quarta-feira, 2 de maio de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA



NA MISSA


Eles sentam na primeira fila para que o menino possa apreciar bem a missa.




Mas meninos de oito anos não costumam gostar de igreja, principalmente esse.


Ele adormece no meio do sermão. O padre nota isso e decide dar-lhe um susto, fazendo uma pergunta direta para ele:

- E você, meu menino, diga quem foi que criou o céu e a terra?

A irmã do moço espeta um alfinete no rabo do menino que acorda de sobressalto e grita:

- Meu Deus!

- Muito bem, meu filho - diz o padre. 

O pessoal que está por perto, olha para o menino...

Mas daí a pouco o menino volta a dormir, e o padre vê que precisa acordá-lo outra vez.. Então ele pergunta:

- E me responda agora, quem foi o filho de Maria e José?

A menina volta a enfiar um alfinete no rabo do menino, que acorda e diz alto:

- Jesus!

O padre percebe o que aconteceu, mas não pode dizer nada.

O povo presta ainda mais atenção no menino... A resposta está correcta!!!

 Mas logo depois o menino cochila novamente e o padre pergunta:


- O que disse Eva para Adão quando eles acordaram após a primeira noite juntos?

Mas antes que a irmãzinha pudesse dar-lhe outra alfinetada, o menino berra:



- SE ME ENFIAS ESSA MERDA no CÚ, de NOVO, ARREBENTO CONTIGO...



O padre desmaiou!


.

  SE

FUMAR EM JEJUM

FICA UM ATLETA


  Definitivamente 

.

ALMORRÓIDA VINGATIVA



França 
Pierrette, a mulher 
que envergonha o clã Le Pen 

Toda a gente sabe que o próximo presidente francês será escolhido entre Nicolas Sarkozy e François Hollande mas, na primeira volta das eleições, a 22 de Abril, a grande surpresa foi mesmo Marine Le Pen, que obteve 17,90% dos votos. 
 Candidata às presidenciais pela Frente Nacional, partido que anteriormente liderado pelo pai, Jean-Marie Le Pen, a francesa de 43 anos tornou-se cada vez mais mediática nos últimos meses ao demonstrar grandes capacidades para cativar o público com os seus discursos e debates na televisão. 
 Com a exposição pública, viu também a sua vida privada vasculhada: tem dois divórcios no currículo e criou três filhos sozinha. Mas o maior escândalo na vida de Marine Le Pen foi causado pela mãe, Pierrette, em 1987.

Nessa altura, Jean-Marie e Pierrette Le Pen decidiram divorciar-se após 27 anos juntos. A batalha judicial encheu páginas de jornais e o político francês acusou a ex-mulher de querer lucrar com o divórcio. "Se ela quer dinheiro, que vá fazer limpezas", disse Le Pen. Para se vingar das acusações do ex-companheiro, Pierrette decidiu fazer uma sessão fotográfica a lavar o chão e a engraxar botas mas... sem roupa. As fotos foram publicadas na 'Playboy' e desencadearam um escândalo.

 Envergonhadas, as três filhas (Marie-Caroline, Yann e Marine) chegaram a cortar relações com a mãe. "Uma mãe é um jardim secreto, não um aterro sanitário", lamentou Marine Le Pen. 
 As imagens da 'Playboy' estavam esquecidas há várias décadas mas, com o crescente mediatismo da líder da Frente Nacional, foram postas a circular na Internet.


 IN "SÁBADO" 
30/04/12 

.
.

  MEDINA CARREIRA

COMENTADOR DE ECONOMIA

 

O conceito de excesso da austeridade é uma
 tontice à portuguesa 

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS" - 02/05/12

.


  D. MANUEL MARTINS

BISPO RESIGNADO DE SETUBAL

 

“O governo está a tratar-nos 

como meninos de escola”

 

IN "i" - 01/05/12

 

 .



MÁ FILA



  

 Curta-metragem produzida por U-hu Faz Misso! Filmes - 2007
Fotografia, Montagem e Realização : Chuenmenkin (Francisco Antunez e Carlos Pedro Santana)
Art Director : Raquel Matos Carreiro
Musica : Ikonoklasta, Sir Scratch, Verbal, Freddy Locks, Conductor
Actores : São José Correia, Peter Michael, Bruno Bravo.

  .


HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Começa segunda Comissão Parlamentar de Inquérito sobre banco nacionalizado 
BPN conhece nova etapa

 A nova comissão de inquérito ao processo de nacionalização, gestão e alienação do BPN é presidida pelo socialista Vitalino Canas.
 
 As audições da segunda Comissão Parlamentar de Inquérito sobre o caso BPN arrancam, hoje, praticamente três anos depois do fim da primeira comissão e enquanto se arrastam ainda sem fim o vista vários processos nos tribunais. 
Os trabalhos da primeira comissão dedicada ao BPN no Parlamento foram dados por encerrados já perto da uma hora da manhã de 8 de julho de 2009, seis meses e 54 audições após o seu início, depois de o relatório final ter sido aprovado com os votos a favor do PS (que então governava com maioria absoluta) e os votos contra dos restantes grupos parlamentares (PSD, PP, PCP e BE).
 
 De resto, a sessão de encerramento dos trabalhos da comissão foi, porventura, a mais pacífica de todas as que tiveram lugar, tendo sido inclusivamente marcada pelos piropos então dirigidos por vários deputados ao responsável pelo relatório final, a então deputada socialista Sónia Sanfona. 
Mas o tom ameno que marcou o fim da primeira comissão foi mesmo a excepção, já que durante os trabalhos foram inúmeras as trocas de acusações políticas entre os diferentes partidos, que se refletiram nas reações ao relatório final. Neste, as conclusões sobre as causas que levaram ao regresso das nacionalizações em Portugal dizem que a excessiva concessão de crédito a empresas do grupo, empréstimos sem garantias e contratos e pagamentos em dinheiro vivo a colaboradores, e negócios 'megalómanos', da Sociedade Lusa de Negócios (SLN), que era a dona do Banco Português de Negócios até à sua nacionalização no final de 2008, foram os responsáveis pela deterioração do banco fundado por Oliveira e Costa. 

Após a conclusão dos trabalhos, o relatório final foi enviado para a Procuradoria-Geral da República (PGR) 'para que sejam perseguidos os criminosos', segundo anunciou na altura o deputado socialista Ricardo Rodrigues. Desde então, dezenas de processos relacionados com o caso BPN deram entrada nos tribunais, mas ainda não houve qualquer desfecho em nenhum deles. 


* O deputado Vitalino Canas irá certamante garantir a inocência de todos os suspeitos e ainda proporá um voto de louvor à acção conjunta de Socrates, Teixeira dos Santos e Vitor Constâncio! Que nojo.....


.
 .

2.ATLANTIDA
A CIVILIZAÇÃO PERDIDA


  

ATLANTIDA, uma civilização perdida da qual muito se especula e menos se sabe. Um excelente trabalho do HISTÓRIA 


.
-


HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

70% das farmácias em dificuldades 

As medidas implementadas no sector do medicamento que visam a redução da despesa pública, estão a deixar o sector farmacêutico em apuros. Segundo o estudo “Avaliação Económica e Financeira do Sector das Farmácias”, apresentado esta quarta-feira, em Lisboa, as farmácias vão apresentar em 2012, no final do ano, termos médios, um resultado líquido negativo de 39 891 euros. 

 Segundo o presidente da Associação Nacional de Farmácias (ANF), João Cordeiro, o número de farmácias que encerraram ainda não é significativo, mas acrescentou que já pediram insolvência mais de cem. O estudo mostra o cenário negro que desde 2010, se tem vindo a agravar.

 Estima-se que este ano, cerca de 70% estejam em dificuldades. “Hoje, se formos à farmácia não vemos o stock que existia há 4/5 anos atrás. O utente tem de se deslocar mais do que uma vez à farmácia para conseguir ter todos os medicamentos que constam na sua receita, isto por causa das reduções de stock a que fomos obrigados”, afirmou. Quanto a soluções, João Cordeiro aponta a redução de despesas em termos de quadros de pessoal. “Foi constituído um grupo de trabalho formado por responsáveis do Ministério da Saúde e da Associação de Farmácias, onde foram apresentadas soluções. Estas passam pela alteração da lei relativa aos quadros técnicos das farmácias, nomeadamente na redução do período de funcionamento dos estabelecimentos de 50 para 40 horas, e nesta situação a redução de pessoal, para apenas um director técnico e um farmacêutico”, explicou. 

Dissociar os lucros das farmácias dos preços dos medicamentos, fixando um valor por medicamento é outras das medidas que a ANF apresentou. João Cordeiro criticou ainda o facto de não haver redução dos preços na área hospitalar, uma vez que esta é da competência do Ministério da Saúde. “Este ano, seria o ano das reduções nos hospitais e até agora só o sector privado é que sofreu mudanças”, afirmou, demonstrando o seu descontentamento para o facto da legislação da DCI (Denominação Comum Internacional) ter sido aprovada no final de Janeiro e ainda não estar regulamentada. No final da conferência, o presidente da ANF, ressalvou que não tem havido quebra de consumo nos medicamentos comparticipados e que apesar das reduções impostas pelo Governo, os utentes estão a pagar menos do que pagavam há três anos, pelos medicamentos comparticipados.

 “A quebra dos medicamentos não é em unidades, mas sim em valor. Medicamentos que custavam 35 euros passarem a custar 5, o que provoca um impacto brutal no nosso sector”, afirmou. 

* - Psst, oh sr. Cordeiro, se o medicamento custava 35 euros e agora custa 5 pode explicar porque havia este lucro desmedido, pode haver uma razão que não descortinamos.

 .
 .

COMO APERTAR 
OS ATACADORES

.  


Terry Moore descobriu que andou a apertar os atacadores da forma errada toda a vida. No espírito da TED, vai ao palco para partilhar uma forma melhor de o fazer. (Nota histórica: Esta foi a primeiríssima palestra de 3 minutos, apresentada no TED 


.
-

HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"


Tribunal Constitucional 
Assunção Esteves 
chumba candidato do PS 

A presidente da Assembleia da República afirmou hoje ter "dúvidas" sobre se o candidato do PS ao Tribunal Constitucional (TC), Conde Rodrigues, preenche a qualidade de "juiz de carreira", como o PS diz que preenche. Portanto, como "deve decidir-se a favor da controvérsia", deve também "decidir-se contra o candidato", acrescentou, falando a jornalistas. 

Segundo Assunção Esteves, é claro para si que entre os três eleitos da AR para o TC devem estar dois juízes de carreira e um jurista, não cumprindo portanto a lista existente essa condição (nessa lista só há uma juíza, Fátima Mata-Mouros, indicada pelo CDS, sendo a indicada pelo PSD uma professor universitária, Maria José Rangel Mesquita). No acordo entre o PS e o PSD ficou estabelecido que caberia aos socialistas indicar o magistrado de carreira, cabendo portanto agora ao PS resolver o problema. 

A presidente da AR afirmou já ter comunicado aos líderes parlamentares dos três partidos envolvidos no acordo (PSD, PS e CDS) esta sua interpretação - que aliás já tinha afirmado numa conferência de líderes parlamentares. Disse também que há "urgência" na resolução do problema, tendo uma "impressão psicológica" de que o problema vai ser resolvido a "breve prazo". 


* Este chumbo já devia ter acontecido há mais tempo mas a velocidade do parlamento é lenta.... 

.
 .


HOJE NO
"RECORD"

 Hélder Ornelas 
suspenso por quatro anos 
 Violação do passaporte biológico

 Hélder Ornelas foi, esta quarta-feira, penalizado com uma suspensão de quatro anos devido a uma violação do passaporte biológico, tornando-se no primeiro atleta da modalidade a ser penalizado ao abrigo deste programa.

 Segundo a Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF), Ornelas, de 37 anos, foi suspenso por quatro anos por parte da Federação Portuguesa de Atletismo, na sequência de recolhas de sangue efetuadas entre dezembro de 2009 e novembro de 2010.

 O atleta português, que venceu as maratonas de Milão, em 2005, e Praga, em 2007, e esteve presente nos Jogos Olímpicos de Sydney'2000 e Pequim'2008, abdicou de recorrer para o Tribunal Arbitral do Desporto, afirma a IAAF, acrescentando que este é o primeiro caso de sempre de uma suspensão na modalidade com base no passaporte biológico. 

* SEM PALAVRAS 


PASSAPORTE BIOLÓGICO 

O que é o passaporte biológico?
 O passaporte biológico é um documento electrónico e individual, no qual são registados, todos os resultados dos controlos antidopagem efectuados a um atleta. 
O passaporte contém: 
* Os resultados dos controlos de urina 
* Os resultados dos controlos sanguíneos 
* Um perfil hematológico baseado nos resultados das análises dos parâmetros hematológicos realizados com as amostras de sangue recolhidas (Hemoglobina; Hematócrito; Reticulócitos; Hemoglobina Plasmática livre; Índice de Estimulação) 
* Um perfil dos esteróides baseado nos resultados das análises dos níveis de esteróides nas amostras de urina recolhidas. 

Que tipo de controlos serão efectuados aos atletas no âmbito do passaporte biológico? 
Cada atleta será submetido a: 
* Controlos sanguíneos, que na sua maioria serão efectuados fora de competição, tendo em conta a determinação do seu perfil hematológico
 * Controlos de urina, que na sua maioria serão efectuados fora de competição, tendo em conta a determinação do seu perfil de esteróides 
 * Controlos sanguíneos complementares realizados em determinadas competições, sem qualquer relação com a determinação do seu perfil hematológico 
* Outros controlos fora de competição, caso sejam necessário, nomeadamente no âmbito do programa de controlos dirigidos ou a título de acompanhamento individual. 

Quando é que as amostras serão recolhidas? 
As amostras de sangue e de urina podem ser recolhidas numa competição, no período de preparação e de treino ou no defeso. Poderá ser exigido aos atletas que forneçam uma amostra do seu sangue ou da sua urina em qualquer momento do ano e em qualquer sítio. Todas as recolhas serão efectuadas por elementos oficiais reconhecidos pela UCI. As pessoas responsáveis pelas recolhas de sangue terão as qualificações necessárias, controladas pela UCI.

O que é um perfil hematológico? 
Trata-se do elemento mais recente do programa antidopagem da UCI. A principal novidade reside no facto de que a soma dos controlos efectuados a cada atleta permitirá estabelecer o seu perfil e desta forma, os seus limites individuais. De acordo com a actual abordagem, cada amostra de sangue é comparada com um limite válido para o conjunto da população. As regras de interdição de alinhar à partida baseiam-se actualmente no limite aplicável ao conjunto da população. 
Graças à nova abordagem, cada amostra será comparada ao valor hematológico individual “normal” do corredor em questão. Qualquer variação significativa relativamente a esse valor individual poderá assim ser considerada como anormal (reveladora de uma manipulação sanguínea) e avaliada em consequência. Esta abordagem baseia-se no conceito da detecção “indirecta”. Os peritos não dirão propriamente que estão na presença de uma substância interdita na amostra, mas irão comparar os parâmetros da nova amostra com os das anteriores. Desta forma, estarão em condições de identificar qualquer variação que indique que o sangue poderá ter sofrido uma manipulação. É impossível um atleta manter um perfil constante se manipular o seu sangue para melhorar a sua performance e/ou para evitar ser descoberto num controlo antidopagem. 

Como são analisadas as amostras recolhidas para o perfil hematológico? 
As amostras de sangue são analisadas e os resultados examinados em 3 etapas:
 1. Cada amostra de sangue é analisada por um laboratório homologado utilizando o material de análise de sangue standard. Esses laboratórios fornecem os dados brutos ao Laboratório Suíço de Análise do Doping da Universidade de Lausanne (o Laboratório de Lausanne). Este laboratório é homologado pela AMA. 
 2. O Laboratório de Lausanne determina o nível de anormalidade do perfil sanguíneo através de vários parâmetros medidos em cada amostra. Em seguida, aplica um modelo estatístico baseado no conjunto da sequência de amostras recolhidas a cada atleta. 
 3. O relatório do Laboratório de Lausanne será interpretado por um grupo de peritos independentes, o qual recomendará à UCI as acções a tomar. Estes peritos serão nomeados pela AMA e pela UCI. O grupo será composto por conceituados pesquisadores neste novo campo do antidopagem. O perfil hematológico pode ser utilizado para fins disciplinares? Sim, o perfil hematológico constitui um novo meio para identificar os atletas que recorrem à manipulação sanguínea para melhorarem a sua performance de forma ilícita. A avaliação científica do perfil de um atleta aplica princípios semelhantes aos que são utilizados nas peritagens médico-legais para determinar se uma pessoa é culpada ou não. Se os peritos recolherem provas suficientes que demonstrem a culpabilidade de um atleta com um certo grau de certeza, recomendarão à UCI de activar um processo disciplinar por violação do regulamento antidopagem. Prevê-se que um perfil estabelecido com base em seis análises seja suficiente para permitir identificar uma manipulação do sangue. Em certos casos, o número de análises requeridas para detectar os efeitos do doping poderá ser inferior. Uma tal violação será baseada no artículo 15.2 do regulamento antidopagem da UCI (“uso ou tentativa de uso de uma substância ou método interdito”). 

 O passaporte constitui uma viragem na luta antidopagem da UCI? 
 O passaporte biológico constitui um grande passo em frente. Está inserido no conjunto de esforços já desenvolvidos pela UCI para eliminar o doping do ciclismo. Desde 1998, a UCI tem sido pioneira na utilização de parâmetros hematológicos para a detecção e a prevenção das actividades de doping.
 A novidade deste programa antidopagem reside no facto de:
 * Apelar a métodos científicos novos de detecção indirecta 
* Utiliza meios estatísticos sofisticados para a interpretação dos resultados
 * Baseia-se numa sequência de análises para assegurar uma maior fiabilidade. Uma coisa é certa: este novo sistema permitirá identificar os corredores que utilizam métodos de dopagem sanguíneos ou esteróides endógenos tais como a testosterona. A partir do momento em que um corredor tenha um passaporte biológico, será impossível não ser descoberto se recorrer à manipulação sanguínea ou de esteróides para melhorar a sua performance.


 IN SITE "FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE CICLISMO"

.

ELISABETE MIRANDA

-
  

Pedro e o Mestre 

 Durante quase um ano, Pedro Mota Soares facturou algumas proezas políticas. Sempre que pôde, sacudiu os "dossiês" mal afamados para a troika, e quando as costas da troika não tinham espaço, geriu-os com habilidade. 

Conseguiu evitar ser o rosto do aumento intolerável do desemprego, demarcou-se do desgastante embate com os parceiros sociais, que colocaram Álvaro Santos Pereira na corda bamba, e chamuscou-se pouco com as sucessivas trapalhadas dos serviços da Segurança Social. 

 Pedro tem-se também esforçado por praticar as obras de misericórdia, destinando mais dinheiro às cantinas sociais, distribuindo medicamentos em fim de prazo pelos mais pobres e tem perseguido intrepidamente os beneficiários do rendimento mínimo. O brinde tem vindo nos barómetros de popularidade, onde aparece no topo da escala – e ombro a ombro com os dois companheiros de partido. 

Mas a gestão prudente e calculada que o tem mantido à tona pode ter os dias contados, e o detonador é até uma causa à partida improvável: o plafonamento das pensões de reforma. De repente Mota Soares viu-se atacado da esquerda à direita, e nem mesmo o seu Mestre Bagão Félix, que inspirou parte das medidas que vem executando, o acompanha. 

Se introduzir o plafonamento numa época normal já é uma decisão arriscada, fazê-lo numa altura em que os mercados estão instáveis, a regulação descredibilizada e a Segurança Social a precisar de dinheiro para acudir à degradação das condições de vida, é um aventureirismo imprudente. Bagão Félix, que já no passado teve uma proposta pronta-a-aplicar semelhante à que o Governo parece querer agora voltar a estudar, já deixou o recado: "Tem de se encontrar um momento mais oportuno". 

 Não é só a Bagão Félix que seria difícil compreender porque é que o mesmo orçamento que não suporta o exercício de um direito financeiramente neutro como o das reformas antecipadas, pode, de repente, ser sujeito a um desvio de receitas para testar um novo enxerto no sistema de pensões. Também não seria só Bagão a perguntar-se como é que se convencem (ou empurram) cidadãos a investir a reforma no mercado, quando há ainda poucos meses o Governo deu um passo para extinguir os fundos de pensões da banca, os maiores e alegadamente sólidos fundos privados. 

Mas, se ainda assim Mota Soares quiser lançar-se a este projecto, a partir de um debate construtivo, então deverá temperar o discurso sobre as virtudes teóricas do seu modelo. Porque os cidadãos mais crédulos que o têm ouvido podem ficar convencidos de que o plafonamento vai mesmo acabar com as reformas milionárias que o Estado paga, e podem até acreditar que ele resolverá a presumida pré-falência da Segurança Social. E nenhuma das premissas tem aderência à realidade. Se avançasse, o plafonamento só seria aplicado aos trabalhadores mais novos, pessoas que vão reformar-se daqui a 30 ou mais anos e que já terão a pensão calculada com base nos salários de toda a vida. Não é para quem já está reformado nem prestes a reformar-se, e muito menos seria aplicável à Caixa Geral de Aposentações, de onde vem a esmagadora maioria das "pensões douradas". Portanto, se decidir expulsar da Segurança Social os jovens com bons salários (os tais que daqui a 30 anos seriam pensionistas milionários, porque descontariam tudo o que é preciso para ter direito a essas pensões), estará a prescindir dos seus valiosos contributos para o sistema público. 

 Se se quiser lançar num debate clarificador, Pedro deve explicar que o plafonamento é essencialmente uma discussão sobre modelos de organização e de política social. Não é uma poção milagrosa que resolverá os efeitos do nosso declínio demográfico e de crescimento, nem uma fórmula justiceira que repõe a moralidade no sistema de pensões. É ouvir o que diz o Mestre. 



 *Jornalista 

 IN "JORNAL DE NEGÓCIOS" 
19/04/12 

 .

TODOS OS DIAS SÃO

DIA MUNDIAL DA LUTA 
CONTRA O CANCRO

SENSIBILIZANDO



Este vídeo foi elaborado por um grupo de alunas do 12ºano no âmbito da área curricular não disciplinar - Área de Projecto, para uma apresentação na escola com o objectivo de assinalar o Dia Mundial do Cancro.

Escola Secundária de Porto de Mós - 2009


.
 .


I-HISTÓRIA DA CIÊNCIA


  6- O QUE HÁ LÁ FORA?
(final)


 UMA MAGNÍFICA E IMPERDÍVEL  SÉRIE DA BBC


.

HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Médico quebra mitos sobre a saúde 

Laranja é boa a qualquer hora do dia, café previne demências e doenças do fígado e é inútil beber dois litros de água por dia. Apenas algumas das falsas crenças sobre o que faz bem e faz mal arrasadas pela investigação científica. Saiba mais. 

 Uma das vertentes do Programa Harvard Medical School-Portugal, que resulta de uma parceria entre a Universidade norte-americana e escolas de Medicina e laboratórios portugueses, é a divulgação de informação na área da saúde relevante e validada cientificamente. O médico Vaz Carneiro expõe a verdade por detrás dos mitos. 

Exercício sem dieta não emagrece 
Fazer exercício físico sem um programa alimentar hipocalórico tem um "efeito negligenciável" em termos de perda de peso, garante o diretor do Programa Harvard Medical School-Portugal. Em estudos com adultos obesos que analisaram o efeito do exercício regular intenso e moderado verificou-se uma perda de peso muito discreta (entre 0,6 e 4,8 quilogramas aos 8 meses). No entanto, a composição do corpo melhorou, com diminuição do perímetro abdominal e das ancas. Ou seja, o exercício físico tem vários efeitos muito benéficos, como melhorar a silhueta, substituindo a gordura por massa muscular, e prevenir doenças cardiovasculares. Mas, para emagrecer, é preciso que seja acompanhado de uma dieta hipocalórica. 

Não usamos apenas 10% das nossas funções cerebrais 
Não se sabe a origem desta ideia nem como se chegou a tal percentagem, mas disseminou-se a ponto de assumir o estatuto de factoide científico, apesar de totalmente falha de sustentação. Se efetivamente só usássemos 10% do nosso encéfalo, o que estariam os outros 90% a fazer? As funções cerebrais são atividades complexas que implicam várias áreas e diversas estruturas. A memória, por exemplo, não reside num determinado ponto. As mais modernas técnicas de imagiologia demonstram que todo o cérebro está permanentemente em atividade, embora certas áreas possam estar mais ativadas em função da atividade que está a ser processada. 

 Comer laranja faz bem a qualquer hora do dia 
 É um daqueles mitos veiculados por um provérbio: "De manhã é oiro, à tarde prata e à noite mata". A crença de que o efeito da laranja pode variar de acordo com a hora em que é ingerida não tem qualquer fundamento científico. O médico António Vaz Carneiro garante que a laranja faz bem a qualquer hora, a não ser que haja algum tipo de intolerância e, nesse caso, prejudica a qualquer hora. 

Tomar banho após refeição não provoca afogamento 
 Quem não se lembra de ter de esperar três horas, sob o sol inclemente da praia, para poder ir tomar banho? Tudo por causa do medo da congestão e afogamento. Afinal, não há uma associação entre estar a fazer a digestão e risco aumentado de afogamento. "Não parece haver qualquer problema entre comer e ir para a água", explica Vaz Carneiro. Os casos de afogamento podem explicar-se por diversos fatores - como não não se saber nadar, a ação de certos medicamentos, hipotermia devido à água muito fria e grandes diferenças entre a temperatura exterior e da água. 

 Beber dois litros de água por dia é inútil 
Esta popular recomendação é acompanhada de justificações do género "temos de fazer funcionar os rins" e "limpar o nosso organismo". A verdade, porém, é que a água é uma daquelas substâncias que são estritamente reguladas pelo organismo: só se aproveita a que se necessita. Portanto, a água ingerida deve ser a suficiente para matar a sede. Mais: não só é inútil como pode ser perigoso, porque obriga os rins a trabalhar em excesso. 

Café previne diabetes, demências e doenças do fígado 
A má reputação de que o café goza, mesmo entre os profissionais, é uma injustiça que Vaz Carneiro está apostado em combater. Sendo uma das bebidas mais consumidas em todo o Mundo, foi objeto de 37 mil estudos, nas últimos 30 anos. As conclusões podem surpreender. Diz o professor da Faculdade de Medicina de Lisboa que os resultados "sugerem um efeito protetor do café na incidência da diabetes mellitus tipo 2, demência (Alzheimer ou não), doenças hepáticas (cirros e carcinoma hepatocelular) e doença de Parkinson". Mais: não existem provas que liguem o café ao cancro ou a um aumento do risco cardiovascular. Isto é válido para a população em geral e significa que os efeitos positivos aumentam proporcionalmente à quantidade ingerida, garante. Quem tiver sensibilidade aos componentes do café e ficar demasiado excitado com esta bebida, deve evitar. 

Grávidas devem vacinar-se contra a gripe
 É exatamente o contrário do que se diz. As grávidas devem vacinar-se porque quando infetadas pelo vírus da influenza (gripe) apresentam maior risco de complicações para a sua saúde e dos fetos. Sendo um grupo de risco, a vacina afigura-se como uma prática recomendável, assegura Vaz Carneiro, exceto em caso de alergia ou condição específica. 

Suplementos vitamínicos anti-oxidantes não evitam cancro 
A ingestão de suplementos antioxidantes não tem efeitos benéficos. "Se fizer uma dieta equilibrada não necessita destes suplementos vitamínicos que, no mínimo, são inúteis e, no máximo, prejudiciais", considera Vaz Carneiro. O reforço vitamínico para prevenção de certas doenças também é um mito que a investigação não apoia. 

A vitamina A não apresenta quaisquer benefícios na prevenção do cancro do cólon, do cancro da mama e no cancro em geral, apresentando mesmo um risco mais elevado de cancro do pulmão. Quanto à C, não existe evidência que previna o cancro ou doença cardiovascular. E a vitamina D é ineficiente a prevenir o cancro, a patologia cardíaca e a demência. Em resumo: é um mito sem sustentação, alimentado pela fácil disponibilização destes produtos, e que pode constituir um perigo para a saúde pública.


 * Em primeiro lugar um enorme agradecimento ao professor Vaz Carneiro pelos esclarecimentos que presta aos portugueses. Confessamos que estávamos convencidos que a ingestão de dois litros de água por dia era bom. Nos outros items já tinhamos sido alertados. Mas, voltando à água, há por aí muito médico a prescrevê-la quase como um medicamento, alerte os seus colegas sr. professor.

 .
..


AS 100 MELHORES 
CANÇÕES DOS ANOS 80
(PARA A NME)
 .
Nº 98

YOU SPIN ME ROUND (like a record)

DEAD OR ALIVE








A New Musical Express (também conhecida como NME) é uma revista britânica de música publicada semanalmente desde Março de 1952. Foi o primeiro jornal britânico que incluia o top de singles que apareceu na edição de 14 de Novembro de 1952. A sua popularidade veio a crescer e nos anos 70 tornou-se na revista de música mais vendida do Reino Unido.




.

HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Corte de subsídios atinge 11% dos pensionistas, garante Mota Soares 

 O ministro da Segurança Social não anunciou nenhum regime especial de reposição dos subsídios de Férias e Natal para os pensionistas, mas garantiu que a medida não atinge 89% deles.

 Depois de ter sido questionado pelo deputado socialista Pedro Marques, o ministro Pedro Mota Soares sublinhou que a suspensão dos subsídios apenas atinge 11% dos pensionistas. "A suspensão não atinge 89% dos pensionistas. Sabe isso tão bem como eu sei", afirmou. Mota Soares congratulou-se ainda pela actualização de pensões mínimas e rurais, que "noutro tempo não conseguiram", disse, em alusão ao PS.

 Pedro Marques colocou várias questões ao ministro, ligadas à suspensão de subsídios, mas a maioria não tece resposta. Questionado sobre a data em que os subsídios serão repostos para os pensionistas, Mota Soares não foi claro nas datas. "O período de vigência desta medida é muito claro, está na lei e é durante o Programa de Assistência Económica e Financeira". Recorde-se que o Governo não tem dado uma resposta clara no domínio da reposição dos subsídios. 
A mais recente foi dada por Vítor Gaspar, ao garantir que os subsídios começam a ser repostos a uma média de 25% ao ano a partir de 2015. O gabinete do primeiro-ministro garantiu à Lusa, em Outubro último, que 80% dos que recebem reformas da Segurança Social não serão afectados por este corte, algo que acontece devido ao baixo valor de reforma que recebem. 


* Temos o ministro da Segurança Social a proclamar acertiva e efusivamente que 89% dos reformados têm pensões de miséria, FIXE!!! 

 .
.


AUTO-COLANTE PARA SENIORES




























NÃO PENSO ACERCA DA MORTE

é a última coisa que quero fazer
m










HOJE NO
"DESTAK"

Japão
Um em cada quatro japoneses 
já pensou em suicidar-se

 Um em cada quatro japoneses já pensou em suicidar-se em algum momento da sua vida, sobretudo com idades entre os 20 e os 30 anos, revela um estudo hoje divulgado pelo Executivo nipónico.

 O inquérito, realizado em janeiro, revela que 23,4 por cento dos mais de 2.000 japoneses maiores de 20 anos inquiridos já pensaram em suicidar-se, o que representa um aumento de 4,3 por cento face à última sondagem realizada em 2008.

Os resultados "refletem provavelmente a dificuldade de encontrar trabalho devido à crise económica e as pobres relações pessoais", concluíram os investigadores, citados pela agência noticiosa Kyodo.



 * Capitalismo puro e duro.

 .



 ILHA DE MAN

A Ilha de Man (Isle of Man, em inglês; Mannin, em manês) é uma dependência da Coroa do Reino Unido, que inclui a ilha principal, do mesmo nome, e algumas ilhotas adjacentes, no Mar da Irlanda. 

A capital é Douglas (Doolish). The Tynwald Day (Manx: Laa Tinvaal) é o Dia Nacional da Ilha de Man, o 5 de Julho.

História 
Os vikings estabeleceram-se na Ilha de Man no final do século VII. O Reino nórdico de Mann e Ilhas Hébridas foi criado por Godred Crovan em 1079. 

Esse reino foi separado em 1164 em Reino das Hébridas e Reino de Mann, sob domínio norueguês. Em 1266, pelo Tratado de Perth, o rei Magnus VI da Noruega cedeu as ilhas à Escócia. A Ilha de Man passou para controle inglês no século XIV e para a Coroa Britânica em 1765.

 Geografia 
A Ilha de Man faz parte do conjunto geográfico das Ilhas Britânicas, que é um arquipélago do noroeste da Europa. Situa-se no meio do Mar da Irlanda, aproximadamente equidistante da Inglaterra (leste), da Escócia (norte) e da Irlanda do Norte (oeste). 
Tem cerca de 48 km de comprimento e entre 13 e 24 km de largura, com uma área de 572 km². As duas áreas montanhosas são divididas por um vale central. O extremo norte da ilha é excepcionalmente plano. O ponto mais alto, o Snaefell, localiza-se na zona norte e atinge os 621 m. O clima é temperado marítimo, com verões frescos e invernos suaves. A precipitação anual, abundante, varia entre 1900 mm no Snaefell e os 800 mm noutras áreas. A população é de 80 058 habitantes (censo interino de 2006), o que dá uma densidade de 140 pessoas por km². Menos de metade (47,6%) da população actual nasceu na ilha. 

  




Capital Douglas (também a maior cidade)
Língua oficial Inglês e Manês
Governo Dependência da Coroa Britânica
Monarquia Constitucional

Democracia Parlamentar
 - Lorde de Mann Isabel II do Reino Unido
 - Vice-Governador Adam Wood
 - Ministro-Chefe James Anthony Brown
 - Senhorio de Man incorporado na Coroa Britânica 1765 
Área  
 - Total 572 km² 
 - Água (%) 0
População  
  80 085 hab. (194.º)
 - Densidade 140 hab./km² 
PIB (base PPC) Estimativa de 2003
 - Total US$ 2,113 mil milhões* (162.º)
 - Per capita US$ 35000 (11/12.º)
Moeda Libra esterlina (GBP)
Fuso horário WET (UTC0)
 - Verão (DST) WEST (UTC+1)
Cód. Internet .im
Cód. telef. +44
Demografia 
Na Ilha de Man só há homens e mulheres não são toleradas na região. Ilustres habitantes da ilha são os integrantes do Bee Gees filiados e cabos-eleitorais do PG.

Estatuto e Política 
 Tal como Jersey e Guernsey, a Ilha de Man não faz formalmente parte do Reino Unido nem integra a União Europeia. Não tem representação parlamentar nem no Reino Unido nem na UE. A Ilha de Man é uma dependência directa da Coroa Britânica. 

O Chefe de Estado é a rainha Elizabeth II, a qual detém o título de Lord of Mann. O representante da coroa na ilha é o Lieutenant Governor. A defesa e as relações externas são da responsabilidade do governo do Reino Unido. 
 A Ilha de Man goza de auto-governo e tem um parlamento autónomo (Tynwald). O Tynwald foi fundado no ano 979 e é considerado o mais antigo parlamento em funcionamento contínuo no mundo. A maioria dos membros do Tynwald são independentes; dois pertencem ao Manx Labour Party e três à Alliance for Progressive Government. Existe uma organização extraparlamentar, o Mec Vannin ("Filhos de Man"), que pretende a alteração do estatuto da ilha e o estabelecimento de uma república soberana independente.

Cultura 
A cultura da Ilha de Man é fortemente influenciada pelas suas origens célticas e nórdicas. Tem uma língua própria, manx ou manês, que é co-oficial com o inglês. A ilha é uma das nações célticas modernas e está integrada na Liga Céltica. 
 O hino nacional da ilha é It's Raining man Aleluia! cantada em sua língua nativa, o manês, uma mistura de malouqueirês com inglês com o alfabeto dinamarquês e um sotaque celta. A ilha possui diversos símbolos nacionais, entre os mais divulgados e conhecidos está o triskelion (um homem de três pernas), um gato preto sem cauda e um falo em ereção. 

 Uma vez ao ano acontece o centenário evento Isle of Man TT Race. Um final se semana inteiro com malucos de moto e side-car(aquelas motinhas com um retardado pendurado em um carrinho do lado da moto), e em toda a histótia morreram mais de 100 pilotos e espectadores. 
Agora você entende porque é tão famosa neh? Afinal de contas, correr no moto gp é coisa de frutinha, macho que é macho corre na ilha e bate no muro,poste,ambulância ou qualquer coisa que dê para se esmerdalhar a mais de 300km/h! 



IN WIKIPEDIA 

 .