quinta-feira, 26 de abril de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

 
Bem vindos à V.T.N. Airlines....





Ben vindos à:  V.T.N. Airlines (com certificado anti-terrorista) 
Somos realmente uma "Sociedade de linhas aéreas internacional"
Podemos garantir que não haverá facas, espingardas, bombas, revólveres ou qualquer outra arma a bordo nos nossos voos.
Prepare-se já para o seu próximo voo! Somos a companhia de aviação mais segura!





   Se um muçulmano vê uma mulher nua que não seja a sua, tem a obrigação, pela sua religião, de suicidar-se.
Portanto, não haverá nenhum a bordo, podemos assegura-lo.
Recomende a todos os seus amigos e amigas sem medo! 
  V.T.N. Airlines VOA TODO NU Airlines
              A companhia que vos quer.
 
.


.


IDENTIFIQUE-SE
         COM ESTA CAUSA






"Perderei a minha utilidade no dia em que abafar a voz da consciência em mim". Mahatma Gandhi


.
 .

2.NUM BAIRRO 
DE LONDRES


  


.
.


HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Cinco cobras pitons 
apreendidas em Azeitão 

A GNR apreendeu, esta quinta-feira, cinco cobras pitons em situação ilegal em Azeitão, Setúbal, que foram posteriormente entregues ao jardim zoológico da Maia, informou fonte policial.
PHYTHON REGIUS

 A apreensão foi realizada na localidade da Brejoeira, em Azeitão, tendo a equipa do Núcleo de Proteção Ambiental de Setúbal da GNR contando com o apoio de uma equipa do Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade. 

As cinco cobras são da espécie Boa Constrictor (duas), Python Regius (duas) e Python Molurus Bivitatus (uma). 


* Isto é uma situação muito grave, animais destes só em recintos próprios, zoo! Esta mania de particulares possuirem animais não domésticos devia ser punida fortemente.
Vejam o vídeo...



 .
.

 "DESEMPENHOS" SEXUAIS DE POLÍTICOS

Político também ama – e não só o poder. O problema é que, em muitos casos, os romances acontecem fora do casamento. Pior: em várias ocasiões, os namoros e casos extraconjugais abalam governos – e causam graves crises institucionais 
JACOB ZUMA

Há quem se case quatro vezes e há quem esteja casado com quatro mulheres. Jacob Zuma, polígamo, acrescentou na sexta-feira mais uma primeira-dama à África do Sul, ao casar-se com Bongi Ngema, uma mulher de quem não se sabe a idade, já que o Presidente é cioso da sua vida privada.
A 1ª SIZAKELE

 O próprio comportamento sexual do presidente da África do Sul já é um escândalo – pelo menos para quem não vem da tribo zulu, da qual ele descende. Jacob Zuma tem vinte filhos e quatro mulheres a última das quais casada a 20 deste mês.. A poligamia, no entanto, podia até ser relevada, sob as desculpas das diferenças culturais e da tradição tribal do chefão zulu. 
 A 2ª  NOMPUMELELO NTULI

O problema de Zuma está menos na poligamia e mais na canalhice. A poucos meses da Copa do Mundo de 2010, realizada em seu país, foi divulgado que ele teve um bebê com a filha do presidente do Comitê Organizador do torneio (que não é nenhuma das três mulheres, nem a noiva que se transformará na quarta). 
A 3ª THOBEKA MABHIJA
Num caso tornado público porque motivou um processo por estupro (do qual foi absolvido), Zuma manteve relações com uma jovem mesmo sabendo ser ela portadora do vírus HIV, e sem adotar proteção. Ele explicou que se preveniu da doença tomando uma ducha depois da relação. Nada lhe segura a indomável libido. Disse uma vez: “Muitos políticos têm amantes e filhos que escondem para fingir que são monogâmicos. Eu prefiro ser aberto. Amo minhas mulheres e tenho orgulho de meus filhos”. 
A 4ª BONGI NGEMA

Segundo a AFP, as mulheres vão assumir, à vez, o papel reservado às mulheres dos Presidentes nas cerimónias oficiais, dentro e fora do país. Eleito em 2009, Zuma é o primeiro Presidente polígamo sul-africano, portanto o protocolo de Estado vai-se adaptando à nova realidade. Zuma é polígamo legal ao abrigo da lei tradicional consuetudinária sul-africana.
NKOSAZANA DLAMINI

Tem 19 filhos e filhas e, além das quatro mulheres actuais, já foi casado com a ministra dos Negócios Estrangeiros, na foto ao lado Nkosazana Dlamini-Zuma, de quem tem quatro filhos, e com Kate Mantsho. 
KATE MANTSHO

Divorciou-se da primeira em 1998 por alegada inadaptação aos costumes tradicionais e Kate suicidou-se em 2000, depois de escrever uma carta em que descrevia o casamento como "24 anos de inferno". 


Por Giancarlo Lepiani

IN "REVISTA http://veja.abril.com.br/blog/10-mais/politica/os-10-escandalos-sexuais-chocantes-envolvendo-os-politicos/9/#ancoratopo
 

NR: O título original era "Escandalos sexuais de políticos" que achamos ser demasiado "pudorento", assim fizemos esta suave alteração pois não  entendemos como escandalosa uma "queca" bem aplicada!!!
.

ALMORRÓIDA CORAJOSA

.

 Noruega: 
40 mil cantam música odiada por Breivik

 Cerca de 40 mil pessoas concentraram-se esta quinta-feira em Oslo para cantar uma música que é odiada pelo extremista de direita Anders Behring Breivik, autor confesso dos ataques de Julho passado na Noruega, divulgou a polícia local. A iniciativa pretendeu ser um sinal de desagrado para com os ideais defendidos pelo extremista, que está a ser julgado num tribunal em Oslo pela morte de 77 pessoas.



Apesar da chuva, a multidão concentrou-se numa praça próxima ao tribunal e entoou a canção "Crianças do arco-íris" de Lillebjoern Nilsen, um músico que o extremista odeia.

IN "CORREIO DA MANHÃ"
26/04/12

 .
.
 

HOJE NO
"DESTAK"

PSP 
Mais de 1,4 milhões de armas
 legais em Portugal 

Portugal tem mais de 1,4 milhões de armas legais, tendo sido emitidas em 2011 perto de 21 mil novas licenças, segundo o relatório do Departamento de Armas e Explosivos da PSP hoje divulgado. 

O relatório revela ainda que a maior parte das novas licenças diz respeito a armas de caça, tendo sido emitidos 11.777 dos 20.845 pedidos de licença efetuados no ano passado. 

O Departamento de Armas e Explosivos da PSP, que pela primeira vez faz um relatório anual da sua atividade, indica também que foram apreendidas ou entregues em 2011 uma média de 18 armas de fogo por dia, num total de 4.150 apreensões. 


* Uma arma de fogo por cada seis adultos, fora os milhões de ilegais, pode ser um foguetório!


 .
 .

VAMOS DANÇAR


ZOUK



  



 .
 

 
HOJE NO
"i"

 Freeport. 
Director da Benoy diz que Sócrates deu nome e telefone de Capinha Lopes 

O antigo diretor de operações da Benoy Architects disse hoje que o então ministro do Ambiente José Sócrates forneceu uma folha com o nome e número de telefone da empresa de arquitetos Capinha Lopes para o Freeport. Nicholhas Lamb, que falava através de videoconferência para o Tribunal do Barreiro como testemunha do processo Freeport, disse que José Sócrates alegou que a Freeport tinha os "arquitetos errados" [Promontório] e que "apoiavam o partido errado". 


Segundo o diretor de operações da Benoy, que ocupou o cargo entre 1999 e 2002, tudo se passou numa reunião realizada em janeiro de 2002, já depois do chumbo do processo Freeport, com o então ministro do Ambiente José Sócrates. 

"Não estive presente na reunião, mas segundo o que o sr. Rawnsley me disse, que foi quem esteve na reunião [diretor executivo do Freeport na altura e que já admitira em tribunal ter-se reunido com José Sócrates], o ministro disse que tinham os arquitetos errados", acrescentou.

 "O que o ministro disse foi que o problema não era a Benoy, mas a equipa de arquitetos. Eram os arquitetos errados e apoiavam o partido errado", frisou. 

Acrescentou ainda que José Sócrates terá dito que, com a equipa de arquitetos de Capinha Lopes, teriam "muito mais hipóteses de o projeto ser aprovado".

 Nicholas Lamb disse ainda em tribunal que o que estava em causa no estudo de impacto ambiental realizado pela Promontório "não era a capacidade técnica nem de recursos humanos". 

A testemunha mostrou-se ainda surpreendida por sempre lhe terem falado de um prazo de "seis a oito meses" para a realização de um estudo de impacto ambiental e de o projeto do Freeport ter sido viabilizado "em pouco mais de dois meses" depois da sua inviabilização. 

 E quando questionado pelo tribunal se a Capinha Lopes tinha mais experiência do que a Promontório naquele tipo de trabalhos, Nicholas Lamb disse perentoriamente que "não".

 "Não, a Promontório tinha muita experiência, a Capinha Lopes não tinha essa experiência", afirmou. 

Questionado sobre se tinha conhecimento de pagamentos a membros do Governo ou a partidos políticos para a viabilização do outlet de Alcochete, Nicholas Lamb disse que não, mas admitiu ter conhecimento da existência de conversas sobre "lobbying". 

"Essas conversas eram sempre informais e ocorriam ao final da tarde, num hotel de Alcochete e estavam relacionadas com taxas de trabalho de lobbying, mas não tenho conhecimento de ter sido feito qualquer pagamento", disse. 

Questionado pelo tribunal sobre se alguma vez tinha ouvido a expressão "envelopes castanhos", a testemunha disse que sim.

 "Sim, sim, nessas conversas foi referido o termo envelopes castanhos", garantiu. 

A testemunha mostrou-se ainda surpreendida por a viabilização do Freeport "ter ocorrido dois antes de eleições [março de 2002], uma vez que "habitualmente, os estudos de impacto ambiental demoravam entre seis a oito meses". 

O julgamento prossegue durante a tarde, com a audição de Keith Payne, autor do fax enviado a administradores do Freeport inglês em que fala explicitamente do pagamento de luvas de dois milhões de libras para o licenciamento do Freeport em Portugal. 

O julgamento do Freeport tem como arguidos os ex-sócios Manuel Pedro e Charles Smith, acusados do crime de extorsão na forma tentada.



 * Um lamaçal 


.

MANUELA MOURA GUEDES


  
Impunidade 

 Enquanto a Justiça for ajustada a cada cliente, tipo fato por medida, Portugal nunca será um país decente. É com total despudor que se passa por cima de princípios, regras e evidências, que os agentes do próprio Sistema mentem, fazem de conta ou dão explicações estúpidas para justificar atrasos, interpretações, arquivamentos e absolvições.

 A sentença do caso Portucale é de estarrecer. Nada, mas mesmo nada o tribunal deu como provado, a não ser a versão pura dos "flagelados e inocentes arguidos". Três ministros, dias antes das eleições, consideraram de "imprescindível utilidade pública" o projecto turístico do Grupo Espírito Santo, autorizando o abate de mais de 2500 sobreiros, depois de dez anos de chumbos, e Abel Pinheiro foi apanhado ao telefone com um administrador do GES a dizer "fazendo as contas, nós metemos na mão [com decisões amigas] da sua gente mais de 400 milhões de euros nas últimas 3 semanas". 

Entre as suspeitas de financiamento ao CDS, ficou o processo dos submarinos, agora em águas paradas, depois de ciclicamente vir à tona conforme as conveniências políticas. Agora, é obviamente fase de pousio justificada com desculpas do PGR desmentidas pelo Ministério da Justiça. 
São nódoas que se estendem, enormes, para o Freeport, com catadupas de testemunhas a incriminarem Sócrates, que não foi acusado nem arguido, nem sequer ouvido e que continua a ser "Engenheiro" porque a Dra. Cândida Almeida se recusa a reabrir um processo que ela arquivou porque quis, tal como o Presidente do Supremo quis apagar as escutas do ‘Face Oculta’. 
O multifacetado professor António J. Morais, acusado de corrupção no caso Cova da Beira, está para ir a julgamento há ano e meio, mas continua a fazer a sua vidinha, tal como Dias Loureiro faz a sua e muitos outros ligados ao buraco de cinco mil e tal milhões do BPN. A lista é interminável porque se vai ajustando à medida das necessidades, tal como se ajusta a composição dos juízes do Tribunal Constitucional de acordo com as políticas de austeridade do Governo. 

O problema atravessa de alto a abaixo todo o Sistema, não é novo, e à força da repetição faz jurisprudência – a impunidade é lei. Mas um país que a aceita e nada faz para mudar, merece mesmo ser tratado abaixo de cão. 


IN "CORREIO DA MANHÃ" 
20/04/12 

 .

 
HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Poderá o clube dos cinco 
acabar numa corrida a dois? 

Com o terceiro maior grupo de saúde à venda e o apetite dos privados por uma procura que o Estado nem sempre consegue atender, o mercado português poderá assistir a uma crescente consolidação do sector.

 Hoje são cinco os grupos que mais se destacam na prestação de cuidados de saúde em Portugal. E amanhã? A Caixa Geral de Depósitos (CGD) está vendedora da HPP - Hospitais Privados de Portugal e entre os potenciais compradores está a Espírito Santo Saúde (ESS), que pode ter aqui uma oportunidade de ouro para ganhar escala e bater o grupo Mello. Entre os dois maiores da saúde privada em Portugal há ainda um fosso de 127 milhões de euros de facturação. 

 Porém, a ESS, que admitiu estar a "estudar parcerias", não está isolada. A angolana Sonangol já manifestou interesse na HPP. Serão o grupo Espírito Santo e a Sonangol concorrentes ou aliados na saúde em Portugal? Esta é uma de varias incógnitas no mercado privado de saúde.

 Poderá a consolidação do sector injectar maior pressão na capacidade concorrencial dos pequenos prestadores? Para grupos de menor dimensão, o tamanho, aparentemente, não é o que mais conta. O presidente da Galilei Saúde, António Monteiro de Lemos, considera "inegável" que o mercado beneficiará com critérios de racionalização. Mas, acrescenta o gestor ao Negócios, isso passará "sempre" por uma "competitividade baseada mais na competência e na humanização do que apenas na dimensão". 

MAIORES GRUPOS FACTURAM QUASE MIL MILHÕES POR ANO

 Os cinco principais grupos de saúde do País, todos controlados por investidores nacionais, têm anualmente receitas de mais de 900 milhões de euros, mas as margens de lucro, quando existem, estão longe das de outros sectores de actividade. Os grupos Mello e Espírito Santo concentram mais de dois terços do mercado.

 José de Mello Saúde:  

Líder factura 400 milhões Líder do mercado privado de saúde em Portugal, o grupo José de Mello alcançou no ano passado um volume de negócios de 401 milhões de euros, com um crescimento de 12,3% face a 2010. Já o resultado líquido, que em 2010 se havia cifrado num prejuízo de 4,1 milhões de euros, passou para terreno positivo, dando em 2011 um lucro de 1,1 milhões de euros. No entanto, o resultado líquido da José de Mello Saúde, explicou fonte da empresa ao Negócios, tem sido "fortemente afectado pelos investimentos realizados nos últimos três anos", nomeadamente o hospital CUF Porto e o novo hospital de Braga, este último em parceria público-privada (PPP). "Em 2012, pretendemos continuar a consolidar a nossa actividade e a crescer de forma sustentada", explica a José de Mello Saúde, sem, no entanto, revelar as suas perspectivas para a evolução dos resultados neste ano. 

Espírito Santo Saúde:  
Grupo cresceu 10% em 2011 A Espírito Santo Saúde é o segundo maior operador privado, tendo atingido em 2011 um volume de negócios de 274 milhões de euros, mais 10% que no ano anterior. Trata-se da maior facturação de sempre da empresa, ainda que o ritmo de crescimento seja o menor desde a sua criação, reflectindo a consolidação do negócio da Espírito Santo Saúde. Os resultados já divulgados pelo Espírito Santo Financial Group indicam que a sua subsidiária para a actividade de saúde fechou 2011 com uma margem de EBITDA face às receitas de 17%, a mais alta desde o lançamento da Espírito Santo Saúde. "Futuramente, espera-se um mínimo de 20% de margem EBITDA", refere o grupo, sublinhando o contributo do Hospital da Luz, do Hospital da Arrábida e da Hospor. De 2010 para 2011 a Espírito Santo Saúde, também detentora das clínica Cliria, subiu o seu lucro de 1,5 para 5 milhões de euros. 

HPP Saúde: Resultados ainda no vermelho 

 Em 2011, a HPP Saúde, controlada pelo grupo Caixa Geral de Depósitos, viu os seus proveitos crescerem 11%, para 189 milhões de euros. Contudo, o resultado líquido recorrente permaneceu no vermelho, com a HPP a apurar um prejuízo de 15 milhões de euros. Em 2010 a empresa já tinha tido perdas de 24 milhões de euros. A HPP nota, ainda assim, que na vertente da produção clínica houve "crescimentos significativos" de 2010 para 2011, com um incremento de 15% nas consultas, de 12% nas cirurgias e também de 12% nas diárias de internamento. O Hospital dos Lusíadas, em Lisboa, é agora um dos principais activos da HPP, que se depara, a escassas centenas de metros, com a concorrência do Hospital da Luz, do grupo Espírito Santo. A HPP tem ainda na sua oferta o Hospital da Boavista (Porto), o Hospital de Cascais (em parceria público-privada) e unidades em Faro, Lagos e Sangalhos. 

 Trofa Saúde: Expansão contempla aquisições 

 Criado há cerca de dez anos a partir da Casa de Saúde da Trofa, o grupo nortenho conta já com mais de uma dezena de unidades de saúde, onde se incluem os hospitais privados da Trofa, Boa Nova, Braga e Alfena. A próxima abertura será o Hospital Privado de Gaia. O grupo Trofa Saúde detém ainda vários hospitais de dia (Famalicão, Maia e Porto), bem como uma clínica em Paços de Ferreira. No seu percurso conta a compra do Hospital Particular de Lisboa, que acabaria por vender. A Trofa Saúde alcançou em 2011 uma facturação em torno de 50 milhões de euros, segundo revelou o presidente do grupo, António Vila Nova, numa entrevista à "Exame", em Março. O empresário acredita que, sem o efeito de aquisições, a Trofa Saúde poderá triplicar as suas receitas até 2015. Mas António Vila Nova garante que "o grupo jogará no campeonato nacional", admitindo crescer por aquisições. 

 Galilei Saúde: Antigo GPS quer sair do prejuízo 

A Galilei Saúde, que agrega os activos de saúde que faziam parte da antiga Sociedade Lusa de Negócios (SLN, ex-dona do BPN), tem procurado abandonar a rota dos prejuízos. Dos 12 milhões de euros de perdas de 2008 o grupo conseguiu baixar para 2,6 milhões em 2009, voltando a reduzir o prejuízo em 2010, para 1,7 milhões de euros. O resultado de 2011 ainda não foi publicado. Com um volume de negócios de 44 milhões de euros em 2011 e um resultado operacional positivo, fruto de uma série de "medidas de racionalização", a Galilei Saúde controla o British Hospital, a BMC, a Microcular, as unidades de imagiologia IMI e Cedima e o Centro de Medicina Física e Reabilitação do Sul, este último em parceria público-privada. Antes de ser Galilei, o Grupo Português de Saúde concorreu a vários projectos de hospitais em PPP, mas o Estado acabou por escolher os grupos Mello e Espírito Santo. 



* NEGOCIATAS DA SAÚDE... CARTÉIS À VISTA!!!

.
 .



 9 - A ERA DA ESTUPIDEZ


video


 VEJA EM ECRÃ TOTAL 
ÚLTIMO EPISÓDIO

Pode visionar os epiódios anteriores desta série nas quintas-feira precedentes à mesma hora, para maior comodidade clique na etiqueta "ECOPEIDA" 



.
.

HOJE NO
"A BOLA"

Telma Monteiro campeã da Europa 

A portuguesa Telma Monteiro sagrou-se esta quinta-feira, pela quarta vez na carreira, campeã europeia de judo (categoria de -57 kg). 

Na final da prova que decorre em Chelyabinsk, na Rússia, Telma Monteiro bateu a grega Ioulietta Boukouvala. 
É o quarto título europeu da portuguesa em oito presenças nos Campeonatos da Europa, repetindo os feitos alcançados em Tbilissi (2009), Belgrado (2007) e Tampere (2006), estas duas últimas na categoria de -52 kg. Diga-se, de resto, que Telma Monteiro, de 26 anos, tem ainda uma medalha de prata no currículo (Istambul em 2011) e três de bronze (Viena-2010, Roterdão-2005 e Bucareste-2004). 


* MULHER DE MÉRITO, desde 2004 que só falhou o pódio em 2008.

.
 .

  CARLA PIRES

  CAVALO À SOLTA

 

  


.
.



HOJE NO
"PÚBLICO"

Presidente da Assembleia exige 
que dois candidatos ao TC sejam juízes 

 A presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, defende que a quota de dois magistrados tem de ser cumprida no momento da eleição de três novos membros para o Tribunal Constitucional, o que obriga a que o candidato do PS seja juiz de carreira.

 É a Assunção Esteves que cabe verificar os requisitos legais das candidaturas, à luz da lei do Tribunal Constitucional. Esta manhã, Assunção Esteves pediu aos líderes parlamentares do PSD, CDS e PS para subscreverem uma lista de candidatos conjunta. Até agora, o PSD indicou Maria José Mesquita Rangel (jurista), o CDS escolheu Fátima Mata Mouros (magistrada) e o PS apontou Conde Rodrigues, juiz com licença de vencimento, mas em listas separadas. Como as bancadas da maioria manifestaram dúvidas sobre o estatuto de Conde Rodrigues, o PS sustentou a hipótese do ex-secretário de Estado entrar para o Tribunal Constitucional como jurista e que a quota exigida de juízes (um total de seis) fosse cumprida através da futura cooptação de novo membro em falta, que teria de ser um magistrado.

 Em declarações aos jornalistas, Assunção Esteves veio deitar por terra esta hipótese. Confrontada com a questão, a Presidente (e ex-juíza do Tribunal Constitucional) confirmou que a quota dos magistrados tem de ser cumprida na eleição. “Vamos ver como está a lista”, disse, quando questionada sobre o significado desta interpretação. A presidente da Assembleia da República esclareceu o pedido que fez hoje aos líderes parlamentares do PSD, CDS e PS sobre o processo eleitoral. “As candidaturas têm de observar os requisitos legais que as eleições pedem para que não haja qualquer dúvida”, afirmou, acrescentando que não foi referido nenhum nome em particular. 

O PÚBLICO sabe que Assunção Esteves argumenta que o cumprimento da quota de juízes não pode deixar de estar nas mãos dos deputados ao passar para a cooptação do futuro membro. A presidente considera ainda que a cooptação pode não ser imediata (é feita numa reunião após a eleição dos juízes), o que pode colocar em causa a composição do tribunal durante esse período de tempo indeterminado. 

 *

PARA POLÍTICOS SÉRIOS


.

 .

Teorema de 




Pitágoras



Aplicação


  



 .
.



HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

 Terceiro aumento da OCDE 

Carga fiscal em Portugal aumentou entre 2000 e 2010 sobretudo para casais de rendimento médio com filhos, segundo a OCDE.

  A carga fiscal em Portugal aumentou 1,7 pontos percentuais em 2011, terceiro maior aumento entre os 34 membros da Organização para a Cooperação e para o Desenvolvimento Económico. Segundo o relatório «Taxing Wages», ontem divulgado pela OCDE, a carga fiscal total (impostos sobre o rendimento mais contribuições para a Segurança Social) em Portugal, no ano passado, ascendeu a 39 por cento dos custos do trabalho totais. 

Este valor, calculado para um trabalhador solteiro e sem filhos que ganhe o salário médio, foi 1,7 pontos percentuais superior ao registado em 2010. Esta é a terceira maior subida entre países da OCDE, superada apenas pela Irlanda (mais 3,8 pontos) e pela Hungria (mais 2,4 pontos). A carga fiscal portuguesa está acima da média da OCDE: 35,3 por cento. A nível da OCDE, os países com maior carga fiscal são a Bélgica (55,5), a Alemanha (49,8), a Hungria e a França (ambos 49,4). 

A média da organização também subiu em relação ao ano anterior, explica a OCDE, porque muitos países recorreram a aumentos nos impostos para financiar défices orçamentais. Foi esse o caso em Portugal, onde a subida da carga fiscal se deve exclusivamente à evolução dos impostos sobre rendimentos. 

A OCDE refere que o crescimento da carga fiscal portuguesa no ano passado se deveu sobretudo ao congelamento e eliminação de benefícios fiscais e à sobretaxa extraordinária sobre o subsídio de Natal. 

Ainda segundo estes dados, o maior aumento na carga fiscal em Portugal entre 2000 e 2011 ocorreu entre casais de rendimento médio e com dois filhos, em que ambos os cônjuges trabalham, um deles aufere a remuneração média nacional e o outro ganha 67 por cento desse montante. 

Para estes casais, a carga fiscal subiu de 32,9 por cento dos custos totais do trabalho em 2000 para 36,2 por cento em 2011. Pelo contrário, na média dos 34 países da OCDE, a tendência para estes casais foi a contrária: a carga fiscal reduziu-se de 32 para 30,4 por cento. 

Outro caso estudado pela OCDE onde também ocorreu uma subida significativa é o de um trabalhador solteiro e sem filhos com rendimentos elevados (equivalentes a 167 por cento da remuneração média): a carga fiscal subiu de 42,3 por cento em 2000 para 45,8 por cento em 2011. Há contudo situações em que a carga fiscal diminuiu. É o caso de um solteiro com dois filhos cuja remuneração seja 67 por cento da média nacional: a carga fiscal reduziu-se de 26,5 para 23,7 por cento. 

* Votamos nos políticos para governarem o país, eles são incompetentes e nós pagamos o resultado da incompetência e não podemos levá-los a tribunal porque entretanto eles criaram leis que os safam!
 Somos absolutamente ....









 .
.

 GPS 3D


  


 .
.


HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

 Funcionários públicos sem direito
 a subsídio de desemprego

 Os funcionários públicos que rescindirem o seu contrato de trabalho por mútuo acordo não terão direito a subsídio de desemprego. 

O secretário de Estado da Administração Pública, Hélder Rosalino, que esteve esta manhã reunido com os sindicatos garantiu "que a questão do subsídio de desemprego não está em cima da mesa neste debate". 

Assim, os trabalhadores do Estado que actualmente descontam para a Caixa Geral de Aposentações e não para o regime geral da Segurança Social, não terão direito a subsídio de desemprego se rescindirem amigavelmente com o Estado. 


* Um governo de ratazanas

 .
.
.


DOUTRO SÉCULO


MERCEDES 180 D - 1960

PARECE SER O MERCEDES 170 V

1º TÁXI A GOSOGÉNIO EM 1942

OLDOSMOBILE

COM O SÍMBOLO DO COMBATE À TUBERCULOSE ERAM CARROS PARTICULARES DE VOLUNTÁRIOS QUE FAZIAM SERVIÇO DE TÁXI PARA TRANSPORTE DE DOENTES, ESTE ESTÁ NOS RESTAURADORES.


UM DATSUN EM FARO

O TAXI PALHINHAS SEM DISTINTIVO

PEUGEOT 403


 NC-4 water taxis in Lisbon harbor, Lisbon, Portugal, 28 May 1919.
 (Photo US Navy)


.
.
 

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"
 
 Droga
Recorde no número de substâncias
. descobertas na Europa 

O número de novas drogas descobertas pelas autoridades na Europa foi novamente o maior de sempre no ano passado, com 49 novas substâncias, revelou esta quinta-feira o relatório anual do Observatório da Droga e da Toxicodependência (OEDT).

 É o maior número de novas substâncias psicoactivas detectadas através do sistema europeu de alerta num único ano, batendo o recorde de 41 atingido em 2010, refere o OEDT. O aumento verifica-se no campo das drogas vendidas em lojas e através da Internet e publicitadas como "legais". "A velocidade a que as novas drogas aparecem no mercado desafia os métodos estabelecidos de monitorização, resposta e controlo do uso de novas substâncias psicoactivas", indica o OEDT no relatório. Das 49 novas substâncias, 23 são canabinóides sintéticos, que se popularizaram nos últimos anos muitas vezes sob a designação de "Spice", um produto vendido através da Internet e em "smart-shops" especializadas e embalado como mistura herbal para ser usada como ambientador. Fumados, produzem efeitos semelhantes ao cannabis.

 O relatório do Observatório indica taquicardia, agitação, alucinações, hipertensão e náuseas como efeitos secundários registados após o consumo de produtos tipo "Spice". O director do OEDT, Wolfgang Götz, afirmou que estas novas drogas são vendidas numa "crescente variedade de pós, comprimidos e misturas" a pessoas que "estão a jogar um perigoso jogo de roleta", sem saber exactamente o que estão a consumir. Quanto a Rob Wainwright, director da Europol, afirmou que "a Internet está a ser abusivamente utilizada pelas organizações criminosas" e defendeu que as agências policiais têm que ter "modernos meios operacionais e legislativos" para as combater. 

* Quem negoceia com drogas é criminoso, as drogas legais são um bom artifício para se ganhar muito dinheiro e aniquilar jovens para toda a vida. 
Preferimos um traficante morto a um toxicodependente transformado numa "coisa". Esta afirmação pode ser demasiado dura mas é o que sentimos.


 .
  .



MAIS PARA A CARA




DO QUE PARA OS OLHOS