sábado, 10 de março de 2012

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA..... ADULTOS



Um gajo está na cama com a amante 
quando ouve os passos do marido.

A mulher manda-o pegar as roupas e sair pela janela.

Ele resmunga porque está a chover muito, mas não tendo outra solução,salta e cai no meio da rua, onde tá a passar uma maratona.

Ele aproveita e corre junto com os outros, que o olham de um jeito esquisito.

Afinal, ele está nu!

Um corredor pergunta:

- Você sempre corre assim nu?

- Sim! - responde o amante - É tão bom ter uma sensação de liberdade...

Outro corredor pergunta :

-Mas você sempre corre assim nu com as roupas nas mãos?

O gajo não se dá por vencido:

- Eu gosto assim. Posso vestir-me no fim da corrida e ir para o carro para ir para casa...

Um terceiro corredor insiste:

- Mas você sempre corre assim nu com as roupas nas mãos e com um preservativo na pila? 
O gajo responde:
- Só quando está a chover!


.

FAZ AMANHÃ UM ANO






.m


SÃO TODOS IGUAIS




.
.
O MAIOR ESPECTÁCULO DO MUNDO CANTA  EM PORTUGUÊS


RIO 2012

Clip da Imperatriz Leopoldinense




MESTRE SALA E PORTA BANDEIRA





.

O ÓDIO MATA




DIGA NÃO AO RACISMO


.
.

18-DANÇAS NATIVAS

DANÇA PERUANA

MARINERA A CAVALO



Marinera é uma dança da região costeira do Perú, 
também chamada de 'Dança Nacional Peruana' 

.
CC

LINDA MAS VENENOSA

Este arbusto assim bonito que nós vemos na foto, chamada difembaquia da variedade camila, (nome cientifico: Dieffenchachia seguine var. camilla) que é vendido como o que é, uma planta decorativa bonita que na aparência é inofensiva, na realidade ele é um dos tóxicos mais poderosos da natureza.

A sua seiva que se concentra na haste e próximo do pecíolo próximo, foi usado tradicionalmente por nativos amazónicos para envenenar a extremidade de seus dardos de caça. O simples contacto da mão nos olhos após s sua manipulação, produz o cegueira temporária. Pode causar a morte de um bebé em pouco menos de dez segundos e normalmente asfixia em pouco menos de vinte minutos uma pessoa. Nunca se deve manipular sem luvas de cabedal ou de borracha e mesmo assim com extrema precaução.

informação disponível na Internet trivializa o seu potencia letal… Como é tão popular, vale a pena que a comunidade conheça as suas características naturais para que decidamos se vale a pena tê-la como ornamento, se um simples contacto casual, acidental ou provocado pode causar-nos graves problemas de saúde em poucos instantes.


IN "http://noticiasongs.org/archives/4010" excertos do texto.

.
.


PARADA GAY



AUSTRÁLIA 


SIDNEY







 .


CINCO RAZÕES PARA NÃO USAR PRESERVATIVO



O spot publicitário português CINCO RAZÕES PARA NÃO USAR PRESERVATIVO, escrito, produzido e realizado pela Monomito Argumentistas, foi considerado o melhor anúncio governamental europeu de prevenção da sida no European AIDS Video Contest 2009, um concurso internacional dinamizado pelo Governo alemão.

Para a Coordenação Nacional para a Infecção VIH/sida, a atribuição deste prémio "é muito importante", porque "demonstra que é possível fazer campanhas que são reconhecidas como interessantes e importantes, quer do ponto de vista da mensagem, quer do ponto de vista estético e da forma como são realizadas".

O anúncio premiado foi exibido nas televisões portuguesas em Outubro de 2007 e conta com a participação de diversas figuras públicas: Vítor Norte, São José Correia, Pacman, Cucha Carvalheiro, Sara Prata, Rita Salema, Bruno Nogueira e Alberto Quaresma.

Henrique Barros adiantou à Lusa que este anúncio é "recordado" e "reconhecido" pelos portugueses, nos inquéritos realizados periodicamente pela Coordenação Nacional para a Infecção VIH/sida de avaliação da influência das mensagens televisivas, como o "mais relevante do ponto de vista da transmissão da ideia da prevenção". O anúncio vai agora voltar a ser exibido nas televisões.

.
.

4 - ADOLESCÊNCIA




Uma excelente série espanhola que pode ajudar os adultos a explicar a vida a crescer, aos mais pequenos. 
Disfrute...
 .

.
MODA LISBOA 2012

Desfile de Lidija Kolovrat




Lidija Kolovrat


.



 Tsetseglen Odgerel






.

ANTÓNIO COSTA



‘O Álvaro’ é o problema?


Álvaro Santos Pereira passou de ‘ministro-estrela’ a ‘ministro-remodelável’ em poucos meses e, sobre isso, já não há nada a fazer, passe o tempo que passar, demore o tempo que demorar.
Os empresários e gestores, os cidadãos em geral, já incorporaram esta decisão de Pedro Passos Coelho e, a partir de agora, há uma espécie de contagem decrescente na Rua da Horta Seca. Mas ‘o Álvaro' é o problema?
O ministro da Economia não é tão bom como nos venderam quando foi anunciado o Governo, mas não é tão mau com nos querem vender hoje. O problema central não está, portanto, em Álvaro Santos Pereira, é bem mais profundo e complexo, e tem de ser resolvido por Pedro Passos Coelho. E não vai resolver-se com a substituição do ministro da Economia, embora o próprio não esteja, propriamente, a ajudar. Os empresários e os gestores, as empresas não vão passar a criar emprego por magia porque o primeiro-ministro remodela o ministro da Economia.
Ontem, o Governo anunciou incentivos fiscais e contratuais a oito empresas nacionais, de locais como a Marinha Grande, Oliveira de Azeméis, Óbidos ou Alpiarça. Quem fez o anúncio? O mesmo ministro que tem de explicar aos portugueses, e ao mundo, a visão de Portugal sobre a Síria e sobre o Afeganistão. Sim, esse mesmo, Paulo Portas, porque tem a tutela da política externa e do AICEP. Ora, este anúncio de Portas, em cima de uma crise política pública em torno da gestão dos fundos comunitários - no fundo, da definição de quem manda no dinheiro que chega de Bruxelas - revela, primeiro, descoordenação política e, depois, ambiguidade nas definições de competências dentro do Governo e, particularmente, do Ministério da Economia.
O ministério, tal como foi desenhado, exigia um ministro com peso político, mas foi o primeiro-ministro que o desenhou assim. Álvaro Santos Pereira não era esse ministro e, já o mostrou, não é, nem será. A forma como o ministério tem sido ‘desmantelado' de competências pré-anuncia o que vai na cabeça de Pedro Passos Coelho - e de Miguel Relvas - mas não será suficiente. Veja-se o caso dos fundos comunitários: Vítor Gaspar tem de ter uma palavra decisiva na aplicação dos fundos na medida em que são necessários fundos do orçamento sempre que há um investimento com recurso a dinheiro de Bruxelas, as denominadas ‘comparticipações nacionais'. Mas deveria ser o ministro da Economia, este ou outro, a fazer a gestão estratégica destes fundos, a gerir a sua aplicação. Um outro modelo - uma gestão nas mãos de Vítor Gaspar - vai resultar, necessariamente, num distanciamento entre o Governo e as empresas. Porque as preocupações do ministro das Finanças e do ministro da Economia não são as mesmas, às vezes, são até conflituantes.
Álvaro Santos Pereira está a fazer o possível, dizem os empresários ouvidos pelo Diário Económico. Tem de gerir uma reforma laboral que motiva manifestações, mas tenta dar uma resposta ao desemprego, tem de gerir um sector dos transportes que tem de despedir para ter futuro, tem de gerir a falta de dinheiro que as empresas precisam para investir.
Neste contexto, quando o trabalho do ministro da Economia será tanto melhor quanto mais diminuir a presença e influência do Ministério na Economia, e aumentar a regulação, exige-se ainda mais governação económica e coordenação política. Com ou sem Álvaro.
____

Director

IN "DIÁRIO ECONÓMICO"
06/03/12
.

5- Instintos Sexuais Humanos





Apresentado por Robert Winston.

Instinto Humano.
Por que 21 mil quilômetros de batom são vendidos por ano? O que cada um de nós fará mais de 3 mil vezes durante a vida? Por que 18 mil litros de loção pós-barba são usados todos os dias? Como queimaremos 250 mil calorias ao longo da vida? E o que 240 milhões de pessoas estarão fazendo hoje à noite? No fim, tudo se resume a uma coisa. O que é? Fazer sexo. Documentário da BBC/TLC Co, em português, apresentado pelo Discovery Channel.

.

.

2 -MULHERES 
DE BARBA RIJA

Tem de tudo: desde assassinas, a traficantes de droga, às chamadas femme fatale (mulheres fatais) e até aquelas parteiras que faziam abortos clandestinos em condições desumanas e que, como consequência disso, mataram inúmeras mulheres. É um portefólio único, de mais de 2500 fotografias, que ilustra o submundo feminino dos anos 20 na Austrália.

A polícia de New South Wales, na Austrália, divulgou ao
Mail Online as fotografias de identificação destas mulheres, tiradas no momento em que elas foram presas. Estas fotografias foram tiradas entre 1910 e 1930.


Alma Smith. Tinha 34 anos quando foi presa por ter feito um aborto clandestino a uma jovem mulher que morreu na sequência dessa operação. A pena foi de cinco anos.  

Vera Crichton. Esteve envolvida numa conspiração com outras duas mulheres para conseguir um aborto clandestino a uma terceira, sua amiga. Não foi condenada mas ficou em liberdade condicional durante três anos.

E. Walker. Não há registo de criminalidade, supõe-se que tenha sido uma vagabunda que de vez em quando tinha o aconchego dum calabouço para dormir uma noite. Rapava a cabeça por questões de higiene



Elizabeth Singleton. Ficou descrita nos arquivos da polícia como uma "prostituta vulgar". Teve várias condenações mas os detalhes das sentenças parecem ter-se perdido. Esteve presa em Long Bay.    


Alice Adeline Cooke, bígama. Tinha vários nomes falsos para despistar a polícia e pelo menos dois maridos. Foi presa com apenas 24 anos.





Janet Wright, o anjo da morte Tinha 68 anos quando foi tirada esta fotografia na esquadra da polícia de New South Wales. Fez um aborto clandestino a uma adolescente que resultou quase na sua morte.


.
.
OS 10 MELHORES 
SINGLES DE 2011
(PARA A ROLLING STONE)


01 –  ADELE

ROLLING IN THE DEEP






POEMA

There's a fire starting in my heart
Reaching a fever pitch and it's bringing me out the dark
Finally, I can see you crystal clear
Go head and sell me out and I'll lay your ship bare

See how I'll leave with every piece of you
Don't underestimate the things that I will do

There's a fire starting in my heart
Reaching a fever pitch and its bringing me out the dark

The scars of your love remind me of us
They keep me thinking that we almost had it all
The scars of your love, they leave me breathless
I can't help feeling

We could have had it all
(You're gonna wish you never had met me)
Rolling in the deep
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
You had my heart inside of your hand
(You're gonna wish you never had met me)
And you played it to the beat
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)

Baby, I have no story to be told
But I've heard one of you and I'm gonna make your head burn
Think of me in the depths of your despair
Making a home down there, as mine sure won't be shared

(You're gonna wish you never had met me)
The scars of your love remind me of us
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
They keep me thinking that we almost had it all
(You're gonna wish you never had met me)
The scars of your love, they leave me breathless
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
I can't help feeling

We could have had it all
(You're gonna wish you never had met me)
Rolling in the deep
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
You had my heart inside of your hand
(You're gonna wish you never had met me)
And you played it to the beat
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)

Could have had it all
Rolling in the deep
You had my heart inside of your hand
But you played it with a beating

Throw your soul through every open door
Count your blessings to find what you look for
Turn my sorrow into treasured gold
You pay me back in kind and reap just what you sow

(You're gonna wish you never had met me)
We could have had it all
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
We could have had it all
(You're gonna wish you never had met me)
It all, it all, it all
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)

We could have had it all
(You're gonna wish you never had met me)
Rolling in the deep
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
You had my heart inside of your hand
(You're gonna wish you never had met me)
And you played it to the beat
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)

Could have had it all
(You're gonna wish you never had met me)
Rolling in the deep
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
You had my heart inside of your hand

But you played it
You played it
You played it
You played it to the beat



.

Serviços de Carpintaria, Estofamento e Restauro
 Além de vos poder ser útil 
estão também a ajudar pessoas com deficiência

ELO SOCIAL -  Av. Dr. Alfredo Bensaúde nº 1
1800-423 Lisboa   (junto ao Ralis)
 Telf.  218540360  Fax. 218540361
 2ª a 6ª feira   -   9.00/13.00           14.00/17.00

A Associação ELO SOCIAL presta diversos serviços, através do Emprego Protegido, a custos reduzidos e de qualidade garantida.

Entre eles, têm as Secçoes de 
Carpintaria, Estofamento e Restauro.

Sofás e cadeiras que necessitem de ser estofados e consertados podem entregar-lhes esse trabalho com a certeza de que vos irá surpreender quanto à qualidade e preço. Neste momento, por falta de adequada divulgação estão quase sem trabalho - daí estarem a fazer  uma promoção na redução do seu preço de tabela até 30%!
Para aqueles que residam na área de Lisboa, eles vão a casa gratuitamente buscar e entregar, como apresentam orçamento para a reparação.
Trabalham igualmente para empresas.
Pedimos-vos caros visitadores que divulguem também esta mensagem junto dos vossos amigos e conhecidos.

Obrigado!
 
.

LAGOTTO
   ROMAGNOLO






Classificação F.C.I.: Grupo 8 - Retrievers, Levantadores e Cães D’água. Seção 3 - Cães D’água
Padrão FCI nº 298 - 02 de março de 2011.
País de origem: Itália
Nome no país de origem: Lagotto Romagnolo
Utilização: Caça. Sem prova de trabalho

RESUMO HISTÓRICO: raça antiga que busca e traz a caça da água nas planícies de Comacchio e nas zonas pantanosas de Ravenna. Durante séculos os grandes pântanos foram drenados e transformados em terras cultiváveis. Subsequentemente, o Lagotto se transformou de um cão de caça em um cão de faro, procurando trufas (tipo de cogumelo que nasce debaixo da terra) na parte plana e aberta do país e nas colinas de Romagna.

MAIS HISTÓRIA
O Lagotto Romagnolo é um cão que foi especialmente produzido para encontrar as trufas em todos os tipos de terreno, é a única raça no mundo especializada em rastrear este tubérculo precioso. Um cão de água típico de pequeno-médio porte, é um mesomorfo com um tronco bastante encorpado.
O Romagnolo Lagotto tem o caráter restrito dum cão duma região, a aparência típica de quem tem suas raízes na história e a expressão suave, atenta comum a todos os cães da raça italiana. A primeira vista dá a impressão de algo histórico e arcaico que milagrosamente sobreviveu até os dias atuais - um desafio vivo para o tempo e história.
Muitos séculos atrás, as pessoas de Itália desenvolveram um próspero comércio com o Oriente. Este sistema de comércio implicava contato contínuo a todos os níveis, permitindo assim que as diferentes populações aprendessem muito sobre a cultura uns dos outros e seus costumes - e o conhecimento de cães não foi uma exceção a essa regra. Isso explica por que tantos sítios arqueológicos, especialmente no noroeste da Itália, revelaram a presença de várias raças caninas, especialmente de um cão de água pequeno, com uma espécie de casaco, eriçado crespo. A necrópole etrusca de Spina (perto de Ferrara) contém representações atualizadas de caça e de pesca que sempre incluem um cão como o atual Lagotto Romagnolo. Os etruscos atingiram o norte do Adriático entre o sexto e quinto séculos AC, e mantiveram relações comerciais com muitos países do Oriente, o que favoreceu a introdução deste grupo de cães na região norte do Adriático.

Embora seja verdade que o expansionismo de muitas populações orientais foi responsável pela introdução dessas raças tão distantes como as Ilhas Britânicas, deve notar-se que aconteceram após o contato inicial com populações de cães de água italianos. Chegaram a Espanha através do norte da África no tempo das conquistas árabes, dando origem ao atual Perro de Agua Español, eles já tinham estado na península italiana, durante séculos, especialmente nas zonas húmidas e pantanosas de Romagna.É portanto bastante provável que o acquaticus Canis dos quais Linneo falou, localizando-o na bacia do Mediterrâneo, não é outro senão o nosso Lagotto Romagnolo. Em sua morfologia, o desenho feito por Linneo carrega uma semelhança impressionante com o cão de Romagna.
Após o desaparecimento dos cães de água etruscos a civilização continuou a florescer, permanecendo comumente ao longo dos tempos romanos e medievais, especialmente ao longo da costa que vai de Ravenna, através da Comacchio e planícies para Veneto Friuli e da península da Ístria. Nos frescos da Suite nupcial de Palazzo Ducale di Mantova dei Gonzaga, criado por Andrea Mantegna em 1456 há, no cenário que representa o "encontro", aos pés do marquês Ludovico III Gonzaga, um cachorro que se aparenta como Lagotto Romagnolo de hoje. A partir do século 16 livros sobre cultura, folclore local, costumes e caça estão cheios de citações que mencionam a utilização de um cão curly-revestido pequeno usado para recuperar o jogo da água. Estes cães realizaram uma série de atividades, fornecendo suporte para a vallaroli (ou "lagotti"), folclore pitoresco que, antes da recuperação de terras no final do século 19, eram a verdadeira alma dessas lagoas.

APARÊNCIA GERAL: cão de tamanho pequeno para médio, bem proporcionado, de construção forte e aparência rústica, com uma densa e encaracolada pelagem de textura lanosa.
 PROPORÇÕES IMPORTANTES
• o comprimento da cabeça é de 4/10 da altura da cernelha. O cão é quase tão alto quanto longo (quadrado).
• o comprimento do crânio deve ser ligeiramente mais longo que 50% do total comprimento da cabeça.
• o comprimento do focinho é 2/10 menor que o do crânio (44% para 56%).
• a profundidade do peito é menos que 50% (mais ou menos 44%) da altura da cernelha.

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: um dom natural para buscas e seu excelente faro tornaram esta raça muito eficiente para procurar as trufas. Seu anterior instinto de caça foi modificado pela seleção genética; por esta razão seu trabalho não é atrapalhado pelo odor da caça. O Lagotto é dócil, pouco exigente, alerta, afetuoso, muito ligado ao seu dono e fácil de ser treinado. Ele é também um bom cão de companhia e um excelente cão de alarme.

CABEÇA: vista de cima, em forma trapezoidal e moderadamente larga. Os eixos longitudinais superiores do crânio e do focinho divergem ligeiramente.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: largo no nível dos eixos zigomáticos, e tão longo quanto largo. Visto de perfil, do occipital ao stop, o crânio deve ser mais longo do que o focinho. É ligeiramente convexo e tende a aplanar na parte traseira do crânio. Os sinus frontais são bem desenvolvidos, as arcadas superciliares marcadas, o sulco médio frontal pronunciado, a crista occipital curta e pouca desenvolvida, fossa supra-orbital ligeiramente marcada.
Stop: não muito pronunciado, mas evidente.
REGIÃO FACIAL
Trufa: larga, com narinas bem abertas e móveis. Sulco mediano fortemente pronunciado. Vista de perfil, a trufa continua na mesma linha que o focinho e se estende muito ligeiramente além da borda da frente dos lábios. A cor vai do marrom claro ao marrom escuro, dependendo da cor da pelagem.
Focinho: razoavelmente largo, ligeiramente mais curto do que o crânio (relação: crânio: 56%; focinho: 44%), sua profundidade é ligeiramente menor que seu comprimento. Ligeiramenre em forma de cunha, dando um perfil preferivelmente rombudo. A cana nasal tem um perfil reto.
Lábios: não são muito grossos, são bem apertados, de maneira que o perfil inferior do focinho seja determinado pela mandíbula. São cobertos por bigodes longos e de pelos duros. Vistos de frente, os lábios formam um largo semi-círculo. A cor das bordas vai do marrom claro ao marrom escuro.
Maxilares / Dentes: mandíbula forte com maxilares quase retos e um corpo mandibular relativamente largo. Mordedura completa em tesoura (isto é, os dentes superiores recobrem os dentes inferiores e são inseridos ortogonalmente aos maxilares) ou em torquês (ou pinça, ponta com ponta), com dentes brancos e bem desenvolvidos.
Mordedura em tesoura invertida (isto é, os dentes inferiores recobrem os dentes superiores e são inseridos ortogonalmente aos maxilares) é aceitável.
Bochechas: planas.
Olhos: grandes, mas nunca exagerados, redondos, prenchendo bem as órbitas, razoavelmente separados. A cor da íris vai do ocre até a cor de avelã e marrom escuro, dependendo da cor da pelagem. Pálpebras aderentes; a cor da borda dos olhos vai do marrom claro ao marrom escuro. Pestanas muito bem desenvolvidos. Olhar alerta, expressão inteligente e viva.
Orelhas: tamanho médio em proporção à cabeça, triangulares, com as pontas arredondadas. A base é larga e elas são inseridas logo acima dos arcos zigomáticos. Pendentes em repouso ou ligeiramente elevadas quando o cão está em atenção. Se esticadas sobre a trufa, elas devem atingir o focinho em 1/4 do seu comprimento. Nas orelhas o pelo tende a mostrar caracóis mais frouxos, mas continua muito ondulado. Não tem pelo curto nas orelhas. A parte interna das orelhas também é coberta de pelos.

PESCOÇO: forte, musculoso, seco, de seção transversal oval; bem separado da nuca e totalmente livre de barbelas. Linha superior ligeiramente arqueada. Nos machos o perímetro do pescoço pode atingir o dobro de seu comprimento. O comprimento do pescoço é ligeiramente menor que o comprimento total da cabeça.

TRONCO: compacto e forte; tão longo quanto a altura na cernelha.
Linha superior: reta da cernelha à garupa.
Cernelha: eleva-se acima do nível da garupa. Os pontos mais altos da escápula não são muito fechados, mas muito altos e inclinados.
Dorso: reto e bem musculoso.
Lombo: curto, muito forte, de perfil ligeiramente convexo. A largura é igual ou ligeiramente maior do que o comprimento.
Garupa: longa, larga, musculosa, ligeiramente inclinada (a inclinação coxal é de 25° a 30°).
Peito: bem desenvolvido, descendo até os cotovelos. Apesar de estreito de frente, depois da sexta costela, o peito se alarga para trás.
Linha inferior e ventre: a seção longitudinal do esterno forma uma linha reta, elevando-se apenas ligeiramente para o ventre.

CAUDA: inserida nem muito alta nem muito baixa, afinando para a ponta. Quando pendente, deve apenas atingir a ponta do jarrete. É coberta com um pelo lanoso e bastante eriçado. Em repouso, é portada em forma de cimitarra; quando em atenção, ela é decididamente elevada. Quando trabalhando ou em excitação, ela pode ser portada sobre o dorso, mas nunca enrolada.

MEMBROS
Anteriores
Aparência geral: regulares; retos, quando vistos de frente ou de perfil.
Ombros: escápulas longas (30% da altura da cernelha), bem inclinadas (52° a 55°), musculosas, fortes e bem rentes à caixa torácica, mas se movimentando livremente. O ângulo escápulo-umeral varia entre 110° e 115°.
Braços: musculosos e de estrutura óssea fina, do mesmo comprimento que a escápula; sua inclinação para a horizontal varia de 58° a 60°.
Cotovelos: bem aderidos à parede torácica, mas não em demasia; cobertos com pele fina, paralelos ao plano médio sagital do corpo, como os braços. A ponta do cotovelo está localizada sobre uma linha vertical que vai do ângulo posterior da escápula ao solo.
Antebraços: perfeitamente verticais, longos, (36% da altura da cernelha), com ossos compactos, fortes e de formato oval.
Carpos: vistos de frente, em linha vertical com o antebraço; finos, robustos e flexíveis.
Osso pisiforme marcadamente protruso.
Metacarpos: com um pouco menos de espessura e de ossatura mais fina, comparado com o antebraço, finos e resistentes. Vistos de perfil, formam um ângulo de 75° a 80° com o solo.
Patas: ligeiramente arredondadas, compactas, com dedos arqueados e fechados.
Unhas fortes e curvadas. Almofadas bem pigmentadas. Membranas interdigitais muito bem desenvolvidas.
Posteriores
Aparência geral: poderosos, verticais quando vistos por trás, bem proporcionados ao tamanho do cão e paralelos.
Coxas: longas (35% da altura da cernelha), com músculos claramente definidos e visíveis. O eixo do fêmur tem uma distinta inclinação de 80° para a linha horizontal. O ângulo coxo-femoral varia de 105° a 110°. As coxas são paralelas ao plano mediano do corpo.
Joelhos: o ângulo dos joelhos varia de 130° a 135°.
Pernas: ligeiramente mais longas que as coxas (36% da altura da cernelha), de boa ossatura e bem musculosas, com sulco muscular marcado. Sua inclinação com a horizontal varia de 50° a 55°. Sua direção é paralela ao plano mediano do corpo.
Articulação do jarrete: larga, espessa, seca, com ossos bem delineados; paralelos ao plano mediano do corpo. O ângulo tíbio-metatársico é de aproximadamente 140°.
Metatarsos: finos, cilíndricos e perpendiculares ao solo. Sem ergôs.
Patas: ligeiramente mais ovais do que as anteriores e com os dedos ligeiramente menos curvados.

MOVIMENTAÇÃO: caminhada regular, trote enérgico e rápido, galope por curtos períodos.
PELE: fina, bem aderente sobre todo o corpo, sem rugas. Pigmentação da pele conectando com as membranas das mucosas e das almofadas varia do marrom claro ao marrom escuro e ao marrom muito escuro.
PELAGEM
Pelo: de textura lanosa, nunca trançada para formar finas cordas, semi-dura na superfície, com firmeza, formando cachos apertados em forma de anel, com subpelo visível. Os cachos devem ser distribuídos uniformemente sobre todo o corpo e cauda, exceto na cabeça, onde os anéis não são tão fechados e formam abundantes sobrancelhas, bigodes e barba. Mesmo as bochechas são cobertas de
pelos densos. O pelo de cobertura e especialmente o subpelo são impermeáveis. Se o pelo não é tosado, ele tende a feltrar (pois ele continua a crescer); por esta razão uma tosa completa deve ser executada uma vez por ano. O pelo de cobertura e o subpelo feltrados devem ser periodicamente removidos. O pelo tosado não deve ser menor que no máximo 4 cm e deve estar uniforme com a silhueta do cão. Somente na cabeça a pelagem pode ser mais longa a ponto de cobrir os olhos. A área ao redor dos órgãos genitais e região perianal deve ser cortada curta. A pelagem não deve ter o formato ou ser escovada à maneira das raças Poodle e Bichon Frisé. Pelagem cortada curta previne o seu anelamento ou perda de
textura. Qualquer penteado excessivo exclui o cão de vir a ser qualificado. O corte correto é despretensioso e contribui para acentuar o visual natural, rústico e típico da raça.
COR: branco sólido, branco com manchas marrom ou laranja, ruão-marrons, marrons (nas suas diferentes nuanças) com ou sem branco, laranja com ou sem branco. Alguns cães têm uma máscara marrom a marrom escuro. Marcações castanhas (em diferentes matizes) são permitidas.
TAMANHO:
Altura na cernelha:
 machos: 43 a 48 cm (ideal 46 cm).
fêmeas: 41 a 46 cm (ideal 43 cm).
Tolerância: 1 cm a mais ou a menos.
PESO: 
machos: 13 a 16 kg.
fêmeas : 11 a 14 kg.

NOTA:
• os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal.

IN
- "CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA"
- MAIS HISTÓRIA - Lagotto Clube da América

.

ALMORRÓIDA AGRADECIDA



Ferro Rodrigues
Pede ao PS 
defesa dos seus governos

O ex-secretário-geral do PS Ferro Rodrigues pediu ontem à direção da bancada socialista uma intervenção mais clara em defesa da herança dos governos de José Sócrates, posição que foi acompanhada pelo ex-ministro Vieira da Silva. Este apelo de Ferro Rodrigues, de acordo com deputados da bancada socialista, foi feito na reunião do Grupo Parlamentar do PS, na qual também defendeu que o seu partido faça um balanço detalhado sobre a obra efetiva dos executivos de José Sócrates.


IN "O PRIMEIRO DE JANEIRO"
09/03/12


* Tem lógica, depois de Ferro Rodrigues fazer uma birra a Jorge Sampaio proporcionou a Socrates a ascensão a líder do PS, este premiou o favor com o exílio dourado na OCDE como embaixador, agora Ferro Rodrigues tem de defender quem lhe foi tão amigo.

.
.



A TERRA  COMO ARTE



Rocky Mountain Trench: February 1st, 2004. What appears to be a stroke of thick red paint is actually the interplay of light and cloud in the Canadian Rockies. Angling through them is part of the Rocky Mountain Trench, a valley that extends from Montana, USA, to just south of the Yukon Territory. Low clouds filled a part of the trench near the border between the Canadian provinces of Alberta and British Columbia. The light-reflecting nature of the clouds coupled with low sun elevation resulted in this startling effect.

Trincheira das Montanhas Rochosas:1 de Fevereiro de 2004. O que parece ser uma pincelada de tinta vermelha é, na verdade, uma mistura de de luz e nuvens nas Rochosas Canadianas. Através delas vê-se uma parte da Trincheira  das Montanhas Rochosas, um vale que se estende desde Montana, USA, até ao sul do Território do Iucão. Nuvens baixas enchem uma parte da trincheira perto das províncias fronteiriças canadianas de Alberta e Colúmbia Britânica. A reflexão da luz pelas nuvens juntamente com a baixa altitude do sol provocaram este efeito surpreendente.


Nota: A Pesquisa Geológica Americana compilou várias colecções denominadas ' A Terra como Arte'. Esta colecção tem como característica a qualidade artística e não a científica das imagens recolhidas pelo programa Landsat. Este programa é um conjunto de Observações-terrestres feitas por satélites geridos conjuntamente pela NASA e pela Pesquisa Geológica Americana.
Desde 1972 que os satélites do Landsat têm recolhido informações sobre a Terra a partir do espaço. As imagens são apresentadas em 'cor falsa' - os satélites usam tanto a parte visível como invisível do espectro magnético.

.

ALMORRÓIDA TRANSPARENTE


Ana Manso demitiu o marido 
do hospital onde trabalha

Ana Manso, diretora da Unidade Local de Saúde da Guarda, demitiu o marido "em nome da transparência", dois dias depois de ter revelado que este tinha sido nomeado para ser auditor interno da unidade por ela dirigida.

A ex-deputada do PSD tinha nomeado o marido, Ricardo Pires Manso, para auditor interno da Unidade Local de Saúde (ULS) Guarda, dirigida atualmente por Ana Manso. O despacho do conselho de administração foi publicado dia 7 deste mês e de imediato gerou polémica.

Apesar de ter defendido a nomeação, referindo que Ricardo Manso é administrador de carreira, com mais de 30 anos de profissão, através de comunicado, a ex-deputada recuou na decisão e decidiu demitir o marido.

"Para assegurar todos os critérios de transparência que se exigem a uma instituição e a dirigentes de cargos públicos, a designação do administrador hospitalar Francisco Pires Manso como auditor interno da ULS Guarda foi hoje revertida, embora a sua designação tenha cumprido escrupulosamente os requisitos legais", explicou a responsável numa nota, a que o DN teve acesso.

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
09/03/12

* Gesto apreciável.

.
.
PREPARANDO PARA OS

OLÍMPICOS




s

ESCOLHAS DA SEMANA E DO MÊS


COMPRE JORNAIS E REVISTAS





.
.


SEMPRE A MAIOR 



ATENÇÃO
 




.