O comportamento deste poderá ser um caso de polícia. Mas o que é facto é que ele se revelou um mestre-psicólogo, conhecedor das fraquezas lusas. À cabeça, o provincianismo que leva a preconceber que tudo o que vem do estrangeiro (e tem um doutor acoplado) é bom, e a gémea crendice que predispõe a acreditar em remédios milagrosos, sobretudo se não tiverem dor associada. Depois, a ignorância de não saber o que se deve, e a sobranceria de achar que não é preciso procurar saber o que não se sabe. Finalmente, o espírito de oposição permanente que conduz a aceitar mais facilmente quem critica do que quem defende.

IN "SOL"
06/01/13

.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Conselho Diretivo acusa Daniel Sampaio de querer formar comissão administrativa
 

Daniel Sampaio, vice-presidente da Mesa da Assembleia-Geral do Sporting, é acusado pelo Conselho Diretivo de pretender criar uma comissão administrativa para tomar posse após o derrube, em Assembleia Geral, da Direção presidida por Godinho Lopes.
mm

Alexandre Patrício Gouveia, o General Rocha Vieira, Vera Jardim e alguns membros do Conselho Diretivo em exercício terão sido convidados por Daniel Sampaio, à revelia do presidente da Mesa da Assembleia Geral, Eduardo Barroso, para integrar uma comissão administrativa que entraria em funções após uma eventual queda da Direção de Godinho Lopes.

O Conselho Diretivo repudia a iniciativa de Daniel Sampaio, classificando-a como «uma tentativa de golpe de estado».
O vice-presidente da Assembleia Geral do Sporting negou, entretanto, as acusações de que é alvo. 

* O leão continua a miar. 

.
.
11.APELO


AO CONSUMO




























.
 .
HOJE NO
"PÚBLICO"

"Estou cansado" 
é a desculpa dos homens 
para a falta de interesse sexual 

 Estudo diz que mais de 10% dos homens portugueses dizem ter falta de interesse sexual. A culpa é do cansaço, alega metade.

O cansaço e o stress profissional já não ficam à porta de casa e estão a afectar cada vez mais a vida sexual dos homens portugueses. De tal forma que estes dois factores foram apontados num estudo como as principais razões para a falta de interesse sexual dos inquiridos.
 
Os dados fazem parte do “Estudo transcultural sobre factores associados ao interesse sexual masculino”, que será apresentado nesta segunda-feira no ISPA - Instituto Universitário, em Lisboa, coordenado pela psicóloga clínica e investigadora Ana Carvalheira, em parceria com os investigadores Aleksandar Štulhofer, da Universidade de Zagreb, na Croácia, e Bente Træen, da Universidade de Olso, na Noruega.

No trabalho, 10,5% dos portugueses admitiram ter tido falta de interesse sexual por um período de pelo menos dois meses ao longo do último ano e com perturbação pessoal. Ana Carvalheira, também presidente da Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica, destaca que o valor é “elevadíssimo, sobretudo se tivermos em conta que a amostra tem uma média de idades que anda na casa dos 30 anos”. Ainda assim, os valores foram mais elevados na Croácia, com 17,4%, e na Noruega, com 22,7%.

O estudo contou com uma amostra de 5255 homens de três países: Portugal (2863 participantes), Croácia (1735) e Noruega (657). Os dados foram recolhidos através de um inquérito online, que foi disponibilizado entre Setembro e Dezembro de 2011, pelo que Ana Carvalheira salienta ao PÚBLICO que não são representativos da população, ainda que dêem boas pistas de investigação.

Mais problemas dos 30 aos 39 anos
Quanto a diferenças por grupos etários, ao todo, os homens com mais de 60 anos foram os que reportaram menos problemas (10%), seguidos dos homens com 18 a 29 anos (16,7%). O grupo mais afectado tem idades compreendidas entre os 30 e os 39 anos (24,1%), seguindo-se os homens com 40 a 49 anos (21,5%) e os com 50 a 59 anos (21,4%).
Questionados sobre as razões a que atribuem a perda do interesse, em Portugal a resposta "cansaço" foi dada por 50,8% e o "stress profissional" por 49,4%. Números elevados, mas que ainda assim ficam aquém das respostas dadas na Croácia e Noruega no caso do cansaço. Em termos de stress profissional, o valor foi bastante mais elevado na Croácia (61,4%) e mais baixo na Noruega (33,1%).

Porém, Portugal regista números mais elevados de insatisfação no que diz respeito ao parceiro ser sexualmente passivo (27,7%). Mais de 14% dos inquiridos atribuíram a “culpa” ao facto de estarem há muito tempo com a mesma parceira. Para Ana Carvalheira, o estudo traz um outro dado interessante: 11,8% dos inquiridos portugueses acreditam que o facto de verem muita pornografia pode estar a reduzir o interesse sexual, e 15% destacaram a masturbação.
“Este estudo permite-nos perceber que a perda de interesse sexual nos homens, e que estava pouco estudada, não é uma equação simples, tal como não é nas mulheres. Os homens também são perturbados por questões interpessoais e emocionais, ainda mais em faixas etárias que correspondem a períodos de grandes acontecimentos da vida, como a paternidade, o casamento e também o divórcio e a carreira profissional”, sublinha Ana Carvalheira. A análise permitiu também perceber que os homens que reportaram falta de interesse sexual revelaram mais vezes elevados níveis de ansiedade e depressão.

Mudanças sociais
Mas Ana Carvalheira acredita que as mudanças sociais nomeadamente ao nível do papel da mulher e do homem também contribuem para estes dados: “Assistimos hoje a uma enorme banalização do sexo e essa retira o erotismo. Acredito que uma das grandes razões seja essa. Não há um sentido do privado e é tudo explícito, o que não permite espaço para a elaboração e imaginação.”
Quanto às “comorbilidades”, isto é, as doenças ou situações clínicas que podem estar a contribuir para esta insatisfação, a investigadora indica que 32,5% dos homens portugueses referiram a dificuldade em conseguir ou manter a erecção e 26% disseram ter ejaculação rápida. Há ainda 11,7% que não conseguem mesmo atingir o orgasmo e 2,5% que sentem dor.

Dados que vão, aliás, ao encontro dos casos que a psicóloga recebe no seu consultório. “A maior parte dos homens que me pede ajuda ainda não é por estas questões, mas nota-se que são cada vez mais, sobretudo por ejaculação demasiado rápida, o que também poderá ter a ver com a crise e com a dificuldade em lidar com o stress e com os problemas no trabalho”, adianta.
Segundo as estimativas da Sociedade Portuguesa de Andrologia, a disfunção eréctil, que se traduz na incapacidade de obter uma erecção, afecta 13% dos homens em Portugal, o que corresponde a cerca de 500 mil pessoas. Apesar disso, a dificuldade em pedir ajuda a profissionais continua a persistir. Um outro estudo internacional divulgado em Maio do ano passado, patrocinado pela farmacêutica Lilly e realizado pela agência de estudos de mercado SKIM Healthcare, revelou diferenças culturais bastante marcadas neste tema. Portugal estava entre os países onde é menos provável que os homens com este problema abordem os profissionais de saúde (12%). A preferência vai para a Internet, com 46%; para os livros, com 28%; para as revistas (18%) e para o cônjuge (14%).

* A culpa é do governo, não há tesão que resista.

.
.gg
 NINA SIMONE 

ON JANIS JOPLIN





.
.
HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Dossier RTP decidido 
"até ao fim de Janeiro" 
Miguel Relvas reiterou hoje que a decisão sobre a privatização da RTP será conhecida até final de Janeiro. 

 "Essa decisão [sobre o processo de privatização da RTP] será tomada até ao fim de Janeiro e cabe ao senhor primeiro-ministro [Passos Coelho] marcar a agenda do Conselho de Ministros", afirmou hoje o ministro dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas.

O governante recusou confirmar se já existe ou não entendimento entre os dois partidos do Governo em relação ao processo de privatização da empresa, limitando-se a afirmar que "quando o Conselho de Ministros tiver uma decisão será apresentada publicamente como conclusão do Conselho de Ministros".

A posição do ministro foi expressa depois de, no fim-de-semana, alguns órgãos de comunicação social terem divulgado notícias dando conta de que o dossier RTP teria passado para a tutela do primeiro-ministro e que a decisão final teria sido já acordada entre este e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas.
Miguel Relvas falava em Santarém onde hoje presidiu à assinatura de um protocolo que visa aumentar o recurso ao programa "Impulso Jovem".

* O ministro do "Impulso" não descansa enquanto não "impulsionar" a RTP para os sobas angolanos ou para algum "dirceu" no Brasil...

.
.
 MITOLOGIAS...





.
 .
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Comida rápida provoca asma 
e eczema nas crianças e jovens

O consumo de comida rápida pelo menos três vezes por semana pode provocar doenças como asma e eczema em crianças e adolescentes, segundo as conclusões de um estudo do boletim especializado britânico ‘Thorax’.

Um grupo de cientistas das universidades de Auckland, na Nova Zelândia, e de Nottingham, no Reino Unido, responsáveis pelo estudo, concluiu ainda que o consumo abundante de fruta tem um efeito preventivo no aparecimento daquelas doenças.
As conclusões do estudo resultam da análise de padrões de alimentação de mais de 500 mil crianças de 50 países e fazem parte de um documento mais vasto, o Estudo Internacional de Asma e Alergias na Infância.
Os cientistas verificaram que os jovens que comem mais refeições como hambúrgueres preparados e servidos em cadeia internacionais e restauração correm mais risco de desenvolver doenças como asma, eczema e irritações oculares e das vias respiratórias. 
Entre os pré-adolescentes que consomem esses alimentos três ou mais vezes por semana, o risco de asma aumenta 39 por cento. Nas crianças de seis a sete anos, o risco aumenta 27 por cento.
No sentido inverso, o consumo de fruta três ou mais vezes por semana reduz entre 11 e 14 por cento o risco de sofrer de asma, de eczemas e de rinoconjuntivites.

 Em alguns casos, alimentos como o leite de vaca, ovos, peixe, marisco, leveduras, frutos secos e alguns corantes e conservantes podem agravar os sintomas, assinalaram os especialistas.
"Se a relação entre a comida rápida e a prevalência dos sintomas de asma, rinoconjuntivite e eczema é causal, as conclusões têm um grande impacto na saúde pública devido ao crescente consumo de comida rápida a nível global", assinalaram Innes Asher, da Universidade de Auckland, e Hywel Williams, da Universidade de Nottingham.

* Mas a ministra Cristas acha que o ovo estrelado feito à pressão é um excelente alimento, alguém que lhe suplique que não envenene o filho que traz no ventre com o tal ovo.



COMUNICAÇÃO SOCIAL





.


.



.



.


.



.



.



.



.


.


. .