quarta-feira, 28 de março de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA ADULTOS

.
 UMA QUESTÃO

P: Porque as mulheres esfregam os olhos ao acordar?
R: Porque não têm tomates para coçar.


.

 PROMESSA CUMPRIDA



  

Quem escolheria para conversar nos seus últimos minutos de vida? Curta metragem escritoa por Emanuel Sodré e dirigido por Mouse Ribeiro para o I Festival de Cinema de Santa Izabel do Pará.


 .
.




.
.



HOJE NO
"A BOLA"

Adeptos do Milan e Barcelona 
unidos contra Mourinho

Milhares de adeptos do Milan e Barcelona estão reunidos na praça de Duomo com cânticos pouco positivos para com o treinador português José Mourinho, do Real Madrid.

De acordo com a imprensa espanhola, embora o Milan vá defrontar o Barcelona, os adeptos das duas equipas parecem ter um «inimigo» comum: José Mourinho.

Os italianos de quando Mourinho orientava o Inter e os catalães porque comanda atualmente o Real Madrid.


* Uma manada de imbecis....


.
.


2.PIRÂMIDES DO EGIPTO



Das sete maravilhas do mundo antigo, as pirâmides são as únicas sobreviventes. Foram construídas por volta de 2690 a.C. A maior delas foi construída por Quéops, o mais rico dos faraós. As outras grandes pirâmides são as de Quéfren e a de Miquerinos. Miquerinos era filho de Quéops e construiu a mais cara de todas elas.
c

ALMORRÓIDA CEREBRÂNTICA




Novas evidências indicam que a meditação fortalece o cérebro

Pesquisadores americanos descobriram mais evidências de que meditar fortalece o cérebro.

Estudos anteriores feitos pela Universidade da Califórnia (UCLA), nos Estados Unidos, já haviam sugerido que meditar durante anos torna o cérebro mais espesso e fortalece conexões entre células cerebrais.
O cientista Eileen Luders e seus colegas do Laboratory of Neuro Imaging da UCLA dizem ter encontrado indícios de que pessoas que meditam durante muitos anos têm quantidades maiores de dobras no córtex cerebral do que pessoas que não meditam. Isso poderia acelerar o processamento de informações.As novas pesquisas feitas pela mesma equipe californiana revelaram ainda mais benefícios associados à prática. Os resultados foram publicados pela revista Frontiers in Human Neuroscience.

A equipe também encontrou uma relação direta entre a quantidade de dobras e o número de anos durante os quais a pessoa meditou.

Isso pode talvez ser mais uma prova da neuroplasticidade do cérebro - a habilidade do órgão de se alterar, ou se adaptar, em resposta a estímulos externos.
Córtex

O córtex é a camada externa do cérebro e tem papel fundamental na memória, atenção, pensamento e consciência.
Os dobramentos corticais são o processo pelo qual a superfície do cérebro se altera para criar sulcos e dobras. Sua formação pode promover e melhorar os processos nervosos.

Presume-se, portanto, que quanto mais dobras se formam, maior a capacidade do cérebro de processar informações, tomar decisões e formar memórias.

"Em vez de simplesmente comparar pessoas que meditam com as que não meditam, queríamos ver se havia uma relação entre a quantidade de prática da meditação e o grau de alteração do cérebro", disse Luders. "Quer dizer, associar o número de anos de meditação com a incidência das dobras".
Testes

Os pesquisadores fizeram exames de ressonância magnética em 50 praticantes de meditação - 28 homens e 22 mulheres. Esse grupo foi comparado a outro, de não praticantes, com idade e sexo equivalentes.

Os praticantes haviam meditado em média 20 anos. Os tipos de meditação eram variados, entre eles, Zen e Vipassana.

A equipa disse ter encontrado grandes diferenças na incidência das dobras em participantes que praticavam meditação.

Para os pesquisadores, a revelação mais interessante foi a correlação positiva entre o número de anos de meditação e a quantidade de dobras, especialmente em uma estrutura do cérebro conhecida como ínsula.

Sabe-se que essa estrutura está associada às emoções humanas. E que lesões na ínsula podem resultar em apatia, perda de libido e alterações na memória.

"Talvez (a descoberta) mais interessante tenha sido a relação positiva entre o número de anos de meditação e a quantidade de dobramentos insulares".
Emoção e raciocínio

Luders mencionou estudos anteriores que indicam que a ínsula funcionaria como um integrador entre a emoção e o raciocínio.

"Pessoas que meditam são conhecidas por serem mestras em introspecção e consciência, assim como em controle emocional e autorregulação, então os resultados fazem sentido - quanto mais tempo alguém medita, maior a a incidência das dobras na ínsula".

Luders adverte que fatores genéticos e ambientais podem ter contribuído para os efeitos observados.

Ainda assim, "a relação positiva entre as dobras e o número de anos de prática dá suporte à ideia de que a meditação aumenta a incidência das dobras".

IN-www.revistavisao.com.br
.



HOJE NO
"PÚBLICO"

Portugal entre os dez países da Europa com maior consumo de álcool

Continente europeu continua a liderar o consumo mundial de álcool, com uma média anual de 12,4 litros por habitante. Em Portugal, a média é de 13,4 litros, revela um relatório da Organização Mundial de Saúde.

Numa lista de 34 países da Europa, Portugal surge no nono lugar no que se refere à média anual de consumo de álcool puro per capita, com 13,43 litros. Esta é uma das leituras mais imediatas que se podem fazer aos dados revelados ontem no relatório Álcool na União Europeia, da Organização Mundial de Saúde, com o patrocínio da Comissão Europeia.

Os mapas e gráficos mostram também que Portugal é um dos países com maior número de acidentes na estrada que envolvem álcool e que é um dos poucos (no total, são cinco, numa lista de 29 países) a autorizar a venda de álcool a menores de 18 anos. Curiosamente, Portugal mostra ainda ser um dos países com mais abstémios, o que pode indicar que os que bebem, bebem muito.

O título do comunicado que resume o relatório da OMS divulgado ontem é revelador do padrão europeu: "Os adultos na Europa consomem três bebidas alcoólicas por dia". As contas são simples: uma média de 12,5 litros de álcool puro por ano é o equivalente a 27 gramas por dia, o que, por sua vez, é o equivalente a três bebidas por dia. O documento avalia os consumos, mas realça sobretudo os efeitos do álcool na saúde dos europeus (há mais de 40 problemas de saúde associados e um em cada dez cancros nos homens está relacionado com o álcool), concluindo que é possível evitá-los.

Entre as múltiplas estratégias para minimizar os inúmeros estragos provocados pelo álcool (nos próprios ou em terceiros), aponta-se para a necessidade de dificultar o acesso dos mais jovens às bebidas. Neste preciso ponto - e apesar da intenção manifestada pelo Governo de aumentar para os 18 anos a idade mínima - Portugal permanece num restrito grupo de quatro países (entre 29) que mantém os 16 anos como idade-limite para a compra de álcool (Malta colocou o limite dos 17 anos), independentemente de se tratar de cerveja, vinho ou bebidas espirituosas e do local de venda.

O secretário de Estado da Saúde, Leal da Costa, reafirmou este mês a vontade de legislar de forma a proibir a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos. Já o tinha feito em Novembro do ano passado, mas sem adiantar mais pormenores sobre esta medida, nomeadamente quando será aplicada e se abrange todos os tipos de bebidas alcoólicas e locais de venda. Ontem, o PÚBLICO tentou obter mais alguns pormenores sobre esta estratégia do Ministério da Saúde, mas sem sucesso.

Para já, sabe-se apenas que, além do aumento da idade-limite dos 16 para os 18 anos para a compra de álcool, o Governo quer também baixar a taxa de alcoolemia (de 0,5 para os 0,2 gramas de álcool por litro) para os recém-encartados e jovens. Em entrevista à Antena 1, Leal da Costa lembrou que "há dados que mostram que há sete vezes mais mortalidade em condutores, abaixo dos 20 anos, quando conduzem com 0,5 gramas quando comparados com 0,2 gramas". O governante falou ainda de uma forma vaga de um conjunto de "outras formas de motivar os jovens a beber menos".

O relatório divulgado ontem pela OMS valida esta estratégia anunciada pelo Governo e avança ainda com outro tipo de medidas capazes de fazer diminuir o consumo de álcool e, desta forma, minimizar os seus efeitos. Aumentar as taxas para fazer subir o preço das bebidas e regulamentar a publicidade são algumas das propostas. O relatório aponta ainda para a necessidade de monitorizar a eficácia das leis, tais como o limite de idade para a compra de álcool através de acções inspectivas que coloquem o sistema à prova.

De resto, sobre o retrato do álcool na Europa, a OMS revela que o consumo se mantém estável e que na Europa Ocidental e do Sul tem mesmo diminuído. Portugal surge no grupo da Europa do Sul, região que continua a ser excepção no mapa europeu, ao preferir o vinho à cerveja. No que se refere às mortes provocadas pelo álcool (um em cada sete homens e uma em cada 13 mulheres com idades entre os 15-64 anos morreram por causa do álcool), a Europa do Sul tem os valores mais baixos (uma taxa de 30 homens e 10 mulheres por 100 mil habitantes) perante uma média europeia que é de 57 homens e 15 mulheres. A maior nódoa de Portugal surge no capítulo dos acidentes na estrada que envolvem álcool, com o país a destacar-se entre os que têm piores resultados. Na análise dos abstémios, Portugal aparece com uma impressionante percentagem de 18,6% dos homens e 32% das mulheres, quando a média europeia se fica pelos 5,6% e 13,5%, respectivamente.


* Esta notícia nada esclarecedora. Não refere o universo de inquiridos e não esclarece o que é álccol puro, é o de 90 graus?
Precisamos de informação clara, definitivamente.

.

.



SUBVERSIVAS

VEJA EM ECRÃ TOTAL

 from DerechoRebelion on Vimeo.


.
.




MODA OLÍMPICA














.
.



HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Godinho lesou Refer

Esquecendo os contratos de trabalho que tinha com a Refer, Manuel Godinho retirava material a mais das linhas ferroviárias. Por várias vezes, a empresa pública foi lesada pelo sucateiro de Ovar: retirava ferro das obras e registava-o como se fosse betão, gerando lucros de forma irregular. Ontem, no Tribunal de Ovar, um antigo fiscal da Refer afirmou que se apercebeu de um carregamento indevido. No entanto, nada aconteceu.

Manuel Garcias, que trabalhou na estação do Entroncamento, contou que tinha sido "fintado" pelos próprios funcionários da Refer. "Pedi-lhes respostas para aqueles registos que não batiam certo, mas ninguém me conseguiu explicar o que aconteceu", disse o homem, actualmente na reforma.

Osório Castro, antigo vice--presidente da empresa pública, também testemunhou ontem. Porém, negou ter conhecimento de ilegalidades cometidas por Manuel Godinho ou pelo seu universo empresarial – apesar dos processos que correram em tribunal e que opuseram as empresas do sucateiro à Refer. "Alguém fez disparate, se calhar", afirmou, em depoimento.

O colectivo de juízes ouviu ainda António Trovisco, presidente da Junta de Vale da Porca, Macedo de Cavaleiros. O homem contou que chegou a alertar a GNR para o levantamento ilegal de carril da Refer.


* Este é um dos casos que deveria ser exemplar em nome da mais elementar justiça. Que não se prenda só quem rouba pastéis de nata.


.

DANIEL OLIVEIRA





A paixão de Bruno

Todos os sportinguistas são íntimos de Bruno Paixão. O flirt dura há anos e a paixão que Bruno tem pelo Sporting parece não abrandar com o tempo. Um dos momentos mais tórridos desta relação aconteceu num célebre jogo no Estádio do Bessa com o Boavista. Bruno gosta de ser o centro das atenções e fez com que as notícias sobre esse jogo fossem sobre a sua pessoa. E o homem sabe como se fazer notar. Esta semana, quando da frente sportinguista pareciam não poder surgir grandes novidades, lá esteve ele outra vez.

Não sei se Paixão se dedica à arbitragem por interesse ou por amor. Deve ser por amor, porque não parece demonstrar qualquer interesse por futebol. Caso contrário, fazia a si e a todos um enorme favor: dedicava-se ao aeromodelismo ou à filatelia. Duvido que Bruno Paixão seja, como dizem as piores línguas, um avençado do outro lado da circular. Se fosse, devia ser imediatamente despedido. O Sporting não é, neste campeonato, uma ameaça para ninguém. Escusa de fazer por prazer o que apenas se tem de cumprir por dever contratual. Acho que Bruno Paixão é apenas um incompetente. Inacreditavelmente incompetente. E que a sua incompetência é especialmente seletiva. Escolhe o clube que a tem feito notar aos olhos de todos. Mas sejamos justos: a culpa não é dele. É de quem lhe deu um apito, uns cartões amarelos e vermelhos e uma fatiota preta e amarela. E depois lhe disse que estava habilitado para arbitrar.

Odeio escrever sobre arbitragens. E por odiar escrever sobre arbitragens, gostava que Bruno Paixão abandonasse de uma vez por todas este nobre ramo da atividade desportiva. Para deixar de ser ele o centro das atenções - como é demasiadas vezes - e voltarmos todos a falar sobre o futebol. 



IN "RECORD"
24/03/12

.




HOJE NO
"DIÁRIO  ECONÓMICO"

Trabalho: 
Novas regras dão "mais confiança"
 aos empregadores

O secretário de Estado do Emprego defende que as alterações à legislação laboral que são hoje discutidas no Parlamento darão mais "confiança" aos empregadores para contratarem sem termo.

"É extremamente triste que uma empresa tenha de contratar a termo quando pode efetivamente contratar sem termo", disse Pedro Martins, em entrevista à Lusa, considerando, assim, que a atual legislação faz com que os empregadores se inibam de contratar novos funcionários sem termo, receando as dificuldades de poderem mais tarde dispensar os trabalhadores, se assim o entenderem.

"As alterações que estão a ser introduzidas na legislação laboral vão dar mais confiança aos empregadores para passarem a contratar sem termo, promovendo assim vínculos laborais mais estáveis com vantagens para todos", argumenta o secretário de Estado, que destaca que as vantagens não se aplicam só aos empregadores, mas também aos trabalhadores, "que poderão estar no seu posto de trabalho durante um período mais alongado".

Já as empresas "poderão beneficiar da contribuição de trabalhadores com maior formação, com maior conhecimento do próprio posto de trabalho, trabalhadores em que valerá mais a pena investir em termos de formação profissional uma vez que o horizonte expectável de duração desse posto de trabalho será também ele mais alargado", justifica Pedro Martins.

Com as alterações que o Governo pretende implementar será mais fácil ao empregador despedir, nomeadamente, recorrendo ao despedimento por inadaptação.


* O Secretário de Estado do Emprego longe de ser lírico é falacioso. 
Ele sabe muito bem que 95% do empregador português está na Idade Média, um tirano que esmifra quem trabalha. 
São os sociólogos que investigam e definem o tipo de patrão que Portugal tem, só que põem açucar nos adjectivos, nós não, picante q.b., não estamos aqui para ser simpáticos!!!


.
.


I-HISTÓRIA DA CIÊNCIA



1- O QUE HÁ LÁ FORA?



UMA MAGNÍFICA E IMPERDÍVEL  SÉRIE DA BBC

.
.



HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Menos um cêntimo por litro
Descida «simbólica» do preço do gasóleo

Após várias semanas de aumentos, o preço dos combustíveis começou, ontem, a cair. Esta foi a primeira descida de preço na gasolina este ano, e a terceira no gasóleo, mas é apenas «simbólica». Na Galp, o preço do gasóleo desceu um cêntimo por litro e a gasolina caiu meio cêntimo. Os preços estão nos 1,519 e 1,739 euros, respetivamente. A descida deverá ser generalizada a todo o sector, mas ainda não foram avançados mais dados. A evolução reflete a cotação média de ambos: a gasolina desceu 1,24% e o gasóleo 2,39%.


* Com este gesto carregado de simbolismo serôdio, o cartel do combustível anda a fazer troça de nós.

.

CUCA ROSETA

QUEM ÉS TU AFINAL?




.
.


HOJE NO
"DIÁRIO  DE NOTÍCIAS"

Seca e desinvestimento
 comprometem Vale do Lis

No Vale do Lis, planícies férteis dos concelhos de Leiria e Marinha Grande, está a assistir-se à soma da falta de água nos campos à inexistência de investimento no sistema de regadio público.

Promessas não cumpridas, contudo, ensinaram os responsáveis pelo regadio no Vale do Lis a desconfiar dos anúncios de milhões de euros para requalificar um sistema em decadência.

O presidente da Associação de Regantes e Beneficiários do Vale do Lis (ARBVL), Uziel Carvalho, desabafa: "era deitar tudo abaixo e fazer de novo", acrescentando que todo o sistema de rega, que data do final da década de 1950, "já era velho quando foi feito e hoje está perfeitamente caduco".

Da lista de deficiências, há duas visíveis: o desperdício de água, que ronda os 50%, e o facto de o sistema não permitir a mecanização da rega. Enterradas nos campos, há ainda "condutas que estão todas podres", revela.

Por outro lado, faltam reservas de água e aquela que corre nos canais do regadio não chega a 40% das propriedades que ocupam os 2145 hectares do Vale do Lis.

Em 2011, a ARBVL viu esfumar-se um projeto de reconversão do Açude das Salgadas, no valor de 1,2 milhões de euros. Havia fundos comunitários garantidos, mas por cá faltou o dinheiro da comparticipação nacional, explica o engenheiro agrónomo Henrique Damásio, técnico da associação.

Já em 2006 se vivera uma história idêntica, com outro projeto, cujo investimento rondava os 25 milhões, com o qual ainda se julgou ser possível realizar melhoramentos no sistema de rega. Também ficou por cumprir.

Junto à sede da ARBVL há um "cemitério" de caleiras e pelas estradas dos Campos do Lis muitas são as que inspiram cuidados. Nos últimos dias, entre as valas que precisam de limpezas que demoram meses e as bocas de rega danificadas, os agricultores anteciparam, enquanto ainda há água, a cultura de hortícolas.

No Vale do Lis, dos 3636 proprietários, apenas três centenas de agricultores trabalham as terras. Filipe Varalonga, de 43 anos, explora quatro hectares e trabalha por conta própria desde 2000.

No seu terreno há espaço para couves, alfaces, pimentos e alho francês. Tal como Luís Miguel, que num terreno vizinho plantou 20 mil alfaces, está movido "pela fé" de que a seca não é para continuar e que a chuva não virá de uma só vez.

"Há alguns sítios mais enxutos, onde não arriscam plantar nada. O milho, mais tarde, sim. Nas hortícolas não. Mas eu tenho de plantar, mesmo que tenha de bombear a água e subir o custo de produção", explica Filipe Varalonga, ciente que perder clientes certos porque não arriscou produzir é abrir a porta à concorrência.

Luís Miguel espreitou as valas e sabe que estas já trazem pouca água. Tem 46 anos e há 17 que se dedicou à agricultura. Hoje investe em seis hectares, esperançado "que não falte água no rio" e que a chuva tarde, mas não falhe.

Admite que está a antecipar a plantação para minimizar prejuízos que venham à boleia da seca, mas lembra que na agricultura não há riscos, apenas a dúvida: "a gente sabe o que lança à terra, mas nunca o que colhe".

No Vale do Lis a seca já comprometeu 60% das pastagens que serviriam para alimentar os animais. Uziel Carvalho, que tem de alimentar todos os dias quase meio milhar de vacas, diz que este ano recolheu 160 toneladas de matéria verde, a partir dos 150 hectares onde cresceram sobretudo gramíneas. Em 2011, num ano de chuva, já tinha garantido 800 toneladas oriundas de uma área que ronda os 120 hectares.

Contudo, o maior agricultor daquela zona entende que há mais vida para além da chuva. "Combater o abandono das terras, promovendo o emparcelamento dirigido à exploração agrícola e não ao proprietário, criar mais dois açudes" - para garantir alguma reserva estratégica de água - são bons pontos de partida, admite.

O caminho para a sobrevivência da agricultura no Vale do Lis passa, diz, por esquecer os grandes projetos que ficam no papel e em apostar nos mais pequenos que se concretizam. "Mudar as coisas aos poucos", resume.


* O colapso da agricultura e das pescas vem do cavaquismo, os outros governos limitaram-se a tentar mudar as circunstâncias do óbito!


.

.


UM POUCO DE CULTURA INÚTIL 

NÃO FAZ MAL A NINGUEM


Os emblemas dos fabricantes de automóveis são mais do que simples símbolos de identificação das marcas. A maioria deles traz embutidos diversos aspectos da história da marca, capazes de aguçar a curiosidade dos aficcionados por carros.
Os logotipos acompanham o surgimento das primeiras fábricas de automóveis, no final do século passado. Como escuderias, agremiações esportivas e outras associações, os primeiros fabricantes de automóveis não dispensavam um símbolo de identificação do modelo, seguindo uma tradição surgida na Idade Média, como os brasões nobiliárquicos. Veja o significado dos que mais ficaram marcados na história do automóvel:



Fiat: A sigla em letras brancas sobre fundo azul significa Fábrica Italiana de Automóveis de Turim. Por algum tempo as 4 letras foram substituídas por 4 barras inclinadas (brancas ou cromadas) mas, atualmente, o símbolo remonta aos primeiros veículos fabricados pela Fiat. 



Ford: O símbolo oval com a assinatura de Henry Ford permanece quase inalterado desde a fundação da empresa, em 1903. Hoje ele inspira o desenho das grades dos carros da marca. 




Jeep: Marca norte-americana cuja origem vem da pronúncia, em inglês, da sigla G.P. (General Purpose), utilizada para identificar os modelos destinados a vários tipo de uso.




Lamborghini: O touro que aparece no símbolo dos esportivos italianos é uma homenagem do fundador da marca, Ferruccio Lamborghini, às lutas de touro, pelas quais era fanático.. Tanto que os carros da marca (Diablo e Murciélago) têm nomes de touros famosos. 





Maserati: O logotipo da marca italiana representa o tridente de Netuno, símbolo da cidade de Bolonha. A fábrica foi fundada em 1919 pelos irmãos Carlo, Bindo, Alfieri, Ettore e Ernesto Maserati.

m
.


HOJE NO
"RECORD"

Sá Pinto: 
«Somos um dos melhores da Europa»

Sá Pinto disse, esta quarta-feira, que o Sporting vai entrar em campo respeitando o valor do Metalist e honrando a história do clube leonino.

"Somos um dos melhores da Europa, um clube centenário respeitado. É isso que os jogadores sentem e não temem. Sabem onde estão e onde querem ir. A forma de estar tem de ser sempre igual", referiu em conferência de imprensa.

"Para se estar no Sporting é preciso ter uma forma de estar muito própria, um sentido profissional apurado, exigente. Tudo é muito rápido. A jogar de 3 em 3 dias não podemos entrar em euforias ou em estado depressivo. Temos de ser racionais, saber o que valemos e o que queremos. Sabemos por que é que ganhámos e por que é que não ganhámos. Isso é importante para saber o que podemos melhorar. Os jogadores têm de estar sempre motivados na Liga Europa ou na portuguesa. Estar no Sporting é exigir sempre o máximo a si próprio, honrar o clube", acrescentou.


* Prosápia não lhe falta, faz o género de vendedor da banha da cobra. 
Infelizmente o Sporting da maneira que está a jogar, não teria lugar nas Ligas principais de Espanha, Inglaterra, Itália, Alemanha e na Liga portuguesa já só pode vislumbrar a quarta posição. Um dos melhores da Europa só se fôr na liga dos medianos, tristeza minha que sou do Sporting mas realista.

.

.

 RAIVA NA ESTRADA





Cinco indivíduos identificados com antecedentes criminais, saíram do seu carro num túnel de Madrid para agredirem os três passageiros de outra viatura que seguia atrás, como as imagens documentam.
Esta cena passou-se a 17 de Setembro de 2011 na M30.

.
.


HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Exportações de vinhos nacionais 
para a China cresceram 91,7%

As importações chinesas de vinho engarrafado aumentaram 94% em 2011, para um montante recorde de 127 mil milhões de dólares (950,5 milhões de euros). A China é o quinto maior mercado de Portugal fora da Europa.

A China importa também vinho a granel, mas neste caso, o volume diminuiu 20%em relação ao ano anterior, somando apenas 120 milhões de dólares (90 milhões de euros), segundo dados difundidos, esta quarta-feira, num forum internacional do setor, no leste do país.

"Em dois anos, as vendas de vinho engarrafado importado duplicaram as do vinho a granel, mostrando que a qualidade do mercado está a evoluir", disse um perito, citado pela agência noticiosa oficial chinesa.

As vendas de vinho chinês também tem vindo a subir (18% ao ano desde 2006), faturando no ano passado 34,2 mil milhões de yuan (4,06 mil milhões de euros), mais 36,3% do que em 2010.

Para os vinhos portugueses, a China é igualmente um dos mercados que mais cresce.

Não contando com o Porto e Madeira, as exportações de vinhos portugueses para a China cresceram 91,7% em 2011, para 8,23 milhões de euros, fazendo daquele país o quinto maior mercado de Portugal fora da Europa.

"As perspetivas são muito boas. Até 2015, a China vai ser um dos maiores consumidores mundiais de vinho", disse na semana passada à agência Lusa em Pequim a gestora da ViniPortugal para a Ásia e África, Sónia Fernandes.


* Desejamos que consumam o nosso excelente vinho mas desconfiamos que tão grande compra sirva para analisar os nossos produtos e depois produzir vinho a martelo, são meninos para isso!!!
Desde relógios a perfumes passando pelas bebidas a contrafacção é geral.

.
.

21 - Gigantes da Engenharia

1 - PLATAFORMAS
 DE PETRÓLEO




Este documentário revela os avanços tecnológicos que permitiram que se contruisse a maior plataforma de petróleo do mundo: Perdido Spar, no golfo do México. Perdido Spar está nas aguas mais profundas do que as outras plataformas de petróleo. Vídeo copiado para o youtube do site MUNDOFOX, NATGEO.


.
.



HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

57% das famílias não paga IRS

São cada vez menos os agregados familiares 
a suportar uma carga fiscal cada vez mais pesada.

Do total das famílias com rendimentos declarados em 2010, mais de 57% não pagaram IRS. A notícia é avançada pelo “Correio da Manhã”, que cita dados da Administração Fiscal, dando conta que a tendência de diminuição da base tributária tem vindo a agravar-se, pois em 2009 situava-se em 56,8%.

Desta forma, são cada vez menos os contribuintes que pagam cada vez mais impostos. 86% das famílias que pagaram IRS em 2009 declaram ter um rendimento bruto inferior a 50 mil euros por ano, e contribuem com 37,2% de todo o imposto liquidado.

Já os que ganham mais de 50 mil euros por ano representam 14% do total das famílias que declaram IRS e contribuem com 62,7% de todo o imposto liquidado. Entre os contribuintes com rendimentos acima de 250 mil euros por ano, a queda foi de 7,7%.

Os dados são da Direcção-Geral do Orçamento


* Absolutamente prevísivel...


.
.



MÍMICA










m
 .


HOJE NO
"DESTAK"


Agricultura
Reembolso de linhas de crédito
 suspenso por um ano

As empresas agrícolas e de pesca vão ter mais um ano para pagar os empréstimos contraídos ao abrigo das linhas de crédito, mas terão de suportar os juros sem bonificação durante a moratória.

Segundo um decreto-lei hoje publicado em Diário da República, o objetivo desta moratória visa melhorar as condições de tesouraria, permitindo às empresas "a obtenção de uma folga financeira importante".

O prazo de reembolso será diferido durante 12 meses, a partir da primeira prestação que vença depois da entrada em vigor do diploma (quinta-feira).


Batem leve, levemente
à porta da agricultura
será que é prisão de ventre
ou uma grande soltura

Fui ver, a Cristas sorria
a acenar só com juros,
mas oh grotesca ironia,
não nos livra dos apuros.


.
.


VINHO VERSUS YOGA 



Balasana

Posição que traz uma sensação de paz e tranquilidade.





Pessoal do Yoga..... em vez de gastarem rios de dinheiro em ginásios e tretas, bebam mas é umas boas litradas de tintol, que os resultados são os mesmos  !!!
m
.


HOJE NO
"DIÁRIO  DE NOTÍCIAS"

Acesso a medicação. 
Provedor da Justiçajá alertou 
para desigualdades

Até ontem chegaram 44 queixas na área da saúde. Provedoria propôs estrutura única para financiar medicamentos para doenças raras

A Provedoria da Justiça já chamou a atenção do Ministério da Saúde para desigualdades no acesso a medicamentos a nível hospitalar e na medicação para doenças raras. No caso da medicação órfã, propôs mesmo a criação de estruturas orgânicas e financeiras comuns a todo o território, “que tornem irrelevante a residência do doente.”

A desigualdade no acesso a medicação tem sido denunciada publicamente por associações como a Federação das Doenças Raras de Portugal mas também pelo colégio de oncologia da Ordem dos Médicos, que em Fevereiro disse ao i ter conhecimento de restrições em alguns hospitais relativamente à introdução de novas moléculas.

As duas iniciativas da Provedoria da Justiça foram adiantadas ao i num balanço da actividade na área da saúde desde o início do ano. O relatório global das actividades em 2011 só será entregue em Maio mas a provedoria adianta que nos últimos três meses foram recebidas 44 queixas na área da saúde, o mesmo número que no primeiro trimestre de 2011.

Comparando com os dados de 2010, nota-se um aumento das queixas relacionadas com as taxas cobradas no SNS. Até ontem tinham dado entrada oito queixas sobre taxas, mais uma que no primeiro trimestre de 2011. Em 2010, em todo o ano, foram quatro e em 2009 onze. A provedoria adianta que se, em 2011, diziam respeito sobretudo à sanção prevista no orçamento – a multa de 100 euros para quem não pagasse as taxas, que este ano passou a ser cobrada pelo Fisco – e à subida das taxas sanitárias – quando aumentarem os custos dos atestados e das vacinas – este ano os temas são as taxas moderadoras e as condições de isenção, com novas regras desde Janeiro.

Até ontem deram ainda entrada quatro queixas relativas a tratamentos em hospitais, quando não tinha havido nenhuma em 2011 e três sobre transporte de doentes e emergência, área em que também não queixas no primeiro trimestre de 2011. Por outro lado, diminuíram as queixas relacionadas com procedimentos administrativos, das mais comuns nos últimos anos (em 2010, representaram 27% das 148 queixas recebidas). Apenas cinco agora quando no primeiro trimestre de 2011 foram 14.

A provedoria adianta ainda, sobre casos de índole mais geral, que foi apresentada à Assembleia da República a necessidade de reforma do regime de acesso a dados de saúde. Refere depois, sobre casos mais concretos, que acompanhou a situação de uma das crianças que foi enviada para transplante hepático em Madrid, mas também situações em que houve dificuldades no acesso a exames, prestação de cuidados a um sem-abrigo ou referenciação para consulta antitabágica.

As queixas sobre esta e qualquer outra área podem ser feitas pelos meios tradicionais ou através de um formulário no site da provedoria. O provedor tem um papel mediador na solução de “deficiências que afectem direitos fundamentais dos cidadãos perante os poderes públicos.”


* Alfredo José de Sousa é o Provedor de Justiça, muito sério e trabalha a sério. Anda por aí um outro a dizer que é uma espécie de "provedor do povo", mas é mais uma das suas mentiras!!!

.