quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

A sogra portuguesa chega à casa do genro e encontra-o de saída com as malas na mão, furioso.
- O que aconteceu, ó, Manel?
- O que aconteceu?
- Pois aconteceu o seguinte, minha sogra!
- Fui viajar e mandei um telegrama para
a Isabel avisando que voltaria hoje.
- Chego a casa e o que encontro?
- Ela com um sujeito!
- Os dois nus na nossa cama!
- É o fim, estou a ir embora para sempre!
- Calma! - pede Dona Maria.
- Deve haver algo errado nessa história,
a Isabel jamais faria uma bobagem dessas!
- Espere um pouco que vou verificar o que se passou.
Momentos depois, Dona Maria volta sorridente:
- Não disse que havia um equívoco, meu filho?
- A Isabel não recebeu o seu telegrama

Enviado por M. Coutinho

.

 

The Making of the 

Pirelli 2012 Calendar



TRABALHO ÁRDUO


.







































.



HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Ministro defendeu treino da memória

O discurso do ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, anteontem, na apresentação da revisão da estrutura curricular, causou celeuma junto dos parceiros da educação. "O ministro destacou a importância do treino da memória. O que importa é os alunos memorizarem e nas provas debitarem o que aprenderam", revelou ao CM o presidente de uma associação de professores.

Albino Almeida, da Confederação Nacional de Associações de Pais, não ficou surpreendido. "O discurso do ministro traduz o que ele sempre defendeu. Valoriza a memorização, a mecanização e a repetição como forma de aprender, por isso valoriza as ciências experimentais, que terão a carga horária reforçada."

Nuno Crato anunciou que os currículos deixam de se reger pelo documento ‘Competências Essenciais do Ensino Básico’ e pôs a tónica na aquisição de conteúdos. "É uma mudança de paradigma", diz Albino Almeida.

Entretanto, em resposta a perguntas do CM, a tutela esclareceu quais os docentes que leccionarão a nova disciplina de Educação Tecnológica/Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), no 2º ciclo. "TIC será dada pelos professores que davam a disciplina no 9º ano e Educação Tecnológica pelos que davam EVT." As escolas "terão liberdade para gerir a distribuição das disciplinas, que poderão ser semestrais ou anuais, desde que seja cumprida a carga horária definida para o ciclo".


* Até que enfim surge um Ministro da Educação disposto a dar cabo da preguiça que papás, professorzinhos e as criancinhas dedicavam aos neurónios, viva a ginástica da memória, preventora do Alzheimer, viva o cálculo mental, abaixo a máquina de calcular!

.

Quanto Amor




.

MAS QUE CANASTRÕES


 DON JOHNSON
 Miami Vice (1984-1990)

 Kirstie Alley - 60 anos
Veronica's Closet (1997-2000)
 Heather Locklear - 50 anos
 Melrose Place (1992-1999)

 Dwight Schultz - 64 anos
Soldados da Fortuna (1983-1987)

 Kathleen Turner - 57 anos
The Doctors (1978-1979)
Californication (2009)

 Richard Dean Anderson - 61 anos
MacGyver (1985-1992)

 Mark Paul Gosselaar - 37 anos
Saved by the bell (1989-1993)

 Mr. T - 59 anos
Soldados da Fortuna (1983-1987)

 Dirk Benedick - 66 anos
Soldados da Fortuna (1983-1987)

 Tori Spelling - 38 anos
Beverly Hills (1990-2000)

 
Justine Bateman - 45 anos
Quem Sai aos Seus (1982-1989)

Fizeram sucesso em séries dos anos 80 e 90. 
Agora não têm trabalho e estão irreconhecíveis
.




HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"


Produção automóvel cresce 42%
. impulsionada por Autoeuropa

A produção de ligeiros de passageiros em Portugal aumentou 42% em Novembro, com a VW Autoeuropa a liderar este crescimento, indicam os números da Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

No total, foram produzidos nas cinco fábricas de automóveis 18.364 automóveis no mês passado, sendo que a unidade da Volkswagen produziu 12.095 veículos, o que representa um aumento de 56% face a Novembro de 2010.

Cerca de 70% dos produtos produzidos são da Autoeuropa (126.256 veículos produzidos). Ontem, António de Melo Pires, director-geral da Autoeuropa, indicou que a produção anual irá superar os 130.000 automóveis.

De toda a produção nacional em Novembro, 18.804 unidades foram destinadas à exportação, o que representa 98,5% do total fabricado. Este número de veículos para exportação representa um crescimento de 28,2% em relação ao período homólogo, diz a ACAP.

A União Europeia continua a ser o mercado absorvente das exportações de automóveis portugueses, nomeadamente, a França e, em segundo plano, a Alemanha.

Entre Janeiro e Novembro, saíram das linhas de montagem portuguesas 180.690 veículos, o que significa um aumento de 24,9% face ao ano passado. A dinamizar o comportamento nos 11 meses de 2011 estiveram, novamente, os ligeiros de passageiros, com um aumento de 29,7%, acima do crescimento de 12,7% nos veículos comerciais.


* Um exemplo de gestão e organização para políticos e empresários palavrosos.

.
Jiri Kylian

4 - Black and White





.
 
VIRGEM DO SAMEIRO





Não sabemos quem é o autor mas agradeçemos a D.A.M. ter enviado este texto

.



HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Assunção Esteves
condena Europa 'sem rumo '

A presidente da Assembleia da República condenou o 'modelo soberanista', de 'cada um por si', da União Europeia, que está 'sem coragem e sem rumo', 'A Europa não responde, feita no racional não descobre o razoável. Prossegue com o seu modelo soberanista de políticas de poder, cada um por si. Esta é uma Europa cativa de Vestefália, sem coragem e sem rumo', defendeu na entrega dos Prémios de Direitos Humanos 2011 da AR. Perante os desafios da globalização, 'a Europa não responde', lamentou ainda Assunção Esteves.


* Não podíamos estar mais de acordo Sra. Presidente da Assembleia da República, mas, paradoxalmente, V.Exa não se manifesta contra a total subserviência do nosso Primeiro-ministro e presidente do seu partido, face aos abomináveis líderes Merkel e Sarkozy.


.

CLAUDIA TORRES



Respostas a ambientes 
     de trabalho tóxicos

Os comportamentos intimidantes, eticamente repreensíveis, de desconsideração ou desrespeito individual afectam a auto-estima e auto-confiança como também comprometem a capacidade de enfrentar desafios e promover condições de desenvolvimento pessoal.
A habitual motivação para encarar mais um dia de trabalho encontra-se, por vezes, ameaçada em virtude de cansaço acumulado, uma noite de descanso mal gerida ou de alguma indisposição momentânea.

Porém, existem casos extremos em que tal situação de "inapetência" para o trabalho assume carácter continuado, com tendência para se acentuar devido ao próprio ambiente de trabalho.

O (in)sucesso organizacional gera, não raras vezes, condições identificadas como stressantes, associadas a comportamentos inadequados e/ou abusivos (como por exemplo de assédio e/ou de bullying), desencadeando frequentemente situações de abandono ou fuga, nem sempre devidamente identificadas.

Tais ocorrências são comummente vivenciadas como situações confusas ou de conflito e resultam, na maioria das vezes, numa incapacidade individual de lidar com as situações de trabalho e consomem a energia de todos os envolvidos.

Os comportamentos intimidantes, eticamente repreensíveis, de desconsideração ou desrespeito individual, humilhação ou mesmo de sabotagem afectam não só a auto-estima e auto-confiança como também comprometem a capacidade de enfrentar desafios e promover condições de desenvolvimento pessoal.

Segundo alguns autores, tais como Kusy e Holloway (1), este tipo de situações são apelidadas de "ambientes de trabalho tóxicos". Tais ambientes decorrem habitualmente de personalidades tóxicas e emergem de relações entre pares e/ou de relações subordinadas, manifestando-se sobre a forma de comportamentos contraprodutivos que consomem e debilitam os trabalhadores, as equipas e a própria organização, afectando as suas competências e produtividade.

São considerados contextos potenciadores deste tipo de ambientes, o downsizing, a excessiva carga de trabalho, a menor consistência na gestão dos recursos humanos e a falta de controlo sobre as dinâmicas organizacionais. Porém, outros factores devem, ainda, ser tidos em consideração, nomeadamente o estilo de supervisão, o desenho e características do trabalho, as expectativas de desempenho, o comportamento dos clientes, a abertura e acompanhamento para o reporte de situações disruptivas e o próprio acesso a informação.

As organizações com ambientes tóxicos tendem a apresentar altos índices de turnover e de absentismo, clima acentuado de conflituosidade e desconforto, baixos níveis de desempenho e de espírito de equipa, bem como inconsistência na aplicação de políticas de bem-estar. Estas organizações tendem a ignorar ou negar a presença deste tipo de ambiente, reforçando de forma significativa a procura e identificação de "bodes expiatórios" que as isentam da necessidade de encarar o problema e agir para a sua solução.

Os indivíduos expostos a ambientes de trabalho tóxicos tendem a manifestar sintomatologia diversa e comportamentos de desinvestimento e abandono, equacionando frequentemente a saída do emprego como solução última.

Em caso de abandono, o empregador poderá fazer cessar, de imediato, o contrato de trabalho mediante carta registada com aviso de recepção enviada para a última morada conhecida do trabalhador, verificadas as seguintes situações:
(i) decorridos dez (10) dias úteis seguidos de ausência voluntária e injustificada do trabalhador. Trata-se de uma presunção legal que pode ser ilidida pelo trabalhador mediante prova idónea e suficientemente convincente da ocorrência de motivo de força maior impeditivo da comunicação de ausência;
(ii) ainda antes de decorridos os dez (10) dias da referida ausência do trabalhador, desde que a mesma seja acompanhada de factos que, com toda a probabilidade, revelam, de imediato, a intenção do trabalhador não retomar o serviço.

O trabalhador fica obrigado a indemnizar o empregador, de imediato e independentemente da sua conduta ter originado qualquer dano, no valor da retribuição base e diuturnidades correspondentes ao tempo de aviso prévio que seria exigível ao trabalhador caso tivesse procedido à denúncia do contrato em sentido próprio sem observância do aviso prévio.
O empregador apenas terá de recorrer à via judicial se pretender, para além da referida indemnização, que o trabalhador compense prejuízos excedentes decorrentes da cessação súbita do contrato.

A médio e/ou longo prazo, ambientes tóxicos podem afectar a própria relação entre departamentos e até mesmo com os clientes e a comunidade.

Em situações extremas, este tipo de relações tóxicas conduzem a uma hiper-reactividade que extravasa o próprio contexto laboral, sendo frequentemente transportadas para o contexto privado e familiar, com consequentes implicações na qualidade de vida experienciada.

Com efeito, as organizações devem actuar sobre os ambientes tóxicos definindo claramente os valores que as norteiam e identificando e sancionando comportamentos intoleráveis. De igual forma devem desenvolver culturas orientadas para os clientes, ancoradas no respeito individual, na colaboração da equipa e na excelência e profissionalismo do desempenho.

Efectivamente, a cultura da organização e do seu sistema de valores pode funcionar como determinante, inibindo ou fomentando a emergência e desenvolvimento deste tipo de comportamentos.

Em termos individuais, o trabalhador deve estar atento à emergência de comportamentos tóxicos quer com origem em si quer na sua rede de relacionamentos pessoais ou laborais, identificando-os, impedindo o seu desenvolvimento, reportando a sua acção e criando estratégias de defesa. Nestas estratégias emergem a redefinição de objectivos e fuga à rotina como medidas de auto-desenvolvimento complementadas pela necessidade de objectividade e positividade na relação com o trabalho e colegas e no cultivar de uma rede de relações pessoais e profissionais de confiança.

TOME NOTA
1. Comportamentos intimidantes, eticamente repreensíveis, de desrespeito ou sabotagem afectam a auto-estima, a auto-confiança e o desempenho individual;
2. Contextos tóxicos emergem entre pares, grupos ou na relação hierárquica e consomem e debilitam os trabalhadores, as equipas e a própria organização;
3. As organizações podem actuar sobre climas adversos definindo claramente os valores que as norteiam e identificando e sancionando comportamentos intoleráveis;
4. Os trabalhadores devem estar atentos à emergência de comportamentos tóxicos, quer com origem em si, quer na sua rede de relacionamentos pessoais ou laborais, identificando-os e criando estratégias de defesa.


(1) Kusy, M. & Holloway, E. (2009), Toxic Workplace!, San Francisco: Jossey-Bass
*Associada da Teixeira de Freitas, Rodrigues e Associados
claudia.torres@tfra.pt

** Docente Universitária

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
07 Dezembro 2011

.

Terra dos Sonhos promove Realizar um Sonho? Sim!

A Realizar, em parceria com a Associação Terra dos Sonhos, promove, no próximo dia 17 de Dezembro, a partir das 10h00, na Praça do Comércio, em Lisboa, a iniciativa ‘Realizar um Sonho? SIM!’.

O evento de Natal, que se estende até às 23h30 do mesmo dia e que tem como embaixadora a actriz Rita Pereira, visa angariar fundos destinados a apoiar a causa social da Associação Terra dos Sonhos, cuja missão é a de realizar desejos de crianças, jovens e idosos com doenças crónicas e/ou em estado avançado.

Pretendendo sensibilizar e mobilizar a população portuguesa para a importância da solidariedade social, o projecto ‘Realizar um Sonho? SIM!’ incentiva os participantes a contribuírem com um donativo mínimo de 1€, em troca de uma vela, a qual representará, simbolicamente, um sonho. Todas as velas serão posteriormente acesas e colocadas numa estrutura em forma de estrela, com o título “Realizar um Sonho, SIM”, que estará montada na Praça do Comércio. Visa-se, assim, alcançar o recorde de ‘Maior Imagem com Velas Acesas’, alertando, com grande impacto, para a ideia de que a união faz a força.

Afirma Ana Fernandes, administradora da Realizar, que «a época Natalícia é uma altura de propensão altruísta, em que todos estamos mais sensíveis ao bem geral e às necessidades dos outros. Nas actuais condições socio-económicas do país, é necessário, mais que nunca, assumirmos esta responsabilidade social e ajudar quem mais precisa. A estrela, enquanto imagem, associa-se ao sonho e ao desejo que queremos proporcionar, mas também ao espírito de Natal enquanto guia que nos indica o caminho, neste caso concreto, para a felicidade».

No dia 17 de Dezembro é esperada muita animação na Baixa Lisboeta, com vários concertos e espectáculos.

O projecto ‘Realizar um Sonho? SIM!’ é promovido pela Realizar Portugal em parceria com a Associação Terra dos Sonhos, e conta com diversos parceiros associados, designadamente, a Link, Câmara Municipal de Lisboa e Turismo de Lisboa, Samsung, CP, BIC, Allianz, IPJ, MediaGate, TVI, Rádio Comercial, Público, entre outros. O evento conta, ainda, com uma página de Facebook – http://www.facebook.com/realizarumsonhosim – para estar mais próximo da população.

Diga Sim a este Sonho




HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS "

Relação dá razão a recurso 
interposto pela defesa

O Tribunal da Relação de Lisboa deu hoje razão ao recurso interposto pela defesa de Isaltino Morais, tendo agora a juíza de primeira instância de apreciar a prescrição de parte dos crimes de fraude fiscal, disse à Lusa fonte judicial.

Fonte judicial adiantou que o colectivo de juízes desembargadores deu, por unanimidade, "provimento a um recurso da defesa de o autarca Isaltino Morais", sobre a prescrição de crimes de fraude fiscal, pelos quais foi condenado, o que implica que a juíza Carla Cardador, do Tribunal de Oeiras, tenha que apreciar a questão.

Em síntese, o TRL mandou a juíza de primeira instância analisar se os delitos de fraude fiscal pelos quais o autarca foi condenado prescreveram ou não. Isaltino Morais foi condenado em 2009 a sete anos de prisão e à perda de mandato autárquico por fraude fiscal, abuso de poder e corrupção passiva para ato ilícito e branqueamento de capitais. Posteriormente, a pena foi reduzida para dois anos pelo Tribunal da Relação.

Em maio, o Supremo Tribunal de Justiça rejeitou um pedido de anulação da pena de dois anos de prisão ecfetiva e fez subir para o dobro a indemnização cível a que estava sujeito a pagar.


* Este caso é o exemplo claro de como, quem tem dinheiro, pode bandarilhar os tribunais. Como se pode acreditar numa legislação que permite impunidade aos ricalhaços cá do burgo que vão alimentando o bandulho de advogados sem escrúpulos?

.
.


A – CONSTRUÍNDO UM IMPÉRIO
2. CHINA



UMA LIÇÃO DE HISTÓRIA SOCIAL

.



HOJE NO
"RECORD"

Luz com avaliação positiva 
para receber final de 2014
UEFA JÁ FEZ VISITA AO ESTÁDIO DO BENFICA

Os peritos da UEFA fizeram uma avaliação muito positiva do Estádio da Luz que está entre os candidatos à organização da final da Liga dos Campeões de 2014.

Apesar de ter a lotação aceite como mínima para acolher uma final da grandeza da Champions (a exemplo aliás do que acontece com o Allianz Arena de Munique onde se vai disputar o jogo decisivo desta época), a Luz preenche todos os requisitos para acolher o evento. O estádio do Benfica tem outras valências consideradas preciosas para a organização de uma final da Liga dos Campeões, nomeadamente em termos de condições de segurança, iluminação e facilidade de entradas, inclusivamente no acesso ao relvado de forma a permitir que as coreografias habituais nestes momentos correspondam à dimensão do acontecimento. Outro dos factores que joga a favor da candidatura do clube lisboeta relaciona-se com o sucesso do Euro’2004.

A Federação Portuguesa de Futebol remeteu para a UEFA a candidatura do Estádio da Luz para a final de 2014, mas ainda não há qualquer decisão quanto ao vencedor. Um dos mais fortes concorrentes do Estádio da Luz, é o Camp Nou, propriedade do Barcelona, atual campeão europeu.


* E adivinhem qual será o escolhido...

.





PATRIMÓNIO IMATERIAL 

DA HUMANIDADE


FERNANDO MAURÍCIO


FUI DIZER-TE ADEUS AO CAIS






.



HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Assunção Cristas quer uma nova árvore
. por cada português

A ministra do Ambiente, Assunção Cristas, anunciou, esta quarta-feira, que está a ser preparada uma espécie de "Vamos Plantar Portugal", dotando o país de uma nova árvore por cada habitante.

"Vamos trabalhar para que seja possível, na altura em que é mais conveniente, montar uma grande acção assente no voluntariado para plantar ou semear Portugal. Se por cada português conseguirmos ter mais uma árvore, o nosso PIB aumenta, a nossa riqueza aumenta, a nossa contribuição para a diminuição das alterações climáticas aumenta, porque a floresta é um grande pulmão de sequestro de carbono", afirmou.

A ministra falava no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), em Terras de Bouro, onde foi assinalar o fim do Ano Internacional das Florestas.

Com calças de ganga, calçado desportivo e de sachola na mão, Assunção Cristas procedeu à plantação de duas árvores e ainda lançou uma semente.

A oportunidade foi aproveitada para "oficializar" a fusão entre o Instituto para a Conservação da Natureza e a Autoridade Florestal Nacional, que dão lugar ao Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

O objectivo é "aumentar a produção florestal, mas ao mesmo tempo ter uma produção sustentada, com grande cuidado na conservação da natureza".

Uma fusão que, garantiu a ministra, não implicará qualquer despedimento, mas sim a racionalização de meios, de forma a libertar mais gente "para estar no terreno" em missão de fiscalização e de vigilância.

"Mais gente no terreno, em missão de prevenção, é absolutamente essencial. O combate [aos incêndios] é um sorvedouro de dinheiro que só nos enche de tristeza", salientou.

Assunção Cristas lembrou que Portugal importa, por ano, 200 milhões de euros de matéria-prima para a indústria da madeira, uma cifra elevada para um país cujo território está 63 % coberto por floresta.

Este ano, no PNPG, foram plantadas cerca de 20 mil novas árvores, quando o objectivo fixado inicialmente seria uma árvore por cada um dos 10 mil habitantes do Parque.

Segundo Lagido Domingos, director do PNPG, foram ainda recuperados 300 hectares de pastagens e criados 100 hectares de faixas de gestão de combustível.

Lagido Domingos disse ainda que, além dos incêndios, a propagação das espécies invasoras é outra das principais ameaças ao PNPG.


* Consta que as primeiras árvores são de crescimento rápido e serão plantadas pelas salas do ministério para assim os funcionários usufruírem, no próximo verão, duma sombra amiga, face à decisão de não autorizar o funcionamento do ar condicionado.
Consta também que o ministério comprou uns milhares de cachecois da Leopoldina que a Sra. ministra em pessoa ofertará a todos os funcionários neste Natal.

.

3 - INTELIGÊNCIA EMOCIONAL
(3.1Aplicada ao Coaching)




Uma breve descrição do que é 
Inteligência Emocional e Libertação Emocional.
O papel das memórias emocionais na nossa vida.

.



HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Portugueses gastaram 1.265 milhões 
de euros em compras

Em período de Natal, os portugueses gastaram menos em compras, tendo dispendido um total de 1.265 milhões de euros, um valor que compara com os 1.380 milhões do ano passado, divulgou a SIBS.

No período entre o dia 28 de Novembro e o dia 11 de Dezembro de 2011 foram efectuados, nas Caixas Automáticos da Rede Multibanco, 16,9 milhões de levantamentos no valor de 1.157 milhões de euros.

No mesmo período foram efectuadas, nos Terminais de Pagamento Automático da Rede Multibanco, 31,5 milhões de compras no valor de 1.265 milhões de euros.

Quanto ao valor médio levantado por dia, ele é igual ao do ano passado, situando-se 69 euros. Em compras, o valor médio dos pagamentos em lojas foi de 40 euros, menos do que os 42 euros do ano passado.

Em termos globais os valores são ligeiramente inferiores ao verificado no mesmo período do ano passado.

Assim em 2010, haviam sido realizado 17,3 milhões de levantamentos, no valor de 1.196 milhões de euros, quanto as compras atingiram os 32,5 milhões no valor de 1.380 milhões de euros.


* Um conselhozinho: comprem carcaças, ponham-nas no congelador que talvez possam ser úteis para o ano.


.
.


 18 - FOTOS EM MOVIMENTO

A fotógrafa novaiorquina Jamie Beck mudou totalmente o conceito de GIFs animados ao criar uma respeitada forma de arte, apresentando fotos extremamente impressionantes.
Para quem não sabe, os GIFs animados são famosos na internet. Entretanto, a grande maioria tem caráter humorístico e não guarda grandes preocupações com a qualidade das imagens. O que Jamie faz é exatamente o contrário. As imagens possuem incrível realismo e chama atenção pelos detalhes.
Batizadas como “cinemagraphs”, ela busca não esgotar as possibilidades de uma imagem. Esta realmente parece ser a chave para criar uma arte respeitável. 
 




HOJE NO
"DESTAK"


Mais de metade dos jovens com menos
de 25 anos ganha até 500 euros

Mais de metade dos jovens com menos de 25 anos ganha menos de 500 euros, assim como um quarto dos jovens entre os 25 e os 34 anos, sobretudo porque têm empregos precários e de baixa qualificação.

De acordo com um estudo que vai hoje ser divulgado pela CGTP, 51 por cento dos jovens trabalhadores com menos de 25 anos têm um salário inferior a 500 euros, tal como 24,5 por cento dos jovens entre os 25 e os 34 anos.

Segundo o documento, a que a Agência Lusa teve acesso, 40 por cento dos jovens têm um contrato de trabalho a prazo e um quarto ocupa postos de trabalho de baixa qualificação, o que, juntamente com a elevada concentração em setores de atividade com salários baixos, leva a que a maioria dos jovens tenha salários inferiores a 750 euros.

A análise feita aponta ainda como razão para os baixos salários entre os jovens a discriminação entre trabalhadores permanentes e precários, dado que os contratados a prazo ganham menos 25 por cento por hora que os permanentes, diferença que no caso das empresas de trabalho temporário chega aos 40 por cento.

Embora a precariedade atinja todas as camadas etárias (28,7 por cento dos trabalhadores), são os jovens os mais atingidos, pois representam 57 por cento do total dos precários.

Citando dados do Ministério da Solidariedade e da Segurança Social, o texto refere que em 2010 trabalhavam por conta de outrem 1,2 milhões de jovens entre os 18 e os 34 anos.

O emprego dos jovens está concentrado no setor dos serviços (68,3 por cento) e na indústria (30,4 por cento).

Entre 1998 e 2009 perderam-se mais de 160 mil postos de trabalho (42 por cento) na indústria transformadora que eram ocupados por jovens.

Os jovens são também os mais penalizados pelo aumento do desemprego, em particular pelo desemprego de longa duração.

No início da década de 2000, os jovens desempregados representavam menos de quatro por cento do total de desempregados e em 2010 passaram a representar 19 por cento.

O estudo vai ser divulgado num seminário sobre o estatuto laboral e social dos jovens promovido pela CGTP e resultou de uma colaboração entre o gabinete de estudos da central sindical e o ISCTE.


* É por esta razão que o nosso Secretário Mestre os quer exportar em vez de lhes criar condições dignas para ficarem no país.

.

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL




.



HOJE NO
"i"


Greve. governo encosta à parede sindicato dos pilotos da TAP com crise do país

Sindicato diz que encontrou no governo interlocutor interessado em envolver os pilotos na privatização

O i sabe que os pilotos participaram numa reunião com a tutela, primeiro com o secretário de Estado do Emprego, Sérgio Monteiro, e depois com o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, antes de desconvocarem a primeira parte da sua greve de Dezembro.

Fontes próximas do processo confirmam que o sindicato “foi encostado à parede” com a situação da empresa e do país. O executivo não cedeu a nenhuma exigência relativa à entrada dos pilotos no capital da empresa. O governo terá dito que os pilotos se arriscam a negociar com os compradores da TAP em muito pior situação e sem nenhum espaço negocial, num momento em que o país, mas também o sector, vive uma crise profunda.

O i sabe que nas negociações entre a administração da TAP e os pilotos “foram identificadas” algumas matérias do acordo de empresa que motivam interpretações diversas entre as partes sobre a aplicação do mesmo. A empresa limitou-se a manifestar disponibilidade para um diálogo futuro sobre os pontos em discórdia nessas matérias ligadas a horários de trabalho.

Uma das exigências dos pilotos era que os trabalhadores pudessem assegurar o direito a uma fatia do capital da TAP no quadro da privatização da empresa. Os funcionários reclamam, desde que se fala na privatização, cerca de 20% da empresa. Nem governo nem TAP parecem dispostos a ceder nesta matéria. Apesar disso, o sindicato já recuou uma vez na convocação da greve.

Os pilotos da TAP afirmam que já contribuíram com mais de 400 milhões de euros para as contas da transportadora desde que, em 1999, assinaram um acordo que garantia uma participação na empresa, segundo as contas do sindicato dos pilotos.

O argumento para desconvocar a primeira fase da paralisação está expresso no comunicado do sindicato em que este garante que “o SPAC encontrou um interlocutor sério” no governo. A justificação para desconvocar uma greve parece curta.

Relativamente ao segundo período da paralisação, a TAP disse ao i que se mantém na expectativa de que a greve dos pilotos marcada para os dias 3, 4, 5 e 6 de Janeiro de 2012 será desconvocada na assembleia- -geral dos pilotos marcada para sexta-feira, segundo o porta-voz da companhia.

Interrogado sobre os fundamentos dessa expectativa, António Monteiro sustentou que a mesma “se baseia no comunicado distribuído pelo SPAC após a desconvocação da primeira parte da paralisação”.

“O comunicado dá-nos a expectativa de que o sindicato, de acordo com os seus mecanismos de funcionamento, tenha necessidade de realizar esta assembleia geral, mas que a greve será levantada”, declarou ao i o porta-voz da transportadora aérea nacional.

O assessor do SPAC, Luís Rosendo, escusou-se a tecer qualquer comentário antes da assembleia geral e remeteu para o comunicado entretanto emitido pelo SPAC.

O sindicato justificou, em comunicado, o cancelamento afirmando que obteve “as garantias suficientes para que o acordo de empresa seja cumprido” e de que “haverá a recuperação de um clima laboral saudável, através da equidade no tratamento entre pilotos e chefias”.

Os pilotos da companhia contestam ainda os aumentos efectuados em Janeiro último nos subsídios de funções em terra de 15 cargos de chefia. A última greve da TAP durou dois dias e decorreu em Setembro de 2009.


* Os pilotos compram parte da TAP com dinheiro vivo ou com dinheiro virtual "negociado" manhosamente com governantes anteriores? Se tem de se vender a TAP é com dinheiro à vista, chega de habilidades e sobrancerias dos motoristas de aeronaves.

.

A GUERRA DOS RATOS




.



HOJE NO
"PÚBLICO"

Conselho de supervisão da EDP 
inclina-se para os chineses e alemães

A China Three Gorges e a alemã E.On são os concorrentes escolhidos pelo conselho geral e de supervisão da EDP, que ontem entregou à Parpública o parecer não vinculativo sobre as quatro propostas de compra dos 21,35% do Estado na eléctrica portuguesa.

A preferência por estes dois concorrentes por parte do órgão que representa os accionistas da EDP - em detrimento das brasileiras Eletrobras e Cemig - acontece porque defendem que tanto a E.On como a China Three Gorges apresentam mais complementaridades face ao projecto da empresa, indicou ao PÚBLICO uma fonte conhecedora do processo.

Na opção pelo grupo chinês, responsável pela construção e operação da barragem das Três Gargantas, a maior do mundo no rio Yangtze, terá sido decisivo o facto de os chineses oferecerem financiamento para a EDP prosseguir com o seu projecto, incluindo a internacionalização da empresa.

A eléctrica portuguesa tem investimentos importantes no Brasil e nos Estados Unidos, tal como em Espanha, em especial na energia eólica.

Por outro lado, de acordo com a mesma fonte, o conselho presidido por António de Almeida (do qual fazem parte 17 elementos) terá defendido que seria a empresa chinesa a oferecer mais independência à gestão da eléctrica portuguesa, uma vez que não concorrem nos mesmos mercados.

Já no que respeita à E.On, que tem investimentos em energia eólica nos EUA e noutros países onde está a EDP - mas de menor dimensão que a companhia portuguesa - a preferência terá sido justificada com a existência de complementaridades de projecto. A aposta nas renováveis e a entrada no Brasil são duas das prioridades estratégicas dos alemães. Outro ponto que terá jogado a favor do interesse germânico será considerar-se que "sabem do negócio".

Segundo a mesma fonte, os concorrentes brasileiros terão ficado de parte por não responderem na totalidade a questões do caderno de encargos ligadas ao financiamento e ao modelo de governação da EDP.

No caso da Eletrobras, terá tido também influência uma notícia publicada segunda-feira no brasileiro Valor Econômico, que afirma que a companhia e a Iberdrola, o accionista mais importante da eléctrica portuguesa (6,8%) a seguir ao Estado, terão formado uma aliança para tomarem conta da EDP. Fonte da Eletrobras negou ao PÚBLICO a existência desse acordo e referiu que a proposta da companhia brasileira é autónoma e visa manter a EDP independente. O projecto, acrescentou, é apostar na expansão da eléctrica portuguesa, aproveitando as complementaridades com a Eletrobras.

Fontes ligadas ao processo, citadas ontem pelo site do Diário Económico, afirmaram que a Eletrobras terá também o aval no relatório da Parpublica, ficando de fora apenas a Cemig. A decisão final do Governo será tomada depois de uma análise do processo pela comissão especial criada para acompanhar a privatização da EDP.


* Quando os predadores comprarem todas as nossas empresas públicas o nosso governo vende a Torre de Belém, Jerónimos, Torre dos Clérigos, Batalha, etc. Já faltou mais.

.

1 - ESTASTICA




























.




HOJE NO
 
"A BOLA"


Ticha pondera Galatasaray

Aos 37 anos, a melhor basquetebolista portuguesa de todos os tempos ainda é uma das jogadoras mais requisitadas do Planeta! Ticha Penicheiro tem em mãos um convite da equipa turca do Galatasaray, a qual lidera o Grupo A da Euroliga feminina e é uma das principais candidatas à conquista da prova.

A base lusa, sete vezes rainha de assistências e campeã da WNBA em 2005 pelas Sacramento Monarchs, está a reflectir sobre o seu futuro. O contrato com a formação checa do USK Praga termina já no próximo domingo, pelo que Ticha cumpre, hoje, perante as lituanas do Aistes Kaunas, o seu último compromisso na Euroliga pelo USK Praga. Recorde-se que a jogadora natural da Figueira da Foz assinou contrato de mês e meio com o conjunto checo para substituir a norte-americana Lindsay Whalen, que se lesionou num tornozelo.

Whalen regressa ao USK Praga depois do fim-do-ano, devendo já defrontar as espanholas do Ros Casares Valência no próximo dia 11 de Janeiro. Quanto a Ticha, só poderá alinhar pelo Galatasaray na próxima fase da Euroliga, pois passam ao ciclo seguinte, composto por 14 equipas, os quatro primeiros classificados de cada grupo (são três), mais os dois melhores quintos classificados. Se aceitar o convite do Galatasaray, a portuguesa vai juntar-se a duas das melhores basquetebolistas da WNBA, as norte-americanas Diana Taurasi (Phoenix Mercury) e Tina Charles (Connecticut Sun), as quais, apurou A BOLA, estão a fazer lobby para que os responsáveis turcos garantam a contratação da portuguesa.


* Grande Atleta

.