sábado, 7 de janeiro de 2012

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


NO OSSO



.
.

9-DANÇAS NATIVAS

DANÇA FILIPINA




Philippine Cultural Show
MABUHAY DANCER'S OF ST LUKE'S PARISH



.
 
2011 EM PALAVRAS


"Nunca disse que Portugal precisava de pedir ajuda externa."
Ângela Merkel, após o encontro com José Sócrates
02-03-2011

.

.


CINCO RAZÕES PARA NÃO USAR PRESERVATIVO



O spot publicitário português CINCO RAZÕES PARA NÃO USAR PRESERVATIVO, escrito, produzido e realizado pela Monomito Argumentistas, foi considerado o melhor anúncio governamental europeu de prevenção da sida no European AIDS Video Contest 2009, um concurso internacional dinamizado pelo Governo alemão.

Para a Coordenação Nacional para a Infecção VIH/sida, a atribuição deste prémio "é muito importante", porque "demonstra que é possível fazer campanhas que são reconhecidas como interessantes e importantes, quer do ponto de vista da mensagem, quer do ponto de vista estético e da forma como são realizadas".

O anúncio premiado foi exibido nas televisões portuguesas em Outubro de 2007 e conta com a participação de diversas figuras públicas: Vítor Norte, São José Correia, Pacman, Cucha Carvalheiro, Sara Prata, Rita Salema, Bruno Nogueira e Alberto Quaresma.

Henrique Barros adiantou à Lusa que este anúncio é "recordado" e "reconhecido" pelos portugueses, nos inquéritos realizados periodicamente pela Coordenação Nacional para a Infecção VIH/sida de avaliação da influência das mensagens televisivas, como o "mais relevante do ponto de vista da transmissão da ideia da prevenção". O anúncio vai agora voltar a ser exibido nas televisões.

.
.


7.Economia Descomplicada





A Economia explicada de uma forma simples, completa e descomplicada.
Vídeo disponibilizado pelo Institulo Legislativo Brasileiro.


 Nos tempos que correm o melhor é aprender 
com quem já fez o trabalho de casa


.


COMO IR AO BANCO
clique 2xs para ler bem


NR: Não sabemos se esta informação é válida pois não a testámos, no entanto acreditamos em absoluto na pessoa que a enviou.

enviado por M. COUTINHO

.

 
2011 EM PALAVRAS

"Portugal já está em recessão."
Carlos Costa
Governador do Banco de Portugal
Diário Económico, 16-02-2011

.
.



Encontrem uma cura para o cancro, antes que me cresçam as maminhas



,

RIO 2016



Alterações profundas da cidade destinada a receber a maior festa do desporto mundial, 
os Jogos Olímpicos de 2016

.



A Raríssimas – Associação Nacional de Deficiências Mentais e Raras – foi fundada em Abril de 2002, com o objectivo de apoiar doentes, famílias e todos os que convivem de perto com as Doenças Raras.

Pretendemos ser uma associação com elevado reconhecimento nacional e internacional no que às Doenças Raras diz respeito e para isso empenhamo-nos em participar em diversos projectos, quer de âmbito nacional, quer internacional.

Uma das razões da nossa existência é a divulgação das Doenças Raras. Para isso:

 Incentivamos a reflexão e o debate sobre as necessidades dos portadores de doenças raras e suas famílias;

 Sensibilizamos a comunidade para a realidade das doenças raras;

 Alertamos a Comunicação Social para a importância da divulgação da informação sobre as doenças raras, bem como a importância das organizações que as representam;

 Demonstramos à sociedade a importância do movimento associativo no apoio e acompanhamento dos portadores de doenças raras e das suas famílias.

O apoio aos doentes e às respectivas famílias é outra dos nossos pilares de actuação. Por isso mesmo, continuamos a prestar o melhor apoio possível aos nossos associados e aos cidadãos em geral, na temática da (in)formação, tendo em conta os seguintes objectivos:

 Promover a igualdade de direitos dos portadores de doenças raras e suas famílias;

 Melhorar a divulgação de meios e recursos, que permitem aos portadores de doenças raras a escolha, digna, do seu modo de vida com interacção no seu meio social e cultural;

 Melhorar a coordenação entre técnicos, instituições nacionais das áreas de medicina, ensino, reabilitação e o sector associativo.

A todos os nossos doentes raros e respectivas famílias, um grande bem hajam!

Como apoiar

O maior projecto da Raríssimas é, neste momento, a conclusão da Casa dos Marcos, uma obra de grande envergadura que necessita do apoio de todos para que esteja brevemente ao serviço da comunidade.

Caso queira contribuir para esta obra solidária, por favor faça o seu donativo para o NIB:
Conta BPI nº 0010 0000 3796 8970 0018 0

IBAN : PT50 0010 0000 3796 8970 0018 0
SWIFT/BIC
BBPIPTPL

Para além do projecto megalómano da Casa dos Marcos, a Raríssimas, encontra-se a desenvolver neste momento mais dois projectos de suma importância.

O Centro Multidisciplinar, em Lisboa, é um projecto de apoio aos doentes raros e que necessita, para já, de obras que permitam o funcionamento em pleno desta unidade. O Centro Multidisciplinar procura não só apoios a nível de construção, como também de materiais que possibilitam uma completa integração do utente. Caso queira participar deste projecto, poderá fazer o seu donativo para:

0010 0000 4235 5060 0017 6 - Banco BPI

Para mais informações ligue 21 362 31 91

Linha Rara é o nome de um serviço de utilidade pública que visa promover o esclarecimento e encaminhamento de todos os utentes com dúvidas e problemas relacionados com as doenças Raras. Para que este serviço funcione na perfeição é necessário, além dos profissionais que colaboram voluntariamente, toda uma estrutura de telecomunicaçõ,es que possibilite o funcionamento em pleno deste serviço. Para fazer o seu donativo para este projecto :

0010 0000 4235 5110 0013 8 - Banco BPI

PORQUE ESPERA???
 
2011 EM PALAVRAS



"Tenho muito pouco apetite para utilizar a bomba atómica [dissolução da Assembleia da República]."
Cavaco Silva
Lusa, 19-01-2011

.

ÁUREA SAMPAIO







Explicação devida

As pessoas e as empresas têm direito a governar as suas vidas da forma mais conveniente para os seus interesses e desde que o façam no estrito cumprimento das leis, não têm que ser questionadas por isso. Mas uma coisa é a frieza geral e abstrata que, por definição, faz parte do DNA de uma lei e outra são as consequências que uma ação absolutamente legal pode ter sobre uma comunidade - quer no plano cívico, quer no plano moral. Estou a referir-me à deslocação da sede social da empresa Jerónimo Martins (JM), detentora da cadeia de supermercados Pingo Doce, para a Holanda, país onde beneficiará de um regime fiscal muito mais favorável. De uma forma simples, a operação permitirá que a família Soares dos Santos, detentora da maioria do capital do grupo, não seja taxada em Portugal sobre os lucros obtidos.

Acontece que a JM não é uma empresa qualquer. De acordo com o último relatório e contas, o seu volume de negócios (em Portugal e na Polónia) superou os 8,5 mil milhões de euros, emprega mais de 61 mil trabalhadores, teve lucros de quase 300 milhões de euros e pagou mais de 71 milhões em impostos. Um colosso que conseguiu, no ano passado, uma valorização em bolsa de 12%, enquanto a maioria das empresas do PSI-20 se afundava.

Mas se a JM não é uma empresa qualquer, também o seu principal acionista não o é. Nos últimos anos, Alexandre Soares dos Santos foi talvez o único grande empresário a partir a loiça e a zurzir tanto a governação Sócrates como a irresponsabilidade da classe política pela situação do País. Também não foi propriamente meigo para com os seus pares ao apontar-lhes a falta de formação e ao defender a urgência de "reorganizar toda a classe empresarial". Ao mesmo tempo que exigia que se falasse verdade aos portugueses e pedia reformas da Constituição, das leis laborais e da Justiça, lançou uma fundação para promover a cultura e as ideias, em termos inovadores.

Não se tem ouvido o líder da Jerónimo Martins desde que o Governo tomou posse. Ignora-se o que pensa do acordo com a troika, mas sabe-se que há muito defendia a entrada do FMI em Portugal. Também se desconhece a sua posição sobre as medidas que têm vindo a ser tomadas, embora muitas delas estejam de acordo com propostas há muito formuladas pelo próprio Soares dos Santos. Enfim, nas presentes circunstâncias, talvez se esperasse tudo menos este tipo de operação financeira por parte de uma personalidade que fez parte do núcleo de empresários que, ainda há pouco tempo, subscreveu um apelo à manutenção dos centros de decisão em Portugal.

Num momento grave como este, é evidente que a decisão da família Soares dos Santos é uma machadada no esforço que todos têm sido chamados a fazer para recuperar a credibilidade do País. E passa uma mensagem em tudo contrária àquela que o próprio líder do grupo ainda há alguns meses defendia, numa entrevista à SIC Notícias: "Temos que olhar para nós e perguntar o que podemos fazer pelo País." Ir para a Holanda não pode ser a resposta certa por parte de um grupo com a responsabilidade social da Jerónimo Martins. Esta não é hora para silêncios. Por tudo o que disse e em nome da frontalidade que todos lhe reconhecem, Alexandre Soares dos Santos deve uma explicação aos portugueses.


IN "VISÃO"
05/01/12

.
 
2011 EM PALAVRAS


"O Governo português, Portugal não vai pedir nenhuma ajuda financeira, nenhuma assistência financeira, pela simples razão que não é necessário."
José Sócrates
11-01-2011

.
.
 
 
12 - Gigantes da Engenharia


4- CENTRAIS
 
 
  GERADORAS




Este filme revela os avanços tecnológicos que possibilitaram a construção da maior usina hidrelétrica do mundo, a usina Três Gargantas, construída no Rio Yang-tsé, o maior da China.

.
 .

 
2011 EM PALAVRAS



"A direita portuguesa parece que saliva com simples possibilidade de tirar proventos partidários de uma eventual entrada do FMI em Portugal."
Augusto Santos Silva
Ministro de Governo de Socrates
.

OS 50 MELHORES DE 2011
(PARA A ROLLING STONE)


6 – LADY GAGA
BORN THIS WAY




Lady Gaga performs "Born This Way" live At the 53rd
Annual GRAMMY Awards. (C) 2011 The Recording Academy


(De segunda a sábado o desfile do nº1 ao 6, um por dia a esta hora)


.

2011 EM PALAVRAS

"Não podemos aceitar que a mesma colher sirva para mexer o bacalhau com natas e a seguir o caldo verde."
António Nunes, inspetor-geral da ASAE
Expresso, 08-01-2011

.


TERRA NOVA






Classificação F.C.I.:Grupo 2 Pinscher e Schnauzer, Molossóides, Boiadeiros e Montanheses Suíços e raças assemelhadas. Seção 2 Molossóides 2.2 Tipo Montanhês
Padrão FCI nº 50 06 de novembro de 1996.
País de origem: Canadá
Nome no país de origem: Newfoundland
Utilização: Cão de trenó para cargas pesadas e cão d’água, sem prova de trabalho

RESUMO HISTÓRICO: a raça é originária da Ilha Terra Nova (Newfoundland), descendente de cães indígenas e do grande cão urso preto, introduzido pelos Vikings depois do ano 1100. Com a chegada de pescadores europeus, uma variedade de novas raças ajudou a reformar e revigorar a raça, mas as características essenciais permaneceram. Quando a colonização da Ilha começou em 1610, o Terra Nova já estava largamente em poder de sua própria morfologia e comportamento natural. Essas características lhe permitiram resistir aos rigores do clima extremo e às adversidades do mar quando ele puxava cargas pesadas em terra ou servindo como cão d’água e salvavidas.
O Terra Nova é muitas vezes apelidado do São Bernardo da água, devido à sua fama de resgatar tudo o que cai à água. Mesmo as crianças que saltam para brincar na piscina são salvas contra à vontade. São inúmeros os salvamentos atribuídos a cães desta raça. Em 1919, foi atribuída uma medalha de ouro a um cão desta raça, por ter resgatado um barco salva-vidas com 20 náufragos.

APARÊNCIA GERAL: é maciço, com corpo poderoso, bem musculoso e bem coordenado em seus movimentos.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: o comprimento do tronco, da ponta do ombro até a ponta da garupa é maior do que a altura na cernelha. O tronco é compacto. O tronco das fêmeas pode ser ligeiramente mais longo e é menos maciço do que o do macho. A distância da cernelha à parte debaixo do peito é ligeiramente maior do que a distância da parte debaixo do peito até o solo.

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: a expressão do Terra Nova reflecte benevolência e suavidade. Digno, alegre e criativo, é conhecido por sua verdadeira gentileza e serenidade.

CABEÇA: maciça. A cabeça da fêmea segue a mesma conformação que a do macho, porém é menos maciça.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: largo, com um ligeiro arqueamento e um occipital fortemente desenvolvido.
Stop: evidente, mas nunca abrupto.
REGIÃO FACIAL
Trufa: grande, bem pigmentada, narinas bem desenvolvidas. 
Cor : preta em cães pretos e brancos e pretos; marrom em cães marrons.
Focinho: definitivamente quadrado, profundo e moderadamente curto, coberto de pêlos curtos, finos e sem rugas. Os cantos da boca são visíveis, mas não exageradamente pronunciados.
Lábios: suaves.
Mordedura: em tesoura ou torquês.
Olhos: relativamente pequenos, moderadamente profundos; são bem separados e não mostram a terceira pálpebra. 
Cor: marrom escuro em cães pretos e brancos e pretos; um tom mais claro é permitido em cães marrons.
Orelhas: relativamente pequenas, triangulares, com as pontas arredondadas, inseridas bem para trás, ao lado da cabeça e bem aderentes. Quando a orelha do cão adulto é colocada para a frente, ela alcança o canto do olho do mesmo lado.
PESCOÇO: forte, musculoso, bem inserido nos ombros, sufi cientemente longo a fim de permitir um porte digno. O pescoço não deve apresentar barbelas em excesso.
TRONCO: estrutura óssea maciça. Visto de perfil, é profundo e vigoroso. Linha superior : nivelada e firme da cernelha até a garupa.
Dorso: largo.
Lombo: forte e bem musculoso.
Garupa: larga, inclinada a um ângulo de aproximadamente 30º.
Peito: largo, cheio e profundo, com costelas bem desenvolvidas.
Abdômen e linha inferior: quase nivelados, nunca esgalgados.

MEMBROS
Anteriores: as pernas dianteiras são retas e paralelas, também quando o cão está andando ou trotando levemente.
Ombros: muito musculosos e bem angulados.
Cotovelos: próximos ao peito.
Metacarpos: ligeiramente inclinados.
Patas dianteiras: grandes e proporcionais ao tronco, bem redondas e espessas com dedos firmes e compactos. Membrana entre os dedos presente.
Posteriores: devido ao seu poder de propulsão para puxar cargas, nadar e cobrir o terreno com efi ciência, a estrutura dos posteriores do Terra Nova é de suma importância. A pélvis deve ser forte, larga e longa.
Coxas: largas e musculosas.
Joelhos: bem angulados, mas não a ponto de parecer agachado.
Pernas: fortes e moderadamente longas.
Jarretes: relativamente curtos, bem descidos e bem separados; paralelos um ao outro; não virando nem para dentro, nem para fora.
Patas posteriores: firmes e fechadas. Os ergôs devem ser removidos.

CAUDA: a cauda age como um leme quando o Terra Nova está nadando; por isto ela é larga e forte na raiz. Quando o cão esta de pé, a cauda cai, com possibilidade de uma pequena curva na ponta; alcançando ou um pouco abaixo do jarrete. Quando o cão está em movimento ou excitado, a cauda é portada reta com uma ligeira curva para cima, mas nunca curvada sobre o dorso ou entre as pernas.

MOVIMENTAÇÃO: o Terra Nova se movimenta com bom alcance das pernas dianteiras e forte propulsão das pernas traseiras, dando a impressão de poder sem esforço. Um ligeiro balanço do dorso é natural. À medida que a velocidade aumenta, o cão tende ao “single track”, com a linha superior permanecendo nivelada.

PELAGEM
Pêlo: tem uma pelagem dupla, resistente à água. A pelagem de cobertura é moderadamente longa e reta, sem ser encaracolada. Uma ligeira ondulação é permitida.
O subpêlo é macio e denso, mais denso no inverno do que no verão, mas sempre encontrado em uma certa extensão na garupa e no peito. O pêlo na cabeça, focinho e orelhas é curto e fino. As pernas dianteiras e traseiras são franjadas. A cauda é completamente coberta por pêlos longos densos, mas sem formar uma bandeira.
Trimming não é desejado.

COR: preto, branco e preto e marrom.
Preto: a cor tradicional é o preto. A cor deve ser a mais uniforme possível, mas um ligeiro tom de queimado de sol é permitido. Manchas brancas no peito, dedos e/ou na ponta da cauda são permitidas.
Branco e preto: esta variedade é de importância histórica para a raça. A marcação preferida é uma cabeça preta, de preferência com uma faixa branca que vai do focinho ao crânio passando entre os olhos, uma sela preta com manchas iguais e uma garupa preta, além de preto no começo da cauda. O restante da pelagem é branca e pode ter um mínimo de pequenas manchas pretas.
Marrom: a cor marrom vai do chocolate ao bronze. Manchas brancas no peito, dedos e/ou ponta da cauda são permitidas. Cães preto e branco e cães marrons são julgados na mesma classe dos cães pretos nas exposições.

TAMANHO / PESO: altura média na cernelha é:
 machos adultos: 71 cm.
 fêmeas adultas: 66 cm.
peso médio é de aproximadamente:
 machos adultos: 68 kg.
 fêmeas adultas: 54 kg.
Tamanho grande é desejado, mas não em detrimento da simetria, estrutura poderosa e movimentação correta.

NOTAS:
· os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal.

IN "CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA"

.
 
2011 EM PALAVRAS


"É imprescindível que estejamos unidos para enfrentar as dificuldades que atravessamos e que, repito, não irão desaparecer em 2011."
Cavaco Silva, na tradicional mensagem de Ano Novo
01-01-2011

.


15 - MICROCOSMOS


imagens  de insectos, partes do corpo humano e artigos 

domésticos

Microcosmos: coloured scanning electron micrograph (SEM)
O fungo  Aspergillus fumigatus

ESCOLHAS DA SEMANA E DO MÊS


COMPRE JORNAIS E REVISTAS














.
PERGUNTAS!!!



O homem pergunta a Deus:
- Deus, porque fizeste a mulher tão bonita?
Deus responde:
- Para que a amasses?
- Mas Deus - disse o homem- porque é que a fizeste tão burra?
Deus respondeu:
- Para que ela te   AMASSE !!!!!!!!!!!



.
A RATOEIRA




Olhe para o lado e seja solidário


.
.

ESPAÇO NAVE TERRA
 SEMANA 21



Episódio da série Espaçonave Terra, que mostra as relações entre a Terra, o Sol e os planetas do Sistema Solar, e as conseqüências dessa relação para a vida em nosso planeta - cada episódio equivale a uma semana do ano.

NR: Os episódios anteriores desta série foram inseridos nos sábados precedentes às 13h00


.


BICICLETA





.

etoiles du cirque de pekin


ESTRELAS DO CIRCO DE PEQUIM




.


3.BRANCO EXUBERANTE

.







.
.


BOM DIA
 .
 .