sexta-feira, 22 de junho de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.
PORQUE NO???

En la escuela, el profesor pregunta a Paquito... ¿ 
- A qué corresponde esta formula química H2O+CO+CO 
- Bueno, tampoco soy tan bruto,no?, pues eso es agua de coco... 

.
-

 SERÁ???



-

MODA FEMININA

ROBERTO CAVALLI

WOMAN SPRING/SUMMER 2012

FASHION SHOW





M
 .
HOJE NO
"i"

BCP
Carlos Tavares escreve carta a juíza
 e corrige testemunho 

Dois dias depois de depor em tribunal, o presidente da CMVM desculpa-se e dá o dito por não dito 

O presidente da CMVM – Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, Carlos Tavares, escreveu uma carta à juíza do Tribunal de Pequena Instância Criminal de Lisboa a explicar que, ao contrário do testemunho que prestou na terça-feira da semana passada, recebeu o empresário Joe Berardo em Dezembro de 2007, no âmbito do processo BCP. 

Carlos Tavares esclarece, dois dias depois do depoimento, que quando afirmou não ter recebido o empresário estava convicto disso e que o lapso apenas foi corrigido depois de ter consultado a sua agenda, onde estava anotada uma reunião com o comendador Berardo em 5 de Dezembro de 2007, às 18h. Na mesma carta, o presidente da CMVM diz que também teve reuniões com antigos responsáveis do BCP em Dezembro de 2007. A agenda de Carlos Tavares revela encontros com Filipe Pinhal, nos dias 3 e 20, com Jardim Gonçalves, nos dias 3 e 5, e com Pedro Líbano Monteiro, no dia 28 do mesmo mês, sempre a pedido dos próprios. 

A presença do presidente da CMVM em tribunal foi requerida pelo advogado do fundador do BCP, Jardim Gonçalves. Magalhães e Silva quis esclarecer questões que, na sua opinião, não ficaram explicadas com o depoimento de Fazenda Martins, que liderava o departamento de supervisão da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários à data dos acontecimentos. Fazenda Martins declarou em tribunal desconhecer o despacho de 20 de Dezembro de 2007, idêntico ao instaurado quase um ano depois, a 23 de Dezembro de 2008, e que originou o processo agora em curso. 

Em Outubro passado, o Tribunal de Pequena Instância Criminal de Lisboa anulou o julgamento que opunha o Banco de Portugal e o BCP, num processo em que ex-administradores do banco eram acusados das mesmas infracções apontadas pela CMVM: falsificação e manipulação de documentos e prestação de informação falsa ao mercado. 

O juiz considerou que as provas apresentadas estavam “envenenadas” à partida por se tratarem de documentos obtidos de forma ilícita – com violação do segredo bancário. “As denúncias de José Berardo, que têm a sua origem na prática de um crime, foram condição sem a qual não existiria este processo”, pode ler-se no acórdão. Mais: “Quem, dentro do BCP, violou o segredo bancário, não pretendeu alcançar um direito ou um interesse legítimo, pois se assim fosse teria enviado as informações ao Banco de Portugal em vez de as entregar a José Berardo.” O efeito de contágio não é obrigatório, mas é possível que o processo da CMVM venha a ter o mesmo desfecho. O juiz António da Hora teceu então duras críticas ao Banco de Portugal e ao ex-governador Vítor Constâncio. 


* Como é possível que pessoas com tanta responsabilidade em instituições portuguesas sejam tão ambíguas e cinzentas. Como hão-de os portugueses confiar nesta gente??? 

.
-
PARCERIAS
            PÚBLICO
    PRIVADAS 

GOMES FERREIRA ESCLARECE


  

"SIC Notícias: Auditoria do Tribunal de Contas: As PPPs são um negócio ruinoso para o Estado e, claro, para os contribuintes, uma conta astronómica a ser paga nos próximos 40 anos.Não é um caso de polícia? Ninguém vai ser responsabilizado?

.
 .
HOJE NO
"A BOLA"

«De certeza absoluta que Ronaldo vai
. ultrapassar o meu recorde» - Pauleta 

Melhor marcador de sempre da Seleção Nacional, com 47 golos em 88 jogos, Pedro Pauleta não tem dúvidas que a marca será ultrapassada por Cristiano Ronaldo, que conta 35 remates certeiros em 94 partidas. «O meu recorde está em perigo desde que Ronaldo está em competição. Neste momento sou o melhor marcador da Seleção e tenho atrás de mim os três melhores jogadores da história do futebol português.

De certeza absoluta que o Cristiano vai ultrapassar-me, isso só me deixa satisfeito. Ele bate todos os recordes a nível mundial porque é que não haveria de bater o meu?», referiu Pauleta, à margem de uma ação de promoção do Turismo dos Açores, em Lisboa.

 O antigo avançado, que desempenha atualmente funções de diretor da Federação Portuguesa de Futebol para a área da formação, não deixou de mostrar otimismo na campanha da Seleção no Euro-2012: «Depois de ver a união deste grupo acredito sinceramente que podemos chegar à final e depois ganhar. Não éramos favoritos nem a passar a primeira fase. Neste momento estamos nas meias-finais e com grande possibilidade de chegar a uma final outra vez.» 


 * Um jogador exemplar a falar exemplarmente  de outro exemplar jogador. 


.
.-



6.1-A IGREJA CATÓLICA

CONSTRUTORA DA CIVILIZAÇÃO


 DEUS EXISTE



video

Série da EWTN apresentada por Thomas E. Woods, autor do livro Como a Igreja Católica Construiu a Civilização Ocidental. 

NR: Há muito que somos zurzidos por muitos amigos e alguns visitadores, pela nossa atitude agreste, alguns dizem agressiva, em relação à igreja católica, nos vários comentários que por vezes dirigimos à estrutura ou a alguns dos seus intérpretes.
Lá nos vamos defendendo destas "vis" acusações referindo que só zurzimos em quem se põe a geito...
Mas, como apreciamos a imparcialidade decidimos editar uma série longa em defesa acérrima da igreja católica, não para nos redimirmos ou ganharmos o céu mas por respeito aos nossos amigos e visitadores que professam esta religião.
A Redacção

 .

HOJE NO
"PÚBLICO"

Prevalência do 
Aneurisma da Aorta Abdominal 
é 2,4%, superior a outros países 
da Europa

 O Rastreio Nacional do Aneurisma da Aorta Abdominal (AAA) terminou, depois de passar por todas as capitais de distrito e ilhas, e deixou um alerta especialmente dirigido aos homens com mais de 65 anos, o grupo de risco desta patologia. 

A doença “não dá sintomas, mas é fatal” e a prevenção através do rastreio é simples e eficaz, avisam os especialistas que encontraram uma prevalência de 2,4% no grupo de risco, de acordo com os resultados que são divulgados esta sexta-feira. O AAA é o aneurisma mais frequente, é silencioso, não dói e geralmente só é perceptível quando a aorta – a principal artéria do nosso organismo – dilata até ao ponto em que rompe. Nessa altura é muitas vezes demasiado tarde. 

“Em caso de ruptura, menos de metade dos casos chega com vida ao hospital”, exemplifica Armando Mansilha, professor de Cirurgia Vascular na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e secretário-geral da Sociedade Portuguesa de Angiologia e Cirurgia Vascular (SPACV). O especialista coordenou o rastreio nacional que, pela primeira vez, apresenta dados da prevalência desta patologia em Portugal e que detectou números superiores aos relatados por outros países como a Inglaterra (com uma taxa de 1,8%) ou a Suécia (1,6%). 

O rastreio nacional inédito arrancou em Junho do ano passado e envolveu um questionário para tratamento estatístico mas, apoiado por uma viatura móvel que percorreu o país, também permitiu medição da tensão arterial e realização de uma ecografia abdominal. Foram avaliados 1604 homens com uma média de idade de 74 anos (a doença é mais comum nos homens e afecta sobretudo pessoas com mais de 65 anos). Além da prevalência desta patologia, os resultados permitiram confirmar com mais detalhe os factores de risco presentes na população. 

De acordo com Armando Mansilha, “mais de metade dos rastreados são ou foram fumadores (51,8%), mais de 60% revelaram sofrer de hipertensão e 46% acusaram colesterol elevado”. Já os indicadores de risco – doença coronária e doença carotídea, que permitem avaliar o risco de enfarte e de acidente vascular cerebral – foram avaliados em 17% e 7,8%, respectivamente. 

“A melhor forma de prevenção é o rastreio através de uma simples ecografia abdominal”, salienta o docente da FMUP num comunicado, lembrando ainda que “a ausência de sintomas não representa a ausência da doença”, pelo que a promoção do rasteio se torna vital. 

O documento que divulga os resultados do rastreio esclarece ainda que as pessoas envolvidas receberam uma nota com o resultado do exame dirigida ao médico de família e que os doentes em risco foram encaminhados para um Serviço de Cirurgia Vascular. A iniciativa, promovida pela SPACV e apoiada pela FMUP, teve o patrocínio do Alto Comissariado para a Saúde e a aprovação das Administrações Regionais de Saúde. 


* Previna-se, se sentir que o coração "bate" na barriga consulte um médico. 


 .
-

 SINAIS                                EXTERIORES
           DE RIQUEZA






































.

MANUEL MARIA CARRILHO



Missão extraordinária 
          para um Presidente normal 

Clareza francesa, impasse grego, incerteza europeia - foi este, em síntese, o resultado das eleições legislativas de domingo passado, que deixa mais uma vez tudo em suspenso sobre o destino europeu, com grandes expectativas sobre as decisões que deverão ser tomadas até ao fim do mês, no Conselho Europeu que decorrerá a 28 e 29 de junho. 

Quanto à Grécia, é hoje bem claro o erro que foi o bloqueio à realização do referendo sobre a continuidade da Grécia na Zona Euro, proposto em finais de outubro passado por Georges Papandreou. A vitória, agora, do partido que esteve na origem dos problemas gregos tem o seu quê de comédia. Mas é a tragédia que continua no horizonte europeu, como se tivesse generalizado a incapacidade para se tirarem as necessárias lições do passado. 

Quanto à França, François Hollande conseguiu, ao fim de uma fatigante saga eleitoral de quase um ano, uma vitória categórica. Vitória que lhe dá uma maioria absoluta para governar, num contexto inédito em que os socialistas passam a deter todos os poderes políticos de França, das autarquias ao Senado, das regiões à Assembleia Nacional. 

Contexto político que também é singular por outras razões, já que - em termos parlamentares - a esquerda radical desaparece, o centro colapsa, a direita radical falha as suas metas fundamentais e a UMP (o partido de Sarkozy, cuja liderança é já disputada por J.-F. Copé e François Fillon) se debate com as inevitáveis querelas sobre as causas e as consequências de uma tão estrondosa derrota. 

François Hollande está assim, como queria, face ao povo francês e às expectativas que lhe prometeu concretizar. Mas terá de o fazer sem esquecer a alquimia constitucional que lhe permite alcançar este resultado com 29,2% dos votos expressos (e 19,6% dos votos dos eleitores inscritos) na primeira volta das eleições legislativas. 

Eleições estas que, em França, estão cada vez mais transformadas num mero sucedâneo das eleições presidenciais, como se deduz da evolução da abstenção que subiu, num mês, de 19,66% nas presidenciais para 44,59% nas legislativas, sendo maior abaixo dos 40 anos e nas classes populares, e chegando a atingir 63% na faixa entre os 18 e os 24 anos. 

 Sobre o significado e as consequências desta vitória é preciso sublinhar sobretudo dois pontos. O primeiro é que, com a maioria absoluta obtida, o novo Presidente assume também uma responsabilidade absoluta sobre as mudanças prometidas à sociedade francesa. Com um resultado destas dimensões, não há desculpas, as promessas tornam-se imperativas, seja no que se refere ao emprego ou à dívida, aos jovens ou à educação, à fiscalidade ou à reindustrialização. Ou seja, os dias extraordinários do Presidente normal começaram... 

O segundo ponto tem a ver com a União Europeia. Ao jogar a cartada das eurobonds na sua estreia europeia, François Hollande provavelmente não contava com a pronta resposta federal de Angela Merkel, apresentada como a óbvia contrapartida à tão reivindicada mutualização das dívidas dos Estados, e que o colocou entre a espada (a federação) e a parede (o impasse). 

O seu silêncio aumentou o impacto da contraofensiva alemã, a que só no sábado passado, na véspera da segunda volta das eleições legislativas, Hollande respondeu propondo - mas sem referir nenhum passo mais integrador ao nível europeu - um plano de investimentos de 120 mil milhões de euros. 

 Foi no âmbito deste taco a taco que surgiu a referência de Merkel à "mediocridade" para que "alguns" querem arrastar a Alemanha, revelando-se assim uma perigosa deterioração do clima político franco-alemão, que pode dificultar seriamente o compromisso que é indispensável para que a crise do euro seja ultrapassada. 

É que, como a propósito afirmou, e bem, Jacques Attali, "os alemães têm de compreender que, se a Europa se desfizer, o seu poder atual não passa de uma ilusão. E que têm interesse em dar tempo aos outros, como a si mesmos, para porem as suas contas em ordem, relançar a sua demografia e salvar os seus bancos. E que admitir que as propostas de crescimento feitas pela França são razoáveis. E os franceses têm de compreender que as propostas alemãs, que visam confiar a uma autoridade comum a verificação do défice público de cada um, não limitam a soberania desde que se conserve o direito de escolher o montante e a natureza das despesas e dos impostos". 

 É por isso altura de a França ser clara, e dizer se - e em que condições - está disposta a participar numa viragem federal da política europeia. Lembremos que já em 1994 a Alemanha tinha sugerido a constituição de um núcleo duro do euro, com a proposta Schäuble-Lamers. E que em 2000 Joschka Fischer, então ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, relançou a ideia (originalmente, de Delors) de uma Federação de Estados Nações, dotada de uma verdadeira constituição. 

Em ambas as ocasiões a França fez de conta que não ouviu, desperdiçando essas oportunidades históricas e expondo o projeto europeu aos danos que se conhecem. É esse gesto que, agora, François Hollande não pode repetir. 


IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS" 
21/06/12 

.


SE

 OS GÉNIOS DO "EIXO DO MAL"



OS SÁBIOS DA "QUADRATURA  DO CÍRCULO"


SE ATÉ O "INSUSPEITO" PROFESSOR


 DIZEM QUE ELE MENTE!!!!!!


E O CHEFE DÁ COBERTURA


QUEM SOMOS NÓS PARA OS CONTRARIAR????



.
.
HOJE NO

"DIÁRIO ECONÓMICO"

Portugal com 62% das exportações
. mundiais de cortiça 

Portugal exportou 169 mil toneladas de cortiça no ano passado, mais 7% que em 2010. Portugal garantiu, em 2011, uma quota mundial de 62% no sector da cortiça, exportando 169 mil toneladas equivalentes a 806 milhões de euros, uma recuperação de 7% face ao ano anterior. 

Os dados são do International Trade Center e do Instituto Nacional de Estatística e foram hoje divulgados pela Associação Portuguesa de Cortiça (APCOR). França, EUA, Espanha e Itália foram os principais destinos da cortiça portuguesa, com 20, 16, 11 e 10 por cento do valor exportado, respectivamente.

 A exportação de rolhas de cortiça, que representam 70% dos produtos exportados, aumentou cerca de 6,0 por cento entre 2010 e 2011, passando de 529 para 564 milhões de euros. As vendas de cortiça portuguesa no estrangeiro representam cerca de dois por cento das exportações totais e significam um saldo de 670 milhões de euros na balança comercial. 

Portugal é também o terceiro maior importador mundial de cortiça natural, que é exportada posteriormente sob a forma de produtos de consumo final. Em 2011, as importações atingiram 135 milhões de euros e 63 mil toneladas. 


* Não é Portugal é o sr. Américo e mais veladamente a filha do ZEDU. 

 .
-.

3 . MONÓLOGOS DA VAGINA


  

N
 .

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Duarte Lima envolvido 
no caso dos submarinos 

O ex-deputado social-democrata Duarte Lima terá recebido, em 2002, um milhão de euros do contra-almirante Rogério d’Oliveira, visado na investigação das autoridades alemãs à compra de dois submarinos pelo Governo português. 

O dinheiro que terá sido transferido para a conta de Duarte Lima no UBS, criada em 1999, era proveniente de contas em paraísos fiscais, em nome de Rogério d’Oliveira. A notícia avançada esta sexta-feira pelo semanário ‘Sol’ revela que o caso foi descoberto pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) e que foi já aberto um novo inquérito-crime no âmbito do qual, esta semana, Duarte Lima e o contra-almirante foram constituídos arguidos, por “existirem fortes indícios de crimes de branqueamento de capitais, tráfico de influências e fraude fiscal”, acrescenta o jornal. 

 Duarte Lima e o contra-almirante Rogério d’Oliveira terão sido inquiridos no DCIAP, esta quarta e quinta-feira. 


* Desenganem-se portugueses, na instituição militar, que se arroga de nobres e patrióticos comportamentos, também há muita corrupção, desde as divisas às estrelas.


.
.


AS 100 MELHORES 


CANÇÕES DOS ANOS 80
.
(PARA A NME)
 .
Nº 54

.
TWO TRIBES
.
FRANKIE GOES TO HOLLYWOOD


N
.
 
HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Frente a frente 

O Sindicato dos Jornalistas vai requerer formalmente à ERC a reapreciação da denúncia do Conselho de Redação do Público e defende uma acareação entre o ministro Miguel Relvas e a editora de política do Público. 

'O Sindicato de Jornalistas vai requerer a reapreciação de duas matérias fundamentais. Se existiu ou não a ameaça do ministro Miguel Relvas de um boicote geral do Governo ao Público, discriminando-o, e se houve ou não a ameaça de divulgar na Internet dados da vida privada da jornalista Maria José Oliveira', disse Alfredo Maia, presidente do Sindicato dos Jornalistas, dando conta das conclusões da reunião de ontem da direção do sindicato. 

O PS anunciou que vai voltar a requerer a presença no Parlamento do ministro Miguel Relvas para esclarecer eventuais 'comportamentos eticamente reprováveis', 'Vamos chamar de novo o ministro ao Parlamento, na altura o nosso pedido foi recusado porque se estava à espera das conclusões da ERC, ora é a própria ERC que diz que poderá ter havido um ato reprovável ética e deontologicamente', salientou a vice-presidente da bancada socialista Inês de Medeiros. 




* O Miguel Richelieu tem o alto patrocínio do chefe e da maioria par(a)lamentar que o apoia, não passa tudo de folclore. 


.
.


INDIFERENÇA







.
-



EXPLOSÕES NUCLEARES


DESDE 1945



video

Isao Hashimoto, artista japonês, criou um programa que evidencia tosdos as explosões nucleares desde 1945 até 1998, num total de 2053. Como é que a Terra não há-de andar aos solavancos???
As explosões iniciam-se em Los Alamos, pré Hiroshima e acaba no Paquistão em 1998.
Não inclui as experiência nucleares norte coreanas mais recentes.

.
 .

HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Culpados de morte em acidentes proibidos de guiar 

Alterações à legislação penal preveem, entre outras medidas, retirar a carta a quem causar vítimas em desastres de automóvel. 

As mudanças às leis penais ontem aprovadas pelo Conselho de Ministros preveem a aplicação de uma pena acessória de proibição de conduzir aplicada a quem for considerado culpado em acidentes de viação de que resultem mortos ou feridos graves. 
Esta medida insere-se nas propostas de alteração do Governo ao Código Penal e ao Código do Processo Penal, alargando o âmbito desta punição, que, atualmente, só se aplica quando os condutores são apanhados com taxas de álçcool no sangue superiores a 0,50 g/l. 



* Uma lei que faz falta há 30 anos!!!


.




ARRISCADÍSSIMO




m
 .
HOJE NO

"RECORD"

Fábio Silvestre campeão Sub-23 de contra-relógio PROVA DISPUTADA EM PATAIAS 

Fábio Silvestre, da Leopard Trek, sagrou-se esta sexta-feira, campeão nacional de Sub-23 de contrarrelógio, cumprindo os 34 quilómetros em 36,42 minutos. 

Nas restantes posições do pódio ficaram António Barbio (Mortágua), a 24 segundos, e Amaro Antunes (Carmim), a 35 segundos. Os Campeonatos Nacionais disputam-se, até domingo, na vila da Pataias, em Alcobaça

 * Jovens que despontam e serão o futuro de Portugal.
.
 
 TUDO SE TRANSPORTA
DEPENDE DO PREÇO/3










.

 .

HOJE NO

"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Ministro diz que não quer professores do quadro despedidos ou na mobilidade 

 O ministro da Educação, Nuno Crato, reiterou, esta sexta-feira, no Parlamento que não serão despedidos professores do quadro, perante a insistência da oposição para revelar quantos docentes a menos terá o sistema a partir de setembro.
"Não queremos despedir nem um professor, não queremos que nem um professor do quadro saia", disse Nuno Crato, acrescentando que também não pretende "mandar para a mobilidade professores do quadro". O ministro voltou a não revelar qualquer estimativa sobre os professores contratados que poderão não ter trabalho, limitando-se a dizer que é preciso aproveitar da melhor forma os recursos existentes. 

Crato falava durante um debate requerido pelo PCP sobre a situação na escola pública e o novo ano letivo: "Mega agrupamentos, reorganização curricular e despedimentos nas escolas", em que a oposição insistiu em saber quantos professores a menos terá o sistema educativo a partir de setembro. "Não temos 25.000 horários de professores contratados, portanto não é possível fazer esse despedimento", afiançou, em resposta à oposição. 

O deputado do PCP Miguel Tiago acusou o Governo de submissão à troika e de desferir "golpes rudes e profundos contra as fundamentais características da escola pública". Nilza de Sena, do PSD, sublinhou as medidas destinadas a dar mais autonomia às escolas aprovadas pelo Executivo, bem como a atualização da estrutura curricular para diminuir a dispersão com que os alunos se confrontavam no 2.º e 3.º ciclos, de acordo com o anunciado pelo Governo. "Estamos longe da escola despesista do PS e da arrogância das suas decisões", retorquiu a deputada perante as críticas anteriormente formuladas pelo PCP. 

 Odete João, PS, criticou a redução do crédito horários das escolas para gerirem os seus próprios projetos e o aumento do número de horas de aulas dos professores. "A escola pública no próximo ano poderá gerir limites mínimos de sobrevivência, só isso", defendeu. Pelo CDS-PP, Michael Seufert alegou que as dificuldades do país são muitas, mas que eram "muitas mais à data da tomada de posse" deste Governo. 

A deputada do BE Ana Drago considerou que a política em curso é de "empobrecimento dos sistema educativo" e acusou a tutela da Educação de provocar "o caos" nas escolas, tendo como "única obsessão" despedir professores. "É ou não verdade que podem ir para a rua mais de 20 mil professores?", questionou de seguida a deputada do PEV Heloísa Apolónia. Também o PCP insistiu nesta questão: "O senhor é professor de matemática, de certeza que já fez as suas contas", disse Rita Rato. 


* Vivemos muitos anos "sem rei nem roque" na gestão da educação em Portugal. 
A estrutura sobredimensionada porque havia que encaixar os amigos, funcionários superiores do ministério paridores de esquemas organizativos que no ano seguinte eram alterados, programas inadequados excesso de trabalho burocrático sobre professores, professores a mais, facilitismo educativo para "satisfazer estatísticas", um forró que culmina com 80% dos alunos serem ignorantes. 
A tudo isto acresce-se sindicatos e parlamentares de chinela no pé.

.
-

TOLERÂNCIA






.
 .

HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS  

Vítor Gaspar admite "aumento
. significativo nos riscos e incertezas" 

O ministro das Finanças admitiu que os dados disponíveis sobre a execução orçamental, que serão apresentados  hoje, traduzem "um aumento significativo nos riscos e incertezas", mas reafirmou o objectivo de cumprir o défice para 2012. Vítor Gaspar, que falava no Luxemburgo, no final de uma reunião dos ministros das Finanças da zona euro, indicou que "a informação disponível sobre o comportamento das receitas não é positivo", pois "de facto, verificaram-se valores abaixo do esperado para a receita fiscal e para as contribuições para a segurança social".

 "Estes dados disponíveis traduzem um aumento significativo nos riscos e incertezas que estão associadas às expectativas orçamentais. O Governo está determinado a cumprir o teto para o défice de 4,5% para 2012, mas estamos totalmente conscientes de que o esforço necessário para atingir este valor é muito importante", declarou. 

Vítor Gaspar sublinhou que está em curso no país "um ajustamento sem precedentes na história recente de Portugal", e a execução orçamental para 2012 é "muito exigente", pelo que, deste ponto de vista, "não é surpreendente" que se tenha de enfrentar mais riscos e incertezas. 

Insistindo que "o Governo está determinado em cumprir o défice de 4,5 por cento para 2012" e que Portugal não tomará a iniciativa de pedir "nem mais tempo, nem mais dinheiro", Vítor Gaspar voltou todavia a lembrar que os parceiros do Eurogrupo já disseram repetidamente que se Portugal continuar a cumprir as condições do programa, mas se enfrentar dificuldades no regresso aos mercados por circunstâncias que não pode controlar, "estão disponíveis para prestar o apoio adicional necessário para assegurar o sucesso" do programa. 

 "Esta garantia de apoio, este mecanismo de seguro, é para nós um activo precioso e um factor muito importante para o sucesso" do programa, disse. 

* Pura demagogia! Os riscos e as incertezas estão assinaladas de há muito, não cresce a economia a miséria não é um risco mas uma certeza, o aumento do desemprego não é um risco é também uma certeza, impuseram-nos comer de fora para dar cabo da nossa agricultura é um facto. Claro que a receita fiscal diminuiu, mas não era uma incerteza mas um dado adquirido. Qual o risco que o ministro refere, a conjuntura internacional, mas também é certo que à escala global, os ricos vão enriquecer e a classe média vai mendigar.
A seriedade do ministro não está em causa mas as suas incertezas deixam muitas dúvidas quanto à sua competência.


.
-



ARTÍSTICO DEMAIS

PARA SE COMER











.
 .

HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Mundo lusófono tem tudo para se
. constituir como potência global 
-- Passos Coelho

 O primeiro-ministro considerou hoje que o mundo lusófono tem tudo se constituir uma potência global e afirmou haver entusiasmo dos presidentes do Brasil, Angola e Moçambique com a ideia de uma "aliança de prosperidade recíproca". 

"Imaginem só o potencial humano, empresarial, político, económico, social e cultural que temos aqui em reserva", afirmou Pedro Passos Coelho, durante um jantar com empresários num hotel do Rio de Janeiro. 
"Tive, por isso, oportunidade, há alguns meses já de falar, com a presidente Dilma, com o presidente Eduardo dos Santos, com o presidente Guebuza, entre outros, e todos nós, entusiasmados, concordámos sobre as inúmeras vantagens de estabelecer uma aliança de prosperidade recíproca para os nossos empresários e cidadãos, assente numa sólida relação política, social e empresarial", acrescentou.

 * Há muito tempo que não estávamos tão de acordo com o sr primeiro-ministro, o mundo lusófono pode ser uma potência global, expurgada é óbvio dos caciques ZEDU e GUEBUZA, expoentes maiores da corrupção em África.

.
-
 
POR PORTUGAL



-


LIU QIAN



MÁGICO FABULOSO


  




.
.


TESTE O SEU CÉREBRO

VAMOS BRINCAR COM AS PALAVRAS


O QUE LÊ?



a castanho lê a palavra 'ME'  

mas ... se olhar através de 'ME' 

lê a palavra 'YOU'

m

JORNAIS DE HOJE

.


COMPRE JORNAIS 






















.