terça-feira, 17 de abril de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

PT....






.
ANOREXIA


  

Este vídeo mostra por ordem cronologica minha experiência com a anorexia, doença que mata e destroi a vida social de milhares de pessoas.


  .

.


I don't want be 



 Genetrix





Marinela Asavoaie


.

.

CARAVANA 

              FUTURIA





Futuria foi apresentado no salão internacional de caravanas 2010 de Dusseldorf, na Alemanha. Tem desde casa de banho, um quarto, um terraço panorâmico com jacuzzi entre muitos outros recursos adicionais de luxo, como por exemplo uma garagem para carro desportivo. Futuria vai custar cerca de 840.000 dólares.





















.
.

I . O MUNDO 



SEM NINGUÉM




  9- vida depois 


das pessoas



video


Os episódios anteriores foram editados nas terças-feira precedentes à mesma hora.

.
.

HOJE NO
"RECORD"

Mário Santos: 
«Resultados não se medem
 em vitórias morais»

O Chefe de Missão de Portugal aos Jogos Olímpicos de Londres defende que os resultados desportivos não se medem em vitórias morais, mas escusa-se a colocar uma fasquia de medalhas para conquistar em Londres.

"Nem os atletas nem o país investiram nos Jogos só com o objetivo de participar. Os resultados desportivos medem-se em medalhas, diplomas e finais e não em vitórias morais", afirma Mário Santos.

Há quatro anos, em Pequim, Nelson Évora sagrou-se campeão olímpico do triplo salto e Vanessa Fernandes conquistou a prata no triatlo, duas medalhas que constituíram um balanço abaixo das expetativas criadas. Em Londres, nenhum deles estará presente.

Na quarta-feira, ficam a faltar 100 dias para o início dos Jogos, que se disputam entre 27 de julho e 12 de agosto, e Mário Santos espera que os 57 atletas já qualificados e aqueles que se venham a apurar atinjam em Londres "a melhor prestação desportiva da olimpíada".

"Tem de ser essa a nossa preocupação enquanto equipa que vai a Londres para competir. Porque, acima de tudo, a nossa participação e a nossa missão têm a componente desportiva, que nos orienta. É sobre essa vertente que condicionamos toda a nossa preparação", explicou.

O Chefe de Missão, também presidente da Federação Portuguesa de Canoagem, tem por isso "a expetativa de que os atletas estejam a preparar-se nesse sentido", para que cheguem aos Jogos Olímpicos e alcancem os resultados que têm em mente.

"Não estou a falar em medalhas", frisou. "Temos aqui atletas com objetivos diferentes, atletas que vão com o objetivo de ganhar medalhas, temos atletas com o objetivo de obter diplomas olímpicos, que são resultados [até ao oitavo lugar] com grande importância, que muitas vezes não valorizamos, e espero que os atletas lutem por eles", acrescentou.

Mário Santos entende que "não cabe ao Chefe de Missão fazer prognósticos", mas lembra que durante os quatro anos do Projeto Olímpico houve atletas "apoiados em nível de medalhados, finalistas e semifinalistas" e, por isso, sente legitimidade para esperar que confirmem os resultados obtidos ao longo da olimpíada. "É uma expetativa normal", defendeu.


* Haja alguém que não gosta de vitórias morais, tiramos-lhe o chapéu!!!

.
.






NATURALMENTE















.
.

DISFUNÇÃO
                ECTIL


CAUSAS







.

ALMORRÓIDA PRECAVIDA





Sarkozy esconde relógio
 com receio de ser roubado



VIVE LA »»»»»»»» 












O presidente francês Nicolas Sarkozy protagonizou um momento caricato no domingo, momentos depois de discursar na Place de la Concorde, em Paris, durante a campanha para as eleições presidenciais. Após o discurso, Sarkozy não evitou a multidão que se reuniu para o apoiar. No entanto, enquanto os cumprimentava, o chefe de estados francês foi filmado pelas câmaras a tirar o relógio do pulso, guardando-o no bolso do casaco. À primeira vista, o gesto pode parecer algo ofensivo, como se o presidente desconfiasse de que alguém o pretendia roubar, mas, se for acrescentada a informação de que o objecto foi oferta da sua mulher, Carla Bruni, e está avaliado em cerca de 55 mil euros, talvez se perceba melhor a sua atitude. Sarkozy seguiu a máxima "mais vale prevenir do que remediar", e não arriscou perder o seu precioso ‘Patek Phillipe 5130G'.

IN "CORREIO DA MANHÃ"
17/04/12


.
.

HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Censura aos seios de Kate Winslet 
deu mais relevo ao "Titanic"

Mesmo com os seios da atriz Kate Winslet apagados pela censura, a versão 3D de "Titanic" faturou mais de 400 milhões de yuan (48,4 milhões de euros) na primeira semana de exibição na China, aproximando-se do histórico recorde de 1998.

Muitos espetadores são os mesmos: "Gostei mais desta vez. Em 1998 tinha apenas 17 anos. Há coisas no filme que na altura não entendi tão bem", disse uma espetadora de Pequim.

O lançamento da versão 3D de "Titanic", na passada terça-feira, ficou marcado pelo corte dos planos em que Rose, a protagonista, interpretada por Kate Winslet, pousa nua enquanto Jack (Leonardo di Caprio) desenha o seu corpo, uma sequência que as autoridades deixaram passar em 1998.

Imitando o discurso oficial, um bloguer chinês atribuiu o corte ao receio que os espectadores mais excitados tentassem tocar nos seios do personagem e perturbar o resto do público.

No fim da mensagem, o bloguer avisou que se tratava de uma "falsa notícia", mas a Administração Estatal da Rádio, Cinema e Televisão (SARFT) não confirmou nem desmentiu e a "explicação" foi considerada genuína.

"A SARFT está a tratar-nos como crianças", protestou um conhecido crítico do jornal China Daily.

"Não foi para ver um iceberg em 3D que muitas pessoas esperaram 14 anos", escreveu o romancista Wang Shuo no seu microblogue.

Um outro internauta queixou-se que as autoridades "cortaram a única parte que não devia ser cortada".

A China não tem um sistema de classificação de filmes, mas a SARFT está particularmente atenta às cenas de conteúdo sexual.

Em 2007, "Lust, Caution", de Ang Lee, "teve um corte de sete minutos" e no ano passado, o primeiro filme erótico em 3D, realizado em Hong Kong, "Sex and Zen Extreme Ecstasy", não foi autorizado no resto do país, lembrou o Global Times.

Um professor da Universidade de Pequim citado por aquele jornal acusou a SARFT de reger-se por "critérios da era pré-globalização e pré-internet".

"Precisamos de padrões objetivos e transparentes, que especifiquem as cenas que devem ou não manter-se para espectadores de diferentes idades", defendeu o crítico do China Daily, Raymond Zhou.

A China já é o segundo maior mercado mundial do cinema, a seguir aos Estados Unidos.

Em 2011, abriram em média oito salas por dia e as receitas de bilheteira aumentaram 33,3 por cento, para 13,15 mil milhões de yuan (1,6 mil milhões de euros).

O governo protege a produção nacional, autorizando apenas a importação anual de vinte filmes, mas, como sempre, o mais lucrativo de 2011, "Transformers: Dark of the Moon", veio de Hollywood.

Aquele filme arrecadou 1,09 mil milhões de yuan (132,7 milhões de euros), menos 270 milhões de yuan (33 milhões de euros) do que "Avatar", que desde 2000 detém o recorde de bilheteira na China.

Entre os chineses, a epopeia comemorativa do 90º aniversário do Partido Comunista, "Início do Grande Renascimento", ficou em primeiro lugar, com 396,5 milhões de yuan (48,5 milhões de euros).


* Em 1970 foi exibido em Portugal um filme pedagógico "HELGA", com a classificação para maiores de 18 anos enquanto que na Alemanha era projectado para maiores de 6 anos. Recuperámos do atraso "pudorento"!

.

ANTÓNIO LOBO ANTUNES







Nação valente e imortal

Vale e Azevedo para os Jerónimos, já! Loureiro para o Panteão, já! Jorge Coelho para o Mosteiro de Alcobaça, já! Sócrates para a Torre de Belém, já! A Torre de Belém não, que é tão feia. Para a Batalha. Fora com o Soldado Desconhecido, o Gama, o Herculano, as criaturas de pacotilha com que os livros de História nos enganaram. Que o Dia de Camões passe a chamar-se Dia de Armando Vara

Agora sol na rua a fim de me melhorar a disposição, me reconciliar com a vida. Passa uma senhora de saco de compras: não estamos assim tão mal, ainda compramos coisas, que injusto tanta queixa, tanto lamento. Isto é internacional, meu caro, internacional e nós, estúpidos, culpamos logo os governos. Quem nos dá este solzinho, quem é? E de graça. Eles a trabalharem para nós, a trabalharem, a trabalharem e a gente, mal agradecidos, protestamos. Deixam de ser ministros e a sua vida um horror, suportado em estóico silêncio. Veja-se, por exemplo, o senhor Mexia, o senhor Dias Loureiro, o senhor Jorge Coelho, coitados. Não há um único que não esteja na franja da miséria. Um único. Mais aqueles rapazes generosos, que, não sendo ministros, deram o litro pelo País e só por orgulho não estendem a mão à caridade.

O senhor Rui Pedro Soares, os senhores Penedos pai e filho, que isto da bondade às vezes é hereditário, dúzias deles.

Tenham o sentido da realidade, portugueses, sejam gratos, sejam honestos, reconheçam o que eles sofreram, o que sofrem. Uns sacrificados, uns Cristos, que pecado feio, a ingratidão. O senhor Vale e Azevedo, outro santo, bem o exprimiu em Londres. O senhor Carlos Cruz, outro santo, bem o explicou em livros. E nós, por pura maldade, teimamos em não entender. Claro que há povos ainda piores do que o nosso: os islandeses, por exemplo, que se atrevem a meter os beneméritos em tribunal. Pelo menos nesse ponto, vá lá, sobra-nos um resto de humanidade, de respeito.

Um pozinho de consideração por almas eleitas, que Deus acolherá decerto, com especial ternura, na amplidão imensa do Seu seio. Já o estou a ver Senta-te aqui ao meu lado ó Loureiro Senta-te aqui ao meu lado ó Duarte Lima Senta-te aqui ao meu lado ó Azevedo que é o mínimo que se pode fazer por esses Padres Américos, pela nossa interminável lista de bem-aventurados, banqueiros, coitadinhos, gestores que o céu lhes dê saúde e boa sorte e demais penitentes de coração puro, espíritos de eleição, seguidores escrupulosos do Evangelho. E com a bandeirinha nacional na lapela, os patriotas, e com a arraia miúda no coração. E melhoram-nos obrigando-nos a sacrifícios purificadores, aproximando-nos dos banquetes de bem-aventuranças da Eternidade. As empresas fecham, os desempregados aumentam, os impostos crescem, penhoram casas, automóveis, o ar que respiramos e a maltosa incapaz de enxergar a capacidade purificadora destas medidas. Reformas ridículas, ordenados mínimos irrisórios, subsídios de cacaracá? Talvez. Mas passaremos sem dificuldade o buraco da agulha enquanto os Loureiros todos abdicam, por amor ao próximo, de uma Eternidade feliz. A transcendência deste acto dá-me vontade de ajoelhar à sua frente.

Dá-me vontade? Ajoelho à sua frente, indigno de lhes desapertar as correias dos sapatos. Vale e Azevedo para os Jerónimos, já! Loureiro para o Panteão, já! Jorge Coelho para o Mosteiro de Alcobaça, já! Sócrates para a Torre de Belém, já! A Torre de Belém não, que é tão feia. Para a Batalha. Fora com o Soldado Desconhecido, o Gama, o Herculano, as criaturas de pacotilha com que os livros de História nos enganaram.

Que o Dia de Camões passe a chamar-se Dia de Armando Vara. Haja sentido das proporções, haja espírito de medida, haja respeito. Estátuas equestres para todos, veneração nacional. Esta mania tacanha de perseguir o senhor Oliveira e Costa: libertem-no. Esta pouca vergonha contra os poucos que estão presos, os quase nenhuns que estão presos por, como provou o senhor Vale e Azevedo, como provou o senhor Carlos Cruz, hedionda perseguição pessoal com fins inconfessáveis. Admitam-no. E voltem a pôr o senhor Dias Loureiro no Conselho de Estado, de onde o obrigaram, por maldade e inveja, a sair. Quero o senhor Mexia no Terreiro do Paço, no lugar de D. José que, aliás, era um pateta. Quero outro mártir qualquer, tanto faz, no lugar do Marquês de Pombal, esse tirano.

Acabem com a pouca vergonha dos Sindicatos.

Acabem com as manifestações, as greves, os protestos, por favor deixem de pecar. Como pedia o doutor João das Regras, olhai, olhai bem, mas vêde. E tereis mais fominha e, em consequência, mais Paraíso. Agradeçam este solzinho.

Agradeçam a Linha Branca. Agradeçam a sopa e a peçazita de fruta do jantar.

Abaixo o Bem-Estar. Vocês falam em crise mas as actrizes das telenovelas continuam a aumentar o peito: onde é que está a crise, então? Não gostam de olhar aquelas generosas abundâncias que uns violadores de sepulturas, com a alcunha de cirurgiões plásticos, vos oferecem ao olhinho guloso? Não comem carne mas podem comer lábios da grossura de bifes do lombo e transformar as caras das mulheres em tenebrosas máscaras de Carnaval. Para isso já há dinheiro, não é? E vocês a queixarem-se sem vergonha, e vocês cartazes, cortejos, berros.

Proíbam-se os lamentos injustos. Não se vendem livros? Mentira. O senhor Rodrigo dos Santos vende e, enquanto vender, o nível da nossa cultura ultrapassa, sem dificuldade, a Academia Francesa. Que queremos? Temos peitos, lábios, literatura e os ministros e os ex-ministros a tomarem conta disto.

Sinceramente, sejamos justos, a que mais se pode aspirar? O resto são coisas insignificantes: desemprego, preços a dispararem, não haver com que pagar ao médico e à farmácia, ninharias. Como é que ainda sobram criaturas com a desfaçatez de protestarem? Da mesma forma que os processos importantes em tribunal a indignação há-de, fatalmente, de prescrever. E, magrinhos, magrinhos mas com peitos de litro e beijando-nos um aos outros com os bifes das bocas seremos, como é nossa obrigação, felizes.



IN "VISÃO"
12/04/12

.
.


ETNA




IMAGENS DE RARA BELEZA NESTA EXCELENTE MONTAGEM DE  
Klaus Dorschfeldt



ERUPÇÃO NO INÍCIO DESTE MÊS

O Etna é um vulcão ativo situado na parte oriental da Sicília (Itália), entre as províncias de Messina e Catânia. É o mais alto vulcão da Europa e um dos mais altos do mundo, atingindo aproximadamente 3340 metros de altitude, variando devido às frequentes erupções.

Além de ser o vulcão mais alto da Europa, o Etna é também a mais alta montanha da Itália ao sul dos Alpes. A extensão total da base do vulcão é de 1190 km², com uma circunferência de 140 km, o que faz do Etna o maior vulcão da Itália e da Europa, superando em quase três vezes o tamanho do Vesúvio.

É um dos vulcões mais ativos do mundo e está praticamente em constante erupção. Ocasionalmente, o Etna pode ser bastante destrutivo, mas, normalmente, as erupções não oferecem grande risco à população que vive nas localidades próximas. Os solos vulcânicos em redor propiciam bons campos para a agricultura, com vinhedos e hortas espalhados nas faldas da montanha e em toda planície de Catânia, a sul.

Devido à recente atividade vulcânica e ao facto de estar numa região densamente povoada, o Etna foi designado como um dos 16 Vulcões da Década pelas Nações Unidas

WIKIPÉDIA

NR: Estivemos no Etna em 2006, felizmente estava adormecido, é um vulcão impressionante pois tem múltiplas crateras nas suas encostas. Disseram-nos que a sua lava é denominada "lenta" porque desliza a uma velocidade moderada. por causa dessa velocidade os técnicos operacionais de vigilância conseguem, com recurso a máquinas de terraplanagem, orientar o curso da lava, vimos essas máquinas.

Se um dia for à Sicília não deixe de visitar Siracusa e Taormina.


.
.


HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"


Subida de preços em Portugal é a quinta mais acelerada da Zona Euro

A taxa de inflação na Zona Euro permaneceu em 2,7% em Março, inalterada face ao valor apurado no mês anterior, e ainda acima do limite de 2% que o Banco Central Europeu considera compatível com o cumprimento da sua missão de assegurar a estabilidade dos preços.

A manutenção do ritmo de crescimento médio dos preços na união monetária foi acompanhada de uma desaceleração em Portugal, onde a taxa de inflação passou de 3,6% para 3,1%, entre Fevereiro e Março.

A subida dos preços por cá é ainda a quinta mais alta entre os 17 países do euro, onde as taxas de inflação variaram em Março entre 1,4% na Grécia e 4,7% na Estónia.


* A angústia portuguesa não é a inflacção mas sim a péssima qualidade dos políticos!!!


.
.

2.Como nasceu o nosso 
PLANETA



video



.
 .


Telefones SOS: um pulsar de solidariedade, compaixão e espiritualidade

Seguramente que as histórias mais sublimes de ajuda ao próximo são aquelas em que um ser humano estende a mão a um outro, um qualquer desconhecido em sofrimento, sem que espere qualquer tipo de elogio ou recompensa. Tão somente o calor cá dentro que conforta o coração e agiganta a mente. Que nos engrandece. Que dá mais sentido à vida.
Muitos de nós ouvimos falar da solidão, angústia e desespero que grassa por aí. Talvez hoje em dia mais do que nunca. Mas se soubermos criar uma relação de proximidade com tal amargurado mais facilmente surgirão cenários alternativos. “Estou aqui, amigo!”
Se subirmos à torre há mais horizonte. Se ouvirmos o chilrear dos pássaros lembrar-nos-emos da infância. Por isso, o inculcar da esperança é imprescindível. Às vezes basta acender uma vela. Não esquecer que depois da noite vem sempre o dia. Que depois da tempestade há de vir a bonança. Aquele que só vê os espinhos das rosas não se apercebe da beleza das pétalas coloridas. E o seu perfume aconchegante.
Em todo o mundo os Telefones SOS representam uma cadeia de amor. Voluntários, sob o primado do anonimato e da confidencialidade, procuram estabelecer pontes de afecto com pessoas desesperadas, muitas vezes com ruminações sobre a morte e o suicídio. Neste particular há que tentar compreender a ambivalência. Uma das regras de ouro é aceitar o outro tal como ele é. Falar de tudo calmamente, sem barreiras ou moralismos, no respeito pelas convicções religiosas ou políticas. E não esquecer: se alguém ligou, isso quer dizer que existe um capital para a ajuda que não pode nem deve ser desbaratado. Vale sempre a pena puxar pela memória, pela vida. Certamente iremos encontrar na biografia episódios em que essa pessoa se tenha superado, em que viajou à descoberta, em que tenha rido como uma criança... Falar da mãe, do pai, de um filho, de um irmão, de um animal de estimação...Há sempre alguém ou qualquer coisa capaz de vincular.
Os voluntários dos Centros SOS oferecem, pois, um espaço de liberdade para o vazar de emoções e sentimentos. Desabafar, reflectir, crispar, dirimir. Depois de tudo isto, às vezes com palavras e narrativas de raiva, ódio, hostilidade, vergonha, culpa, à mistura, poderão despontar outros ângulos de visão, talvez até posturas menos radicais, ao encontro de uma certa paz de espírito. Na verdade, nós acreditamos que o exercício da tolerância e da concórdia torna-nos mais felizes.
Os voluntários SOS desejam despertar vontades e ternuras adormecidas. Ajudam a apontar o norte. Um rumo. A renovação do sentimento de pertença. Como um relojoeiro que acertasse o passo do coração dos homens.

Carlos Braz Saraiva
Professor de Psiquiatria da Faculdade de Medicina de Coimbra
Primeiro director do Telefone SOS-Telefone Amigo de Coimbra (1986-1995)

.
 .

HOJE NO
"DESTAK"
 
Envelhecimento da população deve ser
. encarado "pelo lado da oportunidade",
. diretor executivo do HCP

O presidente executivo do Health Cluster Portugal - Pólo de Competitividade da Saúde, Joaquim Cunha, defendeu hoje que a questão do envelhecimento da população "deve ser encarada pelo lado da oportunidade".
"O aumento da longevidade e o envelhecimento da população são uma realidade incontornável. Quando falo em oportunidade, quero dizer que é preciso olhar para o envelhecimento como uma fonte de novas soluções, em que podemos envolver a nossa capacidade de empreendedores e o conhecimento que existe nas nossas universidades. 
 Isto pode-se transformar numa oportunidade mesmo em termos de mercado global", sublinhou.

Joaquim Cunha falava à Lusa a propósito da 3.ª edição dos Encontros com a Inovação em Saúde, subordinado ao tema "Inovar na gestão dos serviços de saúde: oportunidades e desafios", que se realiza na quinta-feira, no Porto.


* Investir nas pessoas, não nos rótulos!!!

.

.
GENIOZINHOS



Akash, Jasiel and Roopak


.
.


PORTUGAL E O FUTURO
























.
,


HOJE NO
"i"

Ensino superior corre o risco de se
.apenas para as elites
Alunos com capacidades estão a ser proibidos de estudar devido às dificuldades económicas

A Igreja Católica considera que as universidades portuguesas correm o risco de tornar o acesso exclusivo para as elites, considerando que constituiu um “atentado à democracia e à justiça social”.

Ouvido pela TSF, o padre Nuno Santos disse que muitos alunos estão a abandonar o ensino superior por dificuldades financeiras, devido às novas regras de atribuição de bolsas de estudo.

“Alunos com capacidades estão a ser impedidos de estudar por razões exclusivamente económicas”, afirmou, acrescentando que essa situação “coloca em causa a justiça social e até, em parte, esta dimensão democrática do nosso próprio país”, explicou.

Uma das situações mais “gravosas”, para o padre Nuno Santos, tem a ver com a proibição de acesso às bolsas para pessoas em agregados com dívidas à Segurança Social, o que “põe de lado muitíssima gente”.

O responsável pastoral aponta ainda para a necessidade de tomar medidas urgentes, de forma a evitar que “o ensino português fique restrito às elites económicas”.

Sobre este assunto, o ministro da Educação considera que aposição da igreja católica não se justifica, afirmando que "não há registos que apontem para esse sentido".

Nuno Crato afirma ainda que já se estão a tomar medidas para "acelerar o processo das bolsas de estudo".



* Se a igreja católica estivesse verdadeiramente preocupada com o assunto não teria erigido uma universidade obcecada pelos filhos das.......... elites.


.
.

1-CORPOS EM GRANDE



Estes construtores de físicos demonstram porque têm o culto do corpo. Lamentamos não haver legenda ou locução em português.

.
.

HOJE NO
"A BOLA"

Paulo Pereira Cristóvão reintegrado

O vice-presidente do Sporting, Paulo Pereira Cristóvão foi reintegrado em plenas funções.

O Conselho Diretivo do Sporting esteve reunido para analisar a situação em torno do vice-presidente Paulo Pereira Cristóvão, que suspendeu o mandato quando foi constituído arguido no caso Cardinal.
A decisão final passou pela reintegração de Paulo Pereira Cristóvão. O dirigente vai agora prosseguir as suas funções no Sporting.


Eis o comunicado do Sporting

«Reunido o Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal, e após ouvir o vice-presidente Paulo Pereira Cristóvão, foi decidido que este deva reassumir as suas funções a partir da presente data, tendo sido retirado o pedido de suspensão de mandato.

O Conselho Directivo apela à união de todos os sportinguistas e ao apoio nos próximos desafios do Clube.

Lisboa, 17 de Abril de 2012

O Conselho Directivo»


* Um murro no olho


.
.


 CASTELO BRANCO À NOITE


CASTELO


PANORÂMICA





DOCAS




UMA DAS PRINCIPAIS AVENIDAS


OUTRA PANORÂMICA




BANCO DE PORTUGAL




IGREJA




DOCAS




CONSERVATÓRIO





 .
.

HOJE NO
"PÚBLICO"

Em causa aquisição 
de equipamentos à Alemanha
PGR justifica atraso na investigação 
aos submarinos com falta de verbas

 O procurador-geral da República, Pinto Monteiro, justificou esta terça-feira o atraso na investigação do caso da compra por Portugal de dois submarinos à Alemanha com a falta de dinheiro para a realização de perícias.
"É muito difícil quando mete perícias. São caríssimas e temos estado à espera que o Ministério da Justiça disponibilize a verba", disse Pinto Monteiro, a propósito do inquérito sobre a compra de submarinos que está a ser investigado há anos pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP).

O PGR falava aos jornalistas à margem da apresentação do estudo "O Custo Económico e Social dos Acidentes de Viação em Portugal", em Lisboa.

Pinto Monteiro justificou ainda o atraso na conclusão do inquérito à compra de dois submarinos à empresa alemã Ferrostaal com a falta de cumprimento por parte das autoridades germânicas de cartas rogatórias, para realização de diligências judiciais naquele país.

"São necessárias cartas rogatórias para a Alemanha e depois o cumprimento das entidades [do país] não se verifica", afirmou o PGR, assegurando que o processo relativo à compra dos submarinos "não está parado".

O DCIAP informou hoje que, no caso da venda a Portugal de submarinos de fabrico alemão, decorrem duas investigações, havendo diligências em curso que aguardam a devolução de cartas rogatórias devidamente cumpridas.

A compra de dois submarinos "209 PN", baptizados de Arpão e Tridente, custou ao Estado português 880 milhões de euros, tendo sido realizada na altura em que Paulo Portas era ministro da Defesa.


* O fado dos submarinos...

.
.




DOURO  OUTONAL













v