segunda-feira, 4 de junho de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

-
 NOVA MÁQUINA 
PARAVERIFICAÇÃO 
DE BAGAGEM





.

-

ESTRANHOS






Strangers é uma forte curta metragem, cujo tema aborda as diferenças sociais, o preconceito e a intolerância. 
A curta-metragem foi realizada pelos israelitas Erez Tadmor e Guy Nattiv.

.
 .

  HOJE NO
"PÚBLICO"

Mais de 47 mil pessoas voltaram 
ao RSI em 2011

 Os beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI) que deixaram de receber esta prestação e voltaram posteriormente a ser abrangidos por esta medida têm aumentado sucessivamente desde 2005. 

No ano passado, 47.374 beneficiários regressaram àquela prestação social, o que representa um acréscimo de 17,9% em relação a 2010, e de 1174,1% face a 2005, ano em que o número foi de apenas 3718. De acordo com um relatório do Gabinete de Estratégia e Planeamento do Ministério da Solidariedade e Segurança Social, "esta situação poderá indiciar que para um número significativo de beneficiários a sua inserção profissional não foi conseguida na sua plenitude". 

Em declarações ao PÚBLICO, Carlos Farinha Rodrigues, professor no Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), confirmou que "muitos planos de inserção têm um período muito limitado e os beneficiários não criam as raízes necessárias e acabam por sair do programa". O mesmo relatório do Gabinete de Estratégia revela que o número de pessoas e famílias a receber o RSI caiu, pela primeira vez, em 2011, depois de vários anos a aumentar progressivamente. 

No final do ano passado existiam 475.211 beneficiários, o que traduz um decréscimo de 13,2% relativamente ao ano anterior. Apesar desta quebra, a taxa de crescimento foi de 84,1% face a 2005. No que toca às famílias, os dados do relatório indicam que no final de 2011 eram 173.028, o que representa uma diminuição de 16,2% face a 2010. Se compararmos com 2005, verifica-se, ainda assim, um forte acréscimo (141,5%). Carlos Farinha Rodrigues salientou o facto de "as medidas subjacentes à condição de recursos [a forma como são contabilizados os rendimentos para efeitos de acesso às prestações sociais] serem cada vez mais restritivas" e por isso é "suposto que o número estivesse a diminuir". "Num estudo que fiz previa uma diminuição potencial do número de beneficiários entre 20 a 25 por cento que deixariam de receber com a nova condição de recursos", lembrou este especialista em questões de desigualdade e pobreza, que não tem dúvidas em afirmar que "essa diminuição seria maior se não fosse o agravamento da crise". 

 Os dados mais recentes da Segurança Social relativos aos primeiros três meses deste ano apontam para 329.274 beneficiários no final de Março – mais 11.171 do que em Janeiro. O número de famílias abrangidas também está a aumentar, tendo atingido as 123.948 em Março, mais 4591 do que em Janeiro. A equipa de estudos concluiu ainda que "esta prestação é usufruída sobretudo por beneficiários de "meia-idade" ou relativamente jovens", na medida em que o escalão etário predominante dos beneficiários do RSI no período em análise é dos 40 aos 49 anos, seguindo-se o grupo dos 30 aos 39 anos.

Famílias: 50% têm duas pessoas 

O relatório revela ainda que "cerca de 50% das famílias" que recebem esta prestação são compostas no máximo por duas pessoas, sendo que dois terços têm até três membros. "Independentemente do ano em análise, observa-se uma relação proporcional entre o número de membros e o número de famílias que recebem RSI", escrevem os autores do documento. 

 A maioria das famílias tem outros rendimentos embora de valor inferior ao definido como limite para o direito à prestação. O tempo de duração da prestação do RSI também tem vindo a aumentar no período em análise, designadamente a partir de 2008, ano em que a percentagem de famílias a receber o RSI há dois ou mais anos atingiu os 55,1%. 

Por outro lado, a grande maioria dos agregados (entre 71 e 76%) recebe um montante anual até três mil euros. O escalão mais baixo (até mil euros) é o que abrange mais famílias (52.638). Acima dos cinco mil euros surgem 13.068 famílias. 


* Não sabemos se o RSI cumpre o objectivo primeiro que é reintegrar, para isso a economia devia estar em expansão e o desemprego a regredir. Assim entendamos O RSI como um subsídio para atenuar a pobreza maior deste país, tem importância. 

 .

.

 

 Prevenção da Violência Doméstica

contra Crianças e Adolescentes

 

.



15 -  HISTÓRIA DA MATEMÁTICA

 

9.6-Rumo ao Infinito e Mais Além



  

A História da Matemática, em que Marcus du Sautoy, doutor em Matemática pela Universidade de Oxford, nos leva em uma viagem pela história dessa disciplina fundamental. Sem a Matemática teria sido inviável o desenvolvimento da física, química ou astronomia. Basicamente todos os campos do conhecimento dependem de estatísticas, geometria ou cálculo, por mais básicos que sejam. Marcus nos mostra como a Matemática fez parte do princípio da intelectualidade nas antigas civilizações.
m
 .

  HOJE NO

"DIÁRIO ECONÓMICO"

"Juros de Portugal são elevados
 face aos fundamentais"

O banco francês Natixis diz que para reflectir os fundamentais da economia as taxas das obrigações a dez anos deveriam ser três pontos percentuais mais baixas. Os investidores estão a penalizar em demasia a dívida portuguesa, referiu o Natixis. O economista Jean-François Robin defende, num relatório publicado hoje, que os prémios de risco estão entre 200 e 300 pontos base acima dos fundamentais. 

Calcula mesmo que "se não fossem as condições globalmente adversas do mercado, a nossa perspectiva é que seria a altura para considerar que as Obrigações do Tesouro poderiam convergir até aos 8% a 9%". Actualmente a taxa das OT a dez anos é de 11,92%. 

No entanto, a incerteza que se vive na zona euro, com os investidores à espera do desfecho das eleições na Grécia e com a crise a adensar-se em Espanha, leva o Natixis a não recomendar ainda a compra de dívida portuguesa. "Dado o beta para as obrigações governamentais portuguesas (as taxas sobem quando aumenta a aversão ao risco), é provavelmente prematuro tornar-se comprador de dívida portuguesa num mercado que continua em modo ‘risk off". 

Apesar disto, aconselham os investidores a estar atentos a eventuais notícias positivas para tirarem partido das elevadas taxas de rentabilidade da dívida nacional. E destacam vários factores que podem dar confiança aos investidores. "O défice foi de 4% do PIB, a dívida sobre o PIB deverá atingir o pico de 118%, há apoio político e social para as reformas, o processo de privatizações está a correr melhor que o esperado, a balança de pagamentos está a melhorar". E especificam: "A balança de transacções correntes, que é central para a análise da crise, continua a melhorar, com uma descida de 3,3% das importações e, mais importante, uma subida de 11,2% na exportações no primeiro trimestre". Apesar dos aspectos positivos, Jean-François Robin duvida que "as taxas de rentabilidade da dívida portuguesa fiquem alinhadas com as irlandesas, mas claramente estão demasiado elevadas". E exemplifica a exagerada aversão a dívida portuguesa com a cotação dos ‘credit-default swaps', que reflectem o preço pago pelos investidores para se protegerem de um eventual incumprimento. O preço dos CDS portugueses indicia uma probabilidade de incumprimento de 60%, o dobro do Egipto. 

* Isto quer dizer que a TROIKA  está a ingrominar-nos

 .

.

  JOSCHKA FISCHER

 EX- MINISTRO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS ALEMÃO

 

"Europa está em chamas e Merkel anda

 a apagar o fogo com gasolina"

 

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS - 04/06/12

.

-


NAS MONTANHAS


DO NEPAL



  

Já lá andamos,uma emoção...

.

 .
 .
  HOJE NO

"CORREIO DA MANHÃ"

Público: Maria José Oliveira demite-se

Maria José Oliveira, jornalista do ‘Público’ que terá sido alvo das ameaças do ministro dos Assuntos Parlamentares Miguel Relvas, demitiu-se do jornal. 

À TSF, a jornalista explicou que a forma como o processo do caso foi gerido levou-a a perder a confiança na direcção e a vontade de continuar a trabalhar no jornal. Recorde-se que o ‘Público’ acusou Relvas de ameaçar expor a vida privada da jornalista na internet. 

Mais tarde, num esclarecimento, a direcção do jornal revelou que a ameaça tinha a ver com o facto da jornalista viver com um membro da oposição, uma informação que terá sido revelada sem o consentimento da jornalista e que, mais tarde, veio a revelar-se falsa. 


 * O "Dinheiro" e o poder político conluiados não têm dificuldade em rebentar com a vida das pessoas. 

.

JOSÉ ANTÓNIO LIMA

  
 Dito&Feito 


A telenovela das pressões de Miguel Relvas sobre jornalistas do Público pode resumir-se a uma única questão relevante: o ministro ameaçou, ou não, revelar detalhes da vida privada de uma jornalista?

 Tudo o mais é, como confirmam os próprios responsáveis do Público, basicamente irrelevante. Não era notícia e, portanto, não era publicável o facto de o ministro não responder a mais duas ou três perguntas da jornalista (que pouco ou nada adiantavam, assinale-se, ao caso). 

Não era, igualmente, notícia o facto de o ministro ter feito um telefonema de protesto, mais ou menos ríspido e agressivo – pois quem anda no jornalismo sempre lidou com telefonemas desses e ultrapassa-os mostrando que não se deixa condicionar. 

Todo este episódio – típico do chamado jornalismo queixinhas – só se tornou, aliás, notícia pela divulgação intencional, e à revelia da direcção do Público, de um comunicado corporativista, irresponsável e com óbvios intuitos noticiosos do Conselho de Redacção do jornal. Resta, pois, o único ponto relevante. Se Relvas ameaçou que colocaria na internet detalhes privados da jornalista, então só podia começar a tratar, no momento seguinte, da sua demissão do Governo – isso seria uma ameaça pessoal intolerável e um ataque indesculpável à liberdade de imprensa. 

Se Relvas não ameaçou, está a ser alvo de uma campanha difamatória. O problema é que a jornalista assegura que sim e o ministro jura que não. E não parece haver meio de verificar qual a versão verdadeira, reduzindo o caso a uma acusação sem provas. Para já, o episódio teve mais efeitos e aproveitamentos políticos do que deontológicos, o que não abona a favor dos jornalistas. 

Veremos a que (in)conclusões chegará a ERC. Não perdendo a oportunidade, o líder parlamentar do PS, Carlos Zorrinho, veio exigir «que este caso não gangrene e não fique a inquinar as relações entre jornalistas e políticos». 

Ora um partido como o PS, que manteve ao longo dos seis anos do Governo de Sócrates uma relação manipuladora e doentia com a comunicação social – com pressões directas a propósito de notícias sobre a licenciatura de Sócrates, tentativas de asfixia económica sobre o SOL devido aos casos Freeport e Face Oculta, ensaios de compra e silenciamento da TVI, etc. – devia ter, agora, um mínimo de decoro e de vergonha quando fala de jornalismo. E de pressões indevidas. 

IN  "SOL" 
28/05/12 


.
-

 INCLUÍNDO-SE...




.

  
 HOJE NO

"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

2769 empresas faliram 
desde o início do ano 
Falências aumentaram 48 por cento 

O distrito do Porto é líder do número de insolvências. 18 empresas por dia entram neste processo. O número de empresas que pediram insolvência desde o início do ano até agora aumentou 48%, em comparação com o mesmo período de 2011. 

Desde o dia 1 de janeiro até ontem foram registados 2769 pedidos de insolvência, o que a dividir pelos 155 dias já passados neste ano significa uma média de 18 insolvências por dia. Segundo os dados do Instituto Informador Comercial, o distrito do Porto continua a ser líder nestas contas. Os dados são atualizados todos os dias por aquele instituto. 

Para se perceber o significado destes pedidos de insolvência no contexto da economia portuguesa será necessário comparar com o número de empresas criadas no mesmo período. O ritmo de destruição de empresas acelerou em comparação com os dois últimos anos. 

Por esta altura em 2010 havia 1752 registos, em 2011 eram 1863 e no presente ano este valor aumentou 48%. Em valor absoluto, o distrito do Porto lidera, tal como já sucedia no passado, com 650 empresas em insolvência (contra 463 em 2011 e 334 em 2010), mas a variação em percentagem indica que é o distrito da Guarda onde o ritmo mais acelerou: os 33 pedidos registados até agora correspondem a um aumento de 175% face aos 12 pedidos de 2011, ano em que havia uma variação nula face a 2010. Por setores de atividade, o têxtil, o imobiliário, o comércio a retalho e de automóveis, a reparação de computadores e bens domésticos e as atividades de apoio social com alojamento são os que apresentam uma variação mais acentuada. 

Em valor absoluto, os setores mais atingidos são o imobiliário e a venda de automóveis. Esta informação, segundo o instituto, 'resulta do processamento diário de todos os anúncios de Ação de Insolvência publicados em Diário de República. 



* A grande preocupação do governo é outra, saber da vida privada das pessoas. Faliram mais de 690 por mês, 23 por dia! 

.
-


5. DENTRO DO
CORPO HUMANO


video



.
 .

  HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Ingleses investem 53 milhões de euros
 em parque temático

 Uma empresa inglesa quer investir 53 milhões de euros na construção de um parque temático de diversões no Bombarral, anunciou hoje a câmara, que vai avançar com uma alteração ao Plano Diretor Municipal para autorizar o projeto. O presidente da autarquia disse à agência Lusa que a Sky Towers, uma empresa de capitais ingleses, tenciona construir o parque em terrenos municipais da Quinta do Falcão. 
"Será uma grande feira popular, com montanhas russas, carrosséis, jogos de água, torre de observação, pista de carros e uma espécie de casa assombrada, alusivos a diversos temas que vão alternando", adiantou José Manuel Vieira (PSD). O parque temático vai dispor, ao todo, de 28 equipamentos de diversão, além de três zonas comerciais, cinco espaços de restauração, sala de cinema 4D, centro de exposições, jardins, três praças centrais e caminhos pedonais. 

Segundo o autarca, o investimento de 53 milhões de euros vai criar 320 postos de trabalho diretos e outros tantos indiretos, além de gerar receitas para o município. "É um projeto fundamental para o concelho, uma vez que o acordo que a câmara estabeleceu com o promotor impõe a obrigatoriedade de contratar trabalhadores a residir no concelho", sublinhou. José Manuel Vieira explicou que o investimento vai dar "um forte contributo à melhoria da saúde financeira do município", não só com taxas pagas durante a fase de construção, mas também porque vai obter uma renda (cujo valor não está ainda definido) pelo aluguer dos terrenos e cinco por cento dos lucros anuais do parque, durante a fase de exploração. 

Segundo o estudo de viabilidade enviado pelos promotores à autarquia, por comparação à Isla Mágica, em Sevilha (Espanha), o parque deverá atrair 500 mil visitantes (cada visitante vai pagar um bilhete de 22 euros) e gerar receitas na ordem dos 14,5 milhões de euros por ano, metade das quais deverão ser lucro. "É neste momento o projeto principal do concelho, porque é gerador de desenvolvimento turístico.

 O fluxo de visitantes vai mexer com a economia local, que está muito parada, e essas expetativas estão já a atrair o interesse de outros investidores ligados à hotelaria e à restauração", afirmou o autarca.

 O projeto está previsto para 38 dos 68 hectares da Quinta do Falcão, uma zona agrícola junto ao estádio municipal e ao kartódromo, cujos terrenos utilizados até agora no cultivo de vinha e de pomares estão em zona agroflorestal, reserva agrícola e reserva ecológica nacionais. Neste sentido, a assembleia municipal vai ter de dar interesse municipal ao projeto e a câmara está a avançar com os procedimentos necessários a uma alteração ao Plano Diretor Municipal para autorizar a construção naquela zona. Logo que o projeto definitivo seja aprovado pela câmara, os promotores têm um prazo de 12 a 18 meses para construir. 


* Não há agricultura que resista à ganância autárquica. 


.

-


AS 100 MELHORES 


CANÇÕES DOS ANOS 80
.

(PARA A NME)
 .


Nº 70

.
ROAD TO NOWHERE


 TALKING HEADS


 .
  HOJE NO
"RECORD"

Águas Abertas: 
Qualificação olímpica apresentada sexta-feira prova vai qualificar 
30 nadadores para Londres

 A FINA Olympic Marathon Swim Qualifier 2012, prova de qualificação para os Jogos Olímpicos de Londres na disciplina de Águas Abertas, vai ser apresentada em conferência de imprensa na sexta-feira, dia 8, com a presença de nadadores e responsáveis da organização. 
A conferência de imprensa vai realizar-se na sexta-feira, às 17h30, no Hotel do Sado, em Setúbal. A prova, que vai qualificar 30 nadadores (15 masculinos e 15 femininos) para Londres 2012, vai ter a presença de um total de 102 representantes (61 masculinos e 41 femininos) de 44 países. 

A Maratona Aquática feminina realiza-se no dia 9 de junho (sábado) e a masculina no domingo, com partida marcada para as 16h00 no Parque Urbano de Albarquel. Entre os nadadores inscritos está o britânico David Davies, Medalha de Prata nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008 na Maratona Aquática de 10km, o tunisino Oussama Mellouli, campeão olímpico e do mundo nos 1500 metros livres, o italiano Valerio Clei, campeão do mundo na distância de 10km, a sul-africana Natalie Du Toit, atleta paraolímpica detentora de 10 medalhas de ouro nos Jogos Paraolímpicos de 2004 e 2008 e 16.ª classificada na Maratona Aquática em Pequim 2008, a ucraniana Olga Beresnyeva, campeã da Europa dos 25km no Europeu de Budapeste 2010 e a norte-americana Ashley Twichell, campeão do mundo nos 5km por equipas e medalha de bronze nos 5km no Mundial de Xangai 2011. 

Portugal vai estar representado por quatro nadadores: Angélica André, Arseniy Lavrentyev, Daniela Pinto e Vasco Gaspar. 


* Aos portugueses desejamos sempre o melhor. 


 .
  HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Jovens em centros educativos
. aumentaram 51,4% em quatro anos 

 Segundo a Direção-Geral da Política de Justiça (DGPJ), os jovens internados em centros educativos passaram de 181 em 2008 para 274 em 2011, tendo o número de raparigas aumentado 60% e de rapazes 50,3%. As estatísticas do Ministério da Justiça referem também que os jovens internados com menos de 16 anos diminuíram 15,3 pontos percentuais entre 2008 e 2011. 
Esta redução é contrabalançada pelo aumento de cerca de 15,5 pontos percentuais nos jovens entre os 16 e os 17 anos. A DGPJ faz igualmente uma caraterização dos reclusos nos estabelecimentos prisionais, adiantando que o número de presos aumentou 17,3%, passando dos 10.807 em 2008 para 12.681 em 2011. 
O maior aumento verificou-se nos reclusos do sexo masculino, que teve uma subida de 17,8%, enquanto as mulheres detidas aumentaram 9,9%. As estatísticas indicam também que a maioria dos reclusos tem entre 25 e 39 anos, representando cerca de 50% do total da população prisional, apesar do número de presos entre os 40 e os 59 anos ter passado de 30,7% em 2008 para 32,8% em 2011. Segundo a DGPJ, 77% dos reclusos tem o Ensino Básico. 

 Estas estatísticas da DGPJ pretendem retratar a evolução de alguns indicadores sobre reclusos nos estabelecimentos prisionais e sobre jovens internados em centro educativos, entre os anos de 2008 e 2011. 


* Afastar jovens da delinquência é uma prioridade do Estado

.
 .

  HOJE NO

"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Mais de metade dos clientes Meo 
são triple play 

No final do primeiro trimestre, a operadora portuguesa alcançou 728 mil clientes triple play. Destes, 66% são clientes Meo. O serviço de televisão por subscrição Meo representava, no final do primeiro trimestre, cerca de 66% dos clientes triple play da Portugal Telecom, revela a empresa em comunicado à CMVM. 

No final dos primeiros três meses do ano, a PT registou 728 mil clientes triple play, um aumento de 32% face ao primeiro trimestre de 2011. "Após ter lançado a operação de televisão por subscrição a nível nacional, em Abril de 2008, quando tinha apenas 21 mil clientes, a PT tem vindo a ganhar quota de mercado à taxa média de 0,8 pontos percentuais por mês, tendo já alcançado 36,7% de quota de mercado da televisão por subscrição de acordo com os números divulgados pelos operadores", destaca a operadora no comunicado enviado ao regulador do mercado. 

* Esperemos que os assinantes do triple play não se desloquem ao Banco Alimentar Contra a Fome levantar comida, seria uma fraude contra a Isabel Jonet e restantes colaboradores. 

.
.


PARA IR DE FÉRIAS





Pamukkale Travertine Pools, Turkey



Skogarfoss Waterfall, Iceland


Palominito Island, Puerto Rico



Cenotes, Yucatán Peninsula, Mexico


Isle of Skye, Scotland 


Dunn’s River Falls, Jamaica


Sea Caves, Benagil, Portugal


n
 .

  HOJE NO
"DESTAK"

Novo método português deteta drogas em minutos e com amostras mínimas 

Drogas legais, muitas vezes confundidas ou ocultadas com embriaguez provocada pelo álcool, podem agora ser detetadas em minutos e com amostras mínimas, graças a um novo método criado pela Universidade da Beira Interior (UBI), na Covilhã. 
UBI - CASA DE TRABALHO
O processo está a ser desenvolvido no Centro de Investigação em Ciências da Saúde (CICS) da UBI para detetar piperazinas, comprimidos alucinogénicos vendidos em lojas e na Internet, e a partir deste mês passará a detetar drogas legais baseadas em extratos de plantas. 
PROFª E. GALLARDO
 Vai também passar a ser possível realizar a análise a partir de saliva ou em cadáveres, para além das análises atualmente feitas em urina, explicou à Agência Lusa a investigadora Eugénia Gallardo, orientadora do trabalho de Ivo Moreno e Beatriz Fonseca, alunos de bioquímica. 




* A verdadeira inteligência portuguesa é alvo de notícia de vez em quando, a vulgaridade política levamos com ela todos os dias.

.
-

A MELHOR EDUCAÇÃO DO MUNDO



video

Uma interessantíssima reportagem da SIC em terras Nórdicas. 
Da "coelheira" já alguém terá visto, ou a prioridadade é a espionagem???


.

 
 HOJE NO
"i"

Militantes do PSD e do CDS 
Contra António Borges 

O FMI livrou-se de António Borges porque era incompetente, mas paga-lhe 225 mil euros livres de impostos. É o homem da Goldman Sachs, a par de Monti, Draghi e Papademos, que fica arrepiado com os altos salários em Portugal Homem da Goldman Sachs, a instituição que está em todo o lado, até na falsificação das contas públicas gregas, António Borges, o 13.o membro do governo, que Passos Coelho foi buscar para, imagine-se, vigiar as privatizações portuguesas, anda por aí muito indignado com os elevados salários dos portugueses. 
 Despedido do FMI para a Europa por ser incompetente, como afirma Marc Roche, jornalista e autor de um livro sobre a Goldman Sachs, ganha 225 mil euros livres de impostos e mais uns milhares por ser o responsável pela venda de empresas do Estado. António Borges andou anos pela Goldman Sachs, era um dos quase dois mil directores da instituição financeira e nunca entrou no radar de Roche, que é correspondente financeiro do “Le Monde” em Londres. Homens como Mario Monti, primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, governador do Banco Central Europeu, e Papademos, ex-primeiro-ministro grego, todos eles quadros da Goldman Sachs, entrararam, e muito, no radar de Roche, que investigou o papel daquela instituição financeira na crise financeira, na falsificação das contas gregas e em muitas outras situações que puseram o mundo e a Europa de pernas para o ar. 

Até hoje ninguém foi preso e, pelo contrário, todos desempenham cargos importantes em diversas instituições. Diz Roche que a Goldman Sachs gosta de ter os seus homens na sombra dos poderes políticos, para, basicamente, controlar o que se passa com o dinheiro do mundo. 

Mas António Borges não passava ou passa de um peixe miúdo no mundo da Goldman Sachs. Afastado do FMI, o governo deu-lhe o estatuto de ministro e pô- -lo a tomar conta das privatizações. Isto é, poderá ter dado à Goldman Sachs o poder de decidir quem compra o quê e em que condições. Passos Coelho conseguiu, assim, o milagre de transformar um peixe miúdo num tubarão. Algo que deixa perplexa muita gente cá dentro e lá fora. 
 É o caso de Marc Roche, que, em entrevista à Renascença, afirma, sem papas na língua: “O FMI disse-me que se livraram dele porque não estava à altura do trabalho e agora chego a Lisboa e descubro que está à frente do processo de privatizações. Há perguntas que têm de ser feitas”. Muitas, com certeza. Ainda por cima quando António Borges sempre fez figura cá dentro à conta de ser um quadro da Goldman Sachs. Como em terra de cegos basta ter um olho para ser rei, o obscuro quadro da Sachs passou de figurinha internacional a figurão nacional. A tal ponto que chegou a imaginar ser líder do PSD, embalado por uma parte da comunicação social que o apresentou na altura como o Messias salvador dos sociais-democratas e da pobre política nacional. Borges acabou por ter entradas de leão e saídas de sendeiro. Corria então o ano da graça de 2005 e estava Marques Mendes no poder. 

 Esteve uns meses no FMI, responsável pela Europa. Foi sol de pouca dura. Em vez das razões pessoais invocadas na altura, vem agora Marc Roche informar os portugueses que as razões foram outras. Basicamente incompetência. Mas nem isso o impediu de continuar a debitar opiniões sobre a situação portuguesa e a propor soluções que lhe dão direito a títulos na comunicação social. Agora são os elevadíssimos salários dos portugueses que impedem o crescimento económico e a criação de emprego. A este economista da Goldman Sachs e do FMI não passou pela cabeça os elevados impostos, o peso excessivo do Estado, os contratos ruinosos feitos pelo Estado com as grandes construtoras do país e as rendas obscenas com as eléctricas, devidamente assessoradas pelas Goldman Sachs caseiras. 

Mas o país aceita sempre muito bem quem venha de fora com um cartão de visita fabricado nos EUA ou no Reino Unido, sempre cheios de soluções mágicas para os já muito diagnosticados problemas de Portugal. E quando um governo nomeia um António Borges responsável pelas privatizações, a par de um lugar no conselho de administração do grupo Jerónimo Martins, também não é de espantar que os deputados eleitos pelos portugueses chamem a uma comissão parlamentar este quadro da Goldman Sachs, 13.o membro informal do governo e ex-director do FMI para a Europa. 

Iluminados 
Para Marc Roche, a “filosofia” Goldman Sachs está presente na política europeia através de um grupo de “iluminados” que são “simultaneamente um grupo de pressão, uma associação de colheita de informações, uma rede de ajuda mútua” eficaz, competente e treinada na instituição norte-americana, apesar de se saber muito pouco sobre o que andaram a fazer na Goldman Sachs os “tecnocratas” que actualmente são protagonistas na Europa. 

Se Marc Roche não faz ideia do que andaram a fazer peixes graúdos é natural que o nome de Borges não tenha entrado no seu radar. Algo semelhante aconteceu em Portugal. Borges só entrou no radar nacional quando tentou entrar na política e fugiu pela porta pequena. 



* Lembramo-nos de muita comunicação social prestar vassalagem a esta figura, nunca acreditámos nela, sempre achámos que era uma eminência parda.
A incapacidade colossal do nosso primeiro-ministro de se rodear de gente competente é assustadora, salvam-se Paulo Macedo, Vitor Gaspar e talvez haja um terceiro ou não confirmado. Reconhecer competência aos ministros indicados não significa estar a favor da política que executam.


 .


PAREDES
por
Erich Grohe









m
.

  HOJE NO

"A BOLA"

Sara Moreira revalida título na 
Taça da Europa

A portuguesa Sara Moreira revalidou, este domingo, o título conquistado na Taça da Europa de 10.000 metros, competição realizada em Bilbau (Espanha). Sara Moreira teve um final muito forte e deixou a britânica Jo Pavey, segunda classificada, a quase sete segundos, melhorando seu recorde pessoal, com 31.25,51 minutos, e confirmando mínimos olímpicos.

Coletivamente, a Seleção feminina, que contou ainda com Ana Dias (oitava) e Leonor Carneiro (13.ª), foi terceira classificada. A prova masculina foi ganha pelo turco Polat Arikan, com 27.56,28 minutos, enquanto Rui Pedro Silva, na sexta posição, foi o melhor português.

A Espanha dominou coletivamente, com três atletas entre os quatro primeiros, mas Portugal ficou na segunda posição, seguido pela França.

* Neste Portugal de pindérica espionagem, está-se  a dar pouca importância a estes atletas anti-vedetas mas com resultados  que as prima-donas do nosso futebol não ousam alcançar, é mais show-off de coelheira.
Viva a SARA.

.
 
.


COMO SE FAZ O PAPEL



L



17-ESPANTÁSTICO


Arca de Noé – encontrada?

A anomalia do Ararat é um objeto aparecendo nas fotografias dos campos de neve próximos ao cume do Monte Ararat, Turquia, e sugerido por alguns crentes no literalismo da Bíblia como sendo os resquícios da Arca de Noé. A anomalia está localizada na extremidade noroeste do Platô Oeste do Monte Ararat há aproximadamente 5.000 metros. Foi filmado pela primeira vez durante uma missão de reconhecimento da Força Aérea dos Estados Unidos, em 1949 – o maciço do Ararat localiza-se na antiga fronteira Turca/Soviética, e por isso era uma área de interesse militar – e conseqüentemente foi dada a classificação de “secreto” conforme iam sendo tiradas subseqüentes fotografias em 1956, 1973, 1976, 1990 e 1992, por aeronaves e satélites. Seis frames (quadros) da filmagem de 1949 foram liberados durante o Ato de Liberdade de Informação. Um projeto de pesquisa foi mais tarde estabelecido entre a Insight Magazine e a Space Imaging (hoje “GeoEye”), utilizando o satélite IKONOS. O IKONOS, em sua primeira viagem, capturou a anomalia em 5 de Agosto e 13 de Setembro de 2000. A área do Monte Ararat também foi fotograda pelo satélite francês SPOT em 1989, Landsat nos anos 1970 e pela Space shuttle da NASA em 1994.

JORNAIS DE HOJE



COMPRE JORNAIS 











.
z

ESPELHOS DE ÁGUA 









C