sexta-feira, 30 de novembro de 2012

.

como eram ... como estão



O tempo não poupa ninguém . . . uma pena!
 








.
.

A VINGANÇA . . .


.
.

12.1-A IGREJA CATÓLICA


CONSTRUTORA DA CIVILIZAÇÃO



ATROCIDADES ANTI-CATÓLICAS





Série da EWTN apresentada por Thomas E. Woods, autor do livro Como a Igreja Católica Construiu a Civilização Ocidental.

 NR: Há muito que somos zurzidos por muitos amigos e alguns visitadores, pela nossa atitude agreste, alguns dizem agressiva, em relação à igreja católica, nos vários comentários que por vezes dirigimos à estrutura ou a alguns dos seus intérpretes.
Lá nos vamos defendendo destas "vis" acusações referindo que só zurzimos em quem se põe a geito...
Mas, como apreciamos a imparcialidade decidimos editar uma série longa em defesa acérrima da igreja católica, não para nos redimirmos ou ganharmos o céu mas por respeito aos nossos amigos e visitadores que professam esta religião.
A Redacção

.

JOANA SILVA




Geração telemóvel 

Comparativamente com os tempos de antigamente, verificamos que as formas de comunicação evoluíram bastante. Mais concretamente, ter-se telefone em casa era visto como “um luxo” e restrito às classes mais altas. Nos tempos de agora, raramente é aquela pessoa que não usufrui de um telemóvel para comunicar com outrem. Se muitos dos jovens adolescentes não se conseguem imaginar sem o seu telemóvel, existem muitos outros adultos que até se encontram dependentes do mesmo.

Segundo algumas investigações que incidem no âmbito da utilização dos telemóveis indicam que a aquisição dos telemóveis compreende actualmente idades cada vez mais jovens. Acrescentam ainda que, a idade mais frequente de aquisição do telefone móvel situa-se entre os sete e os oito anos. Pode dizer-se que o telemóvel constitui para os pais um 'instrumento de segurança' entre os mesmos e os filhos. 

Os pais utilizam o telemóvel como uma espécie de “máquina de controlo” com o objectivo de verificar as actividades dos filhos, como por exemplo, quando algum pai ou mãe telefona ao filho e questiona, se almoçou, o que faz ou até mesmo com quem está. Um outro dado mais recente prende-se como o facto dos novos tipos de família da sociedade. Mais concretamente, para os pais divorciados o telefone móvel é considerado muito importante para a comunicação seja no interrogar do bem-estar do seu educando ou até na programação de actividades posteriores. 
 
 Na adolescência o telemóvel tem, diga-s,e um peso relevante podendo mesmo ser factor decisivo na integração no grupo de pares, ao contrário, nas crianças mais jovens (até aos 10 anos de idade mais ou menos) que o utilizam p+ara actividades mais lúdicas e para contactar com os pais.

Alguns aspectos anteriormente mencionados referem-se às características positivas de “ter o telemóvel” mais numa óptica parental. No entanto existem também as características menos positivas. Os pais tendem a “esquecer” de explicar aos filhos, quais as instruções ou até como deve ser usado o telemóvel. O explicar, por exemplo, que não deve ser utilizado dentro da sala de aula quando a preocupação prende-se mais com o “não gastes muito saldo”. Não obstante, os riscos para a saúde resultantes do uso telefone móvel têm sido ponto de analise em vários estudos científicos mas até à data, uma grande parte revelam resultados inconclusivos. 

Explicando o atrás referido, a questão central prende-se ao facto de as crianças serem consideradas mais vulneráveis aos efeitos negativos na saúde comparativamente com os adultos pois segundo, os especialistas referem que as crianças tem maior vulnerabilidade às radiações pois a estrutura cerebral das mesmas encontra-se em desenvolvimento. 

Por último, poder-se-á dizer que, os pais são soberanos na atribuição ou não do telemóvel ao seu educando, mas de relembrar que quando é utilizado excessivamente como “máquina de controlo” o desenvolvimento da autonomia na criança poderá ficar condicionado ( quando por cada decisão ou atitude que tem de tomar telefona ao pai ou à mãe questionando o que deve fazer) despolentando sentimentos de ansiedade e insegurança aos contextos diversos no qual está inserida. 


IN "CORREIO DO MINHO"
18/11/12

.
.
 CONFORTO OU REQUINTE














.
.

NANA CAYMMI e EDU LOBO


PRA DIZER ADEUS





.
.

BARBALHOS E

BIGODELHOS




.
.

10 - ERAM OS DEUSES ASTRONAUTAS ?



Este filme baseia-se no livro cujo título é o mesmo que ficou famoso nos anos 1970 ao descrever como hipótese a suposta vinda de seres extraterrestres, como sendo os deuses que visitavam o planeta Terra no passado.
Däniken passou a ser considerado um dos escritores mais reconhecidos mundialmente, publicando 28 livros, todos traduzidos para 32 línguas e vendido mais de 62 milhões de exemplares.

Uma produtora alemã lançou então em 1972 esse documentário baseado no livro.

Com locações em diversos países, este filme mostra os fundamentos deste marco da ufologia. O escritor Erich Von Däniken procura provar, por meio de descobertas arqueológicas e textos sagrados, que todos os deuses das antigas civilizações eram, na verdade extraterrestres.

NR. Nos anos setenta, quando alguns dos pensionistas andavam pelos 20 anos, este autor e outros editaram muitos livros de ficção que entusiasmavam os jovens adultos da época, já que  em Portugal a censura dava muito pouca possibilidade de boas leituras.
Havia pelas cidades do país alguns livreiros que tinham sempre uma prateleira secreta com livros proíbidos para uma clientela muito restrita.
,
.
 9.APELO
AO CONSUMO
























.
.




.
.


 ESTILOSOS


GANGNAM





.
.

COLOSSAL ARTE URBANA 

por

Sainer and Bezt

 

Sainer: Birdyboat – Gdynia, Poland 2012



Etam: Traphouse – Lodz, Poland 2012



 

Etam, SatOne: Bang! – Lodz, Poland 2011






 

Etam: Baloon – Lodz, Poland 2011

 



Sainer: Primavera – Lodz, Poland 2012





 

Etam, Pener Tone: G.Wilkp - Gorzów Wielkopolski, Poland 2010


Etam, Chazme, Sepe, Lump: Jazz in free times-Szczecin, Poland 2010


Bezt: Kameleone – Warsaw, Poland 2011






.
.

A RIBEIRA PORTUENSE











.
.

CADA UM DORME COMO QUER!!!


.
.


BOM DIA






.