sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA




PEDIU…  TÁ  PEDIDO






NÃO HÁ FARRAPOS HUMANOS

ALBERTO CAIRO




As clínicas de Alberto Cairo no Afeganistão costumavam fechar durante os combates. Agora, permanecem abertas. No TEDxRC2 (sendo RC (CV) a sigla correspondente a Cruz Vermelha/Crescente Vermelho), Cairo conta a história poderosa de como e por que motivo encontrou humanidade e dignidade no meio da guerra.

.
HOJE NO
"DESTAK"
Lagares
Fiscalização da GNR origina coimas 
superiores a meio milhão de euros

Uma operação de fiscalização em 177 lagares de azeite em todo o País detetou 31 situações de incumprimento da legislação que originaram coimas num valor superior a meio milhão de euros, disse hoje fonte da GNR.

A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente, realizou ações de fiscalização a unidades de produção de azeite, com o objetivo de confirmar se as regras legais são cumpridas em áreas relacionadas com o licenciamento, condições de produção e normas ambientais, nomeadamente de tratamento dos resíduos resultantes do processo de transformação das azeitonas.

A Operação Lagares de Azeite abrangeu "177 fiscalizações que resultaram em 31 autos de contraordenação levantados, com coimas no valor mínimo de 550.830 euros", avançou a fonte da GNR.


* Este tipo de fiscalização não está no âmbito da ASAE? Qual é a fronteira de actuação entre as diversas polícias que temos? Somos a favor das medidas de fiscalização mas expliquem ao cidadão comum qual a jurisdição das polícias.


.
5 - Falcão

Meninos do Tráfico




Documentário desenvolvido pelo Rapper Mv Bill, tratando da realidade diária do tráfico de drogas no Brasil.

NR: O tráfico de droga tem práticas semelhantes em todo o mundo incluíndo Portugal.
Admiramos a coragem do autor deste trabalho.
Os episódios desta série são editados todas as sextas às 22H00, clique na etiqueta "PEIDA-LUSÓFONA"

.

HOJE NO
"i"

Cáritas apoiou mais 493 famílias 
no Algarve em 2011

A Cáritas apoiou em 2011 no Algarve mais 493 famílias do que no ano anterior, tendo o número total de agregados que beneficiaram da sua ação social subido de 932 para 1.425, revelou o Conselho Presbiteral da Diocese algarvia.

O número de pessoas abrangidas pelo apoio da Cáritas na região foi de 4.042, mais 1.288 comparativamente a 2010, de acordo com a informação avançada ao Conselho na reunião que realizou na segunda-feira e hoje divulgada num comunicado.

“No refeitório social foram servidas 2.570 refeições. Foram recolhidas/distribuídas 6.334 peças de roupa e o equivalente a 12.860 euros em senhas de produtos alimentares. A Diocese do Algarve foi a que mais senhas recebeu e distribuiu”, precisou o Conselho Presbiteral da Diocese.

Numa reflexão do Conselho sobre a resposta das paróquias às consequências da crise, os seus membros “congratularam-se com o trabalho generoso e silencioso realizado pelas comunidades paroquiais e sublinharam a necessidade urgente de criar grupos de ação social e de voluntariado, nas paróquias onde ainda não existam, tal como a de promover o trabalho em rede e em colaboração com outras entidades civis, de forma a chegar ao maior número possível de pessoas”.

O comunicado avançou ainda que em 2011 o Fundo Diocesano Social recolheu em donativos 33.761 euros e recebeu 25.726 provenientes da renúncia quaresmal de 2011, num total de 59.487,76 euros, tendo sido distribuídas ajudas no equivalente a 55.059 euros.


* As organizações humanitárias são o conforto possível face aos incómodos que os sucessivos governos deste país nos impõem.

.


15 - GRAMÁTICA DA 
LÍNGUA PORTUGUESA




Se estudou convenientemente gramática pode revê-la nesta série, se não aprendeu nunca é tarde para o fazer, os episódios anteriores foram editados nas sextas-feira precedentes sempre às 21h00.


AS MAMAS VALEM UMA VIDA





.

HOJE NO
"PÚBLICO"
Parlamento Europeu
UE quer reduzir para metade 
o desperdício de alimentos até 2025

O Parlamento Europeu aprovou hoje um relatório pedindo à Comissão Europeia que tome medidas urgentes para reduzir para metade o desperdício alimentar até 2025.

Na União Europeia, de acordo com dados apresentados pelos eurodeputados, são anualmente desperdiçados cerca de 50% dos alimentos em condições comestíveis.

Segundo números da Comissão Europeia, a produção anual de resíduos alimentares nos 27 Estados-membros da União Europeia (JE) ascende a cerca de 89 milhões de toneladas, isto é, 179 quilogramas por pessoa, e se não se tomarem medidas preventivas adicionais o volume global de desperdício alimentar atingirá, em 2020, 126 milhões de toneladas, ou seja, um aumento de 40%.

“Nesta mesma UE vivem 79 milhões de pessoas abaixo do limiar de pobreza, 16 milhões das quais recebem ajuda alimentar através de instituições de beneficência”, relembram os eurodeputados, que propõem, por exemplo, a etiquetagem com duplo prazo de validade (data-limite de venda e data-limite de consumo) e a modificação do tamanho das embalagens para ajudar os consumidores a comprar a quantidade adequada.

“O desperdício de alimentos representa um problema ambiental e ético e tem custos económicos e sociais, o que coloca desafios no contexto do mercado interno, tanto para as empresas como para os consumidores”, sublinha a resolução hoje aprovada em sessão plenária em Estrasburgo, França.


* NA EUROPA HÁ 79 MILHÕES DE POBRES
Em todo o mundo há milhões de pessoas que nunca tiveram ou vão ter uma lâmpada ou uma torneira que fosse ou seja  sua. Em todo o mundo há milhões de pessoas que não bebem um copo de água potável por dia e também milhões que não ingerem alimentos todos os dias.
Os dirigentes europeus deviam sentir-se muito envergonhados por neste século ainda abordarem o problema do desperdício alimentar, deviam ter insónias diárias nos seus leitos de luxo,  deviam ter tremuras nas pernas ao acordar,  por não terem feito nada pela humanidade no dia anterior. Parte da solução para resolver o problema é prescindirmos destes dirigentes, têm de existir pessoas mais humanamente qualificadas.

ODIAR ESTES DIRIGENTES NÃO É CRIME


.

PEDRO SANTOS GUERREIRO



De Angola, com amor

Miguel Relvas foi a Luanda. Não para estar num programa de televisão, mas para liderar uma embaixada de charme. O "Prós e Contras" de ontem foi mais que um debate, foi um encontro em directo entre dois Estados. Isto sim é diplomacia activa. É melhor que pastéis de nata.

Depois de uma semana "horribilis", o Governo passou do estado de graça para o estado de desgraça sem passar pelo benefício da dúvida. O dano produzido pelas nomeações da EDP e (bem mais graves) da Águas de Portugal é talvez irrecuperável: a virgindade só se perde, nunca se ganha. Mas os grandes problemas tornam-se ridículos ao pé das catástrofes, como uma dor de cabeça desaparece se se parte uma perna. As nomeações são graves porque revoltam, mas a perna está a partir-se noutro lado. Não nos ecrãs de TV, mas nos monitores dos mercados.

O problema maior de Portugal é bem maior que Portugal. É a União Monetária, é a provável saída da Grécia do euro, é o risco de descontrolo posterior, é o corte de "rating", é as taxas de juro terem ontem disparado mais trezentos pontos (!), é a paragem cardíaca da economia, é a falta de receita fiscal - é a falta de dinheiro, de dinheiro vivo para pagar dívidas, contas, salários, importações. Por isso se vendeu a EDP depressa e bem, por isso se tenta aviar a REN enquanto há tempo, por isso se acolhem chineses, se visitam colombianos, se entronizam angolanos, se assediam brasileiros, se desejam russos, árabes e omanenses.

Portugal precisa de dinheiro, Angola de poder. O poder está na banca e na comunicação social e é precisamente aí que o investimento angolano está agora a crescer. Os desenvolvimentos que se esperam no BCP, por exemplo, poderão prová-lo. Na própria RTP (e na Cofina, proprietária deste jornal) também. Até porque os activos portugueses, empresas ou imobiliários, ficaram baratos e estão hipotecados.

Nada do que se está a passar em Portugal é, no entanto, alheio ao que se passa em Angola. Os problemas de transparência são permanentes e os atrasos nos pagamentos em Angola têm paridade com o preço do barril de petróleo. Mesmo com o crude a escalar com a crise no Estreito de Ormuz há empresas portuguesas aflitas. Basta ver o caso da maior construtora de Viana do Castelo, que hoje noticiamos: o gestor de insolvência denuncia a falta de contas na participada angolana.

Angola vive uma situação social que está controlada pelo Governo mas que é instável. Os ventos de libertação da Primavera Árabe sopram nos arrabaldes de Luanda, onde há acesso à Internet ou onde há ânsia de democracia. E a sucessão de José Eduardo dos Santos é um tabu por resolver dentro da própria nomenclatura dominante.

Para estar em Angola é preciso estar com o parceiro certo. A presença de Miguel Relvas em Luanda pareceu querer demonstrar uma espécie de chancela de aprovação pública face ao Governo angolano, mas Angola não se fez representar pela primeira divisão (Carlos Feijó era esperado mas não apareceu na RTP; Zeinal Bava, que mal falou, estaria bem ao lado de Manuel Vicente, ou mesmo da sua sócia Isabel dos Santos).

A aflição portuguesa fez-nos sair atrás de dinheiro. Partimos criando Planos A para a debilidade portuguesa e Planos B para a Europa. Partimos porque nos tornámos lúcidos e pragmáticos. Mas é um paradoxo que, não crendo já num D. Sebastião, partamos com a pressa espavorida que tanto nos pode levar à Nova Luanda, Maputo ou São Paulo - como a uma nova Alcácer-Quibir.


IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
16/01/12

.


HOJE NO
"A BOLA"

Rui Patrício eleito o melhor 
guarda-redes da Europa

O guarda-redes do Sporting, Rui Patrício, foi eleito esta sexta-feira como o melhor guarda-redes dos campeonatos europeus, numa votação levada a cabo durante o dia de ontem pelo site espanhol 20minutos.

Rui Patrício somou mais de 400 mil votos, batendo a concorrência de peso, onde pontificavam nomes como Casillas (Real Madrid), Buffon (Juventus), Petr Cech (Chelsea) ou Valdés (Barcelona).

Além de Rui Patrício, a votação do site espanhol incluiu ainda Artur Moraes, Hélton e Quim como representantes do futebol português.


* Ah valente!

.


3- SIBÉRIA



(RÚSSIA SELVAGEM)





Com 11 fusos horários e estendendo-se por um continente e meio, a Rússia possui uma das maiores áreas do planeta - deslumbrante em seus extremos.


.

ANGEL




Por uma questão de "identificação" com os cidadãos que vão ficar sem subsídio de férias e de Natal, Ângelo Correia, antigo deputado e ministro, afirma aceitar o corte de 14% nas subvenções vitalícias de ex-políticos que trabalhem no sector privado, tal como foi já anunciado pelo ministro das Finanças. Já quanto à eliminação pura e simples dessa pensão, no caso de antigos titulares de cargos públicos que estejam a trabalhar no privado, Ângelo Correia não concorda, por se tratar de um "direito adquirido".

Este mesmo Senhor, há um ano atrás no programa Plano Inclinado (minuto 33:05) defendia que "Nós não tivemos a ousadia e a necessidade de explicar a diferença entre direitos adquiridos [...] - direito à vida, direito à liberdade - e os outros, que são os direitos decorrentes da economia, que não são adquiridos. Só o são, enquanto a economia for sólida."

Actualmente é presidente dos Conselhos de Administração do Grupo Fomentinvest e da Lusitaniagás, vogal do Conselho de Administração da Fundação Ilídio Pinho, presidente da Câmara de Comércio e Industria Árabe Portuguesa e cônsul honorário do Reino Hashemita da Jordânia em Portugal. E sabe-se lá do quê mais...
Ah, ainda é o patrão do Dr. Passos Coelho.

.




HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Camas lotadas no Santa Maria

O internamento no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, atingiu o seu limite, com doentes deitados em macas nos corredores do serviço de Medicina Interna. Os doentes oncológicos queixam-se de falta de comodidade hospitalar.

Segundo apurou o CM, o problema dos internamentos no Santa Maria agravou-se desde que a Urgência do Hospital Curry Cabral fechou, a 27 de Dezembro, provocando uma maior procura do Santa Maria. Este hospital, que atende entre 600 e 700 doentes por dia na Urgência, passou a assistir os utentes das freguesias que eram referenciadas para o Curry Cabral.

Os utentes são oriundos das seguintes freguesias de Lisboa: Campolide, Nossa Senhora de Fátima, São Domingos de Benfica e Coração de Jesus; e de três freguesias do concelho de Loures: Apelação, Camarate e Unhos.

Fonte da administração afirma que, caso haja necessidade, a unidade "interna mais doentes". Os dias frios, que causam mais infecções respiratórias, e o fim dos seguros de saúde, que permitiam internamentos no privado a pessoas agora com dificuldades económicas, são factores que agravam a procura das Urgências do Santa Maria.

A abertura do novo hospital público (Beatriz Ângelo), ontem em Loures, ainda não aliviou este problema. Nove doentes foram atendidos no primeiro dia: seis crianças na Pediatria e três doentes assistidos por dermatologistas.

A abertura faseada decorre conforme o planeado, disse o director clínico, Rui Maio.


* É lamentávelmente recorrente a existência de doentes deitados em macas nos corredores das enfermarias ou serviços deste hospital. Mas a experiência diz-nos que se algo de grave nos acontecer, o corredor de Sta Maria tem excelentes pessoas para nos minimizarem o sofrimento e o incómodo.


.

OS 50 MELHORES DE 2011
(PARA A ROLLING STONE)


17 – TV ON THE RADIO
NINE TYPES OG LIGHT
KEEP YOUR HEART



LISTA DE FAIXAS
  1. "Second Song" – 4:22
  2. "Keep Your Heart" – 5:43
  3. "You" – 4:05
  4. "No Future Shock" – 4:03
  5. "Killer Crane" – 6:15
  6. "Will Do" – 3:46
  7. "New Cannonball Blues" – 4:34
  8. "Repetition" – 3:46
  9. "Forgotten" – 3:40
  10. "Caffeinated Consciousness" – 3:21

NA VERSÃO DE LUXO


  1. "All Falls Down" – 4:55
  2. "Will Do" (Switch Remix) – 5:20
  3. "Will Do" (XXXChange Dancehall Mix) – 3:45
 MÚSICOS
 
TV on the Radio


Additional musicians

 .



MAMA   BOA




NR: Ultimamente a nossa atenção foi desperta para a problemática dos implantes mamários por causa da vigarice da fábrica PIP, ocorre-nos inserir este vídeo de autoria de um cirurgião brasileiro. Claro de entender, desejamos que seja uma ajuda para as mulheres que visitam este blogue, beijinhos.

 .

HOJE NO
"DIÁRIO  ECONÓMICO"

Trabalho
As seis maiores mudanças na lei laboral

Saiba quais são as principais alterações que o acordo da concertação social introduz no mercado de trabalho.


Como é hoje

Férias, pontes e feriados
Desde 2003 que a legislação laboral introduziu a possibilidade de as empresas poderem dar três dias de férias extra aos seus funcionários, por assiduidade. Nestes casos, os dias de férias são aumentados de 22 dias para 25. Também há a possibilidade de, através de negociação colectiva, aumentar ainda mais este bónus. As empresas já hoje podem encerrar, dentro de certas regras e períodos específicos, para férias dos trabalhadores.

Banco de horas e horas extraordinárias
Por negociação colectiva, é possível instituir bancos de horas, que permitem trabalhar até mais quatro horas por dia, até 200 por ano. O tempo a mais de trabalho deve ser compensado depois em dinheiro ou descanso (ou ambos). Esta figura não pode ser introduzida directamente por negociação individual. Fora deste regime, no caso de horas extraordinárias em dia útil, a lei impõe o pagamento de mais 50% na primeira hora extra e 75% nas seguintes. Em dia de descanso semanal ou feriado, há um acréscimo de 100%. Também há direito a descanso compensatório de 25% das horas trabalhadas.

Despedimento
O despedimento por extinção de posto de trabalho tem de seguir os critérios de selecção impostos na lei, relacionados sobretudo com antiguidade. Tanto aqui, como no despedimento por inadaptação, a empresa tem de tentar integrar o trabalhador noutro posto. Por outro lado, o despedimento por inadaptação - que se verifica quando há redução continuada de produtividade, avarias repetidas ou riscos para a segurança e saúde, da responsabilidade do trabalhador - só é possível se tiverem sido introduzidas novas tecnologias ou outras modificações no posto de trabalho.

Indemnizações por despedimento
Actualmente, as compensações por despedimento legal são de 30 dias por cada ano de serviço, para quem já tem contratos definitivos anteriores a Novembro de 2011. No caso de contratos a termo, há direito a três ou dois dias de retribuição por mês de contrato, consoante este não exceda, ou seja superior, a seis meses. Contratos posteriores a Novembro recebem 20 dias por ano de casa, sejam a termo ou definitivos. É a empresa quem tem de assumir a totalidade dos encargos.

Subsídio de desemprego
O valor máximo do subsídio de desemprego corresponde a 1.257,66 euros. O montante da prestação mantém-se estável durante todo o período de atribuição. A duração do apoio depende da idade e do período de descontos: o prazo mínimo é de nove meses e o máximo ultrapassa três anos. É no entanto exigido um período mínimo de 15 meses de contribuições. Só os trabalhadores por conta de outrem têm acesso ao apoio.

Rescisões amigáveis e ‘lay-off'
As rescisões de contrato feitas com o acordo do trabalhador no caso de reestruturação da empresa estão hoje sujeitas a quotas no acesso ao subsídio de desemprego. O ‘lay-off', que corresponde à redução ou suspensão de horários em situação de crise empresarial, é possível dentro de determinadas regras e prazos. Não há imposições em termos de manutenção de contratos ou de prazos para recorrer novamente à medida. A renovação está hoje condicionada ao acordo dos trabalhadores.


Como vai ser

Menos tempo de descanso
A majoração nos dias de férias associada a assiduidade, ou outros critérios, vai ser reduzida em três dias. Para muitos trabalhadores implica passar de 25 para 22 dias de férias. Em dias de ‘ponte', os patrões podem sempre encerrar a empresa e descontar esse dia nas férias dos trabalhadores. Vão ser cortados entre três a quatro feriados. Faltar sem justificação numa ponte implica perder quatro dias de salário.

Tempos de trabalho mais flexíveis e baratos
Vai passar a ser possível negociar a aplicação do banco de horas directamente com o trabalhador. Nestes casos, será possível trabalhar mais duas horas por dia, com o limite de 150 horas por ano. Fora dos regimes de adaptabilidade, o valor pago pelas horas extraordinárias vai ser cortado para metade. Durante dois anos serão aplicados os valores previstos na lei laboral, mesmo aos contratos colectivos. Passados dois anos, os contratos colectivos que forem revistos no sentido de cortar para metade a remuneração que estava prevista passam a prevalecer sobre a lei geral.

Reduzir mão-de-obra mais facilmente
O despedimento por inadaptação passa a ser mais facilmente aplicável, já que será possível mesmo sem a introdução de novas tecnologias ou mudanças no posto de trabalho. Contudo, o trabalhador que for avisado da quebra de produtividade ou qualidade tem 30 dias para melhorar e ainda o direito a formação. O critério para o despedimento por extinção do posto de trabalho, quando está em causa a escolha de um trabalhador entre vários, é definido pelo patrão, desde que não seja discriminatório.

Despedir será mais barato
Depois de ter cortado as indemnizações para contratos a partir de Novembro, o Governo prepara-se para rever novamente o regime. A partir de 1 de Novembro deste ano todos os contratos passam a estar sujeitos a uma indemnização de acordo com a média europeia, que, diz a ‘troika', fica entre 8 e 12 dias.. Contudo, os actuais contratos mantêm os direitos adquiridos até à mudança da lei, sendo aplicada uma fórmula mista (com as regras actuais e as futuras) no momento de calcular o valor. Metade da indemnização será paga por um fundo empresarial, a ser criado.

Subsídios mais curtos e mais baixos
O valor máximo do subsídio vai ser cortado para 1.048,05 euros e a prestação vai cair 10% ao fim de seis meses. O tempo de descontos necessário para ter acesso ao apoio cai para 12 meses, mas os prazos de atribuição são encurtados, e, no máximo, não irá além de 26 meses. O Governo introduziu uma cláusula de protecção que garante os direitos adquiridos até à entrada em vigor da nova lei. Os trabalhadores indepen-dentes e os gestores também terão acesso ao apoio em certas condições.

Novas regras nas rescisões e ‘lay-off'
O Governo compromete-se a estudar o alargamento das quotas de acesso ao subsídio de desemprego no caso de trabalhadores que rescindam contrato por acordo, desde que sejam substituídos por outros trabalhadores nos quadros. As empresas poderão renovar o ‘lay-off' sem que seja necessário o acordo dos trabalhadores. Contudo, não podem despedir nos 30 ou 60 dias seguintes (consoante a duração do ‘lay-off') e só podem recorrer novamente a este mecanismo depois de decorrido metade do tempo de duração do anterior.

Quando se vai aplicar

Férias reduzidas no próximo ano
O corte nos dias de férias vai ser aplicado em 2013, porque as férias são gozadas com referência ao ano de trabalho anterior. Esta alteração terá que passar pela Assembleia da República porque passa por mexidas no Código do Trabalho, bem como a questão dos feriados. Já sobre as ‘pontes', os juristas não reúnem consenso. Se uns entendem que o Governo por si pode fazer a alteração, outros defendem que terá que ser o Parlamento.

Terá que passar pelo Parlamento
Poderá aplicar-se já este ano se depender apenas do processo legislativo. O diploma, que criará o banco de horas, terá que passar obrigatoriamente pelo Parlamento porque implica uma alteração ao actual Código de Trabalho, que foi uma legislação também aprovada na Assembleia. O Governo terá que apresentar uma proposta de lei, que depois de aprovada, terá de passar pelo crivo do Presidente da República e publicada.

Governo apresenta proposta aos deputados
Tudo o que respeite a despedimentos terá também, segundo disse ao Diário Económico o deputado do PSD Adão e Silva, que passar pela Assembleia da República porque implica alterações ao Código do Trabalho. O Governo apresenta uma proposta de lei para fazer aprovar as alterações ou, em alternativa, as bancadas que apoiam o Executivo podem avançar com projectos de lei. Depois, o Presidente da República terá que promulgar. O processo legislativo está em condições de estar concluído a meio do ano, no máximo.

Até Setembro deste ano
Entra no pacote do despedimento. Como implica uma alteração ao Código do Trabalho em vigor - que foi aprovado na Assembleia da República - terá também que passar pelo crivo dos deputados, seja através de uma proposta de lei do Executivo, seja através de um projecto de lei das duas bancadas que no Parlamento sustentam o Governo de colgação liderado por Pedro Passos Coelho. Segundo ‘toika', a última fase do processo será até ao terceiro trimestre.

No terreno até Março deste ano
Segundo o memorando assinado com a ‘troika', as alterações ao subsídio de desemprego terão de estar concluídas até ao final do primeiro trimestre de 2012. Estas alterações deverão ser aprovadas amanhã em Conselho de Ministros. Como alteram as medidas incluídas num decreto-lei, o Governo não terá que as levar ao Parlamento, a não ser que as alteração vão mais além. Mas se quiser sujeitá-las a debate político poderá apresentá-las na AR.

Este ano pode estar em vigor
Estas são outras alterações que, segundo o PSD, terão que ser submetidas à Assembleia da República porque implicam mexidas no Código de Trabalho que está em vigor. O Governo terá que apresentar aos deputados uma proposta de lei ou, em alternativa, será o PSD ou o CDS a avançarem com projectos de lei. Cavaco Silva será depois chamado a tomar uma posição. Segundo a ‘troika', o Governo deverá apresentar uma proposta de lei sobre o ‘lay-off' na Assembleia até ao final do primeiro semestre. Para as rescisões, até final do segundo.



* Excelente trabalho de informação dos jornalistas Margarida Peixoto com Cristina Oliveira da Silva e Denise Fernandes.
Pena que o assunto seja " Novas e sórdidas maneiras de enviar para a miséria quem trabalha por conta de outrem"


.

4-VEJA A DIFERENÇA






.

ALMORRÓIDA LEMBRADORA


OS PRIMEIROS SITES

















A Internet é hoje um mundo conhecido por todos. Mas nos anos 90 era uma ferramenta nova na qual poucos se aventuravam. Grandes nomes como a Google, o Facebook e a Amazon davam os primeiros passos na rede, utilizada por um número muito pequeno de pessoas.

As suas páginas oficiais eram radicalmente diferentes das actuais – a Google colocava sempre um ponto de exclamação no final do seu nome e o Facebook era conhecido por `Thefacebook´.

Mas apesar das óbvias diferenças, a evolução manteve alguns traços das páginas originais, que hoje em dia são tidos como a razão do sucesso destas marcas. Por exemplo, a primeira página da Amazon já fazia referência às listas de recomendações dos utilizadores, uma das suas mais eficazes ferramentas. Já o Facebook manteve o seu aspecto gráfico restrito a duas cores principais: o azul e o branco.

Em Portugal, a do PSD espalhava laranjas animadas pelo ecrã e a página da SÁBADO revela também uma grande evolução ao longo dos anos de existência.


IN "SÁBADO"
19/01/12


.

 
HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Estradas portuguesas
Dezassete mortos em duas semanas

Dezassete pessoas morreram nas estradas portuguesas nos primeiros 15 dias deste ano, menos de metade das que perderam a vida no mesmo período de 2011, revelou segundo a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. No acumulado do último ano, de 16 de janeiro de 2011 a 15 de janeiro de 2012, a ANSR contabilizou 672 mortos, menos 79 que no ano anterior. 



* São só 56 mortos por mês, morre-se mais nas estradas portuguesas que em atentados no Afeganistão, é ou não é uma guerra?!

.

JÚLIA GNUSE

EXPOENTE DE BELEZA




A MULHER MAIS TATUADA DO MUNDO


.

HOJE NO
"DIÁRIO  DE NOTÍCIAS"

Governo continua a não revelar
192 nomeações

Há quase duas centenas de escolhas políticas não publicadas no site da "transparência". Passos Coelho, Miguel Relvas e Carlos Moedas já contrataram pessoas por ajuste direto.


* Como mentes opacas podem ser transparentes?


.
.

20 - OOPS !!!!!!!!!!
 .





 .


HOJE NO
"RECORD"

Londres'2012: 
Laboratório inaugurado em Harlow
Irá analisar cerca de 6.250 amostras nos JO

O laboratório antidopagem dos Jogos Olímpicos Londres'2012, com a mais avançada tecnologia de sempre, foi inaugurado esta quinta-feira em Harlow, a cerca de 30 quilómetros do "coração" da zona de competições.

Na infraestrutura, que vai estar em funcionamento 24 horas por dia, vai analisar cerca de 6.250 amostras durante os Jogos Olímpicos, entre 27 de julho e 12 de agosto, e Paralímpicos, a disputar entre 29 de agosto e 9 de setembro.

O programa antidoping dos Jogos Londres'2012, que prevê o controlo de um em cada dois atletas e de todos os "medalhados", envolve cerca de 1.000 pessoas.

"A nossa mensagem a todos os atletas que pensem em utilizar substâncias dopantes é simples: vamos apanhar-vos", referiu durante a inauguração o ministro do Desporto britânico, Hugh Robertson.


* Pela verdade no desporto, as vigarices devem ter perna curta!

.

CROMOTERAPIA


ALMORRÓIDA ENTRISTECIDA



Canadiana Sarah Burke 
morre nove dias após acidente de ski




A esquiadora canadiana Sarah Burke, vítima de um acidente nos treinos há nove dias, em Park City, no estado norte-americano do Utah, morreu, quinta-feira, em sequência das várias hemorragias internas sofridas. O vídeo contém imagens que podem ferir susceptibilidades.

A atleta, tetracampeã de "freestyle" (estilo livre) nos "X Games", tinha 29 anos e era considerada a favorita para a prova de "Superpipe" (Supertubo) dos próximos Jogos Olímpicos de Inverno, Sochi2014, na Rússia.

A esquiadora caiu desamparada quando praticava a modalidade, uma queda que provocou a rotura da artéria vertebral, originando diversas hemorragias, designadamente no crânio.

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
20/01/12

.
HOJE NO
"DIÁRIO  ECONÓMICO"

Algas podem ser alternativa 
ao carvão e petróleo

Peritos crêem que as algas têm um enorme potencial como biocombustível, alternativo aos combustíveis fósseis como o carvão e o petróleo, mais poluentes, ao desvendarem o segredo da transformação do seu açúcar em energia.

Os resultados da investigação, a cargo de especialistas da empresa Bio Architecture Lab, nos Estados Unidos, são divulgados num artigo a publicar na sexta-feira na revista científica Science, noticia a AFP.

As algas são vistas pelos peritos como opção apelativa para a produção de biocombustível porque, ao contrário do milho e da cana-de-açúcar, crescem no mar e, por isso, não interferem com as colheitas agrícolas.

Menos de três por cento das águas costeiras no mundo conseguem produzir algas suficientes para substituir cerca de 60 mil milhões de galões de combustível fóssil, segundo o artigo da revista Science.

No pico de produção, as algas podem gerar anualmente 19 mil litros de biocombustível, ou seja, duas vezes mais a quantidade de etanol extraída da cana-de-açúcar e cinco vezes mais o etanol produzido a partir do milho.

A equipa de peritos norte-americanos manipulou uma variante da bactéria E.coli e conseguiu sintetizar moléculas de açúcar das algas castanhas em etanol.


* Diminuir a dependência do petróleo e do carvão, diminuir a poluição é uma satisfação, para quando a confirmação???


.

.

3 - FÁBRICA PARA
 RECICLAGEM DE ENTULHO




mm

HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"


Falta de chuva faz disparar 
importação de electricidade

Dependência da energia espanhola nas primeiras duas semanas do ano custou a Portugal mais de 20 milhões de euros

Há quatro anos que Portugal não tinha um início de ano tão dependente de electricidade importada. A culpa é do sol. Ou, melhor dizendo, da falta de chuva. Nas primeiras duas semanas de 2012 as importações de energia eléctrica, somando 429 gigawatts hora (GWh), abasteceram 20% do consumo nacional. Apenas as centrais a carvão assumem um peso maior no aprovisionamento eléctrico de Portugal (22%).


* Vamos todos dançar a dança da chuva, afinal é só mais um baile mandado!


.


COMO ENTREGAR
UMA PROVA




.

2 - COMO É QUE PÔDE???





.
2-ESCULTURAS
DE
AREIA







.

JORNAIS DE HOJE



COMPRE JORNAIS







 
Diário Económico















.