segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.
VASODILATADOR


Numa festa um empregado aproxima-se e oferece mais whisky a uma rapariga:
- Menina, aceita outro copo?
- Não, muito obrigada, faz-me mal às pernas.
- Adormecem?
- Não. abrem-se!


.
.



6-SEM-ABRIGO




















 Contabilista tira fotos a sem-abrigos

Lee Jeffries começou a retratar sem-abrigos em 2008. Desde essa altura, juntou uma enorme colecção de fotografias, dignas de um fotógrafo profissional. Mas o inglês de 40 anos encara a fotografia como um passatempo – o resto do dia passa-o no escritório de contabilidade onde trabalha.

Os retratos a preto e branco dos sem-abrigo despertaram a atenção dos profissionais da área, que elogiam até a sua técnica.

Tudo começou em 2008, em Londres. Jeffries tentou fotografar uma mulher que dormia na rua, e quando esta se apercebeu, elevou a voz e protestou. Envergonhado, o inglês tinha duas hipóteses, “ou ia embora, ou falava com ela e pedia desculpa”. Optou pela segunda e revolucionou a maneira como tirava fotos.

As imagens são posteriormente retocadas: “Faço-o para destacar os olhos. Eles é que me atraem verdadeiramente e são sempre o ponto de partida para a emoção presente em cada fotografia”.

De Nova Iorque a Roma, passando por Los Angeles e Manchester, Jeffries continua a fotografar sem-abrigos. Mas agora dá-lhes dinheiro para "agradecer".

.

PORTUGALÍSSIMO






.



HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Linha disponibiliza 190 milhões de euros
Governo lança programa 
de apoio àsempresas

O Governo vai lançar, hoje, os programas do QREN para apoio às empresas, com linhas de financiamento de 190 milhões de euros. Segundo o secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Carlos Oliveira, estão previstos vários tipos de apoio, sendo que as empresas vão poder, nomeadamente, contar com mais apoios na participação em eventos internacionais. 'Num momento em que as exportações são a chave da competitividade e da retoma da nossa economia, este será um apoio importante para as empresas', afirmou.
O secretário de Estado revelou também que serão disponibilizados incentivos para o aumento da produção nacional e para o empreendedorismo qualificado ou de base local, com o objetivo de apoiar empresas recentes. Também estará disponível um novo incentivo que permite a candidatura de empresas a um programa europeu de investigação e inovação. 'É uma oportunidade para as empresas participarem em redes internacionais', frisou.
Carlos Oliveira sublinhou também que, desde setembro, mais de 7200 empresas já aderiram ao prolongamento da linha PME Invest lançado pelo Governo. O secretário de Estado sublinhou a importância desta medida, recordado que permite às empresas, durante 12 meses, apenas pagarem juros do financiamento que obtiveram. Durante os 12 meses, as empresas deixarão de ter de pagar cerca de 300 milhões de euros de capital.


* Uma ilusão, um ano não chega para as empresas terem qualquer tipo de desenvolvimento consolidado e no ano seguinte o crédito asfixia-as. Mas há quem ganhe com este estratagema.


De MOÇAMBIQUE
clique 2xs para ler bem










.



ONTEM NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Crianças
Mau comportamento é fruto 
da educação dada pelos pais

O psicólogo Luís Maia lança amanhã o livro "E Tudo começa no Berço"

As práticas educativas parentais desde o nascimento dos filhos são responsáveis, em noventa por cento dos casos, por comportamentos inadequados como o bullying e a indisciplina escolar, defende em livro o investigador e psicólogo Luís Maia.

E Tudo começa no Berço, é o título do livro a ser lançado na segunda-feira, no qual o autor defende que é desde o nascimento da criança que se desenvolvem grande parte das suas características, positivas ou negativas.

"Perdoem-me pais, mas a culpa de muitos de nós não termos controlo sobre o comportamento dos nossos filhos, estou convencido, não é dos filhos, nem da sociedade: é nossa", escreve o autor alertando para a necessidade de os pais estarem mais presentes na vida dos filhos.

Partindo de exemplos práticos, Luís Maia pretende demonstrar como a desresponsabilização dos membros familiares e educadores próximos das crianças e adolescentes apenas contribui para a acomodação a uma sociedade desumanizada.

Então haverá ou não uma relação entre o comportamento das crianças e a forma como são educadas desde bebés? Na opinião do psicólogo, baseada em 20 anos de prática clínica, essa relação é bem evidente e manifesta-se em 90 por cento dos casos.

"Na minha opinião cerca de 90% da responsabilidade do comportamento inadequado das crianças e adolescentes está sedeado nas práticas educativas nos primeiros dias e anos da criança", disse em declarações à Lusa, adiantando que na maioria dos casos são os pais que precisam de ajuda para se reorientarem na educação dos seus filhos.

Luís Maia explica que nos milhares de casos que já atendeu, quando começa a investigar as causas dos comportamentos inadequados das crianças quer sejam de indisciplina escolar, de violência contra os pares ou de outras atitudes antissociais, na maioria das vezes os pais foram orientados percebendo que eram as suas práticas educativas que deveriam ser alteradas.

A má prática educativa, explicou, ocorre em todas classes socioeconómicas e mesmo em ambientes familiares normais quando por exemplo os pais se desautorizam em frente à criança, quando quebram rotinas ou quando delegam competências.

A sociedade, defende o autor em declarações à agência Lusa, desaprendeu a arte de educar os filhos e a comportarem-se em sociedade, delegando nas estruturas essa responsabilidade. Uma aposta que considera errada.


* Há muito, que neste blogue se critica os pais por se demitirem de prestar cuidados educativos aos filhos.  Hoje no norte do país, uma médica arrastou o ex-marido com o carro, causando-lhe múltiplos traumatismos, à frente dos filhos!
Há muito, que neste blogue se afirma serem os pais biológicos os maiores responsáveis pelos maus tratos nas crianças, nunca ninguém teve desplante para contradizer...

.

                 Ferrari F1 F2012 Test Jerez





.



HOJE NO
"RECORD"

Capel: 
«Estamos com Sá Pinto até à morte»

O Sporting conquistou a terceira vitória consecutiva com Sá Pinto à frente da equipa e Diego Capel garante que "todo o grupo está com o treinador até à morte".

"Apesar de serem vitórias curtas [por 1-0], a equipa está a ganhar e isso é que é importante", destacou o extremo espanhol após o triunfo sobre o Rio Ave, adiantando ainda que com Sá Pinto se "aprende todos os dias. Ele está a fazer um grande trabalho."

Sobre as aspirações na liga, Capel reconheceu: "FC Porto e Benfica estão a um nível muito alto. Têm errado pouco e será muito complicado lutar pelo título, mas estão ainda muitos pontos em disputa. O importante é estarmos, de novo, com uma boa dinâmica."

"O objetivo é acabar nos três primeiros lugares e fazer uma boa eliminatória [da Liga Europa] com o Manchester City. A possibilidade de jogar a final da Taça de Portugal é importante, mas ainda falta muito tempo", encerrou.


* Prognosticamos um suicídio colectivo para breve...


.

PEDRO MARQUES LOPES

PEDRO MARQUES LOPES

 

Quem te manda a ti sapateiro tocar rabecão


Miguel Relvas, na TVI24, mostrou a sua revolta contra alguns municípios que devem milhões e mesmo assim tiveram o desplante de dar tolerância de ponto no Carnaval.
Pode-se acusar o ministro de muita coisa, mas não se pode dizer que estivesse a ser incoerente com o que é a linha de actuação do Governo. Vem, aliás, na sequência da decisão de acabar com feriados, com a proposta abandonada de aumentar meia hora a jornada laboral, da redução de férias e outras medidas que visam aumentar a permanência dos trabalhadores no posto de trabalho.
O pensamento político - se é que lhe podemos chamar político ou sequer pensamento - subjacente a esta estratégia é evidente: uma das principais razões para a crise que vivemos é o facto de nós, portugueses, trabalharmos pouco.
Como qualquer pessoa que utiliza a fé para tomar decisões, é perfeitamente indiferente falar de factos. Não valerá a pena informar o Governo de que os portugueses são dos povos europeus que mais horas trabalham ou, pelo menos, os que são obrigados a passar mais horas nos seus locais de trabalho. Também será inútil lembrar que os portugueses que trabalham em empresas estrangeiras, em Portugal ou no estrangeiro, são considerados excelentes trabalhadores e distinguem-se pela sua qualidade.
Não, Relvas e o Governo estão convencidos de que os trabalhadores portugueses são um bando de preguiçosos que é forçoso pôr a trabalhar. Mais, devem ser agora castigados por terem passado tantos anos de papo para o ar. Gostaria muito de saber o que pensará um qualquer operário que leva uma hora e meia para chegar à empresa onde trabalha e mais hora e meia para regressar a casa, depois de ter trabalhado nove ou dez horas, para no fim do mês receber oitocentos euros, deste tipo de pensamento. Enfim...
Pois é, foi o facilitismo e a preguiça que nos trouxeram ao actual estado de coisas. Isso e os Governos anteriores, bem entendido. Quanto aos Governos anteriores terá o ministro Relvas alguma razão. Não há dúvidas de que os últimos vinte ou trinta anos contribuíram, e de que maneira, para o péssimo estado do País. Mas ver a segunda figura do Governo ignorar olimpicamente esse pequeno detalhe da crise europeia, o ataque às dívidas soberanas, o quase colapso do sistema financeiro internacional, a cegueira criminosa dos dirigentes europeus na condução dos destinos europeus, a semelhança da nossa situação com a de quase todos os países da Europa e explicar tudo com os anteriores Governos e os facilitismos e quejandos é, pura e simplesmente, arrepiante. Bom, não seria de esperar muito mais de Miguel Relvas, cujo entendimento da política se resume na habilidade em angariar apoios de secções partidárias e em pôr notícias em jornais. Mas que diabo, pensar que é ele o coordenador da acção política do Governo é, no mínimo, assustador.
Talvez seja pedir demais, mas talvez também não fosse má ideia que Miguel Relvas esquecesse por momentos a propaganda e percebesse alguns dos problemas que as nossas empresas (é escusado pedir isso ao ministro Álvaro, pois já todos percebemos que ele sabe tanto de empresas e dos seus problemas como de lagares de azeite) enfrentam, e que estão longe, muito longe, de qualquer tipo de preguiça dos trabalhadores.
Em vez de estar a perder tempo com comissões interministeriais, que mais não são do que poeira para atirar aos olhos dos mais incautos, podia-se tentar informar dos problemas graves de formação, de capacidade de gestão e de organizar o trabalho de parte significativa dos nossos empresários. Das dificuldades que o Estado lhes impõe com as constantes mudanças de legislação, da kafkiana burocracia, da falta de crédito que lhes está a destruir as empresas, dos preços absolutamente exorbitantes que têm de pagar por electricidade, gás e petróleo que não lhes permite ser competitivos com os concorrentes estrangeiros, da carga fiscal asfixiante ou do inexistente sistema de justiça que faz que as dívidas sejam perdas.
Mas a verdade é que os sapateiros não são bons tocadores de rabecão. 


IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
26/02/12

.
.






.



HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Nobel da Paz 2012 tem 231 candidaturas

Ativistas da Rússia, Bielorrússia e Cuba e também o soldado Bradley, acusado de fornecer ao site WikiLeaks milhares de documentos classificados, contam-se entre as 231 candidaturas apresentadas ao Nobel da Paz de 2012, foi anunciado esta segunda-feira.

«Como sempre, há os habituais candidatos das 'nomeações' e recém-chegados, famosos e desconhecidos, oriundos de todos os cantos do mundo», declarou o diretor do Comité Nobel Norueguês, Geir Lundestad.

Com 188 indivíduos e 43 organizações, a lista dos candidatos está próxima do recorde estabelecido no ano passado, uma edição que registou 241 candidaturas. Três mulheres foram distinguidas com o Nobel da Paz: as liberianas Ellen Johnson Sirleaf e Leymah Gbowee e a iemenita Tawakkol Karman.

Os «nomeados» podem ser propostos por deputados e ministros, membros de algumas instâncias internacionais, professores universitários e antigos laureados.

A lista dos candidatos é mantida secreta durante 50 anos, a menos que os padrinhos decidam anunciar publicamente a identidade do proposto.

Entre os candidatos deste ano, destacam-se ainda o antigo Presidente dos Estados Unidos Bill Clinton, o ex-chanceler alemão Helmut Kohl, artesão da reunificação alemã, e uma outra antiga chefe do Governo, a ucraniana Julia Timochenko, atualmente a cumprir sete anos de prisão.

Nesta lista, está também o soldado norte-americano Bradley Manning, que aguarda julgamento detido e é acusado de entregar 260.000 telegramas classificados do Departamento de Estado ao site WikiLeaks.

Com grande impacto mundial, o Nobel não está livre de polémicas, como em 2009 quando o prémio foi atribuído a Barack Obama, alguns meses depois de ter sido investido na presidência dos EUA.

As autoridades suecas encarregadas de garantir a conformidade das decisões das fundações Nobel com os testamentos que levaram à criação do prémio estão presentemente a investigar se o Comité Nobel Norueguês está a desempenhar corretamente a tarefa atribuída, há mais de um século, pelo sueco Alfred Nobel.

No testamento redigido em 1895, Alfred Nobel queria que o prémio recompensasse «a personalidade que mais ou melhor terá contribuido para a aproximação dos povos, a supressão ou redução dos exércitos permanentes, a reunião ou a propagação de congressos pacifistas».

«Temos pressa que o debate seja concluído», afirmou Lundestad. «As discussões prolongam-se há vários anos e não resultaram em nada de muito útil», sublinhou.

O Nobel da Paz é o único que anunciado e entregue em Oslo, na Noruega, e vai ficar a conhecer-se em outubro. O prémio é, por tradição, entregue a 10 de dezembro, data da morte de Alfred Nobel, inventor da dinamite.


* Uma pena haver tanto folclore.


.
.

2. Construção e Queda 
do Muro de Berlim


video

Uma excelente série do Canal História

.
 .

 DAVID MARSH



“Os verdadeiros vilões são os funcionários europeus. Não são as pessoas nas ruas em Portugal, ou na Grécia, nem sequer os governos de Portugal ou da Grécia, nem sequer os banqueiros, que só estão a fazer aquilo que sempre fizeram - tentar ganhar dinheiro sendo tolos e gananciosos”.

“Os verdadeiros vilões são os tecnocratas em Bruxelas, que não conseguiram ver a necessidade de ter mecanismos de segurança, de criar mecanismos como as eurobonds, quando as coisas estavam ainda relativamente bem, nos cinco primeiros anos do euro. E isso foi de uma complacência colossal, criminosa”.



Entrevista à "LUSA"
26/02/12

.


HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Bancos continuam a cortar 
nas avaliações dos imóveis

O valor médio de avaliação bancária de habitação do total do país foi de 1.063 euros por metro quadrado em Janeiro, o que representa uma diminuição de 0,9% face ao mês anterior, de acordo com o relatório do Instituto Nacional de Estatística (INE). Em Dezembro a quebra tinha sido de 1,4%.

Em termos homólogos, o valor médio de avaliação bancária de habitação do total do país registou uma diminuição de 6,2% em Janeiro, com todas as regiões a apresentarem variações mais negativas que as observadas em Dezembro. “A região de Lisboa, com uma variação de -9,4%, registou o contributo mais influente para o resultado agregado”, revela o INE.

Relativamente às restantes regiões, os decréscimos mais intensos verificaram-se na região Autónoma da Madeira, de 4%, e no Algarve, de 3,1%.

Quanto aos apartamentos, o valor médio de avaliação bancária dos apartamentos situou-se em 1097 euros por metro quadrado em Janeiro, o que representou uma diminuição de 0,6% comparado com o mês anterior. Os decréscimos verificados nas regiões de Lisboa, de 1,3%, e do Algarve, de 3,6%, determinaram a variação agregada.

Apenas as regiões do Centro e do Alentejo registaram aumentos dos valores médios de avaliação, de 0,8% e em 2,8%, respectivamente.

“Quando comparado com o período homólogo, o valor médio de avaliação dos apartamentos registou uma variação de -8,5% (-7,8% em Dezembro), com todas as regiões a apresentarem diminuições homólogas do valor médio de avaliação”, avança o relatório do INE.

Já o valor médio de avaliação bancária das moradias para o total do País, situou-se em 1008 euros por metro quadrado, correspondendo a um decréscimo de 1,3% face a Dezembro. Em termos homólogos, o valor médio de avaliação das moradias diminuiu 1,8%.


* Manobras perigosas...


.
.


OS 50 MELHORES DE 2011
(PARA A ROLLING STONE)


49 – WAVES
LIFE SUX
 
IN THE SAND





LISTAGEM DE FAIXAS

  1. "Bug" – 2:54
  2. "I Wanna Meet Dave Grohl" – 5:02
  3. "Nodding Off (feat. Best Coast)" – 3:00
  4. "Poor Lenore" – 3:48
  5. "Destroy (feat. Members of Fucked Up)" – 3:13
  6. "In The Sand (live) [bonus track]" - 2:36 *

MÚSICOS

Nathan Williams
Stephen Pope
Jacob Cooper

.



HOJE NO
"DESTAK"

Diplomacia
Candidatura para o Conselho de Direitos Humanos prioridade para Portugal

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, promove, na terça-feira em Genebra, a candidatura de Portugal ao Conselho de Direitos Humanos para o triénio 2015-17, disse à Lusa fonte do MNE.

De acordo com a mesma fonte, a votação para o Conselho de Direitos Humanos, em 2014, "é o principal objetivo de Portugal na ONU depois do Conselho de Segurança, tendo sido delineada uma estratégia com três anos de antecedência tendo em vista a obtenção dos apoios internacionais".

Paulo Portas participa na terça-feira na sessão de alto-nível do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Genebra, onde pretende "realçar o empenho de Portugal na proteção e promoção dos direitos humanos, nomeadamente durante o exercício do atual mandato no Conselho de Segurança das Nações Unidas".


* É estranha a nossa diplomacia, vamos candidatar-nos ao Conselho de Direitos Humanos quando priviligiamos negócios com três claras ditaduras, China, Angola e Venezuela, pertencendo as duas últimas aos doze países mais corruptos do mundo.
Se formos aceites é porque está tudo baralhado e a ética esfumou-se.

.
.


8- PELOS CÉUS









.


HOJE NO
"i"

Roche suspende venda a crédito 
de medicamentos a 23 hospitais 
que têm dívidas

A Roche Farmacêutica suspendeu hoje o pagamento a crédito a 23 hospitais públicos com dívidas há mais de 500 dias, anunciou a empresa.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o laboratório lembra que “os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) acumulam já uma dívida à Roche Farmacêutica superior a 135 milhões de euros”, além de juros de mora no valor de seis milhões de euros, e um atraso médio no pagamento superior a 420 dias.

No caso destes 23 hospitais, apresentam “dívidas acumuladas há mais de 500 dias, chegando mesmo em alguns casos a superar os 1.000 dias, em claro incumprimento do prazo de pagamento de 60 dias, acordado contratualmente por ambas as partes”.

“Face à ausência do referido plano de pagamentos, não resta à Roche Farmacêutica outra opção além de implementar uma nova política comercial”, que entra hoje em vigor.

Esta nova política comercial, indica o documento, passa por suspender o crédito aos 23 hospitais, continuado a empresa a assegurar a venda de medicamentos, mas a pronto pagamento no que diz respeito a estas unidades de saúde.

A empresa garante que esta decisão “é plenamente justificada pelo reiterado e sucessivo incumprimento dos compromissos assumidos anteriormente pelos referidos hospitais”.

A Roche tinha já anunciado, em novembro passado, a intenção de implementar uma nova política comercial, decisão que foi “temporariamente suspensa na sequência de conversações com o Ministério da Saúde, nas quais foi transmitido à Roche Farmacêutica o compromisso de apresentar, até dia 31 de Janeiro, um plano de pagamento da dívida total vencida - o que, infelizmente, não se veio a concretizar”.

No passado dia 06, a Roche informou “formalmente o Ministério da Saúde, Infarmed e Conselhos de Administração dos referidos Hospitais, que, embora compreendendo as dificuldades inerentes à atual conjuntura económica e financeira, a nova política comercial seria impreterivelmente implementada” a partir de hoje, para “garantir a sustentatibilidade económica da empresa em Portugal”.

Uma reunião na passada sexta-feira no Ministério da Saúde resultou infrutífera, uma vez que “não foi possível encontrar uma solução satisfatória”.

A Roche Farmacêutica reforça que “continua disponível para negociar um acordo justo e equilibrado para todas as partes interessadas”.

“Estamos confiantes que serão criadas as condições necessárias para que doentes e profissionais de saúde nunca fiquem privados dos nossos medicamentos”, prossegue o comunicado.

A oncologia é a principal área dos medicamentos da Roche Farmacêutica comercializados em Portugal.


* O Estado português tem dinheiro para amortizar este "calote". Devia haver vergonha da parte de quem governa de sujeitar o povo português a esta humilhação.
Este é um comentário lírico, históricamente sempre andámos à pedincha!!!!

.
.

51 - GUIA DOS CURIOSOS
 
clique para ampliar







HOJE NO
"A BOLA"

Michelle de Brito 
ganha onze posições no ‘ranking’

Michelle Larcher de Brito mantém o estatuto de melhor portuguesa no ‘ranking’ WTA, ganhando onze posições na atualização desta semana e estacionando no 140.º posto.

Já Maria João Koehler perdeu oito lugares e é agora 214.ª, enquanto Magali de Lattre é 463.ª.

No top-10, registou-se apenas uma troca de posições entre Samantha Stosur e Agnieszka Radwanska, que é agora quinta numa tabela que continua a ser liderada pela bielorrussa Victoria Azarenka.

No ‘ranking’ masculino, Rui Machado ganhou uma posição e é agora 79.º, dez lugares à frente de Frederico Gil que caiu um posto esta semana. Novak Djokovic continua a liderar, Jo-Wilfried Tsonga é agora quinto atirando com David Ferrer para sexto.


* Sem retirar valor a nenhum dos nossos tenistas, perguntamos o que falta ao ténis nacional para não andar tão atrás.


.
.

8 - AVÔZINHOS










nn

HOJE NO
"PÚBLICO"

Declarações feitas em Pequim
Presidente do Banco Mundial apela
 a mudanças na economia chinesa

O presidente do Banco Mundial, Robert B. Zoellick, exortou hoje a China a “reformar” a sua economia, afirmando que o país “atingiu um ponto de viragem” e que o “actual modelo” de crescimento “é insustentável”.

“A causa a favor das reformas é convincente porque a China atingiu agora um ponto de viragem no seu processo de desenvolvimento”, disse Zoellick em Pequim, no lançamento do estudo “China 2030”, elaborado pelo Banco Mundial e pelo Centro de Investigação e Desenvolvimento do Conselho de Estado chinês.

Segundo Zoellick, o modelo de crescimento da China, assente em grande parte nas exportações , “não é sustentável”.

“Chegou a altura de estar à frente dos acontecimentos e adoptar grandes mudanças nas economias mundial e nacional”, acrescentou.

A economia chinesa cresceu em média cerca de 10% ao ano ao longo das últimas três décadas, sendo hoje a segunda maior do mundo, a seguir à dos Estados Unidos.

“Os líderes chineses reconheceram que o modelo de crescimento do país, que teve tanto sucesso nos últimos 30 anos, necessitará de mudar e acolher novos desafios”, disse Zoellick.

O presidente do Banco Mundial considerou que a China tem agora “uma oportunidade” para “promover um crescimento inclusivo, sem danificar mais o ambiente” e “continuar o seu caminho para se tornar um responsável parceiro da economia internacional”.

Contudo, Zoellick advertiu que o referido estudo, apesar de patrocinado pelo governo chinês, deverá suscitar resistências por parte de pessoas com “interesses instalados” no modelo actual.

“As reformas não são fáceis. Muitas vezes geram recuos”, disse.

O estudo recomenda nomeadamente o “redimensionamento do vasto e poderoso sector das empresas estatais”, adiantou no fim-de-semana a imprensa oficial.

Em 2011, o crescimento da economia chinesa abrandou para 9,2 por cento - menos 1,2 pontos percentuais que em 2010 - e este ano deverá continuar a abrandar.

O crónico excedente comercial da China também diminuiu devido à queda da procura na União Europeia e nos Estados Unidos, os dois maiores mercados das exportações chinesas.


* Chinês não ouve ocidental!
Agora. em que durante 30 anos, a China se entreteve a arrecadar "know-how" do ocidente, a instalar no país uma central termo eléctrica por semana, a desenvolver-se tecnológicamente em todos os sectores, poluíndo a Terra como lhe apeteceu, fazendo subir o preço do petróleo exponencialmente, quer o presidente do Banco Mundial reformas estrurais na China?
E os 250 milhões de chineses burgueses que o partido comunista criou e distribuiu na rede do poder económico/financeiro vão fazer o quê???
Ou o Ocidente cria uma verdadeira força de combate à expansão económica chinesa ou "dentlo de cinquenta anos os eulopeus estalão extintos, selão xinoleulos".

.
.


  4- ARTÉRIAS URBANAS









.



HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Portas avisa para cenário de caos

A conversa do não pagamos, reestruturamos e renegociamos" poderá originar situações de "prédios incendiados, carros destruídos, parlamentos cercados, uma sociedade completamente dividida e um país desmotivado", como acontece na Grécia. A imagem de caos foi criada ontem pelo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, nos Açores, ao fazer a defesa de que Portugal tem de cumprir o acordo nos prazos estabelecidos para a ajuda financeira externa.

O parceiro de coligação no Governo fez estas declarações num momento decisivo, em que a troika finaliza mais uma avaliação do cumprimento do memorando para o envio de uma nova tranche do empréstimo: 14,9 mil milhões de euros.

Num périplo pelos Açores, Portas dramatizou o discurso e insistiu que a renegociação da dívida pública do País poderá levar Portugal a "bater na parede". Ou seja, ficar "igual à Grécia". A estratégia na coligação é a de seguir o exemplo da Irlanda, outro dos três países europeus alvo de intervenção, que está a cumprir o acordo longe da pressão grega.

Já o PS, pela voz do seu líder, António José Seguro, argumenta que o Governo está cada vez mais isolado e diz que não aceita mais austeridade, alinhando com as palavras do Chefe do Estado, ao realçar que a União Europeia deverá recentrar as suas preocupações no crescimento económico.

JARDIM CONTRA 'CORTA, CORTA'

O presidente do Governo Regional da Madeira admitiu ontem, em Santana, que o País pode vir a necessitar de mais ajuda financeira. Contudo, a estratégia deve ser a de colocar a economia a crescer: "O que é preciso em Portugal é a economia crescer, é haver mais emprego, estas medidas que aqueles rapazinhos que estão lá no Governo em Lisboa estão a tomar – corta, corta, corta, corta – uma economia onde corta, corta e que não cresce não gera impostos, não gera receitas, e é o que está a suceder na Europa", alertou. "Eu não sei se não será preciso ir reforçar este apoio estrangeiro, mas, se a gente começa a reforçar e reforçar, vamos cair na mesma história daqueles problemas da Grécia", afirmou Alberto João Jardim.


* O sr. ministro dos Negócios Estrangeiros está equivocado, não é o governo que tem cumprido com o programa da "troika", são os portugueses, à custa de sacrifícios pesadíssimos, têm proporcionado ao governo apresentar "boas contas". Está por provar que o governo governa bem.
E não vale a pena atirar mais lenha para a fogueira, o sr. ministro é um privilegiado, não atiçe a revolta nacional porque os portugueses estão a ser um exemplo de cidadania, a Irlanda já deixou de ser exemplar há muito tempo, é um bluf.

.
,


5 - CADA UM VIAJA COMO PODE

RUBINHO BARICHELLO




O piloto de F1 tem um Legacy 600 todo customizado de R$ 38 milhões. Na cauda, o logotipo estilizado das letras RB identifica a aeronave que pode acomodar até 16 pessoas. Sala de visita, de jantar e de reuniões são alguns dos ambientes do jatinho.




cc



HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Fisco
Contribuintes que pagam 
IVA obrigados a ter ‘email’ nos CTT

Os contribuintes do regime de IVA vão ser obrigados, já a partir de Abril, a ter um endereço electrónico nos Correios para receberem as notificações do Fisco.

As empresas e contribuintes que estejam abrangidos pelo regime de IVA terão de, até final de Abril, utilizar obrigatoriamente a caixa postal electrónica para efeitos de notificações da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT). Caso não o façam estarão sujeitos a multas que variam entre os 150 e os 3.750 euros.

Estes contribuintes deixam assim de ser notificados através do ‘email' pessoal e passam a receber as comunicações do Fisco via caixa postal electrónica dos CTT. A possibilidade já existia, mas era voluntária. O Orçamento do Estado deste ano tornou-a obrigatória. Algumas empresas e contribuintes singulares enquadrados como trabalhadores independentes e que paguem IVA já foram avisados pelas Finanças: "A notificação electrónica passa a ser obrigatória para todos os contribuintes que sejam sujeitos passivos do IRC e do IVA", pode ler-se na nota enviada.

Assim, as empresas e os contribuintes enquadrados no regime normal de IVA que tenham contabilidade organizada terão de criar a caixa postal electrónica até 31 de Março. Para os que se enquadram no regime normal trimestral de IVA o prazo vai até 30 de Abril.

A medida inclui-se no processo de simplificação e desmaterialização das notificações aos contribuintes. Estes podem aderir à caixa postal electrónica através do portal da Autoridade Tributária e Aduaneira ou, no caso dos contribuintes que já têm caixa postal electrónica activa através da Via CTT, seleccionando como entidade a Autoridade Tributária e Aduaneira. No entanto, em qualquer dos dois casos, a adesão à caixa postal electrónica só estará concluída com a aceitação expressa no portal da AT, pelo que, mesmo os contribuintes que seleccionarem a entidade AT na Via CTT serão direccionados para o Portal das Finanças.


* Depois de "desmaterializar" os portugueses pode o governo desmaterializar o que quiser que a receita diminui à mesma.

.
.

40 - AMIGOS


mm