quarta-feira, 19 de setembro de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.



.
.
  VENTANIA/12





.
.

PIRA-TE VEM AÍ 
A MINHA MULHER


  



.
.

HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"





 * Não passa de uma sondagem e o PS ainda não fez nada para obter estes valores.

 .
.
  VENTANIA/11







.
.
  INTRUMENTOS INUSITADOS
1-KALIMBA


Kalimbas, also known as thumb pianos, are a part of the percussion family of instruments. This instrument is made of reeds or tines, which are then plucked by the thumbs or fingers of the person playing it and the vibrations of the reeds are then amplified through a hollow box resonator or a sound board to create the music heard





.
.
HOJE NO
"RECORD"

Corrida do Tejo 
Jamor recebe 1.º treino 
de preparação no sábado 

O primeiro treino de preparação para a Corrida do Tejo’12, decorre no sábado, dia 22, no Jamor. O ponto de encontro será na Praça da Maratona, a partir das 10 horas.

Os próximos treinos realizam-se nos dias 29 de setembro, 6 e 13 de outubro, sempre aos sábados, com ponto de encontro na Praça da Maratona, Jamor, às 10 horas. Estas sessões, de participação livre, vão ser orientadas por treinadores conceituados e por atletas de alta competição.

Recorde-se que as inscrições para a Corrida do Tejo, que irá decorrer a 21 de outubro, podem ser feitas através da página oficial da corrida em www.corridadotejo.com ou num dos vários pontos de inscrição: C.M. Oeiras Edifício Atríum, SportZone do Cascais Shopping; Almada Fórum, C.C. Colombo, Oeiras Parque, C.C. Vasco da Gama, Nike Lisboa Chiado, Nike Lisboa C.C. Vasco da Gama, El Corte Inglés ou na Pro Runner, Alameda dos Oceanos (frente ao edifício Sporttv).

O valor da inscrição é de 14 euros, até dia 30 e de 16 euros, entre os dias 1 e 15 de outubro, ou até as inscrições esgotarem.

Em ambos os casos, e no momento da inscrição, o corredor recebe um comprovativo com o qual poderá levantar a t-shirt dorsal no Edifício Atrium (frente ao CC Oeiras Parque), nos dias 19 e 20 de outubro, entre as 10 horas e as 19 e 30.

* Se tem pernas não hesite, deixe o sofá e vá ao Jamor

.
.
  VENTANIA/10






.

 
HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Oncologia está sub-financiada 
e há situações de falta de equidade 

O diretor do Programa Nacional para as Doenças Oncológicas, Nuno Miranda, considerou, esta quarta-feira, que a oncologia em Portugal está sub-financiada e reconheceu que há situações de desigualdade entre doentes tratados no público e no privado.

Na comissão parlamentar de Saúde, Nuno Miranda afirmou aos deputados que "a oncologia está sub-financiada", indicando que é necessário estabelecer como se "divide todo o bolo" do financiamento da saúde em Portugal.
O responsável assumiu que não consegue quantificar este sub-financiamento e anunciou que vai ser estudado e analisado o dinheiro usado com três patologias na área oncológica: cancro do colo do útero, da mama e colorretal.
"A partir do momento que concluirmos esse estudo será possível perceber se os hospitais estão a receber mais ou menos [verba] do que deviam ou necessitavam", indicou em declarações aos jornalistas no final da comissão parlamentar.
Para o próximo ano vai avançar uma experiência em seis unidades hospitalares do Serviço Nacional de Saúde (SNS), com o objetivo de criar um pacote de financiamento que vá seguindo cada doente oncológico novo durante dois anos. 


"O objetivo é termos um pacote de financiamento que cobre todos os tratamentos de um doente. O dinheiro segue o doente, mesmo que tenha de realizar tratamentos em hospitais diferentes. O dinheiro estará associado ao doente e não ao hospital", explicou.
A experiência vai avançar nos três Institutos Português de Oncologia, no Centro Hospitalar de Lisboa Norte, nos Hospitais da Universidade de Coimbra e no Hospital de São João (Porto).
Sobre a equidade nos tratamentos oncológicos, Nuno Miranda reconheceu que "não faz sentido" que os hospitais do SNS não disponibilizem determinados medicamentos aos doentes quando depois os paga a outros doentes tratados em hospitais privados, através de subsistemas de saúde, como a ADSE.
Em causa está uma situação apontada e criticada pelo deputado socialista Manuel Pizarro, que relatou o caso de doentes da ADSE que recebem determinados medicamentos em hospitais privados, quando esses fármacos não são disponibilizados nas unidades do SNS. 

"O que eu não posso aceitar é que o Estado no SNS limite o acesso a certos medicamentos e depois o mesmo Estado financie os hospitais privados que administram o medicamento a doentes da ADSE", criticou Manuel Pizarro.
O diretor do Programa Nacional para as Doenças Oncológicas admitiu que esta situação é real e que não promove a equidade que é defendida no acesso à saúde.


* Já hoje aqui afirmámos que os intermediários políticos das seguradoras e banca estão a trabalhar muito bem no sentido de extinguir o Serviço Nacional de Saúde.

.
.
  VENTANIA/9




.

CARLA HILÁRIO QUEVEDO



 Falência adiada

O discurso da necessidade de nos sacrificarmos quase todos para pagar o buraco gigante de dívidas contraídas pelos responsáveis políticos ao longo de décadas ultrapassou os limites do suportável, com as medidas anunciadas de alegado combate ao desemprego.
As novas medidas estão baseadas numa expectativa fantasiosa de que as empresas vão contratar pessoas porque ‘poupam’ com os cortes de salários e agora na redução da contribuição social. Perante as dificuldades das empresas, tanto públicas como privadas, a ‘poupança’ servirá, nas mais sérias, para preservar os poucos postos de trabalho. Noutros casos, a saudável falência por causa de erros de gestão será adiada à custa dos trabalhadores, chamados a contribuir para a manutenção frágil do seu emprego. Houve um dia em que ‘trabalhar de graça’ era uma piada. Agora ‘pagar para trabalhar’ deixou de ser uma expressão para se tornar uma realidade. E o pior é não resolver nada. 

Elefantes
O anúncio mais divertido da televisão portuguesa é a um produto solenemente chamado Memofante, que ajuda a manter a memória fresquinha. O nome do produto apela à célebre memória de elefante, que os estudos indicam estar presentes nas fêmeas, capazes de reconhecer simpatia, ou nem por isso, em elefantes que não pertencem à sua família. Voltando ao anúncio, nele podemos ver a intervenção benéfica de um elefante em situações do quotidiano em que tipicamente nos esquecemos de códigos, óculos, nomes de pessoas. É especialmente divertida esta parte em que um homem cumprimenta com entusiasmo outro que não faz ideia do seu nome. Lá atrás vemos o elefante com uma tabuleta a dizer ‘Ribeiro’, salvando o cumprimentado de uma situação embaraçosa. Havia escravos na Roma Antiga que tinham a função de lembrar os nomes de outros a políticos. Eram os nomenclatores. Ou os memofantes da época.

Quis saber quem é
Depois de anunciar medidas que já nada têm de austeridade, Pedro Passos Coelho foi assistir a um espectáculo de Paulo de Carvalho. Decidiu assim não mudar um milímetro a sua agenda. Possivelmente assistiu ao espectáculo ‘como cidadão e pai’. O problema é que ‘primeiro-ministro’ não é um fato que se veste e despe consoante se quer. A sua decisão é, por isso, misteriosa. Tentemos perceber. Pode ser um problema de falta de assessoria. Mas entre as várias dezenas de assessores do primeiro-ministro, não haverá ninguém com o mínimo de bom senso? Pode ser um problema de falta de noção do próprio Passos Coelho sobre as consequências dos seus anúncios ao país. É de certeza um problema de falta de habilidade política e capacidade de autopreservação. Passos crê que o país está tão anestesiado e amedrontado que nem presta atenção ao que alguém se encarregará de referir como ‘pormenores’. Lembro que é aí que está o diabo.

Falta de ar
Muitos portugueses têm seguido o conselho dos actuais governantes e têm abandonado o país à procura de uma vida decente. Ao contrário do que aconteceu em gerações anteriores, os novos emigrantes não tencionam voltar a Portugal. Pode ser uma intenção passageira, mas neste momento não vêem nenhuma razão para regressar a um país que simplesmente os enganou e acabou por os mandar embora com todas as letras. Os enganos do crédito fácil, dos 150 mil empregos, da falta de exigência no ensino superior tiveram as consequências a que assistimos: dívidas, desemprego e desespero. Ainda é cedo para sabermos que consequências trará esta vaga de emigrantes qualificados, mas há o risco de os laços de confiança com a pátria se terem quebrado. E sem confiança não há remessas. As pessoas que partem nas actuais circunstâncias não se sentem em dívida para com o país. Vão ter de fazer um esforço para não se deixarem levar pela desilusão. 

Luz ao fundo do túnel
No meio deste ambiente soturno em que vivemos, descobri uma cerveja portuguesa artesanal deliciosa e um pouco cara, chamada Sovina. Não sei quem são os produtores, mas pelo nome, Os Três Cervejeiros, imagino que tenham sido três pessoas a tomar a iniciativa. Provei a Helles, de que gostei imenso. É tão sofisticada que podia ser belga. Ficam a faltar a Amber, a Ipa e a Stout, que prometem ser tão boas como a que experimentei. Infelizmente, ainda há pouca informação no site: www.3cervejeiros.pt. Só sei que são do Porto, que também ensinam a fazer cerveja caseira, têm um link que dá para uma página com uma série de produtos imprescindíveis para fazer a bebida. O texto de introdução para principiantes acaba com a frase convincente: «Se os egípcios, há mais de 4.000 anos, a fabricavam, você também consegue! Experimente!». Os três cervejeiros fizeram um produto com muita qualidade e ainda por cima têm graça. 

IN "SOL"
18/09/12

.

 
HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

32% dos utilizadores da Internet em risco por falhas do Internet Explorer 

Uma falha de segurança do Internet Explorer está a afectar centenas de milhares de utilizadores. A Microsoft disponibilizou uma ferramenta de segurança gratuita, mas o governo alemão pediu aos cidadãos para não usarem o browser . 

A  Microsoft reconheceu, na segunda-feira, uma falha de segurança no navegador Internet Explorer que ameaça 32% dos utilizadores da Internet em todo o mundo, segundo dados da Start Counter, citados pelo jornal “CincoDías”.

Os computadores que usem Internet Explorer, ao visitar uma página Web maliciosa podem estar a proporcionar aos “hackers” acesso livre aos mesmos.

A falha afecta as versões 7, 8 e 9 do software de navegação, instalado no Windows XP, Vista e 7.

Yunsun Wee, director da “Microsoft Trustworthy Computing” garantiu que o Internet Explorer 10 não está afectado, segundo a “Mashable”.

A empresa liderada por Steve Ballmer aconselhou os internautas a descarregarem um software de segurança para reduzir os perigos da aplicação. O kit de ferramentas de segurança gratuito está disponível na página Web da Microsoft.

O Governo alemão apelou aos cidadãos para não usarem o “Microsoft Internet Explorer”, pedindo-lhes que escolham um navegador alternativo, de acordo com a Reuters.

* Terrorismo internáutico.

.
.
  VENTANIA/8




.
.

IV - HISTÓRIA DA CIÊNCIA

   
  3- PODEMOS TER ENERGIA ILIMITADA?


video

 UMA MAGNÍFICA E IMPERDÍVEL SÉRIE DA BBC


.

 
HOJE NO
"DESTAK"


Direção Geral de Veterinária prepara 
abate de centenas de touros 
que ameaçam população 

A Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) está a preparar uma ação de caça para abater centenas de touros que ameaçam propriedades e população no concelho de Idanha-a-Nova, anunciou o organismo.

 Em resposta escrita a questões colocadas pela Lusa, a DGAV indica que "está programada uma nova ação que prevê o abate de animais através de batida", método em que um homens e cães afugentam os animais para uma zona de atiradores.

Na última semana, um pastor foi encontrado morto nas imediações da aldeia de Segura, Idanha-a-Nova, com sinais de ter sido atacado por gado bravo. 


* Como é que aparecem centenas de touros bravos em Idanha-a-Nova, foram pela A-23??

.
.
  VENTANIA/7





.
.

PAVAROTTI e LISA MINNELLI
NEW YORK, NEW YORK




.

 
HOJE NO
"i"

Historiadora afirma que Jesus Cristo 
era casado 

Karen L. King, uma conceituada historiadora norte-americana, diz ter a prova em como Jesus Cristo era casado.
A investigadora da Universidade de Harvard mostra um papiro do século IV em que se fala da esposa de Jesus Cristo.

A especialista em História do Cristianismo exibiu um papiro que tem oito linhas escritas em letra mínima, em língua copta no qual surge a frase: “E Jesus disse-lhes. Minha esposa…”.
A descoberta será apresentada esta quarta-feira, em Roma, durante o Congresso Internacional de Estudos Coptas. A discussão é relevante, sobretudo para a Igreja Católica já que reabre a discussão sobre um alegado casamento de Jesus, e a sua suposta relação com Maria Madalena.


* Alguém anda a querer desviar a atenção das verdadeiras preocupações do mundo, só falta aparecer o atestado médico, também em copta, a certificar que Maria era virgem e José  a sofrer de disfunção eréctil.

.
  VENTANIA/6





.

 Mas que grande animação




















.
 .
 
HOJE NO
"A BOLA"
 
Mourinho processa 
redator-chefe da Marca

O treinador do Real Madrid, José Mourinho, processou por direito à honra o redator-chefe do diário desportivo espanhol Marca, Roberto Palomar.

O anúncio foi feito pelos advogados do El Especial que dizem que na passada segunda-feira, num artigo publicado no jornal, Palomar ter-se-á referido a Mourinho como «o típico personagem que fugiria depois de causar um atropelamento».

«Segundo o nosso parecer, esta expressão é objetivamente vexatória e foi utilizada de forma completamente desnecessária para o exercício da crítica que constitui o objeto do artigo, pelo que é uma intromissão ilegítima no direito à honra do sr. José Mourinho», diz o escritório de advogados Matamoros em comunicado.

A nota acrescenta ainda que Mourinho «tem especial interesse em que conste que não fez nem nunca fará alguma contestação legal às críticas relativas ao exercício da sua profissão», sublinhando ter consciência «da importância do respeito absoluto pela liberdade de expressão».

Ainda assim «utilizará todos os meios legais ao seu alcance para combater qualquer violação da sua dignidade». O treinador terá dado indicações para que a empresa editora da Marca e o seu diretor não fossem acionados judicialmente., uma ver que acredita «que sempre foram e serão garantes da proteção não só do supremo direito da liberdade de expressão dos seus trabalhadores, como também, e com o mesmo zelo, do direito à honra dos protagonistas dos seus conteúdos, por muito criticados e contestados que possam ser».

 * Saber separar o trigo do joio

.
.
  VENTANIA/5




.
.
GOTA AMARGA


  


 .



HOJE NO
"PÚBLICO"
 
Saúde 
Um quarto das meninas 
com quatro anos tem peso a mais 

Já se sabia que os dados da obesidade infantil em Portugal eram altos, mas uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto encontrou pelo menos 17% de meninos e 26% de meninas, com quatro anos, com excesso de peso e obesidade. Estes também já tinham associados níveis de colesterol e pressão arterial mais altos.

Um estudo da Childhood Obesity Surveillance Initiative, em 2008, apontava para 32,2% de crianças portuguesas, dos seis aos oito anos, com excesso de peso, o que incluía a obesidade. O que agora este estudo revela é que o problema é detectável "muito mais cedo", nota a coordenadora executiva do projecto Geração XXI, Ana Cristina Santos.

Avaliada uma amostra de cerca de 8500 crianças, nascidas entre Abril de 2005 e Agosto de 2006, no Porto, constata-se que a prevalência de excesso de peso e obesidade aos quatro anos era muito alta, mas variava caso se usasse critérios da International Obesity Task Force (IOTF) ou do norte-americano Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Usando a metodologia do IOTF, na alçada da Associação Internacional para o Estudo da Obesidade, no Reino Unido, o cenário é, apesar de tudo, mais optimista: há 10,8% de meninos de quatro anos com excesso de peso, a par de 17,6% de meninas; neles a obesidade é calculada em 6%, nelas em 8,6%. Mas, se forem utilizados os critérios do CDC, o cenário é pior: há 13,9% de meninos com excesso de peso e 11,9% de obesos; nas meninas, estes valores atingem os 18,5% e 15,6%, respectivamente.

Contas feitas, mesmo no cenário mais optimista, um total de 16,8% dos rapazes tem peso a mais - somando excesso de peso e obesidade -, algo que acontece com mais de um quarto (26,2%) das raparigas. No retrato mais pessimista, serão 25,8% de meninos e 34,1% de meninas com peso a mais.

A equipa de investigadores fez um outro achado: na população que já tem peso excessivo em idades tão precoces, também foi possível encontrar níveis mais altos de colesterol alto e de pressão arterial, dois factores de risco cardiovascular. "A diabetes 2 também era uma doença de velho", alerta a investigadora.

Note-se que no novo Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil, da Direcção-Geral da Saúde, se refere que "a hipertensão arterial na idade pediátrica é um problema que está a adquirir uma dimensão crescente devido, em grande parte, à modificação dos estilos de vida e ao aumento da prevalência da obesidade". Recomenda-se, assim, que a tensão arterial seja avaliada nas consultas de vigilância a todas as crianças a partir dos três anos de idade.

Epidemia da obesidade

Na segunda fase deste projecto, que pretende seguir as crianças até à idade adulta, o objectivo é tentar relacionar as características encontradas nos mais pequenos com as das suas mães. Embora estes dados tenham começado a ser tratados, é possível concluir que "a obesidade aos quatro anos estava associada a características maternas e da gravidez, como o índice de massa corporal antes da gravidez". "Acreditamos que haja um efeito intergeracional na obesidade", diz a investigadora.

Ana Cristina Santos afirma que estes dados devem reforçar os sinais de alerta em torno da chamada "epidemia da obesidade". A avaliar pelo estudo, nesta geração haverá mais adultos com peso a mais do que agora, o que a investigadora considera "preocupante", uma vez que, na população adulta portuguesa, o excesso de peso e a obesidade já estão estimados em metade da população. Ao que acresce a probabilidade de virem a ser adultos com hipertensão, colesterol e glicose elevados, todos factores de risco que aumentam a probabilidade de desenvolverem doenças cardiovasculares.

Em Portugal, este tipo de problema "não estava descrito numa população tão nova, é algo que esperaríamos que acontecesse mais tarde", avalia a investigadora, sublinhando que "a prevenção tem mesmo de ser prevenção" e notando que as estratégias a desenvolver "têm de abranger as grávidas, idealmente antes da concepção". "O peso das mães antes e durante a gravidez é determinante no peso que os filhos terão aos quatro anos", conclui.

* Como se actur contra este desleixo parental???

.
.

 VENTANIA/4





.
.

 NOIVÍSSIMAS








































.

 
HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Energia
DECO avisa: 
'Dois em um' no gás e electricidade 
não compensa 

A tarifa bi-horária na eletricidade da EDP e a Gold Energy no gás natural ficam mais baratos ao consumidor do que contratar os tarifários duplos da EDP ou da Galp. Tanto a EDP como a Galp anunciam maiores descontos na contratação de gás e eletricidade em simultâneo, mas a associação de defesa dos consumidores DECO fez as contas e concluiu que a diferença de preços entre aquelas duas empresas é de apenas "alguns cêntimos ao ano".
Tendo por base os gastos de um casal com dois filhos, a associação de comparou os preços para a contratação de gás e eletricidade, em separado e conjunta, e concluiu que os consumidores ficam a perder se juntarem as duas energias na mesma entidade.

"Na prática, compensa mais optar pelo fornecedor de eletricidade e de gás natural mais barato para cada situação", lê-se na edição da revista Proteste da DECO.
A associação dá alguns exemplos: A Gold Energy, para o gás natural, e a tarifa bi-horária, na eletricidade, representa uma fatura anual de 894,87 euros, com poupança de 39 euros em relação ao tarifário da EDP Casa Total 10+2, que é o mais barato.

Mesmo com a tarifa simples, acrescenta a DECO, a opção pela Gold Energy e pela Endesa fica no final do ano 17 euros mais barata.

A DECO conclui ainda que o mercado liberalizado apresenta propostas mais interessantes na tarifa simples, mas a tarifa bi-horária da EDP é a que permite maior poupança: 117 euros por ano face à tarifa mais cara (a EDP Verde, que obriga à contratação de uma potência de 6,9 kVA) e, quando comparada com a tarifa regulada, tem uma diferença de 48 euros por ano.

No gás natural, a DECO conclui que a Gold Energy é o fornecedor com custos mais baixos, ultrapassando a poupança os 80 euros anuais face ao tarifário mais caro, o da Galp On Comfort Care.
O primeiro aumento nas tarifas reguladas verificou-se a 1 de julho, para potências a partir de 10,35 kVA e consumo de gás acima de 500 m3 anuais.

* Pode confiar-se na DECO é uma instituição muito séria, se se associar melhor ainda.


.
.

 VENTANIA/3





.
.

   2-PROPRIEDADES
                    HORIZONTAIS














.