quinta-feira, 6 de setembro de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


.


 CACHECÓIS NUNCA MAIS



.
.

 CAMPEÃ




.
.
 Trampolim em
Topless





 Um grupo de meninas tiraram a camisola para participar no primeiro campeonato do Mundo feminino de topless, divulgou o ‘The Sun’ esta quinta-feira. Contudo, trata-se, na verdade, de um vídeo de uma campanha de prevenção contra o cancro da mama nos homens, no Reino Unido.
No vídeo, aparecem meninas em poses sexys, com os seus calções cor-de-rosa e sem a camisola.
Rhian Sugden, que participou no Big Brother britânico, é uma das meninas que treina em frente a Lars Larson, treinador de saúde e segurança - papel protagonizado por Chris O’Dowd.
Trata-se de um vídeo, do género paródia, produzido para uma campanha de prevenção contra o cancro da mama nos homens, de MCAC e CoppaFeel.

Texto "CORREIO DA MANHÃ"
06/09/12

. .
.

 RUMO À ELEGÂNCIA




.
.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"
 .
 Milhares perdem apoios na saúde

 Um total de 179 projectos na área da Saúde vão acabar por falta de verbas, 63 dos quais a partir de 31 de Dezembro. Estima-se que milhares de pessoas serão prejudicadas pelo fim dos apoios prestados pelas instituições particulares de solidariedade social (IPSS) através destes projectos.

O Grupo Promotor das IPSS da Saúde teve na terça-feira a confirmação do ministro da Saúde, Paulo Macedo, de que não há financiamento para os novos projectos.
Eugénia Saraiva, da Liga Portuguesa de Apoio aos Doentes de Sida, afirmou ao CM que foi com "grande preocupação" que a notícia da falta de apoios foi recebida. "O congelamento dos novos projectos não permite a continuidade do trabalho desenvolvido no apoio domiciliário, centros de atendimento ou apoio psicológico, entre outro tipo de apoios", afirmou Eugénia Saraiva. Já Duarte Vilar, da Associação para o Planeamento da Família, salientou que o atraso na transferência de verbas de acordos com a tutela "dificulta o trabalho" das IPSS.
O Grupo Promotor é constituído por associações ligadas à sida, diabetes, doenças reumáticas, cardiologia e planeamento familiar. O Ministério da Saúde não prestou esclarecimentos sobre estes cortes.

 * O corte é cego e transversal como se estivessem a decapitar pessoas. 

.
.
 PENEIRENTO




.
.

 ANKOKU BUTOH


  


A sensualidade e o sofrimento das vítimas de guerra nuclear, expressos de modo inusitado nesta peça de dança contemporânea

.


HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Aumentos de 500% por cento 
Disparam roubos de cobre e ferro este ano 

A GNR apreendeu no primeiro semestre deste ano perto de 16 toneladas de cobre, um aumento de 515% em comparação ao mesmo período de 2011, durante o qual foram confiscados cerca de 2.600 quilos. 

 Segundo a GNR, o furto de ferro também subiu mais de 500%. Até junho deste ano foram apreendidas quase 37 toneladas, enquanto nos mesmos seis meses do ano passado a GNR apreendeu perto de 5.800 quilos. A GNR deteve em todo o País, até junho deste ano, 269 suspeitos, menos um que do que nos primeiros seis meses de 2011. 

* O Império da Sucata

.
.
MAGOS
          IMPERFEITOS

  


.

 .

HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Enfermeiro que cozinhe, 
limpe a casa e trate do jardim 

O PCP pediu hoje explicações ao Governo sobre um anúncio do Instituto do Emprego para recrutamento de um enfermeiro que terá de cozinhar, "limpar a casa" e tratar do jardim, acusando o Executivo de "desrespeitar" e "atacar" estes profissionais. O caso é denunciado numa pergunta enviada hoje ao Ministério da Saúde pela deputada comunista Paula Santos, que refere o anúncio divulgado pelo Instituto do Emprego e da Formação profissional (IEFP) com o n.º 587836220 em que se procura um enfermeiro para trabalhar em Londres com um doente que está em casa.
 O texto desta oferta de emprego, que o PCP considera, "no mínimo", "insólita", sublinha que "os cuidados necessários de enfermagem e médicos são já assegurados através de visitas diárias que [o paciente em causa, um idoso] recebe por parte dos serviços de saúde e da segurança social".
Assim, aquilo que se pede ao enfermeiro a contratar em Portugal é que preste "apoio psicológico e na recuperação da mobilidade", sendo "uma força positiva e encorajadora", que "esteja preparado para interagir com os serviços médicos/hospitalares locais" e que esteja ainda "disponível para preparar refeições, limpar a casa e cuidados mínimos do jardim".
Para o PCP, é "inacreditável que seja o Governo a promover propostas de emprego para enfermeiros em que as funções exigidas não correspondem ao conteúdo funcional dos enfermeiros".
"Esta proposta de emprego constitui um ataque e uma desvalorização destes profissionais. Mais, significa uma inaceitável desqualificação dos enfermeiros, quando se tem concretizado um caminho de valorização das suas formações académicas e das respetivas carreiras profissionais", lê-se no mesmo texto da deputada Paula Santos, a que a Lusa teve acesso.

"Não admitimos que o IEFP, enquanto entidade da Administração Central, sob tutela direta do Governo, fomente o desrespeito pela carreira de enfermeiro e pelos seus conteúdos funcionais. Tais atitudes revelam a não dignificação destes profissionais pelo Governo", prossegue a deputada no mesmo requerimento.
Para o PCP, "este exemplo concreto enquadra-se nas opções políticas" do Governo em matéria laboral: "Retirar direitos aos trabalhadores, aumentar a exploração e a precariedade e desvalorizar os trabalhadores".
O PCP sublinha ainda que o anúncio não indica "remuneração líquida" do trabalho em causa e lembra que "tem sido prática" o IEFP "divulgar e promover" propostas de trabalho para licenciados com remunerações iguais ao salário mínimo "ou ligeiramente superiores".

Os comunistas querem, assim, saber como é que o Governo "justifica" que o IEFP "divulgue e promova este tipo de propostas". O PCP questiona ainda o Ministério da Saúde se "não considera que o fomento desta proposta de emprego constitui uma desqualificação da carreira de enfermeiro".

Os comunistas perguntam também "quais os critérios de seleção e de divulgação de propostas de emprego pelo IEFP" e se, neste caso concreto, "o Governo teve a preocupação em pedir esclarecimentos" sobre as tarefas que são pedidas a um enfermeiro.

*  Insólito não é o anúncio dos hooligans ingleses, toda a gente sabe que os britânicos são xenófobos e colonialistas e que sempre trataram Portugal como um "amigo menor", alguém se lembra do mapa cor-de-rosa?
Insólita é a falta de dignidade do IEFP que aceita colocar este humilhante anúncio dirigido a uma classe profissional de reconhecida competência.
Seria mais natural ver o IEFP colocar o  anúncio a oferecer o lugar de porteiro em Downing Street a um qualquer ministro português.

.

FILIPE LUÍS

 .







Por uma pele de boi

1. Na Eneida, de Vergílio, a fugitiva Dido obtém, dos indígenas norte-africanos, permissão para tomar posse de toda a terra que conseguir reunir dentro de uma pele de boi. Dido corta uma pele de boi em tiras muito finas e, com ela, tece um fio comprido, capaz de envolver um vasto território. Os atónitos indígenas são obrigados a cumprir a sua palavra e assim nasce a cidade de Cartago. O mito foi testado, com êxito, pelos navegadores espanhóis, quando, no final do século XVI, se estabeleceram nas Filipinas. Em Manila, pedem ao rei muçulmano Solimão que lhes conceda um pedaço de terra do tamanho de uma pele de boi. A história de Dido repete-se. Mais tarde, os novos colonos desembaraçar-se-ão do estupefacto Solimão. O facto foi registado, por académicos chineses, como exemplo da má fé dos europeus nas relações comerciais. Ainda contemporaneamente, um ditado chinês alertava contra os riscos nos negócios, devido ao perigo de "perder o país por uma pele de boi".
A EDP é a pele de boi com que os chineses entraram na nossa economia, aproveitando a venda forçada do património empresarial do Estado num prazo curto e os ventos liberais das privatizações compulsivas. Do ponto de vista empresarial, o empréstimo de mil milhões de euros, pelo China Development Bank, à EDP, é uma vitória para António Mexia. Do ponto de vista dos centros estratégicos de decisão, constata-se que nenhum banco português teria, nesta rodada, capacidade para encostar a barriga ao balcão. Atenção: os chineses fazem negócios legítimos e o seu investimento é bem-vindo. Mesmo assim, não deixa de ser irónico pensar que podemos estar a perder o país por uma pele de boi.

2. E se fosse uma pele de touro? A associação Prótoiro insiste em organizar touradas em Viana do Castelo, onde elas, aparentemente, ferem a sensibilidade de boa parte da população. Foi o que aconteceu, esta semana, na freguesia da Areosa, o que só não resultou em tumultos, porque a polícia conseguiu intervir a tempo. Parece-me uma estratégia muito pouco inteligente, a da Prótoiro. A publicidade aos protestos pode muito bem potenciar outras ações, encorajando mais ativistas contra a festa brava. Declaração de interesses (e vão chover cartas): não sendo aficionado, eu até gosto de touradas. Não pelo espetáculo, de que aprecio a pega, porque me parece uma luta com probabilidades repartidas, e onde admiro a coragem do toureio a pé. Mas bocejo durante a lide a cavalo. Do que gosto mesmo, porém, é da iconografia, do cheiro a gado, dos grandes espaços da lezíria, da adrenalina - e do papel que a tourada representa na identidade ibérica, na sua pintura, música e literatura. Sobretudo por isto, irrita-me o fundamentalismo higienista e ignorante de muitos ativistas. Concordo com eles no que se refere à barbaridade de molestar animais para divertimento público. Mas também sei que a viabilidade económica da criação de touros depende da existência da economia taurina. Sem touradas, estes nobres bichos serão quase extintos, confinados a reservas ou, mesmo, ao jardim zoológico. E os objetivos que os defensores dos animais pretendiam atingir - proteger os touros - terão sido invertidos. Mesmo assim, não deixa de ser irónico pensar que, com ou sem touradas, é sempre o touro quem arrisca... a pele.


IN "VISÃO"
25/08/12

.

.
 O PRÍNCIPE




.
 .

HOJE NO
"i"

DECO acusa governo de ignorar consumidores na discussão sobre formação dos preços 

A associação de defesa do consumidor DECO criticou hoje o Governo por não ter sido convidada para o debate sobre a formação dos preços na indústria agroalimentar, considerando que "esta é uma matéria que interessa aos consumidores".

O secretário-geral da DECO, Jorge Morgado, reagia assim às declarações da ministra da Agricultura, que anunciou alterações legislativas para este mês no sentido de garantir uma distribuição equitativa do preço ao longo da cadeia produção/indústria/distribuição.

A ministra Assunção Cristas acrescentou que as alterações resultam do trabalho que tem sido desenvolvido no âmbito da Plataforma de Acompanhamento das Relações da Cadeia Agroalimentar (PARCA), entidade na qual participam representantes dos vários intervenientes da cadeia agroalimentar, mas deixou a DECO de fora.

"O Governo parece que tem por princípio que os consumidores estão cá só para pagar, parece que participar nesta discussão está fora das atribuições dos consumidores", contestou Jorge Morgado, adiantando que o executivo não reconhece a importância da intervenção dos consumidores na organização do mercado.

O dirigente da DECO considerou que, em Portugal, "há falta de transparência na composição dos preços", dando como exemplos, a variação no preço de uma garrafa de vinho consoante seja comprada ao produtor, num hipermercado ou num restaurante e as promoções de 50 por cento feitas na grande distribuição.

"Isto só prova que os consumidores desconhecem o que se passa a montante e muito gostariam de ter uma palavra a dizer sobre a reorganização desse mercado", disse o mesmo responsável, assinalando que "há uma guerra a montante" e "um fórum onde isto está a ser discutido", sem que os consumidores tenham sido convidados.

" É evidente que lhes interessa o preço final [aos consumidores], mas é evidente também que, numa situação de crise financeira e de crise económica, têm um papel a defender em tudo isto e têm uma intervenção a desempenhar em tudo isto", sublinhou Jorge Morgado.

Para o secretário-geral da DECO, "a questão do preço dos produtos não interessa só às empresas, interessa também e, especialmente, aos consumidores".
A DECO ainda tem esperança de intervir nesta matéria, "mas só na fase final", já que está agendada uma audição na Assembleia da República.


* Em Portugal a transparência existe nas:
- Imcompetência governativa
- Corrupção
- Compadrio
- Ausência de justiça

Chega para pôr um país de rastos!

.

 I -VISÕES DO FUTURO
1- A REVOLUÇÃO QUÂNTICA
 


video

 A revolução quântica poderá transformar qualquer idéia da ficção científica em ciência real. Desde metamateriais com propriedades tão impressionantes quanto a invisibilidade, passando por energia quântica ilimitada e supercondutores de temperatura, até o elevador especial de Arthur C. Clarke. 
Alguns cientistas predizem, inclusive, que na segunda metade do século qualquer um poderá ter um produtor molecular que reagrupará as moléculas para produzir qualquer coisa a partir de qualquer material. 
Como usaremos este poder à nossa disposição?

 .


 
HOJE NO
"RECORD"

Florentino Pérez recusou
 200 milhões por Ronaldo 

"AS" revela proposta do city neste verão 

O interesse do Manchester City em Cristiano Ronaldo continua a ser notícia e nesta quinta-feira o jornal espanhol "As" revela que este verão o Real Madrid rejeitou uma oferta de 200 milhões de euros do clube inglês pelo extremo.

A proposta foi entregue a Florentino Pérez, presidente dos merengues, por Jorge Mendes, agente do internacional português que, após a transferência ser consumada, passaria a ser o futebolista mais bem pago do Mundo, com um salário anual a rondar os 20 milhões de euros, adianta a notícia.

O "As" recorda que não é a primeira vez que o City tenta contratar Ronaldo, tendo no ano passado apresentado uma oferta de 180 milhões de euros.

O xeique Mansour bin Zayed bin Sultan Al Nahyan, dono do City, acredita que a insatisfação manifestada pelo extremo vai ajudar no processo, acrescenta o jornal espanhol.

O Real Madrid pagou mais de 95 milhões de euros ao Manchester United por Ronaldo em 2009, tendo blindado o contrato com uma cláusula de rescisão de 1.000 milhões de euros.


*  CRISTIANO DE OURO !!!

.
.

DUETOS IMPROVAVEIS


EXPENSIVE SOUL e VITORINO + Cantadores do Redondo




m
.
HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Vagas no Superior para quem for 
ultrapassado por alunos do recorrente

O Ministério da Educação e Ciência decidiu autorizar a abertura de vagas adicionais no ensino superior que permitam a colocação dos candidatos que sejam ultrapassados por aqueles que beneficiaram das regras de acesso do ensino recorrente.

A decisão surge após o Ministério da Educação e Ciência (MEC) ter sido obrigado pelos tribunais a admitir ao concurso nacional de acesso e ingresso no ensino superior público as candidaturas de estudantes do ensino recorrente com base em legislação revogada em fevereiro, e que lhes permitiu concluir o secundário sem realizar qualquer exame nacional.

Em fevereiro, o Governo aprovou um decreto-lei que estabelece igualdade de oportunidades no acesso ao ensino superior, impondo obrigatoriedade de exames nacionais também no ensino recorrente.
Porém, um grupo de alunos do ensino recorrente decidiu recorrer ao tribunal, alegando que a alteração legislativa punha em causa as suas legítimas expectativas no início do ano letivo.
O Tribunal Administrativo de Círculo de Lisboa deu razão aos alunos do recorrente que contestaram a obrigatoriedade de realizarem exames nacionais para se candidatarem ao Ensino Superior, determinada este ano pelo MEC.

O ministério decidiu, de imediato, recorrer da sentença, aguardando ainda o resultado do recurso.
Numa portaria publicada em Diário da República, o MEC decide proceder à abertura de vagas adicionais "que permitam a colocação dos candidatos que efetivamente tenham sido ultrapassados por outros que beneficiaram das regras antigas de acesso às universidades e politécnicos relativas a alunos provenientes do ensino recorrente".


* A bagunça é muita e quando isto acontece não há discernimento para gizar objectivos sustentáveis para a educação em Portugal.
Os  intervenientes na educação andam demasiado ocupados em guerrilhas institucionais sendo o próprio ministério o principal responsável por demonstrar total incompetência na resolução de conflitos.

.
.

  ISLÃO/6


video

 No que respeita a religiões temos muito pouca consideração mas, no entanto, respeitamos em absoluto a fé de quem as pratica. Há um ror de semanas que temos, às sextas-feira, editado um trabalho em defesa da Igreja Católica, estamos a falar da igreja não do catolicismo. Achamos de inteira justiça difundir um trabalho sobre o Islão, mau grado a história contemporânea registe actos criminosos em nome da fé extremista. É da sua competência, estimado visitador, comentar sobre o assunto, com inteligência, sem recorrer à calúnia. 

Lembramos os Srs. Visitadores que esta série teve início a 28/06/12 e se prolongou por todas as quintas-feira do mês de Julho. Retomamo-la hoje, obrigado.

 .

 .
HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Portugal é o país da União Europeia onde .o PIB mais caiu no segundo trimestre 

O Produto Interno Bruto (PIB) da Zona Euro recuou 0,2% no segundo trimestre do ano, de acordo com os dados do Eurostat. Portugal foi o país que registou a maior queda (1,2%), embora não sejam conhecidos os números para a Grécia. 

A economia portuguesa foi a que mais contraiu no segundo trimestre deste ano, tendo o seu PIB registado uma quebra de 1,2% em comparação com os primeiros três meses do ano. O Eurostat não apresenta dados para a Grécia na comparação trimestral, sendo que a economia helénica deverá ter contraído ainda mais do que a economia nacional.

No conjunto dos 27 Estados-membros da União Europeia, o Produto Interno Bruto (PIB) recuou 0,1% no mesmo período, enquanto na Zona Euro, mais afectada pela crise da dívida soberana, a contracção foi de 0,2%. Os números, divulgados esta quinta-feira pelo gabinete estatístico da União Europeia, vêm confirmar a estimativa inicial apresentada a 14 de Agosto, que já apontava para uma contracção da economia do Velho Continente.

A Finlândia (1,1%) e a Eslovénia (1%) foram os países, para além de Portugal, que registaram as maiores descidas do PIB. Por outro lado, a contrariar a tendência de quebra estão países como a Suécia, onde o PIB cresceu 1,4%, e a Letónia, que avançou 1%.

O enfraquecimento da economia europeia deve-se sobretudo à crise da dívida que assola diversos países da região e que está a minar a confiança dos consumidores e das empresas, reforçada pelo abrandamento da economia internacional.

Esta tarde, Mário Draghi, presidente do Banco Central Europeu, deverá apresentar o seu plano de intervenção nos mercados de dívida, para ajudar os países em dificuldades.

“A única coisa que é evidente agora é que cada palavra que Mario Draghi diga hoje, vai ser dissecada até ao limite”, explica Peter Rosenstreich, estratega do Swissquote Bank SA, em Genebra, citado pela Bloomberg. “Os responsáveis políticos, nos últimos três anos, têm sido muito bons a anunciar propostas, mas a executá-las ficam sempre aquém”.

* Alguém se espanta com estes indicadores? 
Não é a economia portuguesa que contrai, é o coração dos portugueses que definha pois o governo de Passos Coelho é no mínimo tão mau como o de José Socrates.

.
.


DOUTRO SÉCULO




 RELÓGIO  D. PEDRO V 
REI DE PORTUGAL


 DE PÊNDULO


 MAÇÓNICO


TISSOT 1976



REGULATOR  
 PRIMEIRA METADE DO SEC XX



 RELÓGIOS COMUNS MUTO ANTIGOS, 
UMA PRECIOSIDADE


 HEBDOMAS DE 1920



 TOURBILLON DE COBRE
1882


SAHIO


TABOR



Relógio de bolso com chave em prata.Este relógio com cerca de 140 anos é de produção Inglesa do fabricante J. Cooper de acordo com a gravadção na caixa. Encontram-se também as marcações da prata referentes à época.


FABRICADO POR VOLTA DE 1900, PORTANTO POUCO MAIS DE 100 ANOS. RELÓGIO DE BOLSO A CORDA DE PRATA. COM TRÊS TAMPAS, FABRICADO NA ALEMANHA, MAS O MECANISMO É SUIÇO


E DO SEC XXI

 RELÓGIO DE BOLSO DE COBALTO


.

 .

HOJE NO
"DESTAK"
. .

Portugal sem nenhum 

navio patrulha operacional

.

Os três últimos navios patrulha da classe Cacine, com mais de 40 anos de operação e responsáveis pela fiscalização costeira e ribeirinha estão todos parados, disse hoje fonte próxima da Marinha.
CADEIRA AGUIAR BRANCO

O Navio da República Portuguesa (NRP) Zaire encontra-se em terra há vários meses para avaliação e não deverá ser recuperado devido ao seu avançado estado de degradação. Outro NRP, o Cacine, está a ser alvo de manutenção periódica até meados de setembro e o NRP Cuanza, que operava na Madeira, está atracado na Base Naval do Alfeite, desde julho, e aí ficará pelo menos até final do ano.
Devido a esta situação, a Zona Marítima do Norte (ZMN) está sem patrulhamento permanente desde julho, e assim ficará até ao final do ano, confirmou à Lusa fonte oficial da Marinha.

* E as lanchas da GNR quantas estão a funcionar???

.
.

 COW-BOYS DO ASFALTO

  



.

 
 
HOJE NO
"A BOLA"
 
 Mourinho:
«Terminámos com a série 
triunfante do Barcelona» 
 
José Mourinho não se arrepende de ter aceitado o desafio de orientar o Real Madrid e enfrentar a hegemonia do Barcelona no futebol espanhol. Treinador português diz que os ´merengues` estão no bom caminho mas avisa que o duelo com os catalães tem ainda muito para dar.

«Não sou eu quem deve dizer isto, mas é evidente que interrompemos a série triunfante do Barcelona, que somava títulos atrás de títulos. Agora voltou a alternância e vamos ver como acaba esta luta. Mas temos de ser sinceros, estamos a falar de Real Madrid e Barcelona, duas equipas muito boas. Qualquer equipa do mundo não acabaria nem em primeiro nem em segundo em Espanha. E foi precisamente por isto que escolhi o Real madrid, porque é mais difícil estar aqui. Noutro campeonato qualquer é mais fácil ganhar, com qualquer outro adversário direto que não seja o Barça seria mais fácil», concede Mourinho, em entrevista o jornal AS.

O título conquistado pelos merengues na época transata teve, por isso, um sabor especial.

«O Real chegou onde chegou por culpa do Barça, que deixou um legado altíssimo. Para sermos campeões teríamos de ser de outra dimensão, por isso o que fizemos na última Liga é um orgulho para nós», sublinha, deixando um aviso à navegação:: «Mas isto ainda não acabou. O que terminou foi o ciclo infalível de vitórias do Barcelona, o ciclo de alta qualidade das duas equipas não chegou ao fim. Os jogos entre Real e Barcelona são uma bênção para o futebol e para os adeptos».

«Não tenho números, mas acredito que a última Supertaça de Espanha teve mais audiência global, mundial, que muitos jogos da Champions», atira. 

* Vaidoso mas ponderado, nunca escondemos que o consideramos muito.

.
.
 MAIS PARA OS OLHOS  
DO QUE PARA 
OS BEIÇOS












































.
 .
HOJE NO
"PÚBLICO"

Barroso: 
- Países sob assistência não podem
. desmantelar Estado social 

O presidente da Comissão Europeia defendeu nesta quinta-feira, em Bruxelas, que os Estados-membros, sobretudo aqueles sujeitos a programas de condicionalidade económica da troika, como Portugal, devem melhorar a sua competitividade sem pôr em causa o Estado social.

José Manuel Durão Barroso, que falava na abertura de uma conferência de dois dias sobre emprego, organizada pela Comissão Europeia, discorda dos que defendem que, face aos desafios de competitividade que a Europa enfrenta, deveria ser equacionado o modelo social e a economia social de mercado.

“A Comissão discorda desta análise, precisamente porque sabemos, e podemos vê-lo na prática, que alguns dos países mais competitivos na Europa e do mundo são precisamente aqueles que são mais activos em termos da Europa social que queremos construir”, disse. Segundo Durão Barroso, “o que é necessário é adaptar o modelo social aos novos desafios e constrangimentos”.

“Sim, temos realmente uma tarefa importante no sentido de melhorar a nossa competitividade, especificamente em alguns dos nossos Estados-membros, mas seria um erro, de todos os pontos de vista, tentar desmantelar o Estado social, tentar desmantelar os nossos modelos sociais, e isto é particularmente importante para os países que estão sob programa e que agora sentem a pressão dos constrangimentos económicos e orçamentais”, afirmou.

Conferência sobre políticas de emprego

Tendo como base o pacote de propostas para o emprego apresentado pelo executivo comunitário em Abril passado, a conferência sobre emprego que decorre até sexta-feira em Bruxelas destina-se a discutir fórmulas para criar políticas de emprego mais fortes, que impulsionem a criação de postos de trabalho e um crescimento sustentável, com vista a estimular a retoma económica e a combater a actual situação nos mercados de trabalho.

Entre as centenas de participantes, especialistas em assuntos laborais, contam-se o secretário de Estado do Emprego, Pedro Silva Martins, que intervirá num painel sobre “o combate ao desemprego nos países sob programa”, e a deputada Helena André, anterior ministra do Trabalho, que participa num painel sobre ajustamento e estratégia em termos salariais.

A conferência ocorre num momento em que se continua a assistir a uma escalada do desemprego na Europa. De acordo com os mais recentes dados do gabinete oficial de estatísticas da União Europeia, o Eurostat, a taxa de desemprego fixou-se em Julho passado nos 11,3% na zona euro e nos 10,4% no conjunto da União Europeia, existindo actualmente 25,254 milhões de pessoas desempregadas na UE, segundo os critérios oficiais, 18 milhões das quais na zona euro.

Portugal, com 15,7%, é o terceiro país da UE com uma taxa de desemprego mais elevada, apenas atrás de Espanha (25,1%) e Grécia (23,1%), sendo também o terceiro país com uma taxa mais elevada de desemprego entre os jovens, que em Julho se fixou nos 36,4%, muito acima da média da zona euro (22,6%) e da UE (22,5%).

“Combater o desemprego é o desafio mais crítico do ponto de vista social” que a Europa actualmente enfrenta, sublinhou Durão Barroso.

* Um perigoso esquerdista, ainda lhe correm  no sangue algumas plaquetas MRPP.

.
.

 CICLISTAS/01















.