segunda-feira, 10 de setembro de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

 .




m
.
DE PEQUENINO...




.
---- 
 MARIJUANA




.

 Aviso aos Srs. Visitadores
Este vídeo tem um linguagem imprópria e grosseira para ouvidos sensíveis. No entanto temos todo interesse em divulgá-lo pois tanto o texto como a interpretação dos actores são de grande nível.
Oxalá a vossa curiosidade seja mais forte que o pudor.



 SOBRE A MESA




.
.
 ROMÂNTICO PIC NIC
OU CÃO CIUMENTO??




.
.
HOJE NO
"PÚBLICO"

Apple pode ser vítima de patent trolling, 
o novo negócio da China

O mundo do registo de patentes é tão peculiar que a Apple arrisca-se a ser processada por copiar os seus próprios produtos. Confuso? Bem-vindo ao patent trolling, uma moda que já não é nova, mas que chegou em força à China.
 A ideia está a tornar-se num autêntico modelo de negócio. Empresas como a Apple, a Samsung ou a Sony anunciam que estão a desenvolver um determinado produto; mais cedo ou mais tarde, surgem na Internet imagens desses novos equipamentos, que podem ou não ser reais – basta pesquisar nos motores de busca por "iPhone 5", por exemplo, e verificar que não faltam rumores sobre as características do novo smartphone da Apple, que deverá ser apresentado esta quarta-feira. A acompanhar esses rumores, surgem imagens daquilo que muitos acreditam ser a mais recente versão do icónico equipamento da Apple.

É aqui que entra uma pequena empresa chinesa, que começou a vender um smartphone chamado GooPhone I5. Por fora, é muito parecido com o que foi revelado em imagens postas a circular na Internet pela antiga estrela pop chinesa Jimmy Lin no site de microblogging Weibo (uma espécie de Twitter chinês).

A actividade tem uma designação em inglês desde meados da década de 1990. Patent trolling – o acto de registar a patente de uma tecnologia, design ou marca antes de uma empresa de renome internacional, para depois alcançar, no mínimo, um acordo extra-judicial. Como a legislação varia de país para país, não é possível afirmar que a jogada do GooPhone I5 está condenada ao fracasso.

"Seria mau que o sistema de patentes de um país tivesse sido delineado para permitir este tipo de comportamento", disse ao site da revista Wired Robin Feldman, professor de Direito na Universidade da Califórnia, nos EUA, e autor do livro Rethinking Patent Rights. "Nos Estados Unidos, este comportamento seria alvo de um processo de apropriação indevida de um segredo comercial", afirma o especialista.

Mas a verdade é que as preocupações com o patent trolling na China são tão reais que já chegaram à Câmara de Comércio da União Europeia. Num relatório publicado na semana passada, as autoridades europeias afirmam que "a apropriação de marcas registadas está a tornar-se num grande negócio na China, porque as empresas e os cidadãos chineses aperceberam-se de que o sistema baseia-se na premissa 'o primeiro a registar fica com os direitos'. Os alvos são marcas estrangeiras que ainda não estão registadas na China mas que poderão vir a ser, o que os leva a registar essas marcas para impedir a entrada dos seus proprietários originais no mercado chinês. Estas empresas e cidadãos esperam que, quando os proprietários estrangeiros se derem conta de que não podem registar ou explorar as suas marcas na China, tomarão a iniciativa de negociar a compra dos direitos".

Eventual processo pode impedir vendas na China

O site Gizchina.com avança que a fabricante do GooPhone i5 já registou a patente do modelo. Apesar de a patente ser apenas reconhecida na China, a verdade é que, em último caso, um eventual processo contra a Apple poderá impedir (temporária ou definitivamente, conforme as decisões da justiça chinesa) a venda do iPhone 5 no maior mercado do mundo – um mercado em que nenhuma das principais empresas de tecnologia se pode dar ao luxo de perder tempo com processos judiciais deste género.

Por fora, o GooPhone i5 corresponde, em muitos aspectos, às imagens e aos rumores postos a circular na Internet sobre o suposto iPhone 5, como a inclusão de uma entrada para o cabo de alimentação mais pequena do que a das anteriores versões do smartphone da Apple.
Para quem pensa que esta jogada da fabricante do GooPhone I5 não tem qualquer hipótese de vingar nos tribunais, o site da revista norte-americana Businessweek cita He Jing, um advogado especialista em direitos de propriedade intelectual na empresa ZY Partners, com sede em Pequim. He lembra o acordo extra-judicial celebrado em Julho, através do qual a Apple pagou 60 milhões de dólares [47 milhões de euros] à chinesa Proview pelos direitos de utilização do termo "iPad" na China (a Proview registara o termo em finais da década de 1990, quando começou a desenvolver um computador de secretária com ecrã sensível ao toque a que chamou Internet Personal Access Device, ou IPAD).

Para além deste processo movido pela Proview, a empresa chinesa de produtos químicos Jiangsu Xuebao acusa a Apple de uso indevido de uma marca registada – "Xuebao" significa "Snow Leopard" em inglês, que é precisamente a designação de uma das mais recentes versões do sistema operativo OSX.

Para He Jing, os exemplos da Proview e da Jiangsu Xuebao "estimularam o aumento do número de casos. Mostraram a algumas pessoas na China uma outra forma de ficarem ricos mais depressa".

Grandes marcas podem preferir pagar para evitar problemas

Se o iPhone 5 for o mesmo smartphone que tem aparecido em imagens postas a circular na Internet, as hipóteses de a fabricante do GooPhone conseguir levar a tribunal a Apple ou garantir um acordo extra-judicial aumentam, em parte porque as grandes marcas parecem preferir pagar a enfrentar um bloqueio de vendas na China.

Quando se soube que a Apple chegara a acordo com a Proview para o uso do termo "iPad" em território chinês, Stan Abrams, professor de Direito na Universidade Central de Finanças e Economia de Pequim, ouvido pelo site da Bloomberg, foi peremptório: "Se eu fosse a Apple, estaria feliz, porque este valor [60 milhões de dólares, ou 47 milhões de euros] não é nada para eles. Não é um preço elevado para pôr este problema para trás das costas." No mês passado, um tribunal da Califórnia obrigou a Samsung a pagar mais de mil milhões de dólares de indemnização à Apple num processo de violação de patentes. Questões legais à parte, o GooPhone i5 parece ser um smartphone competitivo. Entre as características técnicas avançadas pelo site Gizchina.com destacam-se um processador Nvidia Tegra 3 quad-core a 1.4GHz, 1GB de RAM, uma câmara de 8 megapíxeis, um ecrã com uma resolução de 1280x720 e, acima de tudo, corre a versão 4.0 do sistema operativo Android.

* Os chineses são o máximo da vigarice!!!

.
.

MARIJUANA/2



.
.
 MODELOS TRANSEXUAIS

Andrej Pejic



O modelo Servio/Australiano Andrej Pejic  é andrógino e famoso pela sua capacidade de desfilar tanto vestido de mulher como de homem. Em Janeiro de 2011, na Moda Paris, desfilou na colecção feminina e masculina para Jean-Paul Gaultier e na colecção masculina para Marc Jacobs. 
Na lista do Top 50  Modelos Masculinos da models.com está situado no 18º lugar e simultaneamente ocupa o 98º lugar na lista "AS 100 Mulheres mais Sexis do Mundo em 2011" da FHM



.
.
 A SORTE PROCURA-SE,
E O AZAR???



 .


 

HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Floresta ardida até 31 de agosto é nove vezes maior do que a área de Lisboa 

Os 16.168 incêndios florestais que deflagraram este ano, até 31 de agosto, queimaram 73.055 hectares, área que é cerca de nove vezes superior à da cidade de Lisboa. 

 O relatório provisório de incêndios florestais do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) indica que, entre 1 de janeiro e 31 de agosto, a área ardida aumentou 81% face ao mesmo período do ano passado, quando arderam 40.146 hectares.
De acordo com o documento, nos primeiros oito meses do ano registaram-se 16.168 ocorrências de fogo, mais 1.218 do que em igual período do ano passado.

O relatório, que ainda não inclui os incêndios que deflagraram na primeira semana de setembro, adianta que o maior fogo de 2012, registado até 31 de agosto, teve início a 18 de julho no concelho de Tavira e afetou 21.437 hectares de espaços florestais, cerca de 29% da área florestal ardida este ano.
O documento indica também que o maior número de ocorrências se verificou este ano no distrito do Porto, com 3.370 registos, dos quais cerca de 91% correspondente a fogachos.
Distritos como Aveiro, Braga, Vila Real e Viseu apresentam também um número de ocorrências superior ao milhar, sendo os fogachos superiores aos incêndios florestais, enquanto Guarda e Bragança são os únicos onde se registaram mais incêndios florestais.

Já o distrito de Faro é o que apresenta maior área ardida (22.181 hectares), sendo que 97% resulta do incêndio de Tavira.
Os incêndios florestais consumiram ainda, nos distritos de Braga e Bragança, 7.975 e 10.716 hectares de floresta, respetivamente.
O relatório salienta que Portugal Continental esteve em grande parte do período de janeiro e abril, em situação de seca, o que contribuiu, em parte, para os elevados valores do número de ocorrências e área ardida registados nesses meses.

Em fevereiro e março, registaram-se 3.698 e 4.292 ocorrências de fogo, respetivamente, tendo-se situado a área ardida em fevereiro nos 12.431 hectares e em março nos 21.466.
Em agosto, ocorreram 2.764 ocorrências e arderam 5.215 hectares de espaços florestais.
A AFN refere ainda que deflagraram, até 31 de agosto, 93 grandes incêndios (quando a área afetada é igual ou superior a 100 hectares), correspondendo a 68% da área ardida. 

* E 90% dos incêndios tiveram mão criminosa e a impunidade continua!

.
.

 MARIJUANA/1




.
.
 EQUILÍBRIO
DE GÉNERO


  

 A igualdade de género é hoje um objectivo da maioria dos países europeus. A opinião pública está mais sensibilizada para a questão. Há progressos.

Por isso, defende-se um regime de quotas, em toda a União Europeia, obrigando as grandes empresas a incorporarem 40 por cento de mulheres, nos seus quadros.


.
  .
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Portuguesa cria adesivo para tratar defeitos cardíacos de bebés 

Uma investigadora portuguesa que participa no Programa MIT Portugal está a desenvolver um adesivo que ajuda a resolver "defeitos" cardíacos de bebés, evitando uma operação e com menos efeitos secundários.

Maria José Pereira, doutoranda do MIT Portugal e a trabalhar na sua investigação em colaboração com a Harvard Medical School, onde "tudo é testado em hospital, com médicos cirurgiões", disse hoje à agência Lusa que a ideia é desenvolver um adesivo, colocado através da carótida, indo até ao coração através de um cateter.
Trata-se de resolver problemas como defeitos no septo, malformações ventriculares, ou seja, "quando há um buraquinho entre os dois ventrículos ou nas aurículas". 
Em algumas crianças, o defeito acaba por fechar espontaneamente, mas noutras não fecha e é necessária uma intervenção cirúrgica.
Com o novo método, "evita-se que seja necessária uma operação de coração aberto, os materiais são elásticos, [permitindo] imitar as propriedades do coração, sem causar fricção no tecido cardíaco", referiu Maria José Pereira, avançando que os cientistas esperam que haja "muito menos efeitos secundários".
Os materiais utilizados foram já testados em ratinhos, nomeadamente as propriedades de biocompatibilidade, e "agora estamos a desenvolver os procedimentos e os dispositivos usando um modelo animal de porco", salientou Maria José Pereira. 

* Os cientistas portugueses dão o melhor do seu esforço continuando a sua luta contra a insanidade governativa deste país.

.

JOSÉ CABRITA SARAIVA






 Escritores na prisão

Nunca me senti especialmente atraído por bestsellers – pelo contrário. E não creio que seja por snobismo. Talvez seja, isso sim, por influência do que se passa na televisão: tal como é quase certo que um programa campeão de audiências não tem qualidade, também costumo desconfiar dos livros que vendem muito. Posso estar errado e andar a perder óptimas leituras, mas nunca li uma linha da saga Harry Potter ou do Código da Vinci.
Até que, no último Natal, recebi de presente um livro de Jeffrey Archer. Chama-se Contos do Gato Vadio, mas o que mais me seduziu foram os títulos invulgares dos contos, como ‘O homem que assaltou a sua própria estação de correios’ ou ‘Já estamos em Outubro?’.
Recentemente, depois de uma leitura mais pesada, achei que seria boa ideia pegar nesse livro. E não me arrependi.
Chegámos à altura de fazer as apresentações. Jeffrey Archer é um autor britânico nascido em 1940 que já terá vendido cerca de 120 milhões de exemplares. Antes de se dedicar a tempo inteiro à escrita, teve uma carreira como político. Aos 29 anos já era o membro mais novo do Parlamento. Em 1974, vítima de uma fraude, perdeu toda a sua fortuna e foi obrigado a mudar-se para uma casa mais modesta. Regressou à política em 85, como deputado pelo partido conservador. Mas um ano depois viu-se envolvido num escândalo sexual e teve de se demitir.
A história não ficou por aí. Archer ganhou uma acção em tribunal contra o jornal Daily Star, recebendo uma gorda indemnização – meio milhão de libras. Estava de novo rico e pronto para regressar à política, o que fez em 1999, candidatando-se à Câmara de Londres.
Teve de retirar a candidatura quando o News of the World noticiou que cometera perjúrio no julgamento de 1987. Foi condenado e preso, mas capitalizou a experiência ao fazer uma peça de teatro em que recriava o julgamento. O público decidia se devia ou não ser condenado. E foi durante o tempo passado na prisão que recolheu as histórias de outros reclusos que resultaram nos Contos do Gato Vadio.
Sei que devia ter-se passado precisamente o contrário, mas a verdade é que ao saber que Archer esteve preso o meu respeito por ele aumentou. A passagem pelo cativeiro inscreve-o numa longa e ilustre linhagem de escritores-prisioneiros.
Podemos começar por Boécio, que foi preso e mandado executar pelo Rei Teodorico no ano de 524. Na prisão escreveu o clássico A Consolação da Filosofia. Na Rússia, tivemos Dostoievski e Soljenítsin, dois gigantes que dispensam apresentações. Em Itália, Primo Levi e o mulherengo Casanova. Em Portugal, o grande Camões e Camilo.
Claro que há uma diferença importante: quase todos os escritores que mencionei foram presos por defenderem as suas convicções. Archer foi simplesmente desonesto; mas as suas histórias são tão boas que ninguém lhe leva a mal por isso.

 IN "SOL"
05/09/12

.

HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Apoio de 400 euros 

O secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, Marco António Costa, garantiu, sexta feira, que as famílias atingidas pelos incêndios florestais irão receber um subsídio de apoio, de cerca de 400 euros, num prazo de 30 dias. 'Podem esperar o pagamento de um subsídio de apoio imediato no valor de 419 euros (valor do IAS – Indexante de Apoio Social)', explicou o governante, no final de uma reunião com a Associação de Municípios e quando questionado sobre o que poderão esperar as famílias afetadas pelos fogos. 

 Marco António Costa assinalou que 'este é um primeiro apoio social', existindo posteriormente 'um conjunto de apoios complementares', nomeadamente 'iniciativas de apoio ao microcrédito', que o ministério está a preparar com a cooperativa António Sérgio para ajudar na recuperação de 'microatividades económicas', que possam ter sido atingidas pelos fogos. Quanto às habitações atingidas, contou que está a ser preparada uma intervenção 'para ajudar, em articulação com os municípios, nesta recuperação', a 'habitações permanentes e que não tenham cobertura de seguros', 

'Nós estaremos onde for necessário', frisou, ainda, o governante.                        

* De microcréditos a microactividades rumo às macroaldrabices, o governo estará onde for necessário  lixar os portugueses mais carenciados

.
.

 2.LOCOMOTIVAS A VAPOR




 Encontrámos esta interessante série sobre máquinas de caminho de ferro a vapor, mas apenas com som e legendagem em lingua castelhana, não é difícil entender.


.

.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS/
/DINHEIRO VIVO"

Crédito malparado aumenta 
e bate novos recordes em Julho 

O crédito mal parado continua a aumentar em Portugal e as dívidas das famílias à banca alcançaram os 4,9 mil milhões de euros em Julho, o valor mais alto desde o início da recolha dos dados pelo Banco de Portugal em 1997. 

Estas dívidas atingiram 3,62% dos empréstimos às famílias portuguesas. O crédito à habitação continua a pesar mais com 1,95% dos incumprimentos. 

Também as dívidas no crédito ao consumo aumentaram, 11,17%, assim como nos empréstimos para outros fins, situando-se agora nos 10,78%, segundo dados divulgados hoje pelo Banco de Portugal.

O malparado nas empresas continua a aumentar, com 10,13 mil milhões de euros em atraso, correspondendo a 9,27% do total.

Nos últimos meses o malparado tinha estabilizado. Em Abril atingiu os 3,6%, tendo depois recuado para os 3,52% em Maio e permanecido praticamente inalterado em Junho, 3,53%, até sofrer um novo agravamento em Julho. 

* Pior que o crédito "malparado" é este governo  mal parido.

.


.RODRIGO LEÃO
AVE MUNDI






v
.

  ONTEM NO
"RECORD"

Frederico Silva: «Quero ganhar um 
Grand Slam como sénior» 

O português Frederico Silva diz que a vitória na prova de pares juniores do US Open traz-lhe uma "motivação extra" para uma carreira no ténis profissional e sonha com um triunfo num "Grand Slam" como sénior.

"Um dos objetivos principais na carreira de um jogador de ténis é sempre ganhar um Grand Slam como jogador sénior. Um Grand Slam júnior tem muita importância. Para mim, foi uma felicidade enorme, mas o objetivo principal é ganhar quando for mais velho no circuito de seniores", referiu à agência Lusa o jogador das Caldas da Rainha, de 17 anos, horas após ter chegado dos Estados Unidos.

Após sagrar-se vice-campeão europeu no seu escalão, Frederico volta a fazer brilhar o ténis português e, apesar de não querer entrar em euforias, admite que o título em Nova Iorque é uma "motivação extra" para a próxima época, que começa já neste mês de setembro.

"Nos singulares é tudo mais importante, mas, visto ser um torneio do Grand Slam, ganhar em pares foi muito bom e ganhar este título serve de motivação extra para os próximos torneios e para o próximo ano, que começa já em setembro", sublinhou.

Frederico Silva admite que ainda tem "muito trabalho pela frente" até chegar bem alto na hierarquia internacional do ténis profissional, embora confesse: "Sempre sonhei estar no 'top' dos melhores jogadores do Mundo. Sem dúvida que é por ai que eu estou a trabalhar".

A estrutura que o rodeia para chegar a esse objetivo já está montada e Frederico Silva trabalha regularmente com o seu treinador principal no Clube de Ténis das Caldas da Rainha, Pedro Felner, e ainda com os técnicos Pedro Correia, Tiago Olímpio e Luís Brazão, este último mais para a área da preparação física.

A gestão de carreira está entregue à IMG, que trata sobretudo da parte dos patrocínios e apoios, e, numa altura em que vai começar o 12.º ano, não esquece o apoio do grupo de amigos e ainda da instituição educativa onde estuda, o Colégio Rainha Dona Leonor.

Frederico Silva venceu tornou-se no sábado no primeiro tenista português a conquistar um título numa prova do Grand Slam de ténis, ao triunfar na variante de pares juniores do US Open.

Na final, frente aos australianos Nick Kyrgios e Jordan Thompson, Frederico Silva e o britânico Kyle Edmund impuseram-se pelos parciais de 5-7, 6-4 e 10-6. 

* Só lhe pedimos para nos dar mais alegrias

.

.
.
 CHAMAM-LHE        BRINQUEDOS
           





















.


HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Reformado obriga Câmara de Lisboa 
a admitir "falhas" em obra 

Um reformado, que passava, esta segunda-feira, junto à apresentação do novo sistema de circulação rodoviário no Marquês de Pombal, em Lisboa, conseguiu detetar aquilo que passou despercebido aos que ali estavam: a Câmara não criou nem sarjetas, nem caleiras, e não prevê construí-las até Dezembro. O idoso obrigou a diretora municipal a admitir "falhas técnicas". 

As alterações na rede viária da Avenida da Liberdade - uma das mais poluídas da Europa -, que decorreram nas últimas semanas, durante dia e noite, não contemplaram a construção de sumidouros na rotunda exterior do Marquês de Pombal. 
 Só quando terminar a fase de testes ao novo formato de circulação e se o resultado corresponder aos objetivos do município, é que, então, tais estruturas de escoamento de águas surgirão - de modo a que não se encareça o investimento inicial, de 750 mil euros, sem se perceber se resultará.
A ausência de uma rede de sarjetas passaria despercebida, esta manhã, durante a apresentação do novo conceito da Rotunda do Marquês de Pombal, com a presença do presidente da Câmara de Lisboa, António Costa (PS), e dos vereadores do Urbanismo, Manuel Salgado, e Mobilidade, Fernando Nunes da Silva, se um simples cidadão não interrompesse o líder municipal, questionando sobre aquela falha.
"Senhor presidente, ninguém me encomendou este sermão, mas deixe-me que lhe diga: além da magnífica obra, a Câmara conseguiu criar o futuro 'Rio do Marquês'", começou, por dizer, Luís Garcia, de 74 anos.
Este reformado, antigo trabalhador da construção civil, que atalhava caminho em direção às instalações da EDP, ainda tentou interromper António Costa, quando este discursava. Como não pôde falar, Luís Garcia tratou de inspecionar a obra naqueles instantes. Assim que o autarca lhe permitiu intervir, o ex-eletricista acusou os técnicos municipais de "não saberem fazer obras".
"Então, comecei a olhar para isto e pensei: constroem estas bermas, colocam alcatrão e depois não puseram sumidouros? Quando chover, vai entrar água no prédio do 'Diário de Notícias'. Ó senhor presidente, tenho mais de 60 anos de obras, comecei aos 14, e olhe que ninguém me encomendou este parecer. Estava apenas de passagem....", frisou o septuagenário, morador na freguesia do Lumiar, alertando que, com uma maior pluviosidade, as caves do edifício do Instituto Camões, cujas janelas estão ao nível das bermas, poderão ficar inundadas.
Segundo a diretora municipal do Departamento de Projetos e Obras, Helena Bicho, com o arranque dos trabalhos em Agosto, os técnicos verificaram que a estrutura da estação do metropolitano de Lisboa ali no Marquês "não era aquela que se previa e que constava no projeto original", constituindo um entrave ao projeto.
"(Estas) são obras provisórias. São obras que tem em vista um período experimental e realizadas num curto espaço de tempo", respondeu a responsável, acrescentando que "a questão de drenagem não está esquecida".
"Vai ser feito com ligação ao coletor. Encontrámos aqui dificuldades técnicas terríveis, e que estão por agora tapadas, que nos obrigaram a adiar essa questão, que não é determinante. Essa questão vai ser colmatada", garantiu Helena Bicho.
"Este senhor tem razão: temos dois pontos que são falhas técnicas. Não são bem falhas técnicas porque havia um prazo. Encontrámos problemas na laje de cobertura do metro. Encontrámos maciços e vigas que não estavam previstos, que não constavam no projeto da construção do metro", concluiu a diretora municipal, admitindo ainda que em relação a um dos passeios também "o desempeno não está perfeito".
O novo sistema de circulação no eixo da Avenida da Liberdade/Marquês de Pombal entrará em vigor já no próximo domingo e estará em fase de testes até final do ano, segundo o presidente da Câmara de Lisboa, António Costa (PS). 

* As "bichices" da directora Helena revelam o seguinte:
- Um desleixo absoluto dos responsáveis dos projectos camarários que  provocam obras à posteriori, mais dinheiro gasto desnecessáriamente.
- Uma vergonha para a autarquia ser chamada à atenção por um transeunte. 
- Se os técnicos descobriram entraves à obra projectada não avançavam com ela, mas o organigrama eleitoralista não perdoa, nem que se faça errado tem de se fazer, a bem do poder!
Temos pena de António Costa, não merecia estar acompanhado deste irresponsáveis.

.

.
.


MAU OLHADO






.
.


HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Crescimento das exportações 
desacelerou para 6,8% 

Em valor, Julho foi o segundo melhor mês de sempre. Vendas ao exterior ficaram de novo acima dos quatro mil milhões de euros. 

As exportações subiram 6,8% em Julho por comparação com o mesmo mês do ano e cresceram 2,4% por comparação com Junho. Estes valores traduzem uma desaceleração do crescimento homólogo (que havia sido de 9,8% em Junho), mas uma recuperação mensal, já que, entre Maio e Junho, as vendas ao exterior tinham caído 1,8%.

Em valor absoluto, Julho foi o segundo melhor mês de sempre, com as vendas a superar de novo a fasquia dos quatro mil milhões de euros (4.034 milhões). O recorde foi registado em Março: 4.095 milhões de euros de vendas ao exterior.
O FESTIM

Os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) apontam para uma forte desaceleração das vendas para os demais países da União Europeia. A variação homóloga ainda é positiva, mas residual: 0,6%, depois de 7,9% em Junho e 1,4% em Maio. Já para o mercado extra-comunitário, a taxa de crescimento das exportações acelerou, continuando a escrever-se com dois dígitos: 24,9% em Julho, após 15,2% no mês anterior.

As importações, por seu turno, caíram pelo sexto mês consecutivo, tendo em Julho quase duplicado a queda homóloga observada no mês anterior: - 6,2%, contra -3,5%.

A AICEP, Agência para Investimento e Comércio Externo, fez entretanto as contas aos valores acumulados nos sete primeiros meses de 2012, concluindo que as exportações cresceram 9% por comparação com o mesmo período do ano passado, tendo atingindo o valor global de 26.914 milhões de euros, mais 2.193 milhões de euros do que em igual período do ano passado.
FESTEJANDO AS EXPORTAÇÕES

Sublinha a AICEP, que as exportações para os países extracomunitários cresceram entre Janeiro e Julho agora 25,7% “o que significa que neste momento o comércio com estes países representa 28,2% do nosso comércio com o exterior.

No mesmo período, as importações caíram 5,6%, o que resultou num desagravamento do défice da balança comercial em 4.143 milhões de euros. A taxa de cobertura melhorou 11 pontos percentuais, situando-se no início do segundo semestre em 82,6%.
O SALDO DAS EXPORTALÇOES

Estes números, de acordo com o Presidente da AICEP, Pedro Reis, “são a prova de que esta frente da nossa economia está a responder, quando dela mais precisamos”. Pedro Reis destaca ainda que esta tendência de crescimento das exportações de bens é “importante para que os mercados e os nossos parceiros comerciais mantenham a sua percepção positiva sobre a capacidade de Portugal em ultrapassar a crise e voltar a crescer, sobretudo num contexto de abrandamento global da atividade exportadora em outros países”. 

* Os números são só  bonitinhos porque com a perda colossal do poder de compra dos portugueses não há exportações que nos salvem.

.
,
 ARTISTAS DE RUA





n


HOJE NO
"DESTAK"

Investigadores de Coimbra 
desenvolveram sistema de 
monitorização de cardíaca inovador 

Um grupo de 10 investigadores da Universidade de Coimbra desenvolveu uma tecnologia para a terceira geração de sistemas de monitorização remota de doentes cardíacos, cujos testes em pacientes revelaram resultados "muito promissores", anunciou hoje a instituição.

O investigador Paulo de Carvalho explicou à agência Lusa que a tecnologia desenvolvida permite "diariamente ao médico controlar a atividade do coração e das artérias e detetar disfunções cardíacas e ajustar a medicação do seu paciente, sem que este chegue ao hospital".
"Atualmente, a medição do débito cardíaco só está disponível em ambiente hospitalar", referiu o professor, um dos coordenadores do projeto, salientando que o sistema irá permitir um "ajuste personalizado" de medicação mais eficaz do que se verifica nos dias de hoje. 

* Coimbra é uma lição...

.
.

IGUANAS


MARINHAS



A iguana-marinha (Amblyrhynchus cristatus) é o único lagarto do mundo com hábitos marinhos e habitam no arquipélago das Galápagos.
Vive em zonas rochosas da beira-mar e alimenta-se de algas que apanha quer na zona de rebentação quer mergulhando junto à costa. Pode passar até uma hora debaixo de água.


 
A família Iguanidae compreende vários grupos de iguanas (marinhas e terrestres de Galapagos, Fiji, spinytail, pedras, deserto, verde e  chuckwalla iguanas).
Wikipédia



v
 .


HOJE NO
"i"

Movimento Tugaleaks quer que 
tribunal declare Passos Coelho "mentiroso" e o exonere do cargo

 O movimento cívico Tugaleaks apresentou no domingo, na GNR do Pinhal Novo, Setúbal, uma queixa contra o primeiro-ministro, para demonstrar em tribunal que Passos Coelho, e o seu Governo, mentiu aos portugueses e exigir a sua exoneração.

“Nós pretendemos provar que a informação veiculada antes e depois da campanha não está de acordo com aquilo que foi prometido aos portugueses. Os portugueses foram enganados, os portugueses não têm qualquer controlo agora que o Governo está no poder […]. Vamos tentar usar a lei para mostrar que o que está a ser feito não corresponde à verdade, exigir explicações e se possível a exoneração do cargo de primeiro-ministro”, explicou hoje à agência Lusa o fundador do movimento Tugaleaks, Rui Cruz.
Para o fundador deste movimento cívico, que se define como defensor da verdade da informação, e que está ativo na Internet através do seu portal e da sua página no Facebook, Passos Coelho não tem cumprido aquilo que prometeu aos portugueses, apontando-lhe muitas diferenças no discurso pré-eleitoral e pós chegada ao Governo.

“Durante alguns anos nós tínhamos visto Passos Coelho dizer uma coisa e foi para o Governo dizer exatamente outra. Quando agora dizem que vão cortar nos rendimentos, na campanha disseram que não o fariam”, exemplificou.
Rui Cruz recusou adiantar pormenores sobre as especificações da queixa, dizendo que só serão prestados esclarecimentos sobre a “queixa exata” depois de contactado o advogado e de a GNR submeter a queixa a tribunal.
Na sua página na Internet, onde revelaram a apresentação da queixa e explicam as suas motivações, os responsáveis pelo movimento apelam também à participação dos cidadãos, pedindo que procurem evidências de que as declarações de Passos Coelho são contraditórias e não correspondem à verdade e que se voluntariem como testemunhas do processo, fornecendo dados de contacto para anexar ao processo.
“Um dos exemplos apresentados na referida queixa é o que Passos Coelho no dia 24/03/2011 proferiu perante a comunicação social em visita a uma escola, ‘se vier a ser necessário algum ajustamento fiscal ainda, a minha garantia é de que ela seria canalizada para os impostos sobre o consumo e não para impostos sobre o rendimento das pessoas’. No dia 07/09/2012 Pedro Passos Coelho disse exactamente o contrário, quando afirmou que ‘o Governo decidiu aumentar a contribuição para a segurança social, exigida aos trabalhadores do sector privado, para 18%”. Desta forma alterou o “imposto” sobre o rendimento”, lê-se na página do Tugaleaks, a título de exemplo.
O movimento Tugaleaks apela ainda à colaboração ‘pro bono’ de todos os advogados que se mostrem disponíveis para ajudar no processo. No portal na Internet, o movimento adianta que ainda esta semana será pedido um advogado oficioso à Segurança Social.

Rui Cruz adiantou que já 10 testemunhas se disponibilizaram para participar no processo e que deram início a conversações com um advogado que também se mostrou disponível para ajudar o movimento.
“Já temos 10 testemunhas que deram o nome, morada e contacto para testemunharem sobre Passos Coelho ter dito uma coisa e depois ter dito outra. Estamos a apelar aos advogados. Pretendemos que cada pessoa esteja protegida de forma ‘pro bono’ (gratuita] contra qualquer eventual represália política que possa sofrer”, declarou.
Apesar de reconhecer que mesmo que consigam avançar com o processo em tribunal este poderá desenrolar-se durante anos, e muito para além do tempo de governação de Pedro Passos Coelho, Rui Cruz defendeu que não deve ser abandonado porque existe “uma responsabilidade que tem que se apurar a bem da transparência política”.

“Se houver exoneração do cargo, mesmo já não o ocupando, as medidas tomadas poderão ser revistas ou anuladas. É uma coisa que em tribunal nacional provavelmente não será feito, mas pretendemos, se preciso for, recorrer ao tribunal europeu para fazer valer os nossos direitos”, concluiu. 

* Estes são "TUGAS" a sério!!!

.
.

 CASAMENTOS














.