sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA



.




2.FORAM TRABALHAR 
NUM LINDO ESTADO










mm
.

O MAIOR ESPECTÁCULO DO MUNDO CANTA  EM PORTUGUÊS


RIO 2012



Imperariz Leopoldinense


.
MILAGRE NA TVI




Já lá vão uns anos mas é bom recordar o padre José Luís Borga a fazer uma das suas cantorias, deixa cair o microfone e continua a cantar, só os santos homens podem coisas destas!

IN


 .


HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Ordem processa Vital Dent 
por enganar utentes

A Ordem dos Médicos Dentistas vai processar as clínicas 'Vital Dent' por publicitarem uma especialidade (implantologia) que "não existe" e atender os utentes por um comercial sem qualquer formação clínica.

Em declarações à Lusa, o bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), Orlando Monteiro da Silva, afirmou ter tido conhecimento desta situação através de várias queixas de colegas.

Segundo o bastonário, são "recorrentes as diligencias disciplinares de inquérito aos dirigentes da Vital Dent", embora neste caso tenha havido um agravar da situação.

A OMD detetou duas situações ilegais: por um lado, está a promover em folhetos comerciais serviços de médicos dentistas "especialistas em implantologia", que não existem, e, por outro, está a introduzir nas suas clínicas a figura comercial do chamado "assessor odontológico".

Relativamente ao "especialista em implantologia", a OMD afirma tratar-se de "publicidade enganosa e errónea", suscetível de criar dúvidas aos utentes, porque não existe na medicina dentária a especialidade ou o título de especialista em implantologia.

Em Portugal existem apenas duas especialidades na medicina dentária, a Ortodontia e a Cirurgia Oral e é "totalmente proibida a referência a especialidades inexistentes no universo da medicina dentária", porque "engana o público e é concorrência desleal".

"É intolerável. As pessoas ficam convencidas de que estes têm uma capacitação fora do normal" para a implantologia e "isto é um risco", afirmou o bastonário.

Quanto "assessor odontológico", a OMD considera que a rede 'Vital Dent' "está a violar a relação entre o doente e o médico dentista", ao introduzir nas suas clínicas esta figura.

"O Conselho Deontológico e de Disciplina da OMD analisou esta situação e realizou várias diligências, incluindo entrevistas a diretores clínicos da rede Vital Dent da zona do Grande Porto, onde a situação foi detetada".

A Ordem concluiu que o "assessor odontológico" não é médico dentista, nem médico estomatologista, mas induz determinada intervenção ou tratamento.

O "assessor odontológico" procede ao atendimento dos utentes, solicita o preenchimento de um formulário com informação clínica, encaminha para realização de exame radiológico prévio, aconselha o tipo de tratamento dentário a realizar, elabora o respetivo orçamento e escolhe o médico dentista, tendo pleno acesso à ficha clínica dos doentes, uma situação que viola claramente a legislação em vigor, denuncia a OMD.

Para Orlando Monteiro da Silva, há aqui "uma barreira de risco para as pessoas", ao induzir a "aquisição de cuidados de saúde de forma artificial", já que só o "dentista é que pode avaliar se a pessoa está indicada para determinado tratamento".

Na opinião do bastonário, o objetivo das clínicas com a introdução desta figura é "obter dividendos, amarrando por vezes as pessoas a créditos para fazerem esse tratamento estabelecido por um comercial".

A OMD já apresentou uma queixa contra a rede 'Vital Dent' na Entidade Reguladora da Saúde e vai ainda recorrer aos tribunais contra os proprietários deste grupo.

A agência Lusa contactou as clínicas Vital Dent para uma reação à posição da OMD, mas até ao momento não obteve qualquer resposta.

* A Ordem que os ponha na ordem. 
Já viu o que é um ginecologista ter um "assessor vaginólico" ou um proctologista um "assessor anuslógico" a fazerem o prognóstico?
Para nos envergonhar já chegam os políticos.


.
.




 O OLHAR DE ZORIAH

FOTÓGRAFO DE GUERRA 

NO AFEGANISTÃO





War in Afghanistan, A look at the conflict through the eyes of Zoriah from Involved News on Vimeo.


.


HOJE NO
"RECORD"

FIA corta batota pela raiz
Brecha na regra de mapeamento dos motores

A FIA foi informada de que as escuderias descobriram uma brecha no regulamento relacionada com o mapeamento do motor e estão a avançar nessa direção, aproveitando ao máximo o fluxo de gases do escape para melhorar a perfomance aerodinâmica.

O "autosport.com" revela que foi um fabricante de motores que informou a FIA sobre a possibilidade de se contornar as atuais regras, continuando a tirar proveito do mapeamento do motor para gerar fluxo de gases sem acelerar.

Assim, a FIA irá fazer uma evolução à ECU (unidade de controlo do motor) antes do GP da Austrália, que abre a temporada 2012, a 16 de março.

Embora não seja adiantado o nome do construtor que informou a FIA, notícias recentes provenientes da Renault deram conta de um sistema de escape inovador da Red Bull.


* Vigarice de ponta.


.
.


20 - GRAMÁTICA DA 
LÍNGUA PORTUGUESA



Se estudou convenientemente gramática pode revê-la nesta série, se não aprendeu nunca é tarde para o fazer, os episódios anteriores foram editados nas sextas-feiras precedentes sempre às 21h00.


.



HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

OCDE pede expansão do modelo 
Novas Oportunidades

Numa altura, em que o Governo PSD/CDS está a desmantelar a rede de centros Novas Oportunidades, a OCDE vem pedir justamente o contrário.

No relatório "Going for Growth 2012", o estudo anual sobre as reformas estruturais necessárias ao crescimento, a OCDE recomenda ao atual Governo que "expanda mais a educação e a formação vocacional".

A organização dos países mais ricos sublinha o que já foi feito nos últimos anos como sendo boas práticas. O elogios vão, essencialmente, para o anterior Governo do PS: "As autoridades expandiram a educação e a formação vocacional de jovens e de adultos com menos qualificações (Novas Oportunidades)", exemplifica.


* Admitamos que a OCDE sabe o que está a dizer, mas passar do 9º ano para o 12º em seis meses, nem "speedados".

.

FERNANDA PALMA


O Juiz Garzón

Baltasar Garzón foi condenado a onze anos de inabilitação por decisão unânime dos sete juízes que compõem a ‘Sala Penal’ do Supremo Tribunal espanhol. Tal pena equivale a uma expulsão e foi-lhe aplicada por ter ordenado escutas de conversas entre detidos e advogados, num caso de corrupção (Gürtel) que envolve o Partido Popular, atualmente no poder.

A lei espanhola só permite escutas de conversas entre detidos e os defensores nos casos de terrorismo. Garzón terá autorizado escutas num caso de corrupção, devido a uma diferente e errónea interpretação da lei. Na sua determinação de perseguir o crime, provou que, tal como afirma Aristóteles, toda a virtude tem o seu vício, ou seja, um contraponto negativo.

O caso Garzón exprime uma politização acentuada da Justiça. Este juiz celebrizou-se por ter perseguido Pinochet e os crimes do franquismo (ignorando uma amnistia) e ter tentado processar políticos como Henry Kissinger ou Silvio Berlusconi. Conduziu, também, vários processos contra a ETA, os GAL e organizações internacionais dedicadas ao tráfico de droga.

O juiz Garzón foi um inventor de ideias e práticas judiciárias, levando o Direito para áreas que não lhe estão subtraídas, mas em que habitualmente se não arrisca a penetrar. Revelou-se um homem corajoso e criativo, demonstrando que o julgamento da História pode recorrer às armas do Direito e que este é um projeto superior de realização da Justiça.

Na sua originalidade, Garzón sobrepôs ao rigor do método da Justiça a paixão da ação política (que chegou a abraçar). Procurou a punição dos criminosos a todo o custo e terá confundido o papel do juiz com a função do legislador. O caso que estava a investigar escapará, provavelmente, às malhas da Justiça, o que representará para ele uma segunda punição.

Nem sempre Garzón foi apoiado pelas melhores razões. Hoje, os seus inimigos políticos atacam-no em nome da Justiça, enquanto alguns juízes apagados violam quotidianamente a lei, não só por ignorância mas também confundirem a sua visão do mundo com o Direito. A pena de inabilitação não é aplicada com frequência, mas Garzón paga pelo mediatismo.

Resta saber se esta severa punição pertence ao Direito ou à Política. Garzón abriu uma Caixa de Pandora que acabou por o vitimar. Porém, com o seu caso, a credibilidade do Direito fica ferida de morte, porque a sua razão está contaminada por interesses que lhe são estranhos – tanto nas decisões do juiz inibido do cargo como na sentença dos que o condenaram.

* Professora Catedrática de Direito Penal


IN "CORREIO DA MANHÃ"
19/02/12

.




HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Portugal é um dos países da OCDE 
com maiores desigualdades na distribuição dos rendimentos

Portugal está no grupo de países com maiores desigualdades em termos de rendimento disponível das famílias, sendo o terceiro com maior desigualdade em rendimento de trabalhadores a tempo inteiro, diz a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico.

No relatório 'Going for Growth' hoje publicado, a OCDE junta Portugal ao Chile, Israel, México, Turquia e Estados Unidos no grupo dos países com maiores desigualdades em termos de rendimento disponível das famílias, indicando que nestes países existe uma elevada concentração de rendimentos de trabalho, capital e trabalho independente, e que nestes países a taxa de pobreza é elevada.

A OCDE explica que foram testados vários cenários alternativos mas que os países incluídos nos grupos onde se detectam maiores desigualdades manteve-se estável, indicando um fosso maior para os restantes.

Portugal é incluído ainda no grupo dos três países com maiores desigualdades em termos de dispersão de rendimentos, juntamente com o Chile e os Estados Unidos.

Os dados relativos a 2008 foram compilados no índice Gini da OCDE e indicam de zero a um (sendo zero o mais equilibrado e um o mais desigual) as posições dos países em termos de desigualdade.

Neste contexto, a posição de Portugal varia consoante o grupo da população considerado. Em termos de desigualdades nos rendimentos dos trabalhadores a tempo inteiro, Portugal surge como o terceiro país com maiores desigualdades, com os Estados Unidos a liderarem o fundo da tabela, seguido do Chile. Considerando o grupo de trabalhadores a tempo inteiro e a tempo parcial, Portugal apresenta-se com o quarto pior resultado e quando é considerada a totalidade da população em idade de trabalho surge na quinta pior posição.

Os países nórdicos surgem mais uma vez no grupo dos países onde existe maior igualdade na distribuição dos rendimentos. Dinamarca, Islândia, Noruega, Suécia e Suíça constituem o grupo de países com menores desigualdades no rendimento disponível das famílias.

A OCDE considera que nestes países existe uma elevada taxa de emprego e uma menor dispersão em termos de salários, que as transferências em espécie tendem a ser universais e que os impostos são altamente progressivos.

Este exercício considera a população trabalhadora entre os 15 e os 64 anos, com excepção dos estudantes e as pessoas acima da idade legal de reforma em cada país.

Segundo a OCDE, para calcular estas desigualdades são considerados quatro factores: a dispersão dos rendimentos por hora entre aqueles que trabalham a tempo inteiro; os que trabalham a tempo parcial; a taxa de não empregados; a formação do agregado familiar.


* Infelizmente não é novidade, saliente-se que o "El Dorado" americano é um verdadeiro inferno social, há quem se iluda.


.
.



4-OS MONTES URAIS



(RÚSSIA SELVAGEM)



Os Montes Urais são uma cordilheira de montanhas na Rússia que normalmente definem a fronteira entre a Europa e a Ásia.
Das estepes cazaques ao longo da fronteira norte do Cazaquistão até à costa do oceano Ártico. A ilha de Nova Zembla forma uma continuação da cordilheira. Geograficamente, esta cadeia de montanhas marca a fronteira (arbitrária) entre os continentes europeu e asiático, sendo assim entre os países ocidentais e orientais. Seu ponto culminante é o monte Naroda (Poznurr, 1895 m). A erosão expôs uma riqueza considerável em minerais nos Urais, entre os quais o topázio e o berílio. As florestas Komi nos Urais do norte são protegidas como Patrimônio Mundial.
Os Urais estão entre as cordilheiras mais antigas do mundo, tendo-se formado no final do período Carbonífero, quando um continente composto principalmente pela Sibéria colidiu com o supercontinente que continha a maior parte da terra na época : a combinação da Laurásia (Europa e América do Norte) e Gondwana. Europa e Sibéria permaneceram juntas desde então.
Os geógrafos dividiram os Urais em cinco regiões: Sul, Central, Norte, Subártico e Urais Árticos.

.


HOJE NO
"DESTAK"

Estudante "não se lembra" de agredir sexagenário que acabou por morrer

O estudante estrangeiro acusado de agredir brutalmente um homem de 60 anos, que acabou por morrer dias depois, alegou hoje, no Tribunal de Braga, não se lembrar de nada, justificando este "apagão" com o excesso de bebida.

Na primeira audiência do julgamento, o arguido, de 21 anos, disse que no dia dos factos bebeu grandes quantidades de "shots", tequilha e cerveja, para esquecer o desgosto provocado pelo notícia de que os pais da namorada, na altura grávida de sete meses, a quereriam levar para Cabo Verde.

Aproveitando o facto de, nesse dia, haver uma promoção de "shots" num bar da cidade de Braga, o arguido bebeu "muito mais do que era habitual" e, segundo alegou, não se lembra de mais nada do que aconteceu depois de sair desse estabelecimento.


* Tem de ir para a prisão recuperar a memória, tadinho. 
Olha os portugueses, tristíssimos, a beberem "shots" para se esquecerem de pagar impostos...


.
.


OS 50 MELHORES DE 2011
(PARA A ROLLING STONE)


47 – PJ HARVEY
LET ENGLAND SNAKE
THE WORDS 
THAT MAKHER MURDER





LISTAGEM DE FAIXAS

No. Title Length
1. "Let England Shake" 3:09
2. "The Last Living Rose" 2:21
3. "The Glorious Land" 3:34
4. "The Words That Maketh Murder" 3:45
5. "All and Everyone" 5:39
6. "On Battleship Hill" 4:07
7. "England" 3:11
8. "In the Dark Places" 2:59
9. "Bitter Branches" 2:29
10. "Hanging in the Wire" 2:42
11. "Written on the Forehead" 3:39
12. "The Colour of the Earth" 2:33

All songs written by PJ Harvey

MÚSICOS

* PJ Harvey – vocals (1–12), autoharp (1,4,5,12), saxophone (1,2,4,5,8), guitar (2,3,5,7,8,11,12), zither (6), violin (7)

 * John Parish – drums (1,2,5,7–9,12), trombone (1,2,4,5,8), xylophone (1), Mellotron (1,7,12), Rhodes (1,8,11), guitar (2–4,6,9,10,12), vocals (2–6,8,9,11,12), percussion (3,4,6,11)

* Mick Harvey – piano (1,6,10), bass harmonica (1,4,5,8,9), drums (2,4,11), organ (2,5,7,8), vocals (2–6,8–12), Rhodes (3,6), bass (4), percussion (4,6,11), guitar (8,9,11), xylophone (9)

* Jean-Marc Butty – drums (3,6,8,10,12), vocals (3,5,6,8)

* Additional vocals on tracks 8 and 12 by Sammy Hurden, Greta Berlin and Lucy Roberts[10]


.


HOJE NO
"i"

Parlamento chumba adopção 
por casais gay
PSD, CDS e PCP chumbam iniciativas do BE e Verdes

A Assembleia da República chumbou hoje os projectos do BE e Verdes que possibilitavam a adopção por casais gay. Os partidos deram liberdade de voto por se tratar de uma matéria de consciência mas a maioria dos deputados acabou por votar contra.

PSD, CDS, PCP e nove deputados do PS votaram contra. Apesar disso, BE, Verdes e a maioria dos deputados do PS (38) votaram favoravelmente. Bem como nove deputados do PSD, entre os quais os vice-presidentes da bancada, Teresa Leal Coelho, Miguel Frasquilho e Francisca Almeida, e um deputado do CDS, Adolfo Mesquita Nunes. Houve ainda quinze abstenções, entre as quais do líder parlamentar do PS, Carlos Zorrinho.

O PSD justificou a sua posição com o facto de a impossibilidade legal de adoptar assentar " na convicção de que será melhor para o interesse da criança se seguir um pai e uma mãe".

Para o CDS, que votou contra sem “surpresa”, a adopção por casais gays trata-se de insistir no “erro original” que foi a aprovação do casamento entre pessoas do mesmo sexo. O deputado centrista, Telmo Correia, disse ter “muitas dúvidas” se se devia “alterar o modelo de família tal como a sociedade o conhece”. E invocou a “natureza” e o “criador” para contrariar “experimentalismos sociais”.

Já PS e PCP consideraram que esta questão precisa de ser mais debatida na sociedade. “A questão que colocamos não é a da igualdade de os casais gay terem os mesmos direitos que os casais heterossexuais. A questão está na criança, saber de facto qual o melhor interesse da criança”, justificou a deputada socialista, Isabel Oneto. Também o líder parlamentar comunista, Bernardino Soares, considerou que não estão “criadas as condições para uma alteração da lei”. “Continuamos a não ter esta questão suficientemente debatida e sedimentada na sociedade”, afirmou.

BE e Verdes ficaram isolados na defesa da adopção por casais gay. A deputada bloquista, Cecília Honório, avisou que o BE vai levar este debate “até ao fim”. “Enquanto uma discriminação injustificada e infundamentada não for corrigida é evidente que o país continua a viver com factor de atraso e a democracia não é plena”, referiu. Já a deputada do partido “Os Verdes”, Heloísa Apolónia, desafiou os partidos a debaterem a questão, mostrando-se convicta que mais cedo ou mais tarde a adopção por casais gay acabará por ser aprovada.


* UMA VERDADEIRA HIPOCRISIA

Violência Familiar: É uma característica especificamente humana. Os animais não
maltratam os filhos!»
H. Carmona da Mota

- Cerca de sete mil casos denunciados à Associação de Apoio à Vítima entre 2000 e 2007, aproximadamente dois mil menores institucionalizados por maus-tratos físicos.

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
10/12/2008

As crianças maltratadas vivem em exclusividade em famílias heterosexuais, quase sempre vítimas de pais biológicos.
Ao chumbar a adopção por casais homosexuais os PSD, CDS e PCP estão tácitamente a ser xenófobos.
Crianças não precisam de pai e mãe, precisam de dois adultos que as amem e eduquem.

.


UM BOM VIZINHO...


video

.

HOJE NO
"A BOLA"

Isinbayeva bateu o 28.º recorde mundial 
da carreira no salto com vara



A russa Yelena Isinbayeva bateu esta quinta-feira o recorde mundial do salto com vara em pista coberta, saltando 5,01 metros em Estocolmo.

A russa bateu a britânica Holly Bleasdale por 19 centímetros e alcançou o 28.º recorde mundial da carreira, aproximando-se do mítico Sergio Bubka, que conta com 35.

Em pista coberta o recorde mundial é agora de 5,01 metros enquanto ao ar livre Isinbayeva saltou ainda mais alto (5,06) no meeting de Zurique em 2009.


* Só uma atleta de eleição bate 28 vezes o seu próprio record, admire-se esta performance.

.
.


Tatuagens sensuais




.



ONTEM NO
"PÚBLICO"

Angolanos compram a Tobis

A Tobis foi vendida à Filmdrehtsich Unipessoal Lda, "detida a 100% por uma empresa de capitais angolanos", confirmou ao PÚBLICO José Pedro Ribeiro, director do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA). O património fílmico e imobiliário permanece nas mãos do Estado, garantiu o responsável.

Depois de meses de dúvida, a situação da Tobis parece finalmente ter sido resolvida. Os históricos estúdios do cinema português, fundados em 1932, foram comprados pela Filmdrehtsich Unipessoal, por um valor ainda não revelado. A notícia foi confirmada pelo ICA, apenas um dia antes da assembleia-geral de accionistas marcada para esta sexta-feira, na qual se esperava por uma resolução final.

"Até à presente data, apesar de algumas manifestações de interesse por parte de outros potenciais compradores, esta foi a melhor proposta apresentada uma vez que acautela devidamente os interesses que o Estado pretende proteger, ou seja, a salvaguarda do património cinematográfico e dos direitos dos trabalhadores bem como a manutenção da atividade da empresa nas áreas do digital e do restauro", disse ao PÚBLICO José Pedro Ribeiro, explicando que a empresa Filmdrehtsich prestará serviços nas áreas digital e restauro.

Já o secretário de Estado da Cultura disse esta tarde aos jornalistas que a empresa que adquiriu a Tobis é uma companhia “estrangeira de capitais sobretudo angolanos”, com a qual o Estado nunca teve contacto directo. Para Francisco José Viegas, este é assim o “fim de um processo negocial muito complicado” e uma chegada a um “bom porto (...) que assegura a continuidade da Tobis, de grande parte dos postos de trabalho”, e que permite ao Estado manter o arquivo da empresa, assim como o edifício.

Em relação à Filmdrehtsich, Viegas explicou que as negociações nunca ocorreram directamente com a companhia, mas sim com os bancos e com os advogados que a representavam, sendo esta “uma empresa estrangeira de capitais sobretudo angolanos”, concluindo: “Portanto, basicamente é o que nós sabemos da empresa”.

Ao PÚBLICO, Tiago Silva, delegado sindical da Tobis, disse, via email, que o Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Telecomunicações e do Audiovisual (SINTTAV) foi informado do negócio ao início da tarde através do secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas.

"Aparentemente está prevista a saída de metade do pessoal da empresa e as negociações laborais estarão integralmente a cargo do ICA", acrescentou Tiago Silva, explicando que estava agendada para esta tarde, às 16h30, uma reunião entre o SINTTAV e o os responsáveis do Instituto do Cinema e do Audiovisual, para se saberem mais pormenores.

Na última Assembleia-Geral, a 6 de Janeiro, foi comunicado aos trabalhadores que a dissolução da empresa, uma possibilidade levantada em Dezembro, não iria acontecer, uma vez que estava a ser negociada a venda da Tobis. Nessa altura, José Pedro Ribeiro garantiu mesmo que o negócio estaria "muito avançado”.

Para amanhã continua agendada a Assembleia-Geral, onde se deverão conhecer mais pormenores do negócio.

Os problemas financeiros da Tobis arrastam-se há anos, com resultados negativos, salários em atraso e sucessivos requerimentos em sede parlamentar, mas só em Julho de 2010 foram tornados públicos quando o ICA, entidade através da qual o Estado detém 96,48% do capital da empresa, fez saber na Assembleia da República que pretendia alienar a sua participação.

Desde aí, os rumores, promessas da tutela e assembleias-gerais de accionistas mais ou menos inconsequentes não têm parado. Nos últimos meses, os 53 trabalhadores da empresa têm-se queixado de constantes salários e subsídios em atraso, embora o director do ICA garanta que actualmente não existem salários em atraso.


* Eles compram tudo, eles compram tudo, eles compram tudo e não deixam nada, a RTP será a próxima vítima.


.
.



25 - OOPS !!!!!!!!!!












.


HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

DECO chumba cinco lojas online

As lojas electrónicas, com vendas através da Internet, ainda apresentam cláusulas ilegais ou abusivas para os consumidores e cinco delas foram chumbadas pela DECO devido à demora do pagamento do reembolso em casos de devolução.

Os técnicos da publicação DINHEIRO & DIREITOS, da Associação de Defesa do Consumidor (DECO), fizeram compras online e deram nota negativa às lojas eXpansys, Minfo, Pixmania, Vobis e Worten, que demoraram mais do que os 30 dias previstos na lei para reembolsar o montante pago, após a devolução do produto.

Entre as incorrecções encontradas estão a menção à não devolução das despesas de envio e a divulgação ou venda dos dados pessoais dos consumidores, conforme informou a DECO.

Segundo a DECO, também a recusa em devolver as despesas de envio, mesmo quando solicitadas, "é inadmissível", mas foi o que fizeram a Chip7, a Redcoon, a Mbit, a Prinfor e a Colorfoto.

Os resultados do estudo foram comunicados à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), que tem a tarefa de fiscalizar os sítios, e ao Ministério da Economia.

As compras em lojas online, os seus procedimentos e regras ainda suscitam muitas dúvidas aos consumidores e, no ano passado, a DECO recebeu 2035 contactos, entre pedidos de informação e reclamações, sobre esta forma de comércio.

As lojas online devem divulgar de forma clara e simples os termos e as condições de venda, nas quais devem constar informação sobre o uso dos dados pessoais e o seu direito de rectificação, assim como a possibilidade de rescindir o contrato e respectivo prazo.

O sistema de "duplo clique", que leva o consumidor a confirmar por duas vezes a concordância com as condições de venda e com a encomenda, deve ser a regra, pois evita que aceite, por lapso, propostas comerciais pouco claras, explica a DECO.


* E a SONAE metida na caldeirada. A DECO é uma verdadeira instituição de Defesa do Consumidor. Tenhamos esperança que crie um departamento para avaliar políticos, bem precisamos.


.

PORTUGUÊS E LINDO





ACONTECEU NUM VOO DA TAP, ELE É LOUCO MAS LINDO!
.



HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

“A Troika e os 40 ladrões”
Livro revela os (supostos) poderes 
que estão por detrás da crise económica.

Será que já sabemos mesmo tudo sobre esta crise económico-financeira que está a varrer o entusiasmo de tantos crentes do sistema? Muito se fala, muito se especula e a verdade é que são cada vez mais os que querem respostas para as suas vidas, que estão (genericamente falando) sofrendo ‘downgrades' sucessivos.

A crise está aí, o desemprego aumenta de forma galopante, sobretudo no mundo ocidental, e todos parecem querer saber "quem Governa o Mundo?", "qual o poder real dos políticos?" ou mesmo "até que ponto a nossa vida é condicionada por organizações internacionais e corporações privadas?".

No meio de tanta incerteza aparecem vozes que dão respostas. Que apontam culpados. Vozes que são automaticamente rotuladas de "conspiradoras". Santiago Camacho, jornalista espanhol, é um desses elementos que faz parte do universo dos que juntam A mais B. O resultado, gostando ou não, é um estudo sobre a evolução de um mundo comandado nas últimas décadas por um modelo neoliberal, onde organizações internacionais, tais como Banco Mundial, FMI, Organização Mundial do Comércio, e as agências de ‘rating' são figuras do sistema com comportamentos questionáveis.

Com um bom ‘timing' de lançamento, esta obra que apresenta alguns factos que não são novidade, tem a pertinência de fazer um enquadramento histórico desde Bretton Woods até aos nossos dias. Um registo que merece a pena ser entendido. Com mais ou menos especulação (que alguns leitores certamente identificarão), esta obra estrangeira, que crítica os "outros" (os das supostas grandes esferas), tem como um dos factores determinísticos o facto de não falar apenas dos outros. Na edição portuguesa, destaque para o décimo primeiro capítulo.

"Portugal, a auto-estrada para o inferno"
"Portugal, a autoestrada para o inferno" é o polémico título do décimo primeiro capítulo do livro "A Troika e os 40 ladrões". Recuando às eleições legislativas de 2009, quando o PS de José Sócrates vence contra Manuela Ferreira Leite, do PSD, Camacho descreve, com uma visão jornalística e simultaneamente de ‘outsider', todos os passos políticos que foram efectuados até que "chega a Troika", lê -se no subcapítulo. E aí? Além da "mudança de Governo" (novo subtítulo), "Portugal perde", "as classificadoras (lançam-se) ao ataque", existe o "festim dos especuladores", "a surpresa na Madeira", a "austeridade" e, por fim, "a greve". Neste último subcapítulo destaque também para as centrais sindicais. Resgatando algumas linhas, expressas em capítulos anteriores, escreve o autor que "historicamente, o movimento sindical foi o veículo mais eficaz para impugnar a desigualdade económica". E diz mais: "O momento histórico, a oportunidade que brinda, é tão valioso como aquilo que se faça para tirar proveito dele. A História esta cheia de grande ocasiões desperdiçadas. E a menos que os movimentos de contestação do sistema se dotem a si próprios do pensamento estratégico necessário para orientar e por em marcha o processo de mudança da sociedade de forma séria, esta onda de activismo será provavelmente mais um capítulo dos episódios bem - intencionados e irrelevantes, como o movimento antiglobalização, que balizam a história da esquerda moderna, enquanto o neoliberalismo, monolítico e eficaz como a maquinaria bem concebida e oleada que é, continua o seu saque ilesa".
Denunciando e sempre sendo polémico, Santiago Camacho, autor que se dedica a temas que vão das sociedades secretas aos serviços de inteligência e às teorias da conspiração, escreve uma vez mais sem tabus. A ‘troika', ou a intervenção da ‘troika', foi o objecto de estudo desta obra, que faz com que o autor esteja hoje em Lisboa a apresentar o livro. Na próxima semana poderá escutar Santiago Camacho no programa ‘Ideias em Estante', transmitido no ETV.


* Certamente um livro a não perder.

.
.

5 - LIXO DIGITAL





Esta série é datada de 2008  nem por isso perdeu actualidade, alguns números deste tipo de lixo pecam por defeito mas o  importante é entendermos como a tecnologia polui.
Temos de dar mais atenção às nossas práticas do dia a dia


bb



HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Desempregados vão ter gestor de carreira

Os desempregados inscritos nos centros de emprego vão ter um gestor de carreira para facilitar o regresso ao mercado de trabalho.

No final de uma reunião do Conselho de Ministros, Álvaro Santos Pereira, anunciou as medidas inseridas no Programa de Relançamento do Serviço Público de Emprego, ontem aprovado.
O gestor de carreira visa 'permitir um acompanhamento contínuo dos desempregados pelo mesmo técnico, assegurando um conhecimento mais próximo das qualificações de cada um', facilitando a sua colocação e evitando novas dificuldades sempre que se desloca a um centro de emprego.
Álvaro Santos Pereira adiantou ainda que a rede de centros de emprego vai ser reestruturada e sujeita a fusões para se tornar 'mais ágil', e que vão ser reduzidos cerca de 150 dirigentes, 'que vão passar a desempenhar tarefas técnicas de apoio direto a desempregados', Esta 'racionalização', deverá permitir poupanças superiores a um milhão de euros, acrescentou.
O secretário de Estado do Emprego, Pedro Martins, explicou que estes dirigentes vão assegurar um acompanhamento mais próximo dos desempregados como gestores de carreira: 'Os responsáveis dos vários centros cujas posições serão eliminadas no decurso desta reestruturação poderão ter um contacto mais próximo com os desempregados através desta figura de gestor da carreira',
O programa prevê também aumentar em 20 por cento o número de ofertas captadas pelo centro de emprego e aumentar o número de colocações de desempregados através destes centros em 50 por cento até 2013.
Santos Pereira ressalvou que as alterações apresentadas contam com a participação ativa dos empresários e dos sindicatos e foram consagradas no pacto assinado com os parceiros sociais.


* Uma "Alvarice", desmpregados precisam de empresas que contratem, precisam de um governo que incremente a instalação de novas unidades de produção, "gestor de carreira" até parece troça, imagine este diálogo:
- Olá Zé como passas??
- Estou bem, embora desempregado.
- ??????????????????
- Sabes, agora dá estatuto,  tenho um gestor...

.
.


BÉBÉS E PRONTO






MM
.


1 -IGREJAS











NN