quarta-feira, 29 de agosto de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.
 A vida muda 
           com a guitarra


.
.
 RXs Surreais

















.


,MENTIRAS MENTIROSAS













H

TRISTE COM O SEU TRABALHO????


 TRISTE COM O
  SEU TRABALHO???





















.

JOSÉ ANTÓNIO LIMA




 Dito & Feito

Fica bem a Francisco Louçã a decisão de não se recandidatar ao lugar de coordenador do Bloco de Esquerda, sobretudo pelo que revela de desapego do poder e de disponibilidade para a renovação dos cargos dirigentes, mas também pela raridade do gesto entre as figuras que ocupam lideranças políticas. E Louçã alcançara já o estatuto de mais antigo líder partidário em funções: 13 anos à frente do Bloco e 34 anos no total, se contabilizarmos os 21 anos em que liderou o PSR (e deixando de lado os outros 5 anos na LCI).

Louçã não resistiu, no entanto, a duas tentações que deslustram o seu retrato na hora da saída. A primeira foi a de querer dourar a pílula da sua liderança e do actual peso político do BE, ao repetir, uma e outra vez, nestes últimos dias, que sai com excelentes «sondagens que vão indicando subidas do apoio popular» ao BE. Acontece que a maioria das sondagens coloca hoje o Bloco na casa dos 5% a 6% e em último lugar entre os partidos parlamentares. Reproduzindo, de resto, a enorme queda das legislativas de há um ano, quando o Bloco de desmoronou eleitoralmente caindo de 9,6% para 5,2% e perdendo 8 dos seus 16 deputados. O momento não é, pois, de subida mas de refluxo, por muito que custe a Louçã admiti-lo.

A segunda tentação foi a de querer impor uma espécie de sucessão dinástica, com o original modelo de uma liderança bicéfala e paritária que quer deixar como herança e que, pelos vistos, está longe de ser partilhada pela restante direcção do BE. Se Cunhal designou Carvalhas, Louçã nomeia Semedo e Catarina...
Restam, ainda, fundadas dúvidas sobre o lugar que Louçã irá ocupar no futuro do Bloco (excluída que está a hipótese de, tal como Cunhal, criar para si próprio o cargo de presidente do Conselho Nacional do partido...). Matéria em relação à qual o líder de saída tem sido muito vago e indefinido.

A hipótese de ser candidato presidencial em 2016, além de distante, não adianta nem atrasa: já o foi em 2006 com péssimos resultados (5,3%, atrás de Jerónimo de Sousa) e nunca terá o apoio do PCP ou do PS. Candidato para quê?
João Semedo, putativo novo líder, diz com optimismo que a sombra de Louçã «será sempre uma sombra à sombra da qual o Bloco não se importa de estar». Estaremos cá para ver. 


IN "SOL"  
27/08/12

.
.

 JOSS STONE


RIGHT TO BE WRONG



k
.
 MINIATURAS















.
.

MORRER SENTADO


  

Estes palermas queriam morrer, não sabiam de que forma, armaram-se em carapaus de corrida e foram direitinhos para o jardim das tabuletas. Aconteceu no Brasil mas podia ter sido em qualquer outro país onde os energúmenos  estão autorizados a conduzir.

  .
.

2-A LUTA CONTINUA



Nada melhor que este tema para terminar o mês de Agosto. Cada vez mais em nós ou no círculo das nossas relações mais importantes surge esta espécie de buraco negro, a luta continua.

.
.
 MAS QUEM FEIO AMA..




 Duquesa de Alba


Ugly Celebrities: Linda Evans Looks Like A Zombie
Linda Evans


Ugly Celebrities: Mickey Rourke - Cartilage Face
 Mickey Rourke


Marilyn Mason


Ugly Celebrities: Kelly Osbourne - In Her Fathers Footsteps
 Kelly Osbourne


Ugly Celebrities: Barbra Streisand Looks Odd
 Barbra  Streisand


Ugly Celebrities: Marty Feldman - The King Of All Popeyes
Marty Feldman


Ugly Celebrities: Shane MacGowan - The Rat Man
Shane MacGowan


 .
.
 Siga o GPS















.