sábado, 12 de maio de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA



Um pai com 3 filhos


 São crianças...


 O mais velho pediu:

 -Oh pai, queria 1 carro! Na faculdade só eu não tenho!

 -Só quando eu pagar o tractor.

 
Vem o outro:

 -Oh pai, quero uma moto!

 -Só quando eu pagar o tractor.


 
A seguir vem o mais novo.

 -Pai, quero uma bicicleta!

 -Só quando eu pagar o tractor.



O miúdo vai pró quintal amuado; vê o galo em cima
da galinha, dá-lhe um pontapé e diz:


-Nesta casa, enquanto o pai não pagar o tractor, 
anda tudo a pé!!!


.
.





.
.

 ESTA MADRUGADA VAMOS EDITAR
"PEIDA-FORA-DE-HORAS"

Aprenda com um excelente documentário de
MARK ACHBAR

"A CORPORAÇÃO"
ÀS 00H05 


"A Corporação" ataca questões éticas de grandes empresas

FALTAM 20 MINUTOS

.

.

ALMORRÓIDA ECOLÓGICA




Mais de meia centena de crianças 
limparam praia em Cascais 

 Mais de 50 crianças estiveram hoje na Praia de Carcavelos, em Cascais, a remover o lixo do areal, associando-se à iniciativa Maré Humana que decorreu em todo país com o objetivo de sensibilizar para a preservação do litoral. 
BANHISTAS DO 1º  DE JANEIRO
De fato de banho, boné na cabeça e saco de plástico na mão, mais de meia centena de crianças ultrapassaram esta manhã o calor abafado que se fazia sentir na Praia de Carcavelos, no concelho de Cascais, movidos por uma causa: recolher o lixo e alertar para a necessidade de manter as praias limpas

IN "DESTAK"
12/05/12

..
-

27- DANÇAS NATIVAS

DANÇA ESCOCESA
 
STRATHSPEY







.


  PEDRO PASSOS COELHO

1º MINISTRO

,

" Portugal está cansado das crises artificiais que querem aproveitar qualquer coisa para tentar criar uma tensão enorme no país"

 

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS" - 12/05/12 

 

NR: Estará a chamar ao desemprego e à fome "crises artificiais"??? A falta de dinheiro para comprar medicamentos  é "qualquer coisa"???

.

8.KAMASUTRAM

Kamasutram (Sânscrito: कामसूत्र), geralmente conhecido no mundo ocidental como Kama Sutra, é um antigo texto indiano sobre o comportamento sexual humano, amplamente considerado o trabalho definitivo sobre amor na literatura sânscrita. O texto foi escrito por Vatsyayana, como um breve resumo dos vários trabalhos anteriores que pertencia a uma tradição conhecida genericamente como Kama Shatra.

“Ao contrário do que muitos pensam, o Kama Sutra não é um manual de sexo, nem um trabalho sagrado ou religioso. Ele também não é, certamente, um texto tântrico. Na abertura de um debate sobre os três objectivos da antiga vida hindu - Darma, Artha e Kamadeva - a finalidade do Vatsyayana é estabelecer kama, ou gozo dos sentidos, no contexto. Assim, Darma (ou vida virtuosa) é o maior objetivo, Artha, o acúmulo de riqueza é a próxima, e Kama é o menor dos três.” — Indra Sinha.

Kama é a literatura do desejo. Já o Sutra é o discurso de uma série de aforismos. Sutra foi um termo padrão para um texto técnico, assim como o Yôga Sútra de Pátañjali. O texto foi escrito originalmente como Vatsyayana Kamasutram (ou "Aforismos sobre o amor, de Vatsyayana"). A tradição diz que o autor foi um estudante celibatário que viveu em Pataliputra, um importante centro de aprendizagem. Estima-se que ele tenha nascido no início do século IV. Se isso for correto Vatsyayana viveu durante o ápice da Dinastia Gupta, um perído conhecido pelas grandes contribuições para a literatura Sânscrita e para cultura Védica.










"Foi dito por alguém que não há ordem ou momento exatos entre o abraço, o beijo e as pressões ou arranhões com as unhas ou dedos, mas que todas essas coisas devem ser feitas, de um modo geral, antes que a união sexual se concretize, ao passo que as pancadas e a emissão dos vários sons devem ocorrer durante a união. Vatsyayana, entretanto, pensa que qualquer coisa pode ocorrer em qualquer momento, pois o amor não se incomoda com o tempo ou ordem."








"Quando o amor se intensifica, entram em jogo as pressões ou arranhões no corpo com as unhas. As pressões com as unhas, entretanto, não são comuns senão entre aqueles que estejam intensamente apaixonados, ou seja, cheios de paixão. São empregadas, juntamente com a mordida, por aqueles para quem tal prática é agradável."

.






.
.



MEGAN 




BARRY-COTTER




ARCO AÉREO 2011

 




 .

RAQUEL GONÇALVES

 .



 Uma ilha em retrato 

Esta foi mais uma semana em que se comprovou a anormalidade democrática que paira sobre a ilha que nos acolhe. 

No parlamento regional, as cenas do costume voltaram a dar corpo a episódios que descredibilizam ainda mais a já fragilizada imagem daquele que deveria ser o primeiro órgão da Região, mas onde todos os movimentos são direccionados para a anulação sistemática e voluntária desse estatuto. Desde logo, é uma assembleia que se demite da sua principal função: a fiscalização ao Governo.

 Como se isto não bastasse, o dito órgão parlamentar ainda é presidido por alguém que continua a achar que a honra e glória da Assembleia passa por assinar regras que zelam pela indumentária dos jornalistas, que disciplinam a utilização de novos tecnologias para captar som e imagens no decorrer das sessões plenárias e que apenas penaliza a oposição quando esta pisa o risco, exercendo um autismo consciente e deliberado quando o seu partido infringe as mesmas regras. 

É também anormal em termos democráticos o que se está a passar no partido que sustenta o poder na ilha. Os episódios que se têm seguido ao anúncio de uma candidatura à liderança do partido, à margem da vontade do chefe, são ridículos, risíveis e incompreensíveis do ponto de vista da normalidade democrática que deveria pautar qualquer regime digno desse estatuto. 

O último episódio desta farsa foi uma notícia publicada no jornal oficial do regime, não assinada, e que mistura factos com uma mal disfarçada tentativa de intimidar os que se atrevem a exercer o seu direito de escolha, apoiando o candidato com o qual melhor se identificam.

 E tudo isto acontece num momento em que a ilha onde mora esta democracia doente atravessa um período de dificuldades extremas, com um desemprego galopante e uma economia moribunda. 

Pelo panorama político e social, e quando tudo isto é visto à superfície, até se poderia correr o risco de perder a esperança e deixar morrer a fé. No entanto, nem tudo está perdido. Há sinais de gente que não desiste. Os exemplos estão aí, nos cidadãos que lutam, nas empresas que tentam dar a volta por cima, nos jovens que este fim-de-semana queimaram as fitas e terminam agora o seu curso superior, nas escolas que, mesmo sem meios, realizam iniciativas, nos festivais literários e cinematográficos de iniciativa totalmente privada e não subsiadiada, e, mais recentemente, na conferência anual do turismo, realizada pela Ordem dos Economistas. Um evento onde sintomaticamente o Governo mal se fez representar, mas que traçou diversos mapas para vencer a crise e uma geografia desfavorável. 



 IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS DA MADEIRA"
 06/05/12 


 ,
.




  E– CONSTRUÍNDO 


 UM IMPÉRIO


  2.BIZÂNCIO






Bizâncio (em grego: Βυζάντιον, transl.: Byzántion; em latimByzantium) foi umacidade da Grécia Antiga, fundada por colonos gregos da cidade de Megara, em667 a.C., que recebeu o nome de seu rei, Bizas ou Bizante (Βύζας ou Βύζαντας, em grego). Os romanos latinizaram o nome para Byzantium. A cidade veio a se tornar o centro do Império Bizantino, a metade do Império Romano que falava o idioma grego, da Antiguidade tardia até a Idade Média, sob o nome de Constantinopla. Foi conquistada pelos turcos, em 1453, e passou a fazer parte do Império Otomano; em 1930 seu nome foi mudado novamente, e passou a  chamar-se Istambul.
m
.

AS 100 MELHORES 
CANÇÕES DOS ANOS 80
(PARA A NME)
 .
Nº 89
FRENCH KISS
LIL' LOUIS




 .

ALMORRÓIDA MARATONISTA

 .

Corrida Terry Fox 

angaria verbas para a investigação


A Maratona da Esperança, como é mundialmente conhecida a corrida de angariação de fundos destinados à investigação em oncologia, impulsionada pelo jovem canadiano Terry Fox, regressou este sábado 12 de Maio, a Lisboa. Organizada pela Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) - Núcleo Regional Sul, a iniciativa contou com a presença de Heidi Kutz, Embaixadora do Canadá, entre várias figuras públicas que apadrinham a causa e com o apoio da Roche Farmacêutica. 

A Corrida teve início às 11:00, no Parque das Nações, junto ao Pavilhão de Portugal. Reforçando a ideia de super herói, que este ano serve de mote à corrida, Manuela Rilvas, presidente da Núcleo Regional do Sul da LPCC, recorda a importância do envolvimento das pessoas na luta contra o cancro, através da ideia de super poder da participação, lembrando que esta é única iniciativa cujos fundos angariados revertem totalmente para investigação nacional em oncologia. Reforça, ainda, que a mobilização e apoio do maior número de pessoas é indispensável para o sucesso da sua concretização. Rosa Mota, Mila Ferreira, Quimbé, José Moutinho e Sofia Baltar são também alguns dos nomes dos padrinhos que, este ano, se juntaram à causa e apelam à sua participação.

 Desde a organização da primeira edição desta maratona, até hoje, foram já recolhidos mais de 530 mil euros, que permitiram a atribuição de 46 bolsas de investigação na área oncológica, mantendo vivo o sonho de Terry Fox. A inscrição/donativo, pode ser feita no local a partir das 9:30, tem o valor de 5 euros, e inclui T-Shirt alusiva. Outras contribuições poderão ser feitas no local ou directamente, na conta da LPCC (NRS) do Banco Espírito Santo, nº 044/02845/000.2. ou NIB 000700440002845000248. Uma história de vida Terry Fox foi um jovem canadiano que decidiu atravessar o Canadá a pé com o objectivo de angariar fundos para a investigação do cancro, após ter-lhe sido diagnosticado um carcinoma ósseo na perna direita. 
Estávamos então em 1980, quando Terry Fox percorreu 5 mil quilómetros em apenas 143 dias e angariou 24 milhões de dólares canadianos.






 .
.

 PASTOR                 FINLANDÊS
          DA LAPÓNIA

  ..........................................................................
 .



Classificação F.C.I.: Grupo 5 - Spitz e Tipos Primitivos Seção 3 - Cães Nórdicos de Caça e Pastoreio 
Padrão FCI nº 284 - 12 de março de 1999. 
País de origem: Finlândia 
Nome no país de origem: Lapinporokoira 
Utilização: Pastores de renas Sem prova de trabalho 

RESUMO HISTÓRICO: por centenas de anos os lapões têm usado cães do mesmo tipo que o Pastor Finlandês da Lapônia como pastores de renas. A aceitação do registro da raça foi iniciado em meados de 1950. Naquele tempo, o atual “Finnish Lapphund” e o Pastor Finlandês da Lapônia ainda eram reconhecidos como uma mesma raça. O Pastor Finlandês da Lapônia foi separado como uma raça própria em 10/12/1966, quando se percebeu que existiam dois tipos distintos de raças pastoras de renas. 

APARÊNCIA GERAL: um spitz de pastoreio, de tamanho médio, claramente mais longo que a altura da cernelha. Os ossos e músculos são fortes. O cão é musculoso, entretanto, não deve dar a impressão de ser excessivamente pesado. O sexo deve ser claramente definido. A pelagem é adequadamente adaptável ao clima ártico. 

PROPORÇÕES IMPORTANTES: o comprimento do corpo é cerca de 10% mais longo que a altura da cernelha. A profundidade do corpo é aproximadamente metade da altura da cernelha. 

COMPORTAMENTO/TEMPERAMENTO: dócil, calmo, amigável, energético e pronto para servir. Late prontamente quando está trabalhando. 

CABEÇA: alongada; o focinho é ligeiramente mais curto que o crânio. 
REGIÃO CRANIANA 
Crânio: apenas ligeiramente convexo. O sulco frontal é marcado e as arcadas superciliares são claramente definidas. 
Stop: suavemente inclinado. 
REGIÃOFACIAL  
Trufa: de preferência preta, ainda que em harmonia com a cor da pelagem. 
Focinho: A cana nasal é estreita. Visto de cima e de perfil, o focinho afila suavemente até a ponta da trufa. 
Lábios: justos. 
Maxilares/Dentes: maxilares e dentes fortes. Mordedura em tesoura. Dentição normal. 
Bochechas: arcos zigomáticos claramente marcados. 
Olhos: de preferência de cor escura, ainda que harmonizados com a cor da pelagem. Vivos e inseridos bem separados. Forma oval. A expressão é viva, também afeiçoada nas fêmeas. 
Orelhas: empinadas, de comprimento médio, inseridas bem separadas, bem largas na base. A parte interna das orelhas é coberta por uma pelagem profusa, particularmente na base.  

PESCOÇO: forte e de comprimento médio, inserido suavemente entre os ombros. Sem barbelas. 

TRONCO 
Cernelha: marcada. 
Dorso: forte e musculoso. 
Lombo: curto e musculoso. 
Garupa: bem longa e ligeiramente obliqua. 
Peito: profundo, longo e espaçoso, não muito largo. As costelas são claramente arqueadas. 
Linha inferior: suavemente esgalgada. 

CAUDA: comprimento médio, inserida baixa e coberta com pelagem profusa. Em repouso, a cauda é caída; em movimento, é colocada em suave curva, mas não pode estar elevada sobre o dorso; em ação, a cauda também pode ser circular. 

MEMBROS  
ANTERIORES 
Aparência geral: poderosos, unidos ao corpo com músculos fortes, ainda que livres em movimento. Musculosos e bem angulados. Vistos de frente, retos e paralelos. 
Ombros: oblíquos e musculosos. 
Cotovelos: nem virados para dentro, nem para fora, rentes ao corpo, apontando retos para trás. 
Antebraços: verticais. 
Carpos: fortes e flexíveis. 
Metacarpos: vistos de perfil, ligeiramente oblíquos, permitindo movimentos flexíveis. 
Patas: bem ovais em todos os lados, mesmo na face inferior, cobertas com densa pelagem. Os dedos são arqueados, as almofadas elásticas e grossas. 
POSTERIORES 
Aparência geral: bem angulados. Vistos de trás, retos e paralelos. Coxas: bem longas e largas, com músculos bem desenvolvidos. Joelhos: apontados para frente; a angulação é claramente notável. Jarretes: inseridos bem baixos; a angulação é claramente notável. Metatarsos: bem curtos, verticais e paralelos. 
Patas: idem às patas anteriores. Preferencialmente sem ergôs. 

MOVIMENTAÇÃO: livre, flexível, sem esforço e segura. O trote é incansável. Trote rápido com tendência ao “single-track” (os membros tendem à linha média central do corpo). 

PELE: totalmente apertada, sem rugas. 
PELAGEM 
Pelo: a pelagem externa é de comprimento médio ou longo, reta, bem ereta e áspera. O subpelo é fino e denso. O pelo é muito mais profuso e longo no pescoço, peito e na parte detrás das coxas. COR: preto em diferentes tons, até acinzentado ou marrom escuro, em tonalidades mais claras que a cor de base; marcas acinzentadas ou amarronzadas são frequentes na cabeça, parte inferior do corpo e pernas. Manchas brancas no pescoço, peito e pernas são permitidas. O subpelo é preto, acinzentado ou amarronzado. 

TAMANHO  
Altura na cernelha: 
altura ideal para machos: 51 cm. 
altura ideal para fêmeas: 46 cm. com tolerância de ± 3 cm. 

NOTAS:  os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal. 


IN "CONFEDERAÇÂO BRASILEIRA DE CINOFILIA" .


.
.

 ESTA MADRUGADA VAMOS EDITAR
"PEIDA-FORA-DE-HORAS"

Recreie-se com um excelente documentário de
MARK ACHBAR

"A CORPORAÇÃO"
ÀS 00H05 


"A Corporação" ataca questões éticas de grandes empresas
.

.


 .


A TERRA  COMO ARTE



Ribbons of Saharan sand dunes seem to glow in sunset colours. These patterned stripes are part of Erg Chech, a desolate sand sea in southwestern Algeria, Africa, where the prevailing winds create an endlessly shifting collage of large, linear sand dunes. The term 'erg' is derived from an Arabic word for a field of sand dunes.

Tiras de dunas de areia do Saara parecem brilhar nas cores do pôr do sol. 

Nota: A Pesquisa Geológica Americana compilou várias colecções denominadas ' A Terra como Arte'. Esta colecção tem como característica a qualidade artística e não a científica das imagens recolhidas pelo programa Landsat. Este programa é um conjunto de Observações-terrestres feitas por satélites geridos conjuntamente pela NASA e pela Pesquisa Geológica Americana.
Desde 1972 que os satélites do Landsat têm recolhido informações sobre a Terra a partir do espaço. As imagens são apresentadas em 'cor falsa' - os satélites usam tanto a parte visível como invisível do espectro magnético.

 .



HÁ MALUCOS P'RA TUDO

 



 .

ESCOLHAS DA SEMANA E DO MÊS


 .

COMPRE JORNAIS E REVISTAS 





i























.



PREPARANDO PARA OS

OLÍMPICOS





m
.




ESPAÇO NAVE TERRA


SEMANA 39




Episódio da série Espaçonave Terra, que mostra as relações entre a Terra, o Sol e os planetas do Sistema Solar, e as consequências dessa relação para a vida em nosso planeta - cada episódio equivale a uma semana do ano.

NR: Os episódios anteriores desta série foram inseridos nos sábados precedentes às 13h00


m
.



4 - FACHADAS SUIÇAS













m
.


1. RELÓGIOS 


E



CAIXASAS












n
.


6.FANTASIA DE TOILLETS











x
.
BOM DIA




Café da manhã pelo Mundo - Japão
m