quinta-feira, 1 de setembro de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA







HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"


Crise aumenta tuberculose

O agravamento das condições económicas dos portugueses e dos imigrantes vai fazer aumentar o número de casos de tuberculose em Portugal, contrariando assim a tendência que se tem vindo a verificar nos últimos anos, em que se registava uma descida do número de novos casos por ano.
O alerta foi feito ao Correio da Manhã pelo coordenador do Programa Nacional de Luta contra a Tuberculose, Fonseca Antunes. "É expectável que a crise económica aumente os casos de tuberculose no nosso país", afirma Fonseca Antunes, sublinhando que "o grande problema é detectar e tratar precocemente todos os casos". Quando isso não acontece, os custos dos tratamentos "mais do que duplicam", avisa o responsável.

Quando o doente é diagnosticado na fase inicial da doença, cada tratamento (em medicamentos) custa ao Estado cerca de 100 euros. Segundo os dados do Programa Nacional de Luta Contra a Tuberculose, no ano passado foram diagnosticados 2438 novos doentes e 188 pacientes tiveram de repetir o tratamento.


* Pneumonia no bolso tuberculose no corpo...

.


BACALHAU















.

HOJE NA
"A BOLA"

Mundial Futebol Praia: Portugal goleia 
El Salvador na estreia (11-2)

Portugal inicou da melhor forma a sua participação no Campeonato do Mundo de Futebol de Praia, que se realiza em Ravenna, Itália. A equipa orientada por José Miguel goelou El Salvador por 11-2.
Madjer, com uma hat-trick, Alan, Belchior e Coimbra, todos com dois golos, e Lúcio e Bruno Novo, com um golo cada, carimbaram o triunfo de Portugal.
Augustin e Frank anotaram os golos de El Salvador.
Portugal volta a entrar em acção no próximo sábado frente à Argentina.
No outro encontro do Grupo B, a Argentina derrotou Omã por 3-1.
No outro encontro de hoje, a Itália, selecção anfitriã da prova, venceu o Irão, após a marcação de grandes penalidades, por 5-4. No período regulamentar registou-se um empate a seis golos.


* Desejamos mais vitórias

.


HOJE NO
"PÚBLICO"

Voluntários também vão cuidar
de bebés nas creches
Era uma reivindicação antiga das instituições de solidariedade. Lá para Outubro, o país deverá ver aumentado o número de vagas nas creches. A portaria que permite ter mais crianças em cada sala já seguiu para publicação. Voluntários serão chamados para reforçar os cuidados.

"Dependendo da vontade das instituições, temos um número potencial de 20 mil lugares em creches", declarou ontem o ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares, citado pela agência Lusa. Os berçários passarão de um máximo de oito para dez, as salas de crianças de um aos dois anos de dez para 14 e as salas dos dois aos três anos de 15 para 18.

O ministro democrata-cristão já avançara com estes números durante a apresentação do Plano de Emergência Social. Na altura, referiu alterações na estrutura familiar e sócio-demográfica e focou as creches como estruturas "determinantes" para conciliar a vida familiar com a vida profissional.

"É preciso ver como é que isso se faz", avisa Lúcia Santos, presidente da Associação dos Profissionais de Educação de Infância. "Duas crianças por sala pode parecer pouco, mas pode ter efeitos na qualidade do serviço. A educação das crianças pequenas faz-se na interacção com os adultos. Havendo mais crianças, há menos tempo para a interacção com cada uma."

Ontem, no Centro Social da Paz, da Cáritas de Setúbal, o ministro reiterou que o aumento de vagas será feito "mantendo sempre a qualidade e a segurança". Está convencido de que é possível alargar a resposta com a capacidade instalada. O eventual reforço técnico ficará nas mãos das instituições.

"Garantir-se a mesma qualidade é uma questão de honra para nós", reagiu o presidente da Confederação de Instituições Particulares de Solidariedade Social, Lino Maia. "Defendemos que a inclusão social passa pela educação e a educação começa à nascença." O sacerdote assegura que serão contratados mais educadores de infância e auxiliares de acção educativa e adianta que as creches se abrirão ao trabalho voluntário. "Até agora, todo o pessoal tinha de ser contratado. A partir de agora, pode haver voluntários", esclarece.

Formação para voluntários

Os voluntários serão sujeitos a formação. Mesmo assim, Lúcia Santos coloca muitos "ses": "Se os voluntários aparecerem, se forem pessoas com ética, com respeito pelas crianças e pelas famílias... Há quem pense que para estar com crianças pequenas qualquer um serve. Não serve. As crianças estão a aprender tudo - a maneira de estar, de falar, de tratar os outros".

O presidente da União das Misericórdias, Manuel Lemos, também veio ontem a público prometer qualidade. Quis deixar claro que os números avançados "vêm de uma avaliação feita por técnicos": "Só acolheremos mais crianças nos sítios onde tenhamos espaço e capacidade técnica".

Dadas as exigências em vigor, muitos equipamentos não poderão acolher mais meninos. Desde logo, explica Lúcia Santos, tem de haver dois metros quadrados por criança. Com bebés, o espaço é a duplicar, já que se impõe uma zona para dormir e outra para brincar. "Temos uma panóplia de situações muito grande", salienta Lino Maia. As instalações construídas nos últimos anos estão feitas à medida, mas há instalações antigas que vão além - estão sobredimensionadas. E serão essas que terão capacidade para acolher mais miúdos.

Não parece haver unanimidade. "Esta medida poderá ter efeitos muito graves para as crianças, uma vez que vai transformar as creches em armazéns", comentou em declarações à Lusa Fernanda Mateus, do PCP. "As actuais regras têm como base a garantia de qualidade de atendimento e acolhimento a crianças dos três aos 36 meses, num período em que necessitam de cuidados personalizados, tendo em vista não apenas a sua guarda, no período em que os pais trabalham, mas que contribuam para o seu desenvolvimento harmonioso."

"Não estamos mal", avalia Lúcia Santos. Com o programa Pares, o país alcançou uma cobertura de 36 por cento na rede, o que o coloca um pouco acima da meta da Comissão Europeia. Há dois adultos por sala, o que dá um rácio de 5,5 crianças por profissional, igual ao de países como a Finlândia. Agora, subirá para uma média de 7, o que é igual à Bélgica. "Vai ser duro", prevê. Carlos Andrade, vice-presidente da União das Misericórdias, até acha que "o Governo foi conservador": "A maior parte já tem mais crianças do que diz a lei. É uma lei sueca, desadequada da realidade do nosso país; por isso há famílias a dizer que custa tanto ter um filho na creche como na universidade".


* Voluntários para tratar de crianças? Empreguem educadores.

.

MODA  DE  BALÕES








HOJE NO
"i"

Só dez por cento dos casos de abusos a crianças são detectados, diz especialista
“Só dez por cento dos casos de abusos sexuais que acontecem são efectivamente detectados, enquanto 90 por cento passam sem serem conhecidos” alerta o especialista espanhol Enrique Martinez Piera

O director de Protecção e Inserção de Menores na Direcção Territorial de Alicante, Espanha participou esta no Seminário de Apresentação do “Manual de Competências Comunicacionais e Guias de Orientações para a Intervenção no Âmbito da Promoção e Protecção das Crianças”, promovido pela Comissão Nacional de Protecção das Crianças e Jovens em Risco (CNPCJR), que decorreu hoje na Fundação Calouste Gulbenkian.
Segundo Enrique Martinez Piera, é fundamental que as pessoas estão mais perto das crianças possam detectar as situações de risco, comunicá-las e intervir, como é o caso das forças de segurança, os professores ou os médicos. “A integração de esforços, de conhecimentos, de experiências, é essencial para que estejamos mais atentos, para conseguirmos detectar com mais facilidade os casos de risco”, explica. No entanto, o especialista adverte para o uso exagerado do senso comum nestes casos.
“Como todos já fomos crianças, como alguns de nós temos filhos, todos achamos que podemos opinar sobre protecção de crianças”, disse o especialista, “mas é importante saber que há métodos, há formas, há regras para detectar e agir efectivamente, em cada situação, em cada área”, refere. Para isso é necessário que existam instrumentos e que estes sejam construídos na mesma linguagem, para que possam ser entendidos por todos os intervenientes nas situações de risco. Neste contexto, o papel dos media é, segundo Enrique Martinez Peira essencial na vigilância daqueles que trabalham ou lidam com crianças.
O seminário serviu para a apresentar os guias de intervenção em situações de risco. Inspirados em quatro guias espanhóis e adaptados à realidade portuguesa, estes manuais resultam do trabalho desenvolvido pela Comissão Nacional para a Protecção das Crianças e Jovens em Risco (CNPCJR), em parceria com o Instituto da Segurança Social (ISS, IP) e o Sindicato dos Jornalistas (SJ), e no âmbito do protocolo que reúne a CNPCJR, o ISS, IP, e a Generalitat Valenciana/Conselleria de Bienestar Social, abrangendo as áreas da Acção Social, da Saúde, das Forças de Segurança e da Saúde.
O objectivo destes guias é fornecer uma orientação e reflexão para os profissionais que lidam, em cada uma destas áreas, com crianças e jovens em risco, estando disponíveis em breve no site www.cnpcjr.pt, segundo nota de imprensa da CNPCJR. 


* Mas o melhor do mundo não são as crianças???
.


DOS PIORES PAIS DO MUNDO




.


HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"


"Imposto solidário" vai durar dois anos
O ministro das Finanças falou ontem de "medida temporária". Muitos entenderam que seria apenas 
para 2012. Passos, ao lado de Merkel, esclareceu 
hoje que não. Taxas agravadas são para vigorar 
durante dois anos.

Empresas e singulares vão ser chamados a pagar em 2012 e em 2013 um imposto extra. Em sede de IRS, a taxa será de 2,5% e será aplicada à matéria colectável acima do último escalão. As empresas com lucros superiores a 1,5 milhões de euros pagarão um imposto extra de 3%.

O esclarecimento foi hoje dado pelo primeiro-ministro em Berlim, numa conferência de Imprensa ao lado de Angela Merkel, após um encontro com a chanceler alemã.

Questionado sobre as razões que o levam a não querer criar uma taxa sobre as maiores fortunas, o primeiro-ministro explicou que isso seria contraproducente numa altura em que Portugal precisa de “atrair capitais”, repetindo os argumentos que expusera na entrevista concedida ao “El País” de hoje.

Quanto ao agravamento ontem anunciado das taxas de IRS e IRC para os rendimentos e lucros mais elevados, Passos Coelho voltou a enquadrá-lo numa política de maior equidade e solidariedade, precisando que “durante dois anos” vai ser pedido aos que mais ganham que contribuam para financiar medidas de apoio aos mais vulneráveis.

Segundo o anunciado ontem pelo ministro das Finanças, Vítor Gaspar, em sede de IRS será aplicada uma nova taxa de 2,5% à matéria colectável acima do último escalão. O escalão máximo de IRS está actualmente fixado em 46,5% e aplica-se aos rendimentos superiores a 153,3 mil euros.

Já as empresas com lucros superiores a 1,5 milhões de euros pagarão um imposto extra de 3%. A taxa máxima actual é de 25%.

Fim das deduções também por dois anos?

As palavras de Passos Coelho deixam entender que também a interdição de deduções à colecta para os agregados familiares que se encaixam nos últimos dois escalões de rendimento se prolongará até 2013.

A medida foi ontem apresentada por Vítor Gaspar depois de ter referido as novas sobre-taxas de "solidariedade". Quem declara rendimentos superiores a 66.045 euros deixa de poder fazer abatimentos de despesas de educação, saúde e compra de casa.

O ministro anunciou ainda o aumento da tributação das mais-valias mobiliárias, de 20% para 21%.


* O rebuçadinho foi-se, tome lá este amargo de boca que é amigo da (r)azia.

.

BIFINHOS  DE  PORCO  À NORMANDO




Ingredientes:
  • 8 bifinhos de lombo de porco, com cerca de 80g cada
  • 50g de manteiga
  • 60g de pickles de pepino
  • 2dl de natas
  • 1dl de vinho branco
  • sal e pimenta q.b.

Acompanhamento:
  • 1 embalagem de macedónia ou se preferir vegetais à sua escolha.

Preparação:
  1. Espalme os bifinhos de porco e tempere-os com sal e pimenta.
  2. Numa frigideira, leve ao lume a manteiga e, quando quente, frite nela os bifinhos.
  3. Junte-lhes depois os pickles, as natas e o vinho branco e deixe apurar.
  4. Numa travessa de serviço coloque os bifes de porco com o molho e acompanhe com a macedónia de legumes, previamente cozida em sal e água.


retirada de "As melhores receitas nas rede sociais"
 


HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS
1º Ciclo teve uma redução de quase 
60% de colocação de professores

Mário Nogueira acusou o Governo de querer poupar dinheiro onde não pode ser poupado, e de deixar sem emprego cerca de 37 mil professores contratados. O dirigente traçou ainda aquilo que chamou de "ranking da desgraça", revelando que, no topo, está o 1º ciclo, que teve uma redução de quase 60% de colocações.

Ao nível das disciplinas mais afectadas, na frente estão a Educação Musical (-55%), Educação Visual e Tecnológica (-44%) e Inglês (-42%).

Segundo o responsável da Fenprof, não há entrada de professores nos quadros desde 2006, argumentando que houve um concurso em 2009, mas "foi inexistente", porque entraram 300 e reformaram-se 17 mil.

"Há um colega em Faro que tinha 24 anos de serviço e que, este ano, pela primeira vez, não foi colocado. Isto é um despedimento. Se fosse num colégio privado, ao fim de três anos, estava nos quadros", disse.

Mário Nogueira apelou a que os professores sem colocação recorram aos tribunais para receberem indemnizações, direito que já foi reconhecido nos tribunais e pela Provedoria de Justiça, mas que o Ministério ainda não começou a pagar.

Pendentes, estão ainda mais de mil processos pendentes relativos a casos que se prendem com os cortes salariais da Função Pública. E avisou que, a haver novos cortes, serão apresentadas novas queixas. 


* O Estado nunca foi um bom patrão, no tempo das vacas gordas era um fartar vilanagem de professores que atingiam todos o topo da carreira, excepção escandalosa pois não havia outra carreira com tal benesse. A ser verdade  a  notícia, toca agora a mandá-los para o desemprego, sem direitos rumo à fome, as crianças que se lixem, têm muito que aprender na "intermete".

.

ANSELMO BORGES


Bento XVI em Madrid

Reunir cerca de um milhão e meio de jovens de todo o mundo, festivos e ordeiros, que se mantiveram serenos durante uma forte tempestade, que ficaram em silêncio recolhido em momentos intensamente religiosos, é obra.

Dir-se-á que foram para conhecer novas terras e novas gentes, conviver, encontrar outras culturas. Pergunta-se: e que mal há nisso?, não é bom que convivam e aprendam o exercício de uma lição maior: o diálogo intercultural?

Deixo aí algumas notas, acompanhado, aqui e ali, do teólogo Xabier Pikaza.

1. É normal que o Papa, representando a unidade da Igreja, queira encontrar-se e dialogar com aqueles por quem é responsável na condução da fé e na dignidade, para animá-los e fortalecê-los.

2. Também a mim "me não parece ideal vir (de facto) como Chefe de Estado, sendo recebido como tal pelas autoridades máximas do Estado; deveria ter vindo como simples peregrino, em viagem 'privada', não oficial".

Qualquer cristão reflexivo terá já sido assaltado pela pergunta: como foi possível o movimento iniciado por Jesus, crucificado por uma coligação de interesses religiosos e políticos de Jerusalém e Roma, ter chegado até um Papa Chefe de Estado?

Mas, dada esta herança histórica, que seja bem utilizada, por exemplo, para defender de modo eficaz os mais pobres entre os pobres. Suponhamos que o Papa, em termos a definir, desembarcava na Somália para um apelo ao mundo e alívio daquela desgraça inominável?

3. Nas visitas oficiais do Papa, são inevitáveis aproveitamentos político-partidários e ambiguidades e até equívocos, que podem prejudicar a laicidade do Estado.

De facto, a visita não foi financiada pelo Estado e é preciso reconhecer que economicamente a Espanha não perdeu.

Apesar disso, continua Pikaza, "penso que do ponto de vista cristão é pouco claro que grande parte dos gastos sejam financiados por uma 'cúpula económica' de tipo capitalista. Trata-se de algo legal, mas cristãmente perigoso, pois coloca a Igreja nas mãos do grande capital, dificultando muito a sua tarefa de denúncia profética, na linha de Jesus".

4. As manifestações dos cidadãos que não estão de acordo são um direito indiscutível. Mas, não sendo o Estado espanhol um Estado confessional, deve respeitar todos os cultos e é normal que ceda ruas e praças para reuniões, no caso, de perto de um milhão e meio de cidadãos.

Os grupos laicos representam uma "racionalidade universal", não religiosa. Na medida em que Bento XVI se tem afirmado constantemente empenhado no diálogo com a razão, prestam-lhe um favor ao dizer-lhe que é possível uma racionalidade não religiosa. "Assim, ao ver as imagens de alguns 'indignados racionais', pensei que me parecem mais próximos do pensamento de Bento XVI do que muitos católicos confessionais de pouca racionalidade." Dito isto, não se pode deixar de lamentar o pouco civismo que alguns mostraram, com gestos e manifestações de paródia insultuosa. Temos todos de participar numa "razão respeitadora, tolerante, universal".

5. Espera-se que, no quadro de uma Igreja que se quer plural e dialogante, o Vaticano não ouça só uma parte da Igreja espanhola, a dos inquisidores.

6. Algumas expressões marcantes do Papa: "A verdade só pode ser acolhida num clima de liberdade. A verdade busca por si o diálogo: escutar e entender o outro." "Não somos fruto do acaso nem da irracionalidade; na origem da nossa existência, há um projecto de amor de Deus". "A nossa atenção desinteressada pelos doentes e aos desamparados será sempre um testemunho do rosto compassivo de Deus." "A economia não funciona só com regras mercantis, mas necessita da razão ética para estar ao serviço do homem." "Há muitos que, julgando-se deuses, desejariam decidir quem é digno de viver ou pode ser sacrificado." "Sabemos que, quando só a utilidade e o pragmatismo se erigem em critério principal, as perdas podem ser dramáticas."


IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
27/08/11


.



HOJE NO
"RECORD"


Sub-21 entram com o pé direito rumo ao Euro
PORTUGAL VENCEU NA MOLDÁVIA POR 2-0

A Seleção Nacional de Sub-21 venceu a Moldávia por 2-0, em Tiraspol, e começou da melhor forma a fase de apuramento para o Europeu de 2013. Depois de uma 1.ª parte algo morna, a formação de Rui Jorge surgiu mais acutilante no segundo tempo e alcançou a vitória com golos do central João Pereira (55') e Rui Fonte (90').


* OS SUB'S andam a dar lições aos AA'S e ainda por cima são quase anónimos

.

HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
 
Passos Coelho recusa imposto 
sobre grandes fortunas
O primeiro-ministro português considera que Portugal tem um dos índices mais elevados de assimetria 
na distribuição das receitas mas, em entrevista ao 
El Pais, rejeita a aplicação de um imposto 
sobre as grandes fortunas.

Em entrevista publicada na edição de hoje do diário espanhol, Pedro Passos Coelho que visitou Madrid na quarta-feira reconheceu que a assimetria fiscal é uma realidade em toda a UE, mas que adotar medidas fiscais muito duras pode levar à fuga de capitais.

"Um espaço económico mais amplo como o da UE deve permitir uma convergência para evitar tantas fugas de capitais. Sabemos que é um equilíbrio difícil porque se se adotam medidas fiscais muito mais agressivas, os capitais fogem para outros países", afirmou ao El Pais.

"Outra questão é a assimetria na distribuição de receitas e aqui sim, Portugal tem um dos índices mais altos de desigualdade. Temos que aplicar políticas que permitam uma redistribuição de rendimentos mais equitativa", considerou.

Passos Coelho rejeita no entanto propor qualquer imposto sobre as grandes fortunas, já que o país necessita de "atrair fortunas, investimento e capital externo".

"Se tivéssemos decidido aumentar a pressão fiscal sobre o capital e as fortunas, teríamos um problema de financiamento da economia mais grave do que temos", afirmou.

"Não podemos encarar de forma penalizadora os que têm mais capacidade de criar riqueza. Daríamos um sinal errado", afirmou.

Na introdução à entrevista o correspondente do El Pais em Lisboa considera que a relação bilateral entre Portugal e Espanha "passa por um distanciamento notório", dando como exemplo o facto de não ter havido cimeiras bilaterais -- normalmente anuais -- desde 2009.

Questionado sobre esse aspeto, Passos Coelho insistiu que as cimeiras serão retomadas, "voltando à normalidade entre os Governos dos dois países", e não puderam ser realizadas porque os dois países "viveram um período dominado pela crise das dívidas soberanas na Europa", com eleições em Portugal e um voto legislativo próximo em Espanha.

Apesar disso, Passos Coelho insistiu na mensagem que deixou ao seu homólogo espanhol, durante o encontro em Madrid, na quarta-feira, insistindo na "grande proximidade" entre os dois países e no "muito acentuado nível de integração económica".

Sobre o comboio de alta velocidade, Passos Coelho insiste nas "dificuldades económicas que impedem que este projeto possa avançar como estava programado" e na defesa da ligação em bitola europeia para mercadorias.


* A verdade é que não se pode "atacar" os verdadeiros donos do país, lume brando para eles. Se desejar leia o nosso comentário a 25/08/11 sobre uma notícia editada pelo "DIÁRIO ECONÓMICO".

.

5 - ZEITGEIST





Esse filme é muito esclarecedor, mas temos que tomar muito cuidado e não nos apaixonar cegamente. Tem muita coisa certa mas não tudo. Devemos filtrar todas as informações que recebemos. Sejam elas nas áreas que forem. Tudo o que é feito por homens é sempre passivel de erros!!!

.


HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"


Portagens
Descontentes com confirmação de pagamento

A Comissão de Utentes Contra as Portagens na A25, A23 e A24 saiu da audiência com a Comissão Parlamentar de Economia descontente com a 'confirmação', do pagamento da utilização naquelas vias pelos deputados do PSD e CDS-PP. O porta-voz da Comissão de Utentes, Francisco Almeida, disse que 'viu muito mal', as declarações dos deputados do PSD e CDS-PP, bem como a posição 'vacilante', do PS. 'Isto vem confirmar o que já sabíamos, as posições favoráveis do PSD e do CDS-PP na introdução de portagens na A25, A23 e A24', frisou.


* Se estas auto-estradas tiverem itinerários alternativos completos em boas condições não é escandaloso pagar portagens. Escandaloso é quando as auto-estradas em referência absorveram troços de IPs e agora queiram obrigar os automobilistas a circular em estradas sem condições. Escandaloso também é Lisboa ter duas pontes sobre o Tejo com portagem e o Porto ter mais do dobro em pontes dobre o Douro sem portagens.

.




HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"


Governo facilita entrada de 
medicamentos mais baratos
O Governo aprovou hoje um diploma para facilitar 
o acesso a medicamentos mais baratos no mercado

A proposta de lei aprovada hoje cria um "regime de composição dos litígios emergentes de direitos de propriedade industrial quando estejam em causa medicamentos de referência e medicamentos genéricos", refere o comunicado do Conselho de Ministros.

Governo facilita entrada de medicamentos mais baratos
Durante a reunião do Conselho de Ministros, o executivo decidiu aprovar um novo regime que determina uma "separação clara entre a autorização técnica de introdução do medicamento no mercado e a eventual necessidade de resolver conflitos em matéria de patentes".

De acordo com o comunicado, esta proposta de alteração destina-se a "criar melhores condições de acesso dos utentes a medicamentos a custos mais reduzidos e a conferir maior sustentabilidade ao Serviço Nacional de Saúde".

A medida, prevista no Programa do Governo, vai ainda "facilitar o acesso dos medicamentos genéricos ao mercado, contribuindo para o aumento da respectiva quota de mercado e consequente redução da factura em medicamentos".

O Governo esclarece ainda que a proposta de lei hoje aprovada visa respeitar os compromissos assumidos no Memorando de Entendimento sobre as Condicionalidades de Política Económica firmado pelo Governo Português com a "troika" internacional (Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu).



* Um rebuçadinho para o início de Setembro, o amargo serve-se a seguir

.


BEYON





.

JORNAIS DE HOJE



COMPRE JORNAIS












.

BALÕES







9 - OS MELHORES DA PUBLICIDADE

 







 

1 - O DESERTO DOS LAGOS MISTERIOSOS







2 - EVIDÊNCIA

Sabia que aqueles que parecem ter um coração muito forte, são na verdade fracos e mais susceptíveis? 

.

4 - CANAIS  DO MUNDO







10 - ILUSÕES FANTÁSTICAS