segunda-feira, 5 de novembro de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


.
 3.O SEXO COMANDA
 A VIDA???


























.
.

HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Governo aposta no turismo da saúde 

O Ministério da Saúde está a preparar, em parceria com a Secretaria de Estado do Turismo, um conjunto de medidas para promover Portugal enquanto destino referência na área do turismo da saúde.

Mais concretamente, tenciona cativar estrangeiros para o fornecimento de cuidados de saúde durante os períodos de férias passados em Portugal, recorrendo a acordos com seguradoras. 

E sobretudo incentivar o termalismo e iniciativas que conjuguem saúde e bem-estar, anunciou ontem Carlos Martins, representante do Ministério da Saúde, antes da apresentação do estudo sobre a internacionalização dos produtos de saúde (medicamentos e meios diagnóstico), um dos mercados prósperos, imune à crise - em 2011, faturou mais de 910 milhões de euros, em Portugal.

* Portugal tem condições excepcionais para este tipo de turismo, fala-se nisto há mais de vinte anos...

.
.
MODELOS TRANSEXUAIS


Malika




A indiana Malika é uma transmulher que se submeteu a quatro operações e a inúmeros procedimentos médicos para se transformar na mulher que sentia que devia ter sido ao nascer.
Em 2011 foi a primeira indiana a ser escolhida para competir no concurso anual de  'Misss International Queen' na Tailândia, um concurso de beleza para transgéneros.



,
 .
HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Futebol 
Rui Pedro Soares recebe luz verde 
para comprar SAD do Belenenses 

Sócios do clube aprovaram a cedência da maioria do capital da SAD a fundo de investimento do ex-administrador da PT. 
Rui Pedro Soares recebeu, segunda-feira, luz-verde dos sócios do Belenenses para ficar com a maioria do capital da sociedade anónima desportiva (SAD).

* A alma do negócio...

.
 .
 1. Os Terramotos Secretos da Europa


video 
.

 .
HOJE NO
"DESTAK"

Freitas do Amaral 
"completamente perplexo" com eventual
. gestão de arquivos por privados

 O fundador do CDS Freitas do Amaral disse hoje estar "completamente perplexo" com a notícia de que o Governo estará a preparar a entrega da gestão dos arquivos de toda a administração pública a privados. 
"Espero que não cheguemos a essa situação de país de quinto mundo, como se fossemos uns autênticos selvagens que correm nús pela floresta. Isso não lembra ao diabo", disse o antigo governante.
TEM UMA MÚSICA QUE NÃO ALEGRA
 Diogo Freitas do Amaral falava aos jornalistas à margem da conferência "Princípios de uma Política Humanista", que decorre hoje em Lisboa, promovida e dirigida pelo eurodeputado Ribeiro e Castro.

* Este governo é capaz de tudo, até o de atirar poeira para os olhos com uma ideia inconstitucional e lesiva da privacidade do cidadão português.

.

MÁRIO SOARES

.


Tudo vai mal 

1 - A IGREJA E A DOUTRINA SOCIAL CRISTÃ Num tempo tão difícil em que os desempregados são imensos - e há, pela primeira vez, miséria desde a Revolução dos Cravos -, a Igreja não pode estar calada. Sei que há muitos e bons sacerdotes que protestam e fazem tudo o que podem para ajudar os pobres e os desempregados, bem como as associações cristãs de caridade social. 

Mas refiro-me à Conferência Episcopal e ao senhor cardeal-patriarca, que, talvez pela primeira vez, foi infeliz no que disse recentemente. Acredito que a Igreja no seu extenso património também esteja a sofrer cortes. Mas, se assim é, mais uma razão para protestar e não se pôr ao lado do Governo, que é responsável pelas políticas de austeridade, que, como é hoje evidente, nos conduzirão ao desastre total.
O senhor cardeal não gosta de manifestações, está no seu direito. Mas note que, por enquanto, se trata, felizmente, de manifestações pacíficas, de que os católicos se devem lembrar muito bem visto que foram bastante úteis à Igreja, quando, em tempos passados, foram necessárias... 
Permito-me dizer-lhe isto porque a doutrina social da Igreja faz-nos muita falta, neste momento tão difícil para Portugal. E não só para os portugueses, para a União Europeia - e para a moeda única -, que estão em perigo grave de desagregação. Como é que pessoas cultas e informadas não veem isto? 
O atual Governo, como a esmagadora maioria dos portugueses já percebeu com as políticas de austeridade, está a empobrecer terrivelmente os portugueses e a destruir Portugal, pondo em causa a nossa própria democracia e o nosso património. Dou o exemplo da privatização das águas de que agora se fala e várias outras. Lembrar-se-ão os católicos que Sua Santidade o atual Papa, quando a mesma questão foi posta, em Itália, condenou de imediato e indignado uma tal iniciativa, por a água ser um direito humano comum? 
É preciso que os católicos que acreditam sinceramente na doutrina social da Igreja se manifestem contra este Governo que só vê o dinheiro e quer destruir tudo quanto seja social.
 
2 - A MINI-REMODELAÇÃO 
Foi uma farsa a remodelação tentada pelo primeiro-ministro do atual Governo. Mudou o secretário de estado da Cultura - que nunca teve dinheiro para fazer o que quer que fosse - e que, ao que parece, estava doente. O caso não era para menos. E alguns secretários de Estado inadaptados.  
Mas não mexeu, porque não lhe foi possível substituí-los, em alguns ministros que, pela sua incompetência ou inação, se esperava saíssem. Por exemplo - e só darei um exemplo - o falso doutor Miguel Relvas, amigo pessoal do primeiro-ministro, mas que tanto o compromete. Nem um só ministro teve, até agora, a hombridade de se demitir, apesar de todos os comentários e vaias públicas com que têm sido frequentemente brindados. 
Curiosamente, o ministro da Educação, Nuno Crato, abriu um inquérito à Universidade Lusófona, para analisar as licenciaturas que atribuiu aos alunos que, em vez de fazerem exames, os compravam. Parece terem sido algumas dezenas e entre eles o seu colega ministerial Miguel Relvas. Da parte do ministro Crato foi um gesto de coragem que se deve sublinhar. É indiscutível. Mas como é que aqueles dois ministros se podem entender no Conselho de Ministros? 
Já não basta a tensão que existe entre Paulo Portas e Vítor Gaspar (e, portanto, Passos Coelho) e individualmente entre os dois partidos da coligação? Apesar de muitos militantes dos dois partidos - os mais ilustres e conscientes - não se acanharem em dizer publicamente que o Governo está moribundo e deve demitir-se. Como respondem os ministros? Silêncio! O que é que esperam para ter a hombridade de se demitir? Interesses, vaidades, medo do que lhes possa acontecer? 
Será que se recusam a ouvir alguns dos seus mais ilustres correligionários que têm a coragem de os fustigar, dizendo o que deles pensam? Como Manuela Ferreira Leite, Bagão Félix, António Capucho, Pacheco Pereira, Mota Amaral, Lobo Xavier, Rui Rio, entre outros.
Nunca até hoje, desde o 25 de Abril, nenhum Governo aceitou sujeitar-se a um tal vexame...

3 - VEM AÍ O ORÇAMENTO PARA 2013
O Conselho Económico e Social, segundo o Expresso, vai dar um parecer negativo - como, aliás, os parceiros sociais -, reclamando uma renegociação imediata do memorando com a troika. Passos Coelho falou numa "refundação" - palavra horrível - da política até agora seguida. Convidou o PS para se associar. Como? Depois de o insultar? E antes ou depois de o Orçamento chumbar? O PS, disse o secretário-geral, António José Seguro, só vai debruçar-se sobre o Orçamento do Estado para 2013 depois de concluído o debate na generalidade. E vai votar contra.
Mas há quem considere este Orçamento como anticonstitucional, como disse, por exemplo, o ilustre constitucionalista Jorge Miranda, com boas razões, quanto a mim. E outros em virtude de as medidas de austeridade serem claramente antiprogressistas, portanto, contra o espírito da Constituição. Mas outros há que, pelo contrário, dizem que é preciso mudar a Constituição para lhe tirarem o espírito progressista que tem desde que foi votada, pela primeira vez, e que, felizmente, se manteve no essencial nas várias revisões. O que a maioria do povo português jamais permitiria.
É certo que o atual Presidente da República jurou a Constituição e tem, obviamente, de a manter como tal. O contrário daria uma guerra civil. Veremos o que a próxima semana nos vai revelar, com uma coligação ultradébil, em descrédito total, que mal se entende entre si e um Governo que ideologicamente se propõe cada vez mais e mais austeridade, sem pensar minimamente no sofrimento tremendo que está a provocar na maioria dos portugueses, só se ocupando dos números, que mal se entendem e vão sendo cada vez piores, até à desgraça final. Ninguém já nega que, se assim continuar, o ano de 2013 vai ser muito pior do que o de 2012.

4 - UM LIVRO MUITO OPORTUNO 
O livro que vos recomendo é da autoria do Dr. Emanuel Augusto dos Santos, que foi secretário de Estado adjunto do Orçamento, entre 2005 e 2011, e tem o título muito significativo Sem Crescimento não Há Consolidação Orçamental. Não tenho o prazer, infelizmente, de conhecer pessoalmente o autor.
Com efeito, o livro que vos recomendo foi-me oferecido pelo meu amigo António Pinto Ribeiro, ex-ministro da Cultura, que o trazia na mão quando chegou ao restaurante em que almoçámos. O título, tão oportuno, despertou logo a minha curiosidade, mas sobretudo quando li o índice da temática versada e verifiquei que o prefácio é da autoria da minha amiga, que tanto estimo e admiro, Teodora Cardoso.
Pinto Ribeiro viu-me tão interessado que teve a amabilidade extrema (e irrecusável) de mo oferecer. Nos dias seguintes tive a oportunidade de o ler (tem 169 págs., incluindo índices, gráficos e anexos estatísticos) e termina com uma síntese, "Uma nova política económica para a Europa". É o que precisamos, para meter os mercados usurários na ordem e avançarmos para o crescimento económico, a diminuição acelerada do desemprego, num "quadro europeu de coesão social". Aliás, simbolicamente, na capa o livro ostenta o mapa de Portugal em fundo, com um pedregulho imenso em cima, com a palavra horrorosa de austeridade...
Caros leitores, trata-se de um livro de referência e de síntese, com muita informação, um projeto europeu para o futuro e que, por isso, vale muito a pena ler. Recomendo-o vivamente.


IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
30/10/12

.
.
HOJE NO
"i"

Organização defende que Nobel 
atribuído à UE “é ilegal” 

O Nobel da Paz atribuído à União Europeia “é ilegal” porque a UE não é um dos “campeões da paz” que Alfred Nobel pretendia recompensar, considerou hoje o Gabinete Internacional da Paz, vencedor do mesmo prémio em 1910.

Numa carta aberta enviada à Fundação Nobel na Suécia, a organização pede que a recompensa – 8 milhões de coroas suecas, que correspondem a 932 mil euros – não seja entregue, proposta que foi imediatamente rejeitada pelo comité norueguês.
A MAIS CAGADA É A PORTUGUESA

“É claro que a União Europeia (…) não é um desses ‘campeões da paz’ que (o fundador do prémio) Alfred Nobel tinha em mente e descreveu no seu testamento”, afirma o Gabinete Internacional da Paz.
No seu testamento, o industrial e filantropo sueco, que morreu em 1896, escreveu que o prémio devia recompensar “aquele que tenha feito mais ou melhor para a fraternização dos povos, a abolição e a redução dos exércitos permanentes, assim como a formação e difusão de conferências de paz”.
No entanto, segundo o Gabinete Internacional da Paz, “a UE não procura proceder a uma desmilitarização das relações internacionais” e os seus membros “justificam a segurança baseada na força militar e travam guerras, ao invés de insistirem na necessidade de abordagens alternativas”.

O Gabinete Internacional da Paz, que tem sede em Genebra e reúne mais de 300 organizações em 70 países, acusa o comité Nobel de ter “redefinido” o prémio ao atribuí-lo também a ambientalistas e a campeões da luta contra a pobreza.

Em Oslo, o secretário do comité Nobel, Geir Lundestad, desvalorizou as críticas. “Esse ponto de vista já foi apresentado várias vezes, é muito conhecido e não terá impacto na evolução do prémio”, disse à agência France Presse.
O montante do prémio “será entregue” à UE na cerimónia que se realiza a 10 de dezembro em Oslo.

* Ilegal não será, mas imoral absolutamente!!!

.
.
b-Génios da Ciência


1 - GALILEU GALILEI

video



.
 .
HOJE NO
"A BOLA"
 



Cristiano Ronaldo é o nono atleta mais valioso do Mundo para a «Forbes»

A revista «Forbes» divulgou esta segunda-feira a lista dos mais valiosos no desporto e Cristiano Ronaldo é o único representante português na lista ao ocupar o 9.º lugar. Segundo a publicação, o extremo do Real Madrid vale cerca de 8,5 milhões de dólares numa lista dominada pelo golfista Tiger Woods (29,7 milhões de dólares).
CR7 aparece na lista como o segundo futebolista mais valioso a seguir a David Beckham (4.º na lista, vale 20,3 milhões de dólares). O rival Lionel Messi não está nomeado entre os 10 mais valiosos.

O pódio dos atletas fecha com o tenista Roger Federer (22,6) e o golfista Phil Mickelson (20,3).

Yankees são o clube mais valioso
A Forbes também fez as contas aos clubes e a equipa de basebol dos New York Yankees continua na liderança, valendo 283 milhões de dólares. Seguem-se o Manchester United (229) e o Real Madrid (199).

Dentro do futebol, segue-se o Bayern Munique (150) em 6.º, o Barcelona (137) em 9.º e o Arsenal (121) fecha a lista em 10.º lugar.

Os 10 mais valiosos no desporto para a Forbes:

Desportistas
1. Tiger Woods (Golfe) 29.708.400 dólares
2. Roger Federer (Ténis) 22.672.200
3. Phil Mickelson (Golfe) 20.326.800
4. David Beckham (Futebol) 20.326.800
5. Lebron James (Basquetebol) 20.326.800
6. Kobe Bryant (Basquetebol) 14.072.400
7. Usain Bolt (Atletismo) 13.290.600
8. Mahendra Singh Dhoni (Críquete) 13.290.600
9. Cristiano Ronaldo (Futebol) 8.599.800
10. Sachin Tendulkar (Críquete) 7.818.000

Equipas
1. New York Yankees (Basebol) 283.793.400 dólares
2. Manchester United (Futebol) 229.067.400
3. Real Madrid (Futebol) 199.359.000
4. Dallas Cowboys (Futebol americano) 194.668.200
5. Los Angeles Dodgers (Futebol americano) 157.923.600
6. Bayern Munique (Futebol) 150.105.600
7. Boston Red Sox (Basebol) 150.105.600
8. New England Patriots (Futebol americano) 146.978.400
9. Barcelona (Futebol) 137.596.800
10. Arsenal (Futebol) 121.960.800

Empresas
1. Nike 12.430.620.000 dólares
2. ESPN 8.990.700.000
3. Adidas 5.316.240.000
4. Sky Sports 3.127.200.000
5. Under Armour 2.736.300.000
6. Reebok 938.160.000
7. Yes Network 469.080.000
8. IMG 406.536.000
9. NESN 390.900.000
10. MLBAM 328.356.000

Eventos
1. Super Bowl (Futebol americano) 367.446.000 dólares
2. Jogos Olímpicos 272.066.400
3. Mundial de futebol da FIFA 114.924.600
4. MLB World Series (Basebol) 101.634.000
5. NCAA Final Four masculina (Futebol americano) 98.506.800
6. Jogos Olímpicos de Inverno 96.161.400
7. Kentucky derby (Turf) 90.688.800
8. Liga dos Campeões 88.343.400
9. Daytona 500 (Automobilismo) 74.271.000
10. MLB All-Star Week (Basebol) 60.980.400


*  O outro lado do negócio, perdão, do desporto

.
.

MARIA  ALICE

PERSEGUIÇÃO




Através do trabalho executado no âmbito da colecção Arquivos do Fado, é dada a possibilidade de ouvirmos as recuperações de fonogramas antigos.


.
 .
ONTEM NO
"PÚBLICO"

PÚBLICO divulga lista dos cursos superiores que terão de encerrar 

Uma centena de cursos superiores foram chumbados pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior. A pesquisa está disponível online, para qualquer pessoa. O PÚBLICO revela os que conseguiu apurar e confirmar.

O processo de avaliação dos cursos do ensino superior pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) deu prioridade àqueles que apresentavam piores indicadores. Este facto justifica os resultados da primeira fase do trabalho daquele organismo, que mandou fechar 107 formações nas universidades e institutos politécnicos nacionais, cerca de um quarto do total dos casos analisados.

Esta análise envolve cursos de licenciatura, de mestrados e de doutoramento.

A Universidade Lusófona é a instituição com mais cursos em risco: são 20 os que não foram acreditados, dez dos quais em Lisboa e os restantes dez no Porto. O administrador da Universidade Lusófona, Manuel Damásio, disse neste domingo, em declarações à Lusa, que muitos dos cursos que não foram acreditados pela agência “já não funcionavam, na prática, há anos”.

A lista apurada a partir da base de dados pesquisável é a que se segue. Para confirmar a situação de outras formações que não constam desta lista, é recomendável que se faça a busca através da ferramenta online disponibilizada pela agência.

À frente do nome de cada curso encontra-se uma legenda que se refere ao grau atribuído no fim do ciclo de estudos: (L) para licenciado; (M) para mestre e (D) para doutor.

Universidade dos Açores
Ciências da Engenharia Civil (L)
Estudos Portugueses (D)

Universidade do Algarve
Física (D)

Universidade de Aveiro
Medicina (M)

Universidade da Beira Interior
Arquitectura (D)
Letras (D)

Universidade de Évora
Física (D)
Psicologia (D)

Universidade da Madeira
Letras (D)
Engenharia Civil (D)
Ciências do Desporto (D)

UTAD
Direcção de Comunicação Empresarial (D)
Gestão (D)
Arquitectura (D)

IP Beja
Escola Superior de Saúde
Mestrado de Enfermagem em Saúde Comunitária (M)

IP Beja
Escola Superior de Tecnologias e Gestão
Solicitadoria (L)

Instituto Piaget

Escola Superior de Educação de Arcozelo
Administração e Gestão Escolar (M)
Ensino Educação Musical no Ensino Básico (M)

Instituto Piaget Viseu
Psicologia do Desenvolvimento e da Educação (M)
Psicologia Clínica e da Saúde (M)

Instituto Piaget Almada
Psicologia do Desenvolvimento e da Educação (M)

Instituto Piaget Santo André
Gestão de Recursos Humanos (M)

Escola Superior de Saúde Piaget Gaia
Ciências da Enfermagem

Escola Superior de Saúde Piaget Nordeste
Ciências da Enfermagem

Escola Superior de Saúde Piaget Algarve
Ciências da Enfermagem

CESPU
Escola Superior de Saúde do Vale do Sousa
Enfermagem Oncológica (M)
Enfermagem Comunitária (M)
Enfermagem de Reabilitação (M)

CESPU
Instituto Superior Ciências da Saúde – Norte
Ciências Forenses e Criminais (L)
Ciências Forenses (M)

CESPU Bragança
Psicologia (L)

Ensinus
Economia (L)

Universidade Portucalense
Educação (D)
Gestão (D)
Estudos de Solicitadoria (M)
Informática (D)
Estudos em Direito (D)

Escola Universitária de Artes de Coimbra (ARCA)
Ensino de Artes Visuais (M)
Ensino Educação Visual e Tecnológica (M)

Universidade Lusófona

Ensino de Biologia e Geologia (M)
Ensino de Física e Química (M)
Ciência Política (D)
Ciências Dermato-cosméticas (M)
Cuidados Continuados Integrados (M)
Ensino de Filosofia (M)
Ensino de História e Geografia (M)
Ciências Aeronáuticas (L)
Psicologia do Trabalho em Contextos Internacionais e Interculturais (M)
Psicologia da Educação (M)Universidade Lusófona Porto
Ciência Política, Cidadania e Relações Internacionais (D)
Ciências da Educação – Educação e Bibliotecas (M)
Solicitadoria (L)
Direito (M)
Marketing e Publicidade (M)
Ciências Aeronáuticas (L)
Economia (L)
Psicologia Forense (M)
Psicologia Clínica e da Saúde (M)
Arquitectura (M)

Fundação Fernando Pessoa
Biotecnologia e Saúde (D)
Enfermagem (M)

ISAL
Lisboa
Contabilidade e Finanças (L)

ISLA
Leiria
Psicologia Social e Organizacional (M)
Psicologia (L)

ISLA
Gaia
Psicologia (L)
Psicologia da Educação (M)

Escola Universitária Vasco da Gama
Arquitectura (M)

Universidade Lusíada
Famalicão
Economia (D)

Instituto Superior de Novas Profissões
Comunicação Pública e Autárquica (L)
Jornalismo (L)

Instituto Superior de Ciências Educativas
Ensino do 1º. e do 2º. Ciclo do Ensino Básico (M)
Educação Pré-escolar e Ensino do 1º. Ciclo do Ensino Básico (M)

Instituto Superior de Ciências Educativas
Felgueiras
Educação Musical (L)
Inglês/Espanhol (L)
Ensino do 1.º ciclo do Ensino Básico (M)
Educação Pré-Escolar (M)

Instituto Superior de Comunicação Empresarial
Comunicação Empresarial (L)*
Comunicação Empresarial (M)*

* Os cursos referidos não foram acreditados como formações universitárias. Porém, após recurso, a A3ES foi informada de que a instituição requereu, junto do Ministério da Educação e Ciência, a passagem a escola de ensino superior politécnico; por essa razão, a mesma agência acabou por acreditar ambos os cursos, de forma condicionada, pelo período de um ano, como ciclos de estudo de ensino politécnico.

Instituto Superior D. Afonso III
Psicologia Clínica (M)
Multimédia (L)
Psicologia (L)
Ensino de Educação Física nos ensinos Básico e Secundário (M)
Gestão de Recursos Humanos (M)

Instituto Superior De Ciências Da Saúde Egas Moniz
Segurança Alimentar e Saúde Pública (M)
Psicologia Forense e Criminal (M)

Universidade Autónoma De Lisboa Luís De Camões
Economia (D)
Psicologia (D)

Universidade Atlântica
Ambiente, Território e Desenvolvimento Sustentável (M)

Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes
Solicitadoria
Psicologia

Instituto Superior D. Dinis
Solicitadoria (L)

Instituto Superior de Administração e Gestão
Desenvolvimento de Destinos Turísticos (M)

Instituto Superior Autónomo de Estudos Politécnicos
Design

Instituto Superior de Ciências Empresariais E Do Turismo
Marketing e Comércio Internacional (M)

Instituto Superior de Entre Douro E Vouga
Solicitadoria (L)

Escola Superior de Saúde Egas Moniz
Envelhecimento - Promoção da Saúde/Prevenção da Doença

Escola Superior de Saúde Ribeiro Sanches
Radiologia e Imagiologia

Como o PÚBLICO noticiou na sábado, há cerca de três anos, a A3ES começou a avaliação doo ensino superior, recolhendo indicadores que lhe permitiram ter uma primeira noção da forma como as formações estavam a ser conduzidas. Depois de uma primeira fase em que desapareceram cerca de 800 licenciaturas, mestrados e doutoramentos com problemas já identificados, por iniciativa das instituições a agência ficou ainda com uma amostra de 850 formações com indicadores negativos.“Voltamos a falar com as universidades para perceber o que podia ser feito”, conta alberto Amaral. Depois de uma nova fase de encerramento de cursos, sobraram os 420 agora analisados. O presidente da A3ES justifica também uma sobre-representação das instituições de ensino superior privadas nesta lista pelo facto de ter havido “maior rigor” do sector público na fase de encerramento voluntário dos cursos.

Segundo Alberto Amaral, os restantes 3000 cursos que ainda não têm avaliação definitiva, tiveram uma aprovação preliminar, com base nos primeiros indicadores recolhidos. A análise das condições de funcionamento dessas formações vai ser agora prolongada ao longo dos próximos cinco anos, à razão de cerca de 700 cursos anuais avaliados pela A3ES. Nesta nova fase, o responsável espera ter melhores resultados, reduzindo a percentagem de cursos “chumbados” para valores residuais.

Quanto aos 420 cursos já avaliados, 45 não merecem reparos, enquanto 242 foram “aprovados preliminarmente”, merecendo considerações da A3ES que devem ser corrigidas a breve prazo. Já os 107 cursos encerrados, têm agora dois anos para serem encerrados, deixando de admitir novos alunos e mantendo-se apenas em funcionamento para quem quiser conclui-los. Mas os estudantes podem optar por pedir transferência para outras formações dentro da instituição que frequentam ou mesmo numa outra.

O encerramento do curso pela não acreditação tem por base o não cumprimento das normas legais aplicadas ao sector do ensino superior, entre os quais a qualificação do corpo docente tem particular relevado, havendo obrigatoriedade de um número mínimo de professores com doutoramentos e de um número máximo de docentes a tempo parcial nas instituições.

* Não custa perceber a gente que  temos nestes governos, a (DE)FORMAÇÃO começa num lugar que devia ser insuspeito, a escola.

.
.

 DESCALÇE A BOTA














.
.
10.BICHEZAS
.
 .
HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Vendas de automóveis caem 40,8% 
nos primeiros dez meses do ano

As vendas de automóveis caíram 40,8% nos primeiros dez meses do ano, por comparação com igual período em 2011, revelou hoje o boletim de Outubro da Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

O comportamento do mercado no mês de Outubro evidenciou contudo, diz a entidade, uma variação percentual negativa "menos acentuada" do que a queda acumulada nos dez primeiros meses do ano. "Esta situação decorre do facto do mercado ter registado uma evolução muito negativa nos três últimos meses de 2011, provocando, assim, um efeito de base não negligenciável e que se reflectiu numa queda percentual menor do que o esperado em Outubro de 2012", aponta a ACAP.

No que se refere aos ligeiros de passageiros, foram comercializados em Portugal 7.388 automóveis em Outubro, o que representou uma queda de 19,1% face a igual período de 2011.

Já a venda de veículos comerciais ligeiros registou em Outubro um total de 1.279 unidades vendidas, uma variação negativa de 45,2%.o mercado de veículos pesados de passageiros e de mercadorias registou, por sua vez, um decréscimo de 6,4%, tendo sido comercializados em Outubro 233 veículos.

* Na proporção directa do aumento da pobreza!

.