sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA ADULTOS


Um sujeito entra num bar e diz para o barman:
- Eu queria que o senhor me pagasse uma bebida.
O barman, muito admirado, responde que não. Diz que o bar dele não é a Santa Casa de Misericórdia.
- Ah! Eu tenho aqui uma coisa impressionante e, se eu lhe mostrar, você vai-me pagar uma bebida!
O barman, intrigado, pede que ele mostre. Então o cliente tira do casaco um baralho de cartas, com cerca de 30 cm de tamanho.
O barman fica perplexo e, como nunca tinha visto um baralho de cartas tão grande, resolve pagar uma bebida ao homem.
Alguns jogos e copos depois, o barman resolve perguntar ao homem onde é que ele tinha arranjado tão estranho baralho.
- É que encontrei um geniozinho que concede desejos!!
O barman, todo empolgado, pede logo ao homem que lhe mostre o geniozinho, para pedir alguma coisa. 
O homem dá uma lâmpada ao barman, que a esfrega, e,
realmente, aparece o tal génio, dizendo o seguinte:
- Vou conceder-te um único desejo, mas rápido, que eu quero voltar a dormir!
O barman então, sem pensar muito, pede a primeira coisa que lhe vem à cabeça:
- Quero um milhão! Um milhão em notas!
O geniozinho estala os dedos e, de repente, o bar fica atulhado de botas.
- Botas??? Eu pedi um milhão em notas e não em botas!
E, virando-se para o homem:
- Essa droga de génio é um bocado surdo, não acha??
O homem responde:
- Claro!! Ou você acredita que alguma vez eu pedi um "baralho" de 30 cm???


.
Dia Mundial para a Prevenção do Abuso de Crianças

Prevenção do Abuso de Crianças.

ALERTA PARA TODOS OS DIAS

"Mais de 20 mil crianças morrem por ano nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), sendo mais de 3.500 vítimas de violência e maus-tratos".
Os números foram recentemente divulgados num relatório do Centro de Pesquisa Innocenti da UNICEF e são sublinhados hoje, Dia Mundial para a Prevenção do Abuso de Crianças.
A nível nacional, e segundo dados recentes das Comissões de Protecção de Crianças e Jovens em Risco, em 2006 houve acréscimo de mais 10 mil processos do que em 2005. No total, 22.673 menores foram assistidos, sendo na maioria vítimas de negligência e maus-tratos.
Foi assinalado neste 19 de Novembro - data que que pretende alertar os Governos e as organizações da Sociedade Civil para um papel mais activo na promoção e respeito dos Direitos da Criança (artigos 19º e 34º da Convenção dos Direitos da Criança), a Associação de Mulheres Contra a Violência (AMCV) exibiu um spot televisivo na SIC que alerta para o dever do Estado e responsabilidade de todos na protecção das crianças e prevenção da violência.
Ainda no âmbito das iniciativas que assinalaram a data a Sociedade Internacional para a Prevenção do Abuso e Negligência de Crianças (ISPCAN) organizaram a Conferência Regional Europeia sobre o Abuso e Negligência de Crianças, que  no dia 21 reuniu peritas/os internacionais e profissionais de 60 países no Centro de Congressos de Lisboa.
Em debate estavam as questões: Será possível parar o Abuso e Negligência de Crianças? O que poderemos aprender com os sobreviventes e seus familiares? Serão os actuais modelos de prevenção e intervenção eficazes?
Entre outros conferencistas, destacaram-se as presenças de Arnon Bentowim (Reino Unido), Kevin Browne (Reino Unido), Claire Brisset (França), Bragi Gudbrandsson (Islândia) e Carl Göran Svedin (Suécia).
Constituída notarialmente em 1993, a Associação de Mulheres Contra a Violência é uma organização não governamental (ONG), independente, laica e sem fins lucrativos, cuja missão é questionar e desafiar as atitudes, crenças e padrões culturais que perpetuam e legitimam a violência contra as Mulheres, Crianças e Jovens.
É membro fundador da Associação Portuguesa para a Prevenção do Abuso e Negligência de Crianças (2005).






Associação de Mulheres Contra a Violência
Alameda D. Afonso Henriques nº 78 - 1º Esq. 1000-125 Lisboa - Portugal
Telf: 21 3802160 | E-mail: sede@amcv.org.pt | Web: www.amcv.org.pt
 

"Urban Melody"



Choreography by Patrice Leroy


.

AOS NOSSOS/AS 
VISITADORES/AS


Os comentários feitos às notícias veículadas nos jornais e inseridas neste blogue são a título gratuito.
Nenhum comentador recebe dinheiro, robalos, charutos, electrodomésticos,  automóveis, barris de petróleo, diamantes ou droga. Também não há nenhum saco azul.

A Redacção
.



HOJE NO
"i"

Genéricos do Viagra à venda mesmo depois de proibição do tribunal

Tribunal de Sintra decidiu retirada dos genéricos e o Infarmed ordenou às farmácias que os devolvessem. Preços podem passar os 200 euros

A Pfizer queixa-se de que ainda há genéricos do Viagra à venda, apesar da ordem do Tribunal do Comércio de Sintra que, em Outubro, mandou retirar do mercado as marcas sildenafil Siltop e sildenafil Farmoz, comercializadas pelo grupo Tecnimede.
Em causa está uma providência cautelar interposta pela Pfizer, a multinacional norte-americana que tem a patente do Viagra até Janeiro de 2014 e, por isso, reclama a exclusividade da venda do medicamento que trata a disfunção eréctil.
A farmacêutica afirma que só entre Janeiro e Outubro deste ano já perdeu um milhão de euros e que a quota de mercado do Viagra baixou 7%. O medicamento, que não é comparticipado, pode custar entre 70 euros e mais de 200 euros, dependendo do número de comprimidos da embalagem: dois comprimidos de 50 mg podem custar quase 13 euros.

Neste momento, a Pfizer tem ainda mais duas acções a decorrer no Tribunal do Comércio, uma contra a Generis, outra contra a Wynn Pharma, que continuam a vender o genérico de Viagra. Como se trata do Tribunal de Comércio, as acções têm de ser interpostas contra cada uma das empresas e a decisão do tribunal não pode ser colectiva.
De acordo com Pedro Gonçalves, chegou a haver alguma articulação entre o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), onde é feito o registo de patentes, e o Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, que autoriza a comercialização dos medicamentos. Durante um tempo, o Infarmed não autorizou a comercialização de genéricos sempre que verificava a existência de uma patente registada. Mas isso, “ninguém sabe porquê”, durou poucos meses.
Pedro Gonçalves diz que “os genéricos podem ser lançados imediatamente após a caducidade das patentes, e a Pfizer tem como prática comunicar ao mercado o fim das licenças com alguma antecedência, por uma questão de boa-fé, para mostrar que não quer bloquear nada, apenas pretende proteger um investimento”. O Infarmed tem a competência para autorizar a comercialização de medicamentos, “mas o Estado tem de garantir que o direito de propriedade industrial é cumprido,” lembra o responsável.
Quando uma empresa descobre um princípio activo com potencial regista a patente para ficar com o exclusivo do negócio durante um período que é, segundo a lei, de 20 anos. No entanto, antes de ser lançado no mercado, o produto tem de passar por diversos estudos e ensaios, o que, na prática, dá às empresas entre oito a dez anos para rentabilizar o investimento.
O sildenafil Siltop chegou ao mercado em Julho de 2010 e o sildenafil Farmoz começou a ser vendido já no início deste ano. De acordo com dados da consultora IMS Health, a venda dos dois genéricos, agora proibidos, representou em Setembro uma fatia de 4,4% do segmento de mercado em que se insere e, em valor, 64 mil euros.
Logo que recebeu o acórdão do tribunal, o Infarmed enviou aos armazéns e farmácias uma circular a pedir a suspensão da venda do medicamento e entrega de stocks.


* Desculpem a verve mas há por aí muita "tesão" ou será disfarçar  a disfunção?


.

ISTO É UMA PRECIOSIDADE!!!
   
Só mesmo os asiáticos para um trabalho tão bonito. 
Sigam as instruções, vão com calma e passeiem neste longo quadro.
Desloquem o cursor de um lado para o outro, ou simplesmente parando com o rato para fixar aquela parte que desejam ver.
Logo que apareçam os quadrados brancos cliquem neles. São 3 e verão o imaginário desenrolar-se de forma animada, para além do que está no quadro.
É um quadro chinês muito célebre.
As pessoas fazem fila de horas no museu de Xangai para o ver.
O quadro foi pintado cerca de 1085-1145, durante a dinastia da "Canção do Norte".  Foi repintado durante a dinastia Qing.

Mede 5,28m de comprimento e 24,8cm de altura.

É considerado como um dos grandes tesouros da China 
 e foi exposto no museu de arte de Hong-Kong no ano passado.




UMA PRECIOSIDADE
clique aqui

.
MUITA NEVE


TENHA CUIDADO NA ESTRADA MESMO SEM NEVE

.

HOJE NO
"PÚBLICO"

UE pode antecipar 629 milhões 
de fundos para Portugal

Até ao final de 2013, Portugal e outros cinco países da União Europeia (Grécia, Irlanda, Roménia, Letónia e Hungria) terão uma contribuição acrescida dos fundos comunitários, que poderão cobrir 95% dos custos totais de projectos co-financiados por Bruxelas.

No caso português, o impacto desta nova medida deverá ascender a cerca de 629 milhões de euros de fundos comunitários, cujo acesso pode agora ser antecipado.

As novas regras, ontem aprovadas pelo Parlamento Europeu (PE), significam que a majoração da taxa de co-financiamento, actualmente de 85%, poderá subir 10 pontos percentuais caso estes países o solicitem para determinados projectos.

Em causa estão principalmente acções "que incidam sobre a competitividade, o crescimento e o emprego, como a reconversão dos trabalhadores, a criação de clusters de empresas ou investimentos nas infra-estruturas de transportes", indica o PE em comunicado. Os pedidos serão analisados em relação a cada um dos estados, que terão de informar sobre "as eventuais medidas complementares" necessárias para "concentrar os fundos nestas áreas", e podem resultar numa alteração dos programas operacionais.

As novas alterações significam que os seis países "não terão de encontrar tanto financiamento complementar nacional num período em que os respectivos orçamentos se encontram sob uma forte pressão", sublinha o PE. No entanto, não representam mais dinheiro, uma vez que apenas permitem "a antecipação de fundos já autorizados ao abrigo das políticas da UE em matérias de coesão, de desenvolvimento rural e de pescas."

O novo mecanismo é também aplicado retroactivamente, desde 1 de Janeiro de 2010, perdurando até ao final do programa de auxílio financeiro. O objectivo será injectar desde já dinheiro fresco, para ajudar ao lançamento de novos programas que estão por executar, devido à falta de capacidade nacional na comparticipação.

Barroso aplaude

A "luz verde" a esta alteração, proposta em Agosto pela Comissão Europeia, foi ontem aplaudida por Durão Barroso, citado pela Lusa, que definiu este momento como "muito importante" para a recuperação económica da Europa.

"Esta medida é a manifestação de solidariedade e apoio da Europa aos estados-membros com dolorosos programas de ajuste económico", disse o presidente da Comissão Europeia, depois da aprovação. Dessa forma, sublinhou, será possível injectar nas economias destes seis países "financiamento essencial para impulsionar a competitividade e emprego".

As estimativas apontam para um impacto global de 2884 milhões de euros na antecipação de financiamento, abrangendo o Fundo de Coesão, o Fundo de Desenvolvimento Regional, o Fundo Social Europeu, o Fundo Europeu das Pescas e o Fundo Agrícola de Desenvolvimento Rural.


* NÃO HÁ ALMOÇOS GRÁTIS

.
 
8 - GRAMÁTICA DA 
LÍNGUA PORTUGUESA



Se estudou convenientemente gramática pode revê-la nesta série, se não aprendeu nunca é tarde para o fazer, os episódios anteriores foram editados nas sextas-feira precedentes sempre às 21h00.

.

CASAS COMIGO?


.


HOJE NO
"A BOLA"

Anaís Moniz expulsa do 
Centro de Alto Rendimento do Jamor

Anaís Verget Moniz já não vai treinar na próxima época sob o comando técnico da Federação. A atleta do Benfica foi expulsa do Centro de Alto Rendimento (CAR), no Jamor, onde estava integrada, desde o início da temporada transacta, enquanto atleta externa, por opção.

Depois de um interregno de um ano na carreira de triatleta, dedicando-se ao ciclismo, Anaís regressou ao triatlo, no início do ano, mostrando enorme vontade de voltar aos tempos áureos - conquistou o título de campeã do Mundo júnior, em 2005, em Gamagori, Japão e de campeã da Europa do escalão, em 2006, em Autun, França - e prometia lutar pela qualificação olímpica.

Como tal, solicitou à Federação de Triatlo de Portugal a reintegração no CAR - a qual foi aceite - e assinou pelo Benfica. Porém, as promessas feitas pela atleta no início da época e a vontade implícita de agarrar nova oportunidade com unhas e dentes não se traduziram nas atitudes demonstradas pela atleta ao longo do ano, de acordo como presidente da Federação, José Luís Ferreira.


* O Triatlo feminino anda enguiçado...

.

FERNANDA CACHÃO


O contrato blindado

Dá-se o caso de o ministro que chegou em Junho à tomada de posse de Vespa agora ter um Audi A6, no valor de 86 mil euros. O meio de transporte de Pedro Mota Soares, o ministro da Solidariedade e Segurança Social, contrastou no Palácio da Ajuda com os carros de alta cilindrada, e o fait divers neste país de fait divers e de muitos carros foi notícia.

Afinal, o carro de Mota Soares foi herdado do ex-secretário de Estado Carlos Zorrinho e é apenas uma das 19 viaturas adquiridas pelo governo de Sócrates através de um contrato blindado – não há volta a dar, explica o actual Executivo.

O ditado "ir de cavalo para burro" – de grande desprimor para o extraordinário asno – aqui não se aplica. O caso faz antes lembrar certa passagem de ‘As Farpas’ de Ramalho Ortigão e Eça de Queiroz; aquela sobre os almocreves que ao encontrarem pipos de vinho numa estrada decidem que cada um deles beberá um trago. Os bestiais das letras portuguesas fizeram do vinho metáfora do poder. Os almocreves são os vários políticos, de todos os partidos. Dá-se o caso de ‘As Farpas’ serem um texto do século XIX – valha-nos isso! – e de afinal estar blindado o fim que poderia ter a história acima.

IN "CORREIO DA MANHÃ"
29/11/11

.
enviado por RATO

.

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Grupo de Godinho vai para a cadeia

Aproveitava a distracção dos condutores de pesados para entrar nos veículos estacionados. Fazia ligação directa e arrancava com o camião e com a carga, que depois vendia, e até apresentava facturas falsas aos compradores. Por todo o País, era assim que um grupo organizado de assaltantes actuava. No total, já 8 dos membros do grupo estão em prisão preventiva, sendo que quatro foram apanhados no Norte do País. Um irmão de Manuel Godinho, o sucateiro de Ovar a ser julgado no âmbito do processo Face Oculta, chegou a ser detido, mas saiu em liberdade , mediante caução.


A operação que a PSP iniciou há uma semana já fez abrandaro número de ocorrências deste género.

No Norte do País, a Divisão de Vila Real apanhou ontem três assaltantes, em Mesão Frio, Pedras Salgadas e em Campeã. Dois dos ladrões tinham roubado um camião, em Aveiro, e uma galera, em Lamego, horas antes da detenção. Desfizeram-se do pesado e ficaram com a carga, pondo-se em fuga com um carro alugado, antes de serem detidos. Houve ainda um quarto cúmplice que foi apanhado em Chaves. Ficaram todos em prisão preventiva. Este grupo está acusado de vários crimes, entre os quais furto, falsificação de documentos, fraude fiscal, posse de armas proibidas e tráfico de droga. Cada assalto podia chegar a render 150 mil euros.

PRESO POR POSSE DE ARMA ILEGAL

Um dos detidos pela mega-operação da PSP foi o irmão de Manuel Godinho, arguido no processo Face Oculta. No primeiro dia de acção da polícia, foram realizadas 72 buscas domiciliárias e não domiciliárias, e 13 pessoas foram apanhadas. Uma delas foi o familiar do sucateiro, que estava acusado de posse de armas proibidas. Ouvido pelas autoridades, acabou por ser posto em liberdade, com caução de dez mil euros. Ontem, o número de detidos no âmbito desta operação já ascendia aos 17, e deverá continuar a crescer.


* TÁ-LHES NO SANGUE

.
4 - FLORESTAS RUSSAS





NatGeo - Rússia Selvagem - As Florestas Secretas. Com 11 fusos horários e estendendo-se por um continente e meio, a Rússia possui uma das maiores áreas do planeta - deslumbrante em seus extremos.
Com super predadores como o urso polar, o tigre-siberiano e a bizarra salamandra-siberiana, capaz de viver congelada por anos e então voltar à vida nova em folha, o país é uma colcha de retalhos em termos de clima e criaturas. Rússia Selvagem do National Geographic, apresenta a distinta paisagem da Rússia, com regiões de fogo e gelo, deserto árido e picos elevados, bem como climas frio e subtropical.
Com imagens impressionantes em alta definição, os telespectadores irão embarcar em uma jornada de tirar o fôlego através da Rússia conforme uma narração épica apresenta um elenco espetacular e encantador de criaturas, muitas das quais são encontradas apenas neste país.


.

Terra dos Sonhos promove Realizar um Sonho? Sim!

A Realizar, em parceria com a Associação Terra dos Sonhos, promove, no próximo dia 17 de Dezembro, a partir das 10h00, na Praça do Comércio, em Lisboa, a iniciativa ‘Realizar um Sonho? SIM!’.

O evento de Natal, que se estende até às 23h30 do mesmo dia e que tem como embaixadora a actriz Rita Pereira, visa angariar fundos destinados a apoiar a causa social da Associação Terra dos Sonhos, cuja missão é a de realizar desejos de crianças, jovens e idosos com doenças crónicas e/ou em estado avançado.

Pretendendo sensibilizar e mobilizar a população portuguesa para a importância da solidariedade social, o projecto ‘Realizar um Sonho? SIM!’ incentiva os participantes a contribuírem com um donativo mínimo de 1€, em troca de uma vela, a qual representará, simbolicamente, um sonho. Todas as velas serão posteriormente acesas e colocadas numa estrutura em forma de estrela, com o título “Realizar um Sonho, SIM”, que estará montada na Praça do Comércio. Visa-se, assim, alcançar o recorde de ‘Maior Imagem com Velas Acesas’, alertando, com grande impacto, para a ideia de que a união faz a força.

Afirma Ana Fernandes, administradora da Realizar, que «a época Natalícia é uma altura de propensão altruísta, em que todos estamos mais sensíveis ao bem geral e às necessidades dos outros. Nas actuais condições socio-económicas do país, é necessário, mais que nunca, assumirmos esta responsabilidade social e ajudar quem mais precisa. A estrela, enquanto imagem, associa-se ao sonho e ao desejo que queremos proporcionar, mas também ao espírito de Natal enquanto guia que nos indica o caminho, neste caso concreto, para a felicidade».

No dia 17 de Dezembro é esperada muita animação na Baixa Lisboeta, com vários concertos e espectáculos.

O projecto ‘Realizar um Sonho? SIM!’ é promovido pela Realizar Portugal em parceria com a Associação Terra dos Sonhos, e conta com diversos parceiros associados, designadamente, a Link, Câmara Municipal de Lisboa e Turismo de Lisboa, Samsung, CP, BIC, Allianz, IPJ, MediaGate, TVI, Rádio Comercial, Público, entre outros. O evento conta, ainda, com uma página de Facebook – http://www.facebook.com/realizarumsonhosim – para estar mais próximo da população.

Diga Sim a este Sonho



HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Descubra os cursos 
com menos desemprego

Serviços de segurança, saúde e ciências da vida são as áreas com menos inscritos nos Centros de Emprego.

As áreas com menos desempregados inscritos nos centros de emprego são os serviços de segurança, a saúde e as ciências da vida. Os dados são do Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais do Ministério da Educação e Ciência (GPEARI), mas quem fez as contas foi Pedro Lourtie, professor universitário e ex-secretário de Estado do Ensino Superior.

De acordo com o quadro elaborado por Pedro Lourtie, as áreas com mais desemprego são a agricultura, silvicultura e pescas, os serviços sociais e a informação e jornalismo. Seguem-se as humanidades, indústrias transformadoras e ciências empresariais.

O investigador elaborou a lista dos cursos com maior desemprego a partir dos números do GPEARI, fazendo um rácio do número de desempregados a dividir pelo número de diplomados. "Esse rácio dá uma noção completamente diferente da dos números absolutos", que apresentavam como a área com o maior número (bruto) de desempregados as ciências empresariais.

No entanto, calculando o rácio entre o número de desempregados inscritos nos centros de emprego e o números de diplomados com o mesmo curso, "o primeiro é a agricultura, silvicultura e pescas e direito aparece já mais à frente, enquanto ciências empresariais, que aparecia em primeiro nos números absolutos, também já não fica tão mal", salienta Pedro Lourtie.

Carlos Matias Ramos, bastonário da Ordem dos Engenheiros, considera esta informação "fundamental" para os jovens. "Apesar de esta categoria de engenharia, técnicas e afins ainda incluir muita coisa, é um mar de gente que está neste descritor, nota-se que o desemprego para esta categoria não é tão elevado", o que tem o valor de "estimular os jovens para carreiras que têm uma maior empregabilidade", frisa o bastonário.

Face aos rácios de áreas como a agricultura, Carlos Matias Ramos considera que "não houve informação suficiente, para os jovens escolherem essas áreas".

Já Adriano Pimpão, membro da direcção da Ordem dos Economistas, refere que "o desemprego dos licenciados pode ter três causas: excesso de oferta, qualidade deficiente do curso ou pouca qualificação das empresas". O economista acrescenta que "esta última causa tem sido pouco analisada em Portugal mas é muito relevante. Nesta fase da vida do país, o abrandamento da actividade económica também contribui para a diminuição da procura".

"As medidas de regulação devem passar primeiro que tudo pela avaliação dos cursos, retomando o processo que é agora da competência da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior. Neste processo as Ordens também participam através de pareceres no âmbito das competências profissionais", conclui Adriano Pimpão.

Mulher, licenciada em agricultura, silvicultura ou pescas, e à procura de emprego no norte do país à menos de três meses. Este é o perfil-tipo do diplomado no desemprego em Portugal. A maioria estão à procura de um novo emprego e vêm do sistema universitário público.

A maior parte dos diplomados inscritos em centros de emprego são mulheres (66%), têm entre 25 e 34 anos (47,8%) e residem no Norte do país (39,4%). O grau de licenciado é o mais comum entre os diplomados no desemprego (86,1%). Cerca de um quarto dos diplomados no desemprego estão à procura de trabalho há menos de três menos (24,7%), mas uma percentagem quase idêntica está à procura há mais de seis meses (24,5%).

Áreas com menos emprego

- A área com maior número de desempregados por diplomados é a da agricultura, silvicultura e pescas.

- A segunda área onde o rácio entre diplomado e desempregado é maior é os serviços sociais.

- Informação e jornalismo é a terceira área onde há mais desemprego.

- Seguem-se as humanidades, indústrias transformadoras e ciências empresariais.

Indicadores do desemprego dos diplomados

66%
Dois terços dos diplomados no desemprego são mulheres. Na população geral, a maioria dos desempregados também são mulheres, mas a percentagem é menor: apenas 53%.

1,32
Agricultura, silvicultura e pescas é a área com o rácio mais elevado (1,32) entre os diplomados e o número de desempregados. A seguir vêm as ciências sociais, com 1,04, seguidas da informação e jornalismo, com 0,99.

0,10
Serviços de segurança é a área com menos valor de rácio (0,10) entre o número de diplomados e os desempregados. Saúde surge logo a seguir, com 0,19, e as ciências da vida ocupam o terceiro lugar neste ‘top', com 0,28.

23.012
Ciências sociais, comércio e direito é a área de formação com mais diplomados em instituições de ensino superior (23.012 alunos), no ano lectivo de 2009/2010. A seguir vem saúde e protecção social, com 16.387, e engenharias, indústria transformadora e construção, com 14.412.


* O PAÍS REAL

.

PATRIMÓNIO IMATERIAL 
DA HUMANIDADE

D. VICENTE DA CÂMARA

GUITARRA SOLUÇANTE



Guitarras: Fontes Rocha, José Pracana, 
Manuel Martins e Alfredo Gago da Câmara.


.


HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"


Portugal precisa de higiene

Paula Teixeira da Cruz pede o 'empenho', e o 'auxílio', dos jovens para o combate pela criminalização do enriquecimento ilícito.

A ministra da Justiça defendeu que 'Portugal precisa de higiene', 'não só na política', mas também 'no tecido empresarial',
'Peço a vossa reflexão, o vosso empenho e auxílio neste combate duro, ao qual muitos se oporão. Serão sempre os mesmos a oporem-se, mesmo que o direito penal não tenha efeitos retroativos', defendeu.
Na Universidade Política da JSD de Lisboa, Paula Teixeira da Cruz reiterou que o projeto do PSD para a criminalização do enriquecimento ilícito não sofre de 'nenhuma inconstitucionalidade',
'De resto, é muito curioso que tantos defensores da criminalização do enriquecimento ilícito de repente tenham passado a ferozes opositores, invocando a questão do ónus da prova, como se isso não sucedesse ao pontapé no que respeita aos crimes no âmbito fiscal', argumentou.
'Aí nunca houve vozes a levantarem-se contra o ónus da prova e nem sequer é o que sucede na criminalização do enriquecimento ilícito', acrescentou.
A criminalização do enriquecimento é ilícito é uma 'questão absolutamente decisiva para o combate à grande corrupção', que 'não passa só pelo setor público, também passa o setor privado',
'Não vamos fazer do setor público o local onde toda a corrupção passa. Há muita corrupção no privado. Portanto, a criminalização deve ir também no sentido de envolver também o privado', sublinhou.
De acordo com a ministra, esta legislação é necessária para combater 'o grande corruptor', porque para o 'pequeno', a legislação existente 'serve perfeitamente',

Portugal no 32.º lugar entre 183 países
Portugal mantém-se na 32.ª posição no Índice de Percepção da Corrupção divulgado pela Transparência Internacional no quadro de 183 países e territórios.
Apesar de ter escalado um lugar no mapa da Europa em 2011, Portugal continua apenas à frente de Malta, Itália, Grécia e dos países do Leste. A estagnação relativamente à pontuação alcançada em 2010 – subiu uma décima de 6.0 para 6.1 numa escala em que 10 significa livre de corrupção e zero altamente corrupto – espelha a falta de progressos na forma como o país é percecionado no que concerne à corrupção.
'A falta de resolução de mega processos que envolvem políticos e homens de negócios também não tem favorecido uma melhoria das perceções externas sobre o combate à corrupção', justificou Luís de Sousa, presidente da Transparência e Integridade, representação em Portugal da organização não governamental.


* Tem o nossos modesto e total apoio sra. ministra. 
E que tal começarmos a Cruz(ada) pelos políticos???

.

A FORMAÇÃO DOS CONTINENTES






.



HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Serviços secretos procuram 
piratas informáticos

Os serviços de informação britânicos lançaram um concurso para recrutar jovens talentos entre os piratas informáticos.

A organização governamental de vigilância informática, GCHQ, desafia os aspirantes a espiões a "quebrar" um código secreto de um site anónimo. Aqueles que conseguem encontrar um modo de aceder à informação protegida pelo código são redireccionados para a página da GCHQ na Internet, na qual são explicadas funções que correspondem aos seus talentos.

"Tradicionalmente, os especialistas da Internet integram a organização quando saem da universidade, mas com a evolução constante das ameaças informáticas, é essencial poder recrutar candidatos autodidactas que têm uma verdadeira paixão por decifrar códigos e pela pirataria 'ética'", explicou um porta-voz da agência britânica, citado pela agência francesa AFP.

Os recrutas serão submetidos a investigações aprofundadas e os que tiveram estado envolvidos em pirataria informática ilegal serão afastados, precisou a organização.

A GCHQ tem usado métodos inovadores para recrutar candidatos. Em 2009, a lançou uma campanha de recrutamento de seis semanas em que fazia publicidade em jogos de vídeo.


* Os Serviços Secretos britânicos recrutam e contratam terroristas informáticos. Um dia depois de "assaltarem" os arquivos passam-se para o inimigo!

.

UM CORPO LINDO





.



HOJE NO
"RECORD"

Ticha Penicheiro brilha na Euroliga
na vitória do USK de Praga


Ticha Penicheiro esteve, ontem, em evidência na vitória da sua equipa, USK de Praga, sobre as francesas do Bourges (73-69), na 8.ª jornada do Grupo A da Euroliga feminina.

A base portuguesa, de 37 anos, somou 7 pontos, 5 ressaltos, 4 assistências e 5 roubos de bola, em 35 minutos.


* Houve um "inteligente" gestor desportivo português que a despediu.

.
.
13 - OOPS !!!!!!!!!!
 .
 .









HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Beira Interior na rota 
da investigação aeroespacial
Investigadora envolvida no desenvolvimento
de elevadores lunares

Investigadora da Universidade da Beira Interior participa em projecto internacional para lançamento de elevadores lunares, que visam substituir os foguetes no lançameto de satélites. Uma inovação que permitirá reduzir drasticamente os custos.

Quando chegou à Covilhã em 1994, a cientista russa Anna Guerman não dizia uma palavra em português, mas cinco meses depois dava aulas na Universidade da Beira Interior (UBI) como se fosse nativa. "Foi preciso estudar a língua intensivamente, mas aprendi rápido porque sentia progressos todos os dias ", contou ao JN, a actual coordenadora do Centro de Ciência e Tecnologias aeroespaciais, que mantém parcerias com o Centro de Computação da Academia de Ciências da Rússia ou do Instituto de Pesquisas Espaciais do Brasil.


* NACIONALIZEM ESTA MULHER, JÁ!!!!!


.
A DOCE LOUCURA
  DE 
VICENT VAN GOGH
 



 

HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

APEMIP: Portugal pode não ter 
condições para liberalizar rendas

"Sou a favor da liberalização das rendas, é uma questão de justiça, não sei é se o país tem condições económicas e sociais para haver uma liberalização das rendas, mas o Estado é que o saberá", explicou Luís Lima.

O presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), Luís Lima, disse hoje ter dúvidas acerca da viabilidade económica e social da liberalização das rendas.

"Sou a favor da liberalização das rendas, é uma questão de justiça, não sei é se o país tem condições económicas e sociais para haver uma liberalização das rendas, mas o Estado é que o saberá", explicou o responsável daquela associação.

De acordo com Luís Lima, o mercado encontra-se num momento "muito, muito difícil" e só através do arrendamento poderá encontrar uma solução para os problemas atuais, devido ao facto de não existir crédito disponível para aquisições de novas propriedades.

"Para o mercado funcionar, é preciso que sejam resolvidas duas questões, que é o despejo e a carga fiscal sobre as rendas. Isso é que traz mais casas para o mercado, para mim, é mais importante do que a própria liberalização das rendas", afirmou à Lusa o presidente da APEMIP, que se diz "muito preocupado" com a ausência da nova Lei do Arrendamento, prevista para o final deste ano.

Se a nova lei for aprovada até ao final de Dezembro, como prevê o memorando de entendimento entre o Governo e a 'troika' (Banco Central Europeu, Comissão Europeia e Fundo Monetário Internacional), Luís Lima acredita que possa haver uma recuperação do mercado em 2012.

Segundo o Programa do Governo, este "propõe-se tomar um conjunto de medidas com vista à revisão do regime vinculístico, em condições de sustentabilidade social e à criação de condições de confiança para quem queira colocar imóveis no mercado de arrendamento".

Nestas inclui-se, a "implementação de um mecanismo extrajudicial de despejo do arrendatário em caso de incumprimento do contrato de arrendamento", um mecanismo de actualização da renda, a "ponderação da revisão da prorrogação legal forçada dos contratos num horizonte de 15 anos" e a "limitação dos casos de transmissão por morte do contrato de arrendamento para habitação".

Por último, o programa do Governo refere que se pretende reforçar a "liberdade contratual entre as partes na celebração dos contratos de arrendamento".

A ministra do Ambiente e do Ordenamento do Território disse, há algumas semanas, que estão a ser "estudados todos os cenários e todas as propostas apresentadas" para a revisão da Lei do Arrendamento, remetendo conclusões para o final do ano.


* Se as rendas forem liberalizadas sugerimos ao governo para começar a montar tendas debaixo de pontes, viadutos e traseiras de cemitérios deste país.


.

APRENDA A DAR UMAS TACADAS



ONTEM NO
"DESTAK"


“As pessoas estão a chegar 
aos hospitais para morrer como 
há vinte anos”

A presidente da Associação Abraço, Margarida Martins, considera que se tem apostado pouco na prevenção contra o VIH/Sida, algo que se vê numa degradação do combate ao flagelo e numa regressão para níveis semelhantes aos de há duas décadas.


“Cada vez há menos pessoas a fazer prevenção, cada vez há menos pessoas a fazer análises e achamos que devia haver no país um rastreio entre os 13 e os 63 anos, para quem quisesse, porque o que está a acontecer neste momento é que as pessoas estão a chegar aos hospitais para morrer como há vinte anos atrás”, disse a responsável à margem de uma iniciativa da organização, que juntou duas dezenas de pessoas num cordão humano para comemorar o Dia Mundial de Luta Contra a Sida, na praça do Rossio em Lisboa.

A responsável lembrou que a associação comemorará o seu vigésimo aniversário no próximo ano, lamentando que não se tenha avançado mais no país no combate ao flagelo e que o grande problema tem sido mesmo a falta de aposta na prevenção.

“No fim de 20 anos temos de voltar a carga (…). O grande problema do país é não ter apostado na prevenção. Nós costumamos dizer que a prevenção não dá votos, mas dá milhões. É importante que haja uma poupança, poupança que é feita no trabalho consecutivo e na prevenção da SIDA”, disse.

O cordão humano na praça do Rossio contou apenas com duas dezenas de pessoas, num dia de sol mas com pouca gente na rua, com os participantes a lamentarem a falta de adesão mas a valorizarem a importância deste tipo de atos.

“Quando lançámos o movimento, fizemos vários convites até a bastantes escolas, a universidades, a associações de estudantes para se juntarem a nos, mas a verdade é que o movimento acabou por não acontecer da forma de que gostaríamos, com maior adesão. Contudo, acho que qualquer movimento que façamos, ou qualquer passo que demos é sempre importante. O alerta que conseguimos dar por muito pequeno que seja é sempre um passo”, disse Filipa Ferraz, uma das participantes no cordão e parte da organização.

A participante diz também que a sociedade ainda tem uma imagem do VIH/SIDA como “uma doença mortal dos anos 80” e que mesmo “falar sobre o VIH/SIDA é uma coisa que ainda assusta”.

Mais optimista quanto ao evento, Gonçalo Lobo considera que a adesão “foi bastante boa, tendo em conta que é um feriado”, mas a seu ver, “as forças políticas cada vez estão a dar menos atenção a esta questão do VIH e a sociedade em si não fala muito sobre a questão” e deixa um apelo: “É preciso ter medidas concertadas para que não haja novos casos de incidência do VIH e acho que isso é uma grande aposta que Portugal deve fazer”.


* Se o panorama era o descrito como vai ser agora com a "poupança"?


.

4 - O ENCANTO DE SER PEQUENITO






 .
.

PALETA DE CORES