segunda-feira, 23 de julho de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


.

Brian Greene

Será o nosso universo o único universo?


   

m
.
HOJE NO
"A BOLA"

Missão portuguesa 
sem vestígios de doping
 
O chefe da equipa médica da missão portuguesa aos Jogos Olímpicos, Artur Pereira de Castro, garantiu esta segunda-feira que as análises antidoping realizadas pela ADoP aos atletas portugueses não revelaram absolutamente nada.
Os controlos foram realizados pela Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP) e Artur Pereira de Castro congratulou-se pelo facto de os atletas estarem a seguir todas as ações de sensibilização. «Esperamos que nada venha a acontecer», disse o clínico, salientando que estão a ser tomados todos os cuidados para que não haja casos de dopagem com atletas.

Artur Pereira de Castro, 58 anos, vai cumprir os seus terceiros Jogos Olímpicos, depois de ter estado em Sydney-2000 e Atenas-2004. 

*  Que sejam exemplo. O doping é uma deslealdade.


.
-
  2- A VIDA DESCONHECIDA 
DE JESUS


video



.
 .

HOJE NO
"PÚBLICO"

Comandante confessa que se enganou
. no combate ao fogo no Algarve 

O comandante operacional das Operações de Socorro, Vítor Vaz Pinto, admitiu que terão existido falhas no combate ao incêndio deflagrado na quarta-feira na serra do Caldeirão, no Algarve, e que só foi dominado no domingo. 
Recusou, no entanto, as acusações de falta de coordenação operacional e institucional. Reagindo a estas declarações, o presidente da Liga dos Bombeiros, Jaime Soares, disse que Vaz Pinto deveria colocar o lugar à disposição.

“Naturalmente que houve falhas e que os meios, em algumas situações, chegaram tarde. Isso é evidente. Era impossível chegar a todo o lado a todo o momento”, disse Vaz Pinto em declarações à TSF. “Nós pensávamos que na quinta-feira de manhã o incêndio estaria dominado. Eu enganei-me, essa avaliação foi minha”, disse o responsável máximo pelas operações, que só chegou ao Algarve no sábado à noite, quando o incêndio estava dado por controlado.

Quem esteve a dirigir as operações, a partir dos centros de comando montados em Tavira e São Brás de Alportel, foi o responsável pelo Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS), Abel Gomes, e o 2.º comandante nacional da Protecção Civil, José Codeço. Mas, se as coisas não correram bem no diz respeito à táctica que foi adoptada, bem pior foi o que se passou no terreno. Os bombeiros chegaram a estar parados a cerca de 400 metros do fogo, com as chamas a ameaçar casas, a aguardar por “ordens superiores”. Uma dessas situações ocorreu na Tareja, já perto de São Brás de Alportel, o que levou o vice-presidente da Câmara, Vítor Guerreiro, a denunciar a “falta de coordenação” na estrutura de comando.

O fogo começou no sítio da Catraia (Tavira), descreveu, pela serra de Caldeirão, um círculo com cerca de 75 quilómetros de diâmetro. O combate às chamas foi organizado por cinco sectores, cada um dos quais com o seu comandante, com responsabilidade para adoptar a melhor táctica de combate ao foco, em cada local e circunstância. Porém, houve ocasiões em que os bombeiros – oriundos de quase todo o país –, desconhecendo a zona, ficaram à espera de ordens para intervir, ao mesmo tempo que as populações reclamavam ajuda. Em São Brás de Alportel, Idalina Dias, ex-dirigente da Associação Voluntária de Bombeiros da cidade, em declarações ao PÚBLICO, afirmou: “Vi, literalmente, as chamas entrarem pela minha casa”. Reside no sítio Almargens, próximo do Centro de Reabilitação de Medicina do Sul, uma povoação que foi poupada às chamas, por um triz. “Na sexta-feira, à noite, telefonei, em aflição, para o CDOS – prometeram ajuda, mas não chegou”.
Diariamente, no Algarve, estiveram, em média, mil bombeiros a combater as diversas frentes de fogo activas, conforme foi anunciado no próprio site da Protecção Civil.

Reagindo às declarações de Vaz Pinto e à polémica entretanto levantada, o presidente da Liga dos Bombeiros declarou que a solução mais lógica passaria por o comandante operacional dos bombeiros colocar o lugar à disposição. “O presidente da Autoridade Nacional de Protecção Civil [Arnaldo Cruz] já tem informação suficiente para se pronunciar”, adiantou. O PÚBLICO tentou obter a opinião de um dos responsáveis do Ministério da Administração Interna, tendo sido informado que, para já, não será feito qualquer comentário. Entretanto, o primeiro-ministro assinou uma nota de imprensa onde expressa o seu agradecimento aos bombeiros envolvidos nos incêndios e onde elogia a actividade do MAI.

O secretário-geral do PS, António José Seguro, que nesta segunda-feira percorreu parte da zona sinistrada, disse à Lusa que haverá tempo para analisar o que se passou em termos de coordenação dos meios de combate ao incêndio, salvaguardando que, agora, o mais importante “é apoiar as pessoas que foram afectadas”.


*  Apesar de reconhecer apenas parte dos erros cometidos, devia pôr o lugar à disposição, a culpa não pode morrer solteira!

.
-
 

T-SHIRTS
SORRIDENTES




















.
 .
HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Índices do medo disparam mais 
de 20% na Europa e EUA 

 Índices de volatilidade aceleraram hoje quase 26%. Nervos estão à flor da pele dos investidores com crise espanhola. 

O medo voltou hoje em força aos mercados financeiros europeus e norte-americanos, num dia de fortes quedas nas bolsas. O receio de um resgate a Espanha, alimentado pelos tormentos financeiros das comunidades autónomas, fez disparar a volatilidade nas acções. Os juros dos periféricos também subiam.
O índice que acompanha a volatilidade no índice europeu Stoxx 50, uma espécie de barómetro do pânico dos investidores, chegou hoje subir 25%, a maior progressão desde Agosto do ano passado. Fechou em máximos do último mês numa sessão em que Madrid chegou a cair mais de 5% - antes da proibição do ‘short-selling' -, com a escalada dos juros a 10 anos para um nível acima dos 7,5%. Também Milão e Paris tombaram quase 3%.

"É impossível à Espanha pagar o seu financiamento a este nível e há razões para os investidores estarem nervosos em relação à Europa num todo", referiu Pedro Lino, da Dif Broker, ao Etv. "O Mecanismo Europeu de Estabilidade deveria estar activo no dia 9 de Julho e estamos neste momento à espera de uma decisão do tribunal alemão. Os investidores querem saber se este mecanismo vai ou não comprar dívida pública. E o que os políticos estão a fazer é a esticar a corda e a chutar o problema para o Banco Central Europeu", acrescentou.

Nos EUA, numa altura em que Wall Street recuava perto de 2%, o VIX, índice que mede a volatilidade das 500 maiores empresas norte-americanas, acelerava 18% para o nível mais alto do último mês, tenho chegado a disparar quase 26%, a maior subida desde Novembro do ano passado

* Quem são os verdadeiros profetas da desgraça? Os que ganham muito dinheiro com a profecia!!!

.

RAQUEL GONÇALVES




DOR

No Rochão, nesta semana de inferno, uma mulher dizia já não saber para onde olhar. E, na verdade, o olhar dói, cansado da tragédia, cansado do negro, cansado da destruição. O olhar dói cansado das lágrimas, da impotência.

Depois dói ainda o peito, não só do fumo que não deixa respirar, mas sobretudo de sentir o desespero dos que perdem tudo, dos que se lançam em fuga desenfreada pela encosta, dos que deixam o coração no lugar que morre rapidamente. O lugar que é a casa,  a estrada familiar, o solo da pertença, o lugar de viver.

Dói também o coração, profundamente, de ver os outros a descompasso, de sentir o pulsar da derrota numa luta desigual.
Dói ainda a razão, porque há coisas que não se percebem, porque é difícil aceitar que tudo isto possa ter origem criminosa ou negligente As duas são incompreensíveis e imperdoáveis.

É uma dor comum esta, que nos traz desamparados e exaustos, derrotados e vencedores num só movimento. A dor e o desespero não apagam uma certeza: o povo desta terra merece uma segunda oportunidade, merece mais e melhor.
Merecem melhor aqueles que lutam contra as chamas maiores do que a alma e do que a força. Merecem melhor os bombeiros sem descanso, os polícias, os militares, os homens da Cruz Vermelha, os socorristas.  Merecem melhor todos os que não baixam os braços dias a fio, noites inteiras, longas horas intermináveis.

Por isso, não entendo que se peça contenção nas notícias, contenção nas palavras. Muito menos quando se o faz apenas em nome  de uma estratégia de poder, uma estratégia, felizmente falhada, de domesticar a verdade.
Esta gente merece mais do que palavras de circunstância, esta gente merece a verdade, a sua verdade. Merece que a sua dor tenha a dimensão certa, merece que o seu desespero seja documentado com verdade e não escondido por declarações em gabinetes onde o fumo não chega. 
Esta gente merece melhor, muito melhor. Em actos, é verdade, mas também em palavras, porque, muitos vezes, a verdade é a única justiça que nos resta.



IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS DA MADEIRA"
22/07/12

.

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Jovens a trabalhar 
só a partir dos 18 anos

Uma vez que a partir do próximo mês de Setembro o novo limite impõe uma frequência escolar até ao 12.º ano, num mínimo até aos 18 anos de idade, o Conselho Nacional de Educação (CNE) recomenda que seja igualmente ajustada a idade legal de acesso ao trabalho, que se situa actualmente nos 16 anos.

Num documento esta segunda-feira publicado, o CNE aplaude a medida mas alerta para a necessidade de estarem criadas condições para passar a receber um grupo "mais heterogéneo" de alunos, caso contrário poderá assistir-se a um aumento do insucesso escolar e mesmo de indisciplina e absentismo.
Para este conselho é preciso encontrar uma fórmula que garanta que o acesso ao trabalho antes dos 18 anos se realize "em contexto formativo e com intencionalidade educativa", sendo também preciso criar condições para que os jovens encontrem na escola o que procuram, não a transformando "em meros depósitos de ocupação temporária dos jovens, adiando apenas a sua entrada no mercado de trabalho", pode ler-se.
As escolas têm de estar preparadas para lidar com uma "heterogeneidade cultural e social que passará a estar mais presente nas escolas e centros de formação". Caso contrário, poderá registar-se um aumento dos níveis de insucesso e "outras manifestações de desagrado dos estudantes para com a escola obrigatória", esclarece o documento do CNE. 
O CNE alerta para o facto de que "se não houver as condições e a capacidade para gerar um leque variado, atractivo e qualificado de oportunidades educativas para todos, o objectivo do prolongamento de escolaridade não se cumprirá".
Contactados pelo CNE, os directores das escolas mostraram-se, em geral, motivados e preparados para as mudanças, mas temem que possa haver falta de motivação dos alunos para continuar a estudar, receando mesmo um "aumento da indisciplina e do absentismo".
Quem trabalha nas escolas sublinha que é essencial rever e reforçar o apoio social escolar dos alunos e das famílias com mais carências económicas. Os directores das escolas sublinham ainda que poderá haver "resistência das famílias em situação de pobreza e com baixo capital cultural".


* Um assunto crucial que a notícia transforma em "não assunto", tal como a ejaculação, perdão,  a licenciatura precoce de Miguel Relvas.
Há tanto jovem com menos de 18 anos a trabalhar em profissões, algumas de elite, publicidade, teatro, televisão, etc, que as excepções vão "baratinar" a regra.
Bolas para o CNE, custa dinheiro e só manda "bitates", as condições criam-se em casa, chama-se educação.

.


 3 - IN PROPRIETÁRIO


video 

"Inproprietário O mundo do software livre" é um projeto experimental, trabalho de conclusão do curso de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo dos ex-alunos Jota Rodrigo (Johnata Rodrigo de Souza) e Daniel Pereira Bianchi do Centro Universitário FIEO UNIFIEO.
m

 .
 HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Aumentam imóveis vendidos 
oriundos da banca 
Em Portugal há quase 12 anos, a Remax vive uma realidade comercial diferente: quase 30 por cento dos imóveis vendidos pela imobiliária são oriundos da banca, revelou, ontem, a presidente do grupo em Portugal, Beatriz Rubio. 

Nos primeiros seis meses deste ano, a Remax fez 1004 transações de imóveis que constavam das carteiras dos bancos, num volume de negócios de 50 milhões de euros. 

O principal atrativo são as con iões do crédito oferecidos pelos bancos que se desfazem dos imóveis: 'dão financiamento a 100 por cento. 


* Quando os negócios sofrem alterações profundas nos seus mecanismos, significa que nesta área os bancos estão mesmo aflitos!

.
.

AS 100 MELHORES CANÇÕES DOS ANOS 80

(PARA A NME)
 .
Nº28
 
BIRTHDAY 
.THE SUGARCUBES


 


m
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Superproteção das crianças 
pode favorecer obesidade 

Uma atitude de superproteção com as crianças pode conduzir a ansiedade e, consequentemente, à obesidade pelo consumo de alimentos como procura de segurança, avançou hoje um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP). 

 Os resultados preliminares de um estudo desenvolvido por investigadores da FMUP indicam que as crianças, "sobretudo as meninas", que sejam educadas por pais superprotetores e "demasiado zelosos, podem ser mais propensas ao desenvolvimento da obesidade".

De acordo com os investigadores, a atitude superprotetora dos pais leva a que as crianças tenham a imagem de um "mundo ameaçador", sentindo ansiedade e tendo, consequentemente, "um aumento de cortisol, a hormona do stresse".

Os casos, classificados como "vinculação insegura" pelos especialistas, poderão ter "efeitos menos positivos" no desenvolvimento das crianças, levando-as a uma procura de segurança através de "conforto em atos básicos", como a comida ou o bem-estar emocional junto de alguém.
"Os dados sugerem que, quando existe vinculação insegura, os rapazes tendem a exteriorizar o comportamento, tornando-se agressivos, por exemplo, mas as meninas parecem internalizar as emoções, comendo", explicou Inês Pinto, estudante do programa Doutoral em Metabolismo da FMUP e investigadora principal do estudo.

A investigadora adiantou que os níveis elevados de stresse sentidos pelas meninas levam a que não consigam ter sucesso quando sujeitas a dietas, visto que a comida é "a forma de obterem uma sensação de conforto e segurança", sendo que a tentativa de abdicarem dos alimentos as deixa "frustradas", podendo "empurrá-las para outros comportamentos, como a bulimia".

"São casos de alimentação emocional", afirmou Inês Pinto, indicando que a solução para este tipo de problemas requer uma alteração de emoções e uma aprendizagem de como lidar com o stresse, "através de intervenções psicoterapêuticas que corrijam a relação criança/cuidador".

De acordo com a investigadora, os pais devem procurar ajuda para as meninas que tenham excesso de peso e uma personalidade introvertida, especialmente nos casos em que a alteração da dieta não surte qualquer efeito, mencionando ainda que os profissionais envolvidos terão que estar alerta para um possível "sofrimento não visível, que tem de ser observado por um especialista em saúde mental".
"Reencaminhar uma criança ou adolescente para um psiquiatra tem de fazer parte das boas práticas da Pediatria e da Nutrição, quando as abordagens tradicionais falham", concluiu Inês Pinto.

O estudo foi orientado pelo diretor do Departamento de Neurociências Clínicas e Saúde Mental da FMUP, Rui Coelho, e por Conceição Calhau, professora e investigadora na área do Metabolismo.

* A melhor práctica é dar amor e diálogo  continuado, os pais não são companheiros, são pais, a hierarquia existe e produz efeitos positivos no método e discplina da criança. Mimo a rodos significa insegurança parental e leva ao entediamento juvenil com consequentes atitudes de isolamento.


.
-

Vinho



é cultura


CULTURA É LIBERDADE
 
 
1
 1.Vinho


DO PORTO



video

 Um documentário sobre um dos melhores vinhos generosos de Portugal. O vinho do Porto é um vinho com uma história que tem início no século IV d.C. quando os romanos dinamizaram o cultivo dos cereais e da vinha nos terrenos xistosos das encostas do Douro, que para outras culturas teriam sido inúteis. Mais do que uma dádiva da natureza, o vinho do Porto é um património cultural colectivo de trabalho, experiência, saber e arte, acumulados de geração em geração. O Canal de História conta-lhe a evolução deste vinho que é um produto chave da economia nacional e também um valor simbólico que claramente representa Portugal no mundo.

.
 .
HOJE NO
"RECORD"

Viúvas do atentado de 1972 
querem minuto de silêncio 
COI NÃO APROVA A IDEIA 

As viúvas de um atleta e de um treinador israelitas, assassinados nos Jogos Olímpicos de 1972, em Munique (Alemanha), vão tentar que a organização dos jogos de Londres realize um minuto de silência em memória das 11 vítimas.

Ankie Spitzer e Ilana Romano vão comunicar na quarta-feira às 11 horas à embaixada de Israel no Reino Unido "a sua indignação" relativamente à decisão do Comité Olímpico Internacional" (COI) de manter a oposição a um ato do 40.º aniversário do sequestro sangrento de Munique, durante a cerimónia de abertura dos jogos olímpicos de Londres.

Na terça-feira, as duas viúvas deverão entregar ao presidente do COI, Jacques Rogge, uma petição com 103 mil assinaturas para pedir à instância internacional a realização de um minuto de silêncio. Ankie Spitzer e Ilana Romano são as viúvas de Andrei Spitzer, treinador da equipa israelita de esgrima, e de Yossef Romano, um halterofilista, que foram assassinados a 5 de setembro de 1972, no sequestro de atletas e treinadores israelitas por membros da organização palestiniana "Setembro Negro".

No sábado, numa conferência de imprensa no final de uma reunião da comissão executiva do COI, Rogge repetiu a sua oposição: "Consideramos que podemos prestar homenagem aos atletas num outro contexto". "A cerimónia de abertura não tem uma atmosfera adequada a comemorações deste tipo", acrescentou.

A Casa Branca tinha afirmado na quinta-feira apoiar a ideia de um momento de recolhimento durante a cerimónia de abertura dos Jogos de Londres, na sexta-feira. 

* Não faz qualquer sentido, estas viúvas querem protagonismo vá lá saber-se porquê, o crime foi hediondo e deve ser recordado, não numa cerimónia de abertura, onde o que deve ser destacado é o ecumenismo e a competição leal, mais nada.

.
              LUA,
ESTRANHO OLHAR





.
-

 MUITOS E MORDAZES
















.
  .
HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS/
DINHEIRO VIVO"

Fisco passa a considerar que 
contribuintes foram notificados mesmo que não leiam email das Finanças 

O fisco considera que o contribuinte está notificado a partir do momento em que acede à sua caixa de mensagens – mesmo que não as tenha lido. Por isso, se aderiu às notificações eletrónicas e quer evitar entrar em situações de incumprimento, consulte de forma regular esta caixa e sobretudo abra as mensagens para saber o que lhe pedem e conseguir responder em tempo útil. Ao contrário do que sucede com os contribuintes que prestam contas do IVA, os particulares que apenas entregam declaração de IRS podem decidir se querem ou não passar a ser notificados eletronicamente pelo fisco. Esta adesão era e continua a ser voluntária, mas quem optou por este meio vai deixar de também receber as cartas das Finanças em papel, como tem acontecido até aqui. 

Os contribuintes estão a ser avisados do momento a partir do qual vão passar a ser apenas notificados por via eletrónica o que significa que deixaram de receber correspondência remetida pelo fisco em correi físico. Resta saber contudo se os habituais avisos para pagamento dos impostos também desaparecem na forma de papel.
Em rigor, notificação abrange as obrigações fiscais que estão em falta porque não foram regularizadas dentro do prazo. Nesta caso, o fisco notifica o contribuinte para a necessidade de pagar a dívida em causa e da-lhe um prazo específico para o fazer.
Mas as cartas que habitualmente são enviadas duas vezes por ano a avisar sobre o prazo e valor para pagar do IMI, por exemplo, não são uma notificação, mas apenas um aviso de informação que o contribuinte poderia obter junto das Finanças. Se este tipo de informações úteis (sobre prazos e montantes) passar a ser também enviado apenas por via eletrónica (e é natural que isso suceda) o melhor é estar atento a esta caixa de correio.
No caso das notificações, como está em causa já um atraso num imposto ou obrigação fiscal, uma distração pode sair cara. Porque, o fisco considera que a pessoa está notificada a partir do momento em que acede à sua caixa de correio (independentemente de abrir ou não as mensagens), começando o prazo a contar a partir desse momento. Se não aceder, é considerado notificado 25 dias após o envio.
Esta maneira de funcionar e os prazos levaram mesmo a Deco a alertar para a necessidade de se alargar o perído para 30 dias, de forma a salvaguardar situações de férias.


* Vamos lá esclarecer, o Fisco não quer só cobrar os impostos que são devidos, mais aqueles que são o exagero do assalto, o fisco quer emboscar cidadãos que por qualquer distracção fortuita deixa passar o prazo de pagamento de  qualquer  imposto, aí PIMBA, lá vai multa, mas quando o Fisco se atraza na devolução do dinheiro não há indeminizações para o cidadão...Gasparex!

.
-
 KALMA










.
 .

4.ENERGIA RENOVAVEL




m
 .
HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Ouro cai pressionado 
pela crise europeia 
A matéria-prima está a desvalorizar, num dia de fortes perdas nos mercados accionistas e subida do dólar

O ouro desce 0,87% para os 1570,65 dólares por onça, em Londres. A contribuir para a queda do ouro está a valorização do dolar, com os investidores a refugiarem-se na moeda americana devido aos receios em relação à crise europeia.

O dólar subiu para o valor mais alto dos últimos dois anos relativamente à moeda única europeia, depois de ter sido noticiado que o Fundo Monetário Internacional (FMI) não está disponível para emprestar mais dinheiro à Grécia.
Isto ao mesmo tempo que a crise em Espanha se intensifica, depois de Valência ter recorrido ajuda ao fundo criado por Madrid para que as regiões não entrem em falência. E outras regiões poderão acompanhar esta decisão.

À Grécia chegarão, amanhã, os responsáveis pela avaliação dos progressos do país no âmbito do plano de intervenção. Mas as notícias parecem não ser animadoras. O ministro da economia espanhol já disse mesmo que a saída da Grécia da Zona Euro deixou de ser assustador há já algum tempo, o que aumentou os receios de que a Europa deixe “cair” Atenas.

Na China, um dos responsáveis pela política monetária do banco central da China, Song Guoquing, alertou para a possibilidade de o crescimento económico do país poder abrandar pelo sétimo trimestre consecutivo, com o período compreendido entre Julho, Agosto e Setembro, a poder representar um crescimento de 7,4%, segundo a Bloomberg.


* Entretanto muitos privados andam a vender ouro a preço de saldo e cada vez abrem mais lojas de abutres  auríferos.

.
-
 Agora Levite




.
-


          TUDO É POSSÍVEL
 
MOMENTOS












Top 5 Truly Awful Ways to Be Killed by an Animal
.m

 .

HOJE NO
"DESTAK"

Executivo apoia a fundo perdido entidades
. com áreas florestais destruídas

O Governo Regional da Madeira decidiu hoje apoiar a fundo perdido as entidades públicas e privadas que tenham áreas florestais afetadas pelos incêndios e que pretendam repor as zonas destruídas.
 Uma nota da Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Humanos refere que a tutela vai "estender à área florestal as medidas já decretadas na área agrícola, pelo que as entidades, públicas e privadas, que tenham tido prejuízos na área florestal, também beneficiam de apoio financeiro a fundo perdido de 100 por cento do montante que venham a investir para repor as áreas ardidas".
Além disso, "os proprietários de animais das zonas afetadas beneficiam da isenção total das taxas de abate no Centro de Abate da Madeira até 31 de agosto de 2012".

* Apesar de se saber que houve mão criminosa nos incêndios da Madeira, também se sabe que os meios locais eram escassos e esta escassez só acontece porque se priveligia o discurso incendiário da arrogância, em vez de se governar com equidade.

.
.
RHYNO



.



COMO SE FABRICAM SALSICHAS



  


N
 .

HOJE NO
"i"

Eurostat. 
Dívida pública portuguesa atingiu 111,7%
. do PIB no primeiro trimestre do ano

 A dívida pública portuguesa atingiu 111,7 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre do ano, um avanço comparativamente aos 107,8 por cento registados no quarto trimestre de 2011, revelou hoje o Eurostat. 
O TRIO DA DESGRAÇA

Tal percentagem, aponta o gabinete de estatísticas da União Europeia (UE), representa perto de 190 mil milhões de euros, cerca de 5 mil milhões acima que os 184,3 mil milhões registados no final de 2011.
Numa análise comunitária, a dívida pública subiu 0,5 por cento na zona euro, para 88,2 por cento do PIB, ao passo que nos 27 Estados-membros da UE o avanço foi de 0,9 por cento, para 83,4 por cento do PIB.
A dívida pública portuguesa é a terceira mais elevada da UE, apenas superada por Grécia (132,4 por cento do PIB) e Itália (123,3 por cento).

* Há  uma semana a propósito de uma comparação entre as crises portuguesa e espanhola, afirmámos que a noss constituía 110% do PIB enquanto a espanhola rondava os 70%. 
Infelizmente este governo apesar dos assaltos ao nosso bolso e do aumento tão propagandeado das exportações não soube travar o crescimento da dívida, é muita competência....

.
-
NATURALMENTE




.