quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


DEONTOLOGIA MÉDICA


Um médico, em Beja, queria descansar e ir pescar.

Então aproximou-se do seu assistente e disse-lhe:
- Manel, amanhã vou pescar e não quero fechar a clínica. Acha que consegue cuidar dela e de todos os pacientes?
- Sim, senhor! - respondeu o Manel.
O médico foi pescar e voltou no dia seguinte.
- Então, Manel, como correu o dia?
- Cuidei de três pacientes. O primeiro tinha uma dor de cabeça e, então, eu dei-lhe paracetamol.
- Bravo, meu rapaz .
- E o segundo? - perguntou o médico.
- O segundo teve indigestão e eu dei-lhe Guronsan- informou o Manel.
- Bravo, bravo! Você é bom nisso... E o terceiro? - perguntou o médico.
- Bom, doutor, eu estava sentado aqui e, de repente, abriu-se a porta e entrou uma linda mulher. Ela arrancou a roupa, despiu tudo, incluindo o sutiã e as cuequinhas. Depois...deitou-se sobre a marquesa, abriu as pernas e gritou: «AJUDE-ME, pelo amor de Deus! Há cinco anos que eu não vejo homem!''
- Nossa Senhora, Manel, o que é que você fez? - perguntou o médico.
- Eu pus-lhe gotas nos olhos, doutor!

.

FUMAR EMAGRECE


E definitivamente alivia o stress 

.
 
CONTRA O TRÁFICO 
DE SERES HUMANOS

O tráfico de seres humanos é uma realidade com um impacto económico comparável ao do tráfico de armas e de droga. Estima-se que por ano sejam traficadas milhões de pessoas em todo o mundo.
Portugal não está imune a este fenómeno que acarreta consigo um conjunto de causas e consequências problemáticas: o crime organizado, a exploração sexual e laboral, as assimetrias endémicas entre os países mais desenvolvidos e os mais carenciados, questões de género e de direitos humanos, quebra de suportes familiares e comunitários.
Para lá da reconhecida abrangência do fenómeno, são identificados grupos que apresentam uma maior vulnerabilidade à situação de tráfico tais como as mulheres e as crianças. Para tanto contribui a crescente feminização da pobreza que propicia situações de exploração sexual e laboral. No caso das crianças, o fenómeno constitui o mais vil atentado ao direito a crescer livre e num ambiente protegido e acolhedor.lementos que definem o tráfico.

Acção Meio Objectivo  =TSH
Oferecer
Entregar
Aliciar
Aceitar
Transportar
Alojar
Acolher
Violência
Rapto
Ameaça grave
Ardil ou manobra fraudulenta;
Abuso de autoridade
Aproveitando-se de incapacidade psíquica ou de situação de especial vulnerabilidade
Exploração sexual
Exploração do trabalho Extracção de órgãos

 Por vezes, o TSH é confundido com o crime de auxílio à imigração ilegal. Próximos em alguns aspectos, não são o mesmo fenómeno.
  • Elementos que definem o auxílio à imigração ilegal (Art 183º da Lei 23/2007 de 4 de Julho – Lei de Estrangeiros)
1 – Quem favorecer ou facilitar, por qualquer forma, a entrada ou o trânsito ilegais de cidadão estrangeiro em território nacional é punido com pena de prisão até três anos.
2 – Quem favorecer ou facilitar, por qualquer forma, a entrada, a permanência ou o trânsito ilegais de cidadão estrangeiro em território nacional, com intenção lucrativa, é punido com pena de prisão de um a quatro anos.
3 – Se os factos forem praticados mediante transporte ou manutenção do cidadão estrangeiro em condições desumanas ou degradantes ou pondo em perigo a sua vida ou causando-lhe ofensa grave à integridade física ou a morte, o agente é punido com pena de prisão de dois a oito anos.
4 – A tentativa é punível.
5 – As penas aplicáveis às entidades referidas no n.º 1 do artigo 182.º são as de multa, cujos limites mínimo e máximo são elevados ao dobro, ou de interdição do exercício da actividade de um a cinco anos.

Não se limite a assistir. 

DENUNCIE


 Se:
Pretende apresentar queixa contra quem:
Ofereceu, entregou, aliciou, aceitou, transportou, alojou ou acolheu adulto para fins de exploração sexual, exploração do trabalho ou extracção de órgãos,
Como contra quem:
Aliciou, transportou, procedeu ao alojamento ou acolhimento de menor, ou o entregou, ofereceu ou aceitou para os mesmos fins
E ainda contra quem:
Mediante pagamento ou outra contrapartida ofereceu, entregou, solicitou ou aceitou menor, ou obteve ou prestou consentimento na sua adopção ou reteve, ocultou, danificou ou destruiu documentos de identificação ou de viagem de qualquer daquelas pessoas
Ou
Se
Foi aliciado/a ou pressinado/a para vir para Portugal ou ir para o estrangeiro
Se os seus documentos lhe foram retirados ou destruídos
Se é ou já foi vítima de: violência física e sexual (agressão, violação...), violência psicológica (coação, ameaça, imposição...), fraude ou engano
Se a sua liberdade já foi ou é limitada

Ligue Linha SOS Imigrante 808 257 257
Apresente queixa junto da polícia

.
KIKA
2.De onde vem o pão?



Aprenda  a ensinar desta maneira engraçada

.

TARIFAS NAS EX-SCUT


A 22















  A 23






















 A 24



















 A 25


















 .

3 - A CRISE DA GRÉCIA
(VERSÃO ANIMADA)



Título Original: "The Greek Crisis Explained"
Direção artística: Christos Lefakis, Yannis Konstantinidis

.

ALMORRÓIDA CONSELHEIRA



Cada conselho europeu custa cerca 
de 10 milhões de euros


Cada cimeira europeia que se realiza em Bruxelas custa cerca de 10 milhões de euros, indicam dados recolhidos pela agência EFE na sequência da proposta franco-alemã de se fazerem cimeiras mensais enquanto durar a crise na zona euro.

O número 10 milhões de euros foi calculado a partir de diferentes verbas que instituições europeias aceitaram dar à agência noticiosa espanhola e inclui os gastos com a organização de um conselho europeu no edifício Justus Lipsius, em Bruxelas, o destacamento policial e de segurança privada, assim como as deslocações e alojamento de cada comitiva dos 27 Estados-membros.

O custo das cimeiras é, portanto, dividido pelo orçamento comunitário (organização e segurança, por exemplo) e pelos Estados-membros (deslocações, alojamento).

Fontes comunitárias indicaram à agência espanhola que se regista em regra um gasto extra de cerca de 500 mil euros em pessoal adicional – as despesas com o pessoal fixo estão incluídas no orçamento da instituição -, comunicações, alimentação, segurança do edifício e segurança dos chefes de Estado e de governo.

O relatório de atividade do conselho europeu relativo a 2010, documento que é público, indica que o custo total das seis cimeiras realizadas nesse ano foi de 6,5 milhões de euros, ou seja, cerca de um milhão de euros por cada reunião. Mas, segundo a EFE, essa é apenas uma pequena parte do custo total.

A maior parte dos gastos decorre do dispositivo de segurança mobilizado na capital belga, mais concretamente em volta da sede do conselho europeu.

Esse dispositivo inclui o encerramento da estação de metro Schuman, o corte do trânsito e o estabelecimento de um perímetro de segurança em volta do edifício e o acompanhamento das comitivas nacionais por motorizadas da polícia.

À EFE, o centro de crise do Ministério do Interior belga indicou que os últimos números disponíveis datam de 2007, ano em que se realizaram três cimeiras em Bruxelas. Nesse ano, o custo total foi de 25 milhões de euros, ou seja, mais de oito milhões por cada reunião de chefes de Estado e de governo.

Outra verba considerável é a que é gasta por cada delegação, que normalmente inclui o presidente, o primeiro-ministro, secretários de Estado, assistentes, pessoal do protocolo e seguranças. Este número varia de país para país.

Na última cimeira europeia, realizada a 26 de outubro, a Finlândia levou a Bruxelas uma delegação de 14 pessoas, enquanto a Alemanha levou 31, disseram os porta-vozes das respetivas representações junto da UE à EFE.

O alojamento das delegações também varia, mas a maioria das comitivas fica alojada em hotéis próximos das instituições europeias. O primeiro-ministro espanhol, José Luís Rodríguez Zapatero, e a sua comitiva ficaram sempre, segundo a EFE, num hotel da cadeia Sofitel onde o preço por noite por pessoa é em média de 185 euros.

O custo das deslocações de cada delegação é mais difícil de estabelecer, na medida em que vários dirigentes viajam em aviões oficiais.

Um outro custo elevado é o que é suportado pelos meios de comunicação que enviam jornalistas para cobrir as cimeiras e fazem centenas de diretos televisivos, alugando tempo de satélite a um preço médio de 250 euros por 10 minutos.

O serviço de imprensa do conselho europeu não confirmou à agência espanhola nenhum dos números relativos ao custo de uma cimeira, mas considerou-os “aproximados”, sublinhando que eles dependem do tipo de reunião, duração e número de participantes.


IN "i"
07/12/11


JÁ PERCEBEU PORQUE 
PAGA TANTO???

.

.




VAMOS DANÇAR
KIZOMBA



Este é para mostar o mundo que a kizomba é dos angolanos, estes dois arrazaram com a musica da Gizela Silva

.

UM EMPREGADO DE LUXO


video


.

CARLA HILÁRIO QUEVEDO


Cinco Sentidos

Freud terá dito que «por vezes um charuto é só um charuto» a alguém que lhe perguntara por que andava sempre com um na boca.

Estômago

No Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres houve várias acções que talvez tenham passado um pouco despercebidas. Uma delas foi o Opinião Pública na SIC Notícias, conduzido com sensibilidade e profissionalismo por Teresa Dimas. Foi difícil ouvir os testemunhos de tantas mulheres maltratadas. O sentimento que me ficou foi o de vergonha por tão pouco ser feito neste país por uma parte da população que é tratada sem qualquer dignidade ou justiça. É neste sentido que saúdo as declarações de António José Seguro, que disse no Facebook que «a violência contra as mulheres constitui uma grave violação dos direitos humanos, limitando-as no exercício das suas liberdades fundamentais». O alerta tem a vantagem de também se dirigir aos homens, mais uma vez deixados de lado na mais recente campanha contra a violência doméstica. Nela vemos imagens de mulheres mortas pelos companheiros. Tenho dúvidas quanto à eficácia de mais uma campanha dirigida às vítimas. As imagens de violência não são dissuasoras para os criminosos. Muito melhor seria a aplicação de penas de prisão efectiva para os agressores. Não custa mesmo nada experimentar.

É a língua, senhores

Um estudo realizado no Reino Unido por um canal de televisão concluiu que uma em três pessoas não diz «thank you». São usadas outras palavras, que vão do monossílabo «ta», ao célebre «cool» e até ao francês «merci». Não percebi qual seria o objectivo deste estudo que nos podia levar além da verificação simples de que as línguas faladas são vivas, mudam e encontram outras palavras para expressar os mesmos sentimentos ou estados de espírito. Ainda há pouco, uma gentileza rodoviária era expressa com um movimento de cabeça ou com uma afável mão aberta. Agora só vejo polegares a imitar os Like! do Facebook. Imagino que sirvam para expressar apreço pela amabilidade na estrada. Já me aconteceu ser agraciada com uma espécie de punho ‘rapeiro’, com o polegar e o dedo mindinho esticados e a mexer. Em Portugal, talvez para ganhar tempo, por vezes ouço «brigado» e «tubrigada». Não restam dúvidas de que estas formas de boa educação não são as mais aconselháveis. Mas quem somos nós para lutar contra as massas populares que vão estabelecendo, como sempre fizeram, os modos e os usos da língua? Não nos deixemos influenciar e não seremos invadidos pelos seus costumes.

Mau ambiente

O vídeo com os universitários que não sabem a capital de Itália nem o nome de quem pintou a Mona Lisa tem suscitado reacções indignadas com a ignorância da juventude. A questão é se parecerá assim tão impossível quanto andam a fazer crer que os universitários nada saibam. Afinal, todos os anos nos chegam inquéritos parecidos com respostas similares. O problema não é de agora, e não tem necessariamente que ver com o pouco que se sabe, mas com a total falta de curiosidade por se saber seja o que for. É provável, no entanto, que os universitários de hoje saibam tanto como os seus pais. Levamos o tempo todo a reclamar da promoção da mediocridade e depois ficamos boquiabertos com a falta de interesse pelo mundo revelada por rapazes e raparigas de vinte e tal anos. É natural que um ambiente de falta de amor pelo conhecimento resulte em fornadas de gente que não estão disponíveis para a aprendizagem. O cenário é negro, bem sei, mas é uma realidade. Portugal ri imenso com a Cátia, coitada, que não sabe o que é um alpendre. Mas fica chocado quando há universitários a mostrar aquilo que o país premiou durante anos: mediocridade e falta de brilho.

Do lado de Freud

Um Método Perigoso, de David Cronenberg, tinha tudo para correr mal: um filme de época, falado em inglês quando os intervenientes eram alemães e que pretende contar a amizade complexa entre Sigmund Freud e Carl Gustav Jung. Além do mais, Um Método Perigoso é a adaptação da peça de teatro The Talking Cure, de Chistopher Hampton, que por sua vez é uma adaptação do livro A Most Dangerous Method, de John Kerr. A variedade de interpretações resultou num filme bem construído e credível. Até o abuso da leitura de cartas é tolerado. É através delas que intuímos as dificuldades de entendimento entre o pai da psicanálise, Freud, e aquele que primeiro aplicou o seu método em Sabina Spielrein, Jung. A cena que revela o que os separa é aquela em que Jung tem um palpite de que a madeira na biblioteca de Freud vai estalar de novo. Freud despreza a sua superstição e falta de rigor científico. É o mesmo desprezo dos freudianos por Jung que dura até hoje. Freud terá dito, no entanto, que «por vezes um charuto é apenas um charuto» a alguém que lhe perguntara qual era o significado de estar sempre com ele na boca. Mas não se atreveu a escrever a frase em lado nenhum.

Alegria e pequena desilusão

Recebi uma prenda de Natal e não resisti a abri-la logo. Era a versão portuguesa de Vida e Destino, de Vassili Grossman, publicada pela Dom Quixote, e traduzida pela excelente dupla Nina Guerra e Filipe Guerra. Há muito tempo que esperava por este livro. Grossman é um autor russo e judeu, comunista desde o primeiro instante. Ter sido testemunha do estalinismo contribuiu para ser muito crítico do regime, acabando por ser banido depois da guerra. Vida e Destino, a sua obra maior, de 1961, foi proibida e destruída. Só em 1980 começou a ser lida e conhecida na Suíça. Trata-se de uma obra monumental, comparada à Guerra e Paz de Lev Tolstói e com um estilo que Zvetan Todorov equiparou ao de Tchékhov. As vidas entrelaçadas das mais de 150 personagens requerem um exercício mnemónico considerável. É por isso que as traduções em castelhano e inglês, que são as que conheço, têm no final pequenas biografias de cada uma das personagens. É uma tarefa árdua para os editores e uma cábula generosa para os leitores. Mas este mitzvah literário não nos foi concedido na versão portuguesa. Seja qual for a sua justificação, austeridade ou preguiça, é uma pena que seja assim.


IN "SOL"
06/12/12


.


Não deixe a sua vida acabar assim









Viciados em computador não morrem, 
ficam off line...


.



HOJE NO
"RECORD"

Deco: «Posso repensar a renúncia 
à Seleção portuguesa»

Deco considerou a hipótese de regressar à Seleção Nacional. O médio luso-brasileiro, de 34 anos, coloca a hipótese sobre a mesa caso o selecionador Paulo Bento esteja de acordo.

"Noutro dia falaram-me sobre essa possibilidade mas não sei. Não passa muito pelos meus planos. Se fosse uma coisa em comum acordo com o treinador, um desejo dele talvez sim. Poderia ser repensado", adiantou, esta quinta-feira, em entrevista à ESPN Brasil.

O médio - que se notabilizou pelo FC Porto, Barcelona e Chelsea - fez um "balanço positivo" do regresso ao campeonato brasileiro, pelas cores do Fluminense, após mais de uma década na Europa.

"Ajudei a equipa a ser campeã no ano passado e depois comecei a ter umas lesões complicadas, principalmente no primeiro semestre deste ano, que nunca me permitiram estar a 100%. O segundo semestre foi bom, joguei bem e ajudei a equipa a chegar à Taça Libertadores".


* Sr Deco, não repense nada, não faz falta porque o sr nunca se sentiu português, naturalizou-se por puro oportunismo quando percebeu que jamais iria integrar o escrete canarinho. Mais grave é que nunca cantou o nosso hino.
Além disso assume a cobardia de falar mal das pessoas quando elas não têm oportunidade de se defenderem, à traição. 
Acredite  faz falta não, viu.


.

1 . PARQUES NATURAIS PORTUGUESES

PARQUE NATURAL DA ARRÁBIDA





.

Quem entende os benfiquistas?

Antes dos jogos põem-se a cantar:

"Ser benfiquista é ter na alma A CHAMA IMENSA..."

Acendem-lhes a chama e ... mandam vir os bombeiros,  ficam logo zangados!!!

Gente esquisita! 

.


HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"


Ataques de piratas decididos 
numa sala de chat

De dia, discute-se o capitalismo, a corrupção e a falência da democracia. À noite, partilham-se "armas" para usar contra websites vulneráveis. Pelo meio, há tempo para dar aulas de segurança e ataque aos "newbies" (mais novos) que queiram ajudar o objectivo comum.

A sala de chat dos AntisecPT, que têm reclamado o ataque a sites de várias instituições, está no já quase esquecido IRC (sistema de salas de conversação muito popular antes do advento das redes sociais). Hoje em dia, o espaço do grupo é mais uma mescla de gente curiosa do que um sítio público de concertação de ataques.

A revolta, nos dias que antecedem o grande ataque marcado para amanhã, planeia-se nos bastidores. Em público, muitos queixam-se dessa falta de filtro, em que se ataca tudo só porque dá para atacar. Outros incentivam o caos, mas relembram a máxima do grupo. Afinal de contas, pretendem deixar uma mensagem a quem governa: o povo tem voz e quer revolução.

Tomás Silva, ex-hacker e consultor de segurança, acredita, no entanto, que o grupo é "demasiado descentralizado. Na essência, não há grupo, mas sim uma ideia, um conceito. Nada mais", explica ao JN. Apesar de acreditar ser "improvável" que os ataques tenham "ligações internacionais", os ideais de base parecem ser os mesmos e resultam de "muita desinformação", em especial sobre "os culpados da crise e das injustiças do Mundo. Hoje está toda a gente a virar-se contra o capitalismo porque não lhe reconhecem virtudes", diz. "Estes jovens estão a tentar fazer algo popular. No fundo, as pessoas gostam de aparecer nas revistas e na TV e a carreira de activista é bastante aliciante", entende.

Para Tomás Silva, apesar de alguns sites políticos terem sido atacados, estes grupos não têm "filiação política" e "pouco percebem" do assunto. "No fundo, a intenção deles é boa. É a forma deles darem o seu contributo sem terem de sair à rua", explica.

Ricardo Lafuente, um dos fundadores do Hacklaviva, tem opinião diferente. Evitando o título de hacker, tido como "muito deselegante", e garantindo que aquele "hackerspace" do Porto não tem "envolvimento" na iniciativa, acredita que a "postura politicamente activa" dos ataques tem paralelo com o que sucede no estrangeiro.

Lafuente considera que é errado encarar este grupo como "white hat" ou "black hats" ("bons" ou "maus" hackers), pois o método usado nos ataques escapa a tal distinção. "O objectivo é político e propagandista", servindo os ataques para enviar uma "mensagem de crítica e denúncia da actual situação política e económica em Portugal", assegura. A "forte motivação ideológica demonstrada nas mensagens" descarta, para Lafuente, "a hipótese de isto ser um passatempo".

Vídeos do Youtube ensinam

Existiram, na história recente, grupos díspares em Portugal, com objectivos e estratégias diversas. Agora reunidos no AntisecPT, "entopem" um site até o tornarem inoperacional, invadindo as páginas e deixando mensagens.

Existem inúmeras ferramentas online, bem como tutoriais disponíveis no Youtube e páginas que explicam o que fazer. Parecem ser autodidactas, mas trabalhar (ou estudar) em áreas relacionadas com programação. A idade não é um posto e, apesar de serem maioritariamente novos, parece haver gente de idades variadas.

Novo movimento

Lusitânia Leaks

Além dos Lulsec e AntisecPT, surgiu esta quarta-feira um novo movimento, Lusitânia Leaks (ou Luzleaks) que já reivindicou um ataque à página do Ministério da Economia.

Manifesto

Segundo os Luzleaks, o objectivo não é ganhar fama (não querem "magoar ninguém") mas sim dar a conhecer "as raízes da corrupção do nosso país".

Sites atacados

Entre os muitos sites atacados, as páginas da Procuradoria-Geral da República e de uma associação da PSP foram aqueles que mais provocaram preocupações, uma vez que foram retirados documentos confidenciais. Foram alvo de ataques os ministérios da Economia, da Educação, o PS, o PSD, o Banco de Portugal, SIS, Finanças e Freeport entre outros.

Grande operação

O movimento AntisecPT continua a apelar ao ataque em massa de amanhã e sábado. Os responsáveis da operação apelaram a que sejam guardados mais documentos pirateados para divulgação nestes dias.


* Não vislumbramos nestes grupos génese de movimento de libertação ideológica, invadir privacidade, arquivos secretos é mais terrorismo, parece que tolerado.


.

PATRIMÓNIO IMATERIAL 
DA HUMANIDADE

ANITA GUERREIRO

O FUMO DO MEU CIGARRO



Acompanhada por Manuel dos Santos e Alexandre dos Santos

.

Terra dos Sonhos promove Realizar um Sonho? Sim!

A Realizar, em parceria com a Associação Terra dos Sonhos, promove, no próximo dia 17 de Dezembro, a partir das 10h00, na Praça do Comércio, em Lisboa, a iniciativa ‘Realizar um Sonho? SIM!’.

O evento de Natal, que se estende até às 23h30 do mesmo dia e que tem como embaixadora a actriz Rita Pereira, visa angariar fundos destinados a apoiar a causa social da Associação Terra dos Sonhos, cuja missão é a de realizar desejos de crianças, jovens e idosos com doenças crónicas e/ou em estado avançado.

Pretendendo sensibilizar e mobilizar a população portuguesa para a importância da solidariedade social, o projecto ‘Realizar um Sonho? SIM!’ incentiva os participantes a contribuírem com um donativo mínimo de 1€, em troca de uma vela, a qual representará, simbolicamente, um sonho. Todas as velas serão posteriormente acesas e colocadas numa estrutura em forma de estrela, com o título “Realizar um Sonho, SIM”, que estará montada na Praça do Comércio. Visa-se, assim, alcançar o recorde de ‘Maior Imagem com Velas Acesas’, alertando, com grande impacto, para a ideia de que a união faz a força.

Afirma Ana Fernandes, administradora da Realizar, que «a época Natalícia é uma altura de propensão altruísta, em que todos estamos mais sensíveis ao bem geral e às necessidades dos outros. Nas actuais condições socio-económicas do país, é necessário, mais que nunca, assumirmos esta responsabilidade social e ajudar quem mais precisa. A estrela, enquanto imagem, associa-se ao sonho e ao desejo que queremos proporcionar, mas também ao espírito de Natal enquanto guia que nos indica o caminho, neste caso concreto, para a felicidade».

No dia 17 de Dezembro é esperada muita animação na Baixa Lisboeta, com vários concertos e espectáculos.

O projecto ‘Realizar um Sonho? SIM!’ é promovido pela Realizar Portugal em parceria com a Associação Terra dos Sonhos, e conta com diversos parceiros associados, designadamente, a Link, Câmara Municipal de Lisboa e Turismo de Lisboa, Samsung, CP, BIC, Allianz, IPJ, MediaGate, TVI, Rádio Comercial, Público, entre outros. O evento conta, ainda, com uma página de Facebook – http://www.facebook.com/realizarumsonhosim – para estar mais próximo da população.

Diga Sim a este Sonho



HOJE NO
"i"

Catástrofe. 
Muitos desempregados 
da construção civil saem das obras 
para o crime

71,2 mil estão inscritos nos centros de emprego, milhares não estão registados e muitos tentam a sorte na emigração

O alerta já foi dado pelos industriais do sector aos responsáveis pela segurança nacional ao mais alto nível. Muitos desempregados da construção civil saem directamente das obras para o crime. Sem qualificações profissionais, muitos deles nem conseguem ter acesso a qualquer tipo de subsídio de desemprego por pouco ou muito tempo. O roubo é a alternativa que muitos têm para se sustentarem e às famílias. Este drama está a agravar-se dia após dia. Dados oficiais até final de Setembro apontam para a existência de 71,2 mil desempregados da construção civil inscritos nos centros de emprego, 14 % do total oficial de desempregados em Portugal. Mas muitos nem recorrem aos serviços do Estado quando são despedidos de pequenas e médias empresas. Sem subsídios ou perspectivas de emprego a curto e médio prazo, resta- -lhes o crime para sobreviverem. Há também os que emigram, mas o sector da construção civil a nível europeu atravessa igualmente uma enorme crise e as oportunidades de emprego são escassas.

Em Portugal, até final de Setembro, a oferta de emprego na construção registou uma quebra de 36,7% em relação ao mesmo período de 2010. E o número de empresas que fecharam as portas desde o início do ano já era superior a 5 mil. A crise na construção civil abrange todos os segmentos de mercado, desde o residencial ao não residencial, com especial incidência nas obras públicas, que registaram um decréscimo de 29% nos primeiros dez meses do ano.

Além da quebra de obras, as empresas de construção civil enfrentam outros dois graves problemas. Um é a dificuldade de terem acesso ao crédito, um mal que não é exclusivo do sector da construção, mas que tem consequências muito penosas para quem não tem obras em carteira, tem apartamentos invendáveis há muito tempo ou opta mesmo por vender ao desbarato para realizar algum dinheiro. O outro é o enorme atraso no pagamento de obras públicas, nomeadamente pelas câmaras municipais.

Até final de Julho, as autarquias demoravam, em média, cerca de 7,7 meses para pagar às empresas de construção civil, mais 24 dias do que o prazo verificado no período homólogo de 2010. E, mais grave ainda, estes prazos de pagamento ultrapassavam em muito os 172 dias, limite legalmente estabelecido para a liquidação de facturas pelos organismos estatais. Num cenário que tem vindo a agravar-se todos os meses, as insolvências batem todos os recordes e as empresas da construção civil representavam 18,4% do total de insolvências registadas no país até final de Setembro.

E se a actualidade é muito negra, o futuro imediato é pior ainda. A grande maioria das empresas de construção civil tem trabalho para 4,8 meses. Não mais. Isto significa que, no cenário de recessão e austeridade previsto para 2012, a construção civil vai continuar a despedir milhares de empregados e a fechar muitas empresas. É difícil calcular até que ponto pode chegar o desemprego, mas, além do problema social e económico, empresários do sector não têm dúvidas de que muitos milhares irão engrossar os mais de 700 mil inscritos nos centros de emprego e muitos destes irão, por questões de sobrevivência, sair dos estaleiros e das obras para o roubo e o crime. Um problema que o poder político conhece, mas que está incapaz de resolver. E isto porque a quebra no investimento e nas obras públicas é uma realidade que veio para ficar.


* Catástrofe é a palavra exacta.


.
.


ILUMINAÇÃO CITADINA

VISTA DO ESPAÇO




.

ANTEONTEM NO
"PÚBLICO"


Ranking climático de 58 países 
coloca Portugal em 14º

Tem havido esforços e a crise está a ajudar. Mas nenhum país está a fazer o suficiente para combater o aquecimento global, segundo um ranking climático em que Portugal aparece em 14º lugar.

A lista é ordenada com base num índice criado pela organização não-governamental GermanWatch e pela Rede Europeia de Acção Climática – o Climate Change Performance Index – e que leva em conta a evolução das emissões de CO2 e as políticas internas e externas adoptadas.

Dos 58 países avaliados – representando mais de 90 por cento das emissões mundiais de CO2 – a Suécia é a melhor colocada, com 68,1 pontos, numa escala de zero a 100. Não está, porém, no topo, pois o ranking guarda as três primeiras posições para países que possam ser considerados exemplares. “Simbolicamente, ficam três lugares livres, é um pódio”, explica Francisco Ferreira, vice-presidente da associação Quercus, que integra a Rede Europeia de Acção Climática.

“O índice mostra que nenhum país dos considerados pode ser destacado como tendo um desempenheo satisfatório no que respeita à protecção do clima”, acrescenta um comunicado da Quercus.

Portugal, com 62,9 pontos, fica na 14ª posição – a mesma do ano anterior. Há dois anos, Portugal estava em 12º e há três anos, em 15º.

Segundo a Quercus – que fez a avaliação portuguesa –, determinante para a posição do país são as emissões per capita baixas e as medidas previstas para as reduzir, mesmo que algumas não estejam ainda concretizadas.

“Estes dados reflectem também a crise económica e financeira, que em muito contribui para o país assegurar o cumprimento do Protocolo de Quioto apenas com medidas internas”, diz o comunicado da Quercus.

Os maiores emissores mundiais de CO2 estão no fim da tabela. Os Estados Unidos ocupam a 52ª posição, com 48,5 pontos, devido “a uma avaliação negativa da sua política e a um nível muito elevado de emissões”, segundo o relatório do Climate Change Performance Index, divulgado hoje.

Já a China, que ultrapassou os EUA como o maior emissor mundial de CO2, fica-se pela 57ª posição, 44,6 pontos. Mas os ambientalistas consideram que a situação no país está a mudar, com uma forte aposta nas energias renováveis e metas para reduzir a intensidade energética da sua economia. “A posição da China no índice vai melhorar dramaticamente tão essas tendências positivas influenciem a evolução das emissões”, avalia o relatório.


* A TERRA ESTÁ DOENTE

.
DIVISÃO DE BENS ENTRE ADÃO E EVA !!!


Quando Deus criou Adão e Eva, disse aos dois:
 - Tenho dois presentes para distribuir entre vocês: um é para fazer xixi em pé e...
Adão, ansioso , interrompeu, gritando:
  

- Eu ! Eu ! Eu ! Eu quero , por favor ... Senhor , por favor . Sim, iria me facilitar vida substancialmente !  Por favor ! Por favor! 
 
Eva concordou e disse que essas coisas não tinham importância para ela . 

Então , Deus presenteou Adão, que ficou maravilhado . 
Gritava de alegria, corria pelo jardim do Éden fazendo xixi em todas as árvores. Correu pela praia fazendo desenhos com seu xixi na areia . 
Brincava de chafariz . Acendia uma fogueirinha e brincava de bombeiro ... 

Deus e Eva contemplavam o homem louco de felicidade , até que Eva perguntou a Deus :
 - E ... qual é o outro presente , Senhor ?
 
 Deus respondeu:
 - Cérebro, Eva, o cérebro é seu.






HOJE NO
"A BOLA"

Chelsea: 
Villas Boas entrou em choque 
com Anelka e Alex

A imprensa inglesa revelou, esta quinta-feira, a razão do avançado Nicolas Anelka e o defesa Alex terem pedido para sair do Chelsea no mercado de Inverno. O problema estará alegadamente ligado ao treinador André Villas Boas

De acordo com o jornal inglês The Sun, durante um treino do Chelsea, Villas Boas chamou todos os jogadores e começou a critica-los individualmente.

Depois, quando chegou a vez de Anelka terá dito que não queria que ele cumprisse o treino ao lado dos restantes colegas e que o iria fazer nas reservas. Que não era bem-vindo. As mesmas palavras terão sido dirigidas ao brasileiro Alex.


* Vedetas melindradas, lembramo-nos do comportamento vergonhoso de Anelka no mundial da África do Sul.


.
.

3 - AMADEO de SOUSA CARDOSO
 .




HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"


Jovens estão a deixar Portugal

Há cada vez mais jovens qualificados à procura de melhor vida no estrangeiro, e a França continua a ser o destino preferido da nova vaga de emigrantes, por ter um bom sistema de saúde e de segurança social. Esta foi uma das conclusões da conferência sobre fluxos migratórios, ontem , na Universidade Lusófona do Porto.

O encontro que reuniu diplomatas do Luxemburgo, França, Estados Unidos, Angola e o secretário de Estado das Comunidades, José Cesário, traçou o perfil dos novos emigrantes. "Agora temos pedidos de jovens licenciados em medicina ou economia, mas também de desempregados, de 40/50 anos, para a construção civil", disse Carlos Correia, conselheiro da embaixada de Portugal no Luxemburgo.

"Sou arquitecto e peço ajuda para encontrar trabalho", foi um dos pedidos que chegou recentemente à embaixada portuguesa em Paris, revelou o conselheiro Vítor Gil. Contudo, segundo o secretário de Estado das comunidades há problemas que se mantêm desde os anos 60. "Há situações de exploração que tentamos resolver", disse o governante. Angola é agora um país que atrai os portugueses, mas é o que apresenta mais limitações.


* E os mais velhos não deixam porque não têm "pernas".


.

.

6 - SINGULARIDADES
.








HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Mais pessoas vivem sózinhas
Portugal mais velho e sem renovar gerações

A população portuguesa está cada vez mais envelhecida, já que deixou de haver renovação de gerações em 1982 e Portugal é hoje 'um dos países do mundo com mais baixos índices sintéticos de fecundidade', Estas são algumas das tendências divulgadas, ontem, pelo INE durante a apresentação dos resultados provisórios dos Censos 2011. 'Nos últimos 30 anos perdemos cerca de um milhão de jovens, entre os zero e os 14 anos, e ganhámos cerca de 900 mil idosos, ou seja pessoas com mais de 65 anos', resumiu Fernando Casimiro, coordenador do Gabinete de Censos 2011 do INE. Por outro lado, as pessoas que vivem sozinhas em Portugal são cada vez mais, sendo que uma em cada cinco famílias é composta por apenas um elemento. Entre 2001 e 2011, o número de pessoas que vivem sozinhas aumentou 37,3 por cento.


* Sai muito caro "produzir" filhos.


.