domingo, 23 de dezembro de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
T-SHIRTS
SORRIDENTES/9
























.
.

 Pode continuar a

 
para o lado....

































Se quiser assobiar para o lado é lá consigo e até é democrático. 
Se não se importar com o que os quadros acima sintetizam a sua alcunha é o "F...d.", democráticamente...

Enviado por ANTÓNIO CUNHA
.
.
 .
Porta dos Fundos/3


Aviso aos Srs. Visitadores 
Este vídeo tem um linguagem imprópria e grosseira para ouvidos sensíveis. No entanto temos todo interesse em divulgá-lo pois tanto o texto como a interpretação dos actores são de grande nível. 
Oxalá a vossa curiosidade seja mais forte que o pudor.




.
.

 VEJA COMO É 
"INGROMINADO"


  


EXIGA MUDANÇA DO SISTEMA ELEITORAL, EXIGA PODER RESPONSABILIZAR O DEPUTADO EM QUEM VOTA, ESTÁ NA HORA DE SE FAZER CONSTITUCIONALMENTE A MUDANÇA, NÃO EM VÉSPERA DE ELEIÇÕES.

.
 .
.


ÁRVORE DE NATAL


ROCKEFELLER CENTER NY
 






.
-


 NEGLIGÊNCIA


amanhã vai trabalhar...




Ignorar procedimentos de segurança pode matar


.

FILIPE LUÍS

 .






Cunhal tinha razão? 

"Ninguém peça ou exija ao PCP que deixe de ser o que é", disse Jerónimo de Sousa, no Congresso do partido. E o que é o PCP? Neste momento, não sabemos. E as teses sucessivamente aprovadas em congresso não o explicam cabalmente. 
Não sabemos se continua fiel ao estalinismo, admirador do modelo norte-coreano, e antieuropeísta empedernido ou se mudou algumas destas convicções. 
Não sabemos se aceita a economia de mercado, o livre comércio e a propriedade privada ou continua a defender a apropriação coletivista dos meios de produção e a economia planificada. 
Não sabemos se gostaria de ver uma democracia popular ou se manteria um sistema parlamentar "burguês". Sabemos que faz críticas pertinentes à situação no País. 

Mas isso todos fazemos. E se for partido de Governo? Que cedências está disposto fazer, de que princípios não abdica? Sim, é contra a troika; defende a renegociação da dívida; quer impostos penalizadores dos mais ricos; agarra-se ao SNS e a outras garantias constitucionais definidoras das funções do Estado (sem explicar onde cortaria, em caso de necessidade, para mantê-las). Mas isto não chega. E as ideias de fundo? Pediria a saída da UE e da NATO? 

Voltaria à reforma agrária, às UCP's e à unicidade sindical? Nacionalizaria bancos, setores da energia e das telecomunicações ou mesmo - como em 1975 - fábricas, jornais ou sucursais de multinacionais a laborar em Portugal? Ignoramos qual o seu entendimento sobre setores estratégicos garantes da independência nacional: a EDP e a GALP estão nesse leque? E a Autoeuropa, não está?

Estas perguntas não encerram nenhum preconceito (nem fazem juízos de valor: uma vez sufragada eleitoralmente, a coletivização dos meios de produção é legítima). Fazê-las é tomar o PCP a sério, como dando entrada no arco da governação. E, à primeira vista, o PCP mostrou essa ambição.

Esta semana, Mário Soares afirmou que "o marxismo-leninismo entrou em colapso em todos os continentes há mais de 20 anos" e que "é pena ver um político responsável ignorar ostensivamente essa realidade". Numa penada, desmentiu a ideia de que, afinal, Álvaro Cunhal tinha razão: as observações de Cunhal seriam pertinentes no quadro de conjunturas políticas concretas - como a que vivemos - mas as suas ideias seriam desmentidas pela História no que têm de estruturante. Mas os comunistas revelaram-se parceiros fiáveis e cumpridores dos seus compromissos. Querem um exemplo? A coligação com o PS, em Lisboa. É por isso que é tão importante conhecer as respostas do PCP. E decidir se podemos votar nele.

Já temos uma pista: o PCP defende a preparação para a saída da Zona Euro e, quiçá, da Europa. São questões que devem ser discutidas. O PCP tem de explicar como prepararia a saída do Euro e qual a estratégia alternativa de Portugal fora da UE. Pode ser que tenha razão.

Eu acho que o PCP, parecendo colocar-se dentro, se colocou de fora de uma solução de Governo. O que Jerónimo de Sousa disse, em nome da coerência, foi que os comunistas só entram num Governo de esquerda nos seus próprios termos. Sabendo que a liderança de um tal Governo seria, sempre, do PS, ninguém recusa ao PCP o direito de ser o que é: um partido de contrapoder, que se alimenta sofregamente dos períodos de crise e de miséria.

IN "VISÃO"
10/12/12

.
.
 COMER BEM,
COMER MAL






..
.
 TEMPESTADES
NO MAR




 .
 
CONTRA O TRÁFICO 
DE SERES HUMANOS

O tráfico de seres humanos é uma realidade com um impacto económico comparável ao do tráfico de armas e de droga. Estima-se que por ano sejam traficadas milhões de pessoas em todo o mundo.
Portugal não está imune a este fenómeno que acarreta consigo um conjunto de causas e consequências problemáticas: o crime organizado, a exploração sexual e laboral, as assimetrias endémicas entre os países mais desenvolvidos e os mais carenciados, questões de género e de direitos humanos, quebra de suportes familiares e comunitários.
Para lá da reconhecida abrangência do fenómeno, são identificados grupos que apresentam uma maior vulnerabilidade à situação de tráfico tais como as mulheres e as crianças. Para tanto contribui a crescente feminização da pobreza que propicia situações de exploração sexual e laboral. No caso das crianças, o fenómeno constitui o mais vil atentado ao direito a crescer livre e num ambiente protegido e acolhedor.lementos que definem o tráfico.

Acção Meio Objectivo  =TSH
Oferecer
Entregar
Aliciar
Aceitar
Transportar
Alojar
Acolher
Violência
Rapto
Ameaça grave
Ardil ou manobra fraudulenta;
Abuso de autoridade
Aproveitando-se de incapacidade psíquica ou de situação de especial vulnerabilidade
Exploração sexual
Exploração do trabalho Extracção de órgãos

 Por vezes, o TSH é confundido com o crime de auxílio à imigração ilegal. Próximos em alguns aspectos, não são o mesmo fenómeno.
  • Elementos que definem o auxílio à imigração ilegal (Art 183º da Lei 23/2007 de 4 de Julho – Lei de Estrangeiros)
1 – Quem favorecer ou facilitar, por qualquer forma, a entrada ou o trânsito ilegais de cidadão estrangeiro em território nacional é punido com pena de prisão até três anos.

2 – Quem favorecer ou facilitar, por qualquer forma, a entrada, a permanência ou o trânsito ilegais de cidadão estrangeiro em território nacional, com intenção lucrativa, é punido com pena de prisão de um a quatro anos.
3 – Se os factos forem praticados mediante transporte ou manutenção do cidadão estrangeiro em condições desumanas ou degradantes ou pondo em perigo a sua vida ou causando-lhe ofensa grave à integridade física ou a morte, o agente é punido com pena de prisão de dois a oito anos.
4 – A tentativa é punível.
5 – As penas aplicáveis às entidades referidas no n.º 1 do artigo 182.º são as de multa, cujos limites mínimo e máximo são elevados ao dobro, ou de interdição do exercício da actividade de um a cinco anos.

Não se limite a assistir. 

DENUNCIE


 Se:
Pretende apresentar queixa contra quem:
Ofereceu, entregou, aliciou, aceitou, transportou, alojou ou acolheu adulto para fins de exploração sexual, exploração do trabalho ou extracção de órgãos,
Como contra quem:
Aliciou, transportou, procedeu ao alojamento ou acolhimento de menor, ou o entregou, ofereceu ou aceitou para os mesmos fins
E ainda contra quem:
Mediante pagamento ou outra contrapartida ofereceu, entregou, solicitou ou aceitou menor, ou obteve ou prestou consentimento na sua adopção ou reteve, ocultou, danificou ou destruiu documentos de identificação ou de viagem de qualquer daquelas pessoas
Ou
Se
Foi aliciado/a ou pressinado/a para vir para Portugal ou ir para o estrangeiro
Se os seus documentos lhe foram retirados ou destruídos
Se é ou já foi vítima de: violência física e sexual (agressão, violação...), violência psicológica (coação, ameaça, imposição...), fraude ou engano
Se a sua liberdade já foi ou é limitada

Ligue Linha SOS Imigrante 808 257 257
Apresente queixa junto da polícia

.
.


THE PIANO GUYS


CAROL FOR THE BELLS (para 12 cellos)




.

.

 Prevenção da Violência Doméstica

contra Crianças e Adolescentes

 

.

  INFORMAÇÃO AO


CONSUMIDOR






















.
.


5.CARAS LINDAS



  .