domingo, 26 de fevereiro de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA




.
.

O MAIOR ESPECTÁCULO DO MUNDO CANTA  EM PORTUGUÊS


RIO 2012



PORTO DE PEDRA

.
Esta troca 
vale a pena








Salgadinhos por castanhas
Essa troca é destinada àquele momento em que pinta a fome no meio do dia. Solução fácil, mas nada saudável, seria recorrer aos salgadinhos ou biscoitos recheados, petiscos que costumam contar com gordura trans em sua receita. “Ela não só faz aumentar o LDL como ainda contribui para derrubar o HDL”, alerta Ana Maria Lottenberg. Para escapar da malfeitora, aposte nas castanhas e nas nozes — legítimos depósitos da gordura monoinsaturada, que faz exatamente o trabalho oposto. “As oleaginosas ainda são fontes de antioxidantes”, lembra Jorge Mancini.


.
.


NIETZCHE

1.HUMANO, DEMASIADO HUMANO




Carregado por  em 31/03/2010
A semente do pensamento disseminado por Nietzsche no século 19 prefigurava o piloto do século 20 sobre os conceitos do existencialismo e da psicanálise. Este programa conta com entrevistas de grandes estudiosos do pensamento do Nietzsche sendo eles: Ronald Hayman e Leslie Chamberlain (biógrafos de Nietzsche), Andrea Bollinger (arquivista), Reg Hollingdale (tradutor), Will Self (escritor) e Keith Ansell Pearson (filosofa) que sonda a vida e os escritos de Nietzsche. Além de mostrar também o papel da irmã de Nietzsche na edição de suas obras para o uso como propaganda nazista. Contando também com partes de prosas aforísticas extraídas de obras como a parábola de um louco e assim falou Zaratustra, com isto transmitir a essência e o estilo do pensador profético
nn





PARA QUEM QUISER






.

MANUELA MOURA GUEDES



A Casa dos Inocentes


Acompanhei o processo Casa Pia como jornalista, fui chamada a depor no julgamento por ter conhecido, durante a investigação, vários dos miúdos que se assumiram como vítimas sexuais dos arguidos e de outras personagens que não chegaram a ser acusadas.

Sofri pressões, tentativas rocambolescas de chantagem, difamação, e até a ridícula acusação de ser a autora da conspiração. Aliás, como foi com a "campanha negra" a Sócrates. O dedo voltou a ser-me apontado e, aí, directamente para o degredo de onde não saí, não vá o jornalismo ir longe demais e haver mais alguma "conspiração".

Nunca fui (fomos) desmentida. Os factos e documentos eram confirmados até não restar uma dúvida. A realidade prova-o, mas muitos anos se foram, sem que a Justiça faça justiça. Não são os juízes que a fazem lenta, são as leis feitas pelos políticos que permitem todas as manobras jurídicas aos advogados para dilatar no tempo os processos, à espera que prescrevam.

Quem tem dinheiro recorre, por dá cá aquela palha. Para suspender os efeitos de uma sentença, usa-se o Tribunal Constitucional, como se fosse um tribunal da hierarquia judicial. Mas tanto não o é, que só se exige para a maioria dos seus juízes que sejam licenciados em Direito (podem ter acabado de sair da faculdade) escolhidos pelos Partidos e com a função de apreciar se as leis estão de acordo com a Constituição.

Apesar disso, depois da condenação ontem da Relação, alguns arguidos da Casa Pia, em vez de cumprirem sentença, continuam em liberdade, à espera do Constitucional. Os juízes podem fazer como o Dr. Mário Soares, que depois de ler o livro "Inocente" de Carlos Cruz o declarou inocente. O homem de Beja já não pode escrever um livro e os crimes foram mais visíveis, mas vizinhança e conhecidos também nunca pensaram que ele fosse capaz de tal coisa. Certo é que há comportamentos que se mostram nocivos à Sociedade.

Há pessoas que são perigosas para outras e que não podem conviver socialmente. Devem ser afastadas, tratadas, criar-se mecanismos para proteger as vítimas... esse deve ser o sentido da pena para casos como estes, e quanto mais rápido actue melhor... A ideia de castigo, de vingança, é do que pior tem a condição humana, e retrata uma Sociedade.


IN "CORREIO DA MANHÃ"
24/02/12

.




ESTA SEMANA NO
"RECORD"

Manuel Damião e Dulce Félix 
campeões nacionais de corta-mato

Dulce Félix, pelo terceiro ano consecutivo, e Manuel Damião, em estreia, sagraram-se este domingo campeões nacionais de corta-mato, numa prova integrada no 35.º Crosse das Amendoeiras em Flor, ganha, respetivamente, pelos quenianos Correti Jepkoech e Kiprono Menjo.

Coletivamente, o Maratona ganhou com larga vantagem, conseguindo o 20.º título dos últimos 21 anos, no setor feminino, e fechando um ciclo de superioridade da Conforlimpa, no masculino.

Desde bem cedo que o título feminino pareceu entregue a Dulce Félix, a única que acompanhou as principais atletas estrangeiras, a queniana Jepkoech, que ainda antes do meio da prova se isolou, para terminar com folgados 24 segundos de vantagem, e a letã Yelena Prokopchuka, que na parte final viria a ultrapassar a campeã portuguesa.

Mais atrás, as restantes atletas nacionais lutavam pelos restantes lugares no pódio, que viriam a sorrir a Anália Rosa, quinta classificada no Crosse das Amendoeiras, e a Carla Salomé Rocha, que se classificou imediatamente a seguir e se sagrou campeã nacional sub-23. A atleta do Sporting foi mesmo a única atleta portuguesa entre cinco atletas do Maratona, que somou 12 pontos, contra 49 do Sporting de Braga, que somou mais um segundo lugar coletivo, e 72 da Adercus.

Na prova masculina, a primeira nota de sensação foi dada pela desistência, ainda antes do meio da prova, de Youssef el Kalai, campeão nos dois últimos anos. O várias vezes campeão europeu Sergey Lebed também cedo se atrasou, terminando apenas na oitava posição.

O triunfo viria a pertencer, pela quarta vez nos últimos cinco anos, a Kiprono Menjo, que teve a companhia de dois outros africanos e dos portugueses Manuel Damião, Rui Teixeira (quem mais tempo liderou) e José Rocha até à última volta. Na parte final, e com Menjo já destacado, o etíope Mohamed Burka garantiu a segunda posição, enquanto Manuel Damião se superiorizou a Rui Teixeira e José Rocha na luta pelo título nacional.

Coletivamente, o Maratona, com quatro atletas entre os seis primeiros nacionais, ganhou com larga vantagem (12-33 pontos) sobre a Conforlimpa, enquanto o Maia AC manteve o terceiro lugar da época passada.

O Benfica, no sector masculino, e a UD Várzea, no feminino, fizeram o pleno nos escalões jovens (juniores e juvenis), com triunfos individuais dos juvenis Hélder Costa e Sónia Ferreira e dos juniores Samuel Barata e Silvana Dias.


* Duas grandes certezas do atletismo português


.



5 - BIOMAS




Bioma é um conjunto de diferentes ecossistemas, que possuem certo nível de homogeneidade. São as comunidades biológicas, ou seja, as populações de organismos da fauna e da flora interagindo entre si e interagindo também com o ambiente físico chamado biótopo.

O termo "Bioma" (bios, vida, e oma, massa ou grupo) foi utilizado pela primeira vez em 1943 por Frederic Edward Clements[1] definindo-o como uma unidade biológica ou espaço geográfico cujas características específicas são definidas pelo macroclima, a fitofisionomia, o solo e a altitude. Podem, em alguns casos, ser caracterizados de acordo com a existência ou não de fogo natural. Com o passar dos anos, a definição do que é um bioma passou a variar de autor para autor.

m


.

ESTA SEMANA NA
"VISÃO"

Aborto como método de escolha 
do sexo do bebé
Aberto inquérito devido a acusações de prática de abortos ilegais em clínicas britânicas. As interrupções
 da gravidez têm por base o género da criança.

O ministério da Saúde do Reino Unido abriu um inquérito para determinar se estão a ser feitos abortos ilegais, baseados na escolha do sexo do bebé. A denúncia foi feita pelo Daily Telegraph, que gravou médicos a concordarem com a interrupção da gravidez e a admitirem a possibilidade de falsificar documentos.

O responsável pelo departamento de Saúde britânico, Andrew Lansley, disse que é necessário tomar medidas com urgência e entregar o caso à polícia e às autoridades médicas competentes. "No seguimento da notícia avançada esta manhã pelo Telegraph, vamos falar com a polícia. Estão a ser feitas ofensas criminosas e vamos agir com urgência", afirmou.

Os jornalistas do Telegraph acompanharam mulheres grávidas a nove clínicas em diferentes cidades do país. Três médicos foram secretamente gravados a concordarem com a realização do aborto. "Não faço perguntas. Se quer um aborto, quer um aborto", disse um médico em Manchester a uma mulher que queria abortar um bebé do sexo feminino.

Os abortos são legais até às 24 semanas, no entanto, é ilegal interromper a gravidez tendo por base a escolha do género da criança. Em 2010, realizaram-se 189 574 abortos em Inglaterra e no País de Gales, tendo sido abortados mais fetos femininos que masculinos.


* A lei da interrupção da gravidez não é para isto, tal como outra qualquer lei não é para subverter.

.

.

ESTA SEMANA NO
"VIDA ECONÓMICA"
Agricultura pode reforçar financiamento em 200 milhões de euros

Os projetos de investimento em novas explorações agrícolas podem vir a dispor de um reforço na ordem dos 200 milhões de euros de apoios públicos (Orçamento do Estado e fundos comunitários) para o seu financiamento, revelou o Ministério da Agricultura à "Vida Económica", na sequência da entrevista publicada, na edição da semana passada, com a ministra Assunção Cristas.

Se a Comissão Europeia autorizar, os investimentos ligados à chamada rede secundária do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva - para a construção de canais secundários de rega, pequenas estações elevatórias e bocas de rega que conduzem a água às parcelas - e que, até aqui, são financiados pelo PRODER (Programa de Desenvolvimento Rural 2007-2013), vão passar a ser financiados pelo QREN (Quadro de Referência Estratégica Nacional 2007-2013). A exemplo, aliás, do que já sucede com os investimentos da chamada rede primária (albufeiras, barragens, reservatórios, estações de bombagem principais e canais principais de rega).
"Aquilo que está em causa é a negociação (nacional e em Bruxelas) para que a rede secundária [do Alqueva] seja, tal como a rede primária, financiada pelo QREN, libertando-se as verbas do PRODER para investimentos nas explorações agrícolas", explicou fonte do gabinete da ministra da Agricultura à "Vida Económica".
Questionada sobre qual é o montante financeiro dos apoios a esses investimentos que iriam ser concedidos aos projetos do Alqueva através do PRODER e que, se a Comissão Europeia o aprovar, passarão a ser financiados pelo QREN, a mesma fonte do gabinete de Assunção Cristas revelou: "Estamos a falar em valores de despesa pública (Orçamento do Estado e Fundos Comunitários) da ordem dos 200 milhões de euros".

Primeiros pagamentos do PRODER de 2012 começam na segunda-feira

A "Vida Económica" também quis esclarecer, no caso de a Comissão Europeia vir a aprovar esta reprogramação, qual é o subprograma do PRODER que irá ser reforçado com vista a financiar esses projetos de investimento na agricultura. E a resposta não se fez esperar: "quando tal acontecer - a reprogramação deve estar concluída "agora no primeiro trimestre", segundo Assunção Cristas -, proceder-se--á à afetação da verba liberta entre os sub-programas do PRODER".
E ela deverá ser "diretamente proporcional àquela que vier a ser libertada do Alqueva", sendo que o subprograma "Modernização das Explorações Agrícolas", inserido no PRODER, "será certamente aquele que absorverá grande parte das verbas, pois apresenta um elevadíssimo nível de execução e é essencial para o aproveitamento do próprio regadio", adiantou a mesma fonte.
Aliás, a ministra da Agricultura revelou esta terça-feira, no Parlamento, que as primeiras verbas do PRODER deste ano começarão a ser pagas já na próxima segunda-feira, 27 de fevereiro, e que, em Março, abrirá novo concurso, no valor de 50 milhões de euros, precisamente nesse âmbito.
Recorde-se que, até 31 de dezembro de 2011, o PRODER pagou "mais de 665 milhões de euros" de apoios e aprovou mais de 7770 novos projetos, atingindo uma execução global de 43%.


* "Agricultura pode reforçar" é uma quimera porque há que ser ultrapassado o "se" da UE.

.
.

MARIA 

         JOÃO 

               ABREU






.
.


ESTA SEMANA NO
"UNIÃO"

Para ultrapassar desemprego
CÉSAR APELA À "CRIATIVIDADE" 
DOS PARCEIROS SOCIAIS

O presidente do Governo dos Açores, Carlos César, apelou ontem à “criatividade” dos parceiros sociais para ultrapassar o problema do desemprego, que atribuiu à falta de financiamento da banca e às medidas de austeridade impostas pelo governo português.

“O que aconteceu foram duas coisas. Em primeiro lugar, esgotou-se a capacidade das empresas sobreviverem no plano económico sem financiamento da banca e, em segundo lugar, a incidência muito significativa do ponto de vista do consumo e do volume de negócios das medidas de austeridade do Governo da República”, afirmou Carlos César aos jornalistas em Ponta Delgada.

O presidente do executivo falava à entrada para uma reunião do Conselho do Governo para analisar as medidas a tomar para combater o desemprego na região, que contará com a participação das associações patronais e das centrais sindicais.

O Governo dos Açores deve assinar na segunda-feira protocolos com a banca para o lançamento de novas linhas de crédito e reforço das existentes para apoio às empresas.

“Esta reunião centra-se na oportunidade de ouvir os parceiros sociais sobre a sua visão em relação ao conjunto de medidas que, em concreto, devem ser implementadas no curto e médio prazo para inverter esta situação de desemprego”, frisou.

Carlos César recordou que, há cerca de um ano, os Açores tinham uma “situação muito confortável em termos de taxa de desemprego”, salientando que “o que mudou” neste período foi “a capacidade de resistência das empresas à falta de financiamento da banca e os efeitos recessivos nos negócios e na diminuição da capacidade de empregabilidade das empresas ocasionados pelas medidas do Governo da Republica”.

“É aqui que está a dificuldade porque, quer a banca quer a inevitabilidade de aplicação das medidas de austeridade do Governo da República, tornam a margem do Governo Regional curta”, salientou.

Para ultrapassar essa situação, apelou à “criatividade e imaginação” dos parceiros sociais.


* Demagogia insular não é só na Madeira

.

 

 PAUL KRUGMAN

.

 PORTUGAL DEVE BAIXAR SALÁRIOS ATÉ 30%

 NOBEL DA ECONOMIA
2008



IN "DIÁRIO DE NOTÌCIAS"
26/02/12


.



ESTA SEMANA NO
"SOL"

Gil Vicente apresenta providência 
cautelar contra Estado

O Gil Vicente apresentou uma providência cautelar contra o Estado e direcções de finanças de Braga e Barcelos, solicitando a «imediata suspensão» do ofício que decretou o seu pagamento da dívida no âmbito do totonegócio.

Os minhotos justificam-se com a convicção de que «as quantias notificadas não são devidas pelo clube».

Em causa está o ofício de 24 de Janeiro que visa o «Pagamento da dívida no âmbito da regularização das dívidas fiscais pela dação em cumprimento com as receitas do totobola/jogos sociais ao abrigo do Decreto-Lei nº 124/96 de 10 de Agosto».

«O clube foi notificado que é havido como devedor originário do montante de 338.129,41 euros, dívida apurada pela diferença entre a dívida inicial corrigida no montante de 554.129,41 euros e as receitas do totobola/jogos sociais proporcionalmente distribuídas no montante de 216.000,13 euros», referem os gilistas.

O Gil Vicente revelou ainda que «foi informado de que o valor em dívida, no caso de falta do cumprimento atempado do pagamento (…), ascende ao montante de 849.702,16 euros, havendo prosseguimento dos respectivos processos de execução fiscal e acréscimos legais».

Após ter sido notificado, o Gil Vicente pediu a 1 de Fevereiro «esclarecimentos tendentes à aclaração da decisão notificada, com vista à sua plena interpretação e entendimento».

Assim sendo, os dirigentes esperam que seja efectuada «nova notificação de acordo com a legislação aplicável, de modo a habilitar o clube a, em tempo útil, poder responder à mesma, nunca saindo do Plano de Regularização das Dívidas Fiscais».


* CÓCÓRÓ CÓCÓ....

.


3 - BRRR QUE FRIO !!!!!












nn

.

ESTA SEMANA NO
"JORNAL DE LEIRIA"

INEM: 
acionadas mais de 730 mil viaturas 
de emergência em 2011

No ano passado foram acionados 730.250 meios do INEM, nomeadamente motas, ambulâncias, viaturas médicas de emergência e reanimação e helicópteros.

O Instituto Nacional de Emergência Médica acionou, em 2011, mais de 730 mil meios para responder a situações de urgência, representando um aumento de 3% em relação ao ano anterior, anunciou hoje o INEM.

Dados do INEM divulgados hoje revelam que no ano passado foram acionados 730.250 meios, nomeadamente motas, ambulâncias, viaturas médicas de emergência e reanimação e helicópteros.

As ambulâncias de emergência médica lideraram as saídas, com 395.191 acionamentos (+0,4 por cento em relação a 2010), seguindo-se as ambulâncias de suporte básico de vida (126.137, mais 5%), as ambulâncias postos reserva (115.698, mais 4%), as ambulâncias de suporte imediato de vida (28.506, mais 7%) e as de suporte avançado de vida pediátrico (1.500, mais 7%).

Os meios que registaram a maior subida de acionamentos foram as motas (2.745, mais 74% relativamente a 2010), os helicópteros (1.247, mais 18%) e as viaturas médicas de emergência e reanimação (59.226, mais 11%).

Apelo à colaboração dos cidadãos

Os Centros de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM, perante um pedido de socorro, via 112, para situações de emergência médica, selecionam os meios mais adequados para enviar, com base na situação clínica da vítima, explica o Instituto em comunicado.

"Os meios de emergência do INEM destinam-se a prestar assistência em situações de risco de vida iminente ou quando está em causa uma função vital da vítima. Como tal, devem ser utilizados com rigorosos critérios, que neste caso são a situação clínica da vítima", acrescenta.

O INEM apela ainda à colaboração de todos os cidadãos, aconselhando que em caso de acidente ou doença súbita liguem para o 112 e informem de "forma simples e clara" sobre o tipo de situação, descrevendo as queixas e principais alterações observadas na vítima, a "localização exata" onde se encontra e a existência de qualquer situação que exija outros meios para o local, como libertação de gases ou perigo de incêndio.


* O INEM é uma grande instituição, esperemos que não haja intenção de o privatizar para o chinês comprar.


.



CLARA FERREIRA ALVES

 

PASSOS COELHO 

É UM CAPACHO DE ANGELA MERKEL


IN "O EIXO DO MAL"
SIC NOTÍCIAS
25/02/12

.
.


ESTA SEMANA NO
"A BOLA"
Familiar de Bin Laden vai correr no campeonato de Superbikes

O Campeonato Britânico de Superbikes vai ter um corredor que não traz as melhores indicações. Com 30 anos, Abdulaziz bin Laden, familiar de Osama bin Laden, vai ser piloto da equipa Moto Rapido Ducati, de Winchester (Inglaterra), para a temporada e 2012.

«Estou muito feliz por participar no Campeonato Britânico de Superbikes. Esta temporada será feita história, com a colaboração inédita entre uma equipa saudita e uma britânica. Será um desafio para mim. Farei o melhor para aprender o mais rápido possível», disse Adboulaziz ao site da equipa.

O corredor já disputou três campeonatos de Superbike nos Emirados Árabes Unidos, entre 2008 e 2012. Em 2011 e 2012 correu no Qatar.


* O terrorismo não se propaga pelo sangue mas pela manipulação das mentalidades.

.
..


GAUDI













nn

.


ESTA SEMANA NO
"AUTO MOTOR"

LIT C-1: A MOTO QUE NÃO CAI

A Lit Motors prevê comercializar a partir de 2014 a C-1, um híbrido entre uma scooter e um automóvel que possui tecnologia que a impede de cair, mesmo em caso de colisão

“É como se fosse um pião ou um capacete rolante”, explica Daniel Kim, fundador e CEO da Lit Motors, empresa californiana empenhada no desenho e produção de soluções de transporte ecológicas. Fala da C-1, uma scooter eléctrica envolvida por uma carroçaria protectora que tem uma particularidade. Não cai. Ao contrário das motos comuns, este protótipo conta com dois giroscópios que o mantêm sempre direito, quando parar no semáforo ou mesmo numa situação de colisão.

Sem muitos mais detalhes acerca de potência ou outros elementos, este híbrido entre uma moto e um automóvel é animado por dois motores eléctricos de 54 cv, um por roda, alimentados por uma bateria de polímeros de lítio, que garantem uma autonomia de cerca de 321 km. A carroçaria é de fibra de carbono, reforçada com aço nas portas, para maior segurança, e a C-1 conta com um sistema de regeneração de energia da travagem.

Esperada para 2014, o preço estimado da C-1 é de 16 000 dólares, cerca de €12 000.


* Esperemos pela apresentação.


.





ESTA SEMANA NA
"EXAME INFORMÁTICA"

Investigadores criam tecido capaz de transformar calor em eletricidade

Uma equipa de investigadores no Centro para a Nanotecnologia e Materiais Moleculares, na Universidade norte-americana de Wake Forest, criou um tecido que transformará as pessoas em autênticas baterias.

Segundo o comunicado do centro de comunicação da Universidade de Wake Forest o Power Felt é o nome de um novo tecido com propriedades termoelétricas, capaz de converter o calor corporal em corrente elétrica.

O Power Felt é composto por nanotubos de carbono e fibras flexíveis de plástico, para se parecer com tecido. Este material usa as diferenças de temperatura, como a temperatura corporal versus a temperatura ambiente da sala, por exemplo, para criar uma carga.

“Desperdiçamos bastante energia sob forma de calor. Por exemplo, recapturar a energia desperdiçada por um carro poderia ajudar a melhorar a sua autonomia e a alimentar o rádio, ar condicionado ou sistema de GPS”, diz Corey Hewitt, estudante universitário a terminar o seu doutoramento no Centro para a Nanotecnologia e Materiais Moleculares.

A pesquisa aparece na mais recente edição da Nano Letter, uma publicação de nanotecnologia. Entre os potenciais usos contam-se o forro dos bancos dos automóveis, material isolador em canalizações ou telhados ou forro em equipamento desportivo.

Até agora, o custo tinha sido apontado como uma das razões para a falta de sucesso em produtos de grande consumo. Todavia, os investigadores dizem que esta solução custará apenas um dólar para instalar num telemóvel, por exemplo.

Neste momento, a Universidade de Wake Forest está em conversações com investigadores para produzir comercialmente o Power Felt.


* Sempre a aprender.

.



 A LUANDA PARA ONDE O ZEDU NÃO OLHA




Na capital mais cara do mundo, Luanda, 
só 9% tem direito a água canalizada.



.



ESTA SEMANA NO
"i"

Papa defende que 
matrimónio heterossexual 
é único "digno" para procriar

O papa Bento XVI afirmou hoje que a união entre um homem e uma mulher no matrimónio é o único "lugar digno" para trazer ao mundo um novo ser humano, procriação que é expressão da sua união biológica e espiritual.

Bento XVI abordou o tema da procriação durante uma audiência no Vaticano com participantes na XVIII Assembleia Geral da Academia Pontíficia para a Vida, que termina hoje, com o tema "Diagnóstico e terapia da infertilidade".
"A busca de um diagnóstico e de uma terapia representa o critério cientificamente mais correto para a questão da infertilidade, mas também o que mais respeita a humanidade integral dos sujeitos implicados", salientou Bento XVI.
"A união entre um homem e uma mulher nessa comunidade de amor e de vida que é o matrimónio constitui o único ´lugar´ digno para a existência de um novo ser humano, que é sempre um presente", acrescentou.

O papa elogiou o trabalho dos cientistas que mantêm "desperto o espírito de busca da verdade, ao serviço do bem autêntico do homem", evitando o "cientificismo e a lógica do benefício" que, segundo Bento XVI, parece dominar o campo da infertilidade e da procriação humana, "chegando a limitar muitas outras áreas de investigação".
A dignidade humana e cristã da procriação "não consiste num ´produto´, mas sim num vínculo com o ato conjugal, expressão do amor dos cônjuges, da sua união não só biológica, mas também espiritual", referiu o pontífice.
Bento XVI dirigiu-se aos cientistas ao apelar a que não cedam "nunca à tentação" de reduzir a um "mero problema técnico" as situações difíceis das pessoas.

"A indiferença da consciência perante a verdade e o bem representa uma ameaça perigosa para um autêntico progresso científico", frisou ainda o papa.


* O papa enganou-se, "matrimónio heterossexual é único "viável" para procriar", mas é natural que não saiba não terá  experiência. Porque para procriar basta uma queca, para criar é preciso muito amor e não há necessidade de ser heterossexual.
Tivemos recentemente um "digno" exemplo de homem heterossexual que enternecidamente degolou mulher, filha e neta, aconteceu em Beja.
Não esqueçamos que houve um papa que obrigou Galileu a negar o sistema heliocêntrico senão ia para a fogueira, a interpretação eclesiástica da ciência não mudou muito desde então.

.
.

.

6-VINHOS DE PORTUGAL



bb




ESTA SEMANA NA
"SÁBADO"

EUA: Cardeal manda destruir 
lista de padres pedófilos

O recém-falecido cardeal Anthony Joseph Bevilacqua ordenou, em 1994, a destruição de uma lista de padres alegadamente pedófilos, segundo um clérigo que esteve ao seu serviço e que enfrenta um processo relacionado com abuso de menores, em Filadélfia, nos Estados Unidos da América.

A informação foi veiculada pelos advogados do monsenhor William Lynn, de 61 anos, que fizeram a revelação, na sexta-feira, diante de um tribunal de Filadélfia de modo a que caiam as acusações imputadas ao seu cliente, acusado de permitir que "perigosos" sacerdotes tivessem contacto com crianças, segundo a cadeia televisiva CNN. William Lynn serviu na Arquidiocese Católica de Filadélfia, onde exerceu o cargo de secretário quando o cardeal Anthony Joseph Bevilacqua era arcebispo, entre finais dos anos 80 e finais dos anos 90.Por sua própria iniciativa, o padre Lynn decidiu passar em revista os arquivos secretos da Arquidiocese e criou uma lista de 35 sacerdotes sobre os quais recaía a suspeita de condutas abusivas ou de sofrerem de algum transtorno sexual, segundo apontaram os seus advogados.Uma lista que entregou depois a Anthony Joseph Bevilacqua que, em 1994, ordenou ao monsenhor James Molloy que a destruísse, revela um memorando manuscrito por este e referenciado pelos advogados de defesa.Molloy, falecido em 2006, era então supervisor de Lynn e decidiu guardar uma cópia da lista com os nomes de alegados sacerdotes pedófilos. Cópia que veio à tona este mês, depois da morte de Bevilacqua, que faleceu no passado dia 31 de Janeiro, aos 88 anos, devido a doença prolongada.


* O marketing do embuste

.

4.FLAGRANTES AÉREOS











mm
.


4 - PLANETA HUMANO




O ser humano não foi concebido para sobreviver na água. Mas as pessoas descobriram formas de viver uma vida quase aquática para que pudessem explorar as riquezas dos oceanos. De um "encantador" de tubarões no Pacífico aos pescadores brasileiros que cooperam com golfinhos para capturar tainha, essa viagem rumo à imensidão azul revela histórias surpreendentes de inteligência e coragem.
mm

14 - VULTOS DA CULTURA DA TERCEIRA REPÚBLICA »»» igrejas caeiro

Ator, encenador e locutor português, Francisco de Igrejas Caeiro, oficialmente natural de Lisboa, nasceu, efetivamente, a 15 de agosto de 1917, em Castanheira do Ribatejo. Dada a multiplicidade de profissões que exerceu, pode denominar-se "homem dos sete ofícios" - ator, encenador, realizador de teatro e cinema, empresário, locutor e produtor de rádio e televisão. Simultaneamente trabalhador e estudante desde os 10 anos, completou o Curso Complementar do Comércio na Escola Comercial de Rodrigues Sampaio e cursou no Instituto Comercial de Lisboa e no Conservatório Nacional. Como prémio do concurso "À procura de um ator", organizado pelo Teatro Nacional de D.Maria II, pelo "Diário de Lisboa" e pela Emissora Nacional, onde obteve o 1.o lugar, Igrejas Caeiro estreou-se em 1940 no referido teatro, na peça de Ramada Curto, "Caso do Dia". No mesmo ano, interpretou o seu primeiro filme e, em agosto, é admitido como locutor da Emissora Nacional (E. N.). É chamado a interpretar, como primeira figura, centenas de obras de teatro nas principais companhias de teatro portuguesas e a desempenhar papéis de relevo em mais de uma dezena de filmes, entre eles, Porto de Abrigo (1941), Amor de Perdição (1943), Fátima, Terra de Fé (1943), Camões (1946), Três Espelhos (1947) O Comissário da Polícia (1953) e O Trigo e o Joio (1965). Após concurso em junho de 1945, é promovido a locutor de 1.a classe, preenchendo, com João da Câmara, os dois primeiros lugares criados com essa categoria. Em agosto de 1948, com mais de uma dezena de trabalhadores da Emissora Nacional, Igrejas Caeiro é alvo de um saneamento político que resulta na sua demissão. Desde a Escola Comercial de Rodrigues Sampaio e ao longo de toda a vigência do Estado Novo, sempre se afirmou pela democracia e pelos direitos fundamentais, lutando contra a opressão ou qualquer outra forma de tirania instituída. Daí, as constantes perseguições de que foi vítima, desde a demissão da E. N., passando pela rigorosa vigilância sobre a sua ação profissional através da censura discriminatória exercida pela Comissão de Exame e Classificação de Espetáculos, anuladora de numerosos trabalhos radiofónicos e teatrais, culminando, em 1954, na total proibição de todas as suas atividades ligadas ao espetáculo. Do recurso à rádio comercial resultou, em 1951, a produção do programa "Os Companheiros da Alegria" - organização teatral, radiofónica, artística e publicitária de carácter e auditório itinerantes - marcando, na década de 50, invulgar mobilização da audiência radiofónica. O êxito desta iniciativa tornou-se incómodo para o governo e, assim, o Ministro da Presidência, em 1954, a pretexto de um elogio tecido por Igrejas Caeiro ao estadista Nehru, decretou a suspensão de todos os seus espetáculos públicos. O programa, em moldes mais reduzidos, continuou aos microfones do Rádio Clube Português, onde Igrejas Caeiro criou, em 1954, a rubrica "Perfil de Um Artista", que, através de centenas de entrevistas a intelectuais progressistas portugueses e brasileiros, marcou um espaço de reflexão e defesa dos direitos humanos e das liberdades fundamentais. Levantada a suspensão, Igrejas Caeiro regressa às lides teatrais em 1969, assumindo a direção do Teatro Maria Matos, onde apresentou a peça A Relíquia, considerada um dos mais representativos espetáculos teatrais portugueses da década de 60. Em 1974, ingressa na televisão onde apresenta "TV Palco", programa que durante cinco anos levou ao pequeno ecrã a notícia das atividades teatrais mais significativas de profissionais e amadores. Nesse mesmo ano, em junho, e como corolário do 25 de abril, reentra na Emissora Nacional. Igrejas Caeiro é eleito deputado pelo Partido Socialista à Assembleia Constituinte e de novo eleito para a Assembleia da República, onde integra a Comissão de Direitos, Liberdades e Garantias. A sua principal ação como deputado visou os problemas da comunicação social, com particular incidência na radiodifusão, Em outubro de 1976, é nomeado Diretor de Programas da R.D.P, funções de que é exonerado em 1979, devido a atritos com a Comissão Administrativa. Um indefectível apoiante do Sport Lisboa e Benfica, Igrejas Caeiro, retirado da vida artística, vive nas proximidades do forte de Caxias, em Lisboa.

Igrejas Caeiro. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2012.


ENTREVISTA DE IGREJAS CAEIRO 
A FERNANDA DE CASTRO


 from 57 on Vimeo.

.
m
ESPOSENDE
DISTRITO DE BRAGA




















LOCALIZAÇÃO
Esposende é uma cidade portuguesa no Distrito de Braga, região Norte e sub-região do Cávado, com cerca de 3.471 habitantes (Census 2001) e possui uma área total de 1,85 km2.
Esposende é também sede de um pequeno município, um dos 305 concelhos de Portugal e localiza-se no Norte de Portugal, Província do Minho, Distrito de Braga, na foz do rio Cávado. É limitado a norte pelo município de Viana do Castelo, a leste pelo de Barcelos, a sul pelo da Póvoa de Varzim e a oeste pelo Oceano Atlântico.

O Concelho de Esposende é constituído por 15 Freguesias (Antas, Apúlia, Belinho, Curvos, Esposende, Fão, Fonte Boa, Forjães, Gandra, Gemeses, Mar, Marinhas, Palmeira de Faro, Rio Tinto e Vila Chã) e abarca uma área de 95,4Km2. Sendo o segundo Concelho mais pequeno do distrito de Braga, habitam nele 34.625 pessoas e é também aquele que apresenta a maior densidade populacional (334 habitantes/Km2) de toda a província do Minho. É o único concelho do distrito de Braga banhado pelo Oceano Atlântico.

O Concelho de Esposende estende-se ao longo de, aproximadamente, 18 km de costa.

Relativamente a acessibilidades, o Concelho possui três eixos fundamentais de circulação rodoviária:
- A Estrada Nacional 13, que hoje em dia praticamente é usado para ligação interna do Concelho;
- A A28, que assegura a ligação com o Norte (Viana, Galiza) e o Sul (Porto);
- A A11, que assegura a ligação com as principais cidades do Distrito (Esposende, Barcelos, Braga e Guimarães)

CARACTERIZAÇÃO

Esposende é um dos 309 concelhos do país e situa-se a Norte, no Minho, pertencendo ao distrito de Braga. Deste distrito, com 14 concelhos, é o único com território litoral. Limitam-no a norte o concelho de Viana do Castelo, a sul o concelho da Póvoa de Varzim e a nascente o concelho de Barcelos. 

Gentílico Esposendense
Área 95,41 km²
População 34 254 hab. (2011[1])
Densidade populacional 359,02 hab./km²
N.º de freguesias 15
Presidente da
Câmara Municipal
Não disponível
Fundação do município
(ou foral)
19 de Agosto de 1572
Região (NUTS II) Norte
Sub-região (NUTS III) Cávado
Distrito Braga
Antiga província Minho
Orago Nossa Senhora da Saúde
Feriado municipal 19 de Agosto
Código postal 4740
Endereço dos
Paços do Concelho
Não disponível
Sítio oficial
Endereço de
correio electrónico
Não disponível 

O Oceano Atlântico banha-o a poente numa extensão aproximada de 18km, o seu território estende-se por uma área de 95.18km², representando 3,41% da área total do distrito de Braga. O concelho de Esposende, tinha, em 2001, 33.325 habitantes, e é atravessado a sul pelo rio Cávado e a norte pelo Rio Neiva. Em termos coreográficos, o concelho apresenta diferenças notórias que podem ser identificadas como: planície litoral que se estende desde Apúlia a S. Paio de Antas, com níveis de altitude pouco variáveis e apresentando cotas muito baixas.
Caracteriza-se pelos terrenos férteis, de grande apetência para os produtos hortícolas, abundância de seixos de origem marinha o que nos prova que nesta plataforma se espraiaram as águas do Oceano Atlântico. Arriba, que limita a nascente a plataforma litoral, estende-se entre S. Paio de Antas e Palmeira de Faro. Apresenta uma altitude média de 200 metros. Pelos vestígios geológicos verifica-se que foi talhada pelo mar no próprio granito, durante o Período Quaternário. Planalto interior, apresenta altitudes que chegam aos 280 metros, e caracteriza-se pela abundância de bosques e matas, uma agricultura mais virada para a pecuária fazem parte do concelho 15 freguesias sendo de maior dimensão a de Marinhas com 11,7 km² e a mais pequena a freguesia de Esposende com 1,85km²

HISTÓRIA
Estas terras, foram um ponto de fixação desde a pré-história. Nos seus arredores foram encontrados restos de Castros e de uma Vila Romana provavelmente centrada em salinas.

A população medieval de 'Esposendi' vivia intimamente ligada a sectores como o da pesca e o comércio marítimo e a construção naval. O Oceano Atlântico e os Rios Cávado e Neiva eram os principais factores de riqueza e desenvolvimento da população.

O marco histórico do Concelho de Esposende regista-se no séc. XVI, mais propriamente a 19 de Agosto de 1572. No entanto, o séc.XII apresenta já alguma documentação, através da análise das sucessivas inquirições, dando a conhecer delimitações territoriais, pessoas que alí moravam, mas fundamentalmente, o evoluir do fenómeno toponímico do séc. XIII aos nossos dias.

 Foi já no reinado de D. Sebastião que este, após várias deligências dos moradores de Esposende, entendeu elevar Esposende à categoria de vila. Deu-lhe um termo ao redor e criou condições geográficas e administrativas para que se desenvolvesse como terra autónoma. O comércio marítimo, a construção naval fazem com que Esposende se desenvolva urbanisticamente, atraindo nova população e transformando-se, pouco a pouco num grande centro piscatório e comercial. Em 16 de Dezembro de 1886, um Decreto Régio cria o seu Julgado Municipal, doze anos depois, em 27 de outubro 1898, surge a Câmara Judicial de Esposende e, mais tarde em 19 de Agosto de 1993, Esposende conquista o estatuto de Cidade.

CÂMARA MUNICIPAL


PATRIMÓNIO

ARQUEOLÓGICO

Menir de S. Paio de Antas
No lugar de Igreja, num pequeno monte sobranceiro à Igreja Paroquial da mesma freguesia, é visível um monólito em granito da região, bem talhado, de aspecto fálico, sem qualquer tipo de decoração, visível em cerca de 1, 65 m de altura.
Destaca-se a sua inclinação para sul, posição que acentua sua forma eminentemente fálica. Muitos investigadores atribuem-lhe carga simbólica, associando-o a ritos de fertilidade praticados pelas comunidades de então.

Menir de S. Bartolomeu do Mar
O menir encontra-se situado nas imediações da Igreja Paroquial, a escassos metros da parede que define o adro do lado oeste.
 O monumento em questão é em granito de grão médio a grosso, com muitos cristais de quartzo. Mede 2,10m de altura acima do solo, sendo mais espesso na base. Tem uma secção triangular ou sub-triangular, encontrando-se truncado no topo. Visto de determinado ângulo, o menhir parece ter um certo aspecto antropomórfico e apresenta uma série de covinhas ou fossetes distribuídas pelas suas três faces.
Juntamente com o de S. Paio de Antas e com do lugar da Infia, na vila de Forjães, este é o terceiro menir do concelho, o que conjugado com as muitas mamoas que se espalham pelo aro do concelho, nomeadamente na freguesia de Vila Chã, vem colocar Esposende no centro dos estudos megalíticos do norte de Portugal.

Menir da Bouça dos Marcos (Forjães)
O menhir está situado no lugar da Enfia, na denominada "Bouça dos Marcos". 
 Está integrado num conjunto de quatro marcos que representam, respectivamente, a Casa de Bragança, a Comenda da Ordem de Cristo e a actual linha divisória entre a vila de Forjães e a freguesia de S. Romão do Neiva, bem como o concelho de Esposende e o de Viana do Castelo.

Dólmen da Cruzinha
Esta sepultura megalítica situa-se num terreno de mato a Sul da Quinta de S. Givas.
 Tem de diâmetro maior 27m e a sua altura atinge os dois metros. A couraça, exceptuando o lado Sul encontra-se em perfeito estado de conservação.
Na década de 90 do século XX foi alvo de trabalhos arqueológicos, por parte de uma equipa da Universidade Portucalense, sob a orientação científica do Dr. Eduardo Jorge. Os dados das intervenções permanecem inéditos, mas é possível observar que sob a mesma mamoa encontram-se dois monumentos, um de grandes dimensões e outro de pequenas dimensões, com tampa.

Dólmen de Cimo de Vila
No canto norte da quinta de Mereces ou de Cimo de Vila encontra-se uma mamoa que, sofreu uma grave mutilação ao serem-lhe arrancados os esteios que compunham o corredor e algum espólio. 
Ficaram, todavia, in situ cinco esteios, entre os quais o do fundo da câmara e lajes que compunham a mesa de cobertura.
Intervencionado na década de 90 do século XX por uma equipa da Universidade Portucalense, dirigida pelo Dr. Eduardo Jorge, foi recolhido algum espólio. Nos esteios que sobreviveram à destruição, registaram-se símbolos gravados e num deles um cervídeo pintado.

Dólmen da Portelagem (Vila Chã)
A antela da Portelagem foi escavada em fins do séc. XIX por F. Martins Sarmento, mas objecto de uma reescavação por parte de uma equipa da Universidade Portucalense dirigida pelo Dr. Eduardo Jorge. 
 Do espólio da primeira intervenção constam pontas de seta em quartzo e sílex e um vaso com asa, carenado e decorado com mamilos sobre a carena, para além de alguns fragmentos de cerâmica campaniforme.
O conjunto é constituído por um tumulus ainda relativamente bem conservado e urna couraça pétrea que encosta às lajes da câmara. Esta, por sua vez, tem uma forma sub-rectangular e originalmente seria formada por 14 a 15 esteios graníticos de volumetria e tamanho variável.

Dólmen III do Rapido
O conjunto megalítico do Rapido é formado por três mamoas.
Estão situadas em terreno de mato e pinhal, numa planura localizada a oeste do monte da Cerca.
Nos finais do século XIX foram objecto de estudo por F. Martins Sarmento que chegou mesmo a escavar uma delas. Este estudo revelou-se importante, já que alertou uma equipa da Universidade Portucalense, dirigida pelo Dr. Eduardo Jorge, para a necessidade do seu re-estudo. Este, efectuado entre 1988 e 1990, revelou que a câmara, protegida por um “túmulus” em terra e uma pequena couraça pétrea, tem um forma sub-circular. Completam-na um pequeno corredor, orientado para nascente, formado por lajes de tamanho mais pequeno que as da câmara e coberto por pedras de dimensão quase semelhante às daquela estrutura.
O espólio recolhido consta de pontas de seta e cerâmica campaniforme, o que corrobora a cronologia que lhe é proposta – III milénio a. C.
Alguns dos esteios da câmara encontram-se gravados, aspecto que revela parte do universo simbólico daqueles povos megalíticos.

Castro S. Lourenço
O Castro de S. Lourenço é a maior povoação castreja do concelho de Esposende.
Foi construído num dos esporões que compõem a arriba fóssil que apresenta vertentes escarpadas e pedregosas voltadas a Sul e ao mar.
 Se outros valores patrimoniais não convidassem o visitante a subir o íngreme acesso, bastaria a esplendorosa paisagem que caracteriza a planície costeira.
Este povoado tem as suas raízes no Bronze Final – inícios do I milénio a.C. A aldeia castreja, propriamente dita, terá nascido entre o séc. VII e o VI a.C. O abandono total ocorreu no início da Alta Idade Média (séc. V).
As escavações arqueológicas tiveram início em 1985, sendo realizadas todos os anos sem excepção, sob a direcção científica do Prof. Doutor Carlos A. Brochado de Almeida, docente na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.
Integrado no projecto de valorização/musealização foi levado a cabo, em 1995/1996, a reconstrução integral de um conjunto habitacional e a criação de um passadiço de madeira.
Trata-se do um sítio arqueológico que funciona como importante elemento para a compreensão da Idade do Ferro. Reúne uma combinação única de monumento da Idade do Ferro, escavações arqueológicas e arqueologia experimental.

Castro do Senhor dos Desamparados (Palmeira de Faro)
A designação desta estação arqueológica remonta à Segunda Invasão Francesa (1809), num momento de confronto bélico, do qual resultou um acto de grande fé religiosa. 
 No alto deste pequeno morro foi então construída uma capela, dedicada ao Senhor dos Desamparados.
O castro, propriamente dito, é um povoado de pequenas dimensões, composto por estruturas de planta circular de origem castreja, com lareira. Possivelmente seria constituído por moradores oriundos do vizinho castro de S. Lourenço (Vila Chã), que o teriam formado como habitat por volta do séc. I a.C. A última fase de ocupação remontará à 2.ª metade do séc. I d.C.
As escavações arqueológicas no castro do Sr. dos Desamparados tiveram início em 1996 e, tal como o castro de S. Lourenço, têm direcção científica do Prof. Doutor Carlos A. Brochado de Almeida.

Cemitério Medieval das Barreiras (Fão)
O Cemitério das Barreiras localiza-se na margem esquerda da foz do Rio Cávado, numa área a Poente da vila de Fão, mais precisamente no lugar das Barreiras.
 Desde 1924 que se tem notícias sobre um cemitério na área referida, mas só em 1989 é que foi alvo de uma intervenção arqueológica, sob direcção científica do Prof. Dr. Carlos A. Brochado de Almeida, em colaboração com os Serviços de Arqueologia da Câmara Municipal de Esposende. Encontrava-se sob uma zona dunar, a uma cota de 7 metros, tendo sido detectadas 190 sepulturas, distribuídas por uma área de 600 m2. A profundidade média das sepulturas rondava os 30 cm, variando de dimensões, consoante a faixa etária dos inumados. Correspondem a enterramentos contínuos, desde o séc. XI até ao séc. XIV, compostos por pedras avulsas de granito e xisto, cujas tampas foram seladas com barro. Encontram-se, na sua totalidade, orientadas para Nascente, apresentando no interior, pedras ou imbricis, indício de antropomorfismo.

Túmulo com Tampa em Estola (Forjães)
Santa Marinha, a virgem e mártir de Antioquia, onde foi martirizada no séc. IV, é a padroeira da vila de Forjães. 
O seu culto, introduzido na Península Ibérica a partir do séc. VIII, difundiu-se com especial incidência no Noroeste da Península e acompanhou o nascimento de uma série de villas-ecclesiasno decorrer da Reconquista Cristã. Forjães é uma delas que no Norte de Portugal, entre capelas e sedes de freguesias, ostentam o nome de Marinha como sua padroeira. Documentalmente Forjães remonta a meados do séc. XI e na origem do seu nome estará um presor da Reconquista. Deste período é o túmulo com tampa em estola resguardado junto ao canto nordeste do adro da igreja e uma série de sepulturas feitas com pedras avulsas que foram desmanteladas na altura do arranjo do adro. Mas se estes vestígios são documentos comprovativos de que no séc. X a ecclesia de Sancta Marina já existia, a ocupação do sítio, essa é bem anterior.

Inscrição Medieval (S. Paio de Antas)
Junto do outeiro onde emerge o menhir pré-histórico da freguesia de Antas, nas vizinhanças do castro e necrópole proto-histórica de Talhoz, está construída a igreja dedicada a S. Paio. 
Este edifício de traça contemporânea ostenta no alçado sul uma lápide epigrafada que nos recorda a construção de um templo datado do séc. XII. A inscrição é a única memória que testemunha a voz da tradição popular segundo a qual o sítio teria sido escolhido para a construção de um mosteiro.
Inscrição:
IN ERA MCLXXXXIII. X KALENDAS MAGII ABAS
SUA / RIUS FUNDAVIT OPERA ISTA MER.
Leitura:
Na era de 1193 (1155). 10 dias andados das Kalendas de Maio, o abade Suario fundou esta obra...

PASSEIO TURISTICO 

Igreja da Misericórdia
A Igreja da Misericórdia de Esposende situa-se na Praça do Município.

Foi construída no século XVI e reconstruída em várias ocasiones, sendo a mais importante a realizada no final do século XIX. É um templo de planta longitudinal com capela-mor. Classificada como Monumento Nacional.


Capela do Sr. dos Mareantes 

A Capela do Sr. Mareantes é um pequeno templo religioso situado na Rua Rodrigues de Faria. Foi construída no século XVI e reconstruída no século XVII.

Museu de Arte Sacra


O Museu de Arte Sacra de Esposende situa-se na Rua José Alpoim e guarda no seu interior um valioso acervo de objectos relacionados com esta arte.




Museu Municipal 
O Museu Municipal é um dos lugares culturais mais importantes de Esposende. 

Situa-se no Largo Dr. Fonseca Lima, no interior de um edifício realizado pelo arquitecto Ventura Terra, restaurado para a ocasião. Entre suas dependências destaca a 'Sala dos Azulejos', preciosa sala revestida de azulejos onde se realizam exposições temporárias. Mostra em seu interior um recorrido pela história da população desde suas origens até hoje em dia. Foi inaugurado o 19 de Agosto de 1993.

Área de Paisagem Protegida do Litoral de Esposende
 A Área de paisagem Protegida do Litoral de Esposende, APPLE, se estende por mais de 14 quilómetros de sua costa, desde Apúlia até a desembocadura do rio Neiva. 
 No decorrer de toda a área protegida, paralela ao mar, um cordão de dunas divide a área em duas zonas claramente diferenciadas; a mais próxima ao mar é a zona húmida e salina, e até o interior se caracteriza por um ambiente seco e altas temperaturas. Em toda a zona protegida se observa uma grande quantidade e variedade de elementos naturais. Todos os anos se realiza a tradicional recolhida das algas de sargaço, conhecido com o nome de 'Sargaceiros da Apúlia'.

Santuário do Bom Jesus de Fão
 O Santuário do Bom Jesus de Fão foi em suas origens a Igreja Matriz de Fão. Foi construído no século XVIII e é um templo barroco com planta em cruz latina, sacristias laterais e torre sineira situada na parte de atrás da igreja. No século XIX D. Luis I se declarou padroeiro e defensor do templo. Seu interior está decorado com azulejos e retábulos de talha dourada.

Forte de Esposende ou Castelo de S. João Baptista da Barra  
O Forte de Esposende, conhecido também como Castelo de São João Baptista da Barra, é uma fortaleza militar situada no lugar do Rio, desembocadura do rio Cávado. 
Pertence a população de Marinhas e foi construída no final do século XVII e começos do XVIII, sendo utilizada para a defesa da desembocadura do rio e das populações próximas dos contínuos ataques que sofria toda a costa naquela época. No seu interior tem uma capela finalizada nas primeiras décadas do século XVIII. Classificado como Imóvel de Interesse Público.

Farol de Esposende - Marinha
 
 O Farol de Esposende situa-se em Marinhas e é um farol marítimo formado por uma torre cilíndrica metálica com edifícios anexos. Tem uma altura de 15 metros e um alcance de 24 milhas. Foi inaugurado no ano de 1886.



GASTRONOMIA
Esposende é um concelho de farta mesa, com uma gastronomia tradicional, inovadora e atlântica baseada nos pescados e mariscos dos seus generosos rios e mar, como os robalos do mar de Apúlia, sargos, fanecas, congros, polvos, carapaus e sardinhas, entre tantos outros peixes.
As unidades de restauração presenteiam-mos, assim, nesta “Terra de Mar”, com excelentes pratos de peixe confeccionados com a arte, os saberes e os segredos culinários dos nossos chefes de cozinha.

A lampreia, esse ciclóstomo que nos “visita” nos primeiros meses do ano, depois de capturado no seu caminho para o rio Cávado é um excelente pitéu, desde que excelentemente preparado em arroz ou à bordaleza – acompanhado com torradas e arroz seco – ou de outra confecção.

Não se desiludam os apreciadores dos pratos de carne, pois poderá degustar excelentes iguarias como, por exemplo, um lombo de porco assado ou o clássico cozido à portuguesa.
Na guarnição de muitos destes pratos temos os mimos das nossas hortas à beira mar plantadas, nabos, pencas, cebolas, cenouras e outros primores de excelência que se produzem nesses solos arenosos.

Os Vinhos Verdes de Quinta dos nossos produtores engarrafadores, sempre que servidos frescos são uma apreciável companhia nesta variedade de cozinhados.

Como sobremesa, poderá optar entre os excelentes queijos dos Lacticínios de Marinhas ou a gulosa doçaria, com as famosas e adocicadas clarinhas de Fão, e ainda as Cavacas ou os Folhadinhos.

Para se servirem excelentes iguarias é fundamental termos bons produtos, óptimos cozinhados e qualidade no serviço, depois, os saberes culinários e a arte de bem receber e servir os comensais encarrega-se do resto. Aqui podemos encontrar tudo isto.

Posto isto, resta o convite para se sentarem á mesa com o melhor que temos para oferecer aos nossos convidados.
Que lhes saiba bem…

ARTESANATO
O artesanato é o resultado da criação do imaginário individual de cada artista, da memória de um passado. As peças que hoje são adquiridas detêm um valor simbólico, estético ou manifestativo de recordação, transformando-se em objectos de arte ou testemunho de tradição.

Em Esposende, as mãos dos artesãos trabalham sobretudo a pedra transformando com mestria este material em obras de arte, peças de valor reconhecido por todos.

Esta Arte perde-se no tempo, pois desde cedo que o Homem viu neste inerte o material ideal para esculpir os objectos necessários ao seu quotidiano. O concelho de Esposende é caracterizado por distintas unidades geológicas sendo extremamente rico em granito, matéria-prima trabalhada pelas “mágicas mãos” dos nossos canteiros.
Os característicos trabalhos de junco, que resultam na elaboração de carpetes, passadeiras e cestas, são igualmente o testemunho de uma confecção artesanal legada através de gerações mais antigas.

A origem das esteiras de junco de Forjães permanece ainda uma incógnita, saindo das oficinas dos artesãos “carpetes” (grandes tapetes), passadeiras e cestas que são utilizadas na região do Minho e um pouco por todo o Portugal.

Outrora, dado o seu baixo custo, estas cestas eram largamente utilizadas pelas mulheres dos lavradores que levavam o farnel para os homens que trabalhavam nas lides agrícolas, por todos aqueles que se deslocavam à feira com o intuito de vender ou adquirir produtos, ou ainda por algumas pessoas que, em tempo de verão, nelas transportam a sua toalha, o bronzeador e algumas revistas e jornais para a praia.
Para além deste artesanato mais representativo ligado á pedra e ao junco, poderemos encontrar no concelho outros artesãos que produzem e vendem trabalhos em barro, relicários, registos, bordados, construções em madeira e artigos vários de bijuteria.

Praias
Praia da Apúlia

Praia de Belinho

Praia de Cepães

Praia de Ofir

Praia de Rio de Moinhos


Praia de Suave Mar


Praia de S. Bartolomeu de Mar




IN:
- WIKIPEDIA
- SITE DO MUNICÍPIO
- http://aportugal.com/esposende/index.htm

.
-