sábado, 22 de dezembro de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


.
SEXO NÃO É 
ACIDENTE/3



 USE CAMISA


.
.
SASARA   HOUSARA
GOLDEN BUTOH DANCERS


O butoh é uma dança que surgiu no Japão pós-guerra e ganhou o mundo na década de 1970. Criada por Tatsumi Hijikata (9 de março de 1928 - 21 de janeiro de 1986) na década de 1950 o butô é também inspirado nos movimentos de vanguarda: expressionismo, surrealismo, construtivismo... Juntamente com ele, Kazuo Ohno (27 de outubro de 1906 - 1 de junho de 2010) divide a criação desta dança.

O Butoh é o resultado, não artístico, mas muito mais filosófico, da confluência de duas culturas completamente opostas e nitidamente anacrônicas: a ocidental, que vinha sendo consubstanciado pelos idos da modernidade de uma ideologia americana dos anos 50; e pela oriental, extremamente embasada em séculos e séculos da mais pura tradição milenar japonesa. Tatsumi Hijikata e Kazuo Ohno, os expoentes e criadores da arte Butoh, buscaram nas vanguardas européias, como no expressionismo, no cubismo e no surrealimo, e nas danças japonesas, como Nô e Bugaku, a inspiração para a criação de suas artes. Seguindo a estética de artes que tinham como proposta a subversão de convenções, caracteristicamente assumidas pelas vanguardas, o Butoh busca uma forma de expressão que não seja necessariamente coreografada, nem presa a movimentos estereotipados que remetam a uma técnica específica.


.
.
 Porque o Pai Natal só 

sai uma noite de casa 

 por ano? 
 
 
 
 
.

 3.MACHOS BUÉ




















.
.

4.PREGUIÇA.

Because I Can


.
.NATAL
 ÁRVORE DE NATAL DA LAGOA-RJ


A maior árvore flutuante do mundo



.
.
3.PREGUIÇA.
You Should See This Guys Lawnmower
.

JÚLIA CARÉ




Casa Nostra 

Nunca como agora se foi tão longe no quebrar de promessas, na falta de honradez à palavra dada

Consta que em tempos idos terá sido um mosteiro da ordem de S. Bento da Saúde. Hoje alguns espirituosos dirão que por lá se legitimam decisões que nos estão a dar cabo dela… Nesta casa virada para a imagem, as pessoas sentam-se em filas em semi-círculo e falam à vez, às ordens de um(a) presidente. Diz-se serem representantes de todos nós, provirem de umas famílias muito especiais, os partidos políticos e terão sido democraticamente escolhidos para se dedicarem ao bem-estar do país. Ou acreditam alguns, para ajudarem o governo a fazê-lo. 
A acção destas centenas de representantes legítimos da vontade popular é a defesa ou ataque de documentos da acção governativa, nas diversas esferas da actividade parlamentar (ou cavalos de Tróia de decisões obscuras construídas talvez nos bastidores de interesses que não os expressos nos programas eleitorais).

É vê-los na imagem, aplicados em tão nobre tarefa. Por vezes atropelam-se, gesticulam, esbracejam, entusiasmam-se, argumentam, aplaudem, emocionam-se, ou fingem que tal. Ou vaiam. Ou insultam. Frequentemente o debate mais parece um despique de arraial de província… Principalmente numa casa mais pequena situada ali para os lados de uma certa ilha… Discute-se muito, debate-se, vota-se, aprova-se, rejeita-se - às vezes a contra gosto, ou não, - sempre de acordo com instruções que outros mandaram dizer, raramente em resultado de livre escolha individual. E também se fazem discursos de circunstância, laudatórios, peças de oratória mais ou menos eloquente, pontuada de palmas e "muito bem"! Os consensos, essa miragem retórica, só pontualmente acontecem, porque são muitos os opostos inconciliáveis. É árdua esta tarefa. (Consta que este ano, a pausa natalícia vai ser interrompida para tratar da obrigação de distribuir às pinguinhas, ao longo do ano, - o disfarce do que vai ser tirado no imposto -, aquele salário que as pessoas recebiam inteirinho no Natal). 

O guião da vida da casa é o de sempre: aprovar tudo o que vem do grupo que governa, com alterações q.b. - veja-se esse monumental esforço que o Governo fez para ouvir o povo, e que depois de aturadas negociações e extenuante trabalho parlamentar das dezenas de deputados da maioria, redundou nessa grande redução de meio por cento na sobretaxa do IRS! É claro que não se poderia cortar em mais nenhuma rubrica, como sejam os milhões para a campanha das autárquicas, ou aquelas do costume cá de casa, sem pôr em causa as estruturas da democracia. Ainda assim, porque as coisas não estão para graças por via da crise, tentou-se, perante a obrigação de votar coisas terríveis para as pessoas, minorar as tais instruções vindas de fora, salvaguardando descontentamentos em efémeras declarações de voto. 

Para salvar a face e acalmar consciências, sobressaltos éticos, desconfortos, constrangimentos e incomodidades a estes legítimos representantes da vontade popular. Sim! Porque ali há regras a cumprir. Diz-se que são estatutos e disciplina. Principalmente para aqueles que suportam o grupo que manda em tudo. Para esses não há cá essa coisa de opinião, consciência, liberdade de voto, porque estão lá é para legitimar as determinações dos tais que mandam. Mesmo se, nunca como agora se tenha ido tão longe no quebrar de promessas, na falta de honradez à palavra dada, (isso é lirismo dos romances de cavalaria!), numa tal ausência de ética que representa o esfrangalhar do compromisso democrático. E quando essas ordens são ainda piores do que as do grupo que mandava antes deles! Porque estas são as regras do jogo. E se não quiserem, como se diz em bom português, a porta da rua é serventia da casa, pois não podem com os seus lirismos pôr a estabilidade do governo em causa e abrir uma crise política no país. O que diriam de nós os credores?!

Assim é preciso continuar a representar (não são representantes?) o guião da encenação necessária à legitimação governativa, os rituais da democracia que temos, de que a vontade popular anda crescentemente alheia. Se são os interesses do cidadão comum que estão em agenda, ou qualquer outra coisa oculta nos bastidores da decisão política, fica a dúvida. Afinal tudo o que é enviado pelo governo: o orçamento, as leis quadro, o programa de governo já está aprovado à partida, até as margens de alteração ao seu teor, calculadas de antemão. Vindo de S. Bento (de cima), a residência oficial do chefe do Governo, é para ser legitimado por S. Bento (de baixo), o parlamento, onde estão os representantes legítimos da vontade popular (a claque de apoio ao governo em maioria). Mas há que prestar atenção às outras centenas de pessoas cada vez mais legitimamente concentradas fora da casa, arremessando protestos, indignação e revolta, contra a cidadania defraudada. Que S. Bento da Saúde acautele as calçadas deste país!

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS DA MADEIRA"
17/12/12

.
.
2.PREGUIÇA
At Least You Know It Works

.
.

I-CONSTRUÍNDO
                                    UM IMPÉRIO

V. ROMA

video



.
.
 1.PREGUIÇA


 Why Hasnt This Sold More

.
 .
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

GNR admite ter baleado assaltante
 e foi aberto inquérito 

O Comando-Geral da GNR confirmou hoje que um militar atingiu mortalmente um dos três homens apanhados em "flagrante delito" a assaltar uma ourivesaria na Lixa, Felgueiras, e vai abrir "um inquérito interno" para apurar "as circunstâncias do incidente". 
  Em comunicado, a GNR defende que os assaltantes usaram "armas de fogo" para ameaçar os militares e por isso ripostaram. "No decurso desta operação, um dos suspeitos foi atingido por um militar da Guarda. O assaltante foi prontamente assistido por elementos do Instituto Nacional de Emergência Médica naquele local, contudo veio a falecer no hospital de Amarante", descreve a Divisão de Comunicação e Relações Públicas do Comando-Geral da GNR. 

Um homem morreu na sexta-feira por volta das 20:00 depois de ter sido baleado pela GNR, na Lixa, no concelho de Felgueiras, alegadamente enquanto participava num assalto a uma ourivesaria. "A GNR irá proceder à abertura de um inquérito interno para apurar as circunstâncias do incidente", revela a nota de imprensa. 
De acordo com a GNR, "ao serem surpreendidos pela patrulha da GNR", os suspeitos do assalto a uma ourivesaria tentaram fugir e "ameaçaram a integridade física dos militares através da utilização de armas de fogo". Dois dos suspeitos foram detidos "de imediato" e o outro foi "intercetado minutos mais tarde nas proximidades daquela localidade", acrescenta o comunicado.
Tudo começou quando "uma patrulha deteve, em flagrante delito, na sexta-feira, pelas 20:00, três homens suspeitos da prática de assalto a ourivesaria", explica a GNR. Os alegados assaltantes foram surpreendidos por uma patrulha do Destacamento Territorial de Felgueiras, do Comando Territorial do Porto. A Polícia Judiciária "foi contactada e deslocou-se ao local", refere ainda o comunicado do Comando-Geral da Guarda. 

Na sexta-feira o comandante dos Bombeiros Voluntários da Lixa disse à Lusa que o homem "baleado" durante "um assalto a uma ourivesaria no centro da Lixa tinha falecido no hospital. Fonte do Comando Geral da GNR confirmou então que aquela força policial deteve na Lixa três indivíduos que estavam a assaltar uma ourivesaria, "um dos quais foi ferido". A morte do indivíduo, que aparentava ter 50 anos, deveu-se a uma "paragem cardíaca" e aconteceu no hospital de Amarante, para onde foi transportado pelos Bombeiros Voluntários da Lixa, revelou o comandante da corporação, José Campos. 

 Uma testemunha ocular revelou à Lusa no local ter ouvido "três ou quatro disparos" e que depois disso viu o homem já no chão, com os militares da GNR a aproximarem-se dele. "Ouvi disparos, três ou quatro, vi os militares da GNR, vi o homem caído, uma confusão grande com a GNR a aproximar-se...", descreveu a testemunha, que não se quis identificar. Remetendo mais detalhes sobre o sucedido para "um comunicado", o comando geral da GNR apenas confirmou que participavam no assalto três indivíduos e que um deles foi ferido.

* Há alguma dúvida que numa situação de troca de tiros quem tem de morrer é o assaltante?
  O agente da GNR ganha muito mal para arriscar a vida por nós, acham que é pouco???
Inquéritos para quê, vai punir-se alguém por matar um bandido?? 

.
.
A VIDA É BELA?






















.
.

HOJE NO
"BOLA"

FC Porto e Sporting 
sagram-se campeões nacionais
 


A equipa feminina do FC Porto e a equipa masculina do Sporting, sagraram-se campeãs nacionais de natação de clubes, depois da competição realizada na Piscina Municipal de Santo António dos Cavaleiros.
Em femininos, o FC Porto alcançou o penta campeonato ao somar 125 pontos. O Sporting somou 102 e a Amadora 86. 
 Já em masculinos, o Sporting sagrou-se bicampeão, com 114 pontos. Os leões ficaram à frente da Amadora e do FC Porto, que somaram ambos 90 pontos.
A Federação Portuguesa de Natação e a Associação de Natação de Lisboa organizaram a competição. 

* Ganhar campeonatos amadores é fruto de muita dedicação

. 
.

O AMOR 


NUNCA É DOWN


video


.
.

HOJE NO
"PÚBLICO"

Espanha aumenta salário mínimo 
para 645,3 euros 

Cumprido um ano de salários congelados, o Governo espanhol anunciou nesta sexta-feira que o salário mínimo nacional iria aumentar 3,9 euros, ou 0,6%, dos 641,4 para os 645,3 euros.

Segundo o ministério do Emprego espanhol, este aumento é “coerente com o acordo para o emprego e negociação colectiva” assinado em 2011 entre Governo e várias estruturas sindicais.
Citado pelo jornal El Mundo, o Governo afirma ainda que o aumento de 0,6% no salário mínimo nacional surge como forma de responder ao “difícil” contexto económico e deve contribuir para a recuperação e criação de emprego.

Porém, as centrais sindicais espanholas CCOO e UGT afirmam que o aumento no salário mínimo nacional deve compensar a perda do que afirmam ter sido 4,6 pontos percentuais no poder de aquisição face a 2010.

Apesar do aumento nos salários o executivo espanhol decidiu manter inalterado o equivalente espanhol ao indexante de apoios sociais, nos 532,52 euros. Este valor, que em Portugal é de 419,22 euros, serve como referência à atribuição de bolsas ou do subsídio de desemprego,

A última subida no salário aconteceu em 2011. O Governo socialista de Luís Zapatero aumentou então o vencimento mínimo em 1,3%. Depois de tomar posse, em Dezembro de 2011, o Governo conservador de Mariano Rajoy anunciou que iria congelar a progressão do salário mínimo em 2012. Segundo o El País, foi a primeira vez que o salário mínimo em Espanha foi congelado, desde a sua criação, em 1980.

* Apesar da crise...

.
.


 Logo à noite


não se vista assim...















.
 .
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Insulta alunos e nega comida 

Ela negou uma refeição ao meu filho, disse-lhe que eu não tinha pago o almoço, agarrou nele e meteu-o fora do refeitório". O relato é de Carmen Costa, mãe de Daniel, de 6 anos. A hora de almoço tem-se tornado num "pesadelo" para os alunos da Escola Básica Novos Trilhos na Atalaia, Montijo. As crianças queixam-se da cozinheira da escola. "Chamou besta e animal ao meu filho, pôs-lhe papel na sopa e empurrou-o contra as mesas. 

A uma outra criança obrigou-a a comer a sopa que tinha entornado na mesa. Isto tem sido um inferno", conta ao CM o pai de um outro aluno. Os pais já fizeram queixa na escola e na Câmara Municipal do Montijo, mas a funcionária continua a exercer funções na escola. 

Sobre as acusações que lhe são feitas, a cozinheira diz não serem verdadeiras: "Desde que entrei na escola mudei alguns ‘vícios’ que existiam na cozinha, e desde então têm tentado fazer de tudo para me afastar. Sirvo os almoços entre as 13h00/14h00, não tenho contacto com as crianças nesse espaço de tempo porque estou na cozinha", relata ao CM. 

A Câmara do Montijo não quis prestar declarações sobre o assunto. O CM solicitou esclarecimento ao agrupamento de escolas Joaquim Serra, mas não foi dada resposta. 

* Não se percebe porque os organismos responsáveis não esclarecem, se as afirmações forem caluniosas responsabilizem-se os autores.

.
.
 ANIMAÇÃO COM
FARTURA




















.