domingo, 8 de julho de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

Também eu fui tocado pela crise
 

- Já só como queijo podre!

carne seca... 
só bebo vinho velho...  
o meu carro já nem tem telhado...
 
e a minha banheira está ao ar livre!
 
Mas eu luto...
Caneco de crise !!!   
 M

 .
ESTA SEMANA NA

"VIDA ECONÓMICA"

Juros de descoberto nas 
contas ordenado chegam aos 21% 

As contas ordenado, que têm como face mais visível a disponibilização do equivalente a um salário ou pensão em descoberto, podem ser um precioso auxílio para as famílias, sobretudo em momentos de maior aperto económico. Importa, no entanto, ter cautelas na utilização deste recurso. Segundo um périplo da "Vida Económica" pelos bancos, as taxas de juro de descoberto cobradas atingem os 21%. 

 As contas ordenado são bastante procuradas. 
Entre outras vantagens que este produto bancário oferece, está a disponibilização do equivalente a um salário ou pensão em descoberto autorizado. Nos dias que correm qualquer ajuda é bem-vinda, pelo que esse facto pode ser um precioso auxílio para as famílias. Como qualquer crédito - afinal, na prática é disso que se trata -, importa, no entanto, usar essa possibilidade com parcimónia. É que, de acordo com os dados enviados à "Vida Económica" por 10 bancos (dos cinco maiores bancos a operar em Portugal, apenas o BES falhou o nosso repto), a taxa de juro cobrada pelo descoberto pode ser elevada. 

Conseguimos, no entanto, obter informações do banco liderado por Ricardo Salgado no balcão da rua de Sá da Bandeira, no Porto, onde nos apresentámos como cliente. 

O exemplo mais gritante do que afirmamos está no Banif. Ao mesmo tempo que é a que oferece um maior montante antecipado, três vezes ordenado líquido (até cinco mil euros), a Conta Ordenado Triplus cobra uma taxa de juro (TAN) de 21%. Além do limite de descoberto, esta conta oferece outras vantagens, tais como, ausência de montante mínimo de abertura, oferta da primeira anuidade do cartão de débito e de crédito ao primeiro titular e do primeiro livro de cinco cheques cruzados e da domiciliação gratuita de pagamentos periódicos, bem como adesão gratuita ao homebanking do Banif. Nem todos os bancos antecipam 100% do salário ou pensão, alguns ficam-se pelos 80%. É o caso da Caixa Geral de Depósitos e do Crédito Agrícola. No caso do banco público, a taxa de juro cobrada é de 11,45% e as vantagens adicionais da CaixaOrdenado, assim se designa o produto, são a isenção de despesas de manutenção na conta à ordem associada e a possibilidade de acesso ao seguro Proteção Ordenado, que permite o pagamento do salário mínimo nacional durante seis meses consecutivos em caso de 30 dias de incapacidade temporária absoluta para o trabalho ou de desemprego involuntário. Já na Conta Completa, do Crédito Agrícola, a taxa de descoberto é de 14%, sendo as vantagens associadas as seguintes: bonificação nos spreads do crédito habitação, crédito ao consumo e leasing automóvel, descontos nos prémios de seguros vida e seguros não vida, as primeiras anuidades grátis nos cartões de crédito Visa Electron (para primeiro e segundo titulares), transferências eletrónicas interbancárias grátis através do serviço online e oferta do primeiro módulo de 10 cheques cruzados.

Santander Totta com várias contas ordenado 
Alguns bancos disponibilizam mais do que uma conta ordenado. O caso mais marcante é o Santander Totta, que nos indicou a Super Conta Ordenado, a Super Conta Ordenado Premium, a Super Conta +55, a Super Conta Protocolo e as Super Contas Ordenado Globais. Com o montante em descoberto a poder ir até 100% do ordenado (limite de 3500 euros) e taxas de juro a partir de 9% (TANB), têm como principais vantagens adicionais oferecidas aos clientes a isenção das principais comissões (despesas de manutenção, cheques, anuidades de cartões, transferências, alertas automáticos via sms ou e-mail, entre outros), condições vantajosas em outros produtos, nomeadamente reduções de spread em crédito habitação e pessoal e ofertas de seguros. 
Entre os seguros que podem ser oferecidos há, segundo o banco, os de responsabilidade civil, de acidentes pessoais, assistência ao Lar 24h (inclui envio de profissionais qualificados como canalizadores, eletricistas ou técnicos de eletrodomésticos para reparações no domicílio e assistência médico-sanitária, envio de médico e medicamentos ao domicílio, bem como prestação de informações sobre estabelecimentos hospitalares e transporte em ambulância). "Atualmente, está em vigor uma campanha para novas domiciliações de ordenado em que o cliente pode receber, à sua escolha, equipamentos como máquinas de café, GPS, máquinas fotográficas, e mini-portáteis, entre outros", acrescentou à "Vida Económica" fonte do Santander Totta. 

A conta BES 100% permite a antecipação de 100% do salário até um máximo de 10 mil euros, sendo o juro de descoberto cobrado de 17,7% (TAEG) para 1500 euros e um prazo contratado de três meses renováveis (total 1562,4 euros). As ofertas associadas da conta ordenado do BES integram dois cartões de débito, dois cartões de crédito, dois cartões pré-pagos, utilização de operações automáticas e eletrónicas e domiciliação de pagamentos. Estas vantagens são gratuitas quando o cliente domicilia o ordenado (a partir de 500 euros) e efetuar um mínimo de 50 euros de compras por mês com cartões da conta, tiver duas ou mais autorizações de débito direto e fizer pelo menos 50 euros de compras por mês com cartões da conta ou domicilia a pensão (a partir de 250 euros). Caso contrário, a conta BES 100% tem um custo mensal de 3,98 euros (mais imposto de selo). 

A conta do BPI cobra, para um descoberto de 100% do valor líquido do ordenado líquido domiciliado, uma taxa de juro (TAEG) de 11,8%. Tendo em conta que a TAEG (ver caixa) é a taxa que inclui todos os custos imputáveis ao cliente, aquele valor coloca o banco de Fernando Ulrich entre os mais competitivos deste comparativo. Adicionalmente ao descoberto, a Conta Ordenado BPI oferece isenção de comissão de manutenção, da anuidade do cartão de débito (para dois titulares) e da primeira anuidade do cartão de crédito BPI Gold ou do cartão de crédito BPI (primeiro titular). A conta disponibiliza ainda, segundo o banco, transferências gratuitas através de canais automáticos, pagamentos periódicos gratuitos, acesso a bonificações em produtos de crédito e, entre outras, a oferta ao primeiro titular do pagamento do prémio de um seguro de responsabilidade civil.

Isenções em comissões e cartões transversais 
No Banco Best, a Conta + Ordenado oferece um descoberto de 100% do vencimento domiciliado, com uma taxa de 12% (TAN). As vantagens adicionais da conta passam pela isenção de comissões sobre transferências interbancárias nos canais automáticos, de comissões sobre pedidos de livros de cheques nos canais automáticos e das anuidades dos cartões Gold Visa e iSavings Visa. A conta do Best possibilita ainda uma remuneração de até 0,5% (TANB). Também a conta do Montepio permite antecipar até 100% do salário, com "uma taxa de juro (TAN) de 14%, a que corresponde uma TAEG de 15,6%, com cobrança dos juros efetuada mensalmente", segundo a entidade. Outras vantagens da Conta Montepio Ordenado são a redução da taxa de juro das linhas de crédito individual e no crédito à habitação, através de uma redução ao spread, a isenção de comissão de manutenção, a domiciliação de pagamentos gratuita e a isenção da anuidade do cartão de débito. 

A isenção da comissão de gestão de conta (cobrada trimestralmente) é também uma realidade na B Dynamic +, a conta ordenado do Barclays, que oferece o valor de dois ordenados domiciliados (até 10 mil euros) por antecipação. A taxa de juro é de 15% (TAN), o que corresponde, segundo o banco, a uma TAEG de 17,7%, para um crédito ordenado de 1500 euros, a que acresce 4% se excedido o limite de descoberto autorizado. O Banco Popular tem dois produtos com estas características, a Conta Ordenado (isenta de comissão mensal) e a Conta Extra-Ordenado (com comissão mensal). Oferta da primeira anuidade do cartão de débito (dois titulares) ou de crédito (primeiro titular) do primeiro módulo de cinco cheques, da possibilidade de redução de spread no crédito à habitação e de um seguro de acidentes pessoais com a cobertura de morte ou invalidez permanente com um capital seguro de cinco mil euros para o primeiro titular da conta são algumas das ofertas das duas contas. No caso da Conta Extra-Ordenado, as ofertas são mais abrangentes. A taxa de juro de descoberto é de 15% em ambas as contas, sendo que na Conta Extra Ordenado, o cliente beneficia ainda de uma franquia de descoberto no valor de 250 euros a custo zero. 

Por fim, o Millennium bcp oferece 100% de antecipação do salário na conta Vantagem Ordenado. Com uma taxa de juro de descoberto de 18% (TAEG), este produto oferece a isenção do pagamento da comissão de manutenção da conta à ordem e do pagamento das despesas pela emissão até dois grupos de cinco cheques cruzados, não à ordem, por mês, através das máquinas da rede interna de "self banking" do banco. A conta ordenado do Millennium bcp permite ainda a isenção do pagamento de comissões nas transferências normais em euros, destinadas a países aderentes à SEPA efetuadas em canais automáticos (valor máximo de 50 mil euros por transação).


TAEG é a taxa mais completa 
As taxas de juros dos contratos de crédito podem ser comunicadas de várias formas. No caso das contas ordenado deste comparativo, os bancos contactados indicaram taxas TANB (taxa anual nominal bruta), TAN (taxa anual nominal) ou TAEG (Taxa Anual Efetiva Global). A nossa escolha desta ordem não foi inocente, pois a primeira é a menos completa e a última é a mais clara. A TAN é a taxa à qual são calculados os juros do crédito, em que é refletido o preço a que se empresta dinheiro, mas não inclui impostos nem outros encargos. Quanto à TANB é, em geral, a taxa de juro implicada quando não se especifica o tipo de uma taxa de juro. É calculada assumindo capitalização simples (juro simples) e permite comparar aplicações a taxa fixa e sem capitalização dos juros, que tenham diferentes prazos de aplicação e períodos de capitalização. Por fim, a mais completa TAEG é o custo total do crédito imputado ao cliente. É indicado em percentagem e é composto pelas despesas de cobrança de reembolsos e pagamentos de juros. Os encargos obrigatórios com impostos, selos fiscais, seguros ou entre outros custos, comissões estão, de igual modo, incluídos na TAEG. 


* Uma boa informação para quem se sente obrigado a recorrer ao crédito.

.
.
OS 10 INSECTOS MAIS PERIGOSOS DO MUNDO


M

n
 .
ESTA SEMANA NO
"BARLAVENTO" 

Campanha promocional da cavala 
arranca em Portimão 

A Docapesca está a desenvolver uma 
campanha promocional dedicada à cavala, 
durante os meses de verão. 

Esta promoção arranca em Portimão, e tem lugar nos dias 12 e 13 de julho, quinta e sexta-feira, entre as 10h00 e as 12h00, com aulas de culinária no Mercado Municipal, na Av. S. João de Deus, onde participam chefes e alunos da Escola de Turismo e Hotelaria de Portimão. 
Os visitantes são também convidados a participar nas aulas de culinária, onde podem aprender a confecionar receitas inovadoras com cavala fresca e em conserva, bem como efetuar a degustação dos vários pratos gratuitamente. 
A cavala, rica em ómega 3, abundante na costa portuguesa e capturada pela frota do cerco, sem restrições atuais de contingente e de baixo valor comercial, pode e deve ser valorizada, contribuindo para o aumento da rentabilidade da frota, a retribuição justa do pescador e um consumo económico e responsável. 

Trata-se de uma espécie de sabor intenso e fácil de preparar, devido à ausência de escamas, cujo consumo a tradição consagrou na confeção de pratos simples e com caráter regional. As suas caraterísticas gastronómicas e nutricionais justificam a sua utilização na preparação de um elevado número de pratos, em conjunto com outras espécies, tanto na cozinha tradicional como nas novas preparações culinárias. 

A campanha, desenvolvida em colaboração com os Municípios, as Escolas de Turismo e Hotelaria da região e com a ANUCP, decorre nos Mercados Municipais e Grandes Superfícies. Saiba mais sobre a campanha da cavala em www.docapesca.pt No contexto da missão da Docapesca – Portos e Lotas, S.A. da prestação de um sreviço de qualidade ao setor da pesca, nomeadamente ao nível da primeira venda de pescado e no âmbito do projeto CCL – Comprovativo de Compra em Lota, a Docapesca está a desenvolver esta campanha promocional dedicada à cavala, durante os meses de verão.

*Para quem não sabe a cavala tem caracteristicas  nutrientes muito boas e é saborosíssima, se puder vá até Portimão experimentar.

.
,

.
LAGO DAS ÁGUAS VIVAS



SURPREENDENTE !!!













O Jellyfish Lake fica em Palau, uma ilha no Oceano Pacífico. 

Diariamente uma multidão pulsante de mais de um milhão medusas segue o sol a partir do extremo oeste do Jellyfish Lake, a leste. Esta migração  é feito para sustentar a vida da água-viva. A sua necessidade de luz do sol é tão forte que quando as águas atingem a sombra de árvores pendendo, a água-viva para como se houvesse uma linha invisível. 

Além da quantidade anormal de água-viva, aqui elas são diferentes porque eles não picam. Mais de 12.000 anos atrás, o nível do mar subiu a um ponto onde a água começou a  formar lagos marinhos através de bacias e túneis em rocha nas Palau Islands. Ao longo dos anos,o lago ficou isolado e as água-viva evoluiram sem a necessidade de auto-defesa.


Mergulhar no Jellyfish Lake é como entrar num mundo de sonhos bizarros. Água-viva e você, com tamanhos que variam desde a ponta do seu dedo mindinho até maior que a sua cabeça. Sua pulsação constante é hipnotizante, como se estivessem em sincronia e aleatória.


.
 .
ESTA SEMANA NO
"SOL"

Lei esquecida livra autarcas arguidos

 A lei defendida pelo PSD para impedir os autarcas de se recandidatarem, caso tenham sido constituídos arguidos no exercício das suas funções, ficou na gaveta. 

A velha promessa social-democrata – que vem da liderança de Marques Mendes, em 2006 – ficou registada no programa deste Governo PSD/CDS, mas não passou ainda do papel.

Por altura do balanço de um ano de governação, recentemente feito pelos próprios ministérios, a avaliação relativa a este compromisso na área da Justiça não merecia qualquer referência – limitava-se a revelar uma linha em branco. No entanto, há renovadas promessas no mesmo sentido. 

Com a alteração aos estatutos no último congresso do PSD, em Março, foi aprovada uma norma que impede que alguém que tenha sido constituído arguido em funções, no âmbito de um processo-crime, se recandidate pelo partido. A questão volta a estar em cima da mesa com a condenação, esta semana, de Macário Correia, presidente da Câmara de Faro, à perda de mandato pelo Supremo Tribunal Administrativo, por ter violado o PDM quando dirigia a Câmara de Tavira. 
O Tribunal considerou que se trata de «culpa grave» por licenciamentos ilegais de obras e operações urbanísticas em 2006. O autarca já interpôs recurso para o Supremo Tribunal de Justiça e alegou que esta decisão «é contraditória» com as de outros dois tribunais «sobre os mesmos factos e as mesmas circunstâncias», sublinhando que dois outros tribunais «declararam legal o que foi praticado e declararam improcedentes as acusações» que lhe foram feitas. PSD ao lado de Macário Correia 

A direcção nacional do PSD não revela, para já, se o autarca tem condições para voltar a candidatar-se à Câmara de Faro em Outubro de 2013. «O autarca interpôs recurso e a questão só será discutida na próxima Comissão Política», justificou ao SOL o secretário-geral do PSD, José Matos Rosa. Mas a vice-presidente Teresa Leal Coelho sublinha ao SOL que a norma estatutária do PSD «não se aplica a Macário Correia, uma vez que se trata de um processo administrativo». 
 *Oligarquias políticas, quem se admira de se protegerem uns aos outros e abortarem leis para continuarem impunes. 
Há quem não lamba cinzeiros mas botas de certeza.

.


VISITE ANTES QUE DESAPAREÇAM




M
 .

ESTA SEMANA NO
"EXPRESSO"

Finlândia e Holanda minam 
credibilidade da zona euro 

Primeiro-ministro italiano apelou hoje à aplicação rápida das decisões tomadas na última cimeira europeia para resolver a crise. 

O primeiro-ministro italiano, Mario Monti, criticou hoje certos países "nórdicos" que minam "a credibilidade" das decisões da zona euro e apelou à aplicação rápida das decisões tomadas para resolver a crise. Mario Monti, que falava à imprensa à margem dos Encontros Económicos de Aix-en-Provence (sudeste de França), sublinhou por outro lado a necessidade de as decisões da cimeira serem "traduzidas em termos operacionais pelo Eurogrupo rapidamente". 
O Eurogrupo, que agrupa os ministros das Finanças dos países da zona euro, reúne-se segunda-feira e, novamente, a 20 de julho. Na cimeira de 28 e 29 de junho, os países da zona euro decidiram flexibilizar os fundos de ajuda para os "bons alunos" da disciplina orçamental, como a Itália, sujeitos a taxas de juro elevadas. O conselho decidiu também criar um supervisor bancário único, para depois permitir aos fundos europeus recapitalizarem diretamente os bancos em dificuldades, nomeadamente espanhóis, sem sobrecarregar a dívida do país em causa. Juros voltaram a subir 

As decisões permitiram uma baixa das taxas de juro mas, dias depois, face às reservas levantadas por países como a Finlândia e a Holanda a algumas das decisões, nomeadamente o resgate europeu a bancos espanhóis e italianos, as taxas voltaram a subir. 

Essa subida deveu-se, segundo Monti, a "declarações inapropriadas desta ou daquela autoridade política de Estados membros nórdicos com o objetivo, ou pelo menos a consequência, de reduzir a credibilidade do que o conselho decidiu por unanimidade". 

O primeiro-ministro italiano lamentou que seja assim possível "desfazer unilateralmente o que foi feito e construído com muito esforço conjunto". Numa altura em que o efeito de acalmia nos mercados das decisões do conselho europeu de 28 e 29 de Junho parece desvanecer-se, com as taxas de juro pagas por Itália e Espanha a voltarem a subir nos últimos dias. 

As críticas de Monti parecem ser dirigidas à Finlândia e à Holanda, que depois da cimeira manifestaram reservas quanto a decisões como o resgate europeu a bancos espanhóis e italianos. 

* Mas é o destino...a União Europeia merece algum crédito??? 

.

BRUNO PROENÇA





 Médicos 
     e pilotos: 
         descubra 
            as diferenças 

Aparentemente são duas profissões sem pontos de contacto mas nos tempos que correm têm muito em comum. São dois grupos privilegiados da sociedade nacional. 

Têm rendimentos bastante acima da média dos portugueses, regalias muito próprias, escapam quase ilesos ao desemprego e têm um gosto especial por greves. O protesto e a greve são direitos de qualquer cidadão em democracia. Mas não devem ser gratuitos. 

Devem ter justificações fortes porque têm um impacto negativo na vida das outras pessoas. E isto nem sempre acontece. Nos últimos tempos, as razões invocadas parecem birras. Vamos por partes. A última greve convocada pelos pilotos da TAP foi motivada por questões pessoais. Os pilotos queriam a substituição de dois altos dirigentes. 

Não fazendo juízos de valor sobre a competência das pessoas em causa, esta não é a melhor forma. Ninguém percebe uma greve que custa milhões ao país porque a classe não gosta de dois dirigentes. Por isso, não houve apoio social ao protesto dos pilotos. 

Pelo contrário, houve uma trovoada de críticas. A greve acabou desconvocada mas parte do mal está feito e é irreversível. Muitas viagens já tinham sido desmarcadas e houve o cancelamento de reservas em vários hotéis. Os pilotos da TAP tiveram um comportamento pouco responsável. 

No caso dos médicos, o processo é diferente mas o que está em causa é semelhante. Os médicos convocaram a greve por causa dos problemas com o concurso para os tarefeiros, das mudanças nas carreiras médicas e das grelhas salariais. O ministro da Saúde já aceitou rever as condições do concurso e avançou com propostas para as carreiras. Havia negociações sobre as alterações salariais precisamente quando os médicos convocaram a greve, sendo obviamente uma questão difícil. 

Quando todos os portugueses estão a sofrer cortes nos seus rendimentos e o défice orçamental está longe de ser exterminado, ninguém compreenderia que os médicos tivessem aumentos nas regalias. Assim, uma vez mais, não há razões materiais para uma greve que os médicos teimam em manter. O descontentamento dos médicos é compreensível. 

Como todos, estão a sofrer uma degradação do seu nível de vida. Mas é preciso que sejam mais solidários. A crise obriga a outro comportamento ético e moral. Só os grupos privilegiados é que continuam a protestar porque são os únicos que mantêm algum poder. 

Porém, ninguém compreende comportamentos egoístas. É preciso algum pudor nas exigências que se fazem quando Portugal está falido e ligado à máquina da ‘troika'. 


 Director Executivo 

IN "DIÁRIO ECONÓMICO" 
06/07/12 

.
-


 ANGOLA


DEMOCRÁTICA





.

NÃO DISCRIMINE




.
 .

HOJE NO

"RECORD"

Federer vence torneio de Wimbledon 
pela sétima vez 

 O tenista suíço Roger Federer venceu este domingo o torneio de Wimbledon pela sétima vez na sua carreira, numa final frente ao britânico Andy Murray. 

Federer ganhou em quatro sets num encontro que durou mais de três horas. Murray até começou melhor vencendo o primeiro set por 6-4 (57 minutos) mas Federer venceu os três seguintes por 7-5 (54 minutos), 6-3 (49 minutos) e 6-4 (44 minutos). 

 Roger Federer ganha assim o seu 17.º título em torneios do Grand Slam. O último que havia ganho tinha sido o Open da Austrália em 2010. 

*E volta ao primeiro lugar do ranking. Um caso notável de qualidade e longevidade numa modalidade de desgaste relativamente rápido, mesmo quando andava pelo 3º lugar no ranking foi sempre o nosso preferido.

.
-


VOLCOPTER




Em 21 de Outubro  2011, Thomas Senkel ensaiou o primeiro voo tripulado  num veículo eléctrico chamado volocopter VC1, num aerodromo no sudoeste da Alemanha .O  voo durou noventa segundos mas construtor e piloto reconhecem-no como um ponto de partida  para uma rápida evolução.


.
 .
ESTE MÊS NO

"AUTOMOTOR"

NISSAN ENTREGA LEAF À PSP 

A PSP passa a ser a primeira polícia do mundo a incorporar na sua frota o 100% eléctrico Nissan Leaf 

A Nissan entregou à PSP um Leaf, modelo 100% eléctrico, que será integrado na frota de patrulhamento desta força de segurança ao abrigo do programa Escola Segura. “Com a sua primeira utilização mundial por uma força de segurança, a PSP, demonstra que a essas qualidades [do Leaf] se juntam as de um veículo funcional e eficiente em utilização profissional.”, afirmou Marco Toro, Managing Director da Nissan Ibéria, que acrescentou: "Com este passo pioneiro da Policia de Segurança Pública, o Nissan Leaf estabelece (...) novos padrões de referência para as próximas gerações de automóveis”. 
“A PSP é composta por uma frota automóvel de cerca de 5000 viaturas com motores de combustão, sendo co-responsável pela emissão de CO e CO2 para a atmosfera. A utilização de tecnologia “verde” é hoje uma realidade premente e, nessa medida (...) orgulhamo-nos de ser a primeira polícia a nível mundial a inserir na sua frota uma viatura com zero emissões de gases nocivos”, afirmou o Superintendente Paulo Valente Gomes, Director Nacional da PSP. 

* Também tem de dar o exemplo no que respeita ao ambiente

.
-
       JOSÉ RAPOSO

Interpreta JOÃO VILLARET


  


 .
 .

ESTA SEMANA NO 
"SEMANA INFORMÁTICA" 

Smartphones lideram crescimento 

Apesar da quebra registada no mercado dos equipamentos móveis, a área de smartphones continua a apresentar bons desempenhos, conforme refere um estudo recente da IDC. 

 Instada a dar opinião sobre o actual estado do mercado, Inês Borges, directora de Marketing de Particulares da Vodafone Portugal, adiantou que «a quota de smartphones tem vindo a crescer devido ao interesse crescente dos clientes por este tipo de equipamentos». 

Outros motivos deste comportamento serão «o elevado investimento da Vodafone na comunicação» dos smartphones e «a disponibilização por parte dos fabricantes de maior variedade de modelos e a preços mais baixos».

 Duarte Sousa Lopes, director de Marketing Particulares da Optimus, lembrou também que «o segmento dos smartphones foi o que mais cresceu». Um factor que demonstra por si «que o esforço que estamos a fazer neste segmento está a ter resultados extremamente positivos», afirmou o mesmo responsável. 

Em relação ao negócio de equipamentos móveis na Optimus, Duarte Sousa Lopes assegurou igualmente que «os resultados deste ano estão muito em linha com os resultados do ano anterior», embora refira não se mostrar surpreendido com os resultados do recente estudo IDC que falam numa queda no mercado: «O contexto actual de mercado, em que a incerteza quanto ao futuro domina o quotidiano das pessoas, leva a que as mesmas sejam muito mais cautelosas no acto de compra, em comparação com anos anteriores.» O mesmo responsável diz que «esta mudança no comportamento do consumidor se reflecte em todos os sectores», embora no das telecomunicações «se verifique de forma menos expressiva». 

Inês Borges referiu que «dado o enquadramento macroeconómico menos favorável», as vendas de telemóveis «registam um ligeiro decréscimo em 2012, face ao ano anterior», com os smartphones em contraciclo. 

Questionada sobre o sistema operativo mais popular entre os denominados telemóveis inteligentes, a directora de Marketing de Particulares da Vodafone Portugal assegurou que «o iOS e o Android são aqueles que dominam as preferências, estando este último em franco crescimento». A mesma responsável disse ainda acreditar que «esta tendência se manterá, com o iOS e o Android a continuarem a protagonizar a liderança nos sistemas operativos e com o Windows Phone como seguidor». 

Por seu turno, Duarte Sousa Lopes falou também numa predominância do sistema operativo Android, que «apresenta maior crescimento». Este responsável referiu que, na Optimus, «desde cedo se percebeu que esta iria ser uma plataforma muito relevante no desenvolvimento do mercado dos smartphones», motivo que levou a companhia a investir «fortemente na disponibilização de equipamentos com este sistema operativo, quer de marca própria, quer de outros fabricantes». Assim sendo, hoje em dia, «cerca de 70% dos smartphones» que a Optimus tem em gama «são Android, de forma a dar resposta às preferências dos clientes». 

* Nós que apreciamos e admiramos a evolução tecnológica ficamos muito apreensivos com o lixo que se produz ano após ano, pois estes equipamentos têm um tempo de vida curtíssimo, tal é a sofreguidão de produzir novidades e pôr o público a consumir frenéticamente. 

.
-

PÃO DE ARROZ


(sem glúten)



  



 .

 
ESTA SEMANA NA
"SÁBADO"

Os últimos segundos dos cães condenados à morte 

 Tou Chih-kang acalma o cão e prepara-o para uma sessão fotográfica com a ajuda da sua assistente. Depois de alguns dias de sofrimento no Abrigo Animal de Taoyuan, chegou finalmente a hora da morte. A falta de espaço e de condições do local não permite que os animais aguardem muito tempo por um novo dono. 

São estes últimos segundos das suas vidas que o fotógrafo chinês faz questão de captar com a sua objectiva. Ao todo, já acompanhou milhares de cães no seu último dia. O propósito? Fazer uma exposição que alerte a população para o sofrimento dos animais abandonados. Durante dois anos, Chih-kang praticamente viveu no Abrigo de Taoyuan, mas finalmente reuniu o seu trabalho numa exposição. “Acredito que há coisas que não devem ser ditas, mas sim sentidas. 

E espero que estas imagens façam com que as pessoas reflictam sobre as tristes vidas destes cães e compreendam o sofrimento que a nossa sociedade desumana os obriga a passar”, confessa Chih-kang. Os retratos dos cães assemelham-se a retratos humanos, uma das maneiras que o chinês encontrou para humanizar os animais e tentar assim tocar as pessoas que visitem a sua exposição. 

O problema do abandono de animais é particularmente grave em Taiwan. Estima-se que este ano sejam abatidos cerca de 80 mil. O elevado número de cães abandonados recolhidos e alojados em abrigos faz com que o período de espera seja muito reduzido – se no espaço de 12 dias não surgir um novo dono, o animal é abatido. “Eu so apenas um intermediário. 

Que a minha fotografia sirva para alertar as pessoas para os maus tratos que os animais sofrem diariamente”, revela Chih-kang. 



* Simplesmente horrível 

.
.



 Em nome de ALÁ???


No Paquistão é assim, o negócio é próspero pois a clientela abunda.



São muitos os "artesãos"  belicosos, uma forma de turismo invulgar...


Pacientemente e com rigor não vá a arma avariar, o local de trabalho é manhoso, uma espécie de clandestinidade regulada, que o Paquistão é um país democrático...


Qualquer criminoso que se preze tem neste maravilhoso país uma excelente oportunidade de fazer uma compra personalizada a bom preço.


Moldes apropriados



Verificando se não sobram peças


Produto pronto para o teste



Atenção às estrias,  desnecessárias nas  senhoras


Apreceito e com fartura



Para apreciar e comprar


Uma oferta personalizada

.

 .
ONTEM NO

"i"

Mais de três mil lares clandestinos provocam despedimentos nos legalizados 

A Associação de Apoio Domiciliário de Lares e Casas de Repouso de Idosos (ALI) alertou hoje para a "proliferação" de lares clandestinos, estimando que atinjam já os 3.500, uma situação que está a levar a despedimentos nas instituições legais. 
 "É um problema já antigo mas a perceção que deriva das queixas dos associados é que a situação se agravou muito nos últimos dois anos e é generalizada no país", disse à agência Lusa o presidente da associação, que reúne 200 lares com fins lucrativos. João Ferreira de Almeida avançou que só na zona do Médio Tejo foram identificadas 86 casas ilegais, que constam de uma lista que a associação elaborou e enviou para os centros distritais da Segurança Social. 

A estimativa da ALI partiu de dois exemplos concretos: Em Leiria foram identificados 22 lares clandestinos num raio de 225 Km2, o que dá uma estimativa de 344 ilegais para todo o distrito. Em Santarém foram detetados 32 em 400 km2, (540 clandestinos para todo o distrito). "Continuam a proliferar sem impedimentos e a publicitar sem pudor os seus serviços", frisou, apontando outras localidades onde foram detetados: Margem Sul, Bragança, Viseu, Beira Interior e Algarve. "Temos apresentado, com bastante frequência, estes dados à Segurança Social, não só caracterizando a situação em geral, mas com dados concretos, com denúncias de casas clandestinas e moradas precisas, mas a reação é muito pouca", lamentou. 
 Contactado pela Lusa, o Ministério da Solidariedade e da Segurança Social assegurou que não recebeu "qualquer lista" de lares ilegais no Médio Tejo, assim como "os serviços por si tutelados". Garantiu ainda que "todas as denúncias recebidas no Ministério são encaminhadas para os serviços competentes". Ferreira de Almeida assegurou que "a listagem foi enviada várias vezes e para vários sítios": "A Segurança Social não quer assumir a dimensão de casas clandestinas". "Se fizermos uma média de oito a 10 utentes por casa clandestina são entre 30.000 a 35.000 pessoas", disse, questionando: "Como é que vai resolver este berbicacho? Eu sei que é difícil, agora que o problema existe, existe". 

Dados do ministério referem que foram encerrados 36 lares em 2010, na sequência de 713 ações de fiscalização, e 109 em 2011, resultantes de 750 inspeções. Até 15 de junho deste ano foram realizadas 261 inspeções que levaram ao encerramento de 34 lares. Ferreira de Almeida aponta como razões para esta situação a "falta de fiscalização" e os valores "muito baixos" das coimas. 

Nas contas da associação, esta atividade clandestina representa um prejuízo estimado anual para o Estado entre 50 a 80 milhões de euros devido à menor receita fiscal e contribuições para a Segurança Social e custos para o Serviço Nacional de Saúde decorrentes das "más condições de assistência médica" nos lares ilegais. Há ainda famílias que estão retirar os idosos dos lares legalizados para os recolocar em clandestinos, com mensalidades mais baixas. 

"Temos notícias de casas que estavam sempre com lotação completa e começam a ter vagas e dificuldade em as preencher", uma situação que não acontecia", lamentou adiantando que "começa a implicar com a viabilidade de muitas empresas que ainda não estão a encerrar, mas já estão a dispensar pessoal". A Lusa contactou a associação de defesa do consumidor (DECO) para apurar se esta situação tem motivado queixas. "Infelizmente não conseguimos dar resposta sobre se os lares que motivaram o contacto dos consumidores eram ou não legais, até porque esse não é geralmente o problema", adiantou a DECO 

Os contactos prendem-se normalmente com o tratamento dos idosos, a qualidade da comida, a lotação dos quartos, o acompanhamento médico e de enfermagem e dúvidas sobre as contas apresentadas aos familiares. Em 2009, a DECO recebeu 226 pedidos de informação e reclamações, número que desceu para 182 em 2010, 139 em 2011. 

Este ano já recebeu 126 contactos. Em Dezembro de 2011 estavam registados 1.912 lares (mais 135 do que em 2009) com capacidade total de 73.595 lugares. 

* Já não é fácil viver em condições mínimas e legais mas suportáveis, os lares clandestinos são autênticas antecâmaras da morte e a fiscalização escassa.
Façam tudo para que os vossos velhos morram em casa, qualquer lar funciona como  um depósito de inúteis, se percebermos que as excepções de qualidade são raras e caríssimas.

 .
-
Olha o boneco


  



 .
.

FLORESTA TALHADA











M