terça-feira, 22 de novembro de 2011

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


DISCURSO NA AR





.


UMA VERDADEIRA PROFISSIONAL




video


.


METAMORFOSE


video



.

ALMORRÓIDA CONTESTATÁRIA


Vídeo de Rihanna só depois das 22 horas

O Conselho Audiovisual de França proibiu a emissão do novo videoclip de Rihanna, "We Found Love", antes das 22 horas, por considerar o clip "demasiado sugestivo". Veja o vídeo.

O Conselho Audiovisual de França considerou que o vídeo era demasiado sugestivo e que promovia um comportamento auto-destrutivo.

A polémica surge, também, pela possível alusão à relação entre Rihanna e o ex-namorado, Chris Brown, acusado de agredir a cantora.


As autoridades francesas afirmaram que as cenas românticas entre o casal do videoclip, Rihanna e O'Shaughnessy, eram "sugestivas" e proibiram a exibição do vídeo antes das 22 horas.

No início deste ano, o vídeo para "S&M" foi banido de vários países após ser considerado sexualmente explícito para emissão ao público.

Através do Twitter, a cantora justificou que "We Found Love" faz alusão à possibilidade do amor ser uma droga.

Texto in "JORNAL DE NOTÍCIAS"
22/11/11



NR: Nos serviços informativos de todas as televisões do mundo e a qualquer hora,passam imagens degradantes de desumanidades cometidas para gáudio dos "shares" dos empresários de comunicação social.
Basta nomear imagens recentes do líder líbio a ser assassinado e provávelmente sodomizado quase em directo, de crianças de África a morrerem famintas e com a mama esquálida da mãe enfiada na boca, de tiroteios urbanos em bairros problemáticos e se querem sexo têm as imagens de fornicação sob um edredão, dos diversos big brothers e outros semelhantes com os basbaques dos espectadores/as a babarem-se com os físicos dos concorrentes.
Este vídeo tem a sensualidade que aos hipócritas defensores dos costumes causa um sentimento de frustração por já não terem "ponta" por onde se lhes pegue.

.

COMPORTAMENTO 

                        HUMANO




.

AOS NOSSOS/AS 
VISITADORES/AS


Os comentários feitos às notícias veículadas nos jornais e inseridas neste blogue são a título gratuito.
Nenhum comentador recebe dinheiro, robalos, charutos, electrodomésticos,  automóveis, barris de petróleo, diamantes ou droga. Também não há nenhum saco azul.

A Redacção
.

HOJE NO
"JORNAL DE NOTICIAS"


Melhor Empresária da Europa é portuguesa
A portuguesa Sandra Correia, 40 anos, 
presidente executiva da empresa algarvia de cortiça Pelcor, venceu o Troféu de Melhor Empresária da Europa 2011, atribuído pelo Parlamento Europeu e Conselho Europeu das Mulheres Empresárias

"Este prémio abre novas portas para a Pelcor e para a cortiça e é um caso de motivação e orgulho para Portugal", declarou a empresária algarvia, criadora da marca Pelcor e que aproveitou a fábrica de rolhas de cortiça do pai para se lançar no mundo da moda e do design.
A entrega do troféu a Sandra Correia foi realizada, segunda-feira, em França, por Alain Juppé, ministro dos Negócios Estrangeiros francês, e por Elisabeth Morin Chartier, vice presidente da Comissão Europeia dos Direitos das Mulheres e Igualdade de Género.
A marca Pelcor, além de estar no mercado das rolhas de cortiça para os mais finos champanhes, licores e vinhos do mundo, distingue-se actualmente pelos produtos de design luxuosos concebidos a partir da casca de sobreiro, onde os chapéus de chuva de cortiça são o artigo mais original que oferecem.

A marca produz também bolsas de cosmética, relógios de pulso, aventais, malas a tiracolo, sacos de compras, bolsas para moedas, carteiras para homem e até já criou uma linha exclusiva composta por mala, malote, carteira e porta óculos para a cantora Madona, quando a artista esteve em Portugal em 2008.

Alguns desses objectos de 'design' feitos em cortiça estão à venda no Museu de Arte Moderna (MOMA) de Nova Iorque, um dos mais conceituados do mundo.

O negócio corticeiro da família Correia começou em 1935, no centro do Algarve, região considerada o berço da melhor cortiça do mundo.

A Pelcor tem tido um volume de negócios em ascensão, onde, por exemplo, em 2007 superou o meio milhão de euros em 2006, e está a apostar no mercado do Médio Oriente, designadamente Dubai ou Emirados Árabes.


* Pessoas como esta senhora é que nos levam a amar Portugal.GANDA MULHER

.

3 - IGREJA




.


HOJE NO
"JORNAL DE NEGOCIOS"

DB Schenker Portugal testa ligação 
à Alemanha com "motor" Autoeuropa
Transitário comercializa 2 comboios 
de mercadorias entre os dois países.
Serviço regular poderá arrancar em Janeiro.

Será que é desta que Portugal vai ter uma ligação regular de transporte ferroviário de mercadorias com a Alemanha? "Se a segunda saída, prevista para 2 de Dezembro próximo, correr tão bem como a primeira, que se realizou no passado dia 11, começaremos a fazer um serviço semanal a partir de Janeiro próximo", revelou ao Negócios Jorge Carvalho, director de vendas e de marketing da DB Schenker Portugal.


* Sem sermos "experts" em coisa nenhuma , MAS TAMBEM SEM SERMOS ASNOS,sempre dissemos que a ferrovia é o presente e o futuro do desenvolvimento económico. Pena que o "cavaquismo" a tenha aniquilado tal como aniquilou a agricultura, pesca e industria. 
O consumismo, a banca preparadíssima para obrigar os portugueses a endividarem-se e o deslumbramento serôdio com a Europa era o que estava a dar.


.

Svetlana Kapanina 

 



QUEREMOS VOAR COM ELA


.

Serviços de Carpintaria, Estofamento e Restauro
 Além de vos poder ser útil 
estão também a ajudar pessoas com deficiência

ELO SOCIAL -  Av. Dr. Alfredo Bensaúde nº 1
1800-423 Lisboa   (junto ao Ralis)
 Telf.  218540360  Fax. 218540361
 2ª a 6ª feira   -   9.00/13.00           14.00/17.00

A Associação ELO SOCIAL presta diversos serviços, através do Emprego Protegido, a custos reduzidos e de qualidade garantida.

Entre eles, têm as Secçoes de 
Carpintaria, Estofamento e Restauro.

Sofás e cadeiras que necessitem de ser estofados e consertados podem entregar-lhes esse trabalho com a certeza de que vos irá surpreender quanto à qualidade e preço. Neste momento, por falta de adequada divulgação estão quase sem trabalho - daí estarem a fazer  uma promoção na redução do seu preço de tabela até 30%!
Para aqueles que residam na área de Lisboa, eles vão a casa gratuitamente buscar e entregar, como apresentam orçamento para a reparação.
Trabalham igualmente para empresas.
Pedimos-vos caros visitadores que divulguem também esta mensagem junto dos vossos amigos e conhecidos.

Obrigado!
 


HOJE NO
"DESTAK"

PSD e CDS querem pensões acima de
5 mil euros a contribuir mais

O PSD e o CDS querem aumentar substancialmente a contribuição extraordinária que incide sobre as chamadas pensões ‘douradas’ ou de valor superior a 5030,64 euros mensais, segundo uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2012 (OE2012).

Numa das dezenas de propostas de alteração à proposta de lei de OE2012 entregues ontem ao final da noite no Parlamento, o PSD e o CDS determinam que “as pensões, subvenções e outras prestações pecuniárias de idêntica natureza, pagas a um único titular, são sujeitas a uma contribuição extraordinária de solidariedade”.

Esta norma, que se encontra em vigor desde 1 de janeiro de 2011, prevê que estas pensões sejam penalizadas com uma contribuição de 10 por cento sobre o valor que exceda os cinco mil euros.

Agora, PSD e CDS pretendem penalizar ainda mais estas pensões e determinam na proposta que apresentaram que as pensões acima de 5030,64 euros (12 vezes o Indexante de Apoios Sociais) sejam taxadas em 25 por cento na parte que exceda aquele montante.

Ao mesmo tempo, para as pensões que excedam 18 vezes o Indexante de apoios Sociais, cerca de 7545 euros, a contribuição extraordinária será de 50 por cento sobre a parte que exceda aquele montante.

Ontem terminou o prazo para que os partidos com assento parlamentar pudessem entregar propostas de alteração ao Orçamento para 2012.


* Uma pensão de 5 mil euros para quem trabalhou a sério toda a vida, em lugar de muita responsabilidade é justo. Mas a maioria das pessoas que recebem acima destas pensões são "artistas" da política e dos cambalachos, que nada fizeram para as merecer.

.

EMA PAULINO


As 1001 maneiras 
            de cozinhar bacalhau

No “Prós e Contras” dedicado à prescrição por denominação comum internacional, em vez do doente, o bacalhau veio a revelar-se o verdadeiro centro das atenções

Quem teve oportunidade de ver o debate não ficou certamente indiferente às declarações da Dr.a Teresa Rodrigues, médica internista, comparando medicamentos com “bacalhau à Brás”. A alguns pode ter feito crescer água na boca. A mim, ver uma profissional de saúde, com responsabilidades na adequada educação da população, fazer este tipo de comparação tirou-me o apetite.
Em circunstâncias normais, esta comparação seria, no mínimo, irresponsável. Tendo em conta o actual estado do país e das carteiras dos doentes que têm de escolher os medicamentos que podem comprar na farmácia, a declaração de que um medicamento de marca é feito com “ovos caseiros” e “batatinhas portuguesas” e um medicamento genérico é feito com “ovos em pó” e “batatas de supermercado” é criminosa.
Já o disse anteriormente e repito-o. Os medicamentos genéricos têm qualidade, são eficazes e são seguros. Em suma, são bons. Tão bons como os medicamentos “de marca”. A saúde não se compadece com “ovos em pó”. As autoridades de saúde nacionais e internacionais assim o garantem.
Pôr em causa a idoneidade e o funcionamento destas autoridades foi também prato do dia. Não deixa de ser interessante que se alegue que a relação médico-doente não pode ser questionada, mas acusar o Infarmed de não cumprir a sua missão de protecção da saúde do cidadão já se pode.
Permitam-me fazer aqui uma declaração eventualmente polémica: o doente não é de ninguém. O doente é de si próprio e merece que lhe reconheçamos o direito de decisão. Após ter sido devidamente informado. Por todos os profissionais de saúde em uníssono. Ou pelo menos por quem saiba a diferença entre medicamentos e alimentos.
Os médicos precisam de formação e deve ser o seu empregador (na maior parte dos casos o SNS) a providenciar os meios para que se cumpra este seu mais que legítimo direito. Caso contrário, o Estado demite-se de um dever e arcamos todos nós com as consequências.
Não é altura para mensagens contraditórias em relação à qualidade dos medicamentos – genéricos ou de marca. A legislação que prevê a prescrição por DCI tem claras vantagens, nomeadamente económicas. A despesa com medicamentos nas farmácias da Região Autónoma da Madeira baixou 40,5% em Setembro face ao mesmo mês de 2010, após aprovação de legislação semelhante.
Também envolve riscos, é certo. A duplicação da toma de medicamentos por terem caixas e formas diferentes é um deles. Já com a legislação actual acontece. Há que reconhecê-lo e adoptar estratégias integradas de redução dos riscos já identificados.
Façamo-lo, mas não tenhamos quaisquer dúvidas: o país e os doentes precisam de poupar para ter pão para a boca.

Farmacêutica


IN "i"
17/11/11


.

ISTO FUNCIONA?





.


HOJE NO
"i"

Dois mil novos médicos 
fazem hoje prova “medíocre”
Exame de acesso ao internato da especialidade é criticado há vários anos. Mas continua a ser feito

Prova “medíocre”, feita “amadoristicamente”, dependente da boa ou má memória dos candidatos e com conteúdos desadequados. Hoje, quando forem 15 horas, os licenciados em Medicina que pretendem o acesso ao internato da especialidade quererão tudo menos ouvir as críticas dos directores das faculdades que frequentaram ao exame que lhes ditará o futuro. As críticas, feitas pelos directores de quatro faculdades de Medicina, são duras. E a solução, que pareceu começar a concretizar-se no anterior governo, está neste momento “em aberto”.
O exame de 100 questões de escolha múltipla foi instituído depois do 25 de Abril como “solução temporária” para a colocação dos médicos, explicou ao i Nuno Sousa, director do Curso de Medicina da Escola de Ciências da Saúde da Universidade do Minho. Desde então, a chamada Prova Nacional de Seriação mantém-se, embora seja consensual que não serve os propósitos para que foi criada. Assenta em cinco capítulos do famoso “Harrison – Tratado de Medicina Interna”, mas deixa de fora conteúdos como ginecologia ou neurologia.
Miguel Castelo-Branco, director da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior, aponta vários problemas: além das “perguntas, sem validação, por vezes mal feitas e sujeitas a reclamação e posterior anulação”, favorece quem tem maior capacidade de memorização. Outra lacuna é abranger apenas cinco áreas: aparelho digestivo, respiratório, cardiologia, doenças do sangue e nefrologia. José Agostinho Marques, director da Faculdade de Medicina do Porto, diz ainda que é pouco discriminativa, leva a muitos empates. As críticas são partilhadas por José Fernandes e Fernandes, director da Faculdade de Medicina de Lisboa, que fala de irresponsabilidade. “A prova actual é medíocre, não serve nenhum propósito sério de classificação e hierarquização dos candidatos ao internato.”
As críticas repetem-se nos últimos 35 anos, mas têm desde 2007 uma proposta alternativa: um exame com maior exigência analítica e mais temas, preparado em colaboração com o National Board of Medical Examiners (agência de avaliação e acreditação de médicos na América do Norte).
O ministério de Ana Jorge tinha decidido avançar com a substituição da prova a partir do próximo ano. Já em Junho, uma portaria do novo governo manteve a actual. A lei determina que qualquer revisão seja divulgada no mínimo com três anos de antecedência. “Por conseguinte, trata-se de um procedimento em aberto”, disse ao i fonte oficial da Administração Central do Sistema de Saúde. A manter-se este cenário, a prova continuará “medíocre” até 2015.
Nuno Sousa, que aos 43 anos lembra que já nos seus tempos de aluno a prova era considerada má, diz que neste momento uma prova como a que hoje vai ser feita é uma “idiossincrasia portuguesa”. Mesmo um exame único como porta de entrada para o internato é um modelo ultrapassado. “Verifica-se apenas nos países do Sul da Europa: Portugal, Espanha, Grécia e Itália”, explica Fernandes e Fernandes. Os modelos mais abrangentes, defende, devem incluir uma ponderação da média de curso mas também currículo, candidatura individual e entrevista nos serviços.

* Não dá para acreditar mas o "i" não mente. E os médicos portugueses são, na sua grande maioria, muito bons.


.

A-Génios da Ciência
1-ALBERT EINSTEIN




.


HOJE NO
"PÚBLICO"

Altos salários têm “efeito corrosivo” 
na economia britânica
Comissão independente que analisa a remuneração dos executivos no Reino Unido critica falta de transparência na definição dos ordenados.

A High Pay Commission, criada em Novembro do ano passado para analisar os altos salários dos executivos no Reino Unido, criticou hoje as políticas de remuneração dos gestores, que não reflectem o desempenho das empresas e são combinadas “à porta fechada”.

Salários como os do CEO do Barclays, Robert Diamond, estão na mira da comissão. De acordo com um relatório hoje divulgado, este ano Diamond irá receber 4,4 milhões de libras (cerca de cinco milhões de euros), 169 vezes mais do que o ordenado médio de um trabalhador no Reino Unido e 4899% mais do que o teu antecessor ganhava em 1980, altura em que o CEO auferia um salário 13 vezes superior à média. Para a High Pay Commission é altura de terminar com a cultura da “porta fechada”, em que os executivos se premeiam com altos salários que não correspondem ao desempenho das empresas que lideram.

“Há uma crise no topo das empresas britânicas e é profundamente corrosiva para a nossa economia. O facto de a remuneração dos executivos seniores ser combinada à porta fechada, não reflectir o sucesso da empresa e promover uma desigualdade massiva, provoca um profundo mal-estar na sociedade”, afirmou Deborah Hargreaves, directora da comissão.


* À atenção do sr Primeiro-ministro português e de todos os cidadãos que sentem profundamente a injustiça da desigualdade social, os pobres cada vez mais pobres os ricos cada vez mais ricos.

.

SIA

Breathe Me





.



HOJE NO
"A BOLA"

ATLETISMO
Steve Mullings suspenso por toda a vida

O sprinter jamaicano Steve Mullings, que detém a quarta melhor marca do ano nos 100 metros, com 9,80 segundos, foi suspenso por toda a vida, depois de ter admitido o segundo caso de doping na carreira.

A sanção foi oficializada pelo Comité de Disciplina da Agência antidoping da Jamaica (JADco), reunida em Kingston.

Mullings, de 28 anos, já tinha estado suspenso dois anos (entre 2004 e 2006) devido ao consumo de esteróides. Agora acusou positivo a furosemida, um diurético proibido que pode actuar como agente para mascarar outras substâncias, nos campeonatos da Jamaica.


* Que sirva de exemplo para todos os atletas e fundamentalmente para técnicos e dirigentes desportivos.


.










.

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Recessão mais profunda em 2012

A economia vai resvalar mais do que o previsto em 2012 e a recessão irá agravar-se para 3%, acima dos 2,8% inicialmente estimados pelo Governo. Este novo cenário foi ontem reconhecido pelo ministro das Finanças, Vítor Gaspar, no Parlamento, durante o debate na especialidade do Orçamento do Estado.

Apesar do agravamento das condições económicas, o governante disse ainda que este ano o PIB deverá cair apenas 1,6%, e não 1,9% como estimava o Executivo. As duas alterações serviram de justificação a Vítor Gaspar para desvalorizar o impacto das medidas de austeridade na actividade económica. "Dado que os ajustes são da mesma ordem de grandeza e de sinal contrário, o efeito nas previsões macroeconómicas que integram o Orçamento é muito pequeno", sublinhou o ministro.

Vítor Gaspar fez ainda questão de deixar claro ao PS que "para discutir alterações [às medidas de austeridade] é necessário que a diminuição de receitas seja compensada pela diminuição de despesa ou pelo aumento de receita". E lembrou que a regra de corte de 2/3 na despesa do Estado e 1/3 do lado da receita "é ponto de honra e importante para os parceiros internacionais que seja respeitada".

Aos funcionários públicos, que juntamente com os pensionistas vão sofrer cortes nos subsídios de férias e Natal do próximo ano, Vítor Gaspar teceu rasgados elogios ao empenho que permitiu ao País passar na avaliação da troika.

Hoje, o PS apresenta propostas de alteração ao Orçamento que contemplam, além da devolução de um subsídio aos trabalhadores do Estado e reformados, um aumento em 5% sobre o IRS de montantes superiores a 500 mil euros. Na direita, PSD e CDS preparavam ontem propostas conjuntas.

A execução orçamental de Outubro, cuja divulgação estava prevista para ontem a meio da tarde, foi atrasada em virtude do debate parlamentar .

GOVERNO RECUA NA ALTERAÇÃO DAS TABELAS SALARIAIS

O Governo recuou na intenção de alterar as tabelas salariais dos funcionários públicos. Depois de na sexta-feira o secretário de Estado Hélder Rosalino ter anunciado que o Governo iria "preparar, até ao final de 2012, uma revisão dos escalões salariais do sector público", fonte oficial do Ministério das Finanças assegurou ontem que "o Governo não tem intenção de mexer nas tabelas salariais da Função Pública" e que "não haverá cortes" nem "mexidas nas tabelas".


* Estamos na eminência de mais assaltos...

.
2 - Sabe o que é 
uma coisa grande?













.


HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"


Governo admite tirar a Jardim
gestão da dívida da Madeira
Finanças admitem que resgate contemple
mecanismos de controlo orçamental: 
dívida e compromissos geridos pelo IGCP.

A centralização da gestão da dívida da Madeira poderá ser uma das condições do programa de assistência financeira à Região Autónoma, depois do descontrolo das contas madeirenses que se saldou por uma dívida global de 6,3 mil milhões de euros. A possibilidade está já prevista na Lei das Finanças Regionais (LFR) e poderá ser um dos mecanismos de controlo e disciplina orçamental a acertar entre os governos central e regional. Objectivo: situações verificadas no passado não se repitam no futuro.

A hipótese é admitida ao Diário Económico por fonte das Finanças, numa altura em que se iniciaram as negociações com vista ao resgate da Madeira, cujas medidas de austeridade vão ser definidas pelo governo liderado por Alberto João, mas terão de ser validadas por Vítor Gaspar. Para já fica o aviso ao presidente do Governo regional que, numa recente entrevista à TVI, garantiu aos madeirenses que não vai haver um aumento extraordinário de impostos nem cortes adicionais na função pública, além dos que estão previstos para o continente: "Achamos prematuro e um pouco imprudente que o presidente do Governo regional, nesta fase, tenha descartado algumas medidas. Porque o nível de severidade do ajustamento da Madeira não permite, à partida, descartar qualquer medida como hipótese de trabalho".

Aguardando que o catálogo de medidas do lado da receita e da despesa seja apresentado por Alberto João Jardim, fonte das Finanças frisa que a situação financeira da Madeira "é de uma gravidade extrema", pelo que o plano de assistência financeira terá de prever o reforço dos mecanismos de disciplina e controlo orçamental. E admite aqui mesmo que a dívida madeirense passe a ser gerida a nível central. Isto é, através do Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público (IGCP). Apenas serão libertados pagamentos à região mediante a ordem da administração central.


* Aguardaremos para ver se "há tomates" por parte do governo central para executar a acção que agora segredaram a este jornal. Queremos aplaudir.


.

VULCÃO

video


Fotografias de grande beleza e também de coragem que tanta  proximidade da lava não é para todos

.


HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Movimento dos Indignados
Manifestação marcada para quinta-feira

A «Plataforma 15 de Outubro», mais conhecida pelo movimento dos indignados, marcou nova manifestação para dia 24, coincidente com o dia da Greve Geral, divulgou a organização. A concentração para a manifestação far-se-á às 14h30, no Marquês de Pombal e percorrerá a Avenida da Liberdade, passando no Rossio, onde 'fortalecerá o encontro', marcado pela CGTP. Na perspetiva dos 'indignados', fazer 'parar a produção', é uma forma de 'combater os senhores que lucram com a miséria e impõem uma austeridade que os faz enriquecer'.


* É justa a indignação contra quem lucra com a austeridade que nos impõem. Indignação não é terrorismo.


.

O INCRÍVEL MUNDO DOS RINS!



Uma explicaçao inteligente fazendo com que a ciencia medica pareça mais facil aos olhos do grande publico


.

HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Medicamentos são 20% 
mais baratos nos hipermercados

Os hipermercados vendem os medicamentos sem receita médica 20 por cento mais baratos do que as farmácias e desde 2005 até hoje baixaram os preços de alguns fármacos, revela um estudo da DECO.

Contrariamente às grandes superfícies, as farmácias e outros locais de venda autorizada mantêm a tendência geral de subida de preços.
Nos pontos de venda dos hipermercados, a factura total dos 19 medicamentos analisados pela DECO fica 20% mais barata do que nas farmácias e 19% relativamente a outros locais de venda.
"Em Junho de 2011, pagaríamos por aqueles 19 medicamentos, em média, 96,95 euros na farmácia, 96,03 euros noutro local autorizado (parafarmácia, por exemplo). No hipermercado, custariam 80,74 euros, de acordo com a nossa amostra", indica a associação de defesa do consumidor.
O maior aumento de preços nos últimos cinco anos coube às farmácias no grupo de medicamentos estudados (21%), seguido de outros estabelecimentos autorizados (17%), enquanto nas grandes superfícies o aumento não foi além de 1%.
Os pontos de venda nos hipermercados foram os únicos a reduzir os preços médios em 11 medicamentos.
A DECO revela ainda que, nalguns casos, o mesmo medicamento chega a custar quase o dobro na farmácia do que nos hipermercados.
"Em comparação com os hipermercados, pagará mais 43% pelo Thrombocid e mais 36% pelo Aero OM, só para citar as maiores diferenças", exemplifica.

Nos outros pontos de venda, são mais caros do que nos hipermercados cinco medicamentos: Bisolvon, Mebocaína forte, Antigrippine, Trifene 200 e Zovirax.
Os preços dos três primeiros medicamentos são, respectivamente, 27%, 18% e 17% mais caros, ao passo que o Trifene 200 e o Zovirax são 8% e 6% mais caros em locais de venda autorizada, como as parafarmácias.
Apesar disto, as farmácias continuam a liderar a venda de fármacos sem receita.
Em número de embalagens vendidas, as farmácias detêm 84% do mercado, segundo dados de Julho do Infarmed, embora os restantes estabelecimentos estejam a ganhar terreno: em 2008, a quota das farmácias situava-se em 91%.
Os resultados do estudo da DECO permitiram ainda traçar o nível médio de preços dos 19 medicamentos em 18 distritos.
Assim, Beja é o distrito mais caro, onde este "cabaz" de medicamentos custaria em média 95,71 euros, contra Santarém, o distrito mais barato, com uma média de 80,47 euros (abaixo dos 84,61 euros da média nacional).

Lisboa e Porto, os distritos onde se localizam, respectivamente, 20% e 18% dos 413 estabelecimentos que responderam ao inquérito, pertencem ao leque dos mais baratos, com um preço médio apenas 4% mais caro do que em Santarém.
Apesar de genericamente as cadeias de hipermercados serem as mais baratas, ainda existem diferenças entre elas.
O El Corte Inglés é o mais caro, cobrando mais 26% do que as outras lojas da amostra: o Espaço Bem-Estar Pingo Doce, o Espaço Saúde e Bem-Estar (Auchan) e o Well's Continente, estes três sem grandes variações de preço.

O estudo revela ainda que 23% do total de embalagens vendidas são analgésicos e antipiréticos e que 46% do volume de vendas pertence à Pharmacontinente (Well's Continente), citando dados do Infarmed.
O questionário foi realizado em Junho de 2011 e incidiu sobre o preço dos 19 medicamentos sem receita médica mais baratos e analisados pela DECO desde 2006 em 500 farmácias e 400 locais de venda autorizada.
Os pontos de venda foram escolhidos aleatoriamente, tendo respondido 69 farmácias e 344 outros estabelecimentos, incluindo 312 lojas situadas em hipermercados.

O estudo vai ser publicado na revista Teste Saúde de Dezembro/Janeiro, que sai na próxima sexta-feira.


* A DECO ensina a economizar com prudência

.
BOM ALMOÇO 




HOJE NO
"RECORD"

Seleção entra na luta pelo sonho olímpico
Ucrânia é hoje o primeiro adversário

A Seleção Nacional entra hoje em ação no torneio de pré-qualificação olímpica, na Croácia, frente à Ucrânia, naquele que será o inaugurar da luta por uma meta inédita para as cores portuguesas: a conquista de um lugar nos Jogos, já em Londres’2012.

Depois de uma viagem de cerca de três horas de autocarro desde Zagreb – onde a Seleção pernoitou anteontem – até Osijek, local em que se disputará a competição, a formação orientada por Juan Diaz efetuou um treino vespertino e estudou a fundo o adversário que aí vem, através do visionamento de vídeos. Apesar das temperaturas rondarem os 3 graus negativos na pequena cidade croata – que a neve pintou de branco – o ambiente entre a equipa nacional era de boa disposição e motivação, na véspera da entrada em prova.

* Tragam-nos alegrias

.

2 - Uma questão de prioridades




ILUSÕES
por
OCTAVIO  OCAMPO
 



 


4–UM OUTRO OLHAR





JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS
















.
 .



BOM DIA