segunda-feira, 12 de novembro de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA



.
 A T I T U D E
























.
 .

HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Inquérito-crime prejudica 
relações com Portugal 

A abertura de um inquérito-crime contra dirigentes angolanos "prejudica as relações com Portugal", escreve em editorial o estatal 'Jornal de Angola'. 

Em causa está a abertura de uma investigação do Ministério Público português a três altos dirigentes do regime angolano - Manuel Vicente, vice-Presidente de Angola e ex-administrador da petrolífera Sonangol; o general Hélder Vieira Dias, mais conhecido como "Kopelipa", ministro de Estado e chefe da Casa Militar do Presidente angolano, José Eduardo dos Santos; e Leopoldino Nascimento, consultor do general "Kopelipa" - por suspeitas de crimes económicos, mais concretamente indícios de fraude e branqueamento de capitais.
KOPELIPA

A notícia da abertura do inquérito-crime foi avançada pelo semanário 'Expresso'.
Para o 'Jornal de Angola' "as elites políticas portuguesas odeiam Angola e são a inveja em figura de gente" e o editorial considera que as referidas elites "vivem rodeadas de matilhas que atacam cegamente os políticos angolanos democraticamente eleitos, com maiorias qualificadas".
"Esse banditismo político tem banca em jornais que são referência apenas por fazerem manchetes de notícias falsas ou simplesmente inventadas. E Mário Soares, Pinto Balsemão, Belmiro de Azevedo e outros amplificam o palavreado criminoso de um qualquer Rafael Marques, herdeiro do estilo de Savimbi", lê-se ainda no editorial.

Rafael Marques é um activista angolano cujas declarações em foram o pretexto para a abertura do inquérito-crime referenciado pelo 'Jornal de Angola' e testemunha no processo, confirmou o próprio no dia 11 de Janeiro à Lusa quando o caso se encontrava ainda na fase de averiguação preventiva.
O 'Jornal de Angola' refere-se à procuradora-geral da República de Portugal, Joana Marques Vidal, como fonte da notícia, que classifica como "manchete insultuosa e difamatória", concluindo que "militares angolanos com o estatuto de heróis nacionais e ministros democraticamente eleitos foram igualmente vítimas da inveja e do ódio do banditismo político que impera em Portugal".

"A PGR portuguesa é amplamente citada como a fonte da notícia. A campanha contra Angola partiu do poder ao mais alto nível. Mas como a PGR até agora ficou calada, consente o crime. As relações entre Angola e Portugal são prejudicadas quando se age com tamanha deslealdade", frisa o 'Jornal de Angola'.
Sob o título "Jogos Perigosos", o editorial do único diário de Angola traça ainda um paralelismo entre o que considera ser a inveja de Angola por parte das elites portuguesas e a ingratidão de Portugal para com quem ajuda o país.
"Os invejosos e ingratos para com quem os quer ajudar estão gastos de tanto odiar. Que o diga a chanceler Angela Merkel, que ajudou a salvar Portugal da bancarrota, mas é todos os dias insultada.
MANUEL VICENTE E O AMIGO ARMANDO VARA

Recusam aceitar que foram derrotados depois de alimentarem décadas de rebelião em Angola, de braço dado com as forças do "apartheid" de uma África do Sul zelosa guardiã da humilhação de África", destaca o 'Jornal de Angola'.

O editorial adianta mais à frente que "a cooperação (luso-angolana) é torpedeada quando um ramo mafioso da maçonaria em Portugal, que amamentou Savimbi e acalenta o lixo político que existe entre nós, hoje determina publicamente o sentido das nossas relações, destilando ódio e inveja contra os angolanos de bem".

"Da boca para fora, são sempre amigos de Angola e dos angolanos, da Alemanha e dos alemães. Enchem os bornais de dinheiro, à custa de Angola, comem à custa da Alemanha", acentua. 

* A sabujice dos editores do "Jornal de Angola" é demasiado conhecida e assim não ficamos admirados com tanta obscenidade.
Quando é que o Estado angolano paga as dívidas a Portugal, incluíndo as viagens das madamas que vêm ao cabeleireiro nos aviões da TAP à conta do erário público.

.
,

DSEXO OPOSTO

BALIAN BUSHBAUM


 

Nascido em 1980 como Yvonne Bushbaum, antiga saltadora à vara alemã.

Em 2007 foi considerada a melhor saltadora alemã, mas anunciou a sua retirada devido a uma lesão persistente. 

Tão ansioso estava para começar a sua terapia de mudança de sexo. Em 2008 finalmente/legalmente tornou-se um homem.


.
.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Militar angolano apanhado 
com 4,49 gramas de álcool

Um homem detectado a conduzir embriagado numa rua de Aveiro, que se identificou como brigadeiro das Forças Armadas Angolanas, vai ser julgado pelo tribunal de Ílhavo no dia 23 de Novembro, informou fonte judicial.

O militar, acusado de um crime de condução de veículo em estado de embriaguez, compareceu esta segunda-feira à tarde no tribunal de Ílhavo para ser julgado em processo sumário, mas requereu prazo para a preparação da sua defesa. 
O tribunal entendeu, assim, marcar para o dia 23 a audiência de julgamento do condutor, que incorre numa pena de prisão até um ano ou multa até 120 dias.
O militar foi interceptado no sábado à tarde pela PSP a conduzir aos ziguezagues, na rua Nova do Vilar, em Aveiro.
Segundo a PSP, o militar foi submetido ao teste de alcoolemia, tendo acusado uma taxa de 4,49 gramas de álcool no sangue, mais do triplo da "taxa crime", que é de 1,2.
Posteriormente, na esquadra foi-lhe realizado novo teste, tendo acusado 3,58 gramas de álcool no sangue, sendo este o valor que será tido em conta no julgamento.

* Alguém adivinha qual vai ser a sentença????

.
.
  2. Os Terramotos Secretos da Europa






.
 .

HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Cavaco Silva 
Presidente da República exorta jovens a recusarem a "resignação e conformismo"

 O Presidente da República, Cavaco Silva, exortou hoje os jovens a recusarem a “resignação e o conformismo”, numa mensagem divulgada a propósito da iniciativa Semana Global do Empreendedorismo. 

“Este é o momento certo para recusarmos a resignação e o conformismo. Partilhem com o resto da sociedade os vossos sonhos, as vossas aspirações comuns, discutam as possibilidades de concretização dos vossos projectos”, apelou Cavaco Silva. 
A FISGAR O QUÊ???

 Na mensagem, divulgada na página oficial da Presidência da República na Internet a propósito da realização da Semana Global do Empreendedorismo, Cavaco Silva exortou os jovens a serem “audazes e ambiciosos” e a acreditarem no talento, dinamismo e na força das ideias que têm. 

 “Não desistam de vós próprios”, reforçou, qualificando a iniciativa como um movimento que tem inspirado, à escala global, milhares de jovens a “acreditar no poder transformador das ideias, no talento criativo e nas suas capacidades”. 

 A Semana Global do Empreendedorismo decorre em simultâneo em 136 países e conta em Portugal com debates, seminários e concursos de ideias, entre hoje e dia 18 de novembro. Na mensagem, Cavaco Silva felicitou a organização da iniciativa, sublinhando o seu “contributo para a difusão, na sociedade portuguesa, dos valores do empreendedorismo e da inovação”. 

 “A criatividade e o empreendedorismo são fatores determinantes para a iniciativa empresarial, para a competitividade, para a criação de emprego, para o crescimento. Não há progresso social nem prosperidade económica sem atividade empreendedora”, afirmou.

* Quando era primeiro-ministro exortava os pais destes jovens a não produzir e a consumir .

.

CARLA HILÁRIO QUEVEDO

 .


 Refundar


A primeira reacção à palavra ‘refundação’, usada há pouco por Pedro Passos Coelho, foi tão desagradável como ouvir o giz branco a arranhar a ardósia. É uma palavra que soa mal ao ponto de duvidarmos da sua existência.
O dicionário da Academia das Ciências de Lisboa não prevê qualquer tipo de ‘refundação’ e ‘refundar’ não é com ele. Mas na App (muito bem pensada) do Dicionário de Português da Porto Editora, as palavras lá estão. Mas ‘refundar’ não tem o sentido que me pareceria lógico, que é o de fundar de novo. O significado aparece como ‘tornar mais fundo, aprofundar’. Não é um capricho perguntar ao primeiro-ministro o que pretende afinal dizer com a refundação, e logo do memorando da troika. A sugestão vem na sequência das palavras de Vítor Gaspar sobre a necessidade de sabermos que Estado queremos ter e pagar. Por fim, um debate a sério.

E a mulher criou a cozinha
Lillian Moller Gilbreth e o marido, Frank B. Gilbreth, eram engenheiros. Tiveram 12 filhos. Em inícios do século XX, foram pioneiros na realização de curtas-metragens, em que explicavam procedimentos industriais com objectivos de formação. Lillian trabalhava com Frank. Por ser mulher, não era aceite num meio dominado por homens, por isso não assinava as suas colaborações, deixando todos os créditos ao marido. Mas eram felizes. Testavam as teorias com os filhos que, por sua vez, contaram as experiências em livros. Entre elas, estavam os planos que a mãe fez para optimizar a vida de uma mulher na cozinha. Lillian Gilbreth estudou e pôs em prática a disposição do lava-louça, da zona de secar os pratos, mesmo ao lado do fogão perto de uma bancada, com o frigorífico um pouco mais afastado. A ideia era reduzir os movimentos da cozinheira, de modo a que não perdesse tempo. Desde 1929 que este modelo pouco ou nada mudou. Obrigada, Lillian.

Nós é que sabemos
Em Itália, um tribunal condenou seis cientistas e um oficial da defesa civil por homicídio involuntário no caso do tremor de terra na cidade de Aquila em 2009, em que morreram 309 pessoas. A decisão, mal explicada pela comunicação social, suscitou a indignação de muito boa gente. Como é que se condena um grupo de pessoas por não fazer o que é impossível de prever? Como bem explica David Ropeic, na Scientific American, o problema foi a absoluta falta de partilha da informação por parte de cientistas e defesa civil. Os dados obtidos não levavam à conclusão de que se avizinhava um tremor de terra daquelas proporções, mas também não davam para excluir a possibilidade. O Dr. Bernardo DeBernadinis, responsável pela defesa civil e um dos condenados, até aconselhou os habitantes a «beber um copo de vinho». Assim vemos que o paternalismo e a arrogância não são exclusivos dos políticos nem dos financeiros. Os cientistas também podem ser afectados.

Mrs. Clinton
A secção ‘Women’ do Huffington Post fez uma homenagem a Hillary Clinton no dia do seu 65.º aniversário, enumerando as 65 razões por que é uma mulher admirável. As razões são tão variadas quanto um par de calças às riscas que usou numa fase da sua vida, ter sentido de humor, ter sido das melhores alunas de Direito de Yale, a primeira primeira-dama a ter uma pós-graduação, saber divertir-se, ser uma mãe cuidadosa, ter sobrevivido ao caso Lewinsky, ter sido a autora da frase «é preciso uma aldeia para educar uma criança», etc. Na lista sobressaem dois aspectos interessantes, sendo um deles a esperada dificuldade de uma mulher num mundo masculino. Em Harvard, disseram-lhe que não queriam mais mulheres em Direito, por isso Hillary foi para Yale. A segunda história tem que ver com o marido. Bill era o único rapaz que não tinha medo dela. E, independentemente de defeitos e até qualidades, são os homens que não temem as mulheres que interessam. 

Branco
Sou sensível a campanhas publicitárias e produtos concebidos para mulheres. Não que me pareça que os objectos tenham de ter duas versões possíveis, consoante o género do comprador, mas agrada-me ver que os fabricantes entendem que o público feminino consome e é exigente. O aparecimento do iPad mini é o exemplo mais recente de uma tentativa de seduzir o público feminino. Um artigo no site Quartz (qz.com), conta que a Apple investiu em espaços publicitários inéditos, como publicações para mulheres, revistas de moda, etc., para anunciar o iPad mini. O mais apelativo é o aspecto prático da máquina, que cabe perfeitamente numa carteira de senhora, como, aliás, aconteceu com o Kindle Fire, um e-reader apreciado pelas mulheres, também por causa do tamanho bastante prático. O facto de ter sido mais direccionado para o público feminino faz uma grande diferença. Não tenho dúvidas de que o produto vai ser um sucesso de vendas. 


IN "SOL"
06/11/12

 .
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

"As 50 Sombras de Grey"
Quer divórcio por marido 
não fazer sexo como no livro

O livro da autora inglesa E.L. James não só teve impacto no mundo publicitário como também nos quartos de alguns casais.
Uma mulher britânica requereu o divórcio depois de o seu marido se recusar a apimentar as suas relações sexuais baseando-se nas cenas retratadas no livro "As 50 Sombras de Grey". A bancária, com um rendimento anual de mais de 500 mil euros considera que a atitude sexual do marido é "chata", sendo um comportamento nada normal para um homem.

Ao jornal britânico Daily Mail, a mulher explica que pouco depois de ler o livro decidiu encorajar o marido a ser mais aventureiro na cama. Assim, comprou uma lingerie sexy para seduzir o homem. No entanto, o companheiro não correspondeu aos seus avanços, culpando mesmo a atitude da parceira com o "raio do livro". A mulher decidiu então pedir o divórcio, justificando-se com o "comportamento não razoável" do marido, um dos motivos permitidos pela lei inglesa.
Amanda McAlister, advogada da mulher e especialista em Direito da Família, acredita que o caso de divórcio é o primeiro no novo fenómeno de "mummy porn" (pornografia para mães). "A mulher leu o livro e queria apimentar a sua vida amorosa. Ela pensava que a sua vida sexual tinha caído na rotina - ele nunca se lembrava do Dia dos Namorados, nunca elogiava a sua aparência. Então ela comprou uma lingerie mais sexy e tentou que o seu marido se envolvesse mais", o que não aconteceu, explica a representante legal. "Vamos tornar as coisas mais interessantes", terá dito a mulher.

O marido concordou em admitir o seu comportamento "não razoável" para que o divórcio fosse concedido rapidamente e o seu baixo libido não fosse discutido em tribunal.

De acordo com vários especialistas, citadas pelo Daily Mail, os livros da trilogia são "romances de fantasia" que oferecem às mulheres "férias dos maridos". Os livros despertaram ainda o género de "mummy porn", pornografia para mães, com as editoras a tentar cada vez mais comprar textos similares ao de "As 50 Sombras de Grey".

* As mulheres não deviam saber ler, dirão alguns machos...

.
.
b-Génios da Ciência


  2- GALILEU GALILEI






.
 .
HOJE NO
"RECORD"

A "provocação" de Lance Armstrong 
MOSTRA SETE CAMISOLAS AMARELAS NO TWITTER 

 

Num gesto que pode ser entendido como uma provovação para com a USADA e até a UCI, o norte-americano Lance Armstrong, que há três semanas viu serem-lhe retirados os sete títulos de vencedor da Volta à França - por acusações de uso de doping -, publicou no seu Twitter uma foto com as sete camisolas amarelas alcançadas na Grande Boucle.

Lance acompanhou a foto com a mensagem: "de regresso a Austin, aproveitando para relaxar um pouco...". 

* Como gostaríamos de saber a verdade...

.
,

FERNANDO MAURICIO

IGREJA DE SANTO ESTEVÃO





,
-
 SÓ NO MÉXICO
Only In Mexico



 .
 .
HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS/
/ DINHEIRO VIVO"

As 10 ideias essenciais que 
Angela Merkel deixou em Portugal 

A visita de Angela Merkel a Portugal durou pouco mais de cinco horas, mas deixou um lastro sobre o pensamento da chanceler alemã. Eis um resumo de 10 ideias essenciais 

1.Acumulação de dívidas afetou quase todos os países da União Europeia. Angela Merkel referiu-se ao aumento das necessidades de financiamento após a crise financeira de 2008. Os custos (juros) aumentaram e as necessidades aumentaram, nomeadamente para ajudar os bancos.

2.Banco de Fomento vai ter ajuda da Alemanha. A implementação de um Banco de Fomento, ideia defendida por António José Seguro, líder do PS, e pelo Conselho Económico e Social, é uma boa forma de ajudar a indústria a crescer e tornar-se competitiva. A ideia não é bem vista pelos banqueiros, mas parece ter  acolhimento no Governo.

3.Banco Europeu de Investimentos e fundos estruturais podem ajudar ao crescimento da economia, nomeadamente financiando a indústria. A forma de canalizar este investimento poderá vir a ser o tal Banco de Fomento. A Comissão Europeia propôs recentemente um conjunto de ações para dinamizar a indústria, que inclui a afetação entre 10 e 15 mil milhões de euros do Banco Europeu de Investimento (BEI) e de fundos estruturais em empréstimos adicionais às PME.

4.A União Bancária é essencial. Merkel defendeu a necessidade de um regulador europeu para o setor financeiro, embora tenha sido ela uma das responsáveis pelo seu adiamento para 2014. Os Estados com dificuldade em se financiarem nos mercados internacionais passaram a ser financiados pelos bancos domésticos (que compravam obrigações do Tesouro), os quais, por sua vez, sofreram as consequências da desvalorização das dívidas públicas dos próprios países, necessitando, por isso, de ser recapitalizados pelo Estado, penalizando, por sua vez, a dívida soberana.

5.A confiabilidade dos futuros financiamentos é fulcral. Os investidores perguntam-se se os Estados podem cumprir os seus compromissos. Merkel referiu-se à psicologia dos mercados. A probabilidade de incumprimento da dívida (risco de default) subiu para 41,26%, e o custo dos credit default swaps (cds, seguros contra o risco de incumprimento) ultrapassou, de novo, a barreira dos 600 pontos base, segundo dados da CMA DataVision. Portugal mantém-se no 6.º lugar do "clube" dos 10 países com mais alto risco de incumprimento.

6.Alemanha quer apoiar Portugal na formação profissional. Merkel confirmou que o Governo vai apostar e reforçar o ensino técnico-profissional e, segundo o jornal “Expresso” gostaria de ter dentro de um a dois anos mais 50% de jovens nesta área de ensino. Um dos objetivos deste projeto de ensino dual de formação profissional, inspirado no sistema alemão, é reduzir o desemprego jovem, aspeto igualmente referido pela chanceler alemã.

7.Os processos de ajustamento têm de ser rápidos. Cinco anos é só para países asiáticos. A velocidade do ajustamento (três anos) português é um dos problemas mais referidos pelos críticos da austeridade que se progressivamente tem sido agravada devido aos maus resultados do lado da receita fiscal. Merkel disse que já se referiu a planos de ajustamento de cinco anos, mas que estaria a falar de países asiáticos e não europeus.

8.Só com reformas estruturais é que os Estados podem garantir a sustentabilidade. “A reforma aos 67 anos também não agrada aos alemães, mas são medidas necessárias”, referiu Merkel. A chanceler elogiou as reformas no mercado de trabalho português, numa referência implícita à diminuição do valor das indemnizações por despedimento e no tempo e valor máximos do subsídio de desemprego, entre outras medidas.

9.Cerca de 60% das exportações alemãs são para a União Europeia. A Alemanha só tem a ganhar se tudo correr nos processos de ajustamento. Para a Alemanha, a Comissão Europeia estima um crescimento de 0,8% para 2012 e 2013, abaixo dos 3% verificados em 2011.  A desaceleração foi atribuída, em parte, ao enfraquecimento da atividade econômica em importantes países parceiros de Berlim e às incertezas relacionadas com a crise da zona euro.

10.As manifestações de protesto são naturais. Não há três alemães com a mesma opinião sobre as políticas de austeridade. Fugiu um pouco à questão sobre o seu papel na implementação das políticas de austeridade na Europa. Reconheceu que provocam agitação social, quer em Portugal e Grécia quer na Alemanha, e que a divergência de opiniões surge de forma natural quando as medidas são difíceis. 

* Uma fantochada a visita relâmpago de Merkel, ela está-se nas tintas para saber que há mais de dez mil crianças com fome nas escolas portuguesas, não está minimamente preocupada em saber que existem 8 mil casais sem qualquer salário ou que o desemprego real já tenha ultrapassado os 18%.
Esta visita tem um objectivo, o de dizer aos eleitores alemães que nos veio dar um puxão de orelhas por sermos perdulários, a verdade é que sempre fomos perdulários, está na história.
Veio cá para nos mandar à Merdel.

.
.
  SÓ NO ALASKA
Only In Alaska



.
.
 A M O R















.
.
SÓ NA ÍNDIA
Only In India


.


















































.
.
HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

"Não será possível actualizar 
rendas antes de 2013" 

Oposição defende que antes de 2013 não poderá haver aumentos de renda já que a lei é clara: o que conta para o processo são os rendimentos de 2012 e não os de 2011. 

Se o Fisco não pode atestar os rendimentos de 2012 enquanto não receber as declarações de IRS deste ano, então, até lá, "não poderá haver actualizações". 
 Eduardo Cabrita, deputado do PS, reage desta forma às declarações ontem, ao Negócios, da ministra da Agricultura e do Ordenamento do Território, Assunção Cristas, segundo a qual o processo deverá avançar com os números de 2011. 
 Pedro Filipe Soares, do Bloco, concorda com o PS: para já "não poderá haver actualizações, porque o que a lei diz é que o processo negocial [para o aumento de rendas antigas] deve ter em conta os rendimentos de 2012". 

*  Em defesa dos senhorios sérios, todos segundo o governo, contra os inquilinos pouco sérios, quase todos segundo o governo.

.
.
Only In Texas-- its Like A Country

.
.

COREIA DO NORTE

LIBERDADE OU MORTE



,
.
SÓ NA TAILÂNDIA
Only In Thailand


.
 .

HOJE NO
"DESTAK"

Crianças com carências alimentares
. sinalizadas nas escolas serão
.encaminhadas para a Segurança Social 

O ministro da Solidariedade e Segurança Social anunciou hoje que as famílias das crianças com problemas alimentares sinalizadas nas escolas serão encaminhadas para a Segurança Social e apoiadas através do Programa de Emergência Alimentar. 
Em resposta a perguntas dos deputados das Comissões de Orçamento, Finanças e Administração Pública e da Segurança Social e Trabalho, onde está a ser ouvido, Pedro Mota Soares anunciou que já falou com o Ministério da Educação para garantir a sinalização e o apoio a estas famílias. 
 "Já falámos com os responsáveis do Ministério da Educação para garantir que há sinalização de todas estas crianças junto dos serviços da Segurança Social e não faltará verba para apoiar as famílias quer através do Programa de Emergência Alimentar, quer através da atribuição de subsídios eventuais que a Segurança Social pode atribuir às famílias", adiantou o ministro.

* Receamos que o ministro esteja doente, hoje teve uma ideia e uma atitude, não é normal.

.


SÓ NO EGIPTO


Only In Egypt



.
.
 DEFENSORES DA LEI



















.