terça-feira, 20 de setembro de 2011

A empregada e a Patroa




.


HOJE NO
"PÚBLICO"
 
Passivo das empresas municipais 
é de 2,3 mil milhões de euros
O ministro dos Assuntos Parlamentares apresentou hoje, no Parlamento, o balanço financeiro das empresas municipais para sustentar a reforma do poder local.


Falou de um passivo de 2,3 mil milhões de euros das 408 empresas que era de 179 dos 308 municípios. "O passivo é três vezes o capital próprio daquelas entidades", rematou o governante para justificar a necessidade da reforma que estará assente em quatro “pilares”, dos quais os deputados se debruçaram principalmente no ordenamento do território e lei eleitoral.

Relvas prometeu para 26 de Setembro as propostas do Governo, através de um Livro Verde, instrumento que o ministro considerou o mais adequado para lançar um debate que permita atingir “consenso” entre os partidos políticos. "Pretendemos uma reforma que resulte de consensos, que não seja só a vontade da maioria parlamentar do PSD/CDS", afirmou. Mas não só. O ministro considerou essencial a participação da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP) e a Associação Nacional de Freguesias (Anafre), mas também com outras entidades da sociedade, como universidades.

O PS aproveitou a presença do ministro para lembrar o acordo rompido há cinco anos e desejar melhor sorte aos esforços deste ano. Mota Andrade definiu a lei eleitoral como “fio condutor” da reforma e voltou a prometer que o seu partido não votará a extinção de municípios, admitindo que tal possa apenas vir a acontecer caso as autarquias o assumam.

Mas o centrista Altino Bessa defendeu mesmo que “se deveria ir mais longe e considerar a eventual redução do número de municípios”, embora frisando a necessidade de uma “solução justa e racional”. Quem se colocou à maregm foi o PCP. Paula Santos acusou a reforma pretendida de visar “atacar serviços públicos”.


* A enorme percentagem da criação de Empresas Municipais é da autoria de autarcas do PSD, PS e CDS/PP, convém não esquecer!

.

AS ILHAS QUE MORREM






As imagens iniciais deste documentário vão prendê-lo com a beleza estonteante duma ilha perto da área industrial de Eloor, Kerala (India). A seguir o filme vai perturbá-lo com as imagens chocantes da poluição industrial que lentamente vai matando esta maravilhosa ilha. Acima de tudo, o filme sublinha os suplícios dos habitantes deste local.
.

HOJE NO
" A BOLA"




Homenagem ao sócio n.º 1


O Sporting homenageou, esta terça-feira, o sócio n.º 1, precisamente no dia em que completou 90 anos de filiação ao clube de Alvalade.

João Salvador Marques é sócio n.º 1 dos leões desde 1998, mas foi no dia 20 de Setembro de 1921 que o seu pai decidiu inscrevê-lo.

Um almoço, com toda a direcção presente, assinalou a data. Houve direito a bolo e a prendas, assim como visita ao Museu «Mundo Sporting».


* Os nossos Parabéns pelos 90 anos que tem dedicado ao sofrimento....

.

1 – CATÁLOGO DE GARAGENS










.

DANIEL LUÍS



Alberto João, 
                   homens fortes 
                                         ...   .e Ancona


Isto é que vai uma crise, não concorda comigo estimado leitor? Parece que a troika e o governo nos cavaram um buraco, nos arremessaram lá para dentro e nos estão a tapar com impostos e mais impostos ao ponto de nos sufocarem e nos mandarem para o outro mundo. Mas que brincadeira de mau gosto é esta afinal, onde até vêm coveiros do FMI, do BCE e da UE para enterrarem os portugueses vivos, com o conluio do terrível gangue do Gasparzinho que anda nas televisões, na rádio e nos jornais a espalhar o terror entre as portuguesas e os portugueses? Estamos mas é entregues à bicharada… por isso nada melhor do que umas Curtas & Grossas para animar a moral do contribuinte pagador.

C&G-1: Governo estuda a possibilidade de construir TGV em via única do Poceirão ao Caia. Se for esta a solução final ado-ptada, Portugal torna-se no primeiro país do mundo a ter um TGV em via única. Aquilo que o governo ainda não decidiu é se o percurso a efectuar pelo futuro TGV será na direcção Poceirão-Madrid ou Madrid-Poceirão…

C&G-2: No domingo, o pároco da freguesia de São Paio de Favões, Marco de Canaveses, ia a caminho da igreja quando chocou de frente com uma carrinha de transporte de pão. Apesar de sentir dores numa perna, o padre Manuel Vales não deixou os paroquianos sem missa, e nessa eucaristia em vez de hóstias, houve pão para todos os fiéis…

C&G-3: Alberto João Jardim escondeu buraco de 1.100 milhões de euros nos últimos três anos e ainda se orgulha desse (pouco) nobre feito. O caso é tão grave que até as agências de rating estavam convencidas de que a Madeira era mais uma das ilhas gregas…

C&G-4: Jardim já veio explicar que pretendia concorrer ao ‘reality show’ ‘A Casa dos Se-gredos’ da TVI. O seu segredo era: “Sou um burlão! Fiz um buraco de 1.100 milhões de euros nas finanças públicas e ocultei-o”.

C&G-5: Realizou-se sábado à tarde, no Largo da Cordoaria no Porto, o concurso que pôs à prova os homens mais fortes de Portugal. Os concorrentes tiveram de levantar e transportar objectos pesados tais como um pneu de 350 quilos ao longo de 15 metros, levantar carros e pipas de vinho gigantes. O grande vencedor chama-se Adérito Santos, tem 35 anos, pesa 139 quilos e trabalha numa empresa de transporte de bacalhau e já tem um novo objectivo: participar nos jogos olímpicos da modalidade que decorrem no próximo fim-de-semana em Málaga, Espanha. Mas para isso, terá que engordar seis quilos. Eis pois o homem mais forte de Portugal… cheio de ambição e determinação! O seu segredo? Comer que nem um alarve e levantar o Fernando Mendes, do Preço Certo, 100 vezes por dia! Por-que é que não se organiza um concurso deste género, só que em vez de se levantar pipas de vinho, o concorrente tem que conseguir levantar, por exemplo, uma pipa de carga fiscal que o governo e a troika têm vindo a aumentar e a colocar em cima dos portugueses? Isso sim, dava para ver quem é que era o português mais forte!

C&G-6: O Inspector-Geral do Ambiente e do Ordenamento do Território, António Ribeiro abriu um concurso para si próprio, na instituição que dirige, para a categoria de inspector, na modalidade de nomeação definitiva. Por acaso, e só por acaso, obteve 15 valores na prova de conhecimentos, a melhor nota entre os seis candidatos. Assunção Cristas diz que a candidatura foi legal e transparente e que António Ribeiro está dispensado de usar gravata no novo cargo.

C&G-7: A actriz e modelo Manuela Arcuri recusou prostituir-se numa das célebres festas ‘bunga-bunga’ de Silvio Berlusconi, tendo-se transformado numa heroína nacional. Existe mesmo um grupo de fãs da bela Arcuri no facebook com alguns pedidos insólitos: “que a façam imediatamente santa”… Ora, só por ela ter recusado ter sexo com Berlusconi, não quer dizer que ela não goste de “tal e coiso” com outro espécime masculino mais ao seu jeito, pois não? É caso para dizer… com fãs destes, quem precisa de inimigos?

C&G-8: O “L’Osservatore Romano” anunciou que o Papa Bento XVI se deslocou à cidade italiana de Ancona para presidir à missa de encerramento do XXV Congresso Eucarístico Nacional, onde teve um encontro especial com os namorados que se estavam a preparar para o sacramento do matrimónio. Aliás, de que é que o leitor estava à espera? Pelo nome da cidade que acolheu este encontro - Ancona - só se podia mesmo falar de assuntos ligados ao matrimónio…


IN "CORREIO DO MINHO"
20/09/11

.

KOLMI






6 - DICAS QUE SALVAM





.

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"
 
Paulo Portas foi às Nações Unidas 
para "construir pontes"

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, iniciou esta segunda-feira a sua participação na Assembleia-Geral anual das Nações Unidas, em Nova Iorque, com objectivo de afirmar Portugal como "construtor de pontes" diplomáticas, mas também fomentar negócios.

"O essencial é, por um lado, confirmar a atitude de Portugal como um pais que constrói pontes e aproxima posições e que tem desempenhado com bastante satisfação o seu papel no Conselho de Segurança" da ONU, disse o ministro.

Depois das primeiras cinco de cerca de 30 reuniões bilaterais que vai ter em Nova Iorque, e de participar num simpósio de Alto Nível sobre Cooperação Internacional no Combate ao Terrorismo, Portas sublinhou que Portugal tem "especiais responsabilidades" na Assembleia Geral deste ano, por ser membro do Conselho de Segurança desde Janeiro.

Muitos dos mais de 30 homólogos com que Paulo Portas vai encontrar-se são de países que apoiaram Portugal na eleição para o órgão decisório da ONU, em Outubro de 2010, quando bateu o Canadá.


* Imparável, depois de ser "armador" de submarinos em governo anterior passa agora a "empreiteiro". Há algum lugarzinho de administrador numa empresa do ramo???


.

1 – PALÁCIO NACIONAL DA PENA














.


HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"
Governo corta subsídio de insularidade 
e sobe IVA na Madeira
Plano de austeridade para a Madeira prevê 
mais impostos, maior corte de funcionários 
públicos e fim de subsídios

A situação "insustentável" já definida pelo ministro das Finanças para as contas da Madeira - que desde 2008 omitiu vários encargos no total de 1.681 milhões de euros - vai levar o Executivo a impor um rigoroso programa de austeridade. Entre as medidas está um corte do número de funcionários públicos mais ambicioso do que os 2% impostos pela ‘troika' no programa de ajuda a Portugal, um aumento do IVA superior ao fixado no memorando de entendimento e a extinção do subsídio de insularidade que representa um acréscimo de 2% nos vencimentos dos cerca de 30 mil funcionários públicos madeirenses.

Estas são algumas das medidas em estudo pelo ministro das Finanças, soube o Diário Económico, num momento em que faltam menos de duas semanas para se conhecerem os resultados da auditoria às contas da Madeira - antes das eleições regionais de 9 de Outubro - e quando a derrapagem da Madeira domina a cena política nacional.

Instada a comentar os instrumentos de consolidação das contas madeirenses, fonte oficial do Ministério liderado por Vítor Gaspar afirmou que "por parte das Finanças não há qualquer comentário". Já o gabinete do primeiro-ministro avança apenas que "face aos resultados da auditoria, será definido um plano de ajustamento".

Fontes governamentais revelam, porém, que o corte do subsídio de insularidade e do número dos funcionários públicos do arquipélago, são algumas das medidas que poderão ser impostas no âmbito resgate financeiro. Objectivo: garantir alterações legislativas em sede da assembleia regional da Madeira que poderá vir também a ser forçada a validar um processo de fusão e extinção de entidades públicas e de quatro sociedades de desenvolvimento (num total cinco).


* Há caruncho que resiste...

.

Albert King

 BluesPower



.



HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"
 
Risco de aumento da taxa de IVA
Qualidade da alimentação infantil 
pode estar em causa
Possível aumento do IVA e impactos na 
alimentação infantil levaram a ANID a pedir 
manutenção da taxa de seis por cento.

A Associação Nacional da Indústria Dietética (ANID) alertou, ontem, para o risco de agravamento do custo da alimentação infantil, por via de um eventual aumento da taxa de IVA, depois de ter sensibilizado o Ministério das Finanças, liderado por Vítor Gaspar, e ter solicitado que se continue a aplicar a taxa reduzida, de seis por cento.
'Quisemos alertar para que qualquer decisão sobre o anunciado aumento do IVA seja tomada com bom senso, porque seria uma dificuldade acrescida para as famílias, sobretudo para as mais carenciadas, pondo em causa a alimentação dos filhos', afirmou o secretário-geral da ANID.
Pedro Queiroz defendeu que 'estes produtos não podem ser tratados de forma indiscriminada, pois têm um papel fundamental na promoção de uma alimentação saudável e no equilíbrio nutricional dos bebés e crianças sendo sujeitos a restrições legais que não contemplam outros géneros alimentícios', O secretário-geral da ANID reconhece que 'as medidas de austeridade são um esforço de todo o País', mas ressalva 'os efeitos indesejáveis e perversos resultantes do agravamento da taxa do IVA, em especial quando esse aumento afecta directamente produtos destinados à alimentação de bebés e crianças entre os 0 e 3 anos'.


* A nossa proposta para um slogan deste governo "Economizar é o que está a dar para o cancro medrar"

.


7 - CENÁRIOS DA  NATUREZA





HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
 
Carro a gasolina pode valer 
1 ano de condução 'grátis'
Os portugueses que estão a pensar comprar carro 
novo devem, no momento actual de crise, ter em consideração que compensa adquirir um veículo a gasolina, podendo render até um ano de condução 'grátis', segundo as contas da agência Lusa.

Dando quatro exemplos de carros iguais movidos a combustíveis diferentes e de vários segmentos, a conclusão que se chega é que é nos automóveis citadinos que mais compensa escolher a gasolina.

Comparando os preços de, por exemplo, um dos carros mais vendidos em Portugal, o Renault Clio, chega-se à conclusão que compensa comprar a gasolina já que, com a diferença de preço entre um e outro, dá para para conduzir 'grátis' durante um ano e duas semanas.

Indo por partes: Um Renault Clio GT 1.2 a gasolina, segundo o 'site' da marca francesa, custa 15.050 euros, enquanto que o modelo a gasóleo, o GT 1.5 dCI, está tabelado em 19.650 euros. Ou seja, o mesmo carro custa menos 4.600 euros sendo a gasolina.

Com este montante, e calculando que o preço da gasolina está a 1,577 euros, é possível comprar cerca de 3.000 litros de gasolina. Seguindo as contas, um condutor que gaste um depósito por semana (precisando de percorrer cerca de 120 quilómetros por dia), andará 'grátis' durante um ano e duas semanas comparando com outro consumidor que tenha comprado o mesmo Renault Clio a gasóleo.

Seguindo o mesmo raciocínio para carros do segmento médio, como é um Volkswagen Golf, a diferença esbate-se para 3.355 euros, também segundo os preços da marca alemã no 'site'. Com este valor, o comprador de um Golf a gasolina poderá viajar sem custo durante 10 meses quando comparado com um condutor de um Golf a gasóleo.

Mesmo nos veículos de segmento superior, como uma carrinha Opel Insignia, continua a compensar a gasolina. O mesmo carro a gasolina é mais barato 4.350 euros, um valor que dá para comprar cerca de 2.600 litros de gasolina.

Ou seja, um condutor que gaste um depósito por semana irá mover-se durante 9 meses sem pagar comparando com outro que tenha adquirido o mesmo Opel Insignia a gasóleo.

A única exceção em que um carro movido a gasóleo pode compensar é nos automóveis de luxo. Neste caso, o valor deixa de ser uma preocupação premente já que a diferença de preço entre carros iguais de combustíveis diferentes é praticamente nula ou até inferior nos movidos a gasóleo.

Nos carros de luxo, a diferença inverte-se, como por exemplo, na carrinha Audi A6 Avant. O modelo 3.0 TSFI Quattro Stronic a gasolina custa 82.550 euros e o modelo correspondente a gasóleo, o 3.0 V6 TDI Quattro Stronic, custa 78.550 euros. Uma diferença de 4.000 euros a favorecer o modelo a gasóleo.

* A nova versão do ovo de Colombo ou anda toda a gente distraída???

.



3 - SALÃO ALEMÃO DE FOTOGRAFIA











.

HOJE NO
"RECORD"

Clássicos entre FC Porto-Benfica marcados pela tensão
Tolerância zero por parte da polícia

O clássico entre FC Porto e Benfica, pelas emoções, história e rivalidade que envolve, tem sido fértil em incidentes nas últimas épocas e por isso mesmo merece tolerância zero pelas forças policiais.

Portistas e benfiquistas defrontam-se sexta-feira, para a 6.ª jornada da Liga Zon Sagres, no Dragão, em jogo que define a liderança, já que opõe os dois primeiros classificados, atualmente com o mesmo número de pontos.

Intimamente associadas ao jogo estão já as "clássicas" bolas de golfe, que os elementos das claques fazem entrar no recinto com o intuito de as arremessar aos jogadores adversários.

Na última época, no jogo disputado a 7 de novembro, no Dragão, da 10.ª jornada da Liga, foram várias as bolas de golfe atiradas para o relvado, tendo o guarda-redes Roberto - jogador do Benfica na altura - sido um dos alvos preferidos.

Já com o FC Porto a vencer por 3-0, com um golo de Varela e dois do colombiano Falcão, Roberto foi atingido nas costas, no início da segunda parte, por uma das muitas bolas arremessadas.

O árbitro Pedro Proença recolheu e entregou posteriormente a bola de golfe ao quarto árbitro, Rui Silva, resultando do respetivo relatório a multa de 2.500 euros por parte da Comissão Disciplinar.

A goleada por 5-0 imposta pelos dragões - Hulk marcou por duas vezes na segunda parte - custou ainda mais 1.400 euros por comportamento incorreto reincidente por parte do público e 300 euros pela falta da bandeira do Benfica.

A reação do FC Porto ao Benfica ficou ainda marcada, além do arremesso das bolas de golfe, a exemplo da época anterior, com a presença de um frango a passear nas imediações da baliza de Roberto.

Já antes do início do jogo, o autocarro do Benfica tinha sido alvo do arremesso de pedras e bolas de golfe quando se dirigia para o Estádio do Dragão, tendo daí resultado a quebra do vidro frontal superior.

Por seu lado, os adeptos do Benfica que viajaram de Lisboa foram escoltados pela Policia durante o percurso entre a estação de caminho-de-ferro de Campanha e o estádio, cumprido a pé, e foram alvo do arremesso de algumas pedras e bolas de golfe.

As autoridades procederam à detenção de dois adeptos antes do clássico e o Tribunal de Instrução Criminal do Porto determinou a apresentação periódica a um dos envolvidos no arremesso de objetos e posse de material pirotécnico.

A questão do arremesso de objetos dentro dos estádios levou mesmo o presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Fernando Gomes, a propor a interdição imediata do recinto em que tal se verifique.

Fernando Gomes propôs a interdição imediata do estádio ou a realização de um a três jogos à porta fechada e multa para os casos em que daquele ato resulte uma interrupção do jogo superior a cinco minutos.

Esta proposta, apresentada em junho e que teve bom acolhimento junto dos clubes, só deverá entrar em vigor na próxima época, dado que ainda terá que ser ratificada em assembleia-geral pela FPF.


* Há uma nítida incapacidade de as claques serem grupos de adeptos exemplares, porque na sua grande maioria os indíviduos que as compõem vão para os campos exorcisar as suas frustações, ignorâncias e cobardias do dia a dia.
Por outro lado, não se vê da parte do poder político vontade de actuar repressivamente contra estes vândalos através de legislação mais severa.
Quem manda no futebol, salvo pequenas excepções, apoia este humanóides tipo "pit bull". 
O elo mais fraco é a polícia que prende estes arruaceiros da bola, para quase a seguir um tribunal os libertar.

.
8 - OUTDOORS DO MUNDO




HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"


50 mil pessoas por hora
enganadas na Internet
Cibercrime aumenta e causa danos de 284 mil milhões

Os números negros da cibercriminalidade aumentam todos os anos: mais vítimas, mais ataques, mais dinheiro. Em Portugal, o acesso ilegal a dados (phishing) continua a ser o crime mais comum. Em 2010, em Lisboa, os danos foram superiores a dois milhões de euros.

O relatório apresentado, segunda-feira, em Lisboa, pela Symantec-Norton - uma das empresas internacionais especializadas em protecção informática - revela dados globais sobre o cibercrime que apontam para prejuízos globais na ordem dos 284 mil milhões de euros todos os anos, que é "significativamente mais do que o mercado da marijuana, cocaína e heroína em conjunto", referem os responsáveis.

O custo total do cibercrime, calculado neste relatório, resulta da soma do custo financeiro num total de 84 mil milhões de euros por ano, mais o valor atribuído ao tempo perdido na resolução do cibercrime, que atinge os 200 mil milhões de euros.


* A Internet é uma excelente ferramenta de trabalho e de recreio, denuncie às autoridades sempre que suspeitar de algo, quando navega.


.

COISA SIMPLES




Tudo o que se aprende deve ser utilizado a bem da comunidade

.


HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"
 
Reabilitação urbana

Licenciamento zero para obras 
em prédios com mais de 30 anos
Em vez das actuais licenças e pedidos de autorização, a realização de obras de reabilitação em prédios com mais de 30 anos ou localizados em Áreas de Reabilitação Urbana (ARU) vai ser facilitada, bastando a apresentação, junto das câmaras municipais, de uma comunicação prévia. A aposta passa por se reforçar a fiscalização à posteriori, com multas, para quem tenha violado a lei, que podem chegar aos 600 mil euros.


Condóminos obrigados 
a instalar elevador
Nos prédios com mais de oito condóminos, passa a ser necessária apenas uma maioria simples para a colocação de ascensores e de rampas de acesso ou a instalação de gás canalizado.
Actualmente, para qualquer um destes casos o Código Civil exige uma maioria de dois terços do valor total do prédio, à semelhança do que acontece, aliás, para a generalidade das obras a realizar em condomínios e que constituam aquilo a que a Lei classifica como “inovações”. Os demais condóminos, apesar de não darem o seu acordo, ficam na mesma obrigados a financiar a obra em causa, podendo a isso ser obrigados em tribunal.


Multas na reabilitação urbana 
podem chegar a 600 mil euros
Prestar falsas declarações ou não respeitar a comunicação prévia pode provocar a inibição do exercício de actividades conexas.
São a outra face da moeda, a contrapartida à simplificação e desburocratização de procedimentos, e podem ir dos 500 euros aos 600 mil euros, consoante a gravidade da situação e dependendo de a ilegalidade ser cometida por uma pessoa singular ou por uma empresa.
Segundo a proposta de Lei elaborada pelo gabinete de Assunção Cristas, as ilegalidades podem sair caras e as coimas previstas serão aplicadas pelas próprias câmaras, para as quais reverterá também os respectivos montantes.


* Tudo muito mal explicado, ou nos enganamos ou vem aí a segunda versão do "Simplex" para ser mais "Complex" a vida dos portugueses

.
BOM ALMOÇO




.

HOJE NO
"i"

Tribunal Contas investiga novo buraco 
de 220 milhões de euros na Madeira

O Tribunal de Contas (TC) está a investigar um novo buraco de 220 milhões de euros na Madeira, avança hoje o jornal Público, estimando-se, assim, as dívidas ocultas em perto de 1.891 milhões.

O jornal noticia que o TC está a investigar um novo buraco de 220 milhões de euros nas contas da Madeira, na sequência de um empréstimo pela Empresa de Eletricidade que o Governo regional "desviou" para pagar despesas de funcionamento, incluindo salários e subsídios de férias de pessoal da Administração Pública Regional.

As dívidas ocultas correspondem a 115,3 por cento do orçamento para 2011 e a 35,8 por cento do Produto Interno Bruto regional, contabiliza o Público.

Não há ainda conclusões, segundo o TC, e quando as houver deverão ser incluídas no parecer às contas da região.

O empréstimo de 220 milhões de euros à Eletricidade da Madeira, empresa pública regional, foi aprovado pela Assembleia Legislativa e está "incluído na proposta de (segundo) orçamento retificativo para 2011, que aumenta de 250 milhões para 390 milhões a verba destinada à concessão de avales à região, aprovada no final de junho, com os votos dos deputados do PSD, a abstenção do CDS-PP e o chumbo do PS, PCP, BE, MPT e PND", escreve o Público.

O jornal diz ainda que o presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, só pode ser julgado se o Parlamento Regional deixar.

A 09 de outubro, realizam-se eleições legislativas na Madeira.


* De buraco em buraco até quando o cacique quiser com a complascência dos políticos deste país, transformar a Madeira num campo de golf sem green. Arriscamos um número para a dívida madeirense, 3 mil milhões!!!

.

PÉRIPLO  TURÍSTICO
 





 

ILUSÕES
por
OCTAVIO  OCAMPO
 


 

3 - ESCULTURAS  MODERNAS
 





 

JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS













,