sábado, 10 de dezembro de 2011

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


ESTRATÉGIA NO CONFESSIONÁRIO

No confessionário, chega o pequenito (mas nosso velho conhecido) Joãozinho que confessa:

- Senhor Padre, eu pequei. Fui seduzido por uma mulher casada que se diz séria.
- És tu, Joãozinho?
- Sou, Sr. Padre, sou eu.
- E com quem estiveste tu?
- Padre, eu já disse o meu pecado... Ela que confesse o dela.
- Olha, mais cedo ou mais tarde eu vou saber, assim é melhor que me digas agora...!
Foi a Isabel da farmácia?
- Os meus lábios estão selados - disse Joãozinho.
- Então, foi a Maria do quiosque?
- Por mim, jamais o saberá...
- Ah! Ou não terá sido a Maria José florista?
- Não direi nunca!!!
- Já sei, só pode ter sido a Manuela da tabacaria!
- Senhor Padre, não insista!!!
- Vamos lá acabar com isto! Foi a Catarina da pastelaria, não foi?
- Senhor Padre, isto não faz sentido.

O Padre rói as unhas desesperado e diz-lhe então:
- És um cabeça dura, Joãozinho, mas no fundo do coração admiro a tua reserva.
Vai então rezar vinte Pais-Nossos e dez Avé-Marias.... Vai com Deus, meu filho...

Joãozinho sai do confessionário e vai para os bancos da igreja.
O seu amigo Manecas desliza para junto dele e sussurra-lhe:
- E então? Conseguiste a Lista?
- Consegui. Já aqui temos o nome das mulheres casadas que "facilitam"!!

Moral da História:
O PLANEAMENTO ESTRATÉGICO COMEÇA COM A ANÁLISE DO MERCADO.

.


VERDADINHA
















.

Terra dos Sonhos promove Realizar um Sonho? Sim!

A Realizar, em parceria com a Associação Terra dos Sonhos, promove, no próximo dia 17 de Dezembro, a partir das 10h00, na Praça do Comércio, em Lisboa, a iniciativa ‘Realizar um Sonho? SIM!’.

O evento de Natal, que se estende até às 23h30 do mesmo dia e que tem como embaixadora a actriz Rita Pereira, visa angariar fundos destinados a apoiar a causa social da Associação Terra dos Sonhos, cuja missão é a de realizar desejos de crianças, jovens e idosos com doenças crónicas e/ou em estado avançado.

Pretendendo sensibilizar e mobilizar a população portuguesa para a importância da solidariedade social, o projecto ‘Realizar um Sonho? SIM!’ incentiva os participantes a contribuírem com um donativo mínimo de 1€, em troca de uma vela, a qual representará, simbolicamente, um sonho. Todas as velas serão posteriormente acesas e colocadas numa estrutura em forma de estrela, com o título “Realizar um Sonho, SIM”, que estará montada na Praça do Comércio. Visa-se, assim, alcançar o recorde de ‘Maior Imagem com Velas Acesas’, alertando, com grande impacto, para a ideia de que a união faz a força.

Afirma Ana Fernandes, administradora da Realizar, que «a época Natalícia é uma altura de propensão altruísta, em que todos estamos mais sensíveis ao bem geral e às necessidades dos outros. Nas actuais condições socio-económicas do país, é necessário, mais que nunca, assumirmos esta responsabilidade social e ajudar quem mais precisa. A estrela, enquanto imagem, associa-se ao sonho e ao desejo que queremos proporcionar, mas também ao espírito de Natal enquanto guia que nos indica o caminho, neste caso concreto, para a felicidade».

No dia 17 de Dezembro é esperada muita animação na Baixa Lisboeta, com vários concertos e espectáculos.

O projecto ‘Realizar um Sonho? SIM!’ é promovido pela Realizar Portugal em parceria com a Associação Terra dos Sonhos, e conta com diversos parceiros associados, designadamente, a Link, Câmara Municipal de Lisboa e Turismo de Lisboa, Samsung, CP, BIC, Allianz, IPJ, MediaGate, TVI, Rádio Comercial, Público, entre outros. O evento conta, ainda, com uma página de Facebook – http://www.facebook.com/realizarumsonhosim – para estar mais próximo da população.

Diga Sim a este Sonho

.

 
O PÉZINHO



video


.


5-  DANÇAS NATIVAS

GUERREIROS NGUNGUNHANA





DANÇA GUERREIRA MOÇAMBICANA


.


WARREN  BUFFET
















.

TARIFAS NAS EX-SCUT


A 22
















A 23






















 A 24



















 A 25


















 .

 

3.Economia Descomplicada






 A Economia explicada de uma forma simples, completa e descomplicada.
Vídeo disponibilizado pelo Institulo Legislativo Brasileiro.


 Nos tempos que correm o melhor é aprender 
com quem já fez o trabalho de casa

.



A GUERRA DAS CALÇAS
clique 2xs para ler bem



Corria o maravilhoso ano de 1969.
A questão era se seria legal as mulheres usarem calças.
Um artigo muito interessante para perceber como era a sociedade portuguesa há 41 anos.


.

PINSAMENTOS

GÉNEROS

A mulher
está sempre ao lado do homem, para o que der e vier;

Já o homem está sempre ao lado da mulher que vier e der.


.

ANA NI RIBEIRO


Renda-se à marmita

As pessoas que levam o almoço para o emprego, não são pobres nem destituídas de amigos. Mostram que são modernas. Para quê gastar a hora de almoço a comer mal e caro num restaurante que não presta se pode ser aproveitada para poupar e ser mais saudável? Renda-se à brigada das marmitas.
Há cada vez mais pessoas a levarem comida para o trabalho. Não só pela crise, mas também, e sobretudo, pela saúde.
Se conseguir, leve o almoço de casa para garantir uma refeição equilibrada. Na hora de decidir o que levar, pode faltar inspiração ou tempo, veja algumas sugestões e dicas para se alimentar melhor e para facilitar a sua vida. Menos gordura, mais fibra. Esta é a chave de uma alimentação menos calórica e favorecedora de um bom trânsito intestinal

Nas sanduíches: acabe com a monotonia, usando diferentes tipos de pão e em vez de manteiga e margarina, barre o pão com (pouco) creme vegetal de baixas calorias ou um fiozinho de azeite; inclua alface, tomate, pepino, cenoura, espargos e outros vegetais frescos. Se não tiver tempo para preparar sanduíches de manhã, tente criar alguns recheios (de frango estufado, por exemplo) no fim de semana e congele pequenas porções, ou use as sobras do jantar.

Não dispense a sopa: Pode fazer a sua em casa ou usar as de pacotinho. Se tiver tempo, no fim de semana, faça uma boa panela da sua sopa preferida e congele porções individuais. Caso não tenha microondas no trabalho, você pode levá-la numa garrafa térmica.

Saladas: as saladas são muito mais que alface! Experimente bases de arroz ou massa integral ou grãos e inclua um punhado de frutos secos, como nozes, passas e pinhões. Pode optar por misturar frango picado ou queijo magro ralado. Estas misturas são nutritivas, ricas em fibra e saciam a fome. Para os temperos, aventure-se no mundo surpreendente dos azeites aromatizados e dos vinagres balsâmicos. Não leve a salada já temperada, porque as folhas vão murchar. Leve o molho à parte, numa garrafinha (não exagere na quantidade).

Coma fruta: a variedade é importante. Se optar sempre pela maçã, vai acabar por se cansar. Experimente levar uvas ou ananás às fatias. Mas cuidado com os sumos naturais: têm gran-de concentração de açúcar e aportam menos fibra ao organismo.

Hidrate-se: Beba muita água. O chá frio sem açúcar ou as tisanas são alternativas válidas e saborosas. Corte com que os refrigerantes e as bebidas alcoólicas.

Cuidados a ter com a comida

• Transportar os alimentos numa caixa hermeticamente fechada, evitando contaminações e perda de propriedades.
• O período entre a confecção e o consumo deve ser o curto.
• Refrigerar: se não houver frigorífico, transportar e acondicionar numa geleira ou saco térmico com placas de gelo.
• Aquecer a refeição se se justificar: o microondas pode ser aliado e eliminar microrganismos durante o aquecimento.
• Evitar incluir, se não tiver condições de refrigeração, ovos, molhos ou mariscos.
Pela sua saúde, e poupança, renda-se à marmita.


IN "CORREIO DO MINHO"
27/11/11


.

PINSAMENTOS

O Casamento

é um relacionamento a dois, no qual uma das pessoas está sempre certa e a outra é o marido

.





8 - Gigantes da Engenharia


4-TELESCÓPIOS




Este filme revela os avanços tecnológicos que possibilitaram a construção do maior telescópio do mundo, o Grande Telescópio Binocular (Large Binocular Telescope, em inglês), situado  numa montanha no Arizona, a mais de 3 mil metros do nível do mar, o LBT é o telescópio com maior resolução óptica e o mais avançado tecnicamente do mundo, com uma resolução 10 vezes maior que a do telescópio espacial Hubble.

.


PINSAMENTOS

O trabalho...

fascina-nos tanto que às vezes, ficamos parados a olhar para ele


.


PATRIMÓNIO IMATERIAL 
DA HUMANIDADE

DIAMANTINA

VEM BEBER VINHO NOVO




.

PINSAMENTOS

PORTUGAL

Os problemas do nosso país são essencialmente agrícolas:
excesso de nabos; 
falta de tomates 
e muito grelo abandonado

.

BULLDOG







Classificação F.C.I.: Grupo 2 - Pinscher e Schnauzer, Molossóides, Boiadeiros e Montanheses Suíços e raças assemelhadas. Seção 2 - Molossóides 2.1 - Tipo Mastife
Padrão FCI nº 149 - 10 de janeiro de 2011.
País de origem: Grã-Bretanha
Nome no país de origem: Bulldog
Utilização: Companhia. Sem prova de trabalho

RESUMO HISTÓRICO: o Bulldog foi o primeiro classificado como tal na década de 1630, embora houvesse anterior menção de tipos similares designados “bandogs”, hoje um termo reservado para um tipo de cão de briga. Usado inicialmente para o combate a touros (“bull-baiting”), o Bulldog também batalhou seu caminho através das richas de cães, mas depois de 1835 começou a evoluir para a versão de cara mais curta e atarracada que conhecemos atualmente. Ele entrou nas exposições em 1860 e, nos anos seguintes, viram uma grande mudança de personalidade. Um cão deliciosamente feio, com uma expressão de pugilista, que esconde um carácter amoroso e afetuoso com a família e amigos. Uma das raças autóctones mais antigas, conhecido como o Cão Nacional da Grã-Bretanha e associado em todo o mundo com a determinação britânica e do lendário John Bull.

APARÊNCIA GERAL: pelo macio; atarracado, de estatura bastante baixa, largo, poderoso e compacto. Cabeça maciça, bastante larga em proporção ao tamanho, mas nenhuma parte deve estar em excesso em proporção a outras, a ponto de prejudicar a simetria geral ou fazer com que o cão pareça deformado ou mesmo interferir em sua movimentação. A face é relativamente curta; focinho largo, grosso e levemente inclinado para cima, embora não excessivamente. Cães mostrando dificuldades respiratórias são altamente indesejáveis. Corpo razoavelmente curto, bem ajustado.
Membros robustos, bem musculosos e em muito boa condição sem tendência à obesidade. Posterior alto e forte. Fêmeas não são tão imponentes ou bem desenvolvidas quanto os machos.

COMPORTAMENTO/TEMPERAMENTO: o Bulldog dá uma impressão de determinação, de força e atividade. Alerta, valente, leal, confiável, corajoso, de aparência feroz, mas dotado de uma índole afetuosa.

CABEÇA: vista de perfil, parece muito alta e moderadamente curta do occipital à trufa. A testa é plana, com pele acima e ao redor da cabeça, ligeiramente solta e finamente enrugada, sem excesso, nem proeminente, nem pendente na face. A face, desde a frente dos ossos das bochechas (arcos zigomáticos) até a trufa, é relativamente curta. A pele pode ser levemente enrugada. A distância do canto
interior do olho (ou do centro do stop entre os olhos) até a extrema ponta da trufa não deve ser menor que a distância da ponta da trufa à comissura labial inferior.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: relativamente grande em circunferência. Visto de frente, aparenta ser alto do canto do maxilar inferior até o occipital; também largo e quadrado. Um sulco se estende a partir do “stop” até a metade do crânio e pode se prolongar até o ápice da cabeça (occipital).
Stop: definido.
REGIÃO FACIAL: vista de frente, as várias partes da face devem ser igualmente balanceadas de cada lado de uma linha imaginária descendo do centro.
Trufa: trufa e narinas grandes, amplas e pretas, jamais de cor fígado, vermelha ou marrom. Narinas bem grandes, largas e abertas, com uma linha reta vertical bem definida entre elas.
Focinho: curto, largo, curvando-se para cima e muito profundo do canto do olho ao canto da boca. A ruga sobre a narina, caso presente, inteira ou incompleta, nunca deve afetar negativamente ou ocultar os olhos ou a narina. Narinas estreitas e rugas pesadas sobre a narina são inaceitáveis e devem ser severamente penalizadas.
Lábios: grossos, largos, pendentes e profundos, cobrindo completamente as laterais da mandíbula, mas unindo-se ao lábio inferior na frente. Dentes não visíveis.
Maxilares/Dentes: maxilares largos, grandes e quadrados. A mandíbula se projeta levemente para frente do maxilar superior, com moderada curvatura para cima.
Maxilares largos e quadrados, com seis incisivos pequenos regularmente inseridos entre os caninos, em uma linha reta. Caninos bem separados. Dentes grandes e fortes, nunca devem ser vistos com a boca fechada. Quando vista de frente, a mandíbula deve-se juntar direta e paralelamente ao maxilar superior.
Bochechas: bem arredondadas e estendidas lateralmente além de cada lado dos olhos.
Olhos: vistos de frente, inseridos baixos no crânio, bem separados das orelhas. Olhos e stop numa mesma linha reta em um ângulo reto do sulco frontal. Bem separados, mas seus contornos externos ficam
contidos no contorno das bochechas. Redondos, de tamanho moderado, nem inseridos profundamente nem proeminentes. De cor muito escura, quase preta, sem mostrar o branco quando olhando diretamente para frente. Livre de óbvios problemas oculares.
Orelhas: inseridas altas, isto é, a borda anterior de cada orelha (vista de frente) junta-se ao contorno do crânio no seu canto superior, de maneira a que as orelhas fiquem bem separadas, mais altas e o mais distantes possível dos olhos. Pequenas e finas. Orelhas em rosa é correto, quer dizer, dobradas para dentro na sua parte
posterior, a borda anterior ou superior interna
curva-se para o exterior e para trás, mostrando a parte interna do ouvido.
PESCOÇO: de comprimento moderado, grosso, profundo e forte. Bem arqueado atrás, com alguma pele solta, grossa e enrugada na garganta, formando pequena barbela de cada lado.
TRONCO
Linha superior: ligeiramente caída para trás, atrás dos ombros (parte mais baixa), de onde a coluna vertebral se direciona para o lombo (ponto mais alto que o ponto dos ombros), descendo, de novo, bruscamente, até a cauda, formando um ligeiro arco (chamado “roach-back”), característica típica da raça.
Dorso: curto, forte, largo nos ombros.
Peito: largo, proeminente e profundo. Costelas bem arqueadas para trás. Peito redondo e profundo, bem descido entre as pernas dianteiras. Costelas não planas nas laterais, mas bem arredondadas.
CAUDA: inserida baixa, saliente e reta, depois inclinando para baixo. Redonda, lisa, sem franjas ou pelos ásperos. De comprimento moderado, mais curta do que longa, grossa na raiz, afilando rapidamente para uma ponta fina. Portada baixa (não tem uma curva para cima, na ponta), nunca portada acima do dorso. Ausência de cauda, caudas invertidas ou extremamente apertadas são indesejáveis.

MEMBROS
ANTERIORES
Aparência geral: pernas curtas em proporção às pernas posteriores, mas não tão curtas que o dorso pareça longo ou prejudique a atividade do cão.
Ombros: largos, oblíquos e profundos, muito poderosos e musculosos, dando a aparência de serem unidos ao corpo.
Cotovelos: longos e colocados bem longe das costelas.
Antebraços: muito robustos e fortes, bem desenvolvidos, bem separados, grossos, musculosos e retos. Ossos das pernas grandes e retos, nem arqueados nem tortos.
Metacarpos: curtos, retos e fortes.
Patas: retas e viradas muito ligeiramente para fora; de tamanho médio e moderadamente redondas. Dedos compactos e grossos, bem separados, com juntas proeminentes e altas.
POSTERIORES
Aparência geral: pernas grandes e musculosas, ligeiramente mais longas em proporção que às anteriores. Pernas longas e musculosas do lombo aos jarretes.
Joelhos: virados muito ligeiramente para fora.
Jarretes: ligeiramente angulados, bem descidos.
Patas: redondas e compactas. Dedos compactos e grossos, bem separados, com juntas proeminentes e altas.

MOVIMENTAÇÃO: parecendo andar a passos curtos e rápidos, na ponta dos dedos. As patas posteriores não se elevam muito, parecendo roçar o chão. Quando o cão se movimenta rapidamente, um ou outro ombro avança. Uma movimentação sem defeitos é de suma importância.
PELAGEM
Pelo: de textura fina, curto, fechado e liso (duro unicamente por ser curto e fechado, mas não de arame).
COR: unicolor ou “smut” (com fuligem, isto é, de uma só cor com máscara preta ou focinho preto). Somente unicolor (que deve ser brilhante e puro); tigrado, vermelho em suas diferentes tonalidades, fulvo, marrom claro, etc.; branco e malhado (combinação de branco com qualquer das cores precedentes). As cores fígado, preto e preto com castanho são altamente indesejáveis.
PESO: 
machos: 25 kg.
fêmeas: 23 kg.

NOTA
• os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.

IN "CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA
.
 
PINSAMENTOS

 as calorias

são pequenos animais que moram nos roupeiros e que durante a noite apertam a roupa das pessoas

.

Rio de Janeiro
 Na manhã do dia 31/10/2011








enviado por M. COUTINHO

.

 

11 - MICROCOSMOS

imagens  de insectos,  

partes do corpo humano e 

 artigos domésticos 

Microcosmos: coloured scanning electron micrograph (SEM)


Pelos cortados e espuma de barbear entre duas laminas de barbear.

.

ESCOLHAS DE FIM DE SEMANA E DO MÊS


COMPRE JORNAIS E REVISTAS















.


PERGUNTAS!!!



Quantos homens são precisos para mudar um rolo de papel higiénico?


Não se sabe, NUNCA aconteceu !!!!!!!!!!!

EH EH EH

.

1 - ISABEL GUERRA






Isabel Guerra é a monja pintora que de dois a três anos
deixa a clausura do monastério de Santa Lúcia, Zaragoza, para expor, em Madri, as suas telas. Sua vocação é nata.
Foi uma criança rebelde que queria PINTAR E AMAR A DEUS.
Autodidata, tem um belíssimo estilo.
.