quinta-feira, 22 de março de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.



O PEDIATRA 


Uma mulher leva um bebé ao consultório do pediatra.
Depois da apresentação o médico começa a examinar o bebé vê que o seu peso está abaixo do normal e pergunta:

- O bebé bebe leite materno ou mamadeira?
- Leite materno -  diz a senhora.
- Então, por favor, mostre-me os seus seios.

A mulher obedece e o médico toca, apalpa, aperta ambos os seios; gira os dedos nos mamilos; primeiro suavemente, depois com mais força, coloca as mãos em baixo e os levanta; uma vez, duas vezes; três vezes, num exame detalhado; Inconformado chupa os mamilos diversas vezes. Sacode a cabeça para ambos os lados e diz:
- Pode colocar a blusa.

Depois da senhora estar novamente composta o médico diz:
- É claro que o bebé tem peso a menos... A senhora não tem leite nenhum.

- Eu sei, doutor. Eu sou a avó. 



Mas adorei ter vindo...     




O MAIOR ESPECTÁCULO DO MUNDO CANTA  EM PORTUGUÊS


RIO 2012

UNIDOS DA TIJUCA

CAMPEÃ 2012



VEJA EM ECRÃ TOTAL

.

.


RHYS MILLEN




VEJA EM ECRÃ TOTAL


O piloto foi ao Brasil para um evento patrocinado pela Red Bull.
O carro é um Hyundai Genesis com uns "míseros" 750 cavalos.
Estabeleceu o recorde de maior tempo em "drift" ao longo de dois pontos e também o menor tempo para percorrer as 156 curvas da estrada.
Brincou e foi cronometrado em 7min17s para completar o troço onde normalmente se leva 30 a 35 minutos.

 .
.


ONTEM NO
"RECORD"

19H08

Rally de Portugal 
condiciona trânsito em Belém
Restrições começam no dia 27

A circulação de trânsito na zona envolvente da Praça do Império, Lisboa, vai estar condicionada durante a próxima semana, devido à realização da superespecial que abre o Rally de Portugal, anunciou a Câmara Municipal.

O trânsito vai ser condicionado na Praça do Império no dia 27, terça-feira, a partir das 22:00, devido à montagem de equipamentos. Os transportes da Carris continuarão a circular nesta zona.

A Praça do Império ficará totalmente encerrada à circulação, incluindo dos transportes públicos, a partir das 20:00 do dia 28 até às 02:00 do dia 30, refere a Câmara Municipal, em comunicado.

A autarquia explica que os veículos provenientes de poente pela Rua Bartolomeu Dias serão desviados para a Rua D. Lourenço de Almeida, e a Nascente, da Rua de Belém, para a Rua dos Jerónimos. Em alternativa a estes desvios, o trânsito deverá prosseguir pela Avenida da Índia.

No dia 29, em que decorre a superespecial, o tráfego vai ficar reduzido a uma faixa por sentido, a partir das 09:00, na Avenida da Índia, na zona de Belém. A partir das 10:30, o trânsito no Largo dos Jerónimos passará a fazer-se em duplo sentido no arruamento lateral, devido à ocupação da zona da raquete dos elétricos.

Durante estes dias, os estacionamentos em frente aos Pastéis de Belém e junto ao Padrão dos Descobrimentos ficarão ocupados para dar apoio ao evento.

A Câmara de Lisboa apela aos munícipes para que evitem levar as suas viaturas para o local, preferindo os transportes públicos, e para verificarem antecipadamente os percursos alternativos.


* Que volte a ser o Melhor Rally do Mundo.


.

.

SKATER



VEJA EM ECRÃ TOTAL


.
.


HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Norte exporta mais do que importa

A Região Norte, em 2011, exportou mais mercadorias do que importou e o seu total representou 37,2% das exportações portuguesas, de acordo com o relatório da CCDRN ontem divulgado.

Tendo em conta todo o ano de 2011, "as empresas com sede na Região Norte foram responsáveis por exportações de mercadorias num montante global de 15,7 mil milhões de euros, valor que representa 37,2% do total das exportações nacionais (42,3 mil milhões)".


* Deseja-se em todas as regiões do país!

.
.


VAMOS DANÇAR
BREAKDANCE




CAMPEONATO DO MUMDO DE BREAKDANCE 2011 EM GRAZ AUSTRIA.
EM CONFRONTO NESTA FINAL  ESTÃO: Battle Toys vs. Team Germany


.

 .

JOHN AUTHERS

UM DOS MAIORES ANALISTAS DOS MERCADOS FINANCEIROS MUNDIAIS


 "Não podemos evitar uma
. economia verdadeiramente horrível durante muitos anos"


IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
22/03/12

.

.


HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Economia da Zona Euro está a encolher 
mais do que o esperado

Serviços e indústria, sectores que geram o essencial do PIB nos países da Zona Euro, sofreram em Março uma contracção mais acentuada do que o esperado.

O índice PMI, calculado com base em inquéritos a gestores de compras pela Markit Economics, caiu de 49,3 em Fevereiro para 48,7 em Março. Um valor abaixo de 50 pontos indica contracção da actividade económica.

Os economistas consultados pela Bloomberg apontavam para uma estimativa em torno de 49,6, ou seja, para uma estabilização das condições recessivas, que aparecem agora ter-se agravado.

As últimas previsões da Comissão Europeia, actualizadas em Fevereiro, apontam para uma recessão “moderada” na Zona Euro, com uma contração do PIB de 0,3%, quando em Novembro ainda previa algum crescimento, “moderado”, de 0,5%.


* 0,8% de diferença é muitíssimo dinheiro e revelador de que a estabilidade é uma quimera, a chamada Zona Euro está tóxicamente dependente dos mercados asiáticos e americano.


.

JOSÉ FILIPE MURTEIRA



Branquear a ditadura


No passado dia 22 de Fevereiro, os vereadores do PS na Câmara Municipal de Beja aprovaram uma proposta que abre a possibilidade de uma futura atribuição de nomes dos anteriores presidentes de câmara às ruas da cidade, onde se integram, nomeadamente, os que exerceram essas funções antes do 25 de Abril (presumo que sejam todos - os da Monarquia Constitucional, da 1ª República e do Estado Novo).
Tal proposta, tão inédita quão controversa e polémica, motivou, desde logo alguma discussão, entre aqueles que estão a favor e os que estão contra, centrando-se sobretudo nos homens que dirigiram o concelho entre 1926 e 1974.
Os argumentos utilizados pelos que a defendem, têm a ver com o facto de, por um lado, alguns dos presidentes de câmara durante o Estado Novo não terem assumido uma vinculação política ao regime e, por outro, as actividades desenvolvidas por outros, fora dessas funções, terem contribuído para a promoção cultural, económica ou social do município.
Ainda que discutíveis, estas opiniões são respeitáveis e pressupõem (acho eu) a ideia de que a eventual atribuição do nome de um desses ex-presidentes terá de ser sempre analisada individualmente e nunca inserida num qualquer pacote que junte o mais fervoroso republicano ao mais entusiasta salazarista.
Ora, não bastava já a originalidade e inoportunidade desta proposta que, sem qualquer justificação plausível, lança a divisão entre os bejenses (ainda que, até à sua concretização, "muita água vai correr debaixo das pontes"), eis que, num artigo publicado no passado dia 9, no jornal "Público", surgem algumas afirmações, atribuídas ao actual presidente da câmara, que vêm clarificar melhor o absurdo do seu teor.
Em primeiro lugar, JPV rejeita um "cariz político" a esta proposta, atribuindo-lhe apenas o "factor histórico". Como se as duas coisas pudessem estar desligadas, o autarca (formado em História) manifesta desconhecer algo que qualquer estudante dessa área conhece e que, na página 277, do volume 7, da História de Portugal dirigida por José Mattoso está bem explícito : "…o salazarismo introduziria o saneamento preventivo da função pública, isto é, a selecção política dos seus quadros : quer pela obrigatoriedade imposta, sob juramento, a todos os candidatos a funcionários públicos ou administrativos do repúdio formal do comunismo e da aceitação da ‘ordem social estabelecida pela Constituição Política de 1933’(…) quer pelo procedimento, bem mais eficaz, de sujeitar qualquer nova admissão nos serviços públicos à prévia informação da polícia política". Será que poderemos dissociar a política da história, nesta medida do Estado Novo?
Fazer essa distinção significa também aceitar que os presidentes de câmara nomeados (e não eleitos) no Estado Novo não tinham conhecimento das prisões, das torturas, dos exílios e das mortes dos oposicionistas políticos ao regime. Ou que, para eles, era irrelevante exercer o poder com base numa constituição que, entre outras medidas, ilegalizou os partidos políticos em 1933 (entre os quais o Partido Socialista Português, fundado em 1875).
Outro argumento utilizado por JPV é que essa proposta tem como objectivo "…assinalar para a história do concelho uma personagem que, para o bem e para o mal…" foi presidente da câmara de Beja. No limite, ao explicar desta forma o porquê da proposta, o que se faz é legitimar alguém que "para o bem e para o mal" dirigiu o País durante quase quatro décadas : Oliveira Salazar, presidente do conselho de ministros.
Teoria tão absurda como aquela originária do Brasil ("rouba, mas faz"), a ser levada à prática, apenas valoriza a "obra", não tendo em conta o contexto político em que a mesma é realizada.
Por outras palavras, sem esquecermos a importância de alguns equipamentos colectivos edificados no concelho de Beja (em especial na cidade) durante o Estado Novo (o "bem"), será que os presidentes de câmara desse período desconheciam, por exemplo, a existência de uma guerra colonial (o "mal") que durante 13 anos levou para África muitos dos jovens que aqui viviam (e de onde alguns não voltaram vivos)? Ou que, numa certa vivenda da Avenida Vasco da Gama, existia um serviço público chamado PVDE/PIDE/DGS (o "mal") que, qual "big brother" vigiava todos os passos dos bejenses?
Ou seja, ao lançar e defender esta proposta, com estes argumentos, o actual presidente da câmara mais não faz do que branquear o salazarismo, uma ditadura que, agindo à imagem das suas congéneres (o nazismo, o fascismo e o franquismo), não deixou boas memórias aos portugueses, em geral, e aos bejenses, em particular.

Foi por rejeitar teorias como as defendidas agora por JPV que um Homem íntegro e vertical – Jorge Vieira – recusou que um monumento por si esculpido fosse colocado junto à Ponte 25 de Abril, quando esta foi inaugurada, em 1966. A razão desta recusa: saber que essa ponte iria ser baptizada como Ponte Salazar.
Hoje, esse monumento dignifica a cidade de Beja. Graças ao Poder Local e à Democracia, que o escultor quis homenagear com essa e com as restantes doações que fez ao concelho.



IN "CORREIO ALENTEJO"
16/03/12

.

ALMORRÓIDA BEM F...ITNESSIDA



Exercícios no ginásio podem levar mulheres ao clímax sexual

Para Debby Herbenick, directora-adjunta do Centro para a Promoção da Saúde Sexual da Universidade de Indiana, nos EUA, os dados a que os estudos chegaram "são interessantes porque sugerem que o orgasmo não é necessariamente um evento sexual. Os dados também podem ensinar-nos mais acerca dos processos corporais por detrás das experiências obtidas pelas mulheres".

O estudo foi publicado numa edição especial da revista "Sexual and Relationship Therapy" dedicada à saúde sexual. O trabalho de investigação foi elaborado através de inquéritos realizados a 124 mulheres, que afirmaram ter experimentado orgasmos induzidos através de exercício, e 246 mulheres que experimentaram prazer sexual induzido da mesma forma, sem chegar até ao final.

As mulheres tinham idades compreendidas entre os 18 e os 63 anos, a maioria era casada ou tinha companheiro e cerca de 69% afirmaram ser heterossexuais.

Os estudos provam que quatro em cada dez mulheres que experimentaram o prazer sexual o fizeram em mais de dez ocasiões. Por outro lado, 20% das mulheres que alcançaram o orgasmo disseram que não puderam controlar a experiência. A maioria chegou ao orgasmo sem o recurso a qualquer fantasia sexual ou a pensamento em alguém por quem tivesse atração sexual.

Quanto ao exercício que praticavam e que as levava ao prazer sexual, mais de metade das mulheres inquiridas referiu os abdominais. Contudo, outras citaram o levantamento de pesos (26,5%), prática de yoga (20%), exercícios na bicicleta (15,8%) e corrida (13,2%).

O exercício considerado como o mais satisfatório foi a "cadeira do capitão", que consiste num banco onde os braços estão apoiados e as mulheres levantam os joelhos até ao peito ou em ângulo de 90 graus.

De acordo com Debby Herbenick, há ainda muita investigação a fazer, nomeadamente no sentido de perceber quais são os factores que conduzem ao prazer sexual a partir do exercício físico. Para já, reconhece como grande vantagem dos estudos o facto de terem permitido que as mulheres que conhecem prazer sexual com a ginástica se sintam "mais normais".


IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
21/03/12


NR: Que me perdoem os cientistas mas ao ginásio eu prefiro sempre mão na mão, boca na boca, mão na coisa, mão no coiso, boca na coisa ou no coiso, coiso na coisa ou coisa no coiso...

é uma ginática maravilhosa e o ginásio é qualquer espaço onde se possa namorar!!!

.
.


HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Água
Projecto Água Global vai afirmar
. tecnologia portuguesa 
em oito mercados estratégicos

Brasil, Angola, Moçambique, Marrocos, Argélia, Sérvia, Croácia e Polónia são os oito mercados estratégicos eleitos pelo projecto Água Global para reforçar a internacionalização das empresas portuguesas que operam neste setor, avançou o presidente da Parceria Portuguesa para a Água.

Em declarações à Lusa na data em que se celebra o Dia Mundial da Água, Francisco Nunes Correia adiantou que o projecto, resultante da colaboração entre a Associação Empresarial de Portugal e a Parceria Portuguesa para a Água, tem como objectivo afirmar a tecnologia e a engenharia portuguesa em oito mercados considerados "estratégicos e com potencial para Portugal".


* Água,um bem raro e precioso que só os que não a têm lhe dão o devido valor.


.
.



4 - A ERA DA ESTUPIDEZ



video

VEJA EM ECRÃ TOTAL

.
.


LEITE MOTA

ÚNICO ECONOMISTA PORTUGUÊS DOUTORADO EM ECONOMIA DA FELICIDADE

 

“A liberalização do sistema financeiro é o doping da economia”

 .

IN "i" - 22/03/12

.




HOJE NO
"i"

Governo quer fundir polícias municipais das grandes cidades
Actualmente existem polícias municipais em 34 concelhos. O Estado deve 2,59 milhões a 17 delas

O governo quer transformar as polícias municipais das grande cidades, juntá-las e criar polícias metropolitanas. Actualmente existem em 34 concelhos, o que representa mais de 1500 agentes das polícias municipais – de acordo com dados do Portal de Segurança e com os números enviados ao parlamento. Só na Grande Lisboa há seis câmaras com polícias próprias, que somam mais de 660 agentes. No Grande Porto são nove os concelhos com polícias municipais, que englobam quase 300 agentes.

A ideia é que as câmaras geograficamente próximas se unam e criem uma única polícia para servir toda a região. A medida vai ser discutida no âmbito da transferência de competências das autarquias para as comunidades intermunicipais, que vai ser concretizada ainda este ano. Será sobretudo nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto que esta fusão de polícias municipais e a sua transformação em metropolitanas vai ser mais visível, uma vez que no resto do país o cenário é diferente, pois os concelhos que criaram polícias próprias estão mais distantes geograficamente. Além disso, há ainda municípios onde estas entidades têm uma dimensão muito reduzida. Existem, por exemplo, sete corpos policiais com menos de 10 funcionários.

A iniciativa para criar este tipo de corpo policial – com tutela do respectivo presidente da câmara – tem de partir da autarquia. Actualmente, as polícias vivem exclusivamente do orçamento da câmara e, numa altura em que insiste na redução das despesas dos municípios – está em preparação uma linha de crédito para ajudar as mais endividadas –, o governo vai incentivar a fusão. A decisão não pode partir do executivo, uma vez que a criação ou fusão de polícias municipais é competência de cada autarca.

A medida vai ter dois obstáculos: os polícias municipais, que reivindicam mais competências e mais meios – o que poderá acontecer se ganharem escala e se transformarem em metropolitanas –, e as próprias câmaras municipais, que defendem a existência deste meio na sua alçada para garantir a segurança.

Aliás, a ingerência do governo e do parlamento neste assunto não é bem-vista pelos autarcas. Numa resposta à Assembleia da República, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa mostrou descontentamento pelo facto de o parlamento questionar uma área na qual não tem jurisdição e recusou-se a responder às perguntas dos deputados do CDS – que queriam saber quais as câmaras que tinham criado polícias municipais, quantos funcionários tinham e ainda quais os custos e as dívidas da administração central às câmaras, tendo em conta os compromissos assumidos. António Costa respondeu apenas que, “atento o princípio constitucional de autonomia do poder local, não compete aos exmos. deputados, à Assembleia da República, fiscalizar o exercício da actividade municipal”.

Dívidas A difícil relação entre a administração central e as câmaras, no que diz respeito à criação de polícias municipais, tem mais de uma década. Nos últimos dez anos, 38 câmaras assinaram com o executivo a criação de polícias municipais, mas apenas 34 estão realmente no terreno – isto porque a administração central não pagou a maior parte da comparticipação acordada em protocolo. O Estado deve 2,59 milhões de euros a 17 polícias municipais, do total das 34 que no ano passado enviaram dados à Assembleia da República. Das 17, dez não receberam um único euro e cinco receberam apenas uma tranche que chega aos 175 mil euros. No caso de quatro das mais pequenas (Vieira do Minho, Cabeceiras de Basto, Lousada e Valpaços), a administração central comprometeu-se a dar mais de meio milhão de euros (553,8 mil euros), mas ainda não pagou.

E a dívida total deve ser ainda maior, já que o Estado só não deve a seis das 34 câmaras com polícias próprias. Entre estas estão câmaras como a do Porto e a de Ponta Delgada, que assumiram os custos totais da criação das suas polícias. As outras quatro (ver caixa) assumem que já lhes foi pago o total dos encargos do Estado.

A falta de pagamento das verbas por parte da administração central chegou mesmo a deixar algumas polícias no papel. Em 2002 foram assinados 38 protocolos para a criação de corpos de polícia próprios, mas Celorico da Beira, Figueira da Foz, Loulé e Lagos decidiram não criar a polícia por não terem recebido o dinheiro devido.

* Ambos, governo central e poder autárquico, estão pouco interessados em gerir bem as polícias, carros avariados, carência de consumíveis nas esquadras, (tinteiros para impressoras), são exemplos desta evidência.
O que ambos os poderes querem é inventar guerrinhas para baralhar os próprios agentes e demais cidadãos contribuíntes do erário público, uma fantochada!!!


.
.
DAS CANÇÕES MAIS OFENSIVAS DE SEMPRE

10 –  ISAAC HAYES

CHOCOLATE DALTY BALLS




LETRA:

Two Tablespoons of cinnamon, and 2 or 3 eggwhites
Half a stick of butter, meeeelted
Stick it all in a bowl baby, Stir it with a wooden spoon
Mix in a Cup of Flour, you'll be in heaven soon
Say everybody have you seen my balls?
They're big and salty and brown
If you ever need a quick Pick-me-up
Just stick my balls in your mouth!
Ooh, suck on my chocolate salty balls,
Stick em in your mouth and suck em!
Suck on my Chocolate Salty balls
they're packed full of vitamins, and good for you,
So suck on My balls!

Quarter cup of unsweeted chocolate, and half cup of brandy
Then throw in a bag or two of sugar, and just a pinch of vanilla
Grease up the cookiesheet, cos i hate when my balls stick
Then Preheat the oven to 350°, and give that spoon a lick
Say everybody have you seen my balls?
They're big and salty and brown
If you ever need a quick Pick me up
Just stick my balls in your mouth
Suck on my chocolate salty balls
Stick em in your mouth and suck em!
Suck on my Chocolate Salty balls
they're packed full of goodness, high in Fibre
Suck on My balls!

[sniff sniff] Hey, wait a minute, what's that smell?

Smells like something burning
Well, that don't confront me none
As long as I get my rent paid on the Friday
Baby you'd better get back in the Kitchen
Cos i've gotta Sneaking Suspicion
Oh man baby, baby! You just burnt my balls!

Someone help me, my balls are on fire!
Get some ice baby! My balls are Burning!
Get some water, pour some water on me!
My Balls are burning!
Help me, Blow on em, Blow on em, do something!
Ooh, suck on my chocolate salty balls
Stick em in your mouth and suck em!
Suck on my Chocolate Salty balls
Put em out baby, Blow em!
Suck on my balls, baby! Suck on my balls Baby!
Suck on my red hot, salty, chocolate balls
Put em out baby, hoo, hoo
Suck on my balls


.

ALMORRÓIDA TECNOLÓGICA




Nova tecnologia permite 
que tatuagens vibrem 
para identificar chamadas

Nokia patenteou novo sistema de identificação de chamadas. Graças a uma tinta ferromagnética, é possível sincronizar uma tatuagem com um telemóvel - a exemplo do que acontece com dispositivos Bluetooth

A Nokia registou uma patente, no final do ano passado, que consiste na sincronização de uma tatuagem com o telemóvel de forma a que a tinta vibre sempre que se recebe uma chamada. Além disso, é possível mudar o tipo de vibração de modo a perceber, sem olhar para o telemóvel, se está a receber uma chamada, uma mensagem ou uma notificação de e-mail.

Pode-se, ainda, perceber quem está a ligar já que, a cada pessoa, pode ser associada uma vibração específica. Assim, os utilizadores podem optar por uma vibração mais relaxante para os amigos e outra, mais irritante, para as pessoas menos desejadas. Neste momento, existem duas formas de concretizar esta ideia: uma removível, que funciona, essencialmente, como um sensor adesivo ou, para os mais corajosos, uma tatuagem verdadeira. A tatuagem seria como qualquer outra, já que se pode escolher a imagem que se pretende. A única diferença é que seria pintada com uma tinta especial, que é capaz de vibrar.

A inovação, que está inserida no campo das tecnologias hápticas (sensíveis ao tacto), só pode ser concretizada com o uso de tinta ferromagnética, capaz de detectar o campo magnético e transmitir o estímulo, neste caso, para a pele. É usado este processo uma vez que o ferromagnetismo permite que vários materiais se tornem ímanes permanentes. A tinta usada deve, primeiro, ser desmagnetizada através de exposição a altas temperaturas e magnetizada novamente, depois de ser tatuada.

Essencialmente, o dispositivo tem a função de detectar um campo magnético e de emitir uma vibração. A sincronização da tatuagem com o telemóvel seria feita de uma forma semelhante ao que acontece com os dispositivos Bluetooth. O equipamento torna-se útil em lugares muito barulhentos ou silenciosos, em que não seja possível manter o som do telemóvel ligado.



IN "PÚBLICO"
21/03/12




NR: Os homens aguardam, com alguma ansiedade, que outro fabricante crie a tecnologia "eráptil" que através duma simples chamada telefónica e com tatuagem específica, minimize a disfunção eréctil. A bem do amor!


.

.


HOJE NO
"A BOLA"

Lamá atacado à pedrada

Mais de dez meses depois, Lamá voltou aos relvados. Ultrapassado um problema disciplinar, o guarda-redes voltou à baliza do Petro, no jogo com o Benfica de Luanda, mas o regresso não foi o ideal.

Lamá sofreu dois golos na primeira parte e ouviu apupos por parte dos adeptos do clube, além de gritos por Jota Bê, o habitual titular. A reação do público tomou outras proporções ao intervalo, com Lamá a fugir de pedras arremessadas das bancadas. Nada de grave aconteceu, mas o internacional angolano ficou triste.

«Fui apedrejado, mas são coisas normais. O público paga bilhete e tem direito a reclamar, quando não gosta. Não me acertou, mas fiquei triste. Sou profissional e são coisas que acontecem», afirmou Lamá, a A BOLA.

Após 25 partidas sem jogar, o guarda-redes do Petro espera melhorar à medida que for jogando mais. «Acusei alguma falta de ritmo. Estava habituado a jogar e só vou melhorar com o tempo», prometeu Lamá.

Problemas à parte, o internacional angolano espera um grande Girabola por parte do Petro. Lamá acredita que o campeonato deste ano será o mais competitivo dos últimos anos. E dá o exemplo da Zâmbia, o inesperado vencedor do Campeonato Africano das Nações.


* Desportivamente Angola está na Idade da Pedra, políticamente também.


.
.

 I- O UNIVERSO


  5 - ESTRELAS DA MORTE
(Último episódio)


video

É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar para pensar, na verdade não há. 
(Renato Russo) 
Ninguém é tão grande que não possa aprender, nem tão pequeno que não possa ensinar. 
(Esopo fabulista grego)
 Não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar. 
(Carl Sagan)
 O primeiro dever da inteligência é desconfiar dela mesma. 
(Albert Einstein) 
Queres ser grande? Começa por ser humilde. Planejas levantar o edifício de tua própria perfeição? Começa por escavar os alicerces de tua humildade. E quanto mais alto o edifício, tanto mais profundos os alicerces. Vê bem que os edifícios sobem quando os alicerces são aprofundados. De tal forma que a grandeza torna-se pequena e a pequenez, grande. 
(Santo Agostinho) 
A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.
 (Nelson Mandela)
 A morte do homem começa no instante em que ele desiste de aprender. 
(Albino Teixeira)   
Quero conhecer os pensamentos de Deus... O resto é detalhe
 (Albert Einstein)

.
.


HOJE NO
"PÚBLICO"

Pedida a reabertura do inquérito
 ao diploma de Sócrates

O advogado Alexandre Lafayette, mandatário de um antigo vice-reitor da Universidade Independente (UnI), Rui Verde, entregou anteontem no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) um pedido de reabertura do inquérito à licenciatura de José Sócrates. O requerimento foi acompanhado pelos originais do processo do ex-primeiro-ministro como aluno da UnI, dois CD, uma lista de pessoas a ouvir e um pedido de realização de várias diligências.

O inquérito à forma como a licenciatura de Sócrates foi obtida, em 1996, teve origem num despacho do procurador-geral da República e foi concluído em Agosto de 2007 pela directora do DCIAP, Cândida Almeida. Os autos foram então mandados arquivar, face ao entendimento de que não havia indícios de falsificação e de que aquele aluno não tinha sido objecto de tratamento de favor.

No final de Novembro de 2011, o antigo vice-reitor da UnI deu a conhecer ao PÚBLICO os documentos originais do processo do aluno Sócrates na Uni, afirmando que os tinha consigo desde uma data anterior à abertura do inquérito.

Pouco depois lançou um livro em que reproduz esses mesmos documentos, alguns dos quais apresentam pequenas mas significativa discrepâncias em relação aos que foram divulgados pela UnI e por Sócrates em 2007. Já em Janeiro deste ano, depois de comparar os documentos na posse de Rui Verde com aqueles que serviram de base ao inquérito conduzido por Cândida Almeida, o PÚBLICO revelou que a investigação do DCIAP tinha sido feita com base em fotocópias e que nunca tinha sido feita qualquer diligência para localizar os originais.

Nos últimos meses, a directora do DCIAP deu a entender que não havia razões para reabrir o inquérito, embora não excluísse a sua reabertura em caso de aparecimento de novos elementos. No entender de Alexandre Lafayette o material anteontem entregue no DCIAP é precisamente isso - dados novos - pelo que não restará a Cândida Almeida outra saída senão retomar a investigação.

Juntamente com o requerimento, o advogado entregou os originais do processo de Sócrates na UnI e dois CD. Um deles contém a gravação de declarações feitas nos últimos meses no julgamento do caso da Universidade Independente - em que Rui Verde e outros ex-dirigentes da UnI são acusados de burlas e outros crimes - por antigos professores daquela instituição que põem em causa a autenticidade da licenciatura de Sócrates. São eles Eurico Calado, João Guterres e Carvalho Rodrigues. O outro contém a reprodução das conversas telefónicas entre Sócrates e o ex-reitor Luis Arouca gravadas pela PJ e reproduzidas pelo Correio da Manhã. Lafayette requer também a inquirição de Sócrates e de cinco antigos professores da UnI, e ainda a apreciação dos processos de Sócrates na Câmara da Covilhã e na escola francesa onde está a estudar.


* Este assunto só é notícia neste blogue porque é revelador de como a investigação funciona mal.


.

.


DOR MAIOR






.

.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Proibir venda de álcool a menores de 18 anos terá "efeito perverso"

A Associação de Bares da Zona Histórica do Porto alertou esta quarta-feira para o "efeito perverso" da proibição da venda de álcool a menores de 18 anos prevista pelo Governo e defendeu mais fiscalização e uma lei do álcool.

"Se querem resolver o problema, criem a lei do álcool, que obrigue qualquer estabelecimento a ter uma licença específica para venda de bebidas alcoólicas e preveja penalizações em caso de vendas a menores", adiantou à agência Lusa António Fonseca, presidente da Associação de Bares da Zona Histórica (ABZH).

O responsável revelou que vai enviar "um pedido de reunião ao secretário de Estado da Saúde" para expor a opinião da associação e apresentar a sua proposta, que passa também pelo "reforço da fiscalização na rua e nos estabelecimentos".


* Diz a ciência que o cérebro humano termina a sua formação por volta dos 21 anos. Diz também a ciência que a ingestão de álcool por juvenis e adolescentes tem efeitos perigosos e irreversíveis na saúdes destas pessoas.
Perversão é pais ou educadores, comerciantes de bebidas álcoolicas e autoridades, serem coniventes e permissivos quanto ao consumo de álcool por as camadas mais jovens, isso é que é preverso.

.
.




DOUTRO SÉCULO 









z
.


HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Futebol
Final da Champions 
vale até 130 milhões a Portugal

Relatório de 2011 revela número desta dimensão para o Reino Unido após decisão em Londres. Jogo é na Luz em 2014 no centenário da Federação.

A final da Liga dos Campeões que o Estádio da Luz vai receber em 2014 pode ter em Portugal um impacto económico até aos 130 milhões de euros. O relatório pedido pela UEFA a uma consultora suíça (Rütter+Partner), em parceria com a Universidade de Lucerna, acerca da final do ano passado, em Wembley, revela que o impacto económico daquele Manchester United-Barcelona para o Reino Unido se situou nos 129 milhões de euros, sendo 99 milhões só para a região de Londres. Em Portugal, pelo menos 130 milhões devem estar assegurados.

"Salvaguardando o facto de não sabermos quais vão ser as equipas na final, a tendência é para que essa verba seja superior em Lisboa", admite Daniel Sá, líder do IPAM de Porto e Aveiro. "A Liga dos Campeões é um produto desportivo que todos os anos regista evolução, trabalhado com muito cuidado e optimizado pela UEFA. A operação começa muitos meses antes e a estratégia tem sido explorar ao máximo tudo o que está para lá do jogo. Por exemplo, uma semana antes são desenvolvidas iniciativas na cidade e no País para a promoção do evento, aumentando o interesse na final."


* Uma excelente notícia, pena que ainda faltem 2 anos.




4 - DESERTOS  











c
.


HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Aumento das despesas efetivas do Estado
Passos «culpa» RTP

O primeiro-ministro atribuiu o aumento da 'despesa efetiva', às 'despesas extraordinárias', com a RTP e sublinhou que só no boletim da execução orçamental de maio haverá uma 'notícia correta', dos efeitos das medidas.
'A despesa efetiva aumentou apenas em resultado de despesas extraordinárias que tiveram lugar, nomeadamente, com a RTP. Foram cerca de 226 milhões de euros, se o número não me falha, que não compara com anos anteriores', frisou. 'Em todo o caso, se deduzirmos essa fatia a verdade é que a despesa efetiva cai, como estava previsto e isso significa que estamos a controlar bem as nossas contas', acrescentou. 'A execução orçamental tem sempre riscos e é importante que o país saiba que as coisas nunca estão adquiridas em definitivo. Precisamos todos os meses de nos esforçar para atingir os nossos objetivos', continuou Passos Coelho. O primeiro-ministro mostrou-se ainda confiante que Portugal vai cumprir os objetivos: 'Tenho a certeza que esses objetivos serão atingidos, mas isso depende muito do esforço que todos precisam de fazer', O défice do subsetor Estado atingiu os 799 milhões de euros em fevereiro, mais 191,1 por cento do que no mesmo mês de 2011.

* O sr. Primeiro-ministro está esquecido mas nós lembramos. Muito recentemente a RTP foi obrigada pelo governo a uma despesa extraordinária, para além de políticamente sórdida, quando deslocou uma equipa da empresa a Luanda para bem falar da ditadura angolana. Extraordinário....


.