quarta-feira, 3 de outubro de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


Apresentação

Os projectos desenvolvem-se em quatro áreas de actuação

Para promover a inclusão social das pessoas com deficiência motora, a Associação Salvador desenvolve e implementa projectos concretos que respondem eficazmente às principais necessidades das pessoas com mobilidade reduzida e, mais concretamente, com deficiência motora.
Os projectos desenvolvem-se em quatro áreas de actuação: Integração Social, Acessibilidades, Prevenção Rodoviária e Investigação e Tecnologia.
.

Integração

Um dos objectivos da Associação Salvador é combater a exclusão social das pessoas com deficiência motora. Para promover a integração destas pessoas no meio social envolvente, a Associação Salvador desenvolve projectos nas seguintes áreas: promoção da qualidade de vida, emprego, eventos de convívio, sensibilização em escolas e desporto.

Acessibilidades

Estima-se que na Europa existem aproximadamente 50 milhões de pessoas com deficiência e 134 milhões de pessoas com mobilidade reduzida. De acordo com a European Network for Accessible Tourism (dados de 2007), as receitas potenciais estimadas do mercado de turismo acessível na Europa ascendem a cerca de 83 mil milhões de euros por ano. De facto, se juntarmos às pessoas com deficiência, pessoas idosas, grávidas, casais com crianças, torna-se claro que entre 30% a 40% de todos os europeus pode beneficiar em grande medida das melhorias de acessibilidade no turismo. Para além de constituir uma obrigação social, a criação de um País Acessível para Todos é um poderoso factor de competitividade económica, contribuindo para o aumento da qualidade de vida e do nível de satisfação de todos os cidadãos, potenciais utilizadores ou clientes dos espaços, quer tenham ou não mobilidade reduzida. 

Prevenção Rodoviária

Os acidentes rodoviários estão na origem de muitos dos casos de deficiência motora adquirida. Portugal é um dos países com maiores indicies de sinistralidade. A Associação Salvador leva a cabo iniciativas que visam reduzir a sinistralidade rodoviária decorrente do consumo de álcool junto das camadas jovens, que apresentam maiores comportamentos de risco.

Investigação e Tecnologia

A Associação Salvador, consciente da importância da investigação para a melhoria da qualidade de vidas das pessoas com deficiência, estimula a investigação em diferentes campos de estudo nesta área.


APOIE:NIB 0007 0000 0003 0526 6772 3 
,
DE OLHOS 
            TROCADOS
 .
STEVE FRAYNE




.

.
HOJE NO 
"RECORD"

Vasco e Frederico Morais 
cabeças-de-série em Bali
No Mundial júnior da ASP

Tanto Vasco como “Kikas”, segundo e quarto classificado, respectivamente, no circuito europeu júnior deste ano, ficaram com o estatuto de “top seeds”, o equivalente a serem cabeças-de-série.

“Vasquinho”, de apenas 17 anos, que no ano passado terminou em 5.º neste evento, vai competir no heat 11 frente ao surfista da casa Hairil Anwar e ao sul-africano Dylan Lightfoot,

Já Frederico, de 20 anos, compete no 16.º e último heat da primeira ronda frente ao havaiano Kalani David e ao sul-africano Davey Brand. O primeiro de cada bateria avança diretamente para a terceira ronda, enquanto segundo e terceiro disputam a segundo ronda, de repescagem.

O Oakley World Junior vai assim decidir quem vai ser o campeão mundial júnior de 2012 – em 2011 o campeão ficou conhecido após um circuito composto por três etapas - e quem sucederá ao brasileiro Caio Ibelli, que também vai estar em competição. Esta prova distribui um total de 100 mil dólares em prize money (77,5 mil euros).

* Que regressem com bons resultados

.
.
 INTRUMENTOS INUSITADOS


3 - FONE DE PEPINO



,
Isto é parte da Orquestra de vegetais de Viena.  Tem um instrumento que usa a cenoura na peça da boca, o corpo feito de pepino e na base um pimentão vermelho para ajudar a projectar o som.
A orquestra não desperdiça os alimentos, no final de cada actuação oferecem à audiência uma sopa de legumes feita com os instrumentos.

.

,
 .

HOJE NO 
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Reforço de 2,5 milhões para ajudas técnicas na área da deficiência 

O Ministério da Solidariedade e da Segurança Social anunciou um reforço de 2,5 milhões de euros aos 9,5 milhões de euros já aprovados para as ajudas técnicas e produtos de apoio na área da deficiência.

O secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, Marco António Costa, esteve reunido, esta quarta-feira de manhã, com a Associação Portuguesa de Deficientes, um encontro do qual saiu "a decisão de um aumento de 2,5 milhões de euros para as ajudas técnicas, o qual pode chegar ainda aos 4,5 milhões até ao final do ano", adianta o ministério em comunicado.

Este aumento, junta-se aos 9,5 milhões de euros aprovados anteriormente.

Vários portadores de deficiência e apoiantes estão concentrados junto ao Parlamento desde as 18.00 horas de terça-feira, afirmando que não abandonam o local até serem recebidos pelo Governo.
O ministério esclareceu , em comunicado, que "até ao momento, não recebeu qualquer pedido de reunião, audiência ou encontro por parte do intitulado Movimento (d)Eficientes Indignados, que se encontra a realizar uma vigília de protesto junto à Assembleia da República".
Assegura ainda que está "totalmente disponível para qualquer reunião de trabalho que venha a ser solicitada".

Marco António Costa decidiu ainda criar uma Comissão de Acompanhamento das Ajudas Técnicas, por forma a monitorizar e avançar com iniciativas necessárias à correta execução da mesma.
Segundo o ministério, farão parte desta Comissão representantes do Governo nesta área (Solidariedade, Saúde e Emprego), Associações Deficientes, Instituto de Segurança Social e Instituto Nacional de Reabilitação.

Esta Comissão vai realizar a sua primeira reunião já na próxima segunda-feira.
Será ainda criado pelo Governo um endereço eletrónico, para receber em exclusivo as denúncias de cidadãos portadores de deficiência, de eventuais falhas dos serviços, para análise e necessário acompanhamento.

Na segunda-feira, o Governo tinha anunciado o reforço, em "um milhão de euros", do valor do financiamento às ajudas técnicas e produtos de apoio na área da deficiência. 

A decisão de aumentar, até ao final deste ano, o valor destinado ao financiamento da aquisição de material como cadeiras de rodas, próteses ou aparelhos auditivos, foi "decidido pelo secretário de Estado da Segurança Social, Marco António Costa, depois da análise da execução financeira, no âmbito da atribuição dos produtos de apoio", referia a tutela, em comunicado.

* Esta "generosidade" do governo não dá para acreditar. Os cidadãos deficientes precisam mais do que de dinheiro para ajudas técnicas individuais, precisam de respeito e de cidades seguras, acessíveis,  para a sua reduzida mobilidade.

.
.
 ENCONTRA-SE DE 
TUDO, É SÓ LER



















,
 .

HOJE NO 
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

OE 2013 
IMI vai disparar em 2013 
sem cláusulas de salvaguarda 

O Governo vai deixar cair as normas que admitiam que os prédios reavaliados no âmbito da avaliação geral de imóveis em curso não teriam um aumento total de IMI até 2014 e que a subida não poderia ultrapassar os 75 euros. 

O agravamento do imposto será assim antecipado já para o próximo ano. Em causa estão 5,2 milhões de imóveis que verão o imposto disparar. O Governo decidiu eliminar a cláusula geral de salvaguarda do IMI, que tinha sido criada para evitar que o aumento de imposto, que acontecerá inevitavelmente para os prédios que estão agora a ser reavaliados no âmbito da avaliação geral de imóveis, se reflectisse já na totalidade e de forma demasiado abrupta.

A eliminação desta cláusula, anunciada por Vítor Gaspar hoje em conferência de imprensa, significa que o imposto aumentará já na sua plenitude em 2013, em vez de isso acontecer de forma faseada, como estava previsto.

A lei ainda em vigor prevê, recorde-se, que a colecta do IMI respeitante a 2012 e a 2013, a liquidar em 2013 e 2014, respectivamente, está sujeita a limites. Assim, não poderá, nomeadamente, exceder o valor da colecta do IMI no ano anterior adicionada de 75 euros em cada ano.

Esta medida foi tomada em simultâneo com a determinação da avaliação geral de imóveis que pretende que o valor patrimonial de todos os imóveis seja calculado à luz das regras do código do IMI. No início do ano, quando se iniciou a avaliação geral, havia cerca de 5,2 milhões de imóveis que ainda não estavam a pagar IMI pelas novas regras.

Este universo de imóveis será agora directamente atingido por um aumento imediato de IMI, sem qualquer cláusula de salvaguarda. 

* O governo está a tentar apagar o fogo do défice com gasolina, há grandes hipóteses de tareia nas ruas.


FILOMENA MARTINS





A ministra...

O Automóvel Clube de Portugal apresentou uma queixa à Procuradoria-Geral da República por suspeitas de gestão danosa na concessão de algumas PPP rodoviárias. A PGR mandou investigar. Até aqui tudo normal. A partir daqui é que se levantam todas as dúvidas. 
Que as buscas a três ex-governantes do anterior Executivo surjam entre dois megaprotestos, uma tensão no Governo, a polémica do recuo da TSU e o desespero sobre o aumento de austeridade que será brevemente anunciado ainda se pode aceitar: talvez sejam coincidências dos timings da investigação. Mas que a ministra afirme que o caso exemplifica, cito de cor, que acabou a impunidade em Portugal, é gravíssimo. Paula Teixeira da Cruz esqueceu-se de que tutela a Justiça e decidiu ser apenas dirigente partidária. E mesmo nessa qualidade parece ter perdido o bom senso de outros tempos.

Além de ser inaceitável uma tal declaração, o que ela significa para o processo é tremendo: eu, como a maioria dos portugueses seguramente, deixei de acreditar que se trata de um caso de polícia, quando, muito provavelmente, sê-lo-á mesmo. E já olho apenas para a questão como mais um processo político.
Podíamos estar perante uma situação virgem, um caso único, e esta politização da justiça, ou judicialização da política - tanto faz - já seria por si muito grave. Mas não. Os exemplos abundam. Do Freeport aos submarinos ou aos sobreiros, ficámos sempre sem saber se houve realmente crimes ou se estamos perante vinganças partidárias e baixa política. O objetivo de manter eternamente sob suspeita algumas pessoas consegue-se à custa do descrédito total do sector.

... a magistrada
Que as PPP são um roubo oficial, contratualmente legitimado e com custos para gerações futuras, ninguém tem dúvidas: o próprio João Cravinho admitiu-o no Parlamento em relação à concessão da Ponte Vasco da Gama. Que esse crime não se resolve com as renegociações em curso, que apenas poupam uns trocos suspendendo obras em vez de discutirem as rendas que permitem que os lucros sejam privados e os prejuízos públicos, também já se percebeu. Mas se existem outras ilegalidades, o mais certo é que, mais uma vez, ninguém venha a sabê-lo. Resta-nos pois acreditar na garantia dada pela magistrada e (ex?) candidata a futura PGR Cândida Almeida, palestrante nesse independente evento que é a Universidade de Verão do PSD: a de que não há políticos corruptos em Portugal. 

Ela sabe do que fala, tendo em conta os processos políticos que lhe têm passado pelas mãos. Foi Cândida Almeida - segundo Pinto Monteiro, PGR até dia 9 - que deu por concluído o caso Freeport, dispensando mais tempo para a investigação; e foi ela também quem escreveu a resposta à carta enviada por Paulo Portas dando-lhe a certeza de que não era suspeito no caso dos submarinos, apesar do que diziam as cartas rogatórias .
Neste cenário de convicções, promessas ou garantias, como lhe quisermos chamar, pela experiência passada é, pois, possível adivinhar o que aí vem: as suspeitas sobre Mário Lino, António Mendonça e Paulo Campos vão arrastar-se, envolver terceiros e surgir na praça pública, com buscas televisionadas ou notícias diligentemente selecionadas. E tudo acabará como dantes: sem que ninguém seja responsabilizado ou criminalizado. Nem do lado dos criminosos. Nem do da Justiça. 

... e o PGR
No meio de tudo isto, também sem pudores de qualquer ordem, Pinto Monteiro distribuiu, na sua última entrevista como PGR, suspeitas para todos os gostos com a mesma facilidade que anunciou ir dedicar-se "à pesca de trutas". Ora nesse mesmo dia em o PGR conseguia dizer sem se rir, e do alto do seu magistério real, que a investigação em curso às PPP não tinha nada que ver com política, apesar de envolver três ex-governantes do PS e de as PPP serem neste momento uma, talvez a maior, arma de arremesso político. Em que acusava a sua amiga Cândida Almeida de ser a responsável por pôr fim à investigação do processo Freeport, o tal que envolveu José Sócrates. Em que se soube também que os crimes de mais um chamado megaprocesso, o do BCP, podem prescrever. Nesse mesmo dia, Portugal voltou a ser condenado no Tribunal Europeu dos Direitos do Homem pela lentidão da sua justiça, lentidão que lhe vale metade das condenações internacionais. Infelizmente, lá por Estrasburgo, devem andar distraídos - se começarem a surgir queixas sobre a cada vez maior, mais evidente e mais insuportável politização da justiça nacional, vão perceber que a lentidão ainda acaba por ser um mal menor. 
.

Directora adjunta

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
29/10/12

.
 .

HOJE NO 
"DESTAK"

Banco de células
Privados pagavam a médicos 
para promover os seus serviços - ex-diretora Lusocord

A ex-responsável do banco público de células do cordão umbilical denunciou hoje casos de profissionais de saúde e hospitais públicos que recebem dinheiro de bancos privados para promoverem os seus serviços junto das grávidas.

A CORAJOSA HELENA ALVES
 "Há profissionais que recebem dos bancos privados [de células do cordão umbilical] entre 800 a mil euros por mês", declarou Helena Alves, contando ainda que a publicidade do banco público "desaparecia toda dos hospitais, restando apenas a informação prestadas pelas empresas privadas.

 Estas declarações foram feitas aos deputados na comissão parlamentar de Saúde, onde Helena Alves foi ouvida para prestar esclarecimentos sobre a situação do banco público, depois de ter cessado funções como responsável e de as colheitas terem sido suspensas.

* Está certo, desde que sabemos que um juíz conselheiro, outrora membro do Conselho Superior de Magistratura, passou facturas falsas à Câmara de Cascais, se aparecerem galinhas com dentes admiramo-nos??? 

.
.

IV - HISTÓRIA DA CIÊNCIA

   
  5- PODEMOS TER ENERGIA ILIMITADA?

video



UMA MAGNÍFICA E IMPERDÍVEL SÉRIE DA BBC 


.
  .

HOJE NO 
"i"


Reunião no Ministério da Economia já acabou com patrões obrigados ao silêncio 

A reunião entre o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, durou cerca de uma hora e um quarto e os patrões saíram sem declarações, porque estão obrigados ao silêncio.
GOVERNO E CIP MANDAM PORTUGUESES PARA AS GALÉS

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira tinha convocado para hoje, às 12:00, uma reunião com os patrões para apresentar as novas medidas de austeridade que vão ser anunciadas às 15:00 pelo ministro das Finanças, Vítor Gaspar, em conferência de imprensa. 

* Porque estão obrigados ao silêncio têm medo de quê???
 Ou estão conluiados??? 
Um acordo de cavalheiros??? 
Mas há algum cavalheiro no governo???

.
.
OKTOBERFEST/7

(continuado do nº6) 

A festa em Munique tem um enorme efeito sobre a economia local. Quase um milhar de milhão de euros são gastos durante as duas semanas de farra, e 12 mil pessoas trabalham no festival.



 Apesar de ser um grande atrativo para turistas, apenas 15% dos visitantes da Oktoberfest são de fora da Alemanha. A maioria dos bebedores de cerveja que se reúnem em Munique são da própria cidade, ou do estado da Baviera. 

.
.

CITÂNIA

MOURA DE ENCANTO



,
 .


  HOJE NO
"A BOLA"
 Mário Figueiredo -
«A atual situação dos direitos 
televisivos viola as leis da concorrência» 

O presidente da Liga de Clubes, Mário Figueiredo, voltou esta quarta-feira a ser ouvido na Comissão de Educação, Ciência e Cultura no âmbito dos direitos televisivos do futebol.

«A situação como está atualmente viola as leis da concorrência e a Liga pretende que o mercado seja aberto», afirmou Mário Figueiredo, revelando que está a ultimar a queixa junto da Autoridade da Concorrência.


A Liga não esconde que quer assumir a centralização dos direitos de transmissão televisiva, comprometendo-se a não permitir que estes sejam exclusivos de um só operador. Com isto, garantiu Mário Figueiredo, «os valores que os clubes atualmente recebem poderão duplicar ou mesmo triplicar».

Aliás, o presidente da Liga salientou que todos ficariam a ganhar, uma vez que com esta operação «permitiria um maior retorno para os clubes e para os consumidores, que, por sua vez, passam a ter acesso a estes conteúdos mais baratos». 

* À volta das quatro linhas circulam os manhosos...Mário Figueiredo tem razão. 


.
.
OKTOBERFEST/6
 (continuado do nº5)

Em virtude de guerras e epidemias de cólera, a Oktoberfest de Munique deixou de realizar-se 25 vezes. A partir de 1945, porém, a festa acontece ininterruptamente.
Pode soar estranha a idéia de ter um evento batizado com o nome do mês de outubro começando em setembro. 


 A mudança de datas ocorreu anos após o surgimento da festa, em 1872, quando os organizadores decidiram antecipar o festival para aproveitar as noites um pouco mais quentes do mês anterior. Desde então a Oktoberfest começa no final de setembro e segue até o começo do mês seguinte.
.
.

ESTÁDIOS SURREAIS/1 


Japan, Osaka stadium, foi a sede de uma grande equipe de basebo a Nankai Hawks. Situado no centro de Osaka tinha capacidade para 31 mil espectadores. O proprietário da equipa vendeu-a  em 1988 ao Daiei Group que se mudou para  Fukuoka City.  O estádio foi abandonado para a práctica da modadlidade, demolido em 1998 e substituído por um grande centro comercial.



 Venezuela, Caracas “Cocodrilos Sports Park” é um estádio multi-usos mas predominantemente é futebol que se pratica,  sendo utilizado pelo Caracas FC. Tem capacidade para 3 mil pessoas e fica junto a uma auto estrada.


 Portugal, Braga. Um dos estádios mais caros do país construído para o Campeonato Europeu de Futebol de 2004 e é a casa mãe do Sporting de Braga. Foi projectado por Souto Moura, um dos melhores arquitectos do mundo e teve um custo de 122 milhões de dólares e é considerado um dos mais bonitos estádios do planeta.

FONTE:










.
 .


HOJE NO
"PÚBLICO"

IVA a 23% na restauração tem 
impacto negativo de 854 milhões 
nas contas públicas 

Manter a taxa de IVA nos 23% na restauração no próximo ano terá um impacto negativo nas contas públicas até 854 milhões de euros. 

De acordo com um estudo apresentado esta quarta-feira, em Lisboa, pela Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) e feito pela consultora PwC e a sociedade de advogados Espanha e Associados, manter o imposto em 2013 vai traduzir-se numa receita de 399 milhões de euros para os cofres do Estado, valor insuficiente para compensar as perdas.

Como o IVA nos 23%, entre 2012 e 2013 poderão desaparecer mais de 99 mil postos de trabalho e, no acumulado dos dois anos, o Estado perde 947 milhões de euros em receitas fiscais e gastos com subsídio de desemprego. Até ao final do ano, 11 mil empresas deverão fechar as portas e o número cresce para 28.252 em 2013. O volume de negócios do sector segue a mesma tendência: cairá 959 milhões de euros até final do ano e 787 milhões de euros em 2013.

Em termos agregados o aumento da taxa do IVA terá um impacto financeiro total negativo, entre 194 milhões de euros e 456 milhões de euros em 2013.

Os autores do estudo referem que as estimativas são conservadoras e “roçam mesmo o optimismo”. Para elaborar o documento, não foi considerado o impacto “do aumento óbvio da evasão fiscal”, nem o incumprimento junto da banca que acontecerá no sector em 2013.


* Foi uma espertice gaspariana para receber dinheiro de imediato sem vislunbrar que no futuro ia faltar muito mais e acrescido do aumento do desemprego no sector onerar o peso da despesa.

.
.
OKTOBERFEST/5
(continuado do nº4)

Os caricaturistas, inspirados pelo sentido benéfico da cerveja, retrataram comicamente a luta pelos copos cheios, e pela primeira vez, a festa das mil atrações (como era conhecida então), apareceu nas telas dos cinemas.


Em 1840, a festa tomou outra dimensão com a chegada de visitantes vindos de outras regiões e trazidos por um trem. Várias barracas foram montadas além de serem apresentadas muitas atracções.
.
SPORTING


  

Com 427 mil visualizações em apenas três dias, "Sporting That I Used To Know" é já um fenómeno nas redes sociais. O seu autor, Diogo Sena, de 17 anos.

NR: Como nós o compreendemos...

 .
.



HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Sobre-endividados que recorrem à Deco vivem apenas com 4% do ordenado 

 Os sobre-endividados que recorreram à DECO, em Setembro, estão a viver com apenas 4% do ordenado, usando os restantes 96% do rendimento para pagar créditos, segundo dados da associação.

 A taxa de esforço média dos consumidores que pediram em Setembro ajuda à Associação para a Defesa do Consumidor (Deco) foi de 95,52%, tendo o crédito pessoal e o crédito à habitação o maior peso na carteira, de 42,81% e 40,81% respectivamente, seguindo-se o crédito automóvel com 20,25%, revela o boletim estatístico de Setembro de 2012 do Gabinete de Apoio ao Sobre-endividado (GAS) da DECO. Isto significa que os consumidores apenas têm os restantes 4,48% para viver.

"As famílias têm taxas de esforço muito elevadas quando nos pedem ajuda. O crédito à habitação é um problema mas não é o único, pois enquanto existe um crédito à habitação, as pessoas têm em regra seis créditos pessoais, que são muito mais caros e de curto prazo", disse
à Lusa a coordenadora do GAS, Natália Nunes.
De acordo com a responsável, esta foi a primeira vez que a DECO fez o tratamento estatístico das taxas de esforço das famílias.

Quanto aos valores totais em dívida por tipo de crédito, destaca-se a habitação representando 70,6%, seguida pelo crédito automóvel com 11,8%. Em terceiro lugar encontra-se o crédito pessoal (11,5%) e o cartão de crédito (6,2%).
Aquando do pedido de intervenção verificou-se ainda que 52% do crédito estava regularizado, encontrando-se os remanescentes 48% em incumprimento, ao contrário do que se verificava anteriormente.
Uma situação que Natália Nunes espera "que se torne uma tendência" e que mostra que as pessoas estão a cumprir os créditos.

Natália Nunes adiantou também que, em Setembro, o número de pedidos das famílias de informações sobre o GAS e as possibilidades de reestruturação registou "uma grande subida", o que mostra que são famílias que já estão a ter algumas dificuldades e querem actuar preventivamente.

No mesmo mês, chegaram à Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor 434 processos de sobre-endividamento, menos 113 que no mês anterior.

Ao todo, de janeiro a 30 de setembro, chegaram à DECO 4.010 processos, o que compara com os 3.238 recebidos em 2011 e os 2.139 em 2010. Em 2000 o número rondava os 152 processos.
O desemprego voltou em Setembro a ser principal razão do sobre-endividamento, representando 35% dos casos enviados à DECO. 

* É destes portugueses que o governo não quer saber, ignora-os quando lhes impõe uma vida miserável.

.
.
OKTOBERFEST/4


 (continuado do nº3)

Em 1840, chegou o primeiro comboio a Munique, transportando visitantes vindos especialmente para o evento. Foram criados então várias atrações, entre elas barracas onde se vendia comida típica e artesanato, tudo aos pés da Baviera.



 Em 1918, a cerveja começou a ser servida na festa, o que antes era proibido. Apareceram também os primeiros fotógrafos, que podiam expor suas fotos, na época apenas em preto e branco.

 .
.
 O "Areias" já não 
é um camelo!








é uma casinha ambulante de muito "guito"








perdeu as bossas ganhou comodidades



a nova tenda...



Acabamentos de luxo









já não se vai c.... ao deserto







.