sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA




.m



.


O DIREITO A COMPREENDER


SANDRA FISHER MARTINS






.

caixinhsa 1ºs socorros



CAIXINHA





VEJA AMPLIANDO A IMAGEM SFF
.


HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Combustíveis voltam a subir 
na próxima semana

Abastecer o depósito volta a ficar mais caro a partir de segunda-feira.

O comportamento dos mercados antecipa uma subida dos preços dos combustíveis na próxima semana.

Os preços praticados pelas gasolineiras têm como base a cotação média da gasolina e do gasóleo nos mercados internacionais. E tendo em conta que, segundo dados da Bloomberg, nas duas últimas semanas ambos subiram 5,8% e 6%, respectivamente, antecipa-se um aumento dos preços dos combustíveis já a partir de segunda-feira.

"Os aumentos serão, no entanto, menos acentuados" que esta semana, disse ao Económico fonte do sector, "com uma subida mais acentuada para o gasóleo do que para a gasolina".

O preço de referência do litro de gasolina em Portugal é actualmente de 1,634 euros enquanto o do gasóleo vale 1,489 euros. Para o gasóleo é o valor mais elevado de sempre, enquanto a gasolina está a 1 cêntimo do máximo histórico registado em Maio do ano passado.

As cotações podem no entanto variar nos postos de abastecimento, já que o preço fixado na rede tem ainda em conta o nível de concorrência, da oferta e da procura em cada mercado e o nível de custos fixos de cada posto.

De acordo com o último relatório de Bruxelas, depois de impostos, o preço médio da gasolina 95 octanas praticado em Portugal é o nono mais caro em toda a União Europeia. Já o gasóleo ocupa a 13ª posição no 'ranking' dos 27 países do espaço comunitário.


* Assim vai o cartel das octanas...

.

4 - Falcão

Meninos do Tráfico



Documentário desenvolvido pelo Rapper Mv Bill, tratando da realidade diária do tráfico de drogas no Brasil.

NR: O tráfico de droga tem práticas semelhantes em todo o mundo incluíndo Portugal.
Admiramos a coragem do autor deste trabalho.
 
Os episódios desta série são editados todas as sextas às 22H00, clique na etiqueta "PEIDA-LUSÓFONA"


.

QUANDO A ESTATÍSTICA DIZ TUDO ! . . .


Na Europa, cada manifestação do Orgulho Gay contou, em média, com 1.000.000 de pessoas.

Cada manifestação Contra a Corrupção teve, em média, cerca de 2.500 pessoas!

Estatisticamente, fica provado que há mais gente a lutar pelo direito de levar no cu do que de não ser enrabado.


É o que temos...


.



HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Ministro da Economia deixa sugestão
«Franchising» da nata

O ministro da Economia defendeu que o caminho para a internacionalização das empresas portuguesas passa pela afirmação dos produtos nacionais, dando como exemplo os pastéis de nata, que podem ser tão vendáveis 'como os churrascos Nando s ou os hambúrgueres', Álvaro Santos Pereira afirmou que Portugal 'tem falhado', no que diz respeito às exportações de produtos nacionais, 'tal como as natas', acrescentando que outros países exploram esses conceitos de uma forma diferente. O ministro da Economia deu como exemplo a forte indústria de cogumelos produzidos no Canadá, 'que são colhidos e exportados no mesmo dia para o Japão', acrescentando que Portugal 'tem falhado na estratégia de internacionalização dos [seus] produtos', e que, perante a situação de crise, 'hoje é importantíssimo encontrar caminhos', Para isso, o Governo, diz Santos Pereira, está a colocar no terreno o programa «Portugal Sou Eu», de forma a 'mudar as mentalidades', até porque 'a marca Portugal nunca verdadeiramente arrancou', Um entrave encontrado com o pedido de ajuda externa que 'fez mais por destruir a imagem de Portugal do que todas as campanhas que foram feitas nos últimos anos'.


* Então e os pastéis de Vouzela, a alheira de Mirandela e o pão de ló de Ovar, não são filhos, são enteados???
Mas que franchising da treta...

.
.


14 - GRAMÁTICA DA 
LÍNGUA PORTUGUESA



Se estudou convenientemente gramática pode revê-la nesta série, se não aprendeu nunca é tarde para o fazer, os episódios anteriores foram editados nas sextas-feira precedentes sempre às 21h00.


.

Serviços de Carpintaria, Estofamento e Restauro
 Além de vos poder ser útil 
estão também a ajudar pessoas com deficiência

ELO SOCIAL -  Av. Dr. Alfredo Bensaúde nº 1
1800-423 Lisboa   (junto ao Ralis)
 Telf.  218540360  Fax. 218540361
 2ª a 6ª feira   -   9.00/13.00           14.00/17.00

A Associação ELO SOCIAL presta diversos serviços, através do Emprego Protegido, a custos reduzidos e de qualidade garantida.

Entre eles, têm as Secçoes de 
Carpintaria, Estofamento e Restauro.

Sofás e cadeiras que necessitem de ser estofados e consertados podem entregar-lhes esse trabalho com a certeza de que vos irá surpreender quanto à qualidade e preço. Neste momento, por falta de adequada divulgação estão quase sem trabalho - daí estarem a fazer  uma promoção na redução do seu preço de tabela até 30%!
Para aqueles que residam na área de Lisboa, eles vão a casa gratuitamente buscar e entregar, como apresentam orçamento para a reparação.
Trabalham igualmente para empresas.
Pedimos-vos caros visitadores que divulguem também esta mensagem junto dos vossos amigos e conhecidos.

Obrigado!
 




HOJE NO

"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"


EDP E ÁGUAS DE PORTUGAL
AS MELHORES FRASES DA SEMANA

Talvez seja "excessivo" chamar "boy" a Eduardo Catroga, mas o seu vencimento na administração da EDP é "pornográfico", diz um antigo líder do PSD . A polémica em torno das nomeações "políticas", na elétrica e nas Águas de Portugal, estalou.

Manuel Frexes, o novo presidente de administração da empresa Águas de Portugal, passa de "devedor" a "credor", com um salário de fazer "ciúme" em tempo de crise. Mas será "lepra" ter cartão do PSD ou do CDS? Afinal, é tudo gente com provas dadas, "até na China" reconhecida. Eis as melhores dez frases de uma polémica que, por certo, irá durar.
"Um salário desta natureza [ 45 mil euros/mês, de Catroga] é mais ou menos pornográfico".
Marques Mendes, antigo líder do PSD, TVI24
"Isto não é a EDP, é a comissão de honra das campanhas do PSD e CDS".
João Semedo, deputado do BE, debate na AR
"Considero que sou um candidato natural para a EDP".
Eduardo Catroga, ex-ministro do PSD, Diário Ecónómico
"É completamente injusto falar da nomeação de Eduardo Catroga como uma nomeação política".
Ricardo Salgado, presidente do BES, Lusa
"Veja-se o caso de Eduardo Catroga, ex-ministro do PSD, e Celeste Cardona, ex-ministra do CDS, gestores de topo que, pelos vistos, até na China são conhecidos".
Jorge Machado, deputado do PCP, debate na AR
"Não é crime ser militante de um partido. Tenho sido absolutamente coerente com as ideias e objetivos [de 'libertar o Estado' do 'amiguismo' e do 'clientelismo']".
Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro, DN
"Qualquer dia ser do PSD é uma espécie de lepra e é proibido ser do PSD para ocupar um cargo público".
Luís Filipe Menezes, pres. da C.M de Gaia, Lusa
"Achei extraordinário que alguns omitissem, como quem se esquece, que Álvaro Castello-Branco é presidente das Águas do Porto, a menos que seja uma questão de xenofobia contra o Norte".
Paulo Portas, ministro e líder do CDS-PP, TSF
"É imaginável que o autarca devedor do Fundão [Manuel Frexes], que perdeu em tribunal a sua contestação às Águas de Portugal, seja promovido a administrador credor dessa empresa e ainda com o salário insultuoso de 150 mil euros".
José Junqueiro, deputado do PS, Lusa
"Não faço a mínima ideia do que é que poderá ter determinado os acionistas da empresa [EDP], mas houve ali um ou dois exageros e uma vontade de agradar ao Governo".
António Capucho, antigo dirigente do PSD, Jornal de Negócios

Braga de Macedo 
envolvido em nova polémica

Ana Macedo, artista plástica, fez uma exposição em Maputo em Julho de 2011 que beneficiou do apoio do Instituto de Investigação Científica Tropical (IICT), cujo conselho directivo é presidido pelo seu pai, Jorge Braga de Macedo. A história vem contada no Expresso online pelo comentador político e jornalista Daniel Oliveira.

O jornalista concluiu neste caso estar-se perante um "comportamento eticamente inaceitável". E deixou duas perguntas: "Com que critérios usou dinheiros do Estado (pouco ou quase nada, tanto faz) para apoiar a carreira da sua própria filha?Como explica o mais despudorado dos nepotismo na gestão da coisa pública?" Desabafando, a rematar o artigo, que tanto "desplante" o deixa "cansado".
Oliveira descreveu o caso partindo das denúncias do blogue de um português residente na capital moçambicana ((http://ma-schamba.com/) . Acrescentou-lhe investigação própria ("uns telefonemas e umas buscas na Net") e concluiu: o apoio do IICT à exposição de Ana Macedo foi feito através de uma parceria deste instituto com a Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa. Mais: em Março de 2010 a artista plástica beneficiara desta parceria para uma outra exposição, no caso sobre a vida do seu avô (e pai de Jorge Braga de Macedo), o historiador Jorge Borges de Macedo.
Braga de Macedo tem visto nos últimos dias o seu nome envolvido em polémica. O ex-ministro das Finanças de Cavaco - e colaborador do primeiro-ministro no redesenho da diplomacia económica - é uma das seis personalidades afectas à maioria PSD/CDS escolhidas para cargos na EDP - escolha em que o primeiro-ministro rejeitou ontem ter tido qualquer influência, atribuindo-a antes aos accionistas privados da empresa.
Questionado pelo DN, Jorge Braga de Macedo respondeu por email (invocando estar em reunião): "Como explicado no site do IICT, tratou-se de uma parceria com a Faculdade de Letras e a Universidade Lúrio, não tendo havido qualquer apoio do IICT contrário à lei ou à ética."


* Agora para além de "boys e girls" apareceu a "brigada dos idosos".

.

EMA PAULINO



A despesa não é desperdício

Não há resultados sem investimento. Cortar na despesa para eliminar o desperdício é como defender a eutanásia para ultrapassar o problema da Segurança Social

Existem termos que, apesar de utilizados de forma assídua num mesmo contexto, têm, porém, um significado em tudo distinto daquele que quem os utiliza abundantemente lhes quer dar. Exemplos disto são os termos “despesa” e “desperdício”. Despesa é todo o gasto necessário para produzir aquilo que é a missão de uma instituição, empresa ou projecto. Já o desperdício é um gasto desnecessário que existe (por vezes se esconde) dentro da despesa. Quando eliminado o desperdício, nada muda na geração dos resultados pretendidos.

É este o grande desafio autoproclamado do SNS para 2012. Tal como explicitado no título da intervenção do ministro da Saúde na tomada de posse dos dirigentes das ARS, o objectivo para o ano é “reduzir a despesa sem afectar a qualidade e a universalidade do SNS“. O que significa, portanto, e poupando muito nas palavras, “reduzir o desperdício no SNS”.

Considerando que a redução no financiamento do SNS proveniente do Orçamento do Estado em 2012 é de 753 milhões de euros, poderemos então assumir que é este o valor do desperdício na saúde em Portugal.

Presume-se, pois, que tenha sido identificado onde se encontra este desperdício, e o que falta é tão-somente enumerar as medidas que permitem obviá-lo e executar o plano de incremento de eficiência de forma coerente, envolvendo e responsabilizando todos os intervenientes. Aparentemente linear.

Mas até ao momento, as medidas implementadas são claramente de diminuição da despesa: redução do preço dos meios complementares de diagnóstico e terapêutica e dos medicamentos; redução das horas extraordinárias; e o corte nas despesas correntes nos hospitais. Nenhuma destas medidas tem como resultado o aumento da eficiência!

Vejamos, por exemplo, os meios complementares de diagnóstico e terapêutica. A implementação de uma estratégia que permitisse evitar a duplicação de exames seria um passo essencial na diminuição do desperdício. Em alternativa à redução do seu preço (e não questionando sequer aqui a pertinência de um eventual ajustamento), faria sentido exigir-se o investimento partilhado numa rede integrada de disponibilização de resultados que possibilitasse a visualização pelos vários prestadores de saúde, no público e no privado. A fragmentação dos cuidados prestados e a demarcação entre os sectores público e privado têm custado ao erário público milhões de euros. E, para o doente, custam muitas vezes a sua saúde.

Se, tal como afirmou Paulo Macedo, o objectivo da redução do desperdício é precisamente conseguir prestar os mesmos serviços com menos despesa, então há que proporcionar aos prestadores e utentes os recursos necessários para tal.

Quando o Ministério da Saúde anuncia que os Centros de Saúde e as Unidades de Saúde Familiar irão passar a realizar consultas para diabéticos a partir de 15 de Abril, questiono-me, portanto, quais serão as condições proporcionadas a essas estruturas para a alocação de médicos para essa consulta específica. Sem milagre de multiplicação dos profissionais, e com menos horas extraordinárias, a questão está em que percentagem se antecipa o aumento do número de utentes sem médico de família atribuído. Qual será o sucesso desta ideia, quando executada sem alocação de mais recursos? Pode bem acontecer que se esteja a criar um problema noutro ponto do sistema...

Infelizmente, talvez o nível e a tipologia da despesa que se cortou em nome da sustentabilidade venham a criar enormes constrangimentos ao incremento de eficiência. Não se podem obter resultados sem despesa, sem investimento. Cortar na despesa para eliminar o desperdício é como defender a eutanásia como forma de ultrapassar o problema da Segurança Social, das listas de espera, do custo dos medicamentos, etc.

Não se pode ser cego, sob pena de ter de largar a espada.

Farmacêutica

IN "i"
05/01/12


.

 
FIÃO?


Versão alemã
A formiga trabalha durante todo o Verão debaixo de Sol. Constrói a sua casa e enche-a de provisões para o Inverno.
A cigarra acha que a formiga é burra, ri, vai para a praia, bebe umas bejecas, dá umas quecas, vai ao Rock in Rio e deixa o tempo passar.
Quando chega o Inverno a formiga está quentinha e bem alimentada. A cigarra está cheia de frio, não tem casa nem comida e morre de fome.
Fim


Versão portuguesa
A formiga trabalha durante todo o Verão debaixo de Sol. Constrói a sua casa e enche-a de provisões para o Inverno.
A cigarra acha que a formiga é burra, ri, vai para a praia, bebe umas bejecas, dá umas quecas, vai ao Rock in Rio e deixa o tempo passar.
Quando chega o Inverno a formiga está quentinha e bem alimentada.
A cigarra, cheia de frio, organiza uma conferência de imprensa e pergunta porque é que a formiga tem o direito de estar quentinha e bem alimentada enquanto as pobres cigarras, que não tiveram sorte na vida, têm fome e frio.
A televisão organiza emissões em directo que mostram a cigarra a tremer de frio e esfomeada ao mesmo tempo que exibem vídeos da formiga em casa, toda quentinha, a comer o seu jantar com uma mesa cheia de coisas boas à sua frente.
A opinião pública tuga escandaliza-se porque não é justo que uns passem fome enquanto outros vivem no bem bom. As associações anti pobreza manifestam-se diante da casa da formiga.
Os jornalistas organizam entrevistas e mesas redondas com montes de comentadores que comentam a forma injusta como a formiga enriqueceu à custa da cigarra e exigem ao Governo que aumente os impostos da formiga para contribuir para a solidariedade social.
A CGTP, o PCP, o BE, os Verdes, a Geração à Rasca, os Indignados e a ala esquerda do PS com a Helena Roseta e a Ana Gomes à frente e o apoio implícito do Mário Soares organizam manifestações diante da casa da formiga.
Os funcionários públicos e os transportes decidem fazer uma greve de solidariedade de uma hora por dia (os transportes à hora de ponta) de duração ilimitada.
Fernando Rosas escreve um livro que demonstra as ligações da formiga com os nazis de Auschwitz.
Para responder às sondagens o Governo faz passar uma lei sobre a igualdade económica e outra de anti descriminação (esta com efeitos retroactivos ao princípio do Verão).
Os impostos da formiga são aumentados sete vezes e simultaneamente é multada por não ter dado emprego à cigarra.
A casa da formiga é confiscada pelas Finanças porque a formiga não tem dinheiro que chegue para pagar os impostos e a multa.
A formiga abandona Portugal e vai-se instalar na Suíça onde, passado pouco tempo, começa a contribuir para o desenvolvimento da economia local.
A televisão faz uma reportagem sobre a cigarra, agora instalada na casa da formiga e a comer os bens que aquela teve de deixar para trás. Embora a Primavera ainda venha longe já conseguiu dar cabo das provisões todas organizando umas "parties" com os amigos e umas "raves" com os artistas e escritores progressistas que duram até de madrugada. Sérgio Godinho compõe a canção de protesto "Formiga fascista, inimiga do artista...".
A antiga casa da formiga deteriora-se rapidamente porque a cigarra está-se cagando para a sua conservação. Em vez disso queixa-se que o Governo não faz nada para manter a casa como deve de ser. É nomeada uma comissão de inquérito para averiguar as causas da decrepitude da casa da formiga. O custo da comissão (interpartidária mais parceiros sociais) vai para o Orçamento de Estado: são 3 milhões de euros por ano.
Enquanto a comissão prepara a primeira reunião para daí a três meses a cigarra morre de overdose.
Rui Tavares comenta no Público a incapacidade do Governo para corrigir o problema da desigualdade social e para evitar as causas que levaram a cigarra à depressão e ao suicídio.
A casa da formiga, ao abandono, é ocupada por um bando de baratas, imigrantes ilegais, que há já dois anos que foram intimadas a sair do País mas que decidiram cá ficar, dedicando-se ao tráfego da droga e a aterrorizar a vizinhança.
Ana Gomes um pouco a despropósito afirma que as carências da integração social se devem à compra dos submarinos, faz uma relação que só ela entende entre as baratas ilegais e os voos da CIA e aproveita para insultar Paulo Portas.
Entretanto o Governo felicita-se pela diversidade cultural do País e pela sua aptidão para integrar harmoniosamente as diferenças sociais e as contribuições das diversas comunidades que nele encontraram uma vida melhor.

A formiga, entretanto, refez a vida na Suíça sendo uma empreendedora de sucesso ...
FIM

 enviado por D.A.M.

.





HOJE NO

"RECORD"


Pedro Proença é o 18.º 
melhor árbitro do Mundo

Pedro Proença foi o melhor árbitro português em 2011 para a Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS). O árbitro da AF Lisboa ocupa a 18.ª posição no ranking publicado pelo organismo esta sexta-feira.

Olegário Benquerença também faz parte da lista quedando-se pelo 21.º posto.

O melhor árbitro para a IFFHS em 2011 foi o húngaro Viktor Kassai totalizando 138 pontos, mais 35 que o inglês Howard Webb, segundo classificado.

Lista de melhores árbitros em 2011:

1.º Viktor Kassai (Hungria),138 pontos
2.º Howard Webb (Inglaterra), 103
3.º Ravshan Irmatov (Usbequistão), 97
4.º Wolfgang Stark (Alemanha), 67
5.º Frank De Bleeckere (Bélgica), 63
6.º Massimo Busacca (Suíça), 40
7.º Carlos Valesco Carballo (Espanha), 40
8.º Nicola Rizzoli (Itália), 29
9.º Jorge Larrionda (Uruguai), 27
10.º Sálvio Fagundes Filho (Brasil), 23
11.º Felix Brych (Alemanha),16
12.º Sergio Fabián Pezzotta (Argentina), 13
13.º Joel Antonio Aguilar (El Salvador), 10
14.º Carlos Arecio Amarilla (Paraguai), 10
15.º Héctor Baldassi (Argentina), 10
16.º Yuichi Nishimura (Japão), 10
17.º Martin Atkinson (Inglaterra), 8
18.º Pedro Proença (Portugal), 7
19.º Björn Kuipers (Holanda), 7
20.º Alberto Udiano Mallenco (Espanha), 7
21.º Olegário Benquerença (Portugal), 5
22.º Cüneyt Çakir (Turquia), 5



* Uma boa classificação tendo em conta que são milhares de árbitros escrutinados

.





2- SIBÉRIA



(RÚSSIA SELVAGEM)





Com 11 fusos horários e estendendo-se por um continente e meio, a Rússia possui uma das maiores áreas do planeta - deslumbrante em seus extremos.

..

HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"
Há portuguesas que têm de remover implantes devido a complicações

O director-geral de Saúde revelou, esta sexta-feira, que há mulheres portuguesas que têm "de ser sujeitas à remoção dos implantes" da marca francesa PIP por apresentarem complicações que são um risco.

A Direcção-Geral da Saúde (DGS) tem conhecimento de "casos concretos de mulheres que vão ter de retirar os implantes" da marca francesa PIP (Poly Implant Prothèse) que contêm um gel que não foi licenciado para este efeito.

Francisco George, director-geral da Saúde, disse à Agência Lusa desconhecer "o volume total e a magnitude do problema" em Portugal.

"Sabemos que há um risco de 5% e que foram utilizadas em Portugal 3000 próteses. Admitindo que a maioria das mulheres coloca duas próteses, estimamos em pouco mais de 1500 as mulheres portuguesas que tenham utilizado esta marca de implantes e que agora estão sob vigilância", especificou.

Sobre as medidas adoptadas por Portugal, o director-geral de Saúde disse que estão muito próximas das adoptadas por outros países europeus.

"Nós vamos remover no contexto do Serviço Nacional de Saúde os implantes que tenham complicações por decisão médica, mas só os substituiremos por outras próteses em duas situações: quando colocados no SNS e sempre que a razão do implante seja devida à ablação da mama por doença maligna e na perspectiva da construção".

Francisco George sublinhou que não haverá substituição "por razões estéticas".

Questionado sobre a hipótese de o SNS processar a marca ou exigir o dinheiro gasto nas remoções e substituições dos implantes, o responsável disse que para já as autoridades de saúde estão "no tempo da medicina e de reduzir o risco". "O tempo da justiça virá depois", avisou.

A DGS estima em 1300 euros o custo de cada cirurgia para remoção de implantes.


* Já manifestámos neste blogue o nosso respeito pelo sr. Director Geral de Saúde e congratulamo-nos com a medida agora anunciada, precisamos é que nos expliquem o seguinte:
- Um fumador que sabe que o tabaco mata, se contraír um cancro com clara origem no tabagismo tem toda a prestação do SNS a título gratuito, MAS ANDOU A ENVENENAR-SE VOLUNTÁRIAMENTE!
- Um alcool dependente, vulgo bêbedo, que se emborracha todos os dias e que sabe ser o provável destino um cancro no fígado, tem a mão amiga do SNS para tentar salvá-lo DAS CONSEQUÊNCIAS DA BORRACHEIRAS, a título gratuito.
- Um tóxico dependente, vulgo drogado, agarra uma hepatite ou o HIV ou uma tuberculose pulmonar, para ele lá estará o afectuoso SNS a tratá-lo à borla, como consequência de ele comprar e consumir drogas que lhe custaram mais de 60 euros o grama.
- Uma mulher cumpridora das suas obrigações para com o Estado e que para se sentir bem, evitar depressões, etc., arranjou as mamocas a preceito, FOI VIGARIZADA pela PIP, não tem direito a nenhuma ajuda do SNS.

CONCLUSÃO: É MELHOR SER FUMADOR, BÊBEDO E DROGADO QUE PARA ESSES O SNS ARRANJA DINHEIRO.


.



OS 50 MELHORES DE 2011
(PARA A ROLLING STONE)

11–MY MORNING JACKET
CIRCUITAL
CIRCUITAL



LISTA DE FAIXAS
All songs written by Jim James.
  1. "Victory Dance" - 5:40
  2. "Circuital" - 7:19
  3. "The Day Is Coming" - 3:17
  4. "Wonderful (The Way I Feel)" - 4:17
  5. "Outta My System" - 3:22
  6. "Holdin' On to Black Metal" - 4:19
  7. "First Light" - 3:46
  8. "You Wanna Freak Out" - 3:20
  9. "Slow Slow Tune" - 4:31
  10. "Movin' Away" - 5:13
Note: "Holdin' On to Black Metal" includes portions of "E-Saew Tam Punha Huajai (Advice Column for Love Troubles Part I)", written by Kwan Jai & Kwan Jit Sriprajan. James used the song as a loop to record the demo. The band then used the loop as guidance as to how the track needed to.
On the LP version of Circuital, the intro to "The Day Is Coming" varies slightly and seems a couple seconds longer than the other released formats.

MÚSICOS

  • Jim James - Vocals, Guitars, Keyboards
  • Tom Blakenship - Bass
  • Patrick Hallahan - Drums, Percussion, Programming, Effects
  • Carl Broemel - Guitars, Pedal Steel, Banjo, Saxophone, Trumpet, Vocals
  • Bo Koster - Piano, Keyboards, Synthesizers, Wurlitzer, Vocals

     (De segunda a sábado o desfile do nº7 ao 12, um por dia a esta hora)

.



HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

"Preocupação não foi nomear pessoas 
do cartão, nem amigos"

Passos Coelho anunciou que a Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública entra em acção até ao fim do mês, e quis diluir "a especulação" sobre as alegadas nomeações políticas
O avolumar de casos de alegada nomeação política para o sector empresarial do Estado e para a EDP fez com que o primeiro-ministro viesse a terreiro dizer que está de "consciência tranquila" e tem sido "coerente" com as promessas de separação entre Estado e economia, que fez em campanha eleitoral. "A preocupação do Governo não foi nomear pessoas do cartão, nem os seus amigos. Foi preservar a acção do Estado, independentemente da cor partidária ou proveniência das pessoas", sublinhou Passos Coelho.


* No que respeita a nomeações o sr. Primeiro-ministro perdeu toda credibilidade e o benefício da dúvida quanto à actuação do governo esfumou-se por completo. Ao fim de pouco mais de seis meses de governação já se compara este executivo ao anterior equiparando-os na falta de qualidade e de escrúpulos.
Sabemos que temos um ministro, o das Finanças, que tem um canhão virado contra nós, pronto a disparar mais um imposto a qualquer momento,sabemos que temos um ministro, o dos Negócios Estrangeiros, que é todo mesuras para com dois dos doze governos mais corruptos do mundo, Angola e Venezuela, sabemos que os matriculados nos partidos têm ordenados cada vez mais caros ao bolso do cidadão comum.
ODIAR ESTES POLÍTICOS NÃO É CRIME!

.

3-VEJA A DIFERENÇA




.


HOJE NO
"DESTAK"

Droga
Centro de combate ao narcotráfico marítimo
apreendeu 10,4 tonelas de cocaína em 2011

O centro de combate ao narcotráfico marítimo apreendeu 10,4 toneladas de cocaína e quatro toneladas de cannabis no ano passado, em 11 operações realizadas em vários países europeus, duas das quais em Portugal.

O diretor executivo do Centro de Análise e Operações Marítimas - Narcóticos (MAOC-N), o português José Eduardo Ferreira Leite, disse à agência Lusa que no ano passado se registou um "ligeiro aumento" face a 2010.

Segundo o relatório do MAOC-N, criado para combater o tráfico ilícito de estupefacientes sobretudo por mar através do Atlântico com destino à Europa, as 10,4 toneladas de cocaína apreendidas no ano passado representaram uma "perda para o crime organizado" superior a 836 milhões de euros.


* Uma luta muitas vezes inglória e com sacrifício de vidas de agentes. Costuma dizer-se que as cargas apreendidas correspondem a 10% da droga transaccionada, daqui se infere o brutal negócio que existe.


.

 CORPOS 

SEMPRE LINDOS



BUDAPEST TATTOO CONVENTION 2011


.

HOJE NO
"i"

Patrões propõem redução dos custos salariais em 20%

Descontentes com o aumento de 30 minutos do horário de trabalho, as confederações patronais procuram outras formas de reduzir os custos laborais das empresas. Uma das alternativas em discussão envolve a possibilidade de as empresas avançarem com a redução do horário de trabalho, que inclui cortes salariais proporcionais, que poderão chegar aos 20%.

Segundo o Diário de Noticias, outra das medidas passa pela restrição dos motivos para justificar uma falta ao trabalho. Uma fonte que acompanha o processo referiu o casamento ou falecimento de familiares como dois exemplos.

A UGT rejeitou ontem assinar qualquer acordo em sede de concertação social que contemple o aumento do horário de trabalho em meia hora. "Com a UGT nunca haverá acordo com a meia hora. Aceitamos, em troca da meia hora, discutir a questão dos feriados, férias e pontes", mas "a UGT não troca a meia hora por nada, não aceita a desregulamentação do trabalho", disse o secretário-geral da UGT, João Proença.


* Que os patrões são uns grandes manguelas, já se sabia. Depois de expressarem grande contentamento pelo aumento diário de meia hora de trabalho, diziam para aumentar a produção e por conseguinte a riqueza do país, deram agora uma grande cambalhota e apostam na redução de horários e, claro, salários.
Atão como é, a riqueza do país cresce com o empobrecimento dos trabalhadores???
Grandes maganões, estes empresários dum cabrão...

.
19 - OOPS !!!!!!!!!!




































.


HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Promoção de Angola no exterior é feita por empresa de filhos de Eduardo dos Santos

A promoção da imagem de Angola no estrangeiro, nomeadamente através da CNN e do canal internacional da televisão estatal, a TPA, estações em que a presidência do país prevê gastar este ano cerca de 40 milhões de dólares, é feita através de uma empresa controlada por dois filhos do chefe de Estado, José Eduardo dos Santos - a Semba Comunicação.

As verbas para "divulgação junto da CNN" e "encargos com a TPA Internacional" estão inscritas nas despesas da presidência no Orçamento de Estado para 2012. A denúncia de que a promoção é feita pela Semba Comunicação, que tem como sócios Welwitshea, conhecida como "Tchizé", e José Paulino dos Santos é do jornalista e activista angolano Rafael Marques, segundo o qual a "responsabilidade principal da melhoria da imagem do regime" cabe à empresa desde a sua fundação, em 2006.

"O que não se sabia antes é que o dinheiro para divulgação junto da CNN passava pelos filhos", disse ontem ao PÚBLICO Rafael Marques, que se tem distinguido por denúncias de abusos por parte da cúpula político-militar angolana e revelou a situação no seu site, MaKa Angola.

Este ano, o orçamento da presidência prevê o equivalente a 17 milhões de dólares para investir na CNN e 23 milhões no canal internacional da televisão estatal. Ao câmbio actual, a soma, convertida a partir de kwanzas, representa cerca de 31 milhões de euros. A Semba Comunicação beneficia ainda de verbas da rubrica de assessoria e consultoria em programas televisivos do orçamento do Ministério da Comunicação Social, disse Rafael Marques.

A empresa reivindica no seu site "alguns dos mais importantes projectos de branding a nível de Angola, como é o caso da campanha internacional da Agência Nacional de Investimento Privado (ANIP) com uma forte presença no canal de televisão CNN Internacional" - referência à campanha Angola Grow With Us. A Semba apresenta também como créditos a renovação do Canal 2 da televisão estatal e o convite para desenvolver a marca do canal internacional. Nos últimos anos tem promovido programas televisivos e eventos diversos na área da comunicação.

Rafael Marques chama a atenção para o facto de a ANIP ser presidida por Maria Luísa Perdigão Abrantes, ex-mulher do Presidente da República e mãe dos dois filhos de Eduardo dos Santos que são sócios da Semba.

Relações "continuam"

O terceiro sócio da Semba Comunicação é filho de outro casamento de Maria Luísa Abrantes, nomeada em Novembro passado para o cargo que já antes tinha ocupado em regime de substituição. A responsável máxima da ANIP foi representante nos Estados Unidos da agência de investimento privado quando se realizaram anteriores campanhas de promoção de Angola no exterior. O site da Semba Comunicação indica que as relações entre as duas entidades "continuam" através da campanha Angola Eu Acredito/Angola I Believe.

Notícias divulgadas no ano passado pelo site Club-k indicavam que a gestão de imagem do Governo angolano fora entregue à Semba Comunicação, por subcontratação do Grupo de Revitalização e Execução da Comunicação Institucional da Administração, criado pelo Presidente da República e dotado de um orçamento anual de 50 milhões de dólares (mais de 39 milhões de euros).

Rafael Marques considera que, pela lei angolana, José Eduardo dos Santos "incorre em crime de corrupção por favorecimento dos seus filhos em negócio directo com a Presidência" e pode legalmente "ser destituído por crimes de suborno, peculato e corrupção". Maria Luísa Abrantes está também a violar a lei, considera.

O PÚBLICO procurou ontem, sem êxito, obter, por correio electrónico, esclarecimentos da Semba Comunicação.

Petróleo e branqueamento motivam denúncias

Rafael Marques apresentou na semana passada, na Procuradoria-Geral da República de Angola, uma queixa-crime contra dirigentes angolanos, por indícios de "enriquecimento ilícito" .

Os visados são Manuel Vicente, presidente da administração da empresa petrolífera estatal Sonangol, o general Hélder Vieira Dias "Kopelipa", chefe da Casa Militar do Presidente República, e o general Leopoldino Fragoso do Nascimento, consultor de "Kopelipa" - referidos como sócios do grupo Aquattro Internacional, proprietário da empresa Nazaki Oil & Gaz.

São acusados de "recebimento de percentagem" em acordos de risco assinados entre a Nazaki Oil & Gaz e a Sonangol em 2010 para "operações de exploração, pesquisa e produção" de petróleo.Já esta semana, Rafael Marques depôs em Lisboa, como testemunha, num "processo de averiguação preventiva" em curso no Departamento Central de Investigação e Acção Penal, interposto por um angolano residente em Portugal.

A queixa é de "branqueamento de capitais" e envolverá "vários dirigentes angolanos". Uma das pessoas visadas é "Tchizé" dos Santos, uma das filhas do Presidente, disse o activista.


* Se houvesse alguma ditadura boa, a de Angola, seria a par  da Coreia do Norte uma das piores. O polvo Edu tem muito mais que oito braços e o governo português gosta dele.


.
.

CROMOTERAPIA
 

 .


HOJE NO
"A BOLA"

Rali Dakar gerou mais de 130 milhões 
de euros na Argentina

A passagem do Rali Dakar pela Argentina gerou receitas de 730 milhões de pesos (cerca de 131,4 milhões de euros), segundo revelou esta quinta-feira o ministério responsável pela pasta do Turismo naquele país.

«O impacto económico do Rali Dakar-2012 na Argentina ascende os 730 milhões de pesos», pode ler-se num comunicado assinado pelo ministro Enrique Meyer.

De acordo com um estudo efetuado pelo Governo, as receitas foram geradas na grande maioria (55 por cento) em Mar del Plata, palco da etapa inaugural da prova, no primeiro dia do ano.


* Porque não captar interesses para organizar um Grande Rali da Lusofonia?


.

.
2 - FÁBRICA PARA
RECICLAGEM DE ENTULHO





.

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Prática de 'dumping'
Associação confirma queixa contra 
Continente e Pingo Doce

O director geral da Associação das Indústrias e Lacticínios explicou esta sexta-feira à Lusa ter apresentado queixa contra o Continente e o Pingo Doce por 'dumping' no preço do leite afirmando que a prática está a destruir o valor do produto.

"Um litro de leite no produtor - 'à saída da vaca' como costumamos dizer - é paga, em Portugal e no país de origem desse leite [uma parte é de França e outra de Espanha], a preços claramente superiores a 30 cêntimos", disse Pedro Pimentel.

No entanto, "o preço que estava a ser pedido ao público era, no caso do Continente, de 13 cêntimos por litro e, no caso do Pingo Doce, de 24,5 cêntimos por litro", referiu, sublinhando tratar-se de preços que constituem prática de 'dumping', ou seja, cujo preço ao consumidor é inferior ao pago aos produtores.

Com base nos anúncios e folhetos de campanha divulgados pelas duas superfícies comerciais, a associação apresentou à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) uma denúncia que resultou numa fiscalização ainda a decorrer.

"A partir de factos que eram públicos e que estavam nas cadeias de hipermercados a serem comunicados aos consumidores e que nós entendíamos que eram claramente abaixo dos preços de custo, pedimos uma actuação à ASAE para que uma prática que considerávamos ilegal e desadequada fosse parada", contou Pedro Pimentel.

"Tivemos conhecimento ontem [na quinta-feira] pela própria ASAE que essa actuação estava a decorrer sem referência nem a espaços comerciais onde estava a incidir - embora a queixa fosse contra as campanhas do Continente e do Pingo Doce - mas não sabemos que lojas" foram fiscalizadas.

"A ASAE transmitiu-nos também que foi apreendido um volume alto de produtos das lojas não por uma questão de qualidade mas de prática comercial", acrescentou.

De acordo com o director geral da associação de lacticínios, a ASAE terá dito às cadeias de distribuição que "ou o preço de venda do bem correspondia ao preço normal sem a prática de 'dumping' ou o produto não podia ser vendido e, como tal, encontrava-se apreendido".

Referindo que a queixa não teve como intenção prejudicar as cadeias de supermercados e que entende a ideia decolocar um produto a preços mais baixos numa altura de crise, Pedro Pimentel sublinhou que tal não pode resultar na "destruição pura de valor" de um bem.

Isso "é ilegal em Portugal e em qualquer parte do mundo", concluiu.


Fiscalização no Pingo Doce e Continente
ASAE apreende 240 mil litros de leite

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu 240 mil litros de leite numa operação de fiscalização relacionada com o preço do produto e que está a decorrer em vários supermercados, segundo uma fonte daquele órgão policial.

A mesma fonte disse esta sexta-feira à agência Lusa que durante a acção de fiscalização, que ainda está em curso, verificou-se que o leite estava a ser vendido abaixo do preço de custo, o que configura um "ilícito concorrencial", pelo que a ASAE vai depois remeter o assunto para a Autoridade da Concorrência.

A acção em vários postos de venda de duas cadeias de supermercado por todo o país.

A fiscalização surge na sequência da denúncia da Associação Nacional das Indústrias e Lacticínios (APLC) de que os hipermercados Continente e supermercados Pingo Doce estariam a vender leite abaixo do preço de custo (dumping).

A situação foi desencadeada na passada quarta-feira, quando a Associação Nacional dos Industriais dos Lacticínios (ANIL) e a Federação Nacional das Cooperativas de Produtores de Leite (FENALAC) acusaram o Continente de 'dumping' no campo do leite.

Em causa está uma promoção do hipermercado que inclui embalagens de 1,5 litros de leite comercializados a 0,78 euros, sobre o qual recai um desconto de 75 por cento, resultando um preço final de 0,13 euros/litro.

Por seu lado, o Continente tem vindo a afirmar que mantém um "compromisso com os consumidores" e que 85 por cento do leite que vende é nacional, em resposta às críticas por parte das associações de produtores.


* As cadeias de distribuição são verdadeiras instituições financeiras, recebem a pronto e pagam a muitos dias de distância.

.