quarta-feira, 12 de outubro de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA



Um golo do c…


video


.

4-VIDA SUBMARINA





.

HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Arranque da Sonae em Angola 
nas mãos de Eduardo dos Santos
Presidente de Angola irá aprovar em breve 
a entrada da marca Continente naquele país.

O projecto da Sonae para Angola, que passa pela entrada na marca Continente naquele mercado, está apenas dependente da autorização do presidente José Eduardo dos Santos, cujo aval estará para breve. O ex-presidente da Agência Nacional para o Investimento Privado (ANIP), Aguinaldo Jaime, assegura ao Diário Económico que a "decisão para que o projecto da Sonae possa avançar em Angola está agora nas mãos do Presidente da República, José Eduardo dos Santos".

"Todos os projectos cujo investimento seja superior a dez milhões de dólares [7,31 milhões de euros] têm de ter o aval da presidência e é nessa fase que estamos", garante o antigo presidente da ANIP. No fundo, acrescenta Aguinaldo Jaime, falta apenas "confirmar os trâmites da agência".

Fontes da Sonae confirmam ao Diário Económico que "a decisão deve estar por dias, no máximo estaremos a falar de semanas".

A entrada da Sonae em Angola, avançada em primeira mão pelo Diário Económico, em 2009, é feita através de uma ‘joint-venture' detida em 51% pela empresária Isabel dos Santos e em 49% pelo grupo português. O acordo entre a empresa liderada por Paulo Azevedo e a Condis, controlada maioritariamente pela filha do presidente de Angola, para a criação de uma rede de hipermercados Continente, foi assinado em Abril deste ano. Na altura, Luís Moutinho, presidente executivo da Sonae MC, ‘sub-holding' da Sonae para o retalho alimentar, adiantou que a abertura da primeira loja ia demorar pelo menos 18 meses.


* A autorização depende das comissões ou das acções que Belmiro de Azevedo vai ter que dar. Num país cuja situação de fome é "ALARMANTE" o EDU soma e segue, em euros.


.

Índios Zoe





Símbolo internacional do movimento de defesa da Amazônia, o cacique Raoni quer dizer à presidente Dilma Rousseff que os povos indígenas da região do Rio Xingu, no Pará, não querem a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

A presidente Dilma acabou de aprovar a construção de Belo Monte, a barragem que irá devastar uma grande área da Amazônia, destruíndo o Rio Xingú. O cacique Raoni chorou ao prever o futuro do povo caiapó, que será duramente afetado pela represa. Agora suas lágrimas estão inspirando milhões de pessoas a agir para impedir Belo Monte, e nós podemos ajudar a fazer a diferença.

Nos dias seguintes ao anúncio, uma crescente onda de protestos varreu o país e ontem o Ministério Público Federal do Pará entrou com a 11a. ação civil criminal contra Belo Monte pelo não cumprimento de medidas prévias exigidas para preparar a região para os impactos sócio-ambientais. A pressão sobre a presidente Dilma está se intensificando e se mais brasileiros agirem, nós podemos ter um impacto importante em conseguir reverter a situação.

O governo ainda pode impedir Belo Monte e desenvolver estratégias de energia alternativa sem destruir a Amazônia nem violar os direitos dos povos indígenas e ribeirinhos da região, mas isso só vai acontecer se um número suficiente de brasileiros se manifestarem. Nos próximos dias, vamos apoiar o cacique Raoni telefonando intensamente para a presidenta Dilma pedindo para ela salvar a Amazônia. Veja abaixo o número para o qual ligar e o que dizer. Depois de ligar, veja abaixo o link para compartilhar os detalhes de sua chamada com milhares de brasileiros.



Estes são os números de telefone para ligar para a presidente Dilma
(61) 3411-1225
(61) 3411-1200
(61) 3411-1201
Aqui estão algumas sugestões do que dizer -- lembre de ser educado e respeitoso ao ligar.
Eu estou ligando para insistir que o projeto da usina de Belo Monte seja interrompido
Construir a usina destruirá 400.000 acres de floresta tropical Amazônica - um desastre para animais, plantas, e pessoas que dependem desse ecossistema sensível para viver
40% dos requisitos em saúde, educação, saneamento e proteção às terras indígenas não estão sendo garantidos pelo consórcio Norte Energia S.A. (NESA)
Violência e especulação de terras cresceram nos últimos meses enquanto saúde, educação e saneamento são escassos na área de Belo Monte
Nós devemos impedir Belo Monte agora, antes que o povo caiapó tome medidas desesperadas e arrisque suas vidas por causa da usina de Belo Monte
Se não conseguir completar a ligação, continue tentando -- isso significa que estamos congestionando as linhas e tendo um impacto.

Depois de fazer sua ligação, clique abaixo para compartilhar os detalhes de sua ligação:

http://www.avaaz.org/po/stand_with_chief_raoni/?vl



O Brasil tem o potencial de ser o maior líder mundial em proteção ambiental, e no ano que vem vai sediar o Rio+20. Porém neste momento, quando outras nações olham para o Brasil, elas vêem um país prestes a destruir florestas tropicais com as alterações no Código Florestal e tirar à força as pessoas de suas terras. Juntos nós podemos salvar a reputação do Brasil pedindo para a presidente Dilma defender o meio ambiente -- e construir um futuro de que todos nós, das tribos ao longo do Xingú aos netos das famílias urbanas, podemos ter orgulho.

.




HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"


Portugal apresenta 12,3 por cento
Quarta maior taxa de desemprego da OCDE

A taxa de desemprego em Portugal foi a quarta mais elevada da OCDE em agosto com 12,3 por cento, quando a média dos 34 países desta entidade se fixou em 8,2, revelou, ontem, a organização. Para os países com dados disponíveis em agosto, dentro da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), só Espanha (21,2 por cento), Irlanda (14,6 por cento) e Eslováquia (13,4 por cento) se encontravam com taxas de desemprego superiores a Portugal.
Este indicador tem-se mantido estável em torno dos 8,2 por cento desde janeiro deste ano, depois de no último trimestre de 2010 ter atingido os 8,5 por cento, segundo dados da organização. 'Entre julho e agosto as taxas de desemprego mostraram novamente muito pouco movimento na maior parte dos países da OCDE. O maior aumento foi na Austrália (mais 0,2 pontos percentuais, para 5,3 por cento), enquanto a maior queda foi no Japão (menos 0,4 décimas, para 4,3 por cento)', explicou o organismo.
Em relação às sete maiores economias da organização (Alemanha, Canadá, EUA, França, Itália, Japão e Reino Unido), a taxa de desemprego passou para 7,7 por cento, de 7,8, tendo estado estável desde o começo do ano. Nos 34 países da OCDE havia 44,3 milhões de pessoas desempregadas em agosto deste ano, uma redução de 2,3 milhões em comparação com o mesmo mês de 2010, mas superior em 10,4 milhões de pessoas face a agosto de 2008.
Já na segunda feira, a OCDE tinha indicado que a atividade económica em Portugal deverá continuar a abrandar: em agosto este valor caiu 0,8 pontos para 98 pontos, numa queda pelo sétimo mês consecutivo (desde fevereiro).


* E quer o governo colocar 50% dos desempregados, Passos Coelho, que  tem boa voz, desafinou nesta canção do bandido.


.


6 – Pela estrada fora…



LONGO CURSO

BOLEIA DINÃMICA

TRANSPORTE DE VÍVERES

CONNOSCO VAI DE CARRINHO

ENTUBADO

- ELE É UM NABO A CONDUZIR

PNEUS AO DOMICÍLIO


.


HOJE NO
"DIÁRIO  DE NOTÍCIAS"
Governo quer colocar 
mais 50% de desempregados
O Executivo terá assim que conseguir mais
três mil colocações de desempregados por mês, 
através dos Centros de Emprego


O Governo compromete-se com um aumento de 50% do número de desempregados colocados pelos centros de emprego. A concretizar-se, significa que terá de ser encontrado trabalho para mais 36 mil desempregados por ano. Este incremento tem de ser executado até 2013.

Segundo os documentos enviados esta manhã aos parceiros sociais ao que o Dinheiro Vivo teve acesso, a intenção do Governo é avançar com um conjunto de medidas que melhore a eficácia dos centros de emprego. No documento o executivo compromete-se com uma meta: "Pretende-se aumentar em 50% o número de colocações de desempregados pelos Centros de Emprego até 2013, o que corresponde a um aumento de cerca de 3.000 colocações por mês."

Outro objectivo com que o governo se compromete é a aumentar 20% o número de ofertas de emprego recebidas pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). O que significaria mais 2.500 ofertas por mês e mais 30 mil por ano.

Ambas as metas envolvem medidas concretas. No caso do aumento das colocações, além da criação da figura do gestor de carreira, avançará o já anunciado apoio à contratação e formação de desempregados de longa duração, que deverá abranger 35 mil desempregados. Os inscritos nos centros de emprego serão também reencaminhados para acções de formação acerca de "técnicas de procura de emprego", no máximo, duas semanas depois da inscrição. Haverá também lugar à reconversão de desempregados em profissões em que "se verifique escassez no mercado de trabalho".

No que diz respeito ao aumento do número de ofertas de emprego, serão recolhidas aquelas que sejam colocadas em sites de órgãos de comunicação social, com divulgação no portal NETemprego. Passará também a ser obrigatório que todas as ofertas de emprego que o IEFP receba sejam públicas e registadas electronicamente.


* Pura demagogia ainda por cima miserabilista. O governo deveria querer colocar 100% dos desempregados, mas como é mesquinho só quer colocar 50%. O "querer" não significa "poder" ou "saber", porque uma coisa o governo de certeza sabe é onde colocar, em 2012, mais 100 mil pessoas com as novas restrições e taxas que vêm aí, põe-as no desemprego!


.

TOMÁS VASQUES


  

O Presidente da República chega sempre atrasado…

Na actual situação, um governo que se debate com o problema de não ter um ministro da Economia é meio caminho para a desgraça


O Presidente da República, no cumprimento da tradição, discursou nos Paços do Concelho de Lisboa, no aniversário da implantação da República. Do discurso retêm-se duas notas relevantes, talvez proporcionadas pela contemplação que a visita aos Açores lhe permitiu. Disse desta vez Cavaco Silva que a situação que vivemos “irá exigir grandes sacrifícios” aos portugueses, “provavelmente os maiores que esta geração conheceu”. Apanhou tarde, como sempre, o fio da meada. Sabiam os portugueses – no mínimo, os menos distraídos – que iria ser assim. Para não ir mais longe, pelo menos, desde que o anterior primeiro-ministro, José Sócrates, regressou de Bruxelas, onde foi receber instruções, a 9 de Maio de 2010, com o PEC 2 na bagagem. O Presidente da República, nessa altura, não acreditou nos maus ventos que vinham da Europa. Não acreditou (não viu ou não quis ver) na dimensão da crise europeia, nem acreditou que tinha chegado o momento de vivermos à medida da riqueza por nós produzida. E por isso, quase um ano depois, quando tomou posse para um segundo mandato, a 9 de Março deste ano, ainda num registo completamente desfasado da situação que se vivia, proferiu a badalada frase: “Há limites para os sacrifícios que se podem exigir ao comum dos cidadãos.” Agora, quando já vamos no PEC 7, Cavaco Silva mudou a agulha e corrigiu a sua visão sobre a necessidade de exigir mais sacrifícios aos portugueses, como já antes tinha corrigido o que pensava sobre as consequências no nosso país da crise europeia ou sobre as agências de notação. Depois de 5 de Junho, pela primeira vez, começou a temer o fracasso do Euro ou a propor, como salvação, a intervenção do BCE para apoiar países em dificuldades, temas afastados da sua agenda política até há bem pouco tempo. Diz o ditado popular que mais vale tarde do que nunca, mas quando o supremo magistrado da Nação é um dos últimos a ver o que está à sua volta é porque não estamos entregues a boas mãos.

A segunda nota relevante no discurso do Presidente prende-se com a sua súbita preocupação com o comportamento da economia portuguesa. Já antes, numa entrevista televisiva, anunciara a convocação de um Conselho de Estado para se debruçar sobre a matéria. Na quarta-feira, na Praça do Município, voltou ao tema, comunicando aos portugueses esta sua nova preocupação, ao mesmo tempo que enviava um recado ao governo. Cavaco Silva, aqui, também chegou atrasado.

Primeiro, porque meio mundo anda a dizer, há algum tempo, que as medidas até agora postas em prática pelo governo conduzem a uma profunda e prolongada recessão da qual dificilmente sairemos sem mais ajuda externa; segundo, desde muito cedo se percebeu que o governo não tem um ministro da Economia. Desde a tomada de posse do governo, Álvaro Santos Pereira passou o seu precioso tempo a vasculhar os gastos do anterior governo com motoristas e mordomias do Ministério, transmitindo a ideia que não sabia ao certo o que fazer no desempenho das suas funções. Conseguiu, com isso, proporcionar à comunicação social meia dúzia de notícias, que lhe devem ter inchado o peito, sem perceber que esse afã se desfazia na espuma dos dias, tal como ele se desfaz na espuma deste governo. Criticado por todos os lados, mesmo no interior dos partidos da coligação, procura agora mostrar trabalho. No entanto, a sua inépcia ficou ainda mais patente na sexta-feira, numa comissão parlamentar, onde foi apresentar aos deputados, a seu pedido, o plano estratégico de transportes, o qual ainda não foi aprovado em Conselho de Ministros.. Na actual situação, um governo que se debate com o problema de não ter um ministro da Economia é meio caminho para a desgraça. Até Cavaco Silva, que chega sempre atrasado ao que se passa, já deu por isso!


IN "i"
10/10/11

.


De MOÇAMBIQUE
clique 2xs para ler bem




NR: A notícia principal é a da extorsão efectuada pela FRELIMO.

.
HOJE NO
"RECORD"


Del Bosque 
não tenciona receber insígnia de ouro
decisão foi imposta por pressão mediática


Vicente del Bosque não tenciona marcar presença na cerimónia de entrega das insígnias de ouro do Real Madrid, a 3 de novembro, por entender que a atribuição da divisa merengue, no seu caso, foi determinada por pressão mediática, revela esta quarta-feira o jornal espanhol "Marca".

O atual selecionador de Espanha, que ao serviço do Real conquistou dois campeonatos de Espanha, duas Ligas dos Campeões, uma Taça Intercontinental e uma Supertaça europeia - com Florentino Pérez na cadeira da presidência - argumenta ainda que não é justo que os seus adjuntos Toni Grande, Javier Miñano e Francisco Jiménez não sejam também distinguidos.

Del Bosque já informou Emilío Butragueño, diretor das relações institucionais do clube merengue, que não pretende marcar presença na cerimónia onde o tenista Rafael Nadal e o tenor e maestro Plácido Domingo receberão as insígnias de ouro.


* É de HOMEM!


.


8 - ATÉ QUANDO ESTA VERGONHA???












.

ALZHEIMER
CAMPANHA INTELIGENTE

video
 
HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"


Protesto de "indignados" vai unir 
662 cidades do mundo


O próximo sábado - 15 de Outubro - promete ser um dia diferente. Em 662 cidades de 79 países, milhões de pessoas vão sair às ruas em protesto, exigindo os seus direitos e apelando a uma verdadeira democracia. Em Portugal, estão planeadas manifestações, às 15 horas, em Lisboa, Porto, Évora, Faro, Braga, Coimbra e Angra do Heroísmo.

"É hora de nos unirmos! É hora de eles nos ouvirem! Povos de todo o mundo, revoltem-se!". Esta é a palavra de ordem que está a ser utilizada pelo movimento "United for globalchange" (Unidos por uma mudança global", um site que coordena todas as acções que se realizarão por todo o mundo.

Ali, em constante actualização, encontra-se a agenda dos protestos mundiais. Nesta quarta-feira, o site regista a adesão de 662 cidades de 79 países.

Ao referir o objectivo do protesto mundial, fica bem claro que se trata de um protesto "sem violência". "Iremos, pacificamente, manifestar-nos, conversar e organizar-nos até que as coisas mudem". O site esclarece que tudo o que se pretende, é que, "unidos a uma só voz, iremos dar a conhecer aos políticos e às elites financeiras que eles servem, que cabe-nos a nós - povo - decidir o nosso futuro".

Até ao momento, em Portugal os protestos têm sido pontuais. Apenas a 12 de Março, o protesto "Geração à Rasca" trouxe às ruas de algumas cidades o protesto de cerca de 500 mil pessoas. Contudo, no próximo sábado, tudo leva a crer que a dimensão dos protestos deverá ser bem maior, até porque o movimento de indignação tem estado bem activo em outros países do mundo.

Em Lisboa, o protesto intitulado "15 de Outubro, a Democracia sai à rua!" começa com um desfile entre o Marquês de Pombal e São Bento, sendo depois organizada uma assembleia popular em frente ao Parlamento. A acção termina com a realização de uma vigília.

Nas restantes cidades, os protestos - todos agendados para as 15 horas, à excepção de Angra do Heroísmo, que se inicia uma hora antes - terão os seguintes pontos de partida: Porto, Praça da Batalha; Coimbra, Praça da República; Braga, Avenida Central; Évora, Praça Sertório, Faro, Jardim Manuel Bivar, e Angra do Heroísmo, Praça Velha.

O movimento dos "indignados" ganhou nas últimas semanas um novo fôlego com a realização de manifestações em Nova Iorque sob o lema "Occupy Wall Street".

A falta de esperança no futuro e o aumento da injustiça - que faz crescer o fosso entre ricos e pobres - justificam o movimento de "indignados" que está a crescer em todo o mundo. É assim que o entende Romando Prodi, ex-presidente da Comissão Europeia, numa conversa com jornalistas em Barcelona.

"Por isso se explica que haja movimentos de indignados em países tão diferentes como Israel, Espanha ou Reino Unido", afirmou.

Prodi falava aos jornalistas num encontro conjunto com Jordi Pujol, o ex-presidente da Generalitat (Governo regional da Catalunha), que apresentou, esta terça-feira, um novo livro, intitulado "Semear, trabalhar e colher - Escritos de Reflexão e de Agitação" que reúne textos que escreveu entre 2005 e 2011.


Na conversa, em que se analisou a situação actual da Europa, Prodi considerou que o movimento dos " indignados " não encontra o seu fundamento em questões políticas, "ainda que a política tenha ajudado a causar a situação" que leva aos protestos.

"É uma revolta em países completamente diferentes, que deriva da crise, da falta de esperança no futuro, do aumento da injustiça, que nasce pela crescente distância entre os riscos e os pobres", disse.

"Essa distância começou a crescer em todo o mundo desde os anos oitenta, e é uma tendência constante em todos os países, que cresce porque a globalização, o sistema económico, criam cada vez mais tensão", afirmou.

Prodi admitiu, porém, que a classe política "deixou agravar este problema" que hoje "une todos estes países e todos estes movimentos".


* "AÇIM-NOS-VÃO-À-PEIDA" suavemente...


.

MIA ROSE

NUNCA ME ESQUECI 
DE TI




.




HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"


Gaspar quer suspender as transferências do Orçamento para Madeira em 2012

Vítor Gaspar quer cortar as transferências do Orçamento do Estado para a Região Autónoma da Madeira já em 2012. Depois de se ter descoberto que o Governo Regional escondeu despesas durante vários anos, este pode ser o momento em que a punição, já prevista na Lei, será pela primeira vez aplicada. Esta é, pelo menos, a intenção das Finanças.

Apesar de ainda não ser certo que o corte nas transferências vá em frente, o Negócios sabe que Vítor Gaspar quer mesmo aplicar a penalização. O assunto vai ser discutido no Conselho de Ministros de amanhã, onde o Orçamento deverá finalmente ser aprovado pelo Executivo.


* Se isto acontecer é a primeira vez que um ministro dum governo da República tem tomates para enfrentar o "Soba do Caruncho".


.

1 – A DIGESTÃO




.
HOJE NO
"DESTAK"

Risco de conflitualidade 
está a aumentar em Portugal
O risco de conflitualidade está a aumentar em Portugal com o agravamento das medidas de austeridade 
e a surdez dos governos perante os protestos 
das populações, defendeu hoje o sociólogo 
Paulo Pereira de Almeida.


“Em Portugal, na generalidade da Europa e até nos Estados Unidos, os governos têm desvalorizado a conflitualidade não violenta, mas há um risco desta aumentar e de as populações se sentirem cada vez mais distantes e impotentes perante o que está a acontecer”, afirmou à Lusa o professor do Instituto Universitário de Lisboa/ISCTE.

O sociólogo defende que não deve ser desvalorizada a conflitualidade não violenta e lembra que existe um risco de, no limite, vir a nascer um movimento de fundo quase revolucionário que mude o sistema político.

Paulo Pereira de Almeida critica o “autismo” do sistema político em relação aos conflitos sociais e a “falta de consideração” que tem mostrado pela conflitualidade não violenta.

“Os governos assumem que as pessoas têm o direito de protestar, mas mantêm as políticas. O que adianta sair à rua se não somos ouvidos”, questionou o sociólogo, manifestando-se preocupado com o agravamento de medidas de austeridade previstas para o próximo Orçamento de Estado (OE) que vai ser apresentado ao parlamento até segunda-feira, dia 17.

Paulo Pereira de Almeida defende que o OE devia refletir as preocupações de fundo da sociedade e que a Europa devia dar sinais que quer uma estratégia para a criação de emprego por via inclusiva.

“Cada vez mais nos sentimos menos identificados com o sistema política, mas a obrigação deste sistema era ouvir o nosso protesto pois existe, ou foi criado, para isso”, advertiu.


* O Direito à Indignação tem de existir, por causa de previsão e prevenção  de conflitos não vão as polícias começar a prender manifestantes e deixar em liberdade traficantes, homicidas, violadores e detentores de poder público corruptos...
Já acontece, não é??


.


9 - FOTOS EM MOVIMENTO



A fotógrafa novaiorquina Jamie Beck mudou totalmente o conceito de GIFs animados ao criar uma respeitada forma de arte, apresentando fotos extremamente impressionantes.
Para quem não sabe, os GIFs animados são famosos na internet. Entretanto, a grande maioria tem caráter humorístico e não guarda grandes preocupações com a qualidade das imagens. O que Jamie faz é exatamente o contrário. As imagens possuem incrível realismo e chama atenção pelos detalhes.
Batizadas como “cinemagraphs”, ela busca não esgotar as possibilidades de uma imagem. Esta realmente parece ser a chave para criar uma arte respeitável.
 
HOJE NO
"i"
 
TNC. Tribunal do Comércio suspendeu processo de liquidação antes 
de operação para retirar camiões

O Tribunal do Comércio de Lisboa suspendeu na terça-feira o processo de liquidação da empresa TNC e convocou nova assembleia de credores para o dia 05 de dezembro, segundo um despacho a que a Lusa teve hoje acesso.

A decisão da juíza do Tribunal de Comércio foi tomada horas antes do início de uma operação policial que, durante esta madrugada, rebocou os camiões da empresa TNC - Transportadora Nacional de Camionagem que estavam estacionados junto ao Campus da Justiça, em Lisboa, em cumprimento de um mandado judicial para liquidar a transportadora.

A operação foi explicada à Lusa por fonte policial, que disse ter iniciado a retirada dos camiões cerca da 01:00 "no cumprimento de uma ordem judicial" que visava também a retirada de camiões das instalações da TNC, em Alverca.

A PSP marcou já uma conferência de imprensa para as 12:00, na sede da transportadora.

Questionada pela Lusa, a representante do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos (STRUP) Anabela Carvalheira afirmou que a questão "é muito grave" e que "a operação desta noite só pode ter sido uma brincadeira".


* É um forró, prendem-se Isaltinos soltam-se Isaltinos, polícias engendram crime não existente, rebocam-se camiões, governantes escondem "buracos", administradores ocultam facturas, é a impunidade total do poder público e dos agentes da justiça.


.


SOMENTE UM LÁPIS …..













 DESENHOS DE LINDA HUBER


.

HOJE NO
"PÚBLICO"



Futuro hospital único militar 
ficará no Lumiar

O ministro da Defesa, Aguiar-Branco, anunciou no Parlamento a decisão de instalar no Lumiar o futuro Hospital das Forças Armadas.

O Ministério da Defesa estudava há meses a concentração dos serviços médicos dos três ramos. Estava em ponderação a concentração nas instalações do Exército (na Estrela) e Força Aérea (no Lumiar).

A escolha da localização no Lumiar foi feita com base num relatório pedido pelo ministro Aguiar-Branco. Esse documento concluiu que o Lumiar reúne "condições óptimas" para a concentração dos serviços.

A decisão acabou por recair no local onde está actualmente o Hospital da Força Aérea. Aguiar-Branco deverá admitir a alienação das outras estruturas existentes. Ficará ainda definido o arranque do processo de concentração para o início de 2012.


* Quem não tem medo de acabar com a desproporção entre generais e "índios"? A saúde das Forças Armadas começa também por aqui!


.


4 - FONTARTE



 
ONTEM NO
"A BOLA"


Portugal perde na Dinamarca 
e falha apuramento directo

Desilusão em Copenhaga. A Selecção Nacional falhou o apuramento directo para o Euro-2012, ao perder com a Dinamarca por 1-2. Rui Patrício evitou goleada no Parken Stadium. A vitória da Suécia diante a Holanda atirou com a equipa lusa para o play-off.

Clique aqui para consultar a ficha de jogo, as incidências da partida e os comentários dos leitores.

A jogar em casa, e determinada a evitar o play-off, a Dinamarca dominou a partida, beneficiando do desacerto defensivo e ofensivo de Portugal.

As dificuldades na defesa lusa ficaram patentes logo aos cinco minutos, num lance que resultou em golo anulado à formação escandinava. Rui Patrício não segurou um livre cobrado para o interior da área, na recarga, e após grande confusão, Silberbauer acabou por encostar para o fundo das redes mas o árbitro assinalou falta sobre o guardião português.

Durou pouco o alívio de Portugal, uma vez que, aos 13 minutos, Krohn-Dehli apareceu na esquerda para rematar cruzado, beneficiando de um desvio em Rolando para abrir o marcador. A Dinamarca esteve sempre por cima no jogo, com Nani a desperdiçar – rematou ligeiramente por cima já perto do intervalo – a melhor ocasião para Portugal no primeiro tempo.

A segunda parte arrancou sem grandes alterações no argumento e com mais duas falhas defensivas clamorosas de Portugal, não aproveitadas por Bendtner e Krohn-Dehli. O 2-0 surgiu, por isso, com naturalidade, com Bendtner a aproveitar da melhor um cruzamento de Rommendahl.

Rui Patrício acabou por evitar a goleada com defesas de grande nível a remates de Bendtner, Rommendahl e Simon Poulsen, isto depois de Eriksen ter falhado uma oportunidade flagrante.

Um cabeceamento de Rolando e um remate de Raul Meireles, ambos ao lado, foi o melhor que Portugal conseguiu até ao golo de Cristiano Ronaldo, já em período de descontos, na transformação de um livre bem executado pelo avançado do Real Madrid.

Com este resultado, Portugal fica no segundo lugar do Grupo H e é superado pela Suécia, que garante o apuramento directo na condição de segundo melhor classificado. A equipa lusa vê-se assim forçada a disputar, uma vez mais, o play-off, em Novembro, onde terá como possíveis adversários a Estónia, a Bósnia, a Irlanda ou o Montenegro.


* Esta derrota não acontece por acaso. A má gestão determina estes resultados. Desde o alheamento da actual moribunda direcção até à incompetência de gerir conflitos. Numa qualquer empresa um bom gestor se tem um conflito pontual com um excelente funcionário resolve a situação sem menorização das partes. Na seleção o "patrão" Bento, afasta basofeante um dos melhores defesas do mundo com o beneplácito dos dirigentes. A arrogância dita este "sucesso".


.
Motor de navio




.

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"


Fome "alarmante" 
em Angola, Timor e Moçambique
Angola, Timor-Leste e Moçambique são os países 
de língua portuguesa que integram a lista de 
Estados com uma situação de fome "alarmante", 
revela o último relatório do Instituto Internacional 
de Pesquisa sobre Alimentação

A lista de países onde a fome atinge uma parte muito importante da população integra também a Guiné-Bissau. De acordo com o documento, a Guiné-Bissau surge como o País Africano de Língua Portuguesa (PALOP) melhor classificado no Índice Global da Fome (GHI), cotado no nível "grave" com 19,5, depois de ter abandonado o nível "alarmante" onde se encontrava em 2001 (22,8).

Angola, por seu turno, passou da situação de "extremamente alarmante" para "alarmante", tendo descido de 33,4 para 24,2, um pouco mais do que o índice atribuído a Moçambique (22,7), que em 2001 era de 28,4.

Os dois restantes PALOP -- Cabo Verde e São Tomé e Príncipe -- não figuram neste índice, aparentemente por o IFPRI não dispor da informação necessária, o que também se verificou relativamente a Portugal.

Entre os países que falam português, referência ainda para o Brasil, que figura no nível "baixo", com pontuação inferior a 5, enquanto Timor-Leste surge no nível "alarmante" com índice 27,1, quando em 2001 tinha 26,1.



* Em Angola e Moçambique existem povos na miséria dirigidos por "ditaduras" muito ricas com quem os governantes portugueses têm excelentes relações....democracias!



.

ARQUEOLOGIA


Durante escavações recentes nos EUA, os arqueólogos descobriram, a 100m de profundidade, vestígios de fios de cobre que datavam do ano 1.000. Os americanos concluíram que os seus antepassados já dispunham de uma rede telefónica desde aquela época.


Entretanto os espanhóis escavaram também o seu subsolo, encontrando restos de fibras ópticas a 200m de profundidade. Após minuciosas análises, concluíram que elas tinham cerca de 2.000 anos de idade, divulgando triunfantes, que os seus antepassados já dispunham de uma rede digital à base de fibra óptica quando Jesus nasceu!


Uma semana depois, em Beja, no diário local, foi publicado a seguinte notícia:
"Após inúmeras escavações arqueológicas no subsolo de Beja, Évora, Moura, Estremoz e Redondo, entre outras localidades alentejanas, até uma profundidade de 500m, os cientistas alentejanos não encontraram absolutamente nada. Assim se conclui que os antigos habitantes daquela região alentejana já dispunham, há 5.000 anos atrás, de uma rede de comunicações sem-fios, vulgarmente conhecida hoje em dia pela designação de "Wireless".

.
9 - FAMOSOS  EM  GRAFITE

 




 
d


13 - PENSADORES



JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS















.