quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


ANIMAL DE CARGA




.

3.ESTÁTUAS DIVERTIDAS



































.



HOJE NO
"I"

PS não consegue travar deputados que querem levar OE ao Constitucional

Alberto Costa e Vitalino Canas já estão a elaborar um texto e vão recolher assinaturas. Ex-ministro da Justiça diz que “é um dever” de quem acredita que os cortes são inconstitucionais

A direcção do PS está a tentar evitar que o Orçamento do Estado para 2012 seja enviado para o Tribunal Constitucional (TC) pela mão dos socialistas, mas há um grupo na bancada que resiste. Trata-se de deputados que insistem que o corte dos subsídios de férias e de Natal é inconstitucional e que, perante a posição oficial socialista, argumentam que o pedido de fiscalização sucessiva ao TC é uma iniciativa individual dos deputados de que não querem abrir mão.

“Tenho a visão de que esta iniciativa se coloca como um dever àqueles que estejam convencidos da inconstitucionalidade dessas medidas”, diz ao i o ex-ministro da Justiça Alberto Costa, lembrando que “é uma prerrogativa individual dos deputados configurada na Constituição”. No mesmo sentido, Vitalino Canas diz ao i que já está mesmo a ser elaborado um texto e o passo seguinte é verificar se é possível ou não reunir as 23 assinaturas necessárias. O deputado socialista considera “compreensível” a posição da direcção da bancada, mas lembra que “os deputados sempre exerceram esse direito de forma livre”.

O assunto está a preocupar a direcção do grupo parlamentar, que ontem de manhã condenou publicamente a iniciativa destes deputados socialistas. “Discordamos dessa atitude”, diz ao i o vice-presidente da bancada parlamentar José Junqueiro, sustentando que “após a abstenção do PS no Orçamento isso não teria lógica nenhuma”. A direcção da bancada entende que levantar dúvidas sobre a constitucionalidade do Orçamento não é coerente com a posição que os socialistas assumiram na votação do documento. “Se tivéssemos dúvidas não poderíamos ter--nos abstido”, sustenta ainda o vice-presidente da bancada Basílio Horta.

Certo é que os deputados socialistas estão divididos e se joga nos bastidores um compromisso entre aqueles que defendem a inconstitucionalidade e a direcção do partido. O líder parlamentar, Carlos Zorrinho, reuniu-se ontem durante a manhã com Vitalino Canas, mas aparentemente só um fracasso na recolha de assinaturas pode demover estes deputados.

E o BE também não exclui contribuir para levar o Orçamento do Estado ao Constitucional. Francisco Louçã disse ontem que essa hipótese está a ser estudada (ver ao lado). O PCP também ainda não assumiu uma posição definitiva, mas Jerónimo de Sousa admitiu há dois dias que vai ponderar se alguém avançar com o pedido de fiscalização sucessiva. Os deputados socialistas Alberto Costa e Vitalino Canas admitem reunir apoios de parlamentares de vários partidos.

A posição socialista em relação ao Orçamento do Estado para 2012 divide, desde o início do debate sobre a proposta que veio do governo, o grupo parlamentar do PS, com alguns deputados a defenderem o voto contra o documento. A guerra parecia ter terminado, mas os socialistas voltam agora a dividir-se em relação à estratégia a adoptar para fazer oposição ao governo. Na declaração de ontem, o vice-presidente da bancada José Junqueiro – que no seu blogue lamenta que Cavaco Silva se tenha “esquecido” de pedir a verificação da constitucionalidade – deixa claro que o caminho do PS é “fazer fiscalização política exaustiva e permanente do Orçamento e ponto final”. E àqueles que discordam deixa um recado: “Os deputados quando fazem parte de um grupo estão inseridos numa determinada estratégia.”


* Como podemos acreditar neste PS como oposição se não consegue passar a imagem de unidade política em torno dum líder?
Quanto a Alberto Costa expert em prerrogativas nomeadamente quando se trata nomear a filha para um "tacho" no ministério que tutelou e nas gafes cometidas enquanto responsável do MAI, estamos conversados! Vitalino Canas perdeu o socrático timoneiro, anda à deriva. Ambos estão a forçar cedências a Seguro, a bem do interesse público, pois claro.

.
.

OFTALMOLOGISTA







.



HOJE NO
"PÚBLICO"

Polémica das "secretas"
PSD cita dados a que Passos atribuiu segredo de Estado

É mais uma diferença substancial entre os dois documentos redigidos pela deputada do PSD Teresa Leal Coelho sobre as "secretas". No relatório de 28 de Outubro lê-se que os deputados da 1.ª comissão tiveram acesso a algumas informações sob segredo de Estado, contidas no primeiro inquérito interno realizado pelos serviços secretos depois de terem sido noticiadas as fugas de dados para a Ongoing. Cerca de dois meses depois, porém, pode ler-se no esboço do relatório conjunto que, afinal, a Comissão de Assuntos Constitucionais não acedeu ao teor das conclusões do mesmo inquérito, uma vez que Passos Coelho considerou tratar-se de "matéria classificada como segredo de Estado".

O PÚBLICO contactou vários deputados da 1.ª comissão e todos afirmaram não ter tido acesso a quaisquer informações sobre a investigação realizada pelo Sistema de Informações da República Portuguesa (SIRP) a pedido do primeiro-ministro, em finais de Julho. Através de correio electrónico, o gabinete de Passos assegurou que não transmitiu as conclusões desse inquérito para a bancada do PSD. O PÚBLICO questionou Teresa Leal Coelho sobre a contradição nos dois relatórios por si redigidos e se teve acesso ao conteúdo do processo do SIRP, mas até à hora de fecho desta edição não obteve resposta.

Refira-se que, em meados de Agosto, Passos explicou, num documento enviado para a comissão, que não poderia fornecer as conclusões do inquérito aos deputados porque as mesmas continham informações sob segredo de Estado. A sua divulgação, acrescentava, poderia "causar dano à segurança interna" e externa.

Contudo, no relatório do PSD, a que o PÚBLICO teve acesso, Teresa Leal Coelho não só escreveu que os deputados da 1.ª comissão "foram informados sobre alguns elementos" da investigação, como também elencou os mesmos. Em primeiro lugar surge a "informação sobre empresários russos [dados que, segundo o Expresso, terão sido transmitidos, em Novembro de 2010, para a Ongoing por Jorge Silva Carvalho, ex-director do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED)]", logo seguida da assunção de que o Parlamento acedeu à "identificação de funcionários do SIED" (a protecção da identificação dos funcionários dos serviços está protegida pela lei do segredo de Estado). Em terceiro lugar, Leal Coelho escreveu que as conclusões do SIRP apontam para a hipótese de Silva Carvalho ter enviado informações (recolhidas em "fontes abertas") para a Ongoing quando ainda dirigia o SIED. E nos últimos dois pontos pode ler-se que o ex-director do SIED, já depois de abandonar os serviços, pediu e obteve informações de um director de departamento, tendo continuado a colaborar com a intelligence através do envio de matéria que "considerava relevante para a actuação dos serviços".

Este primeiro inquérito do SIRP foi remetido para a Procuradoria-Geral da República no início de Agosto, tendo sido "colocado à consideração" do procurador-geral da República, Pinto Monteiro, a possibilidade de abrir um inquérito criminal. O mesmo não aconteceu, porém, com a segunda investigação interna do SIRP, também feita a pedido de Passos Coelho, desta vez sobre o acesso ilícito aos registos telefónicos do jornalista Nuno Simas. A investigação do SIRP sobre a "lista de compras" nunca chegou ao Ministério Público, apesar de o Conselho de Fiscalização do SIRP ter sublinhado, num comunicado, que Passos Coelho tinha enviado o "teor das conclusões do inquérito" para o MP e de o próprio serviço ter reconhecido que o seu processo de averiguações internas não excluía "a perseguição da verdade dos factos, o que poderá ser levado a cabo em sede de investigação criminal".


* Eles não se entendem e depois baralham os pés com as mãos, o pior é que quem lhes paga os salários de tanta incompetência somos nós!


.
.


MADREDEUS
BALLET

O paraíso

BENVINDO FONSECA 

(COREÓGRAFO)



Lisboa Ballet Contemporâneo


.

REMÉDIO »»» HOMEM







INDICAÇÕES:

Homem é recomendado para mulheres em geral. Homem é eficaz no controle do desânimo, da ansiedade, irritabilidade, mau-humor, insônia,
etc....

POSOLOGIA E MODO DE USAR:
Homem deve ser usado pelo menos três vezes por semana. Não desaparecendo os sintomas, aumente a dosagem ou procure outro. Homem é apropriado para uso externo ou interno, dependendo das necessidades da mulher.

PRECAUÇÕES:

Mantenha longe do alcance das amigas.
Manuseie com cuidado, pois o Homem explode sob pressão, principalmente quando associado a álcool etílico.
É desaconselhável o uso imediatamente após as refeições.

APRESENTAÇÃO:

Mini, Midi, Plus ou Super Mega Maxi Plus
CONDUTA DE OVERDOSE:
O uso excessivo de Homem pode produzir dores nas ancas, dores abdominais, entorses, contraturas lombares, assim como ardor na região pélvica. Recomenda-se banhos de assento, repouso, e contar vantagem para a melhor amiga.

EFEITOS COLATERAIS:

O uso inadequado de Homem, pode acarretar gravidez e acessos de ciúmes.
O uso concomitante de produtos da mesma espécie pode causar enjoo, fadiga crônica e, em casos extremos, lesbianismo.

PRAZO DE VALIDADE:

O número do lote e a data de fabricação, encontram-se no Bilhete de identidade e no cartão de crédito.

COMPOSIÇÃO:

Água, tecidos orgânicos, ferro e vitaminas do complexo P.
Atenção: não contém SIMANCOL.

CUIDADO:

Existem no mercado algumas marcas falsificadas, a embalagem é de
excelente qualidade, mas quando desembrulhado, verifica-se que o produto não fará efeito nenhum, muito pelo contrário, o efeito é totalmente oposto, ou seja, além de não ser eficaz no tratamento das mulheres, podem agravar os sintomas e até inibindo o efeito do medicamento correto.

INSTRUÇÕES:

1 - Ao abrir a embalagem, faça uma cara neutra: não se mostre muito empolgada com o produto. Se fica muito seguro de si, o homem não funciona bem e vive dando defeito.

2 - Guarde em local fresco (homem fedorento não dá) e seguro (não esqueça que ele é o sexo frágil).

3 - Deixe fora do alcance daquela vizinha loira e sorridente. Ela pode fazer um estrago no seu produto.

4 - Para ligar, basta uns beijinhos no pescoço pela manhã. Para desligar, providencie uma noite de sexo. Ele dorme feito uma pedra e não diz nem boa noite (falta de educação é um defeito de fábrica).

5 - Programe-o para assinar os talões de cheque sem fazer muitas perguntas.

6 - Carregue as baterias três vezes por dia: café da manhã, almoço e jantar. Mais do que isso provoca pneuzinhos indesejáveis.

7 - Em caso de defeito, algumas táticas costumam dar certo: Comece escondendo o controle remoto. Se a falha persistir, cancele o futebol do fim de semana e o chope com os amigos.
Mas se o problema for grave mesmo, é preciso tratamento de choque: a única solução é greve de sexo.

8 - Coisas que ele sabe fazer bem (trocar lâmpada, abrir vidro de palmito, azeitonas e maionese, abrir latas em geral, trocar pneu, carregar malas, pregar pregos na parede, trocar torneiras, chuveiros etc ) devem ser estimuladas.

ATENÇÃO:
Homem não tem garantia e todas as espécies são sujeitas a defeitos de
fábrica, como deixar toalha molhada na cama, urinar na tampa da privada, deixá-la levantada, fazer bagunça, espalhar as coisas,criticar, reclamar, se auto-exaltar, beber demais, comer cebola, esquecer datas de aniversário, roncar, etc....

Não existe conserto. A solução é ir trocando até que se ache a fórmula ideal, recentes pesquisas informam que ainda não foi INVENTADA; mas não custa tentar.


.



HOJE NO
"A BOLA"

Real: Casillas eleito
o melhor guarda-redes de 2011

O internacional espanhol Iker Casillas, do Real Madrid, foi eleito pela Federação Internacional de História e Estatística (IFFHS) como o melhor guarda-redes de 2011.

Pela quarta vez consecutiva o guardião espanhol conseguiu conquistar este prémio, tendo desta vez ficado à frente de Manuel Neuer, do Bayern e do espanhol Victor Valdés, do Barcelona.

Classificação:

1. Iker Casillas, Esp (Real Madrid), 248 pontos.
2. Manuel Neuer, Ale (Bayern), 130.
3. Victor Valdés, Esp (Barcelona), 114.
4. Gianluigi Buffon, Ita (Juventus), 63.
5. Petr Cech, Che (Chelsea), 41.
6. Nestor Muslera, Uru (Galatasaray), 34.
7. Joe Hart, Ing (Manchester City), 26.
8. Julio César, Bra (Inter), 23.
9. Justo Villar, Par (Estudiantes de la Plata), 17.
10. Edwin van der Sar, Hol (Manchester United), 16.


* Há muitos anos que não consta o nome de um português no Top Ten.


.

ANTÓNIO COSTA



É a Hora!

Já todos sabemos que 2012 vai ser um ano difícil, cheio de sacrifícios e, até, de empobrecimento colectivo, já todos sabemos que a única certeza será a incerteza e que Portugal vai piorar antes de melhorar, que a austeridade não vai diminuir e que o desemprego vai aumentar.

Já todos sabemos... portanto, a partir de hoje temos todos, a geração que decide, a responsabilidade de fazer diferente e de fazer melhor, pelas próximas gerações.

Fernando Pessoa definiu bem, no início do século passado, o que estamos a viver hoje, o nevoeiro que nos confunde e atormenta. "Nem rei nem lei, nem paz nem guerra/Define com perfil e ser/Este fulgor baço da terra/Que é Portugal a entristecer ?Brilho sem luz e sem arder/Como o que o fogo-fátuo encerra. Ninguém sabe que coisa quer/Ninguém conhece que alma tem/Nem o que é mal nem o que é bem/(Que ânsia distante perto chora?)/Tudo é incerto e derradeiro/Tudo é disperso, nada é inteiro.../Ó Portugal, hoje és nevoeiro.../É a Hora!"

É, pois, a Hora de nos ultrapassarmos, sem optimismos deslocados, mas sem fatalismos. Porque Portugal não está condenado a esta história triste. Se, em outros momentos da nossa história, fomos capazes de conquistar e ultrapassar as distâncias, como Pessoa nos recorda na sua Mensagem, não há qualquer razão para não o fazermos agora.

2012 é um momento de decisão e isso é, de alguma maneira, facilitador. Definido o caminho - e ele está bem definido, no tempo e no espaço - é preciso fazer, é preciso realizar.

A discussão política fica esgotada? Claro que não, mas os decisores, não só os políticos, mas os empresariais, os sociais, devem ter bem a consciência de que os portugueses dispensam a conflitualidade estéril, e a olhar para o passado. Os portugueses exigem mudanças, aceitam a austeridade porque, ao contrário do que muitas vezes se ouve, perceberam exactamente o que nos trouxe até aqui, mas querem um rumo e um objectivo. Que só será possível se existir concertação.

A economia portuguesa precisa de se libertar do Estado, as empresas portuguesas precisam de andar sozinhas, mas são muitos os exemplos de empresas, empresários, gestores e trabalhadores que são capazes de estar entre os melhores nas suas áreas, que são competitivos, no País e no mundo. Estes exemplos têm de se multiplicar, não só por outras empresas, mas por outras organizações, privadas e públicas, na educação e na saúde, nas instituições de solidariedade social.

O Governo de Pedro Passos Coelho realizou mais em seis meses do que nenhum outro na história recente do País. Por necessidade, por imposição externa, muitas vezes de forma desajeitada e equívoca. Mas áreas como o trabalho, a justiça, a saúde e a educação, o arrendamento, têm já um novo enquadramento legislativo ou vão tê-lo nas próximas semanas, e é fundamental que essas mudanças produzam efeitos, os efeitos correctos. Por uma vez, levem-se as reformas até ao fim e avaliem-se os resultados.

Director

IN "DIÁRIO ECONÓMICO"
02/01/12

.

MAÇÃ















MMMMMMMMMMMMMMMM


 LARANJA






























.


Não gaste inutilmente
O dinheiro está muito caro

O Dia Mundial da Poupança 
celebrou-se a 31 de Outubro.

O Dia Mundial da Poupança, foi criado com o intuito de alertar os consumidores para a necessidade de disciplinar gastos e de amealhar alguma liquidez, de forma a evitar situações de sobre-endividamento. A ideia de criar uma data especial para promover a noção de poupança surgiu em Outubro de 1924, durante o primeiro Congresso Internacional de Economia, em Milão.

A taxa de poupança em Portugal ronda os 11%. Os planos poupança reforma são das aplicações mais procuradas em Portugal. Há cerca de 15 mil milhões de euros aplicados em PPR.

Mais de 80% das famílias portuguesas recorrem ao crédito para habitação, seguido do crédito para financiamento do automóvel e por fim o crédito pessoal.

Não seja consumista 

.

.


HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Pela mesma despesa eleitoral
Estado paga duas vezes aos partidos

Os partidos políticos cobram duas vezes a mesma despesa eleitoral ao Estado. Em época de grave crise financeira do País, o PS e o CDS-PP receberam do Estado, segundo o acórdão do Tribunal Constitucional (TC) sobre as eleições europeias de 2009, uma subvenção pública, para pagar os gastos da campanha eleitoral, e pediram também a devolução do IVA das facturas desses gastos.

O PS recebeu 1,2 milhões de euros de subvenção estatal e 345 mil euros da devolução do IVA. Ao CDS foram pagos 393 mil euros em subvenção pública e 54 mil euros em IVA devolvido. PSD, PCP e BE não pediram a restituição desse imposto. A devolução do IVA dos gastos eleitorais divide a Entidade das Contas e Financiamentos Políticos (ECFP), os partidos e o TC. A ECFP diz que "tem feito o possível para evitar que a mesma despesa eleitoral seja paga duas vezes". O PS diz cumprir a lei. Como a soma da subvenção estatal com o IVA devolvido não supera a despesa efectuada, o TC afirma que o PS tem razão. Já o CDS terá de devolver 159 euros.


* O que está em causa não é cumprir a lei, sabemos que muitas leis produzidas na A.R. foram para benefícios partidários, lobbys, igreja e maçonaria. 
A ética está em causa, numa altura em que todos pagamos mais impostos os PS e CDS requerem devolução do IVA.


.
.



A – CONSTRUÍNDO UM IMPÉRIO
5. CHINA




UMA LIÇÃO DE HISTÓRIA SOCIAL


.


De MOÇAMBIQUE
clique 2xs para ler bem





.



HOJE NO
"DIÁRIO  ECONÓMICO"

Parlamento discute dia 13 tributação de empresas que deslocalizem capitais

No seguimento do caso da Jerónimo Martins, o Parlamento vai discutir a tributação a empresas que deslocalizem os capitais para o estrangeiro.

A discussão das propostas de comunistas e bloquistas foi agendada hoje em conferência de líderes.

A Jerónimo Martins, dona dos supermercados Pingo Doce, anunciou segunda-feira que a sociedade Francisco Manuel dos Santos vendeu a totalidade do capital que detinha no grupo à sua subsidiária na Holanda, mas mantém os direitos de voto.

Nesse plenário de dia 13, sexta-feira da próxima semana, será ainda discutido um relatório da Provedoria de Justiça relativo ao ano de 2011 e duas petições, uma sobre o vinho e outra sobre fibromialgia.

Na terça-feira, o PCP anunciou a apresentação de alterações ao IRC para acabar com operações de "evasão fiscal legalizada" por parte de grupos económicos nacionais, através da imputação da totalidade dos rendimentos à casa mãe da empresa.

Já o coordenador do BE, Francisco Louçã, considerou "mesquinha" a decisão da Jerónimo Martins de transferir os capitais para a Holanda, afirmando que foram operações de grandes grupos económicos como esta que levaram Portugal "à situação em que está".

"Foi assim que Portugal chegou à situação em que está, foram estas pessoas, foram estes abusos, foi este não pagamento de impostos, foram estas facilidades, que viveram acima das nossas possibilidades", disse Louçã.


* Casa roubada, legislação à porta (para o lixo).


.
.
OS 50 MELHORES DE 2011
(PARA A ROLLING STONE)


3 -PAUL SIMON
SO BEAUTIFUL OR SO WHAT




Live at The Music Box - Hollywood, CA - April 19, 2011. Recorded by Joshua J. Smelser.


(De segunda a sábado o desfile do nº1 ao 6, um por dia a esta hora)


.



HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Montenegro rejeita interesses particulares

Luís Montenegro sublinha ter subscrito 'na íntegra todas as conclusões que o PSD tirou do conjunto de audições'

O líder parlamentar do PSD não negou nem admitiu pertencer à mesma loja maçónica do ex-diretor dos serviços de informação, argumentando que o 'relevante', é que 'nenhum interesse particular', coloca em causa a sua submissão ao interesse público.
Em conferência de imprensa no Parlamento, Luís Montenegro foi questionado repetidamente pelos jornalistas sobre a sua alegada obediência à loja maçónica Mozart, a mesma que o ex-diretor do SIED Jorge Silva Carvalho, como avançou ontem o Expresso, mas nunca desmentiu ou confirmou essa notícia.
'Não há nenhum interesse particular que possa colocar em causa a minha submissão primeira e única ao interesse público e ao interesse nacional', afirmou Luís Montenegro.
O líder da bancada do PSD sublinhou que foi o seu grupo parlamentar que 'introduziu nas suas conclusões que é nefasto para o funcionamento da democracia e nefasto para o funcionamento e para o cumprimento das missões que cabem aos serviços de informação qualquer contaminação proveniente de ligações entre os seus membros e grupos de pressão ou grupos organizados, como sejam a maçonaria',
'Julgo que isso diz tudo relativamente àquele que é o nosso nível de exigência para conosco próprios no que seja de apurar entre a confusão entre o interesse público e o interesse particular', declarou.
Perante a insistência dos jornalistas, Montenegro reiterou que 'aquilo que é relevante apurar é se algum deputado do PSD ou se o presidente do grupo parlamentar do PSD no exercício das suas funções coloca algum outro interesse acima do interesse nacional como fundamento das decisões que toma',
Luís Montenegro disse que 'seguramente', os jornalistas 'conhecem muito melhor a Maçonaria', do que ele e disse não saber quem é que pertence à loja maçónica em causa.
'Considero, como presidente do grupo parlamentar do PSD, que o funcionamento dos serviços de informações é um pilar essencial para garantir de uma forma consistente o funcionamento do Estado de Direito e para garantir o exercício dos direitos fundamentais dos cidadãos. Deve, por isso, ser uma matéria que deve ser tratada com elevado sentido de responsabilidade e elevado sentido de Estado', afirmou.
'Repudio de uma forma muito veemente qualquer insinuação que possa indiciar que em qualquer momento algum deputado do grupo parlamentar do PSD ou eu próprio tratámos desta matéria que não sujeitando a estes dois princípios', acrescentou.


* No tempo da "GLASNOT" dir-se-ia: 
- Paleio soviético, ooops, maçónico.

.
.
OS NEURÓNIOS E AS EMOÇÕES





Uma descrição divertida e simples sobre a forma como os nossos pensamentos e emoções afectam a nossa experiência.



.


HOJE NO
"DIÁRIO  DE NOTÍCIAS"

Universidade de Aveiro
Estudo quer acabar com o "tabu" da dor sexual da mulher

Há mulheres que vivem a dor sexual em segredo, afirma Cátia Oliveira, da Unidade Laboratorial de Investigação em Sexualidade Humana (SexLab), da Universidade de Aveiro, que iniciou uma nova investigação para "acabar com o tabu".

A convicção vem-lhe da sua experiência de prática clínica, que a leva a concluir que a dor sexual "é quase como se fosse um segredo para as mulheres que a têm" e "a maior parte das mulheres não procuram ajuda. Limitam-se a viver com a dor e nem sempre partilham o problema com os próprios parceiros".

Psicóloga e terapeuta sexual, Cátia Oliveira quer assim desmistificar a dor sexual e "dizer às mulheres que podem ser acompanhadas e tratadas pois há estratégias para atenuar e acabar com a dor".

Para isso o SexLab está a lançar um estudo pioneiro em Portugal, intitulado «Determinantes psicossociais da dor Sexual na mulher», que aborda aspetos como o funcionamento sexual, autoestima sexual, relacionamento com o parceiro, pensamentos, crenças, afetos e diferentes características da dor, em mulheres com dor sexual.

Como muitas vezes a dor sexual é entendida como uma dor crónica, a investigadora quer também perceber de que forma sentem as mulheres esses dois problemas: «Queremos saber se as mulheres se situam mais próximas das mulheres com dor crónica ou das mulheres com disfunção sexual ou se, eventualmente, emergem com uma dimensão distinta de ambos os grupos. Isto obviamente terá implicações ao nível do tratamento de cada mulher», explica.

O sucesso deste estudo está dependente da colaboração de mulheres dos 18 aos 75 anos de idade que apresentem dor sexual, dor crónica, dificuldades sexuais e, igualmente, que não tenham nenhuma destas dificuldades.

A colaboração no estudo pode ser feita através da página online do SexLab (www.ua.pt/sexlab) ou acedendo diretamente ao link do estudo.

* Cidadãs colaborem, todas as mulheres merecem.

.
.

21 - FOTOS EM MOVIMENTO





A fotógrafa novaiorquina Jamie Beck mudou totalmente o conceito de GIFs animados ao criar uma respeitada forma de arte, apresentando fotos extremamente impressionantes.
Para quem não sabe, os GIFs animados são famosos na internet. Entretanto, a grande maioria tem caráter humorístico e não guarda grandes preocupações com a qualidade das imagens. O que Jamie faz é exatamente o contrário. As imagens possuem incrível realismo e chama atenção pelos detalhes.
Batizadas como “cinemagraphs”, ela busca não esgotar as possibilidades de uma imagem. Esta realmente parece ser a chave para criar uma arte respeitável. 
.

HOJE NO
"RECORD"

Apple e Google querem direitos
da liga inglesa
Para transmissões televisivas

As multinacionais tecnológicas Apple e Google admitem o interesse em avançar na luta pelos direitos de transmissão televisivos da Premier League, a liga inglesa de futebol que rende milhões, noticiou esta quarta-feira o jornal "Daily Mail".

De acordo com o jornal britânico, a Premier League poderá impulsionar a oferta da Apple TV no Reino Unido, aumentando a venda do 'tablet' iPad.

Também a Google considera que uma eventual participação nos direitos de transmissão da liga inglesa irá beneficiar o negócio do maior motor de busca na Internet.


* Divulgar o desporto? Nãããoo! 
Libras, a lot.

.

3- A CASA ORGÂNICA  Construção



O projeto Casa Orgânica é mais que construir com materiais fabricados segundo conceitos ecológicos, ou reciclados, como pneus inservíveis e garrafas usadas. A Casa Orgânica pode ser comparada a um ser vivo.
A casa é orgânica pois ela realmente respira. Possui massa que garante isolamento térmico e acústico, exigindo pouca energia para aquecer ou resfriar seus ambientes; produz sua própria energia através do vento, do sol, e de biogás; recicla a água até duas vezes, reduzindo em até 60% o consumo de uma casa convencional; produz oxigênio através das estufas internas das plantas usadas para filtragem de água reciclada; trata seu esgoto convertendo a maior parte dos dejetos em biogás e adubo, e liberando na natureza o excedente tratado.
Este é o primeiro projeto semelhante em implementação no Brasil e através desta experiência a tecnologia será disponibilizada gratuitamente para comunidades, prefeituras, entidades e empresas que queiram adotar estes métodos de construção consciente.

.
NR: Este vídeo de 2008 e os subsequentes revelam a construção da "Casa Orgânica", primeira experiência no Brasil. Achamos a ideia genial na sua concepção com materiais que noutra situação seriam lixo. Fica-nos a dúvida da viabilidade de construção em série, em aglomerados com uma grande densidade de população.


.


HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Cientistas criam esperma em laboratório

Cientistas alemães e israelitas estão a fazer crescer esperma de rato em laboratório. Esta experiência pode, muito em breve, ser feita com esperma humano de forma a tratar problemas de infertilidade.

O desenvolvimento de esperma em laboratório, em curso desde o ano passado, pode ser, para muitos homens inférteis, uma esperança de conseguirem ter filhos sem recorrer a um doador anónimo.

O mecanismo de produção de espermatozóides a partir de células reprodutivas masculinas é um dos processos mais complexos do organismo humano e que pode chegar a demorar um mês no interior dos testículos. Daí que, até agora, tenha sido tão difícil reproduzir este processo em laboratório.

Os cientistas tentaram recriar um ambiente semelhante ao das glândulas reprodutoras masculinas, utilizando células germinativas responsáveis pela produção de espermatozóides.

O professor Mahmoud Huleihel, da Universidade de Israel, diz que "depois desta experiência ter sido bem sucedida, é apenas uma questão de tempo até conseguirem fazer crescer esperma masculino humano em laboratório." 


* Pede-se com urgência a estes cientistas que criem, para Portugal, espermatozóides  para gerar políticos sérios, ainda para este século.

.

MACHOS BUÉ COMPLETO

.

.
4.MACHOS BUÉ















.
.

3.PASSARUCOS
.










.




HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Desvio nas PPP superam largamente o previsto no Orçamento de 2010

Em 2010, os encargos líquidos com as parcerias público privadas (PPP) ficaram 377,1 milhões de euros acima do previsto no Orçamento do Estado desse ano. Este valor representa um desvio de 50% face ao inicialmente previsto.

Este desvio é explicado pelos encargos líquidos com as PPP rodoviárias, que ascenderam a mais do dobro do inicialmente previsto no Orçamento do Estado de 2010, pode ler-se no relatório da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) sobre a análise à conta geral do Estado referente a 2010.

O relatório destaca que no caso das PPP rodoviárias, "a execução ficou 513,9 milhões de euros acima do apresentado no Orçamento do Estado de 2010, que era de apenas 382,7 milhões de euros, ou seja, pouco mais de metade da execução de 2009".

"Tratava-se de uma previsão irrealista, atendendo à execução de 2009, que foi apresentada em Janeiro de 2010", sublinha o relatório do UTAO.

Em sentido contrário, o esforço financeiro do Estado com sector empresarial do Estado (SEE) foi inferior em 1537,8 milhões de euros. "Este desvio resulta de os empréstimos e dotações de capital terem sido substancialmente inferiores ao previsto no Orçamento do Estado de 2010, ascendo esses desvios a 92% e 36% da previsão inicial."

"Não obstante se tratar de um desvio que implica um menor esforço do Estado com o SEE, a sua magnitude poderá indiciar uma insuficiente capacidade de previsão dos fluxos financeiros com o sector empresarial do Estado por parte do Ministério das Finanças ou, alternativamente, uma alteração das opções de política por parte do accionista Estado após a aprovação do Orçamento do Estado", refere o relatório.

O mesmo relatório sublinha que a "proposta de Orçamento do Estado para 2010 não apresentava qualquer previsão do valor das indemnizações compensatórias, nem relativamente aos demais fluxos para o SEE".


*As PPP's são aquelas empresas com capitais públicos, o nosso dinheiro, e privados, que se derem lucros os capitais privados ganham, se derem prejuízo os capitais públicos, o nosso dinheiro, PAGAM.
Não tem vergonha de ter votado em partidos que produziram esta lei???


.
4 - ESTASTICA




.



HOJE NO
"DESTAK"

Fornecedores do Estado ficam 
sem receber se encomendas 
estiverem irregulares

Os agentes económicos que venderem bens ou prestarem serviços ao Estado sem que a respetiva encomenda esteja devidamente identificada não vão receber o pagamento desses bens ou serviços.

"Os agentes económicos que procedam ao fornecimento de bens ou serviços sem que o documento de compromisso, ordem de compra, nota de encomenda ou documento equivalente possua a clara identificação do emitente e o correspondente número de compromisso válido e sequencial, obtido nos termos (...) da presente lei, não poderão reclamar do Estado ou das entidades públicas envolvidas o respetivo pagamento ou quaisquer direitos ao ressarcimento, sob qualquer forma", lê-se numa proposta de lei aprovada pelo Governo em Conselho de Ministros no dia 29 de dezembro onde se estabelecem as regras aplicáveis à assunção de compromissos e aos pagamentos em atraso.

A legislação em causa, já enviada ao Parlamento, define as regras e procedimentos aplicáveis à assunção de compromissos e aos pagamentos em atraso no Estado e tem como objetivo adotar medidas mais restritivas a todos os serviços de forma "a inverter a tendência de acumulação de dívida" e assim contribuir para "garantir o cumprimento das metas orçamentais do Programa de Assistência Económica e Financeira (PAEF)", lê-se na exposição de motivos do referido diploma.


* Uma boa medida se for acompanhada da responsabilização do servidor do Estado que não forneceu todos os dados correspondentes à efectivação da encomenda.


.