quinta-feira, 1 de março de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

..





.

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

UMA LINDA HISTÓRIA

 DE AMOR





.
.



O MAIOR ESPECTÁCULO DO MUNDO CANTA  EM PORTUGUÊS


RIO 2012




VILA ISABEL




.
.

KIKA
12.De onde vem o sal?



 Aprenda  a ensinar desta maneira engraçada
c



HOJE NO
"A BOLA"

Portugal empata na Polónia (0-0) 
em jogo com pouco brilho

Polónia e Portugal empataram sem golos no jogo que serviu de inauguração do Estádio Nacional de Varsóvia e de preparação para o Euro 2012.

Na primeira parte as duas equipas jogaram para marcar golos. Na seleção portuguesa, Cristiano Ronaldo e Nani estiveram em evidência mas viram o guarda-redes Szczesny negar-lhes o golo. Do outro lado foi Jelen a assustar Rui Patrício já perto do intervalo. Destaque ainda para a lesão de Fábio Coentrão ao minuto 21 do primeiro tempo (deu lugar a Nélson).

Na segunda parte, Portugal parece ter desistido de jogar e não teve nenhuma oportunidade de golo. Já a Polónia esteve muito perto do golo em pelo menos duas ocasiões, terminou o jogo em cima da seleção portuguesa mas também não conseguiu marcar, valendo a Portugal a boa atuação de Rui Patrício. Aos 82 minutos momento especial para Nélson Oliveira que se estreou com a camisola da seleção principal, ele que já era internacional sub-20 e sub-21.

O jogo na Polónia foi o último antes da seleção se concentrar em Óbidos com vista à participação no Euro 2012.


* Ainda há patetas que dizem que esta selecção pode ganhar o Europeu, com esta liderança técnica só se fôr o Europeu do Berlinde, a pena que temos destes jogadores...


.


 UMA DELÍCIA


video


Modelo protagoniza anúncio sexy de hambúrguer 

A modelo norte-americana Kate Upton, que já apareceu na capa da edição de fatos de banho da revista 'Sports Illustrated', protagoniza um novo anúncio extremamente sexy da cadeia de fast food Carl's Jr. Para promover o Southwest Patty Melt, um cheeseburger com pimentos e cebola picada, a jovem de 19 anos demonstra 'efeitos secundários' desse tipo de refeição.


.


HOJE NO
"PÚBLICO"

Endividamento da Estradas de Portugal
. disparou 33%

Empresa acumulou dívida de 2635 milhões de euros em 2011. Lucros cresceram 40% para 145 milhões de euros.

Os resultados anuais da Estradas de Portugal, divulgados hoje, confirmam que não cumpriu os limites de endividamento fixados pelo Governo. O tecto máximo de subida era de 6%, mas a dívida remunerada da empresa disparou 33%, alcançando um acumulado de 2635 milhões de euros em 2011.

As contas mostram uma melhoria de 40% nos lucros, que se fixaram em 145 milhões de euros, fruto de um aumento de 23% nas receitas e de um esforço de contenção de custos, muito ligado à redução do número de trabalhadores. No comunicado enviado às redacções, a Estradas de Portugal informa que, entre 2007 e 2011, diminuiu em cerca de 450 o número de funcionários.

O investimento também caiu no ano passado, ficando-se por 135 milhões de euros, quando tinha atingido 157 milhões em 2010. No comunicado, a Estradas de Portugal confirma ainda que tem vindo a ser financiada pelo Estado, que tem vindo a substituir-se à banca na concessão de créditos às empresas públicas.

“Face à impossibilidade de obter financiamento junto dos mercados financeiros, as necessidades da Estradas de Portugal em 2011 foram integralmente satisfeitas com o apoio do accionista Estado”, escreve a empresa.


* Sequelas almerindicas.


.m
.



VAMOS DANÇAR
TWIST





.
.


De MOÇAMBIQUE
clique 2xs para ler bem





.


HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Acordo Ortográfico: 
Andam “a brincar” com o ensino

A Associação de Professores de Português (APP) "lamenta" as declarações do secretário de Estado da Cultura sobre possíveis alterações ao Acordo Ortográfico (AO), e considera que se anda "a brincar" com o Ensino.

Em declarações à agência Lusa, a presidente da APP, Edviges Ferreira, afirmou que "é de lamentar as declarações do secretário de Estado [da Cultura], e também que entre os governantes não haja acordo".

A responsável recordou que "saiu uma portaria do Ministério da Educação, segundo a qual os professores são obrigados a aplicar o novo Acordo Ortográfico a partir do ano lectivo 2011/12, a decorrer".

"E agora com que cara vão dizer aos alunos que cada um escreve como entende", questionou a docente. "Andam a brincar com o ensino, com os professores, com os alunos, com os pais, com toda uma comunidade", disse.

Para a presidente da APP as declarações de Francisco José Viegas "destoam da contenção orçamental que nos é exigida", referindo os gastos já feitos com "os manuais escritos já impressos segundo as novas regras" e os que implica a reformulação das regras.

Edviges Ferreira disse ainda que "as declarações do secretário de Estado são muito contraproducentes do ponto de vista pedagógico"

O secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, afirmou na terça-feira a uma estação televisiva seria "possível efectuar ajustamentos em alguns casos, relacionados com as palavras de dupla grafia e as sequências consonânticas".

"Temos essa possibilidade e eu acho que vamos usá-la. Temos de aperfeiçoar aquilo que há para aperfeiçoar", disse o governante no programa televisivo, admitindo que não gostava de algumas regras.

Contactado pela agência Lusa sobre estas declarações, o gabinete do SEC indicou na quarta-feira que Francisco José Viegas "tem tido um papel pedagógico nas suas declarações sobre o AO, no sentido de explicar e clarificar quais as possibilidades em aberto para a ortografia a adoptar em Portugal, no período que antecede a entrada em vigor do AO em 2015, e seguindo a redacção do mesmo acordo".

Declarações que motivaram estranheza por parte do linguista brasileiro Godofredo de Oliveira Neto, que participou na Comissão responsável pelas negociações do Novo Acordo Ortográfico.

Em declarações à Lusa, Oliveira Neto afirmou: "É estranho. O período de adaptação vai até Dezembro deste ano e Portugal já passou por todos os trâmites jurídicos e políticos. Uma coisa é a concordância, porque há discordâncias também no Brasil, mas outra coisa seria querer rever as regras".

O professor catedrático português, Carlos Reis, apoiante do Acordo Ortográfico (AO), afirmou que não se opõe a "ajustamentos pontuais" no documento, mas sublinhou que "um Estado sério e responsável deve cumprir aquilo a que se comprometeu".

Especialista na obra de Eça de Queirós, Carlos Reis disse à Lusa que esses ajustamentos "não podem ser feitos de forma unilateral e casuística".

"Infelizmente, em matéria de política de língua, o actual Governo parece ir pelo mesmo caminho do anterior, ou seja, vacilação e ambiguidade, pequenos avanços e grandes recuos", lamentou o estudioso.


* Andam a tentar matar a língua portuguesa mas ela vai resistir nas suas multiplicidades geográficas e tecnológicas. Este acordo é uma castração intelectual, deve ter dado bom dinheiro a ganhar a algumas dezenas de "xico espertos".


.

MANUELA ARCANJO


O patinho feio


A resolução da crise das dívidas soberanas na Europa tem sido, infelizmente, um tema que reúne consenso não só entre economistas de renome mundial mas também ao nível dos lideres das economias mais ricas, dos EUA à Ásia.

E o que dizem uns e outros? Os lideres europeus têm adiado sistematicamente uma solução para o problema. Com efeito, as cimeiras sucedem-se e o "agora é que é" surge sempre como uma promessa afinal nunca concretizada.

A última reunião dos ministros das Finanças e dos governadores dos bancos centrais do G20 terminou em sintonia com o já referido antes por Christine Lagarde: sim a um reforço financeiro do FMI se e quando as instâncias Europeias derem passos inequívocos do reforço dos fundos de resgate do euro. Perante esta posição, o ministro das Finanças alemão – que já assumiu internamente o seu cepticismo sobre a eficácia do segundo regaste grego – considerou que tal intervenção constituiria um desincentivo para a Itália e Espanha. Mais uma vez, encontramos aqui o discurso alemão punitivo, mesmo com a Grécia literalmente a arder e Portugal à beira do precipício económico.

Quando as instâncias Europeias solicitaram o apoio do FMI perceberam-se diversas coisas: primeiro, não pretendiam resolver dentro de casa o seu problema; segundo, aceitavam a conhecida receita do FMI agora aplicada numa situação completamente nova, isto é, a ausência da política cambial. Donde, as muito famosas – e mal sucedidas – políticas de austeridade reforçadas com as reformas estruturais – sempre as mesmas, independentemente dos países – só poderiam originar o que economistas de prestigio mundial reconhecem e que a teoria económica explica: reforço da recessão e aumento do desemprego, queda das receitas fiscais e agravamento do défice público, maior necessidade de financiamento. Surgiram recentemente, na economia ou no discurso político também há modas, os exemplos da Argentina ou, antes desta, da Dinamarca e da Irlanda como casos de países que tiveram uma bem sucedida política de austeridade. E se em lugar de olharmos para experiências de países que tiveram não só razões específicas para as suas crises como em dois dos casos aquelas surgiram no período pré-euro, olhássemos mesmo para os indicadores económicos gregos e, com menor intensidade neste momento, portugueses?

Tem sido estranho perceber que os lideres dos Estados – membros se têm deixado "governar" apenas pela Alemanha (e seu seguidor francês); tem sido difícil acreditar que o discurso punitivo decorre apenas da necessidade de assegurar ganhos políticos internos. Sempre existiu uma outra hipótese, mesmo que no plano teórico: e se sob a capa da ajuda se pretendesse mesmo corrigir o que muitos consideraram um erro: a entrada da Grécia para a zona euro? Neste caso, tratar-se-ia de criar condições para que um dos patinhos feios da UEM retorne – em condições trágicas – à Europa da lira. Quando o nosso poder político afirma repetidamente que não somos a Grécia, há um lado de verdade mas devem ter a noção que fomos também considerados até 1999 um outro patinho feio.


Professora universitária (ISEG) e investigadora. Economista.


IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
27/02/12


.
C A N C R O  DA  M A M A

L U T E  P O R  E S T A   C A U S A









HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

TVI e RTP em guerra com a GFK no primeiro dia de medição de audiências

Presidente da Comissão que regula o mercado diz que a instabilidade do painel é natural e vai ser resolvida. Televisões estão desconfortáveis.

A TVI e a RTP opõem-se ao novo sistema de medição de audiências, da GFK, em vigor desde esta madrugada. Em causa está a nova metodologia que, segundo apurou o Diário Económico, poderá levar a que a RTP perca cerca de 7% de audiência média diária e custar à TVI o ‘primetime'.

A reunião de ontem à tarde fez estalar o verniz entre as estações e a empresa que venceu o concurso lançado pela Comissão de Análise de Estudos de Meios (CAEM) e que irá substituir a Marktest nos próximos cinco anos. A implementação do sistema tem vindo a ser adiado desde Janeiro por ainda apresentar erros técnicos.

Os ‘stakeholders' da CAEM - televisões e operadores, anunciantes e agências de meios - reuniram na passada sexta-feira e, sem unanimidade, ficou decidido que seria da direcção do órgão a palavra final sobre o arranque das medições. Luís Marques, presidente da CAEM assegura que a decisão "foi consensual ".


* Histórias de faca e alguidar


.
.


1 - A ERA DA ESTUPIDEZ



video


VEJA EM ECRÃ TOTAL


.
.



HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Combustíveis estão em 
'linha com a Europa '
'Preços são livres '

O secretário de Estado da Energia, Henrique Gomes, disse, ontem, que 'os preços dos combustíveis são livres', e que, portanto, o aumento exponencial nas estações de serviço está em linha com o que se passa na Europa. Num momento em que o litro da gasolina já ultrapassou a barreira dos 1,7 euros e o do gasóleo os 1,5 euros, o responsável adiantou que a 'pequena diferença [entre Portugal e a Europa] explica-se pelas questões geográficas e capacidade negocial', das empresas. Henrique Gomes voltou a frisar que, 'retirando a fiscalidade, Portugal tem o mesmo preço de Espanha com alguma diferença explicada pela excentricidade geográfica', O agravamento de preços nos combustíveis é consequência da escalada de aumento do preço do barril de petróleo, que ontem se situava nos 122,53 dólares segundo o índice do Brent do Mar do Norte. Desde o início do ano, o Brent está a subir 14,1 por cento enquanto que o West Texas Intermediate (WTI), petróleo de referência para os EUA, já subiu 8,34 por cento, situando-se nos 107 dólares por barril. Os máximos históricos do petróleo foram atingidos a 11 de julho de 2008, quando o Brent atingiu os 147,50 dólares e o WTI se fixou nos 147,25 dólares.


* Porque nos querem embarretar deste modo tão imbecil????


.
.
OS 10 MELHORES 
SINGLES DE 2011
(PARA A ROLLING STONE)


09 – LIL WAYNE

SIX FOOT SEVEN FOOT




POEMA

Excuse my charisma, vodka with a spritzer
swagger down pat, call my shit Patricia
Young Money militia, and I am the commissioner
you don't want start Weezy, 'cause the F is for Finisher
so misunderstood, but what's a World without enigma?
two bitches at the same time, synchronized swimmers
got the girl twisted 'cause she open when you twist her
never met the bitch, but I f-ck her like I missed her
life is the bitch, and death is her sister
sleep is the cousin, what a f-ckin' family picture
you know father time, we all know mother nature
it's all in the family, but I am of no relation
no matter who's buying, I'm a celebration
black and white diamonds, f-ck segregation
f-ck that shit, my money up, you n-ggas just Honey Nut
Young Money running shit and you n-ggas just runner-ups
I don't feel I done enough, so I'ma keep on doing this shit
Lil Tunechi or Young Tunafish

[Hook]
Six-foot, seven-foot, eight-foot bunch
Six-foot, seven-foot, eight-foot bunch

[Lil Wayne Verse 2]
I'm going back in
okay, I lost my mind, it's somewhere out there stranded
I think you stand under me if you don't understand me
had my heart broken by this woman named Tammy
but hoes gon' be hoes, so I couldn't blame Tammy
just talked to moms, told her she the sweetest
I beat the beat up, call it self defense
swear man, I be seeing through these n-ggas like sequins
n-ggas think they He-Men, pow, pow, the end
talking to myself because I am my own consultant
married to the money, f-ck the world, that's adultery
you full of sh-t, you close your mouth and let yo ass talk
young Money eating, all you haters do is add salt
stop playing, bitch, I got this game on deadbolt
mind so sharp, I f-ck around and cut my head off
real n-gga all day and tomorrow
but these muthaf-ckas talking crazy like they jaw broke
glass half empty, half full, I'll spill ya
try me and run into a wall, outfielder
You know I'ma ball 'til they turn off the field lights
the fruits of my labor, I enjoy 'em while they still ripe
bitch, stop playing, I do it like a king do
if these n-ggas animals, then I'ma have a mink soon
tell 'em bitches I say put my name on the wall
I speak the truth, but I guess that's a foreign language to y'all
and I call it like I see it, and my glasses on
but most of y'all don't get the picture 'less the flash is on
satisfied with nothing, you don't know the half of it
Young Money, Cash Money
paper chasing, tell that paper, "Look, I'm right behind ya"
bitch, real G's move in silence like lasagna
people say I'm borderline crazy, sorta kinda
woman of my dreams, I don't sleep so I can't find her
you n-ggas are gelatin, peanuts to an elephant
I got through that sentence like a subject and a predicate
yeah, with a swag you would kill for
money too strong, pockets on bodybuilder
jumped in a wishing well, now wish me well
tell 'em kiss my ass, call it kiss and tell

[Cory Gunz]
Word to my mama, I'm out of my lima bean
don't wanna see what that drama mean, get some Dramamine
llama scream, hotter than summer sun on a Ghana queen
now all I want is hits, bitch, Wayne signed a fiend
I played the side for you n-ggas that's tryna front, and see
son of Gunz, Son of Sam, you n-ggas the son of me
pause for this dumber speech, I glow like Buddha
disturb me, and you'll be all over the flow like Luda
bitch, I flow like scuba, bitch, I'm bald like Cuba
and I keep a killer ho, she gon' blow right through ya
I be macking, 'bout my stacking, now I pack like a mover
shout to ratchet for backing out on behalf of my shooter
n-ggas think they high as I, I come laugh at your ruler
Cash Money cold, bitch, but our actions is cooler
Wayne, these n-ggas out they mind
I done told these f-ck n-ggas, so many times
that I keep these bucks steady on my mind
tuck these, I f-ck these on your mind, pause
to feed them, on my grind, did I get a little love?
keep throwing my sign in the middle
hit 'em up, piece on my side, 'cause ain't no peace on my side, bitch
I'm a man, I visit urinals abroad
Tune told me to, I'm shooting when the funeral outside
I'm uptown, thoroughbred, a BX n-gga, ya heard?
Gunna

.

ALMORRÓIDA PRECIPITADA



Lusa decide anular notícia sobre
. Domingos Paciência

A Direcção de Informação da Lusa emitiu esta terça-feira uma nota aos clientes dando conta da sua decisão em anular a notícia com o título ‘Futebol: Sporting -- Encontros com dirigentes portistas provocam demissão de Domingos Paciência’, colocada em linha a 13 de Fevereiro.

Na nota, os responsáveis da agência escrevem que “a notícia foi escrita com base em informações fornecidas por uma fonte que pediu para não ser identificada em quem o jornalista autor da peça depositava toda a confiança".

"Contudo, tal como a Direcção de Informação reconheceu numa Nota aos Clientes no passado dia 15 de Fevereiro, na elaboração dessa notícia não foram respeitadas as normas essenciais do Código Deontológico do Jornalista nem as regras do Livro de Estilo da Agência, no que diz respeito à necessária confirmação dos dados apurados", lê-se na mesma nota.

A posterior investigação sobre o assunto revelou que a informação que sustentava o título da notícia não pôde ser confirmada. Pelo contrário, o treinador Domingos Paciência negou a veracidade da informação, a direcção do Sporting Clube de Portugal negou qualquer esclarecimento oficial, e a fonte não identificada que serviu de base para a notícia não foi capaz de apresentar provas válidas para sustentar as suas afirmações.

Desta forma, a Direcção de Informação “decidiu anular a referida notícia, considerando que não tem confiança na informação produzida e assumindo o erro na sua divulgação”. Sobre se vai, ou não, revelar a identidade da fonte, a Lusa escreve que “após aturada averiguação feita ao caso, a Direcção de Informação reconhece ainda que não conseguiu reunir provas conclusivas de que a fonte da notícia tenha apresentado informações falsas ou que tenha agido de má-fé, pelo que declina, para já, o direito de denunciar a sua identidade”.


IN "CORREIO DA MANHÃ"
28/02/12

* Vale mais tarde do que nunca, num país onde existem dirigentes que raramente se enganam e nunca erram, é muito positivo uma instituição como a LUSA admitir o erro.


.
 .

HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS/
/DINHEIRO VIVO"

 A comissão executiva de Ricardo Salgado vai receber menos. A proposta que vai ser levada à assembleia-geral propõe que haja um corte de 50% da remuneração da comissão executiva da qual faz parte Ricardo Salgado.
A remuneração paga em 2012 aos membros executivos do Conselho de Administração, registará uma redução de 47% face a 2011. Enquanto no ano passado, no total, a comissão executiva recebeu, no total, 7,23 milhões de euros. Para 2012, os mesmo membros deverão receber 3,868 milhões de euros, ou seja, menos 3,4 milhões de euros.

Esta quebra deve-se essencialmente, a eliminação da remuneração variável da maioria. Dos 11 elementos que compõe a equipa executiva do BES, somente Jean-Luc Guinoiseau e Pedro José Homem têm proposta uma remuneração variável de 44 mil euros cada.

O BES explica que no "que respeita aos membros da Comissão Executiva, relativamente à remuneração variável aprovada em 2011, "a Comissão de Vencimentos deliberou nesse mesmo ano diferir 50% da parte variável da Remuneração Total Anual (a Remuneração Variável Anual Diferida), atribuindo a remuneração de 2.161.000 euros, a ser paga durante os anos de 2012, 2013 e 2014 (um terço em cada ano), desde que não se verificasse uma degradação estrutural na situação económica e financeira do BES, bem como a atribuição de uma Remuneração Variável de Médio Prazo, no valor global de 1.130.000 euros, consistindo na atribuição de opções sobre ações do BES que apenas poderão ser exercidas 3 anos após a data da sua atribuição (no final de Março de 2014) e desde que a cotação das ações do BES tenha uma evolução positiva de, pelo menos, 10% no referido período de 3 anos".


* COITADOS, a pena que temos deles e como se vêem constragidos a fazer notícia desta treta.


.




 I- O UNIVERSO


2 - ESTRELAS DA MORTE



video



É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar para pensar, na verdade não há. 
(Renato Russo) 
Ninguém é tão grande que não possa aprender, nem tão pequeno que não possa ensinar. 
(Esopo fabulista grego)
 Não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar. 
(Carl Sagan)
 O primeiro dever da inteligência é desconfiar dela mesma. 
(Albert Einstein) 
Queres ser grande? Começa por ser humilde. Planejas levantar o edifício de tua própria perfeição? Começa por escavar os alicerces de tua humildade. E quanto mais alto o edifício, tanto mais profundos os alicerces. Vê bem que os edifícios sobem quando os alicerces são aprofundados. De tal forma que a grandeza torna-se pequena e a pequenez, grande. 
(Santo Agostinho) 
A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.
 (Nelson Mandela)
 A morte do homem começa no instante em que ele desiste de aprender. 
(Albino Teixeira)   
Quero conhecer os pensamentos de Deus... O resto é detalhe
 (Albert Einstein)

 .

.
HOJE NO
"RECORD"

Nuno Delgado: 
«Atletas estão concentradíssimos»
Missão olímpica já conta com
 53 representantes

O chefe adjunto da missão olímpica nacional, Nuno Delgado, garantiu esta quarta-feira que os atletas portugueses estão "concentradíssimos" na preparação para Londres'2012, referindo que gostava de ver Portugal representado na competição por "cerca de 80 desportistas".

"Estão todos concentradíssimos. Este é um período no qual os muitos atletas estão ainda na sua fase final de apuramento" disse Nuno Delgado, lembrando que "53 atletas portugueses já garantiram presença em Londres".

O antigo judoca admitiu que os atletas portugueses "têm, naturalmente, ambições diferentes" para Londres'2012 - que decorrem de 27 de julho a 12 de agosto - mas lembrou que o essencial é cada um dar o seu melhor

"Há ambições diferentes, mas de uma forma geral existe ambição de cada um atingir o seu melhor resultado naquela prova. O objetivo é que cada um consiga a sua melhor performance dos últimos quatro anos", afirmou Nuno Delgado, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos Sydney'2000.

O chefe adjunto da missão portuguesa referiu que tem mantido reuniões individuais com cada uma das federações com modalidades olímpicas e mostrou-se satisfeito com as condições que encontrou em Londres, onde esteve há 15 dias.

Delgado admitiu que "toda a gente pensa em medalhas" mas, sem quantificar qualquer objetivo, acrescentou: "A mensagem fundamental é ir passo a passo e trabalhar nos pormenores que podem levar a esse objetivo".

Nuno Delgado falava à margem da assinatura de um contrato de patrocínio entre a REN (Redes Energéticas Nacionais) e o Comité Olímpico de Portugal (COP), que contempla a sponsorização da equipa olímpica portuguesa.

Na assinatura do protocolo, o presidente do COP, Vicente Moura, considerou " que os desenvolvimentos necessários no desporto só serão possíveis com a dotação de verbas complementares ao Estado", mostrando-se bastante satisfeito com a "associação de grandes empresas ao desporto".

Rui Cartaxo, administrador da REN, considerou que os "atletas portugueses são ótimos embaixadores do país" e admitiu que não deve ser o "Estado sozinho, ou quase sozinho, a apoiar este tipo de eventos".


* Se este país fosse outro, não era preciso ser mais rico, os nossos atletas teriam melhores condições para desenvolverem a preparação, não a de véspera mas a decorrente duma vida dedicada ao desporto.


.



 RESSACADAS
NÃO HAVIA NECESSIDADE



  


 .


HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Mais 50% de casos de homens vítimas 
de violência doméstica

Os crimes de violência doméstica continuam a aumentar, segundo o relatório da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, que em 2011 registou mais de 15 mil crimes e viu crescer mais de 50% os casos de homens agredidos.

"No ano de 2011, a APAV registou um total de 15724 factos criminosos que se refletiram em 6737 processos de apoio relativos à problemática da violência doméstica", lê-se nas estatísticas sobre violência doméstica a que a agência Lusa teve acesso.

Comparando com 2010, no ano passado a associação recebeu mais 505 denúncias de crimes de maus-tratos físicos e mais 427 relatos de maus-tratos psíquicos. De um ano para o outro, a APAV viu ainda aumentar os casos de homicídio tentado, com mais 55 registos em relação a 2010, e registou mais cinco crimes de homicídio consumado.

As mulheres continuam a ser as principais vítimas deste tipo de crime, representando 83% de todas as situações, mas começa agora a notar-se um aumento de denúncias em que o homem aparece como a vítima. "O número de vítimas de violência doméstica do sexo masculino aumentou 56% face a 2010", refere o relatório, apontando um crescimento de 579 denúncias para 904.

No caso das mulheres, é na faixa etária entre os 35 e os 40 anos e com mais de 65 anos que se encontram mais situações de violência.

Em uma em cada três situações o agressor é o cônjuge e em 13,9% dos casos é o companheiro. Tal como tem sido registado desde que existem dados estatísticos, o autor do crime continua a ser maioritariamente do sexo masculino e maioritariamente com idades compreendidas entre os 35 e os 40 anos.

Os números da APAV mostram que em 2420 casamentos havia situações de violência doméstica que levaram a pedidos de ajuda à associação. As relações com companheiros representam 13,9% das situações: em 2011 houve 935 relações com violência e outras 114 entre namorados.

Dos 18 mil crimes registados no ano passado pela APAV, mais de 15 mil estavam associados com casos de violência doméstica. Em 2011, a APAV apoiou mais de oito mil vítimas e deu apoio a 11784 processos. No total, "cerca de 23 mil pessoas foram apoiadas" no ano passado pela associação.

Os números divulgados pela APAV apontam para um aumento de todas as situações em relação a 2010: os crimes aumentaram 8,8%, os processos de apoio cresceram 5,7% e as vítimas diretas dispararam, passando de 6932 para 8693.


* Quem diria que por detrás das paredes duma casa pode haver tanta selvajaria, somos humanos???


.
.


DOUTRO SÉCULO









 .


HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Rui Pedro Soares envolve Cavaco e Ferreira Leite no Face Oculta

Advogada do ex-administrador da PT tentou implicar o Presidente da República e Manuela Ferreira Leite nas alegadas fugas de informação no caso Face Oculta.

A advogada de Rui Pedro Soares envolveu ontem o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, e a antiga líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, no processo judicial Face Oculta.

De acordo com o “Público”, a advogada do antigo administrador da PT, Ana Grosso Alves, pediu aos juízes que fosse extraída uma cópia do inquérito sobre alegadas fugas de informação no Face Oculta.

Em causa estaria “o conhecimento prévio que alegadamente o Dr. Rui Pedro Soares, o professor Aníbal Cavaco Silva e a Dra. Manuela Ferreira Leite teriam das escutas em causa”, disse a advogada num requerimento ditado para acto, citado pelo “Público”.

O juiz não percebeu a pertinência do requerimento, conta o jornal, pelo que decidiu não dar seguimento ao pedido. Ao mesmo tempo, multou a advogada em 204 euros. O “Correio da Manhã” salienta hoje que o objectivo do arguido no caso Taguspark passa por “alegar que a fuga de informação para os arguidos do Face Oculta de que estavam sob escuta não partiu do PS”.

Ainda assim, Rui Pedro Soares, contactado pela publicação, acusou o “Correio da Manhã” de mencionar o seu conhecimento prévio do processo Face Oculta – “processo no qual nunca fui arguido e nunca estive sob escuta” – mas sem referir a suspeita da PJ desse conhecimento prévio por parte de outras pessoas, nomeadamente Cavaco e Ferreira Leite.

Tanto o “Público” como o “Correio da Manhã” indicam que as fontes por si contactadas negam qualquer referência a Cavaco Silva ou Ferreira Leite no processo. O primeiro escreve que, de acordo com as suas fontes, a referência a estes nomes pode estar relacionada, contudo, com um alegado plano de controlo da TVI por parte de José Sócrates, em que também Rui Pedro Soares estaria envolvido.


* Na hora do confronto não se eximem a lavar roupa suja, é mais uma sem vergonhice socrática.


.