quarta-feira, 7 de setembro de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

Corações Solitários





.

Seios naturais de americana pesam 50 quilos

Mais um recorde do Guinness: a americana Annie Hawkins-Turner, 
de 52 anos, possui os maiores seios naturais do mundo.



Norma Stitz', como é conhecida, permanece há 12 anos com este recorde.
Cada seio de Annie tem 109,22 centímetros de circunferência e pesa 25 quilos. O seu busto mede 177,8 centímetros, segundo o site 'G1'.
Annie, natural de Atlanta, no estado da Geórgia, fez vários exames para comprovar que os seus seios eram mesmo naturais. 

Texto in "CORREIO DA MANHÃ" 
07/09/11

.
HOJE NO
"i"


Lula da Silva:
" É preciso fazer o mínimo de sacrifícios"
O ex-presidente do Brasil, Lula da Silva, acredita que quando o país está em crise é preciso fazer o mínimo de sacrifícios

Em declarações aos jornalistas no Palácio de Belém, Lula não deixou de mencionar que na Europa não estão habituada à crise, ao contrário do que se passa no Brasil. “ Eu sempre vivi no Brasil e por isso, sempre vivi em crise”.
Lula acredita que a situação vivida pelo mundo deve-se ao problema político e não ao económico. “ É preciso que haja disposição política” e “ é importante que os mais ricos assumam uma responsabilidade”, revela.
No que diz respeito às relações entre Portugal e Brasil, Lula espera boas relações e garante que vai contribuir para isso, afirmando que “ Portugal tem nichos de interesse em diversos sectores”.



* Sr Lula da Silva, em Portugal não se está a pedir aos nacionais o mínimo de sacrifícios, está-se a exigir o sacrfício máximo. Acima disto só a perda de dignidade.  Em Portugal a grande responsabilidade dos ricos é assumirem serem cada vez mais ricos, doa a quem doer.

.


1 – Pela estrada fora…




SOU MESMO GIRO!

AINDA CABE MAIS UM, É PRECISO BOA VONTADE

ECOLOGICAMENTE VERDE

UM ACRESCENTO QUE ESTAVA CURTO


ESCOLIOSE


.
HOJE NO
"PÚBLICO"


Silva Carvalho nega irregularidades no SIED e diz-se vítima de guerra empresarial
O ex-director do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED) Silva Carvalho está hoje no Parlamento a negar todas as suspeitas de envolvimento em práticas irregulares e atribui esses rumores a guerra empresarial


Esta posição de fundo de Silva Carvalho foi adiantada à agência Lusa por deputados de várias forças políticas que assistem à reunião da Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais, onde o ex-director do SIED está a ser ouvido.

Nas respostas às perguntas dos deputados, Silva Carvalho tem negado ter tido acesso a registos sobre chamadas telefónicas do actual director adjunto de informação da agência Lusa Nuno Simas, assim como qualquer responsabilidade em passar informação secreta para o exterior.

De acordo com os mesmos deputados, Silva Carvalho queixou-se de estar a ser alvo de uma guerra de carácter empresarial.

Silva Carvalho pertence aos quadros da Ongoing, desempenhando funções de coordenação ao nível da comunicação estratégica deste grupo económico.

O ex-director do SIED está a ser ouvido a seu pedido na Comissão de Assuntos Constitucionais, reunião que está a decorrer desde as 11h05 à porta fechada.

* Por vezes há fumo sem fogo, mas expliquem-nos, ao povo, quem são os protagonistas da guerra.

.

INÊS PEDROSA



Contra a rotina, 
               trair, trair

Corações ao alto – há ramos de negócio que prosperam no deserto da crise. A traição, por exemplo. Não me refiro à traição económica, política, social, mas à outra, mais antiga e corriqueira: a facadinha no matrimónio.

Há semanas, uma reportagem de Liliana Garcia no SOL revelava-nos que o site Secondlove, dedicado a, como o nome indica, conseguir um segundo amor para os seres já equipados com um primeiro, inaugurado em Portugal a 1 de Junho com 12 mil inscritos, atingiu o bonito número de 35.500 utilizadores ao cabo de apenas dois meses de existência.

Tudo no maior recato – a maioria dos utilizadores dispensa fotografia, não vá o feliz cônjuge navegar nas mesmas águas – e, acima de tudo, preservando o decoro e a elevação moral. A porta-voz do site explica à reportagem que já suspenderam muitos membros, «em situações em que suspeitávamos tratar-se de prostituição ou de haver uma linguagem menos própria». De facto, quando o nosso governo multinacional nos instiga a deixar de consumir, seria pouco patriótico recorrer à prostituição, actividade que, tal como a banca, está isenta de impostos extraordinários. E quem entender que o sexo combina bem com a tal linguagem «menos própria» que se arrede deste portal de infidelidades seguras e bem regulamentadas.

Dois terços dos frequentadores são homens que se definem como «casados e felizes» e que desejam «fugir à monotonia que a vida nos impõe». A monotonia é uma imposição da vida? Supunha que era uma das doces alegrias dela.

NOS ROMANCES de Camilo Castelo Branco que leio todos os Verões, precisamente porque são, entre muitas outras coisas, um antídoto vibrante contra os picos da monotonia, encontramos muitos homens casados com amantes. Mas, pelo menos, não se dizem «felizes»; têm a coragem de se reconhecer desgraçados, porque as mulheres legítimas que compraram aos pais não gostam deles. A outra casta de infiéis dos romances de Camilo é a dos apaixonados impedidos pela bruta sociedade de viverem à luz do dia o seu amor.

«Ao fim de algum tempo, até a perfeição satura», confessa um utilizador. Alega que é «complicado gerir estas emoções e, depois da primeira traição com sucesso, começa a ser difícil parar». O que é a perfeição? O que é uma traição com sucesso? A única coisa que encontro no fundo destes depoimentos é o pútrido cheiro do medo, da miúfa, do pânico pequenino. Cem mil inscritos até ao fim deste ano, é o objectivo que a porta-voz do site define. A bem do sossego das famílias e da luta contra a «vulgaridade».

Hoje, ao contrário do que acontecia no camiliano século XIX, não há algemas sociais que empurrem o amor para a clandestinidade – mas dir-se-ia que o amor emigrou para outro planeta. Uma das frequentadoras do Secondlove, casada há vinte anos, com três filhos e licenciada em Psicologia, declara: «Nesta fase da vida é muito difícil deixarmos tudo por uma grande paixão, até porque sabemos que ela acaba». Uma portuguesa que sabe mais do que o Camilo, a Sophia e o Camões. É obra, embora eu continue a preferir os cursos de psicologia deles. Custa-me a crer que se possa ser feliz com «a família» ao mesmo tempo que se dedilha um site em busca de encontros esconsos. Que ideais e sonhos desenvolverão os três filhos desta mulher pragmática? O que lhes dirá ela sobre o amor? Não faço ideia, mas a verdade é que o negócio vai de vento em popa. Consequência ou causa da crise? Tudo isto me parece triste. Rotineiro e triste, muito triste. E nem sequer é fado.

IN "SOL"
05/09/11

.



A Raríssimas – Associação Nacional de Deficiências Mentais e Raras – foi fundada em Abril de 2002, com o objectivo de apoiar doentes, famílias e todos os que convivem de perto com as Doenças Raras.

Pretendemos ser uma associação com elevado reconhecimento nacional e internacional no que às Doenças Raras diz respeito e para isso empenhamo-nos em participar em diversos projectos, quer de âmbito nacional, quer internacional.

Uma das razões da nossa existência é a divulgação das Doenças Raras. Para isso:

 Incentivamos a reflexão e o debate sobre as necessidades dos portadores de doenças raras e suas famílias;

 Sensibilizamos a comunidade para a realidade das doenças raras;

 Alertamos a Comunicação Social para a importância da divulgação da informação sobre as doenças raras, bem como a importância das organizações que as representam;

 Demonstramos à sociedade a importância do movimento associativo no apoio e acompanhamento dos portadores de doenças raras e das suas famílias.

O apoio aos doentes e às respectivas famílias é outra dos nossos pilares de actuação. Por isso mesmo, continuamos a prestar o melhor apoio possível aos nossos associados e aos cidadãos em geral, na temática da (in)formação, tendo em conta os seguintes objectivos:

 Promover a igualdade de direitos dos portadores de doenças raras e suas famílias;

 Melhorar a divulgação de meios e recursos, que permitem aos portadores de doenças raras a escolha, digna, do seu modo de vida com interacção no seu meio social e cultural;

 Melhorar a coordenação entre técnicos, instituições nacionais das áreas de medicina, ensino, reabilitação e o sector associativo.

A todos os nossos doentes raros e respectivas famílias, um grande bem hajam!

Como apoiar

O maior projecto da Raríssimas é, neste momento, a conclusão da Casa dos Marcos, uma obra de grande envergadura que necessita do apoio de todos para que esteja brevemente ao serviço da comunidade.

Caso queira contribuir para esta obra solidária, por favor faça o seu donativo para o NIB:
Conta BPI nº 0010 0000 3796 8970 0018 0

IBAN : PT50 0010 0000 3796 8970 0018 0
SWIFT/BIC
BBPIPTPL

Para além do projecto megalómano da Casa dos Marcos, a Raríssimas, encontra-se a desenvolver neste momento mais dois projectos de suma importância.

O Centro Multidisciplinar, em Lisboa, é um projecto de apoio aos doentes raros e que necessita, para já, de obras que permitam o funcionamento em pleno desta unidade. O Centro Multidisciplinar procura não só apoios a nível de construção, como também de materiais que possibilitam uma completa integração do utente. Caso queira participar deste projecto, poderá fazer o seu donativo para:

0010 0000 4235 5060 0017 6 - Banco BPI

Para mais informações ligue 21 362 31 91

Linha Rara é o nome de um serviço de utilidade pública que visa promover o esclarecimento e encaminhamento de todos os utentes com dúvidas e problemas relacionados com as doenças Raras. Para que este serviço funcione na perfeição é necessário, além dos profissionais que colaboram voluntariamente, toda uma estrutura de telecomunicaçõ,es que possibilite o funcionamento em pleno deste serviço. Para fazer o seu donativo para este projecto :

0010 0000 4235 5110 0013 8 - Banco BPI

PORQUE ESPERA???

HOJE NA
"A BOLA"

«Ricardo Carvalho devia pedir desculpa aos portugueses» - Paulo Bento
Em entrevista à RTPN, Paulo Bento quis colocar 
um ponto final na polémica saída de Ricardo Carvalho 
da selecção nacional.

O técnico defende que o central deve um pedido de desculpas aos portugueses, e que todos têm o direito a errar... caso saibam lidar com as consequências: «Todos podemos errar, mas no momento em que erramos temos de ter a consciência disso e ter a hombridade necessária para pedir desculpa. Neste caso não a mim, mas aos portugueses. É um erro de um grande jogador, mas que prejudicou muita gente, por um factor extremamente normal, que é ficar num ou noutro momento na condição de suplente».

Paulo Bento garante que Ricardo Carvalho devia, mais do que ninguém ter compreendido a situação com Pepe, que tomou parte na equipa principal, sem ter treinado durante a semana. «O Pepe estava tocado, e por isso foi poupado. Mas por várias vezes o memo já aconteceu com o Ricardo, que esteve tocado e não treinou, e depois foi titular. Devia compreender a situação», referiu.

O seleccionador português garante está disponível para falar com o jogador, mas que as consequências, a nível profissional, já ninguém as apaga. «Falarei com ele assim que o Ricardo quiser. A nível pessoal, estou completamente aberto a isso. Agora, a nível profissional, a decisão está tomada; não é que não queira falar sobre isso, mas nada mudará o que penso. Uma coisa é a minha relação com ele, outra é a posição enquanto seleccionador».

Paulo Bento assegurou ainda que não pedirá nenhuma sanção contra o jogador, além do seu afastamento, e deixa isso ao critério da Federação, que acredita que o defesa deixou a equipa numa situação precária – «E se só tivéssemos três centrais convocados, tinha de ir chamar alguém à última hora? Era um jogo muito importante» –, e que não será esta situação a afectar a relação de confiança que mantém com os atletas.

A terminar, o técnico qualificou a chamada de Nuno Gomes à selecção como «normal dentro de um contexto em que poucos atletas tinham ritmo de jogo», estar «muito contente» com a escolha de João Pereira para defesa-direito da equipa das quinas, disse achar «difícil», que João Tomás seja convocado e que Ronaldo não é insubstituível, mas que com a sua qualidade é normal que jogue quase sempre.


* As pessoas devem ser chamadas à responsabilidade mesmo que reconheçam que erraram ao terem a tentação de se comportarem como primas-donas. Ricardo Carvalho deve ser punido sem dúvida, mas recusar a um dos melhores centrais do mundo a reentrada na selecção é uma atitude salazarenta. Toda a gente, comentadores desportivos, reconhece ao defesa um comportamento educado e um bom carácter, vamos crucificá-lo??? Há no desporto português gente do pior a quem se estende a passadeira vermelha, irá Ricardo Carvalho expiar por essa gente, quando no país há reconhecidamente pedófilos que andam à solta?

.

3- ATÉ QUANDO ESTA VERGONHA???









.
 
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"
 
Assembleia da República 
corta 27% na despesa

O orçamento da Assembleia da República (AR) para 2012 prevê uma despesa total de 95,5 milhões de euros, o que representa um corte de cerca de 27 por cento em relação a 2011, anunciou esta quarta-feira a presidente do Parlamento, Assunção Esteves.
"O Parlamento fez uma previsão orçamental que regista um corte notável de mais ou menos 27 por cento nas despesas relativamente ao anterior, o que se cifra numa quantia de 20 milhões de euros", afirmou a presidente da AR em conferência de imprensa do Parlamento.


* Exma Sra Presidente da Assembleia da República continuamos sem perceber porque os deputados e funcionários dessa vestuta casa usufruem refeições de grande qualidade a preço de saldo. Se existisse mais equidade com o que se passa cá fora, iam poupar-se mais dois ou mesmo três por cento. Notável, notável é mesmo a capacidade de sobrevivência dos portugueses.

.


ODAGAITA




.

HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"


Admitidos 6.500 funcionários 
em ano de contratações congeladas
As entradas de funcionários públicos estão congeladas, mas o Estado admitiu já 6.500 funcionários até Junho.

O Estado contratou cerca de 6.500 trabalhadores no primeiro semestre do ano, apesar de estar em vigor o congelamento de admissões na Administração Central. Apenas o facto de terem saído para aposentação 10.886 efectivos permitiu uma redução líquida do número de funcionários públicos.

O congelamento de contratações para o Estado era um dos instrumentos para a contenção de despesa com pessoal. Aliás, no Orçamento do Estado para 2011, o anterior Governo escreveu que "a despesa em remunerações estará fortemente condicionada pela redução dos salários nominais em 5%, em termos médios, e pelo congelamento das admissões na Administração Central, que implicará uma contracção estimada em 2,5% no volume do emprego das Administrações Públicas".

De acordo com números divulgados pelo Ministério das Finanças ao Diário Económico, "no final do primeiro semestre existiam 507.965 trabalhadores com vínculo de emprego ao Estado na Administração Central". No último dia do ano passado existiam 512.355 efectivos, segundo os números do último Boletim do Observatório do Emprego Público. Esta evolução mostra uma redução líquida do emprego no Estado de 4.390 trabalhadores, ou seja, uma quebra de apenas 0,9%. As listas publicadas mensalmente pela Caixa Geral de Aposentações indicam que até final de Junho se reformaram 10.886 funcionários, o que indica uma entrada para a Função Pública de 6.496 trabalhadores. O Diário Económico questionou o Ministério das Finanças para saber o que explica estas entradas apesar de um cenário de congelamento. O gabinete de imprensa de Vítor Gaspar remeteu a resposta para o próximo Boletim do Observatório de Emprego Público.


* Simpatizamos com a ideia de term entrado mais de 6.000 pessas para a função pública, gostaríamos de saber porque um congelamento definido permite este pequeno degelo. Aguardemos o Boletim.

.

7- TUNING’S DELIRANTES







E O MELHOR DE TODOS...



.



HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Empobrecer mais o país
Paulo Portas defendeu ontem que a procura 
do consenso não deve fazer-se apenas na política, 
mas também 'na área social'

O presidente do CDS-PP defendeu ontem que uma onda de greves sistemáticas terá como consequência um maior empobrecimento do país e defendeu que a procura de consenso não deve ser apenas na política.
'Uma onda de greves sistemáticas não teria outra consequência se não empobrecer mais o país e tornar mais difícil a vida de quem já tem uma vida muito difícil', sublinhou Paulo Portas, que encerrou, ontem, no Funchal, as Jornadas Parlamentares do CDS-PP.
Para o presidente do partido, 'a procura do consenso não deve resumir-se ao perímetro da área política', mas 'deve ser também uma atitude na área social',
'O diálogo com os parceiros sociais democráticos, sejam os representantes dos empregadores, sejam os representantes dos trabalhadores, é outra especificidade que Portugal deve cultivar, porque não sucede em todos os países que estão a atravessar dificuldades', considerou Paulo Portas, sustentando que 'os acordos sociais tornam as dificuldades mais equitativas',
O presidente do CDS-PP pediu ainda aos deputados do partido que expliquem aos portugueses o aumento de impostos, sustentando que o cumprimento do memorando da troika 'não é uma questão de opinião', mas uma obrigação.


* O Presidente do CDS/PP esquece-se de algumas coisas mas nós lembramos:

- A Troika não obrigou, propôs um negócio e PS, PSD e CDS/PP não souberam contrapôr e ajoelharam em uníssono.
- A crise do país não existe por causa das manifestações sociais, existe porque o poder político e o poder económico vivem em promiscuidade, atente-se às palavras de António Barreto, Sousa Tavares, Maria José Morgado e Marinho e Pinto entre muitos outros e há vários anos.

- O país está pobre porque quem tem muito dinheiro quer investir hoje com a mais-valia p'ra ontem e falar em conscenso é desejar conformismo.

- Não são os trabalhadores que "exportam" milhões de euros por dia para o estrangeiro.

- A Fome é real e não venha com a demagogia de há quem não queira trabalhar, porque o que está a dar é um jovem inscrever-se num estabelecimento público e matricular-se num partido e são os políticos que promovem isso.

- O empobrecimento de Portugal deve-se ao enriquecimento de quem detém o poder político e pisca o olho ao poder económico.

.

4- FOTOS 
EM MOVIMENTO
A fotógrafa novaiorquina Jamie Beck mudou totalmente o conceito de GIFs animados ao criar uma respeitada forma de arte, apresentando fotos extremamente impressionantes.
Para quem não sabe, os GIFs animados são famosos na internet. Entretanto, a grande maioria tem caráter humorístico e não guarda grandes preocupações com a qualidade das imagens. O que Jamie faz é exatamente o contrário. As imagens possuem incrível realismo e chama atenção pelos detalhes.
Batizadas como “cinemagraphs”, ela busca não esgotar as possibilidades de uma imagem. Esta realmente parece ser a chave para criar uma arte respeitável. 

 


HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Fim do subsídio atinge quase 15 mil desempregados/mês

Cerca de 14 600 pessoas estão a esgotar, em média, todos os meses, o tempo do subsídio de desemprego.
O fenómeno deve-se sobretudo ao fim do período de duração da prestação, uma vez que a dinâmica de criação de empregos na economia é muito pobre e negativa há vários trimestres.
As regras aprovadas em 2010 ajudaram a afastar pessoas, mas o plano da troika aponta para critérios ainda mais exigentes.


* DESCALABRO

.
          
1- A CAMA FECHADA EUROPEIA









.


HOJE NO
"RECORD"

Ilídio Vale pede confiança 
nos jogadores portugueses
técnico dos sub-20 diz que há outro caminho

O treinador da Seleção de Sub-20, Ilídio Vale, admitiu que podia haver outro caminho na política desportiva dos clubes portugueses, porque os futebolistas portugueses têm qualidade, como mostraram no Mundial da categoria.

Em entrevista à Lusa, Ilídio Vale, que comandou a equipa das quinas à final do Mundial da Colômbia, disse que "não é frustrante" ver as equipas portugueses com mais estrangeiros que portugueses.

"Seria frustrante se essas equipas não tivessem jogadores de qualidade, mas qualquer uma das grandes equipas portuguesas tem jogadores de grande qualidade. É uma questão de política desportiva, que respeito e que não me compete contestar, mas acredito que podia haver outro caminho", referiu.

Para Ilídio Vale, "se os jogadores portugueses demonstraram que são capazes de competir ao mais alto nível é porque têm qualidade", pelo que têm de ter "espaço e oportunidade" para expressarem essa qualidade.

"Nós fizemos o nosso trabalho, que foi mostrar ao Mundo, mas também aos portugueses, que o jogador jovem português tem qualidade. É importante que os clubes, porque fazem um bom trabalho, acreditem nessa qualidade", afirmou.

No Mundial de Sub-20, Portugal, segundo o treinador, cumpriu alguns objetivos determinantes no futebol: "Ganhar, promover os jogadores e promover o futebol".

"Qualquer talento, só o pode ser se tiver possibilidade de se expressar ao mais alto nível. A Seleção de Sub-20 proporcionou aos jogadores mostrarem-se ao Mundo, expressarem todo o seu talento ao mais alto nível. Provaram que têm talento, provavelmente tanto como os mais talentosos", afirmou.

Sobre o futuro da formação em Portugal, Ilídio Vale disse acreditar que Portugal pode "marcar presença sempre nestes grandes momentos" e que os portugueses têm de acreditar mais no que é seu.

"Devemos deixar de ter a filosofia do coitadinho, em que o que vem de fora é bom e o nacional é fraco. Esse não é o caminho. Mesmo reconhecendo que os outros podem estar mais fortes, temos de ver que também temos virtudes. Temos de apostar no que fazemos bem e tentar reduzir ao máximo o que fazemos menos bem", concluiu.


* São os nossos SUB que têm dado exemplo de trabalho e de anti-vedetismo

.

1- FONTARTE









.


HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Só seis cadeias 
têm salas para encontros íntimos
Regulamento entrou em vigor em Abril, 
mas praticamente não é cumprido

O regulamento dos estabelecimentos prisionais estabelece que os reclusos possam receber visitas íntimas. Mas apenas seis das 51 cadeias possuem as instalações adequadas e exigidas pela lei. A maioria das regras definidas no documento, aliás, não é cumprida.

Entrou em vigor há seis meses, um ano depois da Lei da Execução das Penas, mas não foi ainda implementado na maioria dos estabelecimentos prisionais do país. A falta de salas adequadas a encontros íntimos de reclusos é só um exemplo. Em apenas seis da mais de meia centena de prisões se verificam as condições exigidas - Carregueira, Monsanto, Funchal, Paços de Ferreira, Vale de Judeus e Santa Cruz do Bispo. Nas restantes, segundo a interpretação de Jorge Alves, presidente do Sindicato do Corpo dos Guardas Prisionais, só muito dificilmente isso virá a verificar-se. Estão sobrelotadas ou necessitariam de muitas obras.


* Isto é mesmo fornicar à nossa custa...cama, mesa e roupa lavada e, democráticamente sexo. Aos desempregados que têm a cabeça mais que f....a e não cometeram crimes é melhor pedirem ingresso numa das seis cadeias.

.



HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"


Governo estuda IVA a duas velocidades
para a restauração
Alimentação pode descer para a taxa reduzida, passando as bebidas a suportar 23%, à semelhança 
do que já acontece noutros países europeus

O IVA que aparece na factura de um restaurante, e que actualmente é de 13%, pode passar a vir com duas taxas diferentes: a reduzida, de 6%, para as prestações de serviços de alimentação, e a normal, de 23%, para a prestação de serviços de bebidas. A medida está a ser estudada pelo Executivo no quadro de “transferência de categorias de bens e serviços das taxas de IVA reduzida e intermédia para taxas mais elevadas” prevista no memorando assinado com a troika e integrar-se-ia num quadro de eliminação da taxa intermédia do imposto, em que os produtos actualmente nos 13% seriam distribuídos entre as taxas normal e reduzida.


* Esperemos pelo fim do estudo, mas poderá ter lógica a diferenciação do valor da taxa? Uma imperial será taxada a 6% numa refeição e a 23% acompanhada de um rissol, e se o rissol for a refeição de quem pediu a imperial?

.




 4 - FAMOSOS  EM  GRAFITE







 

8 - PENSADORES
 
 

JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS












.m