sexta-feira, 19 de outubro de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


.
O MINISTRO DO
TAKE-AWAY



RITA RATO

Temos um governo surpreendente, um ministro que comprou 4 cadeiras cash e as outras em leasing, outro que exporta pastéis de nata, talvez para os aborígenes, outra que tem fé que chova, "o mais bom" que tem o excel implodido e agora finalmente percebemos para que serve a lambreta de Mota Soares, para o take away.

.
 .

HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

António Mexia diz que Portugal 
tem estradas a mais

O ex-ministro das Obras Públicas disse, esta tarde, que o país exagerou na construção de estradas.
Na comissão parlamentar de investigação às Parcerias Público Privadas (PPP), realizada no Parlamento, António Mexia, atual presidente da EDP, alegou que o principal problema dos custos das parcerias público privadas está no número de contratos realizados, noticia a TSF. 

Mexia afirma ainda que Portugal não devia ter ido em frente com tantos projetos.
O Presidente da EDP foi também responsável pela renegociação da PPP da Fertagus.

* Então e quando "mexia" no ministério porque não interveio na redução das PPP.

.

 INDICADORES













.
 .
 .
HOJE NO 
"RECORD"

Rali de Marrocos:
Elisabete Jacinto reforça 3.º lugar 
Falta uma etapa para o final da prova 

Elisabete Jacinto, piloto do Team Oleoban/MAN Portugal reforçou esta sexta-feira o terceiro lugar da classificação geral da categoria camião.

Após a 5.ª etapa do Rali de Marrocos, a formação lusa consolidou a posição e está cada vez mais perto de alcançar o objetivo de terminar a corrida num lugar de pódio.

A piloto portuguesa concluiu em quarto lugar uma especial que contou com 246 quilómetros e demorou quatro horas a percorrer: “Hoje tivemos mais uma etapa com muitas dunas longas e difíceis de ultrapassar. Mas, felizmente correu tudo bem e conseguimos passar pela areia sem ficar com o camião enterrado. A navegação do José Marques tem sido irrepreensível porque andamos sempre certinhos, apesar de estar a ser um rali muito complicado em termos de navegação. O nosso objetivo está cada vez mais próximo de ser cumprido, e estamos muito felizes por isso. Mas, ainda falta um dia e temos que trabalhar para conservar o lugar de pódio”, referiu Elisabete Jacinto.

A equipa portuguesa, que conta com uma vantagem de cerca de duas horas para o quarto classificado, mantém a 13ª posição da classificação geral auto/camião a uma etapa do fim do rali de Marrocos.

Sábado disputa-se a sexta e última etapa do Rallye Oilibya du Maroc 2012. A caravana vai percorrer 206 quilómetros dos quais 171 serão cronometrados. 

* Uma grande mulher.

.
.


10.1-A IGREJA CATÓLICA


CONSTRUTORA DA CIVILIZAÇÃO



O CONCEITO DE DIREITO




video

 Série da EWTN apresentada por Thomas E. Woods, autor do livro Como a Igreja Católica Construiu a Civilização Ocidental.
 NR: Há muito que somos zurzidos por muitos amigos e alguns visitadores, pela nossa atitude agreste, alguns dizem agressiva, em relação à igreja católica, nos vários comentários que por vezes dirigimos à estrutura ou a alguns dos seus intérpretes.
Lá nos vamos defendendo destas "vis" acusações referindo que só zurzimos em quem se põe a geito...
Mas, como apreciamos a imparcialidade decidimos editar uma série longa em defesa acérrima da igreja católica, não para nos redimirmos ou ganharmos o céu mas por respeito aos nossos amigos e visitadores que professam esta religião.
A Redacção

,


HOJE NO 
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Deputada grega considerou imigrantes "sub-humanos" 

Elena Zaroulia, deputada do partido Neonazi Aurora Dourada, considerou os imigrantes albaneses e russos "sub-humanos que transmitem doenças aos gregos". Palavras polémicas quando foi eleita para o comité de igualdade do Conselho da Europa.

Elena Zaroulia é deputada do parlamento grego pelo partido neonazi Aurora Dourada, mulher do líder do partido, Nikolaos Michaloliakos, e, na quinta-feira, causou polémica ao classificar os imigrantes na Grécia como "sub-humanos" que têm "todo o tipo de doenças". 

O tom do discurso refere termos normalmente usados pelo partido neonazi, mas a polémica instalou-se pelo facto de Elena Zaroulia ter sido eleita, no início de Outubro, como membro do comité de igualdade e anti-discriminação do Conselho da Europa. 

A declaração foi feita quando a deputada grega criticava os direitos dos imigrantes na Grécia e reclamava tratamento distinto para os gregos de raízes albanesas e russas. 
O parlamento grego manifestou a sua condenação e pediu à deputada para se redimir das afirmações, mas Elena Zaroulia recusou.
Associações de direitos humanos em vários países já se insurgiram contra Elena Zaroulia e questionaram a nomeação de um membro de um partido xenófobo e antissemita para uma comissão europeia de igualdade racial.

* Uma gaja, apenas uma gaja.

.

HELENA GARRIDO





 Saír da crise depende agora de nós

 Não tenhamos ilusões. Portugal está neste momento praticamente sem soberania económica e financeira. Mas recuperar a nossa soberania depende hoje muito mais de nós do que dos mercados. Há seis meses não era assim.

Os deputados da Nação, com especial relevo para os que subscreveram o Memorando de Entendimento, têm a obrigação de saber que a margem de manobra do Parlamento, tal como do Governo, está condicionada aos objectivos e políticas definidos pela troika .

Para recuperar o poder perdido por falta de financiamento ou deixamos de precisar de crédito - o que obviamente exigia muito mais impostos do que aqueles que vamos pagar em 2013 - ou seguimos o caminho que tem estado a ser traçado nas sucessivas avaliações da troika, constituída pelo FMI, Comissão Europeia e BCE.

Dirá quem o defende, que há também a alternativa do "não pagamos" ou da reestruturação. Sim, mas quem o propõe está também a defender uma redução do poder de compra dos portugueses e uma redução da produção portuguesa muitíssimo mais elevada do que aquela que já tivemos e que temos ainda condições para registar. Se temos a possibilidade de tentar um caminho que promete menos desemprego e menos recessão não é, no mínimo, racional escolher uma via que nos ia empobrecer ainda mais, como o demonstram os casos de incumprimento ou de reestruturação de dívida.

Passado um ano da aplicação do plano da troika não podemos dizer que estamos no caminho do fracasso. Pelo contrário, demos um primeiro passo no sentido do sucesso. Conseguimos recuperar a credibilidade externa, visível na acentuada descida das taxas de juro da dívida pública, sem ser por causa do BCE, e no acesso ao mercado financeiro internacional de empresas como a Brisa, a EDP e a PT. O "Portuguese day" que decorreu dia 15 de Outubro na bolsa de Nova Iorque revelou, igualmente, a quem estava presente, que Portugal está hoje a ser olhado com maior confiança. Nem que seja porque olham para os números e vêem que quem manteve o seu dinheiro aplicado em dívida pública portuguesa garantiu desde o início do ano uma valorização da ordem dos 40%, o que, convenhamos, é uma raridade nos tempos que correm. Dentro de portas, a bolsa já valorizou 26% desde o início do ano e o BPI vale quase o dobro do que valia em Janeiro. É verdade que os mercados accionistas estão, nesta crise, longe de serem o velho barómetro que antecipa as recuperações. Mas o que se está a passar na bolsa portuguesa é mais um indicador de que se está a conseguir estabilizar o sistema financeiro. Não são apenas os bancos que estão entre os que mais têm subido na bolsa, mas lá estão eles, com especial relevo para o BPI.

Há um ano o nosso destino estava nos investidores sem rostos dos mercados financeiros. Com a frente financeira da guerra controlada e até com sinais muito convincentes de que estamos a conseguir ganhar essa batalha, vencer a crise, recuperar a soberania e regressar à prosperidade está hoje muito mais nas nossas mãos do que no passado. Sair da crise depende agora de nós e não dos outros. E, neste momento, Outubro de 2012, escolher um futuro melhor significa aceitar este Orçamento do Estado, este aumento de impostos. Para não morrermos na praia.


IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
18/10/12

.
 .

HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Península Ibérica unida em greve geral 
no dia 14 de Novembro 

 É o 14-N ibérico. Os sindicatos espanhóis aprovaram formalmente, e por unanimidade, a convocatória para uma greve geral nesse dia. Em Portugal, também está marcada uma paralisação, convocada pela CGTP-Intersindical. 

As direcções dos sindicatos espanhóis UGT e CCOO aprovaram hoje a paralisação total no dia 14 de Novembro, avança o “El País”. Assim, está agendada para o mesmo dia uma greve geral em Portugal e em Espanha. E pode não ficar por aqui, já que outros países do Sul da Europa talvez decidam fazer o mesmo. Segundo o jornal espanhol, o Chipre, Malta e Grécia poderão seguir a mesma via, depois de a Confederação Europeia de Sindicatos ter convocado para esse dia uma jornada de acção.

“No próximo dia 14 de Novembro viver-se-á a primeira greve geral ibérica”, proclamou Fernando Lezcano, porta-voz da Confederación Sindical de Comisiones Obreras (CCOO), antes da votação do seu sindicato. Lezcano disse ter esperança que mais países se juntem a esta paralisação.

“Se recorremos a esta greve, é porque não temos outro remédio”, comentou Lezcano, citado pelo mesmo jornal”. Já Toni Ferrer, secretário de acção sindical da UGT espanhola, sublinhou que “há motivos mais do que justificados” para esta mobilização.

Esta greve geral em Espanha realiza-se oito meses depois da paralisação de 29 de Março no país. “Será a primeira vez, em regime de democracia, que haverá duas greves gerais num mesmo ano e será também a primeira vez que isso acontece contra um mesmo governo”, salienta o “El País”. 

* A "IBÉRIA"  em crise...

.
.
I.SEGREDOS DO OCULTO

3- OS CIENTISTAS



Neste documentário do Discovery Channel é admitido que os antigos "magos e bruxos" eram na verdade cientistas, e que mesmo os actuais podem ser ainda considerados "Magos". Pois o concepção de "magia" dos antigos ao ser usado para avaliar um cientista vai qualificá-lo como ocultista também.

O documentário deixa claro que a ciência nasceu nos laboratórios dos alquimistas e ocultistas, foi ali em meio a livros de invocação de anjos e demônios, de escritos que falavam de poções mágicas para o amor, ou para o ódio que a ciência nasceu. 

Este documentáro  é difundido por um canal que nos merece toda a credibilidade.

.
 .
HOJE NO
"DESTAK"

Consumidores portugueses são os que mais procuram reduzir despesas 

 O Observador Cetelem questionou os consumidores da classe média portuguesa sobre o que pensam fazer para manter ou melhorar o seu nível de vida e 83% não têm dúvidas em afirmar que vão reduzir as suas despesas, um valor muito acima da média europeia (65%). 
A análise do Observador Cetelem revela ainda que as tendências de comportamentos de consumo são díspares entre a Europa Ocidental e a Europa de Leste. Enquanto os países ocidentais procuram reduzir despesas para manter/melhorar o nível de vida, os de leste procuram fazê-lo através do aumento dos seus rendimentos (trabalho). 

Os alemães destacam-se no seu grupo pelos bons desempenhos económicos que têm um impacto direto nos consumidores – mais confiantes no futuro 55% pensam em aumentar os seus rendimentos e 53% cortar nas despesas. 

* Os consumidores portugueses têm de poupar para o assalto fiscal de que são alvo.

.
.
GAITAFOLIA


OUTRA FACE DA LUA


,
 .

HOJE NO
"i"

Instituto Superior Técnico corre o risco 
de fechar “por algum tempo” 

O Instituto Superior Técnico (IST) pode fechar as portas durante algum tempo, devido aos cortes orçamentais previstos para o Ensino superior.

Ouvido pela TSF, Arlindo Oliveira, presidente do Instituto Superior Técnico, admitiu o fecho desta instituição, que se encontra aberta todos os dias do ano.
“Vamos ter de reduzir os serviços para além do que é razoável e equacionamos a possibilidade de fechar durante algum tempo”, admitiu.
Após uma análise detalhada do orçamento para o próximo ano, Arlindo Oliveira revelou terá de continuar a reduzir os serviços. “Os cortes levam a uma situação «insustentável» da instituição”.

Para o responsável, “o sistema universitário está a ser muito prejudicado em relação aos outros sistemas” e acrescentai ainda que “temos o mais baixo nível de financiamento de todos os países da comunidade, por aluno, vamos continuar a baixar, o que dificulta a competitividade internacional”, lamentou.

* A educação é prioritária, o IST é uma das escolas públicas que mais parceiros/empresas tem para  desenvolver relações entre escola e mundo laboral, é lamentável esta situação.

.
.

T-SHIRTS
SORRIDENTES/2





















.
 .
HOJE NO
"A BOLA"
«Não tenho uma política de comprar 
casas do Benfica» – Rui Rangel

O candidato à presidência do clube da Luz, Rui Rangel, acusou o presidente «encarnado» Luís Filipe Vieira de andar a comprar as casas do Benfica, isto após ter cedido parte das receitas do jogo com Freamunde.
«Nunca tive as casas fazendo aquilo que se fez ontem. Não é assim que se cativam as casas e isto é jogar num plano que eu jamais entrarei. Não tenho uma política de comprar casas», afirmou Rui Rangel.

Embora Rui Costa tenha dado o seu apoio a Luís Filipe Vieira, o candidato considera que o antigo médio tem de ter um papel importante no clube: Trazer a mística do Benfica é garantir o regresso de Rui Costa, Veloso, Nuno Gomes e outros antigos jogadores que não foram bem tratados por esta direção. Conto com Rui Costa para um papel ativo».

Rui Rangel voltou ainda a desafiar Luís Filipe Vieira para um debate, onde seria analisado os projetos dos dois candidatos.

* Tudo isto é muito feio...

.

CUIDE DAS CRIANÇAS

DAS SUAS E DAS DOS OUTROS

TODOS OS DIAS

.
   5 - ERAM OS DEUSES ASTRONAUTAS ?

video


Este filme baseia-se no livro cujo título é o mesmo que ficou famoso nos anos 1970 ao descrever como hipótese a suposta vinda de seres extraterrestres, como sendo os deuses que visitavam o planeta Terra no passado.

Däniken passou a ser considerado um dos escritores mais reconhecidos mundialmente, publicando 28 livros, todos traduzidos para 32 línguas e vendido mais de 62 milhões de exemplares.

Uma produtora alemã lançou então em 1972 esse documentário baseado no livro.

Com locações em diversos países, este filme mostra os fundamentos deste marco da ufologia. O escritor Erich Von Däniken procura provar, por meio de descobertas arqueológicas e textos sagrados, que todos os deuses das antigas civilizações eram, na verdade extraterrestres.

NR. Nos anos setenta, quando alguns dos pensionistas andavam pelos 20 anos, este autor e outros editaram muitos livros de ficção que entusiasmavam os jovens adultos da época, já que  em Portugal a censura dava muito pouca possibilidade de boas leituras.
Havia pelas cidades do país alguns livreiros que tinham sempre uma prateleira secreta com livros proíbidos para uma clientela muito restrita.


.
 .
HOJE NO
"PÚBLICO"

Filho do director-geral de armamento 
ligado a negócios que o pai vai decidir 

O filho do actual director-geral de Armamento e Infra-estruturas de Defesa tem participado num negócio cuja decisão depende da Direcção Geral liderada pelo pai.

O filho do actual director-geral de Armamento e Infra-estruturas de Defesa tem participado na montagem da proposta que a Agusta Westland (AWIL) deverá apresentar ao Governo nos próximos meses, no âmbito do contrato de manutenção dos helicópteros EH-101, ao serviço da Força Aérea. A decisão deste contrato depende da Direcção-Geral liderada pelo pai.

Hugo Chambel, engenheiro industrial e consultor na área da aviação, é filho de Manuel Chambel, o major-general do Exército com funções na Direcção-Geral de Armamento (DGAIED) desde o tempo do Governo de Sócrates, na altura como subdirector-geral.

Desde o ano passado que o militar lidera o departamento do Governo cuja função fundamental é a análise e decisão final das compras de equipamento e serviços de defesa.

Segundo o ministério da Defesa, a revisão do contrato de manutenção dos EH-101 é a única operação que a DGAIED tem mandato para decidir no próximo ano.

Manuel Chambel participou na negociação do anterior contrato de manutenção com a AWIL. E agora, o seu filho Hugo Chambel, está a colaborar com a empresa na preparação do novo contrato a apresentar ao Estado português. Que terá depois de ser decidido pelo pai enquanto director-geral de Armamento e Infra-estruturas de Defesa.

De acordo com uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas, o anterior contrato, ainda em vigor, totaliza o pagamento à AWIL um valor próximo dos 45 milhões de euros ao longo dos cinco anos de vigência. 

* Complicado...

.
.

COMO OS "GURUS"

ENGANAM OS TOLOS

  


  .
 .

HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Actividade económica 
em queda há 21 meses 

Indicadores do Banco de Portugal para a actividade económica e o consumo privado continuam a cair mas a um ritmo menos severo. 

 "Em Setembro de 2012, o indicador coincidente mensal para a evolução homóloga tendencial da actividade económica, calculado pelo Banco de Portugal, aumentou face ao observado no mês anterior", lê-se num relatório do supervisor hoje divulgado.

O indicador desceu 1,9% no mês passado, recuando há 21 meses consecutivos. Ainda assim, desde o pico registado em Dezembro do ano passado (-3,4%) que o ritmo de queda tem diminuído.
"No mesmo período, o indicador coincidente mensal para a evolução homóloga tendencial do consumo privado, calculado pelo Banco de Portugal, aumentou relativamente ao mês anterior", refere o mesmo documento.

Este indicador recuou 4,6% em Setembro, descendo ininterruptamente desde Novembro de 2010, ou seja, há 23 meses consecutivos. Mas também aqui a dimensão da queda tem sido aligeirada desde Março.

* O consumo privado vai cair a pique em 2013 porque ainda há gente ingénua ou alheada que ainda não fez bem as contas.

.
.
 3.APELO 
AO CONSUMO



..






















 .
 .
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Autarquias sem controlo do Fisco 

A falta de verbas e de meios está a limitar a fiscalização às autarquias. A quebra no número de vistorias acentua-se principalmente desde Abril, altura em que estas inspecções passaram para a tutela da Inspecção-Geral de Finanças (IGF). 

Segundo dados do Ministério das Finanças enviados ao CM, em 2012 foram efectuadas 94 fiscalizações. Destas, 70 decorreram nos primeiros três meses do ano, repartidas pela IGF e Inspecção-Geral da Administração Local (IGAL). Depois da extinção da IGAL – e da sua fusão com a IGF –, em Abril, contabilizou-se um total de 24 inspecções realizadas até ao corrente mês.
"No actual quadro orçamental, a IGF afecta de forma rigorosa os recursos humanos, financeiros e materiais disponíveis para dar cumprimento à missão de controlo estratégico da Administração Financeira do Estado", diz a tutela de Vítor Gaspar para justificar esta discrepância. 

Ainda sobre o facto de as ferramentas de transparência, como a publicitação dos relatórios das acções inspectivas no site da IGF, terem deixado de estar à disposição dos cidadãos – questão esta que foi, aliás, suscitada pelo PS esta semana –, o Governo sustentou que esta "publicação é anual". Quanto à queixa electrónica, a mesma fonte garantiu que "estão em curso as diligências necessárias para garantir o funcionamento dessa aplicação". 

CORTE DE 673 ‘BOYS’ EM 2013
O Governo quer cortar 673 cargos de nomeação nas 308 câmaras municipais com a nova lei das competências aprovada ontem em Conselho de Ministros. As alterações só se aplicam a partir das autárquicas de 2013, e o secretário de Estado da Administração Local, Paulo Júlio, estima uma poupança de 12,5 milhões de euros. Na prática, é um corte de 34% num universo de 1961 nomeações. Só o número de chefes de gabinete escapa.
A lei-quadro com novas competências também inclui novas responsabilidades para as freguesias, após a sua a fusão, que deverão sofrer uma redução de 25% – menos 1150– passando a obter receita no licenciamento da venda ambulante, da realização de leilões e dos arrumadores de carros. 

* O corte de "tachos" a 673 boys é ínfimo, pode parecer exagero mas na admnistração pública e áreas límitrofes devem existir 100 mil "girls e boys", se houver boa vontade pode fazer-se uma triagem.

.

Bungee jump

da 


Torre de Macau




,
 .
HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

AHRESP apresenta estudo 
independente sobre o IVA 

Taxa de 23% na restauração gera 
mais despesa ao Estado do que receita 

Em plena fase de discussão do Orçamento do Estado, a AHRESP está a fazer tudo ao seu alcance para demonstrar aos decisores políticos que a redução do IVA nos serviços de Alimentação e Bebidas é uma medida fundamental para o crescimento da nossa economia em 2013. Hoje, a AHRESP esteve na Assembleia da República para apresentar o estudo independente elaborado pela PricewaterhouseCoopers e Espanha & Associados que comprova as previsões mais pessimistas sobre o impacto da taxa máxima de IVA nos serviços de Alimentação e Bebidas. 

Para a AHRESP, a posição é muito simples: contra factos não há argumentos! O estudo independente elaborado pela PricewaterhouseCoopers e Espanha & Associados demonstra que as receitas obtidas com o IVA na taxa máxima na Restauração não compensam o impacto negativo desta medida. 

Se o Governo insistir em manter, em 2013, a taxa de IVA nos 23% (22% Madeira, 16% Açores), as contas públicas sofrerão um impacto negativo de €854 milhões. Mais: mantendo-se a taxa de IVA a 23% (22% Madeira, 16% Açores), o estudo estima que, até final de 2013, se registe uma redução do volume de negócios no setor de cerca de €1750 milhões, enquanto no que diz respeito ao encerramento de empresas se calcula que o seu número atingirá as 39 mil, o que ditará a extinção de 99 mil postos de trabalho – isto apenas entre 2012 e 2103. 

De facto, o aumento do desemprego no setor criará crescentes pressões sociais, com particular ênfase nos gerentes e empresários em nome individual que, não tendo acesso ao subsídio de desemprego, carecerão de proteção social, sublinhando-se, também, o caráter provisório do subsídio de desemprego que tornará mais gravoso o efeito social. Por isso, a AHRESP pretendeu demonstrar aos deputados de todos os partidos com assento na Assembleia da República que não existem quaisquer argumentos válidos que possam justificar a manutenção do IVA na taxa máxima. 

Os sacrifícios dos empresários e dos próprios consumidores serão em vão, a despesa será maior que a receita e esta medida vai agravar o défice das contas públicas e a situação social de milhares de famílias portuguesas. AHRESP recebida pelo Presidente da República A AHRESP também foi recebida hoje, de manhã, pelo Presidente da República. Nesta audiência, a AHRESP apresentou em pormenor o estudo da PwC e da Espanha & Associados. A AHRESP solicitou ao Presidente da República que interfira com todos os meios ao seu alcance para que seja possível incluir a redução da taxa de IVA dos Serviços de Alimentação e Bebidas no OE de 2013. 

 A reposição do IVA na taxa intermédia já em 2013 poderá atenuar os efeitos negativos nos consumidores nas empresas, no emprego e nas contas públicas do próximo ano, nomeadamente os decorrentes das rubricas da segurança social e dos efeitos indiretos. Para o Presidente da AHRESP, Mário Pereira Gonçalves “estes encontros com o Presidente da República e os Deputados da Assembleia da República são fundamentais para esclarecer quem poderá ainda ter um papel decisivo na aprovação do OE de 2013. 

Os números do estudo são de tal forma elucidativos que a AHRESP não encontra, neste momento, uma explicação válida para manter o IVA do nosso setor na taxa máxima. Se, de facto, os nossos responsáveis políticos estão empenhados em equilibrar as contas públicas, então têm que aprovar a redução do IVA na Restauração”. “O nosso setor é um dos motores do Turismo, uma das atividades mais importantes para o crescimento das exportações nacionais. 

Se o Estado não estiver preocupado em garantir a sobrevivência do setor pode colocar irreversivelmente em causa o crescimento da nossa economia. Acredito que não é isso que a Troika ou o Governo pretendem”, concluiu Mário Pereira Gonçalves. 

* O governo diz que pretende fazer coisas mas não as sabe fazer, já há tanta gente a "cascar" no governo que a nós não nos apetece. Anda muito alarido no ar e a culpa não é do povo que aceitou de início os sacrifícios apresentados, é de quem faz promessas, de quem inventa resultados positivos e não os obtém e esse protagonista é o governo.

.
.
Felix Baumgartner


Felix Baumgartner (Salzburgo, 20 de Abril de 1969) é um paraquedista e base jumper austríaco. 
No dia 14 de Outubro de 2012, fez o salto mais alto de todos os tempos (39 mil metros), e bateu um recorde estabelecido em 1960 por Joseph Kittinger. 
Após ser adiado por 2 vezes (primeiramente foi marcado para o dia 09/10 e depois para 12/10) devido ao mau tempo, Felix saltou no dia 14 de Outubro de 2012 de uma cápsula levada por um balão à estratosfera por volta das 15h05min (horário local de Roswell-EUA). 
A subida demorou 2h30min. Para saltar, teve de respirar oxigênio puro para eliminar o nitrogênio de seu sangue, que poderia expandir-se em alturas elevadas e com isso ameaçar sua saúde. Com o sucesso do salto, o austríaco afirmou que quer “inspirar a próxima geração”. “Quero ajudar quem quiser vir e quebrar meu recorde”, contou.

.

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA 
DE LEUCEMIAS E LINFOMAS




Inscreva-se como sóci@ da APLL por apenas € 5/ano. As verbas que recolhidas através dos novos sócios ou donativos revertem integralmente a favor dos doentes: oferecemos pijamas, uma vez que o tratamento de quimio e radioterapia os leva a transpirar imenso, pelo que têm de trocar de pijama várias vezes ao dia; oferecemos um plafond de 200/250 euros/mês, conforme o caso, para compra de medicamentos em farmácia por doentes carênciados, que permitam complementar o tratamento ambulatório - estes casos são analisados pela assistente social do IPO do Porto e remetidos para a APLL.

Dadores de Sangue

As colheitas de sangue podem salvar vidas. Os doentes sujeitos a tratamentos de quimio, rádio e imunoterapia precisam, muitas vezes, de transfusões de sangue aquando do tratamento.

Dadores de Medula

O registo como dador de medula óssea não traz benefícios directos ao dador. No caso de se encontrar um dador compatível com um doente que precise de transplante, o dador poderá, ou não avançar com o processo de dádiva. Nos dias de hoje, o processo é extremamente simples e indolor, podendo ajudar a salvar uma vida.

Associação Portuguesa 
de Leucemias e Linfomas
Clinica Oncohematologia
R. Dr. António Bernardino de Almeida,
4200-072 Porto
Tel. 225 084 000 - ext. 3100 | 93 440 50 12
E-mail: geral@apll.org

Associação Portuguesa Contra a Leucemia
Rua D. Pedro V - nº 128
1250-095 Lisboa
Tel: 213 422 204/05
Fax: 213 422 206
E-mail: apcl@contraleucemia.org | 
Web: http://www.contraleucemia.org

CEDACE – Registo Português 
de Dadores de Medula Óssea
Centro de Histocompatibilidade do Norte
Pavilhão "Maria Fernanda"
R. Dr. Roberto Frias
4200-467 Porto
Tel: 225 573 470
Fax: 225 501 101
.
.

OLHANDO PARA BAIXO














,imagens da terra tiradas pelos satélites