sábado, 5 de maio de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA





Uma loura entra numa pastelaria e diz ao empregado:
 - Quero um pastel de nata. Quentinho... 
 O empregado responde: - A menina está com sorte! Acabaram mesmo agora de sair...
 - Oh! E será que demoram muito a voltar????

.

 

LÁ VAI A LUTADORA







Esta mulher vai dar a volta ao mundo alertando sobre o cancro.
Por favor, reencaminhe-a para que ela chegue ao seu destino, e pense naqueles que no momento enfrentam essa doença terrível.
Ela está dando a volta ao mundo via e-mail!!!

SEJA MAIS SOLIDÁRIO EM 2012

.
.


26- DANÇAS NATIVAS

DANÇA ITALIANA 
TARANTELLA CALABRESA
 .




GRUPPO FOLKLORISTICO CALABRESE DI CASTROVILLARI PROVINCIA DI COSENZA

.

 .
 .
.
7.KAMASUTRAM

Kamasutram (Sânscrito: कामसूत्र), geralmente conhecido no mundo ocidental como Kama Sutra, é um antigo texto indiano sobre o comportamento sexual humano, amplamente considerado o trabalho definitivo sobre amor na literatura sânscrita. O texto foi escrito por Vatsyayana, como um breve resumo dos vários trabalhos anteriores que pertencia a uma tradição conhecida genericamente como Kama Shatra.

“Ao contrário do que muitos pensam, o Kama Sutra não é um manual de sexo, nem um trabalho sagrado ou religioso. Ele também não é, certamente, um texto tântrico. Na abertura de um debate sobre os três objectivos da antiga vida hindu - Darma, Artha e Kamadeva - a finalidade do Vatsyayana é estabelecer kama, ou gozo dos sentidos, no contexto. Assim, Darma (ou vida virtuosa) é o maior objetivo, Artha, o acúmulo de riqueza é a próxima, e Kama é o menor dos três.” — Indra Sinha.

Kama é a literatura do desejo. Já o Sutra é o discurso de uma série de aforismos. Sutra foi um termo padrão para um texto técnico, assim como o Yôga Sútra de Pátañjali. O texto foi escrito originalmente como Vatsyayana Kamasutram (ou "Aforismos sobre o amor, de Vatsyayana"). A tradição diz que o autor foi um estudante celibatário que viveu em Pataliputra, um importante centro de aprendizagem. Estima-se que ele tenha nascido no início do século IV. Se isso for correto Vatsyayana viveu durante o ápice da Dinastia Gupta, um perído conhecido pelas grandes contribuições para a literatura Sânscrita e para cultura Védica.


"Foi dito por alguém que não há ordem ou momento exatos entre o abraço, o beijo e as pressões ou arranhões com as unhas ou dedos, mas que todas essas coisas devem ser feitas, de um modo geral, antes que a união sexual se concretize, ao passo que as pancadas e a emissão dos vários sons devem ocorrer durante a união. Vatsyayana, entretanto, pensa que qualquer coisa pode ocorrer em qualquer momento, pois o amor não se incomoda com o tempo ou ordem."


 "Quando o amor se intensifica, entram em jogo as pressões ou arranhões no corpo com as unhas. As pressões com as unhas, entretanto, não são comuns senão entre aqueles que estejam intensamente apaixonados, ou seja, cheios de paixão. São empregadas, juntamente com a mordida, por aqueles para quem tal prática é agradável."

 .
.



KANAEVA


   
          EVGENIYA





Em Riga na Letónia  realizou-se em Março deste ano o troféu BALTIC HOOP 2012. Eis o desempenho na final da atleta russa. Veja em ecrã total a genialidade da execução de todos os movimentos, é muito trabalho.
.
 





  BOAVENTURA SOUSA SANTOS

PROFESSOR UNIVERSITÁRIO

 

“Vítor Gaspar tem passaporte português 

mas é alemão”


IN "I"
 05/05/12

.

TOMÁS VASQUES


  


 Baralhar e dar de novo 



A condescendência com a senhora Merkel e com a direita europeia que a bajula, leva-a a exigir mais austeridade, mais empobrecimento, mais desemprego A semana passada foi próspera na introdução de novos factos num complexo emaranhado político em que o “velho continente” se arrasta. Temos uma irresistível tendência para ver cada um desses factos isoladamente, mas independentemente do nosso olhar, eles estão ligados uns aos outros, como elos da mesma corrente. 

 O facto de Mário Soares se ter recusado a estar presente nas comemorações do 25 de Abril, na Assembleia da República, numa atitude inédita, tem mais a ver com as declarações de Joseph Stiglitz, economista e vencedor do prémio Nobel, quando disse, esta semana, a propósito dos planos de austeridade em que a Europa se afunda “penso que a Europa caminha para o suicídio”, do que com a solidariedade para com a Associação 25 de Abril. Do mesmo modo, o disparatado discurso de Cavaco Silva, em São Bento, a vender a “marca Portugal”, como se fosse um director de marketing do ICEP, quando há pouco mais de um ano atrás apelava para um sobressalto cívico dos portugueses contra o governo de então, tem mais a ver com a cegueira política que o norteia do que com as declarações do secretário de Estado das Finanças do governo de Merkel, Thomas Steffen, quando disse que a Alemanha não era um “talibã da austeridade. Acreditamos muito que a zona euro também necessita de mais crescimento”. 

 Também, o facto de Mário Draghi, presidente do BCE, ter dito que depois do “compacto orçamental o que está agora mais presente na minha cabeça é um compacto para o crescimento” tem mais a ver com a crise política aberta na Holanda do que com a miséria em que as políticas de austeridade têm lançado milhões de europeus. De igual modo, o facto da chanceler alemã Ângela Merkel ter dito, num discurso em Berlim, “a austeridade por si só não resolverá a crise. O crescimento foi desde sempre o segundo pilar das nossas políticas” tem mais a ver com a provável vitória de Hollande nas presidenciais francesas, o que a impedirá de ter a França presa por uma trela, do que com a sua agenda ideológica ao serviço dos credores alemães. Finalmente, o facto do secretário-geral do Partido Socialista António José Seguro ameaçar com uma “ruptura democrática” com o governo PSD-CDS, tem mais a ver com todos estes factos do que com a “cultura de responsabilidade” que defendeu até aqui. 

Se associarmos todos os factos mencionados, encontramos um fio condutor que une todas as pontas: a condescendência com a senhora Merkel e com a direita europeia que a bajula, leva-a a exigir mais austeridade, mais empobrecimento, mais desemprego, independentemente das consequências para as populações e para as economias de cada um dos países visados; a perspectiva de oposição às suas posições, como pode acontecer em França, leva-a a retroceder, ao ponto de estar a preparar um documento para a próxima Cimeira Europeia, em Junho, sobre a “Agenda para o crescimento e a potenciar a intervenção do Banco Europeu de Investimento”.

 A senhora Merkel, e a direita alemã, quer dirigir a Europa a seu belo prazer, mas sabe que a Alemanha tem muito a perder se a Europa se desfizer. Por isso, qualquer condescendência com a visão alemã da Europa é um prego no caixão da União Europeia. Nestes dias, não é demais repetir o conselho de Thomas Mann a estudantes em Hamburgo, no início dos anos 50 do século passado: “Devem lutar não por uma Europa alemã, mas por uma Alemanha europeia.” O nosso primeiro-ministro ainda não entendeu a diferença entre uma Europa alemã e uma Alemanha europeia e insiste, para desgraça dos portugueses, no mérito de ser bom aluno das receitas da Europa alemã. Como ainda não entendeu que os portugueses, sobretudo os mais atingidos pelas políticas do governo, são mais importantes do que os mercados. Mas ninguém estranhe se, daqui a algum tempo, perante as evidência e a falta de vergonha, Passos Coelho aparecer a dizer, com ar cândido, qualquer coisa do género: “Sempre defendi políticas de crescimento, a austeridade foi um mal necessário que nos foi imposto.” 


 JURISTA

 IN "i" 
30/04/12 

  .

ALMORRÓIDA À COCA

.

Vídeo português que alerta para dados no Facebook torna-se viral



video

Um vídeo produzido para a rubrica "Global Net", do programa da SIC Notícias "Falar Global" já foi visto por mais de 5,8 milhões de vezes, um número fora do comum em conteúdos informativos inseridos em rubricas e cujo crescimento continua em ritmo acelerado. Com pouco mais de dois minutos, o vídeo tem o título "Facebook consegue ser pior do que CIA" e fala do uso dos dados que deixamos na maior rede social do mundo, aproveitando a história de um estudante universitário austríaco. A peça foi para o ar na SIC Notícias no final de janeiro e para o blogue do programa no Expresso no dia 5 de fevereiro e, apesar de ter uma boa audiência, o número de visualizações manteve-se dentro dos níveis normais. No entanto, esta semana, as visitas ao site do programa dispararam a uma velocidade enorme, o que leva a crer que o vídeo se tenha tornado viral. 

De um email em cadeia até ao Facebook
 Reginaldo Rodrigues de Almeida, autor e apresentador do programa "Falar Global", onde está inserida a rubrica "Global Net", explicou ao Expresso que teve conhecimento que "o link para o vídeo da autoria de Miguel Martins - o jornalista que é editor de Multimédia do Expresso e apresentador da rubrica "Global Net" -, começou a correr num email em cadeia que alertava para os perigos do Facebook, onde apareciam alusões do género 'vejam isto e depois não digam que não sabiam'". Daí a espalhar-se rapidamente, inclusive pelo Facebook, "foi um pequeno passo", continua Reginaldo Rodrigues de Almeida, que, ao mesmo tempo, refere o número de "gosto" no Facebook e de comentários no site do programa como "totalmente inéditos e imprevisíveis". 

Legendagem a ser preparada 
Não há memória de num país como Portugal um vídeo de informação numa rubrica, por sua vez inserida num programa, ter uma audiência desta natureza, que não para de aumentar e que ainda hoje reuniu mais de 200 mil visualizações. Reginaldo Rodrigues de Almeida diz que "os acessos estão a chegar do Brasil, África do Sul, Europa, por onde estão espalhados muitos falantes de português", mas avança que "a audiência está a revelar a verdadeira importância do tema para as pessoas e que o 'Falar Global' não quer deixar de fazer chegar a informação mais longe". Por isso, garante o responsável, "está a ser ponderada uma legendagem do vídeo em inglês e francês". Programa especial sobre privacidade nas redes sociais A propósito do interesse crescente que o vídeo está a suscitar, amanhã, sábado, o "Falar Global" apresenta às 11h30, na SIC Notícias, um programa dedicado ao problema da privacidade nas redes sociais. Em exibição desde 2005 na SIC Notícias, o programa "Falar Global" ganhou em janeiro um "Seed of Science" , um dos prémios mais prestigiados no âmbito da Ciência em Portugal. Para a atribuição deste galardão terá contribuido o facto de o programa se centrar na avaliação do impacto da ciência e da tecnologia na vida dos cidadãos e na divulgação dos mais recentes desenvolvimentos no mundo da tecnologia e da ciência. A rubrica "Global Net" existe desde 2010. Miguel Martins é o autor/apresentador do conteúdo deste espaço, que normalmente não tem mais de dois minutos e meio e que fecha o programa. 

IN "EXPRESSO" 
05/05/12 

 .
 .

 ENTÃO E EU ...


video

N
.



  E– CONSTRUÍNDO 


 UM IMPÉRIO

  1.BIZÂNCIO




Bizâncio (em grego: Βυζάντιον, transl.: Byzántion; em latim: Byzantium) foi uma cidade da Grécia Antiga, fundada por colonos gregos da cidade de Megara, em 667 a.C., que recebeu o nome de seu rei, Bizas ou Bizante (Βύζας ou Βύζαντας, em grego). Os romanos latinizaram o nome para Byzantium. A cidade veio a se tornar o centro do Império Bizantino, a metade do Império Romano que falava o idioma grego, da Antiguidade tardia até a Idade Média, sob o nome de Constantinopla. Foi conquistada pelos turcos, em 1453, e passou a fazer parte do Império Otomano; em 1930 seu nome foi mudado novamente, e passou a  chamar-se Istambul.
.
.


WORLD PRESS PHOTO


2º PRÉMIO PESSOAS NAS NOTÍCIAS
 ANO 2011
  TOMASZ LAZAR



Uma manifestante é presa durante acções contra a polícia em Harlem, Nova York
.....
.


AS 100 MELHORES 
CANÇÕES DOS ANOS 80
(PARA A NME)
 .
Nº 95

SHIPBUILDING
ELVIS COSTELLO








A New Musical Express (também conhecida como NME) é uma revista britânica de música publicada semanalmente desde Março de 1952. Foi o primeiro jornal britânico que incluia o top de singles que apareceu na edição de 14 de Novembro de 1952. A sua popularidade veio a crescer e nos anos 70 tornou-se na revista de música mais vendida do Reino Unido.



.


DACHSHUND


  PELO LONGO

  

PELO CURTO

  

PELO DURO

 

CLASSIFICAÇÃO
F.C.I.: Grupo 4 Dachshunds Padrão FCI n o 148 13 de julho de 2001. 
País de origem: Alemanha 
Nome no país de origem: Dachshund (Teckel) 
Utilização: Caça Sujeito à prova de trabalho para campeonato internacional. 

RESUMO HISTÓRICO: o Dachshund, também chamado de Dackel ou Teckel, é conhecido desde a Idade Média. Criavamse, nessa época, muitos cães descendentes de Bracos que eram especialmente bons para a caça debaixo da terra. Desses cães providos de pernas curtas evolui o Dachshund, que foi reconhecido como uma das mais versáteis e úteis raças de caça. Ele também mostra excepcional trabalho sobre a terra, caçando silenciosamente, além disso, possui alto instinto de busca seguindo animais feridos. 
O Clube mais antigo para Teckel é o “Deutsche Teckelclub”, fundado em 1888. Durante décadas, o Dachshund tem sido criado em 3 diferentes tamanhos (Teckel Standard, Teckel Anão e Kaninchen) e em 3 diferentes pelagens (Pelo Curto, Pelo Duro e Pelo Longo). 
Há suposições da existência da raça no antigo Egito, baseado em achados arqueológicos. Em 1681 “Dachshunds” (que significa cão texugo) já era um termo empregado por escritores germânicos e latinos. O surgimento da raça teria sido documentado entre 1550 e 1850, quando mateiros e caçadores da aristocracia rural alemã selecionavam cães pela capacidade de caçar texugos em tocas subterrâneas. O livro de raças da Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC) cita que os Dachshunds de pêlo curto e longo foram separados por acasalamentos seletivos, antes mesmo da existência de registros. Já a variedade de pêlo de arame (duro) foi produzida para maior proteção contra espinhos e sarças, graças ao acasalamento com Terriers de pêlo duro. No século XVII Dachshund tornou-se a designação da raça, com as variedades pêlo curto e longo. Desde 1890 os de pêlo duro passaram a ser registrados como terceira variedade. Em meados do século XIX o Dachshund chega a Inglaterra. Em 1881 é criado o Clube Inglês do Dachshund. Nos Estados Unidos as primeiras importações ocorreram entre 1879 e 1885. No Brasil os primeiros exemplares foram trazidos por colonizadores vindos da Europa central, provavelmente na mesma época em que a raça se expandia no Velho Continente e Estados Unidos. 

APARÊNCIA GERAL: baixo; de pernas curtas; comprido, mas compacto; bem musculoso; com atitude orgulhosa; de cabeça e expressão atenta. A aparência geral é típica do seu sexo. Apesar das pernas curtas em relação ao corpo comprido, é muito vivo e ágil. 

PROPORÇÕES IMPORTANTES: com uma distância do chão de mais ou menos um terço da altura na cernelha, o comprimento do corpo deve ter uma relação harmoniosa com a altura na cernelha de mais ou menos 1 para 1,7, até 1,8.

COMPORTAMENTO/ TEMPERAMENTO: amigável por natureza, nem nervoso, nem agressivo, de temperamento equilibrado. Ele é um cão de caça apaixonado, perseverante, rápido na caça e de excelente faro. 

CABEÇA: alongada, vista de cima e de perfil. Afinando gradualmente para a trufa, mas nunca pontuda. Arcadas superciliares claramente definidas. Cana nasal longa e estreita. REGIÃO CRANIANA 
Crânio: plano, fundindo-se gradualmente com uma cana nasal ligeiramente arqueada. 
Stop: pouco marcado. 
REGIÃO FACIAL 
Trufa: bem desenvolvida. 
Focinho: longo, suficientemente largo e forte. Pode ser bem aberto até a inserção dos olhos. 
Lábios: bem aderentes cobrindo bem a mandíbula. 
Maxilares/Dentes: maxilares superior e inferior bem desenvolvidos. Mordedura em tesoura firmemente fechada. O ideal são 42 dentes de acordo com a fórmula dentária, com fortes caninos ajustados entre eles. 
Olhos: tamanho médio, ovais, bem afastados, com expressão enérgica, contudo amigável. Não penetrante. Cor brilhante, do marrom avermelhado escuro até o marrom enegrecido em todas as cores do pelo. Olhos porcelanizados, olhos de peixe ou perolizados em cães marmorizados não são desejados, mas podem ser tolerados. Orelhas: inseridas altas, não muito para a frente. Sufi cientemente longas, mas não exageradas. Arredondadas; não estreitas, pontiagudas ou dobradas; com as bordas da frente bem rentes às faces.
PESCOÇO suficientemente comprido, musculoso. Pele da garganta bem aderente. Ligeiramente arqueado, livre e portado alto. 

TRONCO 
Linha Superior: fundindo-se harmoniosamente da nuca até a garupa ligeiramente inclinada. 
Cernelha: pronunciada. 
Dorso: após a cernelha, que é alta, é reto ou ligeiramente inclinado para trás. Firme e bem musculoso. 
Flancos: fortemente musculosos. Suficientemente longos. 
Garupa: larga e suficientemente longa. Ligeiramente inclinada. Peito: esterno bem desenvolvido e tão proeminente que forma uma ligeira depressão (saboneteira) de cada lado. Vista de frente, a caixa torácica é oval; vista de cima e de perfil, ela é ampla para abrigar o coração e os pulmões bem desenvolvidos. 
Costelas colocadas bem atrás. O ponto mais baixo do peito, visto de perfil, fica oculto quando os membros anteriores estão corretamente proporcionados. 
 Linha inferior: ligeiramente esgalgada. 

CAUDA: inserida não muito alta, portada no prolongamento da linha do dorso. Uma ligeira curva no último terço da cauda é permitida. 

MEMBROS 
Anteriores: fortemente musculosos, bem angulados. Vistos de frente, pernas dianteiras secas, retas, de boa ossatura; com patas direcionadas para a frente. 
Ombros: músculos flexíveis. 
Escápulas longas e inclinadas, firmemente acoplados à caixa torácica. 
Antebraços: do mesmo comprimento que a escápula, formando com ela um ângulo quase reto. Forte ossatura e bem musculosos; bem aderentes aos cotovelos, mas livres ao movimentaremse. Cotovelos: não virando nem para fora, nem para dentro. 
Braços: curtos, contudo, longos o suficiente para que o comprimento do cão ao solo seja mais ou menos 1/3 da altura na cernelha. Tão retos quanto possíveis. 
Carpos: os carpos são ligeiramente mais próximos um do outro do que os ombros. 
Metacarpos: vistos de perfil, não devem parecer retos, nem muito inclinados para a frente. 
Patas Dianteiras: dedos muito fechados, bem arqueados, com almofadas fortes, resistentes e bem cheias; unhas curtas e fortes. O quinto dedo não tem nenhuma função, mas não deve ser removido. Posteriores: bem musculosos, bem proporcionados aos anteriores. 
Joelhos e jarretes muito bem angulados. 
Pernas posteriores paralelas, nem muito fechadas, nem muito separadas. 
Coxas: de bom comprimento e bem musculosas. 
Joelhos: largos e fortes e muito bem angulados. 
Pernas: curtas, quase a um ângulo reto com as coxas. Bem musculosas.
Articulação do jarrete: seca, com fortes tendões. 
Jarretes: relativamente compridos, bem articulados com as pernas. Ligeiramente curvados para a frente. 
Patas traseiras: quatro dedos bem fechados e bem arqueados, pisando por inteiro sobre suas fortes almofadas. 

MOVIMENTAÇÃO: deve cobrir bem o solo. É fluente e enérgica, com passadas de frente sem levantar muito e o movimento dos posteriores deve transmitir uma ligeira elasticidade para a linha do dorso. A cauda pode ser portada em prolongamento harmonioso com a linha do dorso, ligeiramente inclinada. Na movimentação, anteriores e posteriores são paralelos. 

PELE: bem aderente. 
PELAGEM 
TECKEL PELO CURTO PELO: 
curto, denso, brilhante, assentado, cerrado e áspero. Não mostrando áreas sem pelo. 
CAUDA: fina, cheia, mas não abundantemente coberta. Pelos um pouco mais longos na parte inferior da cauda não é um defeito. COR 

a) Unicolor: vermelho, amarelo avermelhado, amarelo, todos com ou sem pelos pretos entremeados. A cor sólida é preferível e o vermelho é melhor do que o amarelo avermelhado ou amarelo. Cães com muitos pelos pretos entremeados também são classifi cados como cores sólidas e não como outras cores. O branco não é desejado, mas algumas pequenas manchas não desqualificam. 
Trufa e unhas pretas. Marrom avermelhado é também permitido, mas não desejado. 

 b) Bicolor: preto profundo ou marrom com manchas ferrugem (castanha) ou amarela sobre os olhos, nas laterais do focinho, descendo até a mandíbula, no interior das orelhas, no antepeito, nas partes internas e traseiras dos posteriores, nas patas, na região do ânus e no terço proximal da face ventral da cauda. 
Trufa e unhas pretas em cães pretos, marrom nos cães de cor marrom. O branco não é desejado, mas algumas pequenas manchas não desqualificam. Marcas muito extensas de castanho ou amarelo são indesejáveis. 

c) Arlequim (tigrado manchado, manchado): a cor básica é sempre a cor escura (preto, vermelho, cinza). São desejadas manchas irregulares de cor cinza ou bege (manchas extensas não são desejadas). Nem a cor escura, nem a cor clara devem ser predominantes. A cor do Teckel é vermelha ou amarela com listras escuras. 
Trufa e unhas é a mesma que a dos sólidos e a dos bicolores.

 TECKEL PELO DURO: com exceção do focinho, das sobrancelhas e das orelhas, o pelo deve ser de igual comprimento sobre todo o corpo, bem assentado, denso, de arame, com subpelo. O focinho tem uma barba claramente definida. As sobrancelhas são espessas. Nas orelhas, a pelagem é mais curta do que no corpo e quase lisa. Cauda uniforme e bem provida de pelos bastante aderentes. 
COR: predomina da clara até a cor escura de javali, como também a cor de folhas secas. Caso contrário, as mesmas cores descritas no Teckel de Pelo Curto. 

TECKEL PELO LONGO PELO: sedoso e brilhante, com subpelo aderente ao corpo; fica mais comprido debaixo do pescoço e na parte inferior do corpo. Nas orelhas, os pelos devem ir além de suas extremidades (franjadas). Distintas franjas nos membros posteriores. Atinge o seu maior comprimento na parte inferior da cauda onde forma uma legítima franja. 
COR: as mesmas descritas no Teckel de Pelo Curto. 

TAMANHO E PESO/MEDIDAS IMPORTANTES  
Teckel standard: circunferência do peito acima de 35cm. Peso de aproximadamente, 9 kg. 
Teckel anão (Zwerg): circunferência do peito de 30 até 35 cm, medido com no mínimo 15 meses. 
Kaninchen: circunferência do peito até 30 cm, com idade de no mínimo 15 meses. 

 NOTAS: · os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal.

IN "CONFEDERAÇÂO BRASILEIRA DE CINOFILIA" 

.

.

A TERRA  COMO ARTE


Te Lake District in northwestern England is a region of picturesque mountains and long, narrow lakes. Most of the lakes lie in U-shaped valleys that were carved by glaciers during the last ice age. Morecambe Bay, below the Lake District, opens into the Irish Sea. This large expanse of intertidal sand and mudflats is notorious for its quicksand and tides.
O Distrito dos Lagos no noroeste da Inglaterra, é uma região de montanhas pitorescas e de lagos estreitos e compridos. Muitos dos lagos situam-se em vales em forma de U que foram esculpidos por glaciares durante a última idade do gelo. A Baía de Morecambe, abaixo do Distrito dos Lagos, abre-se para o mar da Irlanda.Esta grande expansão de areia e lama intermareal é famosa pelas areias movediças e marés.

Nota: A Pesquisa Geológica Americana compilou várias colecções denominadas ' A Terra como Arte'. Esta colecção tem como característica a qualidade artística e não a científica das imagens recolhidas pelo programa Landsat. Este programa é um conjunto de Observações-terrestres feitas por satélites geridos conjuntamente pela NASA e pela Pesquisa Geológica Americana.
Desde 1972 que os satélites do Landsat têm recolhido informações sobre a Terra a partir do espaço. As imagens são apresentadas em 'cor falsa' - os satélites usam tanto a parte visível como invisível do espectro magnético.



.

A 2.500 FRAMES POR SEGUNDO 
captura-se tanta estupidez...




 .

ESCOLHAS DA SEMANA E DO MÊS


 .


COMPRE JORNAIS E REVISTAS 







































.
.



CIVISMO EM BENGALORE











* Bangalore (ಬೆಂಗಳೂರು Bengaluru em canará; Bangalore em inglês) é a capital e a maior cidade do estado de Karnataka, na Índia



 .m
,


PREPARANDO PARA OS

OLÍMPICOS



 m
.



ESPAÇO NAVE TERRA


SEMANA 38





Episódio da série Espaçonave Terra, que mostra as relações entre a Terra, o Sol e os planetas do Sistema Solar, e as consequências dessa relação para a vida em nosso planeta - cada episódio equivale a uma semana do ano.

NR: Os episódios anteriores desta série foram inseridos nos sábados precedentes às 13h00

 N
.



3 - FACHADAS SUIÇAS












M
.



5.VISITANDO  PRAGA















C
.


6.FANTASIA DE TOILLETS










S

.

BOM DIA






Café da manhã pelo Mundo - México
n