quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA




























.
.


4.ESTÁTUAS DIVERTIDAS









.

AOS NOSSOS/AS 
VISITADORES/AS


Os comentários feitos às notícias veículadas nos jornais e inseridas neste blogue são a título gratuito.
Nenhum comentador recebe dinheiro, robalos, charutos, electrodomésticos,  automóveis, barris de petróleo, diamantes ou droga. Também não há nenhum saco azul.

A Redacção

BOM ANO 2013
(por impossibilidade de 2012 o ser)

.
.



HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"


Mario Draghi apanhado em Roma a conduzir sem cinto e a falar ao telemóvel

A tensão da crise da dívida soberana europeia pode estar a afectar o máximo responsável do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, antes da reunião mensal desta quinta-feira.

O italiano foi caçado por um paparazzo em Roma a conduzir sem cinto de segurança e a falar a telemóvel sem auriculares, conta o semanário transalpino Oggi.

Parte da imprensa italiana critica arduamente a imprudência do líder do BCE, um homem, por sinal, habituado a situações de pressão devido a ter sido governador do Banco de Itália durante largo período de tempo, cinco anos entre 2006 e 2011, segundo o Expansión.

As infracções poderiam custar-lhe até 700 euros e tirar-lhe dez pontos da sua carta de condução, mas acabam por humanizar o cidadão Mario Draghi, que seguia sozinho sem guarda-costas, num automóvel utilitário e não "esses carros azuis oficiais" de altíssima gama que percorrem as ruas de Roma, diz o Corriere della Sera.

"Baixo consumo, baixas emissões e plenamente em sintonia com o clima de austeridade vivido no continente europeu", acrescenta o jornal.

Tanto a marca e modelo da viatura como do telemóvel permanecem desconhecidos até ao momento.


* As regras são para os outros, humanizar o tanas, apenas um mau exemplo.

.

.
QUILMES





.

"Venda do coração"

Um grupo de amigos organiza, todas as quintas feiras no Rato (no anexo segue a morada) uma venda de roupa a muito baixo preço. 
Elas necessitam de divulgar estas acções junto das populações mais carenciadas, e estão a pedir a ajuda de todos. A venda é de roupa (Adulto e criança) em bom estado a preços desde 0,50€. 
A ideia é boa, mas parece que não está a chegar a quem realmente necessita por falta de informação. Ajudem a divulgar. 
Se puderem ajudar, elas certamente agradecem. Os que mais necessitam não têm que agradecer (é nossa obrigação, dever, valor absoluto tornar este mundo mais SOLIDÁRIO). 
Passem a palavra ! No Rato às quintas feiras das 11h30 às 14h30. 
Mª Adelina Amorim 
(Presidente da ACLUS- Associação de Cultura Lusófona)






HOJE NO
"RECORD"

Favoritos estarão na máxima força
Maratona e Conforlimpa 
no nacional de estrada

A avaliar pelas palavras dos responsáveis das duas equipas, Rafael Marques, do Maratona, e Eduardo Henriques, da Conforlimpa, as suas formações apresentar-se-ão no domingo, em Benavente, na máxima força, com vista ao Campeonato de Portugal de Estrada, na distância de 15 km.

O Maratona já apresentará Inês Monteiro, que regressou no passado domingo num crosse em Edimburgo, embora Rafael Marques não espere que ela consiga fazer já parte do quarteto que pontuará para o 11.º título consecutivo da equipa. Sara Moreira continua suspensa, mas o Maratona conta esta época com Ana Dias, que se junta a Dulce Félix, Anália Rosa e Leonor Carneiro para formar uma equipa que não tem rival entre nós.


* Desejam-se bons desempenhos dada a qualidade dos atletas.

.




COMPANHIA NACIONAL 
DE BAILADO
TREZE GESTOS DE UM CORPO

Olga Roriz



Choreography by Olga Roriz
1st Solo:Christian Shwarm
2nd Solo:Roman Vassiliev
3rd Solo:Carlos Pinillos
Music by António Emiliano
Set and Costume Design by Nuno Carinhas
Light Design by Orlando Worm
World Primiere,Lisbon, Ballet Gulbenkian, 25 March 1987
CNB Primiere, Lisbon, Camões Theatre, 8 March 2007.

.

SIMPLES









.


HOJE NO
"JORNAL  DE NOTÍCIAS"

China é o país mais "online" do mundo

O número de chineses que utilizam a internet aumenta, em média, quatro milhões por mês, tendo já ultrapassando 505 milhões.

A penetração da internet entre a população chinesa subiu para 37,7% em Novembro passado, mais 3,4% do que no fim de 2010, fazendo da China o pais mais "online" do mundo, segundo o China Internet Network Information Center (CNNIC).

Entre Junho e Novembro de 2011, a população internauta da China cresceu 20 milhões (de 485 para 505 milhões), e o número de utilizadores de microblogues saltou de 195 milhões para mais de 300 milhões, indicou a mesma fonte.


* Absolutamente imparáveis no bom e no mau. Em breve a Europa mudará de nome, talvez para "Plovíncia Oeste Eulopeia".

.

ISABEL ESTRADA


O lugar dos mais velhos 
     no novo ano que começa

O ano de 2012 marcará certamente o começo e o fim de muitas etapas - umas esperadas, porque inevitáveis na ‘ordem natural’ que as sustenta ou planeadas na ordem de vontades que as controla; outras surpreendentes, porque ainda ocultas na sombra do devir inesperado que ninguém domina.

Entre esses marcos, estará certamente o início há muito anunciado da diminuição mais evidenciada da população activa na Europa (em média haverá mais dois milhões de pessoas com mais de sessenta anos, em cada ano novo), realidade que tenderá a acentuar-se a partir de 2015 (até cerca de 2035), quando se iniciar o gradual processo de reforma da geração do baby boom, nascida entre os finais dos anos quarenta e os inícios dos anos sessenta do século passado.

A consagração de 2012 como Ano Europeu do Envelhecimento Activo ilustra por isso o reconhecimento público que os governos e as instituições europeias fazem desta evidência e da necessidade de desenvolver de forma atempada e consistente respostas políticas que estejam à altura dos desafios que o envelhecimento implica a médio e longo prazo para a sustentabilidade económica e a coesão social das nossas sociedades.

Por outras palavras, a crise demográfica europeia é e será uma evidência, traduzida de forma inequívoca pela inversão da pirâmide etária, a qual não deverá ser corrigida nem pelos fluxos migratórios, nem pelas taxas de natalidade das comunidades migrantes já aqui residentes. De facto, e seguindo as previsões do Eurostat, tudo aponta para que apenas seja possível manter o ritmo de crescimento da população europeia, se e apenas se, a taxa de população imigrante no espaço comunitário que ronda hoje os 3%, não diminuir nos próximos anos.

Ora, de acordo com as projecções populacionais do EUROPOP2008, a imigração para a Europa dos 27 tenderá a desacelerar nos próximos anos, estimando-se que a taxa líquida de imigração caia dos actuais 3,3% por mil habitantes, para 1,6% por volta de 2060.

Por outro lado, sendo certo que países como a Alemanha, Espanha ou a Grã-Bretanha, já só conseguem manter a sua estabilidade demográfica graças à imigração e à taxa de natalidade das comunidades imigrantes, não é líquido que estas comunidades continuem a garantir o seu papel na renovação geracional no médio-longo prazo. Além do mais, o seu papel nestes países circunscreve-se aos mesmos, em nada resolvendo o declínio demográfico de outros países europeus, com destaque para os países de Lest e.

E porque envelhecer será uma incontornável verdade demográfica da Europa, o mais sensato será de facto o desenvolvimento de condições que permitam um envelhecimento condigno e, muito importante, um envelhecimento que seja cada vez mais útil para toda a sociedade. É esse o sentido de “envelhecimento activo”.

O grande desafio que subjaz ao conceito de “envelhecimento activo” é pois a criação de condições que permitam o exercício prolongado de uma cidadania activa plena e de qualidade. Nunca como hoje foi tão vital para a Europa concretizar a ideia que subjaz ao ditado ‘velhos são os trapos’.

O prolongar com qualidade da presença e do contributo de cada cidadão na esfera da vida activa, seja pela sua readaptação ao mercado laboral dentro das limitações de vária ordem que a idade lhe impõe, seja pelo seu papel importantíssimo na sustentação das suas redes familiares, seja pelo seu contributo activo ao voluntariado, torna-se assim numa uma prioridade estratégica incontornável da Europa.

Será por isso interessante ver como pretende a Europa abordar esta prioridade que, no entender da institucionalidade europeia (mais em concreto da Comissão e do Parlamento Europeu), deve competir antes de mais aos governos nacionais, regionais e locais, bem como à sociedade civil.

E será certamente interessante ver como se irá processar a caminhada rumo a um envelhecimento activo num país como Portugal, que assistirá nos próximos anos a uma visível degradação das condições económicas e, sobretudo, de saúde física e psíquica da sua população (sendo na verdade essa a maior factura de toda a pressão a que hoje as famílias estão sujeitas), a que se juntarão as (in)certezas quanto ao resultado da actual vida contributiva dessa mesma população.

Será de facto interessante ver como responde o nosso país ao grande desafio de nos tornar um dia em velhos activos, económica e socialmente úteis, quando para tal seria necessário que também fossemos velhos saudáveis e com reformas que não só reflectissem a realidade de décadas de dedicação laboral e respectivo contributo fiscal, como garantissem a nossa plena autonomia face à sociedade (nada pior que ser-se velho e depender de outros para ter trocado de bolso como se voltássemos às semanadas da meninice), sendo que neste momento todas as opções políticas do país parecem ir exactamente no sentido inverso ao da construção desse ideal de velhice feliz.


IN "CORREIO DO MINHO"
05/01/12

.M


DITADO POPULAR ITALIANO






Tradução:
Dois homens nus, um atrás do outro.
Devíamos ter percebido logo que o Euro nos iria enrabar a todos!
.



HOJE NO
"JORNAL  DE NEGÓCIOS"

Subida da taxa de poupança dos portugueses 
."terá chegado ao fim"

O indicador de poupança da APFIPP e da Universidade Católica situou-se em 99,8 em Dezembro, um recuo ligeiro face aos 100,1 verificados em Novembro, mas que contraria a tendência de crescimento que se verificada desde Fevereiro do ano passado até Outubro.

Este comportamento leva a APFIPP e Universidade Católica a concluir que a tendência crescente da taxa de poupança verificada no ano passado “terá chegado ao fim”. O indicador atingiu em Outubro o máximo do ano nos 102,9, tendo descido em Novembro para 100,1 e registado nova quebra no mês passado.

Um valor de 100 neste indicador de poupança aponta para uma taxa de poupança equivalente a 8% do PIB, sendo que cada 12,5 pontos de indicador representa cerca de 1% do PIB.

A APFIPP e a Católica assinalam que os dados de Dezembro continuam a apontar “para uma taxa de poupança das famílias em % do PIB significativamente acima da sua média histórica de 1995.

Acrescentam também que o indicador “aponta para uma estabilização da taxa de poupança entre os terceiro e quarto trimestres”.

A travagem no crescimento da poupança das famílias portuguesas surge num contexto de descida do rendimento disponível, reflexo das medidas de austeridade implementadas pelo Governo, como o aumento de impostos e o corte nos subsídios de Natal.


* Já é uma ginástica não sobrar mês quando acaba o ordenado, quanto mais poupar!


.


B – CONSTRUÍNDO UM IMPÉRIO
1.OS AZTECAS



Os aztecas (1325 até 1521) foram uma civilização mesoamericana, pré-colombiana, que floresceu principalmente entre os séculos XIV e XVI, no territórioMéxico. correspondente ao atual
Na sucessão de povos mesoamericanos que deram origem a essa civilização destacam-se os toltecas, por suas conquistas civilizatórias, florescendo entre o século X e o século XII seguidos pelos chichimecas imediatamente anteriores e praticamente fundadores do Império Azteca com a queda do Império Tolteca. Os aztecas foram derrotados e sua civilização destruída pelos conquistadoresespanhóis, comandados por Fernando Cortez.

.



HOJE NO
"DESTAK"

União Europeia detecta irregularidades
em 35% dos sites de crédito ao consumo
Falta de informação ao consumidor foi um 
dos principais problemas detectados.

«Alguma vez considerou assinar um contrato para obter um empréstimo pessoal, um cartão de crédito ou outro tipo de crédito ao consumo e descobriu que afinal tudo era mais caro do que esperado inicialmente?» A questão, colocada pela Comissão Europeia, serviu de mote para uma investigação que apurou a resposta. E sim, concluíram os especialistas: nem sempre o que parece é. Por cá, dos 40 sites com ofertas de crédito analisados, 14, ou seja 35%, apresentaram irregularidades.

Apesar de consagrada na lei, a informação nem sempre é dada na totalidade ao consumidor. Ao todo, dos 562 sites analisados na operação Sweep em 29 países (27 Estados-ºmembros da União Europeia, Noruega e Islândia), 70% (393) vão ser objecto de uma investigação mais aprofundada.

«Os dados não nos surpreendem», confirma ao Destak Ana Tapadinhas, jurista da DECO. «Congratulamo-nos com estes estudos, que vão ao encontro do que já tínhamos apurado: que há sites que omitem informação obrigatória por lei», acrescenta.

Os problemas, segundo Bruxelas, têm a ver com a publicidade, que não inclui as informações exigidas, com a omissão de informações essenciais para a tomada de decisão e ainda com a apresentação enganosa dos custos. Por isso, a DECO pede que «os estudos sejam consequentes», ou seja, que as empresas que infringiram a lei sejam penalizadas.


* O crédito ao consumo é o modo enviesado de pôr os pobres a sonhar que são ricos até ao dia do pesadelo.

.

OS 50 MELHORES DE 2011
(PARA A ROLLING STONE)


9 – WILD FLAG
WILS FLAG
ROMANCE



LISTA DE FAIXAS
  1. "Romance" - 3:52
  2. "Something Came Over Me" - 4:03
  3. "Boom" - 2:45
  4. "Glass Tambourine" - 5:29
  5. "Endless Talk" - 3:00
  6. "Short Version" - 3:34
  7. "Electric Band" - 3:33
  8. "Future Crimes" - 2:44
  9. "Racehorse" - 6:40
  10. "Black Tiles" - 4:30
  11. "Oh Yeah" (iTunes Bonus Track) - 2:32

MEMBROS DO GRUPO

 (De segunda a sábado o desfile do nº7 ao 12, um por dia a esta hora)
.



HOJE NO
"i"

Taxa de inflação de 2011
é a mais alta da última década

A taxa de inflação média de 2011 cifrou-se nos 3,7 por cento, segundo dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).
Em 2010, a variação média do Índice de Preços no Consumidor (IPC) tinha sido 1,4 por cento. Para 2012, o Governo prevê uma taxa de inflação de 3,3 por cento.
Em dezembro, a taxa de inflação homóloga (ou seja, comparando com o mesmo mês do ano anterior) foi 3,6 por cento.

A variação mensal - isto é, relativamente ao mês anterior - foi nula.
Entre os principais fatores que explicam a taxa anual de 3,7 por cento está o aumento do IVA. A taxa máxima deste imposto passou de 21 para 23 por cento no início do ano passado; a partir de outubro, a taxa sobre a eletricidade e o gás natural passou de 6 para 23 por cento.
O INE destaca igualmente o impacto do aumento dos preços dos transportes em agosto, e o "crescimento acentuado dos produtos energéticos".

Das doze classes de produtos incluídos no IPC, só numa é que os preços não subiram em 2011: vestuário e calçado. Os principais contributos para a inflação vieram das classes dos transportes e de "habitação, água, eletricidade, gás e outros combustíveis".
As classes de produtos alimentares e bebidas e saúde -- cujos preços desceram em 2010 -- contribuíram no ano passado para o aumento dos preços.
Ainda segundo o INE, o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) teve uma variação média de 3,6 por cento em 2011, com uma variação homóloga de 3,5 por cento em dezembro.

O IHPC é calculado com uma ponderação das classes de produtos ligeiramente diferente da do "cabaz" do IPC, e permite fazer comparações a nível comunitário. A taxa homóloga do IHPC para Portugal em dezembro foi 0,7 pontos percentuais superior à média da zona euro.

Taxa de inflação de 2011 é a mais alta da última década

A taxa de inflação média registada em 2011 é a mais alta da última década, e a segunda mais alta desde que Portugal aderiu ao euro.
A variação média do Índice de Preços no Consumidor (IPC) atingiu os 3,7 por cento em 2011, segundo dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Desde 1999, só por uma vez é que a taxa de inflação superou este valor: em 2001, quando chegou aos 4,4 por cento.
No entanto, 2011 foi um ano de recessão - o Governo e o Banco de Portugal estimam que o Produto Interno Bruto (PIB) português terá diminuído 1,6 por cento.

Já em 2001 a economia portuguesa expandiu-se 2 por cento, na sequência de cinco anos consecutivos com taxas de crescimento acima dos 3,6 por cento.
Segundo a previsão do Governo, a taxa de inflação em 2012 deverá atingir os 3,3 por cento.


* Não são só os salários a diminuir é também o aumento dos preços ao consumidor que ditará cada vez mais insolvências familiares.


.


6- INTELIGÊNCIA EMOCIONAL
(Aplicada à resolução de problemas)





.



ONTEM NO
"PÚBLICO"

“Silva Carvalho usou a Maçonaria 
para um projecto de ambição pessoal”,
diz Anes

O ex-director do SIED Jorge Silva Carvalho “usou a maçonaria para um projecto de ambição pessoal e conquista de poder”, disse ao PÚBLICO José Manuel Anes, fundador e ex-Grão-Mestre da Grande Loja Regular de Portugal. Silva Carvalho recusa responder a estas acusações.


Anes, que se apresenta como padrinho de Silva Carvalho no seio da organização maçónica, acusa o ex-chefe dos Serviços de Informações Estratégicas de Defesa de ter desenvolvido a loja Mozart em função desse objectivo, convidando pessoas ligadas a vários sectores do poder político e económico e da segurança.

“Ele tomou conta da loja Mozart”, uma célula já antiga da Grande Loja Regular, mas que se encontrava adormecida. Tinha “as colunas abatidas”, como se diz na linguagem maçónica. Silva Carvalho “levantou as colunas” da loja Mozart, para, segundo Anes, a colocar ao serviço do seu projecto. Convidou as pessoas adequadas e pôs em funcionamento o seu plano “de ambição desmesurada”, sem escrúpulos de “usar instituições do Estado em benefício dos seus interesses pessoais e privados”, acrescentou Anes, referindo-se designadamente à transmissão de informações confidenciais dos serviços secretos à empresa Ongoing. “Mas há outras coisas”, disse ainda o padrinho de Silva Carvalho, sugerindo que haverá acções ilegais do ex-director do SIED por revelar.

Há cerca de seis anos, foi José Manuel Anes, professor universitário, criminalista e presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT), que convidou Jorge Silva Carvalho para a Maçonaria. “Ele pediu para ser convidado”, contou Anes que, na altura, instaurou o processo de inquérito normal para o acesso de novos irmãos.

“Ele era uma pessoa séria, humilde e excelente profissional”, era a impressão que Anes tinha de Carvalho, confirmada pelo inquérito elaborado por dois irmãos designados para o efeito. José Manuel Anes conhecia o candidato “dos meios da defesa e segurança” e da revista Segurança e Defesa, a que ambos pertenciam (e pertencem).

Segundo a tradição maçónica, o iniciado tem o dever de prestar informações e pedir conselhos ao seu padrinho (que o convidou). Mas Silva Carvalho cedo deixou de cumprir essa obrigação. “Pelo contrário”, diz Anes. “Ele maltratou o padrinho, dentro e fora da Maçonaria, e começou a fazer o contrário do que eu lhe dizia”.

Há cerca de três anos, segundo Anes, era já notório que havia “uma evolução preocupante” na loja Mozart. Tinha muitos mais elementos do que os normais 20 ou 30 de uma loja maçónica, e fazia rodear as suas reuniões de um “inabitual secretismo”.

“Há um princípio na Maçonaria segundo o qual os elementos de qualquer loja podem assistir às reuniões de outras lojas. Isso não acontecia com a loja Mozart.” O próprio José Manuel Anes tentou fazer-se convidado para essas reuniões, sem êxito. E ainda menos foi convidado para os jantares e encontros que se realizavam em restaurantes e hotéis depois das reuniões propriamente ditas. É nesses encontros mais informais, chamados Ágape, que se discutem assuntos mais prosaicos, relacionados com a política e a economia concretas e actuais.

Desconfiado dos verdadeiros propósitos desses encontros, José Manuel Anes alertou para isso as autoridades maçónicas, nomeadamente o grão-mestre. Mas nada foi feito. “O assunto foi muito falado, mas não passou disso. Eu não avancei com uma queixa porque tive medo que isso fosse visto como um problema pessoal.”

A má-língua e as rivalidades pessoais são frequentes na Maçonaria, admite Anes. Mas há também a justiça maçónica. “Um caso como este deveria ter sido investigado no seio da organização e, mediante os resultados, conduzir eventualmente a uma suspensão ou expulsão.”

“Eu sinto-me responsável por ele, mas ele vampirizou o projecto”, queixa-se José Manuel Anes, ressalvando no entanto que nem todos os elementos da loja Mozart estariam implicados nas actividades ilícitas, como o tráfico de influências. “Há lá pessoas que conheço bem e que sei que são honestas.” E “a Maçonaria não deve ser acusada, no seu todo, porque estas coisas não poderiam acontecer se houvesse transparência no funcionamento de todas as lojas”.

Mas a verdade é que, ainda na opinião de Anes, “este caso vai fortalecer a imagem da Maçonaria”. Toda a controvérsia criada levará a um “reforço do poder simbólico” da organização. Talvez porque as pessoas, apesar de (ou devido a) todo o secretismo e informação errónea, ficam com a noção de que o “espírito de entreajuda” maçónico funciona realmente. Conclusão de José Manuel Anes: “Prevejo um grande afluxo de entradas na maçonaria.” António Neto da Silva, fundador da Mozart e primeiro venerável da loja maçónica, confrontado com as declarações de Anes, afirmou apenas que “nada disso tem qualquer base de verdade”.

Contactado pelo PÚBLICO, Trovão do Rosário, que foi grão-mestre da Grande Loja Regular entre 2004 e 2007, afirmou que durante aquele período a loja Mozart não suscitou qualquer suspeita. “Não me lembro sequer de qualquer comentário acusatório”, disse. “A Mozart era uma loja como as outras. A não ser assim, teria ocorrido alguma situação de confronto”, explicou. Trovão do Rosário sublinhou ainda não compreender a afirmação de José Manuel Anes sobre o elevado número de elementos da Mozart, notando que “o número de membros é extremamente flutuante”.


* Não há fumo sem fogo. Estamos convictos que nenhum elemento duma sociedade secreta, põe os interesses do país acima dos interesses da Irmandade.


.
.

22 - FOTOS EM MOVIMENTO
.




A fotógrafa novaiorquina Jamie Beck mudou totalmente o conceito de GIFs animados ao criar uma respeitada forma de arte, apresentando fotos extremamente impressionantes.
Para quem não sabe, os GIFs animados são famosos na internet. Entretanto, a grande maioria tem caráter humorístico e não guarda grandes preocupações com a qualidade das imagens. O que Jamie faz é exatamente o contrário. As imagens possuem incrível realismo e chama atenção pelos detalhes.
Batizadas como “cinemagraphs”, ela busca não esgotar as possibilidades de uma imagem. Esta realmente parece ser a chave para criar uma arte respeitável.
.



HOJE NO
"A BOLA"

Dakar: Hélder Rodrigues 
considerado vencedor da 9.ª etapa 
após penalização aos primeiros

O piloto português Hélder Rodrigues venceu a nona etapa do Dakar depois da organização ter penalizado em 15 minutos os primeiros classificados devido a troca de motor.

Rodrigues tinha sido o 4.º classificado mas beneficiou das penalizações a Cyril Despres, Marc Coma e Barreda Bort para ganhar a etapa com 5.16,17 horas, deixando Despres a 3,16 minutos já depois da penalização do francês.

Na geral o português mantém o terceiro lugar mas reduziu de 59 para 44 minutos a desvantagem para o líder, Cyril Despres.


* O futuro vai-lhe pregar muitos sucessos.

.



4- A CASA ORGÂNICA  Construção



O projeto Casa Orgânica é mais que construir com materiais fabricados segundo conceitos ecológicos, ou reciclados, como pneus inservíveis e garrafas usadas. A Casa Orgânica pode ser comparada a um ser vivo.
A casa é orgânica pois ela realmente respira. Possui massa que garante isolamento térmico e acústico, exigindo pouca energia para aquecer ou resfriar seus ambientes; produz sua própria energia através do vento, do sol, e de biogás; recicla a água até duas vezes, reduzindo em até 60% o consumo de uma casa convencional; produz oxigênio através das estufas internas das plantas usadas para filtragem de água reciclada; trata seu esgoto convertendo a maior parte dos dejetos em biogás e adubo, e liberando na natureza o excedente tratado.
Este é o primeiro projeto semelhante em implementação no Brasil e através desta experiência a tecnologia será disponibilizada gratuitamente para comunidades, prefeituras, entidades e empresas que queiram adotar estes métodos de construção consciente.

NR: Este vídeo de 2008 e os subsequentes revelam a construção da "Casa Orgânica", primeira experiência no Brasil. Achamos a ideia genial na sua concepção com materiais que noutra situação seriam lixo. Fica-nos a dúvida da viabilidade de construção em série, em aglomerados com uma grande densidade de população.

.


HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

MAI passa a vigiar cidadãos

Foi esta quarta-feira aprovado na especialidade, na Comissão de Assuntos Constitucionais de Direitos, Liberdades e Garantias da Assembleia da República, a lei n.º34/12 que regula a utilização de câmaras de videovigilância pelas forças e serviços de segurança em locais públicos e de utilização comum. Apesar de várias alterações feitas e aprovadas por todos os partidos, o essencial que fez com que fosse apresentada uma alteração a esta lei por parte do Governo foi aprovado.

Os relatórios e estudos apresentados pela Comissão Nacional de Protecção de Dados Pessoais deixa de ter carácter vinculativo passa a ter um carácter meramente facultativo, passando o Ministério da Administração Interna a ser o único órgão nacional a autorizar ou a reprovar a colocação de câmaras de videovigilância, mediante apenas o pedido formulado pelas forças de segurança, PSP ou GNR. Para isso basta apenas que as forças de segurança evoquem o local ou zona com alta probabilidade de ocorrência de actos de índole criminal.

Os partidos da Oposição mantêm as suas reservas e alertam para o perigo da ocorrência do desrespeito da reserva e privacidade dos cidadãos.


* A seguir serão, também para segurança dos cidadãos, refundadas a "LEGIÃO", a "MOCIDADE PORTUGUESA" e se necessário a PIDE.
Talvez a igreja crie uma nova "INQUISIÇÃO" para segurança das almas.

.
.

4.PASSARUCOS

.













HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Economia destrói 168 mil empregos 
até final do próximo ano
Banco de Portugal aponta para uma quebra 
de 1,8% no emprego só em 2012.

Em apenas três anos de ‘troika' - o programa das autoridades internacionais ainda não acaba para o ano -, Portugal deverá destruir 167.532 postos de trabalho. Estas são as previsões do Banco de Portugal, que antecipa só para este ano uma quebra de 88,7 mil empregos.

A queda do emprego estimada para este ano quase duplica a vivida em 2011. Depois de uma redução no número de postos de trabalho em toda a economia nacional de 1% em 2011, a instituição liderada por Carlos Costa aponta para uma queda de 1,8% este ano - quase o dobro.

Tendo em conta que o Instituto Nacional de Estatística (INE) contabilizava pouco menos de cinco milhões de empregados no final de 2010, a contracção líquida prevista pelo supervisor para o intervalo 2011 - 2013 é de quase 168 mil postos de trabalho.

Este descalabro no mercado de trabalho português explica-se por dois anos consecutivos de recessão económica, seguidos de uma "virtual estagnação" em 2013. Recorde-se que, no ano passado, a economia caiu 1,6%, mas este ano vai afundar 3,1%. Ora, com a actividade económica em terreno negativo, as empresas têm menos encomendas, produzem menos e diminuem a mão-de-obra.


* Governo "O Exterminador Implacável"


.
.

5 - ESTASTICA






m




HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"


PCP e as garantias do ministro
Terá que se desmentir

O deputado do PCP Honório Novo defendeu que 'se o país mantiver a rota para o abismo, o ministro das Finanças daqui a uns meses, infelizmente para todos, terá que se desmentir a ele próprio', apresentando mais medidas de austeridade. O deputado disse que as projeções divulgadas pelo Banco de Portugal (BdP) não causam 'surpresa', realçando que era 'incontornável', que o plano de ajuda financeira, negociado com a «troika», conduzisse 'a uma situação recessiva', Já o vice-presidente da bancada do PS considerou 'muito negativo', o cenário da economia portuguesa em termos de crescimento e admitiu que a estimativa da recessão prevista pelo Banco de Portugal possa ainda sofrer um agravamento.
'Mas não me espantaria que estes números, que já estão a ser revistos em baixa – o Banco de Portugal previu 2,2 por cento [de crescimento negativo], a OCDE já prevê 3,5 por cento – para mal de todos os portugueses, ainda pudessem ser ultrapassados', referiu. Basílio Horta observou depois que 'há uma queda sem precedentes do consumo privado, a par de uma queda grande do consumo público, o que significa alguma coisa de positivo, porque o défice da balança de pagamentos diminui'.


* Sem dinheiro no bolso não se compra, sem dinheiro no bolso não se vende, sem dinheiro nos bancos não há investimento, só o governo é que pensa que sem dinheiro no bolso a economia vive.


.
.

4- RETRATOS DO VIETNAME

baia de ha long
 





 

CRISE ESPANHOLA




ESTAMOS, GLOBALMENTE, À RASCA, A CONIVÊNCIA ENTRE POLÍTICOS E GRANDES AGENTES ECONÓMICOS NÃO PODIA SER MAIS DESCARADA.

VEJA EM TELA CHEIA
.
.
5. EVIDENTEMENTE
 .
 .

COMPRE JORNAIS


 m
Diário Económico






x











.